Dois casos de sarampo são registrados em pacientes vacinadas no Recife: ‘são fenômenos raros’, diz secretário

Por G1 PE

Cinco casos de sarampo foram confirmados no Recife, neste ano. Dois deles foram registrados em pacientes que já haviam tomado a vacina contra a doença, informou a Secretaria de Saúde do município, nesta quinta (7). A pasta afirmou que os casos são raros, já que, com duas doses, a porcentagem de imunização dos pacientes é de 97%.

“Esse fenômeno não é desconhecido. Se sabe que, por mais eficazes que sejam as vacinas, há sempre a possibilidade do que chamamos de falha vacinal. É um evento raro e acontece nos 3% da população que é imunizada e não respondem completamente à vacina mesmo depois de duas doses”, disse o secretário de Saúde do Recife, Jailson Correia.

De acordo com a secretaria de Saúde, as pacientes têm 19 e 21 anos. A mais nova delas é estudante e foi notificada no dia 26 de julho, apresentando febre, exantema, tosse, coriza e outros sintomas depois de ter tido contato com a irmã, que viajou a Porto Seguro.

Os registros da primeira paciente mostram que ela foi vacinada em agosto de 2000 e em fevereiro de 2001. A irmã dela, no entanto, não tinha esquema completo.

Sarampo: entenda o que é a doença, quais os sintomas e como tratá-la — Foto: Editoria de Arte / G1

Sarampo: entenda o que é a doença, quais os sintomas e como tratá-la — Foto: Editoria de Arte / G1

O segundo caso, da paciente de 21 anos, foi notificado no dia 28 de agosto. Ela apresentou sintomas semelhantes depois de viajar para Santa Cruz do Capibaribe, no Agreste de Pernambuco. A Secretaria de Saúde do Recife confirmou que a paciente foi imunizada duas vezes, mas não encontrou as datas em que as vacinas foram tomadas.

A ausência dos registros de circulação do vírus também é um fator que deve ser levado em conta nessa situação, segundo Correia. “Como a gente passou a ter pouco sarampo circulando durante muito tempo, algumas pessoas que se vacinaram há mais de dez anos podem ter diminuído a resposta à vacina”,

De acordo com o secretário, a vacina é eficaz contra as formas mais graves da doença. “O que a gente vê nesses casos específicos são fenômenos raros. Não é um fenômeno de imunodeficiência da pessoa”, disse.

Balanço

Segundo os dados divulgados na quarta-feira (6) pela Secretaria Estadual de Saúde (SES), há 75 casos de sarampo confirmados em Pernambuco. Ainda segundo a SES, foram notificados 989 pacientes com suspeita da doença no estado. A única morte por sarampo foi a de um bebê em Taquaritinga do Norte, no Agreste.

Devido ao retorno dos casos de sarampo, os municípios adotaram a chamada “dose zero”, que deve ser aplicada em crianças entre 6 meses e 11 meses. Ao completar 1 ano, a criança deve tomar a primeira dose e, três meses depois, a segunda – ou seja, as crianças a partir dos 6 meses de idade precisam tomas 3 doses do imunizante.

A partir dos 2 anos, caso o menino ou menina ainda não tenha começado o esquema vacinal, duas doses devem ser feitas com um intervalo de um mês entre elas.

As pessoas que têm entre 12 meses e 29 anos de idade devem tomar 2 doses de tríplice viral com intervalo mínimo de 30 dias entre elas.

O público de 30 anos a 49 anos, que ainda não foi imunizado, ainda não vacinadas devem tomar 1 dose da vacina. Os profissionais de saúde precisam de 2 doses, com intervalo mínimo de 30 dias entre elas, independente da idade.

Deixe aqui sua Mensagem




1 - Os campos marcados com asterico (*) são de preenchimento obrigatório.
2 - Dados pessoais como email e telefone não serão divulgados.