Seu Vídeo Aqui!!!

————————————————————————————-

————————————————————————————

Destaque do Santa Cruz, Hugo Cabral brinca com comparações com Caça-Rato: “Minha lata é diferente”

Em entrevista exclusiva ao ge, atacante, que é o artilheiro do time na Série D, diz não se considerar ídolo do clube e repercute comparações da torcida com Flávio Caça-Rato

Por Camila Sousa — Recife

globo esporte

Xodó do Santa, Hugo Cabral responde torcedores e faz dancinha com a filha

Xodó da torcida e decisivo para o Santa Cruz na Série D, Hugo Cabral rechaça o posto de ídolo. Admite que ainda precisa conquistar algo pelo clube para fazer parte do hall de jogadores como Tiago Cardoso, Grafite, Dênis Marques e Flávio Caça-Rato.

Sobre o último, inclusive, em entrevista ao ge, o atacante de maneira bem-humorada, evitou comparações – são várias na Internet entre os dois. Principalmente no quesito beleza.

“Caça-Rato é ídolo, tem que ser respeitado. É fora de série, conquistou bastante. Mas a ‘latinha’ do Caça-Rato é cansada. Só o cabelo é parecido com o meu. Não o conheço pessoalmente, só de jogar contra, mas a minha ‘lata’ é diferente” – disse, aos risos, Hugo.

– Mas para ser ídolo falta muito. Ter acessos, conquistas que outros tiveram como Grafite, Dênis Marques e Caça-Rato, que jogaram aqui em momentos difíceis e tiveram títulos. Falta muito, mas vamos trabalhar. Eu sou xodó, mas quero marcar meu nome na história do Santinha – declarou.

Caça-Rato defendeu o Santa Cruz entre 2011 e 2014. Conquistou, no período, o tricampeonato pernambucano em cima do rival Sport, além de ter marcado o gol decisivo no duelo contra o Tupi, em 2013, que garantiu o acesso coral para a Série B, e a taça da Série C.

Caça-Rato relembra último acesso do Santa Cruz para a Série B

Em menor grau, Hugo também coleciona feitos com a camisa tricolor. Ainda na fase de grupos da Série D, o atacante garantiu, com seus gols, oito pontos diretos para o clube, que terminou a fase classificatória do Brasileiro em quarto lugar, com 19 pontos.

Ou seja, na frieza dos números, o jogador foi responsável por quase metade do somatório de pontos do Santa Cruz na competição.

No mata-mata, Hugo tornou-se ainda mais decisivo. Diante do Retrô, prometeu e cumpriu, ao afirmar que “atropelaria” o clube de Camaragibe no duelo eliminatório. No Arruda, pelo jogo de ida, passou em branco; na volta, entretanto, na Arena, balançou as redes duas vezes na vitória por 2 a 1 sobre o rival.

Melhores momentos de Retrô x Santa Cruz pelo mata-mata da Série D na Arena de Pernambuco

Redes balançadas que fazem do jogador artilheiro do Santa Cruz na Série D. Já são sete gols marcados em nove jogos, e a segunda maior temporada artilheira da carreira – perdendo apenas para o ano de 2016, quando fez dez, sendo nove pela Luverdense e um pelo Volta Redonda.

Deixe aqui sua Mensagem




1 - Os campos marcados com asterico (*) são de preenchimento obrigatório.
2 - Dados pessoais como email e telefone não serão divulgados.