Curdos destruíram milhares de casas de árabes no norte do Iraque

Da France Presse

As forças curdas destruíram milhares de casas no norte do Iraque em uma aparente tentativa de afastar as populações árabes, denunciou nesta quarta-feira (20) a Anistia Internacional.

A ONG afirma que estas destruições se produziram após a recuperação, por parte das forças curdas, de zonas controladas pelo grupo jihadista Estado Islâmico (EI), que invadiu vastas zonas ao norte e oeste de Bagdá em 2014.

A destruição e o roubo de bens têm se tornado práticas correntes na guerra contra o EI, para o desespero da população.

“As forças peshmergas do governo regional do Curdistão e as milícias curdas destruíram milhares de casas, com máquinas, explosivos ou incêndios, para se vingar do possível apoio de seus proprietários” ao EI, afirma a Anistia.

“As forças (da região autônoma do Curdistão) parecem realizar uma campanha deliberada para deslocar pela força as populações árabes”, disse Donatella Rovera, conselheira para situações de crise na Anistia.

“O fato de deslocar civis pela força e destruir suas casas de forma deliberada sem objetivo militar pode equivaler a crimes de guerra”.

Muitos civis que fugiram do conflito também não foram autorizadas a regressar.

A ONG obteve provas de “deslocamentos forçados e destruição de casas em grande escala” pelas forças curdas na províncias de Nínive, Kirkuk e Diyala, fora do Curdistão mas na zona abandonada pelas forças iraquianas após a ofensiva do EI em 2014.

Deixe aqui sua Mensagem




1 - Os campos marcados com asterico (*) são de preenchimento obrigatório.
2 - Dados pessoais como email e telefone não serão divulgados.