Seu Vídeo Aqui!!!

————————————————————————————-

————————————————————————————

NUVEM DE TAGS

Criminosos atacam bancos e provocam terror em Mococa, no interior de SP

Ataques tinham como alvos três agências bancárias da cidade, que fica a 265 quilômetros da cidade de São Paulo e perto da divisa com Minas Gerais. Um vigilante ficou ferido.

Por G1 São Carlos e Araraquara

Uma quadrilha armada atacou na madrugada desta quarta-feira (7) agências bancárias em Mococa, município paulista de menos de 70 mil habitantes que fica perto da divisa com Minas Gerais e a 265 quilômetros da cidade de São Paulo.

Os criminosos usaram explosivos e atiraram em lojas, causando terror antes de fugir. Ninguém foi preso. Um vigilante ficou ferido sem gravidade durante a ação.

Moradores filmaram homens armados andando pela cidade e parados em esquinas. As imagens podem ser vistas no vídeo acima. Em um dos vídeos, um homem, aparentemente morador, diz haver várias munições pela rua.

Câmeras de segurança também registraram carros usados pela quadrilha circulando em uma espécie de comboio por Mococa. Moradores também registraram vídeos com barulhos de tiros e explosões.

Resumo

  • Ao menos três agências foram atacadas, segundo o prefeito Eduardo Barison (PSD) (veja abaixo entrevista com o prefeito no Hora 1).
  • Até o início da manhã, a polícia não sabia informar qual valor em dinheiro o bando conseguiu levar dos bancos.
  • Após deixar as agências, o bando circulou por algumas ruas, atirando contra lojas.
  • Muitos tiros e explosões foram ouvidos em toda a cidade durante a ação da quadrilha.
  • Aparentemente, foram usados fuzis e metralhadoras para atingir as vidraças e portas de estabelecimentos comerciais.
  • Não houve confronto entre policiais e criminosos, que fugiram em direção ao Sul de Minas Gerais por uma estrada vicinal.
  • Os criminosos usaram entre 8 e 10 veículos veículos para fugir por uma estrada que leva ao distrito de Igaraí, também em Mococa, segundo o delegado Mauro Bacci.
  • A quadrilha também atirou contra o batalhão da Polícia Militar e uma Unidade de Pronto-Atendimento (UPA), que fica ao lado, mas está desativada para reformas após estragos de um temporal.
  • Um vigilante que estava na UPA foi atingido por estilhaços de vidro e teve um corte na cabeça; segundo o prefeito, ele foi medicado e não corre risco de vida. Luciano Pepe de Oliveira, de 42 anos, disse que ficou com medo de morrer.
  • Um inquérito será instaurado nesta quarta para apurar o caso, e a Polícia Federal ficará responsável pela investigação pelo ataque à agência da Caixa, segundo o delegado.
  • A EPTV, afiliada da TV Globo, apurou que cofres foram arrombados, mas ainda não há informações sobre o valor roubado.
  • O prefeito afirmou que nesta quarta-feira (7) é dia de pagamento de salários na cidade e isso pode ter motivado os criminosos. Disse ainda que foi levado dinheiro da Caixa Econômica Federal e do Banco Mercantil do Brasil.

‘Foi muito assustadora’, diz prefeito de Mococa (SP) sobre ação de bandidos na cidade

Veículos localizados e buscas

Segundo o capitão da PM Carlos Roberto Negrini, dois veículos usados na ação foram encontrados na área rural, inclusive com cápsulas de munições ponto 50 e 762 deflagradas.

Ainda de acordo com o capitão, a polícia recebeu a informação que um drone sobrevoava a entrada da cidade no momento da ação dos criminosos.

Ao menos 12 viaturas do Batalhão de Ações Especiais de Polícia (Baep) de Ribeirão Preto e mais sete de Piracicaba auxiliam a PM e a Polícia Civil de Mococa nas buscas pelos suspeitos. A PM de Minas Gerais também apoiou nos trabalhos, inclusive com um helicóptero.

Em nota, a Secretaria de Segurança Pública (SSP) informou que as polícias Civil e Militar continuam as buscas para localizar o grupo de criminosos nesta manhã.

“Durante a ação, os envolvidos dispararam contra uma Unidade de Pronto-Atendimento (UPA) e um segurança do local ficou ferido por estilhaços. Até o momento, dois veículos utilizados pelo grupo foram apreendidos entre os municípios de Mococa e Igaraí”, disse no comunicado.

A UPA estava fechada após estragos de um temporal e não havia pacientes no local. O segurança passa bem.

Criminosos fortemente armados causam noite de terror em Mococa

Relembre abaixo outros ataques semelhantes a pequenas e médias cidades brasileiras do Sudeste, Sul e Norte do país nos últimos anos:

Na madrugada de terça (6), uma quadrilha explodiu três agências bancárias de Cambará, no Norte Pioneiro do Paraná. Outras duas agências também foram danificadas.

Em Abaré, cidade do norte da Bahia, uma agência bancária do Bradesco também foi alvo de um assalto na noite de terça (6). Não há registro de pessoas feridas.

Em Campo Bonito, no Oeste do Paraná, uma quadrilha fez reféns e explodiu uma agência de uma cooperativa de crédito, na madrugada desta quarta-feira (7).

Após atacar agências bancárias, criminosos circularam por ruas de Mococa, no interior de São Paulo, e atiraram contra lojas — Foto: TV Globo/Reprodução

Após atacar agências bancárias, criminosos circularam por ruas de Mococa, no interior de São Paulo, e atiraram contra lojas — Foto: TV Globo/Reprodução

Três agências atacadas

O prefeito de Mococa afirmou que acionou a Guarda Civil e as Polícia Militar (PM) e Civil. Além disso, pediu aos moradores para ficar em casa para que não corressem risco de serem atingidos por balas perdidas.

“A gente acordou numa cidade no interior de São Paulo, que tem 70 mil habitantes, uma cidade calma, ouvindo estouros, explosões, tiro, metralhadoras. Foi assustador, acho que todos aqui estão todos muito assustados com relação a isso”, disse o prefeito.

Segundo o prefeito, os bandidos atacaram uma agência da Caixa Econômica Federal, uma do Santander e uma terceira, do Banco Mercantil do Brasil.

Em nota, a assessoria de imprensa do Santander informou que houve uma tentativa de furto na agência da Praça Major José Pedro, 17, no Centro e que o banco está colaborando com as investigações policiais.

A EPTV entrou em contato com as assessorias dos outros bancos e aguarda posicionamento.

Deixe aqui sua Mensagem




1 - Os campos marcados com asterico (*) são de preenchimento obrigatório.
2 - Dados pessoais como email e telefone não serão divulgados.