Seu Vídeo Aqui!!!

————————————————————————————-

————————————————————————————

NUVEM DE TAGS

Com mais de 600 mil pessoas com 2ª dose atrasada, PE anuncia ‘Dia D’ de vacinação contra Covid em 25 de setembro

Segundo o governo, cabe a cada cidade montar os esquemas logísticos para o ‘Dia D’, já que as ações de vacinação são definidas pelas prefeituras. Informação foi divulgada nesta segunda (13).

Por G1 PE

Mais de 600 mil pessoas estão com a aplicação da segunda dose da vacina contra a Covid-19 atrasada, em Pernambuco. Por causa disso, o governo anunciou, nesta segunda (13), que vai fazer um “Dia D”, em 25 de setembro, para convocar a população para completar o ciclo de imunização. Entre as vacinas aplicadas no Brasil, somente a da Janssen é aplicada em dose única.

Atualmente, além da Janssen, são aplicadas no Brasil a CoronaVac, que tem intervalo de até 28 dias entre as doses, e os imunizantes da Pfizer e da AstraZeneca, cuja bula, aprovada pela Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa), prevê até 90 dias entre a primeira e segunda aplicações.

Uma reunião da Comissão Intergestora Bipartite (CIB) foi feita nesta segunda, reunindo os municípios e a Secretaria Estadual de Saúde. No encontro, ficou acertado que os municípios deverão, a partir da próxima semana, fazer ações para impulsionar a cobertura vacinal com segunda dose.

Caberá a cada cidade montar os esquemas logísticos para o “Dia D”, já que as ações de vacinação são definidas a nível municipal. Também nesta segunda, o estado informou que ao menos 40 cidades não têm estoque da vacina da AstraZeneca para completar o ciclo vacinal dos moradores.

Nesse caso, segundo a SES, a orientação do Ministério da Saúde é para que, caso haja estoque, a vacina da Pfizer seja utilizada nas pessoas que tomaram a primeira dose da AstraZeneca.

A escassez de doses ocorre devido a um atraso no envio do Ingrediente Farmacêutico Ativo (IFA), componente utilizado para produzir a vacina, à Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz).

Dose de reforço

Os gestores também discutiram a aplicação da dose de reforço de vacinas contra a Covid-19. Como anunciado anteriormente, a orientação do estado é para que a terceira aplicação ocorra, primeiramente, para pessoas a partir de 70 anos e imunossuprimidos graves, bem como para idosos a partir de 60 anos que vivem em abrigos de longa permanência.

No caso dos idosos, é preciso ter completado o ciclo de imunização há pelo menos seis meses, independente da vacina aplicada.

O grupo de imunossuprimidos graves inclui transplantados, pessoas vivendo com HIV/Aids, quem faz quimioterapia e pacientes em hemodiálise. Para esse grupo, a aplicação pode ocorrer 28 dias após a última dose (segunda ou única).

A vacina a ser utilizada para a dose adicional deverá ser, preferencialmente, Pfizer ou, de maneira alternativa, Janssen ou Astrazeneca.

As doses de reforço devem ser distribuídas aos municípios a partir do dia 15 de setembro, conforme previsão de envio do Ministério da Saúde.

Deixe aqui sua Mensagem




1 - Os campos marcados com asterico (*) são de preenchimento obrigatório.
2 - Dados pessoais como email e telefone não serão divulgados.