Seu Vídeo Aqui!!!

————————————————————————————-

————————————————————————————

Com jejum longo, Marcos Martins sonha em marcar gol pelo Santa Cruz

Por Daniel Gomes — Recife

Globo Esporte

Marcos Martins tem se destacado, ao longo da temporada, pela assistências. Deu seis em 17 partidas pelo Santa Cruz. Uma coisa, no entanto, incomoda o lateral-direito: a falta de gols. Pela quarta fase da Copa do Brasil, contra o Fluminense, às 21h30 desta quinta-feira, no Arruda, ele quer colocar um fim ao jejum. A última vez que Marcos balançou as redes foi no dia 10 de outubro de 2016, na vitória por 2 a 1 do CRB, sobre o Bragantino, pela Série B. Mais de dois anos. Ao todo, 934 dias.

+ Com lesão na coxa, Danny Morais desfalca Santa Cruz no início da Série C

– Está na hora de fazer um golzinho. Quem sabe pode sair. Claro que meu objetivo é servir sempre. Em todos os times em que passei, fui garçom. Aqui não é diferente. Mas, se vier um golzinho, pelo menos um no ano, estou feliz demais. Independente de quem fizer o gol, a gente ganhando, está ótimo.

Marcos Martins acredita que o Santa Cruz pecou no primeiro confronto, vencido pelo Fluminense, por 2 a 0. Muito por ter se apresentado de uma forma diferente ao que foi executado nos treinos. Agora, o Santa precisa vencer por três gols de diferença para avançar direto às oitavas de final. Uma vitória por dois gols leva a decisão para os pênaltis.

+ Santa Cruz sonda Marquinho, do Athletico-PR, e outros armadores

– Fomos com uma proposta de pegar na linha média (de distância para os jogadores do Fluminense). Mas treinamos uma coisa e fizemos outra. Colocamos a bunda na parede e isso não pode. Era para pegar o Fluminense um pouco mais em cima. No segundo tempo foi o que nós fizemos e fizemos até um melhor segundo tempo. Dentro de casa, tenho certeza que vamos para cima e vamos buscar a vitória.

O jogador reconhece a dificuldade. Para chegar à quarta fase da Copa do Brasil, o Santa Cruz precisava vencer o ABC, por dois gols de diferença, e bateu por 3 a 0. Placar que daria a classificação neste momento. Mas o peso do Fluminense é diferente. Ainda assim, Marcos enxerga uma luz no fim do túnel.

– Eu quero passar de fase, quero ir mais para frente. Claro que é difícil, mas quero passar do Fluminense. A gente respeita, mas com o apoio do torcedor, que lota e faz a gente jogar, temos de buscar a vitória.

Deixe aqui sua Mensagem




1 - Os campos marcados com asterico (*) são de preenchimento obrigatório.
2 - Dados pessoais como email e telefone não serão divulgados.