China retoma quarentena no norte do país

Rafael Rigues 

Olhar Digital

Novo foco dos casos está concentrado nas cidades de Shulan, Jilin City e Shenyang

governo chinês está retomando medidas de quarentena no norte do país, após focos da Covid-19 serem encontrados nas cidades de Shulan e Jilin City, na província de Jilin, e Shenyang, na província de Liaoning.

A província de Jilin registrou no total 130 casos da doença e duas mortes, mas especialistas avisam para o risco de “uma grande explosão” nos números. Em Shulan, cidade com 600 mil habitantes, táxis e ônibus deixaram de circular e condomínios inteiros foram fechados. Funcionários do governo vão de porta-a-porta em busca de doentes, em uma “operação de guerra”.

“Os controles do governo agora são muito estritos”, disse Li Ping, moradora de Shulan. “Desde que obedeçamos e fiquemos em casa, tudo vai ficar bem”, afirma.

Segundo o The New York Times, dezenas de milhares de pessoas estão sendo testadas para o vírus, e milhares estão sendo levadas a hospitais e colocadas de quarentena. O governo central chinês demitiu cinco oficiais da região, e enviou líderes nacionais às províncias para conduzir inspeções.

Em algumas áreas de Jillin City, residentes só podem sair de casa uma vez a cada dois dias, e por no máximo duas horas, para comprar comida. As medidas de quarentena afetam mais de 200 mil pessoas na cidade.

Médicos locais especulam que os novos casos são resultado de viajantes vindos da Rússia, dada a similaridade genética do vírus com o encontrado naquele país. Mudanças no comportamento da doença, como um tempo maior de incubação e danos a órgãos internos diferentes do visto durante os casos iniciais em Wuhan, sugerem a possibilidade de mutação do vírus.

Fonte: The New York Times

Deixe aqui sua Mensagem




1 - Os campos marcados com asterico (*) são de preenchimento obrigatório.
2 - Dados pessoais como email e telefone não serão divulgados.