Seu Vídeo Aqui!!!

————————————————————————————-

————————————————————————————

NUVEM DE TAGS

Índia declara inconstitucional lei que limita liberdade de expressão na web

A Suprema Corte da Índia declarou nesta terça-feira (24) que uma lei que estabelece penas de até três anos de prisão pela publicação de comentários “ofensivos” na internet por violar a liberdade de expressão é anticonstitucional.

O principal órgão judicial do país asiático determinou que a seção 66A da Lei de Tecnologia da Informação viola o direito fundamental à liberdade de expressão prevista em sua Carta Magna.

“Nossa Constituição estabelece a liberdade de pensamento, expressão e crença. A lei é completamente vaga. As limitações impostas pela seção 66A infringem o direito do público a saber”, afirmaram os juízes J. Chelameswar e Rohinton Fali Nariman.

Os magistrados sentenciaram que a lei não pode ser mantida somente “com a garantia do governo que não a usará incorretamente”. O Executivo tinha defendido a lei assegurando que não quer limitar a liberdade de expressão, mas que é necessário regular a internet.

A seção 66A da Lei de Tecnologia da Informação foi denunciada pelo estudante Shreya Singhal perante o Supremo em 2012 após a detenção de duas jovens que tinham criticado noFacebook a paralisação da cidade de Mumbai pela morte de um político local. As duas jovens foram postas em liberdade posteriormente sem acusações.

A Constituição indiana considera a liberdade de expressão como um direito fundamental, mas também especifica uma série de exceções que permitem ao governo impor “restrições razoáveis” em livros, filmes e outros meios.

 

Da EFE

Deixe aqui sua Mensagem




1 - Os campos marcados com asterico (*) são de preenchimento obrigatório.
2 - Dados pessoais como email e telefone não serão divulgados.

  

Pai cria aplicativo para se comunicar com a filha portadora de paralisia cerebral

Carlos Edmar exibe, no tablet, o aplicativo que usa para falar com Clara / Divulgação

Carlos Edmar exibe, no tablet, o aplicativo que usa para falar com Clara

Divulgação

A paralisia cerebral é causada por uma lesão neurológica acontecida durante a fase de desenvolvimento do sistema nervoso central de uma criança nos primeiros dois anos de vida. Os sintomas podem variar, mas envolvem distúrbios motores e em muitos casos não afetam o desenvolvimento cognitivo. Ou seja, a criança tem dificuldades de movimento, mas possui a mesma capacidade intelectual de qualquer outra pessoa.

Convivendo com um caso de perto, o analista de sistemas e empresário Carlos Edmar Pereira usou seus conhecimentos em tecnologia e desenvolvimento de ferramentas para criar o Livox, aplicativo que dá autonomia na fala a pessoas com deficiências. Com ele, Carlos e a mulher, Aline, conseguiram dar a sua filha Clara, de 7 anos, a capacidade de se comunicar. E o analista conquistou reconhecimento internacional.

O empresário estará, nesta semana, representando o Brasil na Reunião Anual dos Governadores do Banco Interamericano de Desenvolvimento (BID), Coreia do Sul. O convite surgiu a partir do prêmio de Melhor Aplicativo de Inclusão Social do Mundo que o Livox recebeu da Organização das Nações Unidas (ONU). Carlos apresentará a ferramenta para representantes dos 48 países membros do BID, principalmente ministros das Finanças, presidentes de Bancos Centrais e potenciais investidores. O empresário ainda vai para Tóquio para uma reunião com empresários, intermediada pelo BID.
O analista explica que criou o Livox por sentir falta de uma ferramenta que o permitisse se comunicar com a filha que tivesse sido traduzida para o português.

“Os desenvolvedores criavam a aplicação em inglês e não tinham interesse comercial em trazer para o Brasil. Procurei outras soluções, mas nenhuma foi satisfatória”, conta. A ferramenta criada por Carlos é baseado em algoritmos inteligentes que se ajustam a vários graus de dificuldades motora, visual e cognitiva. “Ao longo do tempo fizemos adaptações que podem atender à pessoas com qualquer dificuldade motora”, explica.
Com uma equipe formada por outros desenvolvedores, além de fonoaudióloga, psicopedagoga e uma terapeuta ocupacional, o empresário desenvolveu uma ferramenta que é na verdade um aplicativo, passível de ser instalado em qualquer tablet. Atualmente, a solução atende a 10 mil usuários, dentre famílias e instituições de assistência brasileiras.

 

Do JC Online

Deixe aqui sua Mensagem




1 - Os campos marcados com asterico (*) são de preenchimento obrigatório.
2 - Dados pessoais como email e telefone não serão divulgados.

  

Brasil constrói segunda maior câmera do mundo para mapeamento do Universo

O Giant Magellan Telescope deverá ser construído no Chile (ilustração: GMT)

Nos próximos meses, o Observatório Astronômico de Javalambre (OAJ), na região de Aragão, na Espanha, iniciará um mapeamento do Universo observável a partir do hemisfério Norte durante quatro anos, com o objetivo de produzir um mapa tridimensional com centenas de milhões de galáxias, compreendendo um quinto de todo o céu do planeta.

O Brasil participa da empreitada.

Serão utilizados dois telescópios com grande campo de visão, sendo um menor, com espelho de 80 centímetros de diâmetro e uma câmera de 85 megapixels (milhões de pixels) acoplada e um telescópio principal, com espelho de 2,5 metros de diâmetro, equipado com uma câmera de 1,2 gigapixel (bilhão de pixels), com capacidade de produzir imagens em 59 cores de cada estrela, galáxia, quasar, supernova e objeto do sistema solar observado.

Batizada de JPCam, a câmera óptica de 1,2 gigapixel será a segunda maior no mundo para uso em astronomia – a maior em operação tem 1,4 gigapixel e está instalada no telescópio Panoramic Survey Telescope and Rapid Response System (Pan-STARRS), da Universidade do Hawaí. Há uma câmera ainda maior em construção, com capacidade de 3,2 gigapixels, que será utilizada no Large Synoptic Survey Telescope (LSST), mas com previsão para entrar em operação em 2022, no Chile.

Tanto a JPCam como a câmera de 85 megapixels estão sendo construídas com a participação de pesquisadores brasileiros no âmbito do Projeto Temático “O Universo em 3D: astrofísica com grandes levantamentos de galáxias”, apoiado pela FAPESP.

Observatório Astronômico de Javalambre, na Espanha (foto: Centro de Estudios de Física del Cosmos de Aragón)

“A JPCam possibilitará produzir imagens em 59 cores de quase cada pixel do céu observado, o que é algo absolutamente novo”, avaliou Laerte Sodré Junior, professor do Instituto de Astronomia, Geofísica e Ciências Atmosféricas da Universidade de São Paulo (IAG-USP) e coordenador do Projeto Temático.

“Existem instrumentos astronômicos que fazem isso, mas em uma região minúscula do céu e não com a quantidade de filtros de imagem que a JPCam terá. Com isso, será possível abrir uma nova janela na Astronomia”, disse Sodré à Agência FAPESP.

Os pesquisadores brasileiros são responsáveis pela parte mecânica da câmera, incluindo um dispositivo que controlará a entrada de luz e as bandejas de filtros de imagem de 14 detectores. O subsistema óptico do instrumento será construído por uma empresa inglesa contratada pela colaboração astronômica, que tem a participação de universidades e instituições de pesquisa do Brasil e da Espanha.

A participação brasileira no projeto é financiada pela FAPESP e por outras instituições de fomento à pesquisa no país. “O governo da Espanha financiou a construção do observatório e dos telescópios e o Brasil se responsabilizou pela construção das câmeras”, disse Sodré.

A câmera JPCam é um dos instrumentos que pesquisadores brasileiros trabalham para desenvolver em grandes projetos de observação astronômica que entrarão em operação nos próximos anos.

Observatório Astronômico de Javalambre, na Espanha (foto: Centro de Estudios de Física del Cosmos de Aragón)

Outro grupo de pesquisadores do IAG-USP, em colaboração com o Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais (Inpe), o Observatório Nacional (ON) e o Laboratório Nacional de Astrofísica (LNA), também está desenvolvendo uma câmera de 85 megapixels que será acoplada a um novo telescópio, com espelho de 87 centímetros de diâmetro, que está sendo instalado no Observatório Internacional de Cerro Tololo, no Chile, com apoio da FAPESP.

O telescópio de Cerro Tololo mapeará durante três a quatro anos o Universo observável no hemisfério Sul e completará as observações realizadas pelo telescópio menor do Observatório Astronômico de Javalambre.

Com isso, será possível observar mais um sétimo de todo o céu, cobrindo toda a região visível do espectro eletromagnético, dizem os pesquisadores da área. “O telescópio do Observatório Internacional de Cerro Tololo deverá começar a produzir dados já em agosto”, disse Sodré. “Esse levantamento astronômico deverá resultar em descobertas muito importantes para a astronomia”, estimou.

O pesquisador foi um dos participantes do “Workshop for Advanced Instrumentation for Astronomy”, realizado pela FAPESP em parceria com a Netherlands Organisation for Scientific Research (NWO), da Holanda, no dia 16 de março, no auditório da Fundação.

Um dos objetivos do encontro foi explorar oportunidades de colaboração entre cientistas e engenheiros do Brasil e da Holanda, em instrumentação científica avançada para Astronomia, que possam contribuir para os programas de apoio à pesquisa na área financiados pelas duas agências de fomento.

Nova era

De acordo com Sodré, os primeiros instrumentos científicos para projetos astronômicos desenvolvidos no Brasil foram para os telescópios do Observatório do Pico dos Dias, em Minas Gerais, inaugurado em 1980, e operado e mantido pelo Laboratório Nacional de Astrofísica (LNA).

A maioria dos instrumentos foi desenvolvida pelas próprias universidades e instituições de pesquisa porque até então não havia um modelo de parceria com empresas, explicou João Steiner, professor do IAG-USP.

“Naquela época não havia essa possibilidade e cada universidade e instituição de pesquisa tinha suas próprias oficinas mecânicas e eletrônicas e seus engenheiros, e desenvolviam tudo internamente. A contratação de serviços de empresas só começou na metade da década de 1980”, disse Steiner.

De acordo com os pesquisadores, uma “nova era” do desenvolvimento de instrumentação científica para projetos astronômicos foi iniciada nos anos 2000, quando foram inaugurados o Observatório Gemini – cujas operações iniciaram em 2004 com dois telescópios “gêmeos”, um nos Andes chilenos e outro no Havaí, e o Southern Observatory for Astrophysical Research (SOAR, na sigla em inglês), inaugurado nos Andes em 2005.

O Brasil conta com 6,5% de participação nas observações do Gemini, cujos telescópios têm espelhos principais com 8,1 metros de diâmetro. No SOAR, com espelho de 4,2 metros de diâmetro, a participação brasileira é de 30%. A participação de pesquisadores brasileiros nos dois observatórios se dá com financiamento da FAPESP e de outras agências de fomento à pesquisa no país.

“Apesar do sucesso científico da participação brasileira de 6,5% nas observações e 12% das publicações de artigos resultados de pesquisas realizadas no observatório em 2014, não fomos muito bem-sucedidos nas estratégias para desenvolver instrumentação científica no Gemini, mas aprendemos algumas lições sobre como não fazer determinadas coisas”, disse Steiner. “Já no SOAR, verificamos que contratar indústrias para ajudar a desenvolver instrumentos científicos é o melhor caminho.”

Os pesquisadores brasileiros colaboraram na construção de três espectrógrafos ópticos para o telescópio do SOAR. O primeiro deles, um espectrógrafo de alta resolução espacial com unidade de campo integral, foi desenvolvido no âmbito do projeto “Construção de dois espectrógrafos ópticos para o telescópio SOAR”.

O segundo é o imageador Brazilian Tunable Filter (BTFI), desenvolvido no âmbito do projeto “O imageador tunable filter para o SOAR: Fase 1”. E o terceiro espectrógrafo, o Steles, o primeiro de alta resolução brasileiro, foi desenvolvido no âmbito do projeto “Construção de dois espectrógrafos ópticos para o telescópio SOAR”.

“Temos desenvolvido muitos espectrógrafos alimentados por fibras ópticas, o que fez com que ganhássemos experiência no Brasil na construção de instrumentos científicos que utilizam esse material”, disse Sodré. “Isso também nos habilitou a participar de projetos internacionais de porte muito maior do que aqueles em que estávamos acostumados a participar”, afirmou.

Um desse grandes projetos é o de desenvolvimento do subsistema de fibras ópticas para o novo espectrógrafo do telescópio japonês Subaru, com espelho de 8,2 metros de diâmetro, em Mauna Kea, no Havaí.

O telescópio japonês realizará de 2019 a 2023 um mapeamento de galáxias com o intuito de entender a natureza da energia escura, responsável pela expansão acelerada do Universo, e aumentar o conhecimento sobre como foram formadas as primeiras aglomerações de estrelas.

Além desse projeto, pesquisadores de universidades e instituições de pesquisa brasileiras também participarão do desenvolvimento de instrumentação científica para o radiotelescópio do projeto Long Latin American Millimetric Array (Llhama), na Argentina, previsto para entrar em operação em 2021 (leia mais).

Outros projetos astronômicos com participação brasileira são o Cherenkov Telescope Array (CTA) – o maior observatório do mundo dedicado ao estudo de corpos celestes que emitem radiação gama, previsto para ser construído até 2020 nos hemisférios Sul e Norte – e o Giant Magellan Telescope (GMT) – um dos maiores telescópios do mundo, que começará a ser construído no Chile este ano e deverá entrar em operação em 2021 (leia mais sobre o CTA).

A FAPESP investirá US$ 40 milhões no projeto, o que equivale a cerca de 4% do custo total estimado. O investimento garantirá 4% do tempo de operação do GMT para trabalhos realizados por pesquisadores de São Paulo, além de assento no conselho do consórcio.

“Há a possibilidade de indústrias brasileiras participarem da construção da cúpula do telescópio, que será uma estrutura composta por 4 mil toneladas de aço”, disse Steiner. “Além disso, assumiremos a responsabilidade de desenvolver alguns instrumentos científicos que envolvem tecnologias muito típicas do setor aeroespacial”, afirmou.

De acordo com o professor, a participação de pesquisadores brasileiros no desenvolvimento de instrumentação científica para o GMT já estava prevista desde o início das negociações da adesão do Brasil ao projeto.

“Não basta só usar os telescópios e instrumentos científicos desenvolvidos em outros países. Temos que aprender a fazer esses instrumentos e adquirir cada vez mais experiência no desenvolvimento de tecnologias relacionadas à astronomia, mas que podem ter aplicações em outros setores”, avaliou. [Da Agência Fapesp]

 

 

MundoBit

Deixe aqui sua Mensagem




1 - Os campos marcados com asterico (*) são de preenchimento obrigatório.
2 - Dados pessoais como email e telefone não serão divulgados.

  

Companhia aérea chinesa faz primeiro voo movido a óleo de cozinha

Da AFP

Avião utilizou metade do tanque com querosene e outra metade com biocombustível à base de óleo de cozinha / Foto: Reprodução da internetAvião utilizou metade do tanque com querosene e outra metade com biocombustível à base de óleo de cozinhaFoto: Reprodução da internet

Uma companhia aérea chinesa completou neste sábado (21) o primeiro voo comercial do país abastecido com um biocombustível feito à base de óleo de cozinha usado, em um momento em que o governo busca promover uma sustentabilidade ambiental mais ampla.

O voo da Hainan Airlines, de Xangai para Pequim, utilizou biocombustível fornecido pela companhia China National Aviation Fuel e pela gigante da energia Sinopec, de acordo com um comunicado da fabricante de aviões americana Boeing.

O avião empregado, um Boeing 737, usou uma mistura 50% a 50% de querosene de aviação convencional e biocombustível feito de “óleo de cozinha usado, coletado de restaurantes na China”, acrescentou. Uma porta-voz da Boeing confirmou à AFP que o voo tinha sido concluído no sábado.

O óleo de cozinha usado tem sido alvo da imprensa chinesa, que critica a forma como o rejeito algumas vezes é reutilizado ilegalmente para consumo humano.

A Sinopec, que foi criticada no documentário ambiental chinês “Under the Dome”, alegou que o óleo usado poderia ter um fim melhor.

“Isto representa o compromisso determinado da Sinopec em avançar continuamente na inovação científica e tecnológica para promover desenvolvimento verde e com baixa emissão”, destacou a Sinopec em um comunicado.

O primeiro voo no mundo movido inteiramente com biocombustível foi realizado em 2012, quando um avião decolou da capital canadense, Ottawa, mas alguns aviões comerciais usaram biocombustíveis misturados com querosene de aviação tradicional, que é derivado do petróleo.

A australiana Qantas e a canadense Air Canada já testaram biocombustíveis em seus voos comerciais.

No ano passado, a Boeing anunciou que iria cooperar com a chinesa Commercial Aircraft Corp. para desenvolver biocombustível de aviação. A empresa americana tem um projeto similar com um instituto de pesquisas vinculado à Academia Chinesa de Ciências.

A China é um mercado-chave para a Boeing, que estima que o país vai precisar de 6.020 aeronaves, a um custo estimado em US$ 870 bilhões até 2033.

Deixe aqui sua Mensagem




1 - Os campos marcados com asterico (*) são de preenchimento obrigatório.
2 - Dados pessoais como email e telefone não serão divulgados.

  

Mulheres consomem mais pela internet do que homens, aponta estudo

Da Folhapress

Os dados também mostram que o consumo feminino está em crescimento / Foto: internetOs dados também mostram que o consumo feminino está em crescimentoFoto: internet

Pela primeira vez no Brasil, o percentual de mulheres que fazem compras pela internet superou o de homens. Levantamento da consultoria Forrester Research a pedido do Mercado Livre apontou que 67% das mulheres são consumidoras on-line, enquanto entre os homens esse número chega a 65%.

Os dados também mostram que o consumo feminino está em crescimento, com uma elevação de 11 pontos percentuais em relação a 2011. Já entre os homens, a estatística mantém-se estável.

Essa mudança se reflete nos produtos comprados pela internet, já que homens e mulheres têm perfis de consumo diferentes.

Segundo a pesquisa, entre elas, os itens mais comprados são livros (33%), artigos de moda (32%) e sapatos (30%). No caso dos homens, os produtos eletrônicos predominam com 39% da preferência. O interesse por livros é bem menor, comparado ao das mulheres, de 24% (empatados com sapatos).

Apesar das mulheres comprarem mais, são os homens que mais gastam. Segundo a pesquisa, 31% dos homens que fazem compras on-line gastam mais de R$ 921 em um período de três meses. Já entre as mulheres, o percentual cai para 26%.

No ano passado, o faturamento do comércio virtual brasileiro cresceu 24% em relação a 2014, de acordo com estudo da consultoria E-bit. O crescimento acompanha a popularização das compras pela internet, que aumentaram 17% no mesmo período.

Deixe aqui sua Mensagem




1 - Os campos marcados com asterico (*) são de preenchimento obrigatório.
2 - Dados pessoais como email e telefone não serão divulgados.

  

A internet caiu? Saiba quando você tem direito a ser ressarcido

Foto: Reprodução/Reddit.

Nos últimos dois meses, um problema que já vinha se arrastando há algum tempo acabou se agravando para a designer Aline Tavares, de 26 anos: as quedas de sua internet banda larga. No começo, eram pequenas interrupções. Mas os segundos viraram horas, que viraram dias. E mesmo sem oferecer o serviço, ao fim do mês, na fatura não constava ressarcimento ou desconto pelo tempo sem internet.

“Eu faço home office e este período que fico sem conexão me prejudica muito. Só nos dois meses, em três ocasiões a rede caiu e não voltou mais, tive que esperar a visita técnica”, relata Aline. Assim como ela, a analista de mídias sociais Céu Fernandes, de 22 anos, depende da internet da sua residência, que por vezes a deixa na mão. “Tenho que lidar com quedas constantes e lentidão. Por trabalhar em casa e com redes sociais, preciso estar sempre online”, diz.

O que muitas pessoas não sabem é que, nestas situações, a empresa que oferece o serviço tem que ressarcir o cliente. De acordo com o regulamento da Agência Nacional de Telecomunicações (Anatel), “a prestadora deve descontar da assinatura o valor proporcional ao número de horas ou fração superior a 30 minutos, em caso de interrupção ou diminuição da qualidade do serviço”.

Tanto Aline quanto Céu afirmam que já chegaram a ser ressarcidas em algumas faturas, mas quando solicitaram anteriormente por telefone. “Já cheguei a ligar para eles e, no mês seguinte veio o desconto. Mas nunca espontaneamente. Fora que quando você solicita, eles pedem os dados de todos os momentos em que fiquei sem serviço”, comenta Céu.

No entanto, o regulamento da Anatel é claro: “o desconto deverá ser efetuado no próximo documento de cobrança ou por outro meio indicado pelo assinante”, portanto, sem a necessidade de um contato prévio do cliente.

Também têm direito a receber ressarcimento aquelas pessoas que tiverem sua conexão interrompida devido à manutenção, além de terem que ser avisados com antecedência de uma semana. O abatimento deve ser feito no valor da assinatura à razão de 1/30 por dia e frações superiores a quatro horas sem serviço devem ser consideradas como um dia completo.

Através da assessoria de imprensa, a NET e a GVT se pronunciaram. A NET afirmou que está alinhada com os regulamentos da Anatel e que cumpre todas as determinações legais. A GVT relatou que trabalha permanentemente para garantir a qualidade dos serviços e monitora de forma contínua sua rede. A empresa disse que também está de acordo com os regulamentos da Anatel, praticando ressarcimentos quando aplicáveis. Procurada pela reportagem, a Oi não respondeu até o fechamento da matéria.

 

MundoBit

Deixe aqui sua Mensagem




1 - Os campos marcados com asterico (*) são de preenchimento obrigatório.
2 - Dados pessoais como email e telefone não serão divulgados.

  

Avião movido à energia solar começa nova etapa de viagem

Da AFP

O avião começou a sua viagem em março / Foto: Sam Panthaky / AFPO avião começou a sua viagem em marçoFoto: Sam Panthaky / AFP

O avião Solar Impulse 2 decolou nesta quinta-feira da cidade sagrada indiana de Varanasi (Benares) rumo a Mianmar, na quarta etapa de uma volta ao mundo histórica sem combustível.

A aeronave, que funciona apenas com energia solar, iniciou às 5H22 (20H52 de Brasília) um voo previsto de 20 horas até Mandalay, a segunda maior cidade de Mianmar. O avião chegou na quarta-feira a Varanasi, procedente de Ahmedabad, em Gujarat.

O suíço Bertrand Piccard assumiu o comando do avião no lugar do compatriota André Borschberg e pilotava o SI2 nesta quinta-feira.

“Início da missão, agora é momento de ficar concentrado no voo”, escreveu Piccard no Twitter, com direito a uma foto do rio Ganges, que atravessa Varanasi, cidade sagrada para os hindus.

A etapa precedente do Solar Impulse 2 em Ahmedabad foi perturbada por atrasos administrativos.

Piccard explicou à imprensa que a decolagem da aeronave a partir de Ahmedabad foi atrasada em cinco dias por falta das autorizações administrativas pertinentes por parte do primeiro-ministro Narendra Modi.

Um funcionário do aeroporto de Ahmedabad explicou que o piloto esqueceu de carimbar o passaporte ao pousar na Índia.

O SI2, que partiu de Abu Dhabi em 9 de março, deve percorrer 35.000 km no total e sobrevoar dois oceanos alimentado apenas com energia solar. A missão deve durar cinco meses, com 25 dias de voo efetivo, antes de retornar a Abu Dhabi no fim de julho ou início de agosto.

Prevista para 12 etapas, a volta ao mundo é a conclusão de 12 anos de pesquisas de André Borschberg e Bertrand Piccard que, além da façanha científica, desejam transmitir uma mensagem política.

Deixe aqui sua Mensagem




1 - Os campos marcados com asterico (*) são de preenchimento obrigatório.
2 - Dados pessoais como email e telefone não serão divulgados.

  

Eclipse solar total será apenas no Hemisfério Norte, mas terá transmissão online

Foto: Nasa.

Esta semana a Lua irá encobrir completamente o Sol criando um eclipse solar total, um dos fenômenos mais raros e bonitos no mundo. Será dia 20 de março, mas apenas uma parte do planeta conseguirá assistir.

No eclipse total a Lua obscurece o Sol completamente. Animais e pássaros que dependem da passagem do dia como orientação acreditam que já é noite e a temperatura pode cair.

Este eclipse solar é o primeiro desde 3 de novembro de 2013. Desta vez apenas uma parte do Hemisfério Norte conseguirá ver. O cone de sombra da Lua vai traçar uma passagem sobre o Atlântico Norte e o Oceano Ártico, começando na Groelândia e indo numa curva pelo Nordeste até a Islândia e o Reino Unido. Em seguida, segue pelas Ilhas Faroe, na Noruega e finaliza no polo Norte.

Segundo a Nasa, este eclipe será um pouco maior que os anteriores com uma faixa de escuridão de 463 km de largura e 150 km de extensão. Isso acontece pelo fato da Lua estar no chamado perigeu e também pelo ângulo oblíquo da Terra no momento que a sombra passar pelo Ártico.

Transmissão online no Brasil

Com exceção dos lugares citados, o eclipse será parcial na maior parte da Europa. A observação ainda depende das condições do céu no momento do fenômeno. Em Londres, por exemplo, a cobertura do Sol será de no máximo 87%.

No resto do mundo, a opção será acompanhar o eclipse pela internet. O site slooh.com vai transmitir ao vivo a partir das 5h30 no horário de Brasília.

Espetáculo nos céus em setembro

O grande evento astronômico no Brasil este ano será dia 28 de setembro. Um eclipse lunar poderá ser visto em todo o território brasileiro com início às 21:11 e término às 03:22 da manhã.

 

MundoBit

Deixe aqui sua Mensagem




1 - Os campos marcados com asterico (*) são de preenchimento obrigatório.
2 - Dados pessoais como email e telefone não serão divulgados.

  

Apple deve lançar seu próprio serviço de TV online

Foto: Divulgação.

A Apple deve lançar seu próprio serviço de TV online. A informação foi obtida pelo Wall Street Journal e publicada nesta quarta (18). A ideia da empresa é oferecer um pacote de 25 canais por 40 dólares mensais com início previsto para setembro nos EUA.

O conteúdo de emissoras como ABC, CBS, Disney e FOX estariam disponíveis nos sistemas operacionais iOS, OSX e também na Apple TV. Essa estratégia faz parte da preocupação da companhia em marcar terreno na área de streaming, hoje dominada por marcas como Netflix e Amazon.

Neste mês a Apple anunciou uma parceria com a HBO para oferecer o serviço de streaming HBO Now. O serviço será exclusivo para a Apple TV.

Não é a primeira vez que um rumor da TV online da Apple aparece. No ano passado o CEO Tim Cook tinha dito que a empresa planejava lançar seu serviço de televisão. Segundo o WSJ a empresa iniciou negociações com a Comcast, maior operadora de TV a cabo dos EUA, que não foi adiante.

Cook afirma que a TV é um dos últimos meios que ainda necessitam de uma grande revolução, como aconteceu com os celulares. “É como se [o meio] estivesse preso nos anos 1970.”

O que os usuários ainda aguardam é um aparelho de TV da Apple, a esperada iTV, com resolução de tela Retina. Apesar de alguns rumores terem surgido, especialistas acreditam que o produto ainda vai demorar a aparecer.

 

 

MundoBit

Deixe aqui sua Mensagem




1 - Os campos marcados com asterico (*) são de preenchimento obrigatório.
2 - Dados pessoais como email e telefone não serão divulgados.

  

Samsung inicia venda de monitores curvos no Brasil

Foto: Divulgação.

A Samsung lança no Brasil seus modelos de monitores curvos anunciados na CES deste ano. O primeiro a chegar por aqui é o S27D590C, de 27 polegadas, que começa a ser vendido no país a partir desta quarta (18).

A tela promete maior conforto pois segue a curvatura natural dos olhos e possibilita maior imersão pelo maior ângulo de visão de 178°. A taxa de contraste é de 3000:1 e 350cd. Esse tipo de tela é a melhor opção para profissionais que passam muito tempo no computador, como profissionais do mercado financeiro, médicos, fotógrafos, designers e gamers.

O monitor vem com áudio estéreo de 5 watts, 16.7M de cores, resolução de 1.920 x 1.080 (Full HD) e proporção 16:9. Tem ainda a função Game Mode, que detecta mudanças nas cenas e corrige imagens distorcidas, melhora as cores e altera o contraste para uma visibilidade aprimorada.

Até o fim do primeiro semestre, mais duas linhas de monitores curvos da Samsung devem chegar ao país: a SE510C e a SE790C. A primeira, voltada para um usuário mais casual, vem sem speakers e com design simplificado; a segunda, topo de linha, contará com maior resolução e tamanhos de tela (de 29 e 34 polegadas), speaker mais potente e ajuste de altura. A Samsung também espera iniciar a produção nacional do S27D590C nos próximos meses.

 

 

MundoBit

Deixe aqui sua Mensagem




1 - Os campos marcados com asterico (*) são de preenchimento obrigatório.
2 - Dados pessoais como email e telefone não serão divulgados.