Seu Vídeo Aqui!!!

————————————————————————————-

————————————————————————————

Astrônomos observam explosão mais potente de estrela já vista

Outra supernova, a G352, deu uma limpada na região em volta, o equivalente à massa de 45 sóis

Incrédulos, os astrônomos observam há vários meses uma supernova, que é a explosão de uma estrela no final de sua vida, de potência nunca antes vista na história da astrofísica e com uma luminosidade 570 vezes maior do que a do sol. Esta observação poderia ajudar a compreender melhor fenômenos celestes extremos que ainda são um mistério.

Esta supernova, batizada ASASSN-15lh, é 200 vezes mais potente que a explosão típica destes objetos, que são os mais brilhantes do Universo. Tem mais do dobro de potência que o recorde anterior, estimam os cientistas cuja descoberta foi publicada na quinta-feira na revista especializada Science.

“ASASSN-15lh é a supernova mais potente já descoberta na história da humanidade”, disse Subo Dong, professor de astronomia da Universidade de Pequim e um dos principais autores do estudo. “O mecanismo explosivo, a fonte de potência de sua explosão, assim como a energia liberada continuam sendo um mistério”, disse.

No auge da explosão, a intensidade luminosa de ASASSN-15lh equivale a cerca de vinte vezes a de todas as 100 bilhões de estrelas que compõem nossa galáxia, a Via Láctea, calcularam os astrônomos. Este recorde de potência explosiva é um exemplo excepcional “de supernova hiper-luminosa”, uma variedade incomum de explosões de grande intensidade provocada por algumas estrelas moribundas.

“Os cientistas estão francamente na obscuridade da natureza destas estrelas e dos mecanismos estelares que poderiam explicar a ocorrência destas supernovas extremas”, dizem os investigadores.

Esta supernova, que está a cerca de 3,8 bilhões de anos-luz da Terra (um ano-luz equivale a 9,46 trilhões de quilômetros) numa galáxia distante, foi detectada pela primeira vez em junho de 2015 pelos telescópios de Cerri Tolol no Chile, que participam do “Automated Survey for SuperNovae”, um projeto internacional que rastreia as supernovas.

Então, outros telescópios mais poderosos em todo o mundo começaram a empreender uma campanha de observações que continua até hoje. A análise indica que o espectro de luz da supernova não se assemelha a qualquer um das outras 250 supernovas descobertas até agora por este grupo desde a sua criação em 2014.

Mundobit

Deixe aqui sua Mensagem




1 - Os campos marcados com asterico (*) são de preenchimento obrigatório.
2 - Dados pessoais como email e telefone não serão divulgados.

  

A galáxia mais luminosa já observada no Universo está se autodestruindo

A galáxia mais luminosa do Universo, situada a 12,4 bilhões de anos-luz da Terra, está se autodestruindo, segundo um estudo apresentado nesta sexta-feira na capital chilena, o qual conseguiu constatar a conturbada atividade em seu interior.

As observações puderam ser realizadas graças ao ALMA (na sigla em inglês), o radiotelescópio mais potente do planeta, localizado no norte do Chile, que permitiu a uma equipe de cientistas observar, pela primeira vez, o movimento interestelar da galáxia conhecida como W2246-0526, isto é, o gás e o pó presentes entre suas estrelas.

A galáxia W2246-0526 está muito distante da Via Láctea, a galáxia que hospeda o planeta Terra, e é 10 mil vezes mais luminosa que ela, de acordo com o estudo.
O que mais surpreendeu os cientistas foi a conturbada atividade registrada em seu interior.

“A galáxia é tão caótica que está se autodestruindo”, disse Tanio Díaz-Santos, cientista da Universidade Diego Portales do Chile e principal autor do estudo, durante uma coletiva de imprensa. Tal turbulência poderia acabar esgotando todo seu conteúdo gasoso, a partir do qual se formam as estrelas, acrescenta o cientista, que compara o estado desta galáxia “ao de uma grande panela de pressão fervendo”.

Ele afirma que, se suas condições se mantiverem assim, a intensa radiação infravermelha da galáxia terminará evaporando todo seu gás interestelar. Mas “nem todas as galáxias atravessam este estado evolutivo e têm seus dias contados por isto”, conclui Díaz-Santos.

O ALMA é formado por 66 antenas localizadas nos Observatórios do Llano Chajnantor, no norte do Chile, a mais de 5 mil metros de altura. O grupo é uma associação entre o Observatório Europeu do Sul (ESO), a Fundação Nacional de Ciências dos Estados Unidos e os Institutos Nacionais de Ciências Naturais do Japão, em cooperação com a República do Chile.

MundoBit

Deixe aqui sua Mensagem




1 - Os campos marcados com asterico (*) são de preenchimento obrigatório.
2 - Dados pessoais como email e telefone não serão divulgados.

  

Amazon dá seu primeiro passo no transporte marítimo

A Amazon obteve das autoridades americanas uma licença de operador de transporte marítimo, que lhe permite não só comercializar mercadorias, como transportá-las em barco.

Segundo um documento da Comissão Federal Marítima, a Amazon China, filial do grupo americano registrada pelo nome “Beijing Century JOYO Courier Service”, foi incluída na lista de empresas autorizadas a vender serviços de transporte nos oceanos.

Essa licença não permite à Amazon operar barcos, mas lhe dá o direito de comprar capacidade de transporte a uma companhia marítima e eventualmente organizar a circulação de mercadorias para outras empresas.

Segundo o blog de transporte americano FlexPort, que revelou a informação, esse serviço está sobretudo destinado aos vendedores chineses “que deverão apreciar muito ter um acesso direto à grande base de dados dos clientes americanos da Amazon”.

As empresas americanas deveriam estar, segundo a FlexPort, muito menos interessadas porque delegar o transporte de suas mercadorias à Amazon permitiria a ela “ver o nome do vendedor e o preço pago pelo importador” e esses dados são “muito sensíveis” para confiá-los a um concorrente.

MundoBit

Deixe aqui sua Mensagem




1 - Os campos marcados com asterico (*) são de preenchimento obrigatório.
2 - Dados pessoais como email e telefone não serão divulgados.

  

Página do ex-presidente George W. Bush é a mais editada nos 15 anos da Wikipedia

Talvez o ex-presidente americano George W. Bush já não possa mudar o curso da história, mas isso não impede que outros tentem fazer isso por ele. Ao celebrar seu 15º aniversário na sexta-feira, a enciclopédia Wikipedia divulgou um ranking de páginas com o maior número de edições feitas por voluntários.

Bush, que governou de 2001 a 2009, encabeça a lista com 45.862 edições em sua página, 3.000 a mais que a página da World Wrestling Entertainment (WWE, a empresa de entretenimento mundial de luta livre).

A lista de dez páginas mais editadas da enciclopédia inclui, em ordem decrescente, os Estados Unidos, a própria Wikipedia, Michael Jackson, Jesus Cristo e a Igreja católica.
Completam a lista programas que são transmitidos pela rede filipina de televisão ABS-CBN, o presidente Barack Obama e Adolf Hitler.

Desde que foi lançada em 15 de janeiro de 2001, a Wikipedia conta com mais de 36 milhões de artigos e 80.000 editores voluntários, de acordo com a Wikimedia Foundation, a entidade sem fins lucrativos que a publica.

Separadamente, o centro de pesquisas Pew divulgou um estudo que detalha quais temas são mais populares na Wikipedia em diversos idiomas. O artigo mais visitado na versão em inglês da Wikipedia é a “lista de mortos por ano”, com mais de 20,8 milhões de visitas em 2015. Futebol, voleibol e basquete, além da própria Wikipedia e a tabela periódica de elementos químicos, figuram entre os artigos mais populares.

A Wikipedia se expandiu para 280 idiomas e tem mais de 18 bilhões de visitas por mês, o que faz dela um dos sites mais visitados do mundo, segundo o centro Pew.

 

MundoBit

Deixe aqui sua Mensagem




1 - Os campos marcados com asterico (*) são de preenchimento obrigatório.
2 - Dados pessoais como email e telefone não serão divulgados.

  

Para entrar no mercado de streaming de vídeo, Apple estaria de olho na Time Warner

Toda vez que um modelo de negócios vai muito bem, o mercado inteiro corre para copiar. A bola da vez é a Netflix, que de uma locadora online passou para a líder no segmento de streaming de filmes, seriados, desenhos e documentários – tanto que fechou parcerias com grandes do mercado para a produção de conteúdo próprio e só no Brasil já fatura mais do que o SBT (R$ 1 bilhão contra R$ 850 milhões).

A Amazon, com o Amazon Video, é o principal concorrente hoje (mas bem atrás, com cerca de 13% do marketshare) e a Hulu (uma joint venture da Disney/ABC Television Group, Fox e NBC/Universal) também tenta morder um pedaço dessa torta, mas falha pela limitação geográfica (só opera nos EUA e Japão). Mas tudo indica que tem um cachorro grande vindo aí…

A Apple estaria interessada em comprar parte do grupo Time Warner, dona da HBO e da Warner Bros. O negócio é que o grupo deve fazer em breve um spin off e vender uma das suas empresas para compensar a perda recente de valor de mercado. Seria a oportunidade perfeita para a empresa comandada por Tim Cook entrar nesse mercado com conteúdos de peso, como Vila Sésamo e Game of Thrones.

Além da Apple, a AT&T – dona da DirecTV – também estaria de olho no spin off da Time Warner, de acordo com o NY Post, que deu a notícia em primeira mão. Mas a questão é totalmente especulativa, uma vez que o tal spin off não foi confirmado pelo grupo Time Warner, muito menos o fato de que se isso acontecer, eles venderiam justamente a HBO, um dos maiores ativos do grupo.

Por enquanto, a própria HBO possui dois serviços de video on demand: um para os assinantes do canal a cabo, o HBO GO, que possui todas os filmes e documentários que estão em cartaz no canal, além de todas as séries que a HBO já produziu (incluindo pérolas como Band of Brothers e Sopranos) e as séries atuais assim que elas são transmitidas na TV. Para não-assinantes, existe o HBO Now, serviço de assinatura que contempla o mesmo catálogo.

MundoBit

Deixe aqui sua Mensagem




1 - Os campos marcados com asterico (*) são de preenchimento obrigatório.
2 - Dados pessoais como email e telefone não serão divulgados.

  

Começa a construção do meio de transporte mais rápido do mundo

Um veículo coletivo, seguro, capaz de se mover a mais de 1.100 km/h sem usar combustíveis fósseis, trilhos ou estradas. Parece ficção científica, mas é a proposta de uma empresa norte-americana que começou esta semana a construir um módulo-teste para aquele que pode ser o meio de transporte mais rápido do mundo: o Hyperloop.

A ideia foi sugerida pela primeira vez pelo bilionário Elon Musk, dono da fabricante de carros elétricos Tesla e da agência espacial privada SpaceX. Em vez de usar carruagens e uma estrada de trilhos, o Hyperloop consiste em um longo tubo despressurizado que dispara, como se fosse uma pistola, uma cápsula transportando pessoas ou materiais, de um ponto A a um ponto B.

“Você apenas remove a pressão de um ambiente fechado – pense nisso como um tubo. Você remove a fricção das rodas levitando a cápsula dentro do tubo e então será preciso muito pouca energia para mover essa cápsula a uma velocidade incrível”, disse Rob Lloyd, presidente da Hyperloop Technologies, em entrevista à CNN. Artes conceituais do projeto podem ser conferidas abaixo:

Elon Musk, quem primeiro propôs a hipótese do Hyperloop, o fez como forma de protesto aos planos do então governo da Califórnia de construir um trem-bala que custaria US$ 68 bilhões para ser construído e cuja tarifa poderia passar dos US$ 100 por pessoa. De acordo com o bilionário, é possível criar um meio de transporte coletivo muito mais rápido gastando muito menos, desde que com a tecnologia certa.

Musk desenvolveu todas as diretrizes para a construção do Hyperloop e então liberou publicamente o projeto, desafiando investidores, empresas e cientistas a torná-lo realidade – o que acabou nas mãos da Hyperloop Technologies. Os tubos adquiridos pela empresa começarão a ser montados e testados nos próximos meses no estado americano de Nevada, e a expectativa é de que o modelo final esteja pronto para levar pessoas até 2020.

Via CNN

Deixe aqui sua Mensagem




1 - Os campos marcados com asterico (*) são de preenchimento obrigatório.
2 - Dados pessoais como email e telefone não serão divulgados.

  

4 bilhões de pessoas não têm acesso a internet, de acordo com estudo

O Banco Mundial lançou um estudo que revela que, apesar dos avanços tecnológicos e do aumento da penetração de aparelhos digitais, cerca 60% da população mundial não possui acesso a internet. O Relatório sobre o Desenvolvimento Mundial 2016: dividendos digitais, de autoria dos co-diretores Deepak Mishra e Uwe Deichmann, detalha a distribuição da inclusão digital no mundo – e o resultado  não é dos mais animadores.

De acordo com os dados divulgados pelo Banco Mundial, 6 bilhões de pessoas não possuem conexão de banda larga, 4 bilhões estão fora da internet, 2 bilhões não têm aparelhos celulares e 400 milhões não possuem sequer sinal digital na região onde moram. O “campeão” da exclusão digital é a Índia, com mais de 1 bilhão de pessoas offline, seguido pela China, com 755 milhões de desconectados.

“As tecnologias digitais estão transformando o mundo dos negócios, trabalho e governo”, disse Jim Yong Kim, presidente do Grupo do Banco Mundial. “Temos de continuar a conectar todos e deixar ninguém para trás, porque o custo das oportunidades perdidas é enorme. Mas para que os dividendos digitais sejam amplamente compartilhados entre todas as partes da sociedade, os países também precisam melhorar o clima de negócios, investir na educação e na saúde das pessoas, e promover a boa governança”.

Apenas 1,1 bilhão de pessoas têm acesso à internet em alta velocidade o que representa 15% da população do planeta. O relatório ainda apresentou um gráfico interessante: como seria o mapa mundi se cada país tivesse o tamanho proporcional à sua população conectada? O resultado é esse:

WEB

O Brasil, segundo o estudo, possui uma população de 98 milhões de pessoas fora da internet. Esse número, entretanto, foi contestado pelo Governo Federal. Para o Ministério das Comunicações, o dado chama a atenção devido ao tamanho da população brasileira, estimada em 204 milhões de pessoas. Segundo a Secretaria de Telecomunicações do ministério, 55% dos brasileiros com pelo menos 10 anos de idade são usuários de internet.

“Logo, de acordo com esses dados, somos 96,4 milhões de usuários e 78,9 milhões de pessoas com 10 anos ou mais de idade offline. Este último número é consideravelmente inferior à estimativa apresentada no estudo do Banco Mundial, mas, ainda assim, representa um grande contingente de pessoas sem acesso à de Internet”, diz o ministério.

 

MundoBit

Deixe aqui sua Mensagem




1 - Os campos marcados com asterico (*) são de preenchimento obrigatório.
2 - Dados pessoais como email e telefone não serão divulgados.

  

Saiba como economizar energia na hora de lavar e passar roupas

Imagem de máquina de lavar roupas (Foto: Free Images)

Não há dúvidas de que a máquina de lavar roupas e o ferro de passar são dois dos eletrodomésticos mais usados em casa, principalmente quando a família é grande. Por isso, é importante adotar alguns cuidados na hora de manusear os aparelhos para evitar o desperdício de energia que, parece irrelevante, mas no fim do mês pode refletir negativamente na conta de luz.

No quesito máquina de lavar, o primeiro passo é na hora da compra. Adquira apenas produtos com o Selo Procel de Economia de Energia. A etiqueta garante que o equipamento é o mais eficiente da categoria.

Em segundo lugar, a recomendação é saber usar a capacidade máxima do seu aparelho. “O ideal é concentrar a maior quantidade de roupas possíveis e usar a capacidade total da máquina. Quanto menor o uso, menor o consumo de energia”, ressalta o engenheiro de eficiência energética da Companhia Energética de Pernambuco (Celpe) Daniel Sarmento. É importante ficar atento também à dosagem de sabão usada a cada lavagem de roupas e ao filtro da máquina, que deve estar sempre limpo.

Imagem de um ferro de passar roupas (Foto: Free Images)

Algumas dicas semelhantes também valem para o ferro de passar. “Concentre a maior quantidade de roupas possível para passar, evitando que o ferro fique esquentando e esfriando sem necessidade”, explica Sarmento.

Outra recomendação da Celpe é deixar o ferro ligado apenas quando estivermos usando o aparelho. “O importante é evitar o tempo do ferro ligado sem que ele esteja sendo utilizado. A dica é otimizar todo o tempo que o ferro está aquecido”, pontua o engenheiro de eficiência energética.

Tenha em mente também as especificidades de cada tecido, utilizando a temperatura adequada para cada roupa, além de passar roupas leves com o aparelho desligado, já que o calor remanescente do ferro poderá ser aproveitado.

 

Blog Casa Saudável

Deixe aqui sua Mensagem




1 - Os campos marcados com asterico (*) são de preenchimento obrigatório.
2 - Dados pessoais como email e telefone não serão divulgados.

  

Brasileiros ajudam a criar drone que caça e captura drones invasores

Helton Simões Gomes

Do G1, em São Paulo

Criação da Universidade Tecnológica de Michigan, drone caçador lança rede para capturar drones invasores. (Foto: Reprodução/YouTube)
Criação da Universidade Tecnológica de Michigan, drone caçador lança rede para capturar drones invasores. (Foto: Reprodução/YouTube)

Drones já foram abatidos com golpes de camisa e tiros de espingarda, mas da próxima vez que uma das aeronaves sobrevoar um lugar restrito ou que incomode alguém, a solução pode ser outro drone. Com DNA brasileiro, a nova tecnologia equipa veículos aéreos não tripulados (vant) com um lançador de redes para capturar invasores.

Criado pelo Laboratório de Robótica de Interação com Humanos (HiroLAB), da Universidade Tecnológica de Michigan, o mecanismo contou com o trabalho de dois pesquisadores brasileiros.

São eles o doutor Evandro Ficanha e o doutorando Guilherme Ribeiro, ambos especialistas em engenharia mecânica.

Também surgiu no Brasil a inspiração para o protótipo. O líder do HiroLAB, professor Dr. Mo Rastgaar, assistia a um jogo da Copa do Mundo de 2014 quando o narrador da transmissão informou que atiradores protegiam a multidão de possíveis ameaças, incluindo drones. Não seria um fato inédito, já que vants já sobrevoaram estádios e até se aventuraram a passear por lugares com mais segurança, como a Casa Branca, sede do governo dos Estados Unidos, e um comício da primeira-ministra alemã, Angela Merkel.

“Um atirador pode derrubar um drone, mas ele pode atingir pessoas ou o patrimônio. Neste caso, remover o drone da área é a melhor solução”, diz Ficanha ao G1.

arte tipos de drone vale este vant (Foto: Arte G1)

Caçador de drones
Ainda em desenvolvimento, o “caçador de drones” é um projeto fora da área de atuação do Hirolab, que trabalha na criação de robôs especializados em auxiliar seres humanos. Pesando 4,2 kg, o vant, um modelo s1000 da DJI, é capaz de capturar aeronaves dessas de 6 kg a até 12 metros de distância.

O segredo das caçadas é um disparador de rede feito com um cilindro de CO2. “Após ser lançada, a rede conectada ao drone por uma corda fina e resistente, atinge o alvo e as hélices do drone invasor são imobilizadas”, explica Ficanha.

Ele e Rastgaar já entraram com o registro da tecnologia. “A patente cobre a ideia de usar um ou múltiplos lançadores de rede em um drone, e a tecnologia necessária para a automatização do sistema para que ele funcione sem a necessidade de um piloto”, diz Ficanha. O vídeo apresentando o “caçador de drones” em ação foi publicado no começo deste ano.

Upgrade
Os pesquisadores trabalham em melhorias. Uma delas é aprimorar o alcance, hoje de 6 metros quadrados, e resistência da rede.

A outra atualização é criar um sistema automático para que o drone identifique alvos. Hoje, um piloto controla a aeronave e acompanha o voo com a ajuda de imagens captadas e exibidas em tempo real. A plataforma de visão é a área pela qual Guilherme é responsável.

Todo esse aparato, diz Ficanha, está sendo desenvolvido para imobilizar vants sem colocar em perigo as pessoas abaixo dele: “Drones podem ser utilizados de várias maneiras ilícitas. Em eventos públicos, por exemplo, podem ser usados para carregar explosivos, armas biológicas ou químicas.”

Céu brasileiro
Os Estados Unidos liberaram no fim de 2015 um cadastro para interessados em pilotar drones. O professor Rastgaar acredita que o “caçador de drone” pode ajudar que a lei seja cumprida.

No Brasil, a Agência Nacional da Aviação Civil (Anac) também trabalha em uma forma de registro, que deve ser publicada em breve. As regras que os operadores brasileiros devem seguir quando decolarem já existem. Foram anunciadas pela Força Aérea Brasileira (FAB) em dezembro do ano passado e liberam, por exemplo, o uso comercial das aeronaves.

DRONE ARTE (Foto: ARTE/G1)

Deixe aqui sua Mensagem




1 - Os campos marcados com asterico (*) são de preenchimento obrigatório.
2 - Dados pessoais como email e telefone não serão divulgados.

  

Astrônomos observam explosão mais potente de estrela já vista

Da AFP

Esta supernova, batizada ASASSN-15lh, é 200 vezes mais potente que a explosão típica destes objetos / Foto: NasaEsta supernova, batizada ASASSN-15lh, é 200 vezes mais potente que a explosão típica destes objetosFoto: Nasa

Incrédulos, os astrônomos observam há vários meses uma supernova, que é a explosão de uma estrela no final de sua vida, de potência nunca antes vista na história da astrofísica e com uma luminosidade 570 vezes maior do que a do sol. Esta observação poderia ajudar a compreender melhor fenômenos celestes extremos que ainda são um mistério.

Esta supernova, batizada ASASSN-15lh, é 200 vezes mais potente que a explosão típica destes objetos, que são os mais brilhantes do Universo. Tem mais do dobro de potência que o recorde anterior, estimam os cientistas cuja descoberta foi publicada na quinta-feira na revista especializada Science.

“ASASSN-15lh é a supernova mais potente já descoberta na história da humanidade”, disse Subo Dong, professor de astronomia da Universidade de Pequim e um dos principais autores do estudo.

“O mecanismo explosivo, a fonte de potência de sua explosão, assim como a energia liberada continuam sendo um mistério”, disse.

No auge da explosão, a intensidade luminosa de ASASSN-15lh equivale a cerca de vinte vezes a de todas as 100 bilhões de estrelas que compõem nossa galáxia, a Via Láctea, calcularam os astrônomos.

Este recorde de potência explosiva é um exemplo excepcional “de supernova hiper-luminosa”, uma variedade incomum de explosões de grande intensidade provocada por algumas estrelas moribundas.

“Os cientistas estão francamente na obscuridade da natureza destas estrelas e dos mecanismos estelares que pdoeriam explicar a ocorrência destas supernovas extremas”, dizem os investigadores.

Esta supernova, que está a cerca de 3,8 bilhões de anos-luz da Terra (um ano-luz equivale a 9,46 trilhões de quilômetros) numa galáxia distante, foi detectada pela primeira vez em junho de 2015 pelos telescópios de Cerri Tolol no Chile, que participam do “Automated Survey for SuperNovae”, um projeto internacional que rastreia as supernovas.

Então, outros telescópios mais poderosos em todo o mundo começaram a empreender uma campanha de observações que continua até hoje.

A análise indica que o espectro de luz da supernova não se assemelha a qualquer um das outras 250 supernovas descobertas até agora por este grupo desde a sua criação em 2014.

Deixe aqui sua Mensagem




1 - Os campos marcados com asterico (*) são de preenchimento obrigatório.
2 - Dados pessoais como email e telefone não serão divulgados.