Seu Vídeo Aqui!!!

————————————————————————————-

————————————————————————————

NUVEM DE TAGS

Nasa apresenta protótipo de roupa espacial para viagem a Marte

A Nasa, a agência espacial americana, apresentou um novo modelo que servirá de diretriz para as roupas dos astronautas que farão a primeira viagem a Marte. O protótipo Z-2 Tecnologia foi escolhido por meio de votação popular no site da agência, ao ganhar 63% dos 233.431 votos dos internautas.

A roupa especial possui pequenos remendos que emitem luz. Além disso, usa uma costura luminescente que pode ser customizada para identificar o usuário.

Os outros trajes em disputa eram:
– o traje Bio-mimetismo, que reproduz a bioluminescência de criaturas aquáticas e as escamas rígidas de peixes e répteis;
– o traje Tendências na Sociedade, que, com um visual mais esportivo, sugere como nossas roupas vão aparentar no futuro.

Apelo estético
O Z-2 será construído usando partes impressas em 3D. Já scanners de laser de 3D vão assegurar que cada traje se adeque perfeitamente ao corpo de cada astronauta. A roupa será testada em câmaras a vácuo, no centro de treinamento da Nasa e em um local que imita a superfície montanhosa de Marte.

A Nasa espera construir o Z-2 até novembro deste ano. O traje é apenas um protótipo e só será usado para testes e não para viagens.

Modelo Z-1 guarda semelhanças ao traje usado pelo personagem Buzz Lightyear, de 'Toy Story' (Foto: Nasa/BBC)
Modelo Z-1 guarda semelhanças ao traje usado pelo
personagem Buzz Lightyear, de ‘Toy Story’
(Foto: Nasa/BBC)

Em 2012, a Nasa lançou o Z-1, cujo formato guarda semelhanças com o traje usado pelo personagem Buzz Lightyear, dos filmes Toy Story.

Primeira grande ‘revisão’ do traje espacial em cerca de 30 anos, o Z-1 foi considerado uma das melhores invenções do ano pela revista Time.

‘Cada modelo da série Z vai aperfeiçoar novas tecnologias que um dia serão usadas em um traje pelos primeiros humanos a pisarem no Planeta Vermelho’, informou a Nasa, por meio de um comunicado.

Já o Z-2 ‘presta homenagem às conquistas das roupas espaciais do passado enquanto incorpora elementos do futuro’.

A composição rígida do torso superior ‘fornece a durabilidade necessária a longo prazo que um traje de atividade planetária extraveicular vai exigir’, mas, apesar de seu ‘apelo estético’, o protótipo não é feito do mesmo material durável projetado para proteger os astronautas de chuvas de pequenos meteoritos, temperaturas extremas e radiação, acrescentou a Nasa.

 

 

 

Da BBC

Foto: Nasa/BBC

Deixe aqui sua Mensagem




1 - Os campos marcados com asterico (*) são de preenchimento obrigatório.
2 - Dados pessoais como email e telefone não serão divulgados.

  

Caneta ‘desenha’ com plástico no ar para criar objetos 3D

Depois de as impressoras 3D surgirem para produzir quaisquer objetos tridimensionais no conforto de casa, a nova onda é a de equipamentos que antes não iam além do papel. O projeto de uma caneta que “rabisca” no ar com plástico para fazer figuras em 3D recebeu mais de 233 mil libras em doações (o equivalente a R$ 878 mil) por meio do site de financiamento coletivo “Kickstarter”.

Para desenvolver a caneta, a criadora da caneta 3D, a empresa britânica LIX, pretendia arrecadar 30 mil libras (R$ 113 mil). Nesta quarta-feira (30), somente dois dias após iniciarem a campanha, porém, já haviam levantado uma quantia sete vezes o valor pleiteado. O dinheiro foi doado por mais de 2,7 mil pessoas.

A quantia inicial foi atingida com apenas um dia de campanha, mas tende a aumentar já que a proposta ainda terá pela frente 27 dias para levantar dinheiro.

Da mesma forma que as impressoras 3D, a caneta LIX 3D usa como matéria-prima o plástico, aquecido a altas temperaturas para ficar maleável. O mecanismo interno do dispositivo é capaz de elevar a temperatura a 230ºC.

Escultura feita com a caneta LIX 3D, que 'desenha' no ar para criar figuras tridimensionais. (Foto: Divulgação/LIX)
Escultura feita com a caneta LIX 3D, que ‘desenha’
no ar para criar figuras tridimensionais.
(Foto: Divulgação/LIX)

A caneta é energizada por meio de uma entrada USB, que pode conectá-la a computadores. Para abastecer a caneta, filamentos de plástico são inseridos no topo, da mesma forma como são colocados bastões de grafite em uma lapiseira.

Para colocar a caneta para rabiscar, é necessário pressionar um botão próximo à ponta. Os criadores exibem fotos de vasos, colares, anéis, esculturas e até estampas de camisetas como exemplos de objetos que podem ser “desenhados” com ela.

Desenho 3D
A LIX 3D não é a primeira a prometer que os rabiscos feitos por uma caneta fora do papel possam gerar imagens tridimensionais. O aparelho segue os passos da 3Doodler, também financiada via “Kickstarter” com um valor muito superior aos US$ 30 mil pretendidos, US$ 2,3 milhões.

A LIX 3D, no entanto, é mais fácil de manusear do que a 3Doodler, cujo corpo é mais robusto. As obras produzidas por ela também são mais delicadas. O preço é o que pode pender desfavoravelmente.

Durante a IFA, feira de tecnologia realizada anualmente em Berlin, na Alemanha, a 3Doodler foi colocado em pré-venda por US$ 100 (R$ 223). Já as pessoas que quiserem fazer doações para a LIX 3D devem enviar 92 libras (R$ 346) e, em troca, receberão a caneta junto de três estoques de bastões de plástico. Segundo a LIX, a caneta 3D começa a chegar ao mercado entre setembro e outubro.

 

 

Do G1, em São Paulo

Foto: Divulgação/Vimeo.com

Deixe aqui sua Mensagem




1 - Os campos marcados com asterico (*) são de preenchimento obrigatório.
2 - Dados pessoais como email e telefone não serão divulgados.

  

Todo mundo já teve um Nokia

Nunca a teoria de Darwin sobre a evolução das espécies fez tanto sentido como no mundo tecnológico contemporâneo. Técnicas, produtos, ofícios e mercados que não se adaptam a um ambiente extremamente competitivo e em sucessiva mutação simplesmente desaparecem. E, nessa dinâmica fagocitária, é simbólica a transformação da marca Nokia em Microsoft Mobile, com a aquisição da tradicional companhia finlandesa pelo grupo americano.

A operação, avaliada em 5,4 bilhões de euros (US$ 7,5 bilhões ou R$ 16,7 bilhões), é mais um sinal de que as empresas do setor precisam se reinventar constantemente para não serem devoradas. Maior fabricante de celulares até 2012, com aparelhos robustos, baratos e eficientes, a Nokia – fundada em 1865 como uma fábrica de papel – começou a perder terreno em 2007, com o lançamento do iPhone, da Apple, e o avanço do sistema operacional da Google, o Android.

Antes, porém, quando a telefonia celular começou a ser explorada no Brasil, no início da década de 90, a Nokia era sinônimo de celular. É difícil encontrar quem nunca teve um Nokia ou um Motorola, sua grande concorrente no pós-modernização das telecomunicações no Brasil.

A aquisição da divisão de celulares da Nokia pela Microsoft, anunciada em setembro, será formalizada amanhã. A companhia – uma espécie de Davi da Finlândia que chegou a ameaçar o então Golias americano Motorola – pertencerá totalmente à Microsoft e deverá se transformar na sua divisão de celulares.

Será o fim de uma marca icônica e de um peso-pesado da economia finlandesa, que entre 1998 e 2007 contribuiu com um quarto do Produto Interno Bruto (PIB) do país, segundo a revista The Economist.

“A Nokia ficou no passado, perdendo a corrida para Google e Apple”, afirma o engenheiro Hermano Pinto, especialista em rede de telecomunicações. Outro especialista, que pediu para não ser identificado, lembra que, na área de telecomunicações, tem sido comum a empresa que é comprada assumir a marca da compradora. “Está sendo assim com a Motorola, comprada pela Google. Foi assim quando a sul-coreana BenQ comprou a Siemens. Esse é o jogo”.

 

 

Do Jornal do Commercio

Deixe aqui sua Mensagem




1 - Os campos marcados com asterico (*) são de preenchimento obrigatório.
2 - Dados pessoais como email e telefone não serão divulgados.

  

Copa 2014: Sony acerta detalhes da transmissão em resolução 4K

Os televisores com resolução 4K, também conhecida como Ultra HD, estiveram entre os destaques da última edição da CES, maior feira de tecnologia do mundo que aconteceu em janeiro deste ano, em Las Vegas (EUA). Em ano de Copa do Mundo, os fabricantes de TV apostam no futebol para que essa tecnologia se popularize mais rapidamente no Brasil.

A resolução 4K fornece quatro vezes mais pixels do que a Full HD encontrada na maioria das TVs atualmente no mercado brasileiro. No entanto, não basta ter uma TV 4K para assistir à Copa com essa qualidade de imagem. É necessário que todo o processo de captação e transmisssão do conteúdo também seja feito com essa resolução.

É aí que entra a Sony. Responsável pela infraestrutura técnica da transmissão do evento, a gigante japonesa finaliza os detalhes da primeira transmissão em 4K de um evento esportivo de grande porte no Brasil. Em conversa com o iG, o gerente de TVs da Sony, Sergio Buch, disse que as negociações com uma das maiores operadoras de TV por assinatura do País estão em seus momentos finais. “Estamos fechando os últimos detalhes e devemos anunciar na primeira ou na segunda semana de maio, pois precisamos nos preparar para o evento que começa em junho”, explica.

O padrão digital brasileiro usado na TV aberta (SBDTV) não suporta transmissões em 4K. Há, portanto, duas opções para acessar esse tipo de conteúdo: contratar uma TV por assinatura ou usar um serviço streaming de vídeos pela internet.

Buch não dá detalhes de quem seria a operadora. Um cenário possível é que, com a parceria fechada, clientes dessa operadora tenham que pagar um valor adicional para receber o sinal 4K. Outro cenário possível é a operadora fazer algum tipo de promoção ou premiar alguns clientes que tenham televisores 4K com o decodificador para assistir aos jogos da Copa do Mundo em altíssima definição. Como ocorre na migração do sinal analógico para o digital, também será necessária a troca do decodificador da TV por assinatura para que o sinal 4K chegue ao televisor.

 

 

Do IG

Foto: Getty Images

Deixe aqui sua Mensagem




1 - Os campos marcados com asterico (*) são de preenchimento obrigatório.
2 - Dados pessoais como email e telefone não serão divulgados.

  

Nova versão de robô humanoide é apresentada nos EUA

Ele não anda: ele desfila, corre, sobe e desce escadas. Consegue abrir uma garrafa e servir um corpo. Aperta a mão educadamente para cumprimentar um desconhecido. A gente espera que de dentro do traje de astronauta futurista saia uma criança. Mas não. A última versão do ASIMO, o robô humanoide da Honda, surpreende pela naturalidade dos gestos.

Quando ele entra caminhando no salão de um hotel de Nova York, ASIMO lembra um pequeno astronauta, com 1,30 metro de altura, seu “traje branco” e capacete, através do qual se pode ver dois grandes “olhos” negros e um sorriso.

“Olá, Nova York! Obrigado por vir hoje”, diz o robô em inglês, repetindo a gravação de um adolescente de 16 anos. Ele também consegue se expressar em linguagem de sinais e em japonês, uma das melhorias da nova versão.

O ASIMO (“Advanced Step in Innovative Mobility” ou Passo Avançado em Mobilidade Inovadora) percorreu um longo caminho desde a sua primeira versão apresentada pela companhia japonesa em 2000, após 14 anos de pesquisas no setor.

A Honda organizou nesta quarta-feira uma demonstração em Nova York para divulgar os últimos avanços em sua pequena maravilha, com a qual pretende, algum dia, ajudar pessoas com necessidade de assistência em tarefas diárias, por exemplo idosos com dificuldades motoras.

O novo modelo, que pesa 50 quilos, é feito com liga de magnésio, resina plástica e outros materiais. Funciona com bateria recarregável de lítio e tem autonomia de 40 minutos.

O robô já conseguia caminhar, correr, subir e descer escadas, esquivar-se de objetos e reconhecer rostos humanos.

Entre seus avanços estão, como já mencionado, a capacidade de se expressar em linguagem de sinais, mas também uma destreza maior nas mãos (que têm a configuração das mãos humanas), correr em duas velocidades diferentes até 9km por hora, subir escadas com mais facilidade, pular e se equilibrar num pé só.

“A Honda acredita que estas melhorias no ASIMO nos aproximam mais de nosso objetivo final, sermos capazes de ajudar todo tipo de pessoas de que precisem”, disse Satoshi Shigemi, engenheiro-chefe de Pesquisa e Desenvolvimento da Honda e encarregado do setor de robótica humanoide.

Sensores cada vez mais perfeitos

O ASIMO tem sensores cada vez mais desenvolvidos, o que permite executar cada vez mais ações e se movimentar com mais agilidade.

Em frente a uma mesa com uma garrafa e um copo, o robô reconhecerá a garrafa, pegá-la nas mãos, abri-la e servir o líquido no copo, em uma ação coordenada.

Também é capaz de subir escadas sem parar diante dos degraus e bater em uma bola com força depois de uma corrida de dois passos.

No entanto, o uso do ASIMO como auxiliar no lar para pessoas com dificuldades motoras ou em locais públicos ainda vai demorar “vários anos”, admitiu Shigemi ao responder uma pergunta da AFP.

“O ASIMO precisa se adaptar às pessoas, a qualquer tipo de situação, a distinguir o movimento nas pessoas. Esse é o nosso desafio. Precisamos trabalhar nessa função”, explicou o encarregado da Honda.

Neste sentido, deu um exemplo prático das limitações do robô, que ainda não consegue detectar se uma pessoa se aproxima para interagir com ele ou simplesmente está passando ao seu lado.

De forma mais ampla, Shigemi disse ser necessário “entender o que as pessoas esperam de ASIMO e o que as pessoas querem que ASIMO faça”.

O Japão é um dos países mais avançados no campo da robótica: autômatos trabalham em equipe nas fábricas cada vez mais perto das pessoas e inclusive os acompanham em casa, da cozinha aos dormitórios.

Entre as criações japonesas está Kirobo, um pequeno androide japonês enviado à Estação Espacial Internacional para acompanhar um astronauta compatriota, que no ano passado pronunciou as primeiras palavras de um robô no espaço.
Da AE
Foto: AFP

Deixe aqui sua Mensagem




1 - Os campos marcados com asterico (*) são de preenchimento obrigatório.
2 - Dados pessoais como email e telefone não serão divulgados.

  

Google compra empresa de drones Titan para levar internet a lugares remotos

O Google comprou a empresa Titan Aerospace, especializada na criação de drones que alcançam altas altitudes com muita autonomia. A informação foi dada pelo jornal Wall Street Journal.

Diversas reportagens tinham divulgado anteriormente que a Titan Aerospace tinha sido adquirida pelo Facebook (incluindo aqui no NE10), mas a rede social abriu mão da compra em favor da concorrente inglesa da Titan, a Ascenta.

Tanto a Ascenta quanto a Titan criam drones com capacidade de voar longas distâncias com possibilidade de permanecerem no ar por longos períodos sem necessidade de manutenção. Segundo o WSJ, o Google usará produtos da Titan no Projeto Loon, que planeja levar internet a lugares remotos. A empresa já tinha divulgado a intenção de usar balões.

Os drones da Titan podem voar por vários anos e usam energia solar como forma de combustível. Elas carregariam antenas para transmitir internet móvel para usuários de maneira gratuita.

Já o Facebook planeja fazer o mesmo. Recentemente, a rede social divulgou um laboratório dedicado a criar soluções que levem internet para países pobres e também áreas de difícil acesso.

 

 

 

Mundo Bit

Foto: Divulgação.

Deixe aqui sua Mensagem




1 - Os campos marcados com asterico (*) são de preenchimento obrigatório.
2 - Dados pessoais como email e telefone não serão divulgados.

  

Empresa começa a fazer testes do primeiro carro voador

O longa “De volta para o futuro 2″, de 1989, imaginava que estaríamos pilotando carros voadores pelas ruas em 2015. A trama de Robert Zemeckis pode ter inspirado uma empresa israelense para colocar esse veículos em circulação.

O carro voador está sendo desenvolvido pela Tactical Robotics, uma subsidiária da UrbanAero. No mês passado eles conseguiram realizar voos de testes com sucesso. Batizado de Air Mule, o carro terá um custo de US$ 2,5 milhões por unidade e ganhará demonstrações agendadas no próximo ano.

O veículo deve ser comercializado em cinco anos, mas a empresa ainda espera uma primeira compra para realizar a produção em série.

Projetado inicialmente para uso militar, o AirMule deverá ser comercializado para empresas civis. Seu principal propósito será o transporte aéreo de pessoas feridas e extinção de incêndios. O carro na verdade é uma aeronave de ventoinha sem rotor não tripulada, que é baseada em um projeto sem sucesso do exército dos EUA da década de 1960, chamado de Piasecki VZ-8 Airgeep.

 

 

Mundo Bit

Foto: Divulgação/UrbanAero.

Deixe aqui sua Mensagem




1 - Os campos marcados com asterico (*) são de preenchimento obrigatório.
2 - Dados pessoais como email e telefone não serão divulgados.

  

Microsoft aposenta Windows XP e Office 2003 a partir desta terça-feira

A partir desta terça-feira (8), o sistema operacional Windows XP e as ferramentas do Office 2003 não terão mais suporte oferecido pela Microsoft, o que põe em risco os computadores que não se modernizarem. Os usuários poderão continuar utilizando o software, mas a partir de 9 de abril ficarão mais expostos a ataques, segundo a empresa, já que não serão mais lançadas atualizações de segurança, correções de erros ou melhorias de conteúdo técnico.

Segundo dados da empresa de análise de uso de tecnologia na internet NET Applications, em março 27,69% dos computadores no mundo ainda funcionavam com o Windows XP, o segundo sistema operacional mais popular do mercado, só superado pelo Windows 7, que tem 48,77% do mercado. Windows 8 e Windows 8.1 representam uma fração de mercado agregada de pouco mais do 10%.

A perda de peso do XP no setor foi progressiva nos últimos meses, mas não suficientemente rápida para conseguir uma transição geral para versões mais modernas do Windows antes de sua data de aposentadoria.

Até 2012 ele era o sistema mais utilizado no mundo. E em março de 2013, 38,73% dos computadores operavam com o Windows XP, sistema que estreou oficialmente em agosto de 2001 e foi um “avanço para empresas e consumidores. Rapidamente se tornou uma das versões mais populares do Windows”, como conta Marco Manuello, responsável pela estratégia do Windows no setor público.

Na página corporativa Microsoft in Government, Manuello encorajou os usuários a abandonar o velho XP, desenhado para uma época na qual somente 6% da população se conectava à internet, e não havia o uso em massa de smartphones. “Agora chegou o momento para nós, junto com nossos parceiros de hardware e de software, de investir nossos recursos em tecnologias mais novas”, afirmou a Microsoft sobre o fim do XP.

A partir desta terça não será possível baixar o programa de segurança Microsoft Security Essentials para XP. “O seu computador continuará funcionando, mas será mais vulnerável aos vírus. Além disso, à medida que mais fabricantes de software e hardware continuam otimizando [suas ferramentas] para versões recentes do Windows, pode esperar que um maior número de aplicativos e dispositivos não funcionem com o Windows XP”, explicou a Microsoft.

Um cenário de incompatibilidade e vulnerabilidade semelhante se apresenta para quem continuar utilizando o Office 2003, que também não será mais atualizado.

 

 

Da EFE

Foto: Reprodução

Deixe aqui sua Mensagem




1 - Os campos marcados com asterico (*) são de preenchimento obrigatório.
2 - Dados pessoais como email e telefone não serão divulgados.

  

Nasa rompe relações com agência espacial russa por causa da crise na Ucrânia

O que era temido pela comunidade científica aconteceu: a Nasa (Agência Espacial Americana) suspendeu todos os programas de cooperação com a Agência Espacial Russa (Roscosmos). A única exceção é a Estação Espacial Internacional (ISS), que é mantida por um grupo de 13 países.

O comunicado emitido pela Nasa nesta quinta (3) diz que a decisão foi tomada por causa da crise envolvendo a anexação da Crimeia pela Rússia. Segundo a Nasa, as ações russas na Ucrânia violam a soberania do país.

Na prática, a partir de agora, funcionários da Nasa não poderão mais viajar para a Rússia ou hospedar cientistas e profissionais da agência espacial russa. Também estão proibidas teleconferências, troca de emails e qualquer tipo de comunicação.

Atualmente, a Nasa depende da nave Soyuz para viajar ao espaço. Uma fonte ouvida pelo site do canal Discovery afirmou que a agência paga ao governo russo cerca de 70 milhões por assento. A Nasa afirmou que está em busca de empresas privadas para enviar pessoas ao espaço. O plano é fechar parceria com alguma companhia até 2017.

“A escolha é entre financiar o plano de trazer os lançamentos espaciais de volta aos EUA ou seguir enviando milhões de dólares para os russos. É simples”, disse a Nasa. O comunicado foi encaminhado através de um email interno, mas depois confirmada por um comunicado oficial.

ISS

O trabalho da ISS é uma exceção. A Nasa e a Agência Russa seguirão juntas na manutenção da Estação Espacial. Os dois países lideram uma cooperação internacional para realizar experimentos científicos no espaço, o que deve durar até 2024, quando a estação será desativada.

O custo estimado é de 100 bilhões de dólares. Rússia e EUA compartilham laboratórios e até centros de comando em solo. As duas agências trabalham juntas desde o final da Guerra Fria, nos anos 1990. A maior parte dos projetos envolvendo a exploração espacial atualmente contam com colaborações de mais de um país, o que fez avançar as pesquisas.

Na semana passada, astronautas norte-americanos disseram que a relação com os russos era bastante amigável.

O fim da amizade entre Nasa e Roscosmos acende uma luz vermelha na tensão entre as duas potências. [Via Nasa, Público.Pt e CNN]

 

 

 

Mundo Bit

Foto: Nasa/Divulgação.

Deixe aqui sua Mensagem




1 - Os campos marcados com asterico (*) são de preenchimento obrigatório.
2 - Dados pessoais como email e telefone não serão divulgados.

  

Microsoft anuncia mudanças no Windows 8. Botão Iniciar está de volta

Foi confirmado o que já era bastante especulado: o botao iniciar voltou ao Windows.

A Microsoft anunciou durante a Build, conferência voltada para desenvolvedores da Microsoft, que acontece nos EUA.

O botão mostrará a lista de programas e arquivos e também as “live tiles”, os azulejos popularizados pela versão “Metro/Modern” do novo sistema. Ele apresentará tanto os programas que carregam apenas na versão antiga, no desktop, quanto os mais novos, com tela cheia e sem área de trabalho.

Desde que foi lançado, o Windows 8 nunca se popularizou. Muitos reclamavam da falta do botão iniciar e dos novos comandos. Agora, a experiência de usar o PC com teclado e mouse será melhorada, segundo a Microsoft.

O novo Windows 8.1 ainda terá pequenas alterações, como um ícone específico para configurar o computador, um botão para desligar mais fácil de ser encontrado e uma área que reunirá todos os softwares presentes no computador.

A atualização será lançada no dia 8 de abril.

A Microsoft ainda apresentou detalhes sobre o novo Office para telas touchscreens. É bastante parecido com a versão para iPad mostrado semana passada. Ainda não há data para chegar ao público. [Via The Verge].

 

Mundo Bit

Deixe aqui sua Mensagem




1 - Os campos marcados com asterico (*) são de preenchimento obrigatório.
2 - Dados pessoais como email e telefone não serão divulgados.