Brasil é o único País do mundo com treinamento para cibercriminosos

Foto: Wikimedia Commons.

O Brasil é o único país do mundo que oferece treinamento para hackers que pretendem cometer crimes online. É o que aponta um estudo da empresa de segurança Trend Micro.

O estudo “The Brazilian Underground Market”, divulgado nesta quinta (20) traz um panorama sobre o cibercrime e as cifras que o crime digital movimenta no país. O material aponta o submundo do cibercrime do país como sendo o único que possui treinamentos para pessoas que querem entrar nesse mercado. Os treinamentos mais buscados são os que ensinam a cometer fraudes bancárias, que podem custar entre R $120 e R$ 1.500.

Os criminosos também oferecem serviços e ferramentas para os novos malfeitores. Páginas de phishing são opções muito utilizadas pelos criminosos no Brasil, principalmente as páginas de instituições bancárias, para se apropriar das credenciais do usuário e conseguir fazer movimentações em suas contas bancárias. O custo é, em média, de R$ 100. O Brasil é, também, o segundo país em número de sistemas infectados por malware bancário, atrás de Estados Unidos e empatado com o Vietnã.

Essas ferramentas oferecidas no mercado negro, muitas vezes, permitem que pessoas com pouco conhecimento de tecnologia consigam ter sucesso ao aplicar golpes e fraudes online. “O cibercrime no Brasil está se desenvolvendo cada vez mais. A oferta de softwares, serviços e malwares maliciosos está crescendo, e os preços diminuindo”, diz Fernando Mercês, pesquisador da Trend Micro responsável pela elaboração do material.

Um exemplo de ferramentas disponíveis são os Bolware Kits, que, uma vez instalados na máquina do usuário, conseguem modificar os boletos bancários gerados naquele sistema. O levantamento da Trend Micro afirma que a ferramenta custa em torno de R$ 400. Já credenciais de cartões de crédito válidos saem a partir de R$ 90 dependendo do limite de crédito do cartão. Lista de números de telefone ficam por R$ 750, dependendo do tamanho da cidade. Já seguidores, visualizações e likes em mídias sociais custam a partir de R$ 20

 

MundoBit

Deixe aqui sua Mensagem




1 - Os campos marcados com asterico (*) são de preenchimento obrigatório.
2 - Dados pessoais como email e telefone não serão divulgados.

  

Nuvem estará presente em 3/4 das startups brasileiras no futuro, diz Google

Foto: Reprodução/Enovar.

Uma nova pesquisa do Google Brasil aponta que a computação em nuvem vem crescendo rápido entre as pequenas e micro-empresas no País. O estudo ouviu 795 empresas de Curitiba, Recife, Rio de Janeiro e São Paulo que empregam de duas a 750 pessoas.

De acordo com a pesquisa, publicada na edição deste mês da revista Exame/PME, apenas 7% utilizam a nuvem para armazenar seus dados” a grande maioria, 77%, ainda usam um computador interno para este fim, enquanto 15% usam servidor interno e 10% HD externo ou pendrive. No entanto, o levantamento aponta que 72% das empresas que mantêm estruturas próprias de tecnologia estão preparadas para adotar a nuvem nos próximos anos.

Perguntadas sobre a divisão das despesas advindas da manutenção de TI própria, estas empresas responderam que destinam 54% dos custos apenas para atualização de softwares e sistemas. Ou seja, apesar de ainda se mostrar tímida em seu crescimento, a computação em nuvem deverá ter uma expansão exponencial no curto prazo.

 

 

MundoBit

Deixe aqui sua Mensagem




1 - Os campos marcados com asterico (*) são de preenchimento obrigatório.
2 - Dados pessoais como email e telefone não serão divulgados.

  

Novo iPhone 7 pode ter supercâmera com duas lentes

Foto: Divulgação.

O novo iPhone 6 mal foi lançado e a Apple já estaria desenvolvendo o sucessor, o iPhone 7, com lançamento previsto para 2015. Segundo o site Daring Fireball, a próxima versão do smartphone viria com uma supercâmera traseira.

John Gruber, autor do site, é conhecido por antecipar lançamentos e novidades da Apple. Segundo ele, o iPhone 7 trará o maior salto de qualidade da câmera do celular nos últimos anos. “Eu ouvi dizer que é uma espécie de sistema estranho com duas lentes traseiras, o que de alguma forma deixaria as imagens com qualidade de DSLR”, escreveu ele.

Em linguagem de profissionais de fotografia, DSLR quer dizer “câmera digital refletora com lente única”. O termo caracteriza aquelas câmeras grandonas usadas por fotógrafos profissionais, com possibilidade de mudança de lentes e outros recursos. O valor de mercado em geral passa dos mil reais.

O iPhone 6, anunciado em setembro deste ano, trouxe a mesma resolução de câmera de oito megapixels. No entanto, a empresa diz ter incluído diversas funcionalidades que compensam os poucos MPs. Outras marcas topo de linha já trazem qualidades acima de 13MP e muitos passam dos 40MP.

Ainda é cedo para dizer se este rumor irá se confirmar. A Apple lançou o iPhone 6 e iPhone 6 Plus no Brasil neste mês de novembro.

 

 

MundoBit

Deixe aqui sua Mensagem




1 - Os campos marcados com asterico (*) são de preenchimento obrigatório.
2 - Dados pessoais como email e telefone não serão divulgados.

  

Android Lollipop tem notificações na tela de bloqueio e visual moderno

17ooooob45yhb45b56nunm

O Android 5.0 Lollipop, nova versão do sistema operacional móvel do Google, já começou a ser distribuído no Brasil para smartphones compatíveis. O G1 atualizou na terça-feira (18) um Nexus 5, modelo da LG que roda o chamado “Android puro”, sem modificações, para mostrar rapidamente algumas das novidades. Entre elas, se destacam a exibição de notificações na tela de bloqueio, o conceito visual de “material design” e a possibilidade de criar vários perfis de usuário em um único aparelho.

A primeira função inédita do Lollipop é vista de cara. A tela de bloqueio agora mostra notificações e permite que os usuários interajam com elas, seja dispensando um alarme ou respondendo a um e-mail. Esse tipo de notificação ativa já é usado pelo WhatsApp, que permite rebater uma mensagem mesmo com o telefone travado.

Ainda na tela de bloqueio, basta deslizar a tela para baixo para ir ao menu de configurações rápidas, que foi reformulado. De lá, é possível ligar ou desligar conexões Wi-Fi, Bluetooth e GPS, alterar o brilho da tela e acionar o Modo Avião. A aba também tem um inédito botão de lanterna. Se você usa algum mecanismo de segurança, no entanto, só é possível ativar (ou não) essas opções, e não modificá-las. Para isso, ainda é necessário digitar sua senha ou padrão.

Tela de bloqueio do Lollipop mostra notificações do Android; é possível esconder o conteúdo dos avisos (Foto: Reprodução)

Tela de bloqueio do Lollipop mostra notificações do Android; é possível esconder conteúdo dos avisos (Foto: Reprodução)

Ao chegar na tela inicial do novo Android, o visual moderno do “material design” aparece por toda a parte com suas cores sólidas e o uso de várias camadas de contexto. A ideia do Google com essa repaginação gráfica é identificar melhor cada aplicativo e suas principais funções. O Gmail, por exemplo, assume o vermelho e destaca nessa mesma cor o botão de “Escrever e-mail”.

O “material design” também afeta as animações de abertura e fechamento de aplicativos, tornando-as mais responsivas aos toques na tela. Ao sair da gaveta de apps, por exemplo, ela se contrai até voltar ao formato original de botão. Porém, vale avaliar se a substituição dos fundos na cor preta, dominante na versão KitKat, pela branca irá afetar a duração da bateria dos dispositivos com o novo Android.

O Lollipop também ganhou um desdobramento do modo silencioso. Agora, é possível configurar o sistema para que apenas as notificações de certos aplicativos, classificados como prioritários, apareçam na tela. Isso pode acontecer indefinidamente ou em períodos que vão de 15 minutos a 8 horas. Também é possível alterar as configurações da tela de bloqueio para esconder o conteúdo de certos avisos.

Outra novidade é a possibilidade de criar mais de um perfil de usuário em um único aparelho. Dessa forma, o pai que dá o smartphone para o filho pequeno mexer, por exemplo, consegue limitar quais aplicativos podem ser abertos. O recurso também pode ser útil caso uma família divida o mesmo telefone. Assim, cada um pode ter sua própria tela inicial e apps, como o próprio navegador Google Chrome já faz.

 

Do G1, em São Paulo

Deixe aqui sua Mensagem




1 - Os campos marcados com asterico (*) são de preenchimento obrigatório.
2 - Dados pessoais como email e telefone não serão divulgados.

  

Cientistas criam sistema que pode fazer humano ‘imitar Homem-Aranha’

Um grupo de cientistas testou com sucesso um sistema de adesão a superfícies baseado nas propriedades dos lagartos que permite deslocar-se por paredes verticais, informou nesta quarta-feira (19) a revista britânica ‘Journal of the Royal Society Interface’.

Para o experimento, que aproxima os humanos do personagem de ficção Homem-Aranha, vários voluntários escalaram um vidro vertical de 3,6 metros de alturas providos apenas de acessórios aderentes em suas mãos e pés, inspirados nas extremidades do geco, um tipo de lagarto.

O sistema com o qual contam ditos acessórios emprega as mesmas forças que permitem aos lagartos deslocar-se por superfícies verticais, batizadas como forças Van der Waals em homenagem ao vencedor do prêmio Nobel de Física de 1910, o holandês Johannes van der Waals.

Essas forças eletrostáticas provocam a atração ou repulsão das moléculas, um efeito multiplicado por mil graças aos pelos minúsculos que cobrem os dedos dos gecos e lhes permitem aferrar-se às superfícies.

Os cientistas se basearam no mesmo princípio para criar acessórios providos de uma substância que gera uma força Van der Waals atrativa e que permite aderir-se ao vidro com facilidade, inclusive de maneira mais eficiente que estes pequenos lagartos.

“Com este sistema, e com apenas 140 centímetros quadrados deste elemento em suas extremidades, uma pessoa de 70 quilos pode subir uma parede vertical de vidro de 3,6 metros”, declarou o responsável pela pesquisa, Elliot Hawkes, da Universidade de Stanford, nos Estados Unidos.

O sistema de adesão faz com que o peso se distribua de maneira uniforme, segundo explicou Hawkes no artigo publicado na revista científica.

“Realizamos centenas de testes individuais com este sistema sem registrar nenhum falha”, garantiu o cientista americano.

Os autores destacam na pesquisa que uma das possíveis aplicações do sistema é ajudar os astronautas a movimentar-se em condições sem gravidade.

 

Da EFE

Foto: Divulgação

 

Deixe aqui sua Mensagem




1 - Os campos marcados com asterico (*) são de preenchimento obrigatório.
2 - Dados pessoais como email e telefone não serão divulgados.

  

Aplicativo que recarrega cartão de transporte por NFC chega ao Recife

Foto: Divulgação.

O aplicativo Rede Ponto Certo, que permite recarregar bilhetes de transporte público pelo celular já está disponível no Recife.
Com ele é possível realizar recarga do Cartão Vem pelo celular. A novidade já está disponível e pode ser baixada via Google Play Store, gratuitamente, com o nome “Ponto Certo Cartão Vem”.

Desenvolvida pela Rede Ponto Certo, o aplicativo funciona apenas em aparelhos com tecnologia Nier Field Communication – NFC, que permite a troca de dados por aproximação. Vale tanto para o Vem Estudante como o Vem Trabalhador.

Há cerca de 170 aparelhos compatíveis com o aplicativo, entre os principiais estão: Samsung S Galaxy III; Samsung Galaxy X; Motorola XT1033, Motorola XT1033MUSIC; Motorola DROID RAZR; Sony C1904, Sony Xperia L, Sony Xperia P.

A Rede Ponto Certo lançou em julho o primeiro aplicativo no país Ponto Certo Bilhete Único, em São Paulo, já baixado até o momento por 150 mil usuários. Outras cidades que já contam com o aplicativo são: Maceió, Cuiabá e Ribeirão Preto.

 

 

MundoBit

Deixe aqui sua Mensagem




1 - Os campos marcados com asterico (*) são de preenchimento obrigatório.
2 - Dados pessoais como email e telefone não serão divulgados.

  

Twitter habilitará busca por mensagens enviadas desde 2006

Da AFP

Criado em 2006, o Twitter entrou na bolsa em setembro de 2013 e reivindica ter 264 milhões de usuários mensais / Foto: AFPCriado em 2006, o Twitter entrou na bolsa em setembro de 2013 e reivindica ter 264 milhões de usuários mensaisFoto: AFP

O microblog Twitter anunciou, nesta terça-feira (18), que permitirá aos usuários buscar e ler todas as mensagens escritas desde que a plataforma estreou, em 2006.

“Desde o primeiro tuíte, escrito há pouco mais de oito anos, dezenas de milhares de tuítes cotidianos foram transcritos, mas também os de eventos históricos”, anunciou em seu blog a empresa, sediada em San Francisco, oeste dos Estados Unidos.

“Nossa meta tem sido sempre permitir a todos navegar através de todos os tuítes escritos”, acrescentou.

Graças a este motor de buscas, que deve ser lançado nos próximos dias, será muito simples encontrar, por exemplo, mensagens sobre o terremoto seguido de tsunami que varreu o Japão, em março de 2011, buscando a ‘hashtag’ #JapanEarthquake.

Criado em 2006, o Twitter entrou na bolsa em setembro de 2013 e reivindica ter 264 milhões de usuários mensais.

 

 

 

Deixe aqui sua Mensagem




1 - Os campos marcados com asterico (*) são de preenchimento obrigatório.
2 - Dados pessoais como email e telefone não serão divulgados.

  

Nokia anuncia novo tablet com sua marca, ‘aposentada’ pela Microsoft

N1 é o novo tablet da Nokia, que emprega sua marca no dispositivo seis meses após vender sua área de celulares à Microsoft. (Foto: Divulgação/Nokia)

N1 é o novo tablet da Nokia, que emprega sua marca no dispositivo seis meses após vender sua área de celulares à Microsoft. (Foto: Divulgação/Nokia)

A companhia finlandesa Nokia anunciou nesta terça-feira (18) um novo tablet que levará sua marca licenciada e usará o sistema Android, do Google. O lançamento ocorre apenas seis meses após a companhia vender sua área de celulares e dispositivos móveis para a Microsoft por mais de US$ 7,2 bilhões.

A fabricação, distribuição e vendas do tablet N1 serão administradas pela chinesa Foxconn, afirma a Nokia. Segundo o chefe de produtos da unidade Technologies da Nokia, Sebastian Nystrom, a companhia manterá a iniciativa e lançará mais dispositivos no futuro.

O plano é que o tablet, com interface própria da Nokia, chegue às lojas da China no primeiro trimestre do ano que vem antes do ano novo chinês, em 19 de fevereiro, a um preço estimado de US$ 250 (sem impostos). As vendas serão ampliadas a outros mercados depois disso.

O tablet tem tela de 7,9 polegadas, com resolução de 2048 x 1536 pixels, memória interna de 32 Gigabytes e 2 GB de memória RAM. O processador é um Intel Atom 73580 de 64 bits, com capacidade de 2,3 Gigaherts. As câmeras tem capacidade de 5 Megapixels (frontal) e 8 MP (traseira).

O aparelho é equipado com o Android 5.0 Lollipop, modificado com uma interface chamada Z Launcher UI, que oferece apps conforme o horário e a localização do usuário. O entrada do carregador do dispositivo já emprega o novo microUSB Tipo C, que, assim como os aparelhos da Apple, não possui lado certo de encaixe, pois é possível conectá-lo de qualquer maneira.

Microsoft
Após vender à Microsoft a área de celulares em um acordo bilionário, a Nokia continuou apenas com seu negócio de equipamentos de redes e serviços, além do seu negócio HERE (mapas e navegação) e a unidade Technologies (gerenciamento de pagamento de licenciamentos sobre suas patentes e condução de pesquisa e desenvolvimento).

Na semana passada, o presidente-executivo da companhia, Rajeev Suri, disse que a empresa está buscando maneiras de trazer a marca de volta aos mercados consumidores através de acordos de licenciamento com fabricantes de produtos eletrônicos. Ele afirmou isso porque a Microsoft, após a aquisição, descontinuou a marca Nokia para sua linha de celulares, que passou a ser chamada de Microsoft Lumia.

N1 é o novo tablet da Nokia, que emprega sua marca no dispositivo seis meses após vender sua área de celulares à Microsoft. (Foto: Divulgação/Nokia)
N1 é o novo tablet da Nokia, que emprega sua marca no dispositivo seis meses após vender sua área de celulares à Microsoft. (Foto: Divulgação/Nokia)
em São Paulo

Deixe aqui sua Mensagem




1 - Os campos marcados com asterico (*) são de preenchimento obrigatório.
2 - Dados pessoais como email e telefone não serão divulgados.

  

Snapchat, aplicativo de mensagens que ‘somem’, passa a enviar dinheiro

Serviço de envio de dinheiro pelo aplicativo Snapchat, que envia mensagens que somem. (Foto: Reprodução/YouTube)

Serviço de envio de dinheiro pelo aplicativo Snapchat, que envia mensagens que somem. (Foto: Reprodução/YouTube)

O Snapchat, aplicativo de mensagens agendadas para sumir, lançou nesta segunda-feira (17) uma função para permitir a troca de quantias de dinheiro. O novo recurso é uma parceria com a Square, startup de transações financeiras do cofundador do Twitter, Jack Dorsey.

A novidade vale apenas para o app da versão Android, mas será lançada para iOS em breve.

A novidade, por enquanto, vale apenas para os usuários dos Estados Unidos que tiverem cartão de débito e tiverem mais de 18 anos. A empresa não informou quando o serviço chegará a outros países como o Brasil.

A nova ferramenta foi chamada de Snapcash. Para mandar dinheiro, os usuários precisarão apenas digitar o valor da quantia acompanhada do cifrão no campo da mensagem dentro do aplicativo. Para a transferência ser feita, o usuário deverá apertar o botão verde. O destinatário da mensagem deve entrar no Snapchat e aceitar a quantia. Se ele não fizer isso dentro de 24 horas, o dinheiro volta para o remetente.

Antes de realizar qualquer transferência, o usuário deverá inserir informações referentes ao cartão de débito vinculado à conta bancária utilizada para receber e enviar dinheiro.

As credenciais bancárias são armazenadas pela Square, empresa iniciante que permite a micro e pequenos empresários aceitar pagamentos com cartões de crédito. A tecnologia criada pela startup de intermediação financeira baseada na internet é o que permite isso.

Além de ser a responsável pelo armazenamento dos dados pessoais dos usuários que aderirem ao serviço, a Square também cuidará da logística por trás das transferência.

O Snapcash vai ser suportado pelo sistema Square Cash, que permite que quantias sejam enviadas pelo e-mail. Basta digitar o valor no espaço destinado ao assunto da mensagem e o dinheiro é transferido da conta bancária do remetente para a do destinatário.

“Square tem uma tonelada de experiência nessa área e o nosso time tem trabalhado duro para fazer do Snapcash uma grande experiência para todo mundo”, informou o aplicativo. “Nós nos propusemos a tornar os pagamentos mais rápidos e mais divertidos, mas nós também sabemos que segurança é essencial quando você está lidando com dinheiro.”

 

Do G1, em São Paulo

Deixe aqui sua Mensagem




1 - Os campos marcados com asterico (*) são de preenchimento obrigatório.
2 - Dados pessoais como email e telefone não serão divulgados.

  

Apple vende no Brasil os novos iPhones mais caros do mundo

iPhone 6 Plus é o maior smartphone que a Apple já criou. (Foto: Reprodução/G1)

iPhone 6 Plus é o maior smartphone que a Apple já criou. (Foto: Reprodução/G1)

O consumidor que quiser comprar os iPhones 6 e 6 Plus, que começam a ser vendidos no Brasil nesta sexta-feira (13), terá de abrir espaço no bolso. Além de serem os maiores já criados pela empresa, os smartphones comercializados no país são os mais caros do mundo, de acordo com levantamento realizado pelo G1 nas lojas da Apple. Com preços iniciais de R$ 3,2 mil e R$ 3,6 mil, respectivamente, os celulares chegam a custar 50% mais do que a média mundial.

Os preços considerados pela reportagem são aqueles cobrados pela Apple em 36 países por meio de suas lojas virtuais (Veja a lista abaixo). A versão analisada é a 16 Gigabytes, desbloqueada e apenas com conexão Wi-Fi. Para permitir a comparação, os valores foram convertidos para dólar. A lista de países onde os novos iPhones já são vendidos é maior, porém. Chega a 69, segundo a Apple. Em 33 deles, porém, a comercialização é feita só por revendedores, como empresas de telefonia, que abatem o preço final para condicionar a venda à contratação de pacotes de dados e outros serviços. Por isso, esses países foram desconsiderados.

Se por um lado, possuem telas grandes, de boa resolução e uma câmera com recursos “de cinema”, e “applemaníacos” os considerem mais ágeis que os antecessores, os novos iPhones têm nos preços o seu calcanhar de Aquiles(Veja o vídeo acima). Enquanto o preço médio cobrado no mundo para o iPhone 6 é de US$ 826 e o do iPhone 6 Plus, de US$ 948, no Brasil, os valores praticados são 50% e 47% maiores, respectivamente. Ou: US$ 1.242 e US$ 1.397.

A distância entre o topo e a ponta da tabela é tamanha que os preços brasileiros são mais do que o dobro dos cobrados no Japão. No país asiático, que sofre com deflação (a queda dos preços), os aparelhos custam US$ 587 e US$ 690. Estados Unidos e Canadá completam o top 3 dos países mais baratos para “applemaníacos” brasileiros. Lá, os aparelhos custam pouco mais da metade do cobrado por aqui.

Não é novidade o Brasil ser o lar do iPhone mais caro do mundo. Isso já ocorreu, por exemplo, com o 5s, que chegou ao país em novembro de 2013. O país é ainda o lugar onde a Apple vende iPads mini pelo maior preço. Mudança mesmo do ano passado para cá foi a que ocorreu entre as segunda e terceira posições. Até ano passado dona do segundo iPhone mais caro, a Itália mas foi ultrapassado pela Turquia.

Questionada pelo G1, a Apple informou que vende no país tanto aparelhos fabricados localmente quanto importados, como é o caso dos novos iPhones. Esses aparelhos, argumenta a empresa, estão sujeitos a taxas alfandegárias inevitáveis. A Apple afirma se esforçar bastante para que os consumidores tenham acesso aos melhores preços e condições de compra. A solução para os altos preços, acrescenta a empresa, são as parcerias com operadoras de telefonia, que comercializam os dispositivos por preços menores mediante a contratação de pacotes de dados.

Para o analista Ivair Rodrigues, da consultoria em tecnologia IT Data, a Apple já importou mais de 50 mil unidades. “E olha que é caro. Mas se a empresa importou é porque já tem cliente para isso.” Rodrigues explica que os smartphones são trazidos pela Apple a um custo de US$ 440, valor inflado por uma carga tributária na casa dos 70%. O dólar mais caro contribui para o preço aumentar ainda mais –nesta quinta-feira, a moeda atingiu o maior valor desde 2005. Além disso, diz, “tem margem [de lucro] de 20% a 30% para o fabricantes”.

O analista comenta ainda que, caso os novos iPhones fossem produzidos no país, “ficaria, pelo menos, R$ 500 mais barato”. O Brasil é o único país além da China onde a Foxconn, fabricante terceirizada da Apple, possui fábrica. Fica em Jundiaí (SP), que produz apenas os iPhones 4. “Quando chegar a um patamar de 100 mil a 150 mil [iPhones 6 e 6 Plus] vendidos por mês, aí já dá para viabilizar a produção local. Mas por esse preço fica difícil.”

Arte: iPhone 6 x iPhone 6 Plus (Foto: Editoria de arte/G1)

Do G1, em São Paulo

 

Deixe aqui sua Mensagem




1 - Os campos marcados com asterico (*) são de preenchimento obrigatório.
2 - Dados pessoais como email e telefone não serão divulgados.