Seu Vídeo Aqui!!!

————————————————————————————-

————————————————————————————

WhatsApp aprimora recurso que será muito utilizado no futuro; entenda

WhatsApp beta mantém a frequência de atualizações a cada semana e lança novidade que aprimora um recurso já testado; confira.

Lyncon Pradella  

Olhar Digital

Praticamente toda semana o WhatsApp beta lança alguma atualização para melhorar o mensageiro oficial. A novidade da vez é o novo recurso para tornar as pesquisas por enquetes nos grupos muito mais rápidas.

Segundo informações do site WABetaInfo, para usar a nova ferramenta no Android, basta expandir a barra de pesquisa. Caso apareça um filtro chamado “enquete”, significa que você já está apto a utilizar o recurso.

Alguns usuários da versão beta do WhatsApp já utilizavam a novidade. Esta semana, porém, o mensageiro aumentou o seu alcance para mais pessoas testarem.

A função estará disponível nas próximas semanas para a versão oficial do WhatsApp.

WhatsApp beta para Android agora permite usar conta em outro celular ou tablet

O WhatsApp agora permite que usuários beta conectem suas contas a um celular secundário, ou um tablet Android. O recurso, conhecido como modo companion, chega ao WhatsApp beta para Android na versão 2.22.24.18.

Assim, passa a ser possível usar uma única conta do WhatsApp em um segundo telefone a uma conta principal. De acordo com o WABetaInfo, com este novo modo é possível conectar até quatro celulares Android a uma conta principal, com acesso total a todas as funcionalidades normais e encriptação de mensagens do WhatsApp.

Deixe aqui sua Mensagem




1 - Os campos marcados com asterico (*) são de preenchimento obrigatório.
2 - Dados pessoais como email e telefone não serão divulgados.

  

Google terá que pagar US$ 400 milhões por rastrear usuários nos EUA, diz agência

Procuradores-gerais que trabalharam no caso afirmam que esse é o maior acordo de privacidade na internet já feito pelos EUA. Segundo eles, a gigante das buscas rastreou ilegalmente seus usuários em 40 estados.

Por Reuters

Alphabet, dona do Google, pagará cerca de US$ 400 milhões para resolver uma queixa apresentada por estados americanos sobre alegações de que a empresa rastreou ilegalmente a localização dos usuários, disseram duas pessoas familiarizadas com o assunto.

Segundo a agência Reuters, o anúncio será feito nesta segunda-feira (14), disseram as fontes.

O Arizona entrou com um caso semelhante contra o Google e o processo foi resolvido em US$ 85 milhões em outubro de 2022.

Texas, Indiana, Washington State e o Distrito de Columbia processaram a empresa em janeiro pelo que chamaram de práticas enganosas de rastreamento de localização que invadem a privacidade dos usuários.

Segundo os procuradores-gerais, as investigações duraram quatro anos e esse foi o maior acordo de privacidade na internet já feito pelos Estados Unidos. Ele ainda prevê que a empresa seja mais transparente com rastreamento a partir de 2023.

“Quando o consumidor toma a decisão de não compartilhar a localização em seus dispositivos, ele deve ser capaz de confiar que a empresa não rastreará mais todos os seus movimentos”, disse o procurador de Iowa.

O Google teve receita de US$ 111 bilhões com publicidade no primeiro semestre deste ano, mais do que qualquer outro vendedor de anúncios on-line.

A localização de um consumidor é fundamental para ajudar um anunciante a cortar a desordem digital para tornar o anúncio mais relevante e chamar a atenção do consumidor.

Deixe aqui sua Mensagem




1 - Os campos marcados com asterico (*) são de preenchimento obrigatório.
2 - Dados pessoais como email e telefone não serão divulgados.

  

Amazon planeja demitir 10 mil funcionários a partir desta semana, diz jornal

Cortes se concentrarão na unidade de dispositivos que abriga a assistente de voz Alexa, além da área de varejo e recursos humanos, diz New York Times.

Por Reuters

Amazon está planejando demitir cerca de 10 mil funcionários de cargos corporativos e de tecnologia a partir desta semana, informou o New York Times nesta segunda-feira (14), citando pessoas com conhecimento do assunto.

Os cortes de empregos se concentrarão na unidade de dispositivos da Amazon que abriga a assistente de voz Alexa, bem como na divisão de varejo e recursos humanos, de acordo com o NYT. O número total de demissões pode mudar, disse o jornal.

A empresa não respondeu imediatamente a um pedido de comentário da Reuters.

Amazon seria a mais recente empresa dos Estados Unidos a realizar demissões profundas na base de funcionários para se preparar para uma possível desaceleração econômica.

Na semana passada, a Meta, dona do Facebook, anunciou mais de 11 mil demissões, ou 13% de sua força de trabalho. Outras empresas, como Twitter, de Elon Musk, Microsoft e Snap, tomaram medidas semelhantes.

A unidade que abriga a Alexa registrou um prejuízo operacional de mais de US$ 5 bilhões, em um ano.

As demissões representam cerca de 3% da equipe corporativa da Amazon, disse o jornal. A Amazon havia dito recentemente que congelaria a contratação de funcionários corporativos nos próximos meses.

A notícia vem apenas algumas semanas após a Amazon alertar sobre uma desaceleração no crescimento na temporada de final de ano, período em que varejista faz mais vendas. A empresa afirmou que consumidores e empresas estão com menos dinheiro para gastar devido à inflação.

A desaceleração econômica e o aumento dos custos de mão de obra e transporte prejudicaram empresas que contrataram agressivamente durante a pandemia, quando aumentou a demanda por comércio eletrônico para serviços baseados em nuvem.

Amazon perdeu cerca de 40% do valor de mercado até agora em 2022.

Deixe aqui sua Mensagem




1 - Os campos marcados com asterico (*) são de preenchimento obrigatório.
2 - Dados pessoais como email e telefone não serão divulgados.

  

Aluno de 11 anos ultrapassa QI de Einstein e Hawking

Yusuf Shah está no sexto ano e pretende estudar matemática em Oxford ou Cambridge.

Por Gabrielly Bento, editado por André Lucena  

Olhar Digial

Yusuf Shah é um estudante de apenas 11 anos que conseguiu superar dois dos maiores gênios do mundo, simplesmente Albert Einstein e Stephen Hawking.

O aluno estuda no Leeds e, ao realizar um teste de QI, ultrapassou ambos os gênios com sua pontuação. Yusuf diz que após essa conquista – ele atingiu incríveis 162 pontos no teste Mensa – se sente “especial” e deseja estudar matemática em Oxford ou Cambridge.

Segundo relatos, diz-se que Hawking, professor e físico teórico, renomado por seu trabalho sobre buracos negros, tinha um QI de 160. Já Einstein, também físico teórico, também possuía um QI de 160.

De acordo com Yusuf, seus amigos na escola estão sempre dizendo que ele é muito inteligente, e ele queria testar a si mesmo fazendo o teste de QI. Após o resultado, o garoto de 11 anos comemorou a conquista com uma refeição no Nando’s com seus pais e irmãos.

“Todo mundo na escola pensa que sou muito inteligente e sempre quis saber se eu estava entre os 2% melhores das pessoas que fazem o teste. É especial ter um certificado sobre mim”, afirmou Yusuf.

Atualmente o aluno está no sexto ano, porém já tem planos para o futuro e espera estudar matemática, além de ressaltar que adora fazer qualquer coisa que estimule seu cérebro. Sendo assim, quando não está estudando, o pequeno gênio gosta de sudokus e de resolver cubos de Rubik (o famoso cubo mágico).

“Eu estava tão orgulhosa. Ele é a primeira pessoa a fazer o teste Mensa na família. Na verdade, eu também estava um pouco preocupado – ele sempre entrava em uma sala cheia de crianças para fazer testes”, afirmou Sana, mãe de Yusuf, que está muito contente pelo filho.

“Nós pensamos que ele poderia ser intimidado pelos adultos no centro. Mas ele fez brilhantemente. Eu ainda digo a ele que, ‘Seu pai ainda é mais esperto do que você’”, acrescentou Sana. 

“Levamos tudo com calma. Mesmo se você for talentoso, você tem que ser o trabalhador mais duro”, finalizou a mãe do garoto.

Já seu pai afirmou: “É um teste difícil de se preparar. Nós apenas fizemos o que já estávamos fazendo, nada específico para o teste de QI.”

Além disso, o irmão mais novo Khalid, de oito anos, também espera fazer o teste Mensa quando for mais velho.Popular Na Comunidade

Deixe aqui sua Mensagem




1 - Os campos marcados com asterico (*) são de preenchimento obrigatório.
2 - Dados pessoais como email e telefone não serão divulgados.

  

Twitter demite 80% dos funcionários terceirizados

Cerca de 4.400 dos 5.500 contratados pela rede social teriam sido demitidos sem nenhum tipo de aviso prévio.

Por William Schendes, editado por Adriano Camargo  

Olhar Digital

De acordo com relatórios do Platformer, Axios e CNBC, o Twitter pode ter demitido 4.400 dos seus 5.500 contratados. A quantidade representa que 80% dos funcionários terceirizados foram desligados.

Os dispensados não receberam nenhum aviso prévio sobre as demissões e só ficaram sabendo que não trabalham mais para a empresa após perder acesso ao e-mail corporativo e aos sistemas de comunicação interna.

Em uma publicação no Twitter, Casey Newton, jornalista do Platformer, foi o primeiro a observar que os funcionários terceirizados estavam sendo desligados conforme informações internas a que teve acesso.

“Um dos meus contratados acabou de ser desativado sem aviso prévio no meio de mudanças críticas em nossos fluxos de trabalho de segurança infantil”, disse um dos gerentes, de acordo com Newton.

Ainda segundo o jornalista, os contratados demitidos são dos Estados Unidos e exterior. As áreas afetadas podem incluir “moderação de conteúdo, imóveis e marketing, entre outros”.

Newton disse que boa parte dos funcionários não recebeu nenhuma comunicação direta do Twitter informando que seu trabalho foi encerrado. Isso se assemelha com o tratamento de funcionários do próprio Twitter que foram demitidos sem aviso prévio e tiveram o acesso a suas contas de e-mail corporativo e Slack cortados.

No último domingo (13), Newton postou uma atualização sobre as supostas demissões dos terceirizados.

“Atualização: fontes da empresa me disseram que ontem o Twitter eliminou ~4.400 de seus ~5.500 funcionários contratados, com cortes esperados para ter um impacto significativo na moderação de conteúdo e nos principais serviços de infraestrutura que mantêm o site em funcionamento. As pessoas lá dentro estão atordoadas.”, escreveu o jornalista.

Até o momento, o Twitter não se pronunciou sobre demissões mencionadas.

Deixe aqui sua Mensagem




1 - Os campos marcados com asterico (*) são de preenchimento obrigatório.
2 - Dados pessoais como email e telefone não serão divulgados.

  

Erro do Detran dificulta o licenciamento de veículos em SP

Usuários não conseguem acessar o CRLV 2022.

Gabriel Sérvio  

Olhar Digita

Mesmo com as taxas e multas em dia, donos de veículos registrados no estado de São Paulo não estão conseguindo emitir o CRLV 2022 desde outubro através da página do Detran SP. Sem o Certificado de Registro e Licenciamento do Veículo, o motorista pode levar multa de R$ 293,47 e sete pontos na CNH (Carteira Nacional de Habilitação).

O problema é o seguinte: o sistema de acompanhamento de serviços Detran acusa que ainda há multas pendentes “na base nacional”, bloqueando a emissão do documento.

O que fazer para conseguir o CRLV 2022?

Como o veículo não pode rodar sem estar devidamente licenciado, a recomendação, pelo menos por enquanto, é procurar a ajuda de um especialista. É o que explica o advogado Paulo Antonio José Dias Junior, coordenador da Comissão de Direito do Trânsito da OAB em São Paulo, em entrevista à Folha de São Paulo.

“Caso o motorista não possa ficar sem o veículo, ele pode procurar um advogado especialista para entrar com uma ação contra o Detran pedindo à Justiça uma liminar para suprimir a falta do documento, desde que, claro, tenha pago todas as taxas, IPVA e multas”.

O Departamento de Trânsito paulista informou que desde que o licenciamento anual passou a ser digital, o que começou em maio de 2020, qualquer indisponibilidade no sistema pode afetar o uso do serviço.

Alguns motoristas tentaram resolver o problema pessoalmente nas unidades do Poupatempo, entretanto, o agendamento pode ficar só para dezembro dependendo da unidade. O serviço relatou que vai disponibilizar novas vagas para otimizar os atendimentos.

A boa notícia é que uma solução para o erro está prevista ainda para o mês de novembro. Segundo o cronograma do Detran SP, veículos com final 7 e 8 na placa, deveriam estar com o licenciamento em dia até outubro. Em novembro, o prazo acaba para as placas com final 9.

Imagem principal: Detran SP/Divulgação

Deixe aqui sua Mensagem




1 - Os campos marcados com asterico (*) são de preenchimento obrigatório.
2 - Dados pessoais como email e telefone não serão divulgados.

  

Senador americano ameaça Elon Musk: ‘Corrija suas empresas. Ou o Congresso o fará’

Após mensagens provocativas, congressista sobe o tom com o bilionário.

Por Gabrielly Bento, editado por Adriano Camargo  

Olhar Digital

Além de deixar diversos usuários Twitter bravos e insatisfeitos, Elon Musk conseguiu deixar o senador Ed Markey furioso. Tão bravo a ponto dele supostamente ter enviado uma carta a Musk, que pedia que o bilionário explicasse como o Washington Post conseguiu criar uma conta verificada se passando por ele e por que um pop-up oficial disse aos usuários da rede social que a verificação se devia a um papel no governo, além de criticar a nova assinatura mensal do Twitter Blue de US$ 8.

Com isso, Elon Musk enviou uma série de tweets sarcásticos respondendo o pedido do legislador por informações sobre as novas políticas de verificação do Twitter. “Talvez seja porque sua conta real soa como uma paródia?” Musk twittou no domingo (13) depois que Markey compartilhou a ilustre carta.

“E por que seu pp tem uma máscara!?” Musk acrescentou algumas horas depois, referindo-se à foto de perfil de Markey, que mostra o senador usando uma máscara facial.

Ao que parece, o Senador não ficou impressionado com a resposta de Musk. “Uma de suas empresas está sob um decreto de consentimento da FTC. A agência de segurança automotiva NHTSA está investigando a outra por matar pessoas. E você está gastando seu tempo provocando brigas online”, disse ele. “Corrija suas empresas. Ou o Congresso o fará.”

É importante ressaltar que o senador estava se referindo ao carro automático da Tesla que perdeu o controle e acabou atropelando duas pessoas na China, quando disse que a agência de segurança automotiva NHTSA estaria investigando a Tesla por “matar pessoas”.

Vale mencionar que Elon Musk tem até 25 de novembro para responder a essas perguntas mencionadas no texto e outras que foram enviadas por escrito na carta.

O Twitter suspendeu a verificação de contas pagas em menos de dois dias após o lançamento de seu novo serviço de assinatura Blue. Enquanto o serviço estava disponível, alguns fakes o usaram para se passar por celebridades, políticos e marcas, levando ao caos na plataforma.

Se essa ameaça de Markey será efetiva, ainda não se sabe, porém a probabilidade de uma resposta regulatória se tornou mais sólida depois que os democratas conquistaram a maioria no Senado. Markey também é membro do Subcomitê de Comunicação, Mídia e Banda Larga, então o painel do Senado tem uma maior probabilidade de recomendar ações contra o Twitter.

Deixe aqui sua Mensagem




1 - Os campos marcados com asterico (*) são de preenchimento obrigatório.
2 - Dados pessoais como email e telefone não serão divulgados.

  

Mudanças climáticas: por que ‘brilho’ da Terra está diminuindo, segundo cientistas

Além de alimentar inundações e secas mortais, fenômeno é citado como causa de efeitos estranhos, como explosões espontâneas no permafrost siberiano e escassez de mostarda.

Por Victoria Gill e Ella Hambly, BBC

Muitos dos impactos das mudanças climáticas são devastadores. Alguns são estranhos.

Além de alimentar inundações e secas mortais, as mudanças climáticas são citadas como causa de explosões espontâneas no permafrost siberiano, escassez de mostarda e o planeta ficando mais escuro.As mudanças climáticas podem estar, por exemplo, diminuindo o “brilho” da Terra, de acordo com cientistas do Big Bear Solar Observatory, em Nova Jersey, nos Estados Unidos.

Ao medir a luz solar refletida da Terra para a parte escura da Lua à noite, os cientistas mediram o que eles chamam de “brilho” do planeta – basicamente, a refletividade da Terra.

Os estudos sugeriram que a cobertura de nuvens baixas sobre o leste do Oceano Pacífico está diminuindo devido ao aquecimento da temperatura do oceano.

Como essas nuvens agem como um espelho, refletindo a luz do Sol de volta para o espaço, sem elas, essa luz refletida diminui.

Então, de acordo com esses cientistas, podemos realmente estar tirando o brilho do nosso planeta.

Explosões

Crateras gigantes no degelo do permafrost siberiano foram atribuídas por alguns cientistas russos a temperaturas mais quentes do solo, causando a explosão espontânea de bolsões subterrâneos de gás.

O permafrost é definido como a terra que ficou congelada continuamente por mais de dois anos.

É apenas uma hipótese para explicar a formação de crateras gigantes na paisagem ártica. Mas elas são um sinal inquietante de que essa paisagem fria e amplamente despovoada no norte do planeta está passando por mudanças radicais.

Pesquisas recentes também mostraram que o Ártico está se aquecendo ainda mais velozmente do que se pensava – quatro vezes mais rápido que o resto do mundo.

Répteis que mudam de sexo

Embora possamos estar causando o aquecimento global, não somos a única espécie que sente seus efeitos. Algumas criaturas são afetadas de maneiras realmente surpreendentes.

Em alguns répteis, o sexo da prole é parcialmente determinado pela temperatura na qual os ovos são incubados.

Dragões-barbudos – uma espécie de lagarto encontrada na Austrália – mudam de macho para fêmea quando são incubados a uma certa temperatura.

Assim, os cientistas estão preocupados que os machos possam se tornar cada vez mais raros à medida que o mundo aquece – colocando a espécie em risco de extinção.

No oceano, os níveis crescentes de dióxido de carbono do gás de efeito estufa podem estar fazendo com que os peixes percam o olfato.

A mudança climática também está atrapalhando de forma sensível a sincronia sazonal. Em abril, em Wytham Wood, a floresta mais cientificamente estudada do Reino Unido, filhotes de chapim, um pequeno pássaro, emergiram de seus ovos até três semanas antes do que teriam feito na década de 1940.

Toda a cadeia alimentar na primavera mudou com o aquecimento. As lagartas que os pássaros comem, as folhas de carvalho que as lagartas comem – todas atingem seu pico semanas mais cedo do que antes.

Enquanto as estações mudam, muitos pássaros estão se ajustando – ou apenas se mudando para outros lugares. Este ano, filhotes de abelharucos foram vistos em uma pedreira de Norfolk – eles geralmente são encontrados no sul do Mediterrâneo e no norte da África.

Mostarda em falta

O clima extremo também está dificultando o cultivo de alimentos. Alimentos básicos como trigo, milho e café já estão sendo afetados. E, neste ano, houve uma notável escassez de condimentos.

Em abril, a Huy Fong Foods, uma empresa com sede na Califórnia que produz cerca de 20 milhões de garrafas de molho de pimenta todos os anos, enviou uma carta aos clientes alertando sobre uma “grave escassez” do produto.

No verão, os supermercados na França começaram a ficar sem mostarda dijon – um problema que pode ser atribuído ao mau tempo nas pradarias canadenses, onde a maioria das sementes de mostarda do mundo é cultivada.

E as mudanças climáticas estão até mesmo dificultando os esforços para reduzir as emissões de carbono. Em agosto, a empresa de energia EDF teve que reduzir a produção de usinas nucleares na França, porque não havia água fria suficiente nos rios franceses.

A reação – que está sendo discutida por 200 países na cúpula climática da Organização das Nações Unidas agora – é um corte dramático nos gases que aquecem o planeta.

Mas já transformamos nosso mundo aquecendo-o – e provavelmente haverá muitas outras consequências inesperadas e surpreendentes.

Texto originalmente publicado em www.bbc.com/portuguese/geral-63612606

Deixe aqui sua Mensagem




1 - Os campos marcados com asterico (*) são de preenchimento obrigatório.
2 - Dados pessoais como email e telefone não serão divulgados.

  

Volta à Lua: NASA verifica danos causados pelo furacão Nicole no foguete SLS

O megafoguete lunar da NASA está posicionado na plataforma de lançamento, totalmente exposto aos ventos de mais de 160 km/h do furacão Nicole

Flavia Correia  

Olhar Digital

Conforme divulgado pelo Olhar Digital, o lançamento da primeira missão do programa Artemis, que vai inaugurar uma nova era de exploração da Lua e do espaço profundo, e que seria na segunda-feira (14), foi prorrogado por mais dois dias.

O motivo tem relação com o furacão Nicole, que está passando pela costa atlântica da Flórida, onde fica o Centro Espacial Kennedy (KSC), local a partir do qual o complexo veicular Space Launch System (SLS), formado pelo propulsor de mesmo nome e a cápsula Orion, vai decolar.

Um comunicado emitido pela NASA na noite de terça-feira (8) informou que, na próxima quarta-feira (16), uma janela de duas horas se abre às 2h04 da manhã (pelo horário de Brasília). Se Artemis 1 realmente sair do chão nesse dia, a missão não tripulada terminará com um mergulho da cápsula Orion no oceano em 11 de dezembro.

“O ajuste da data de lançamento permitirá que a força de trabalho cuide das necessidades de suas famílias e casas e dará tempo logístico suficiente para voltar ao status de lançamento após a tempestade”, diz o comunicado da NASA emitido na noite de terça-feira (8).

Conforme previsto pelo Serviço Nacional de Meteorologia dos EUA, a tempestade tropical desabou sobre a região em forma de furacão de categoria 1 na manhã de quinta-feira (10), com ventos de até 160 km/h. A escala vai até a classe 5, quando os ventos ultrapassam 250 km/h.

Já posicionado na plataforma de lançamento 39-B, o megafoguete lunar está totalmente exposto ao fenômeno. Agora, os engenheiros estão iniciando suas inspeções, para garantir que o veículo esteja intacto e pronto para sua grande e aguardada estreia.

Embora a NASA tenha afirmado, no mesmo comunicado, que “ventos fortes que não devem estressar o SLS”, de acordo com a documentação, o foguete só foi projetado para suportar rajadas de até 138 km/h.

“Quase certamente há alguma margem de segurança acima disso, mas é 15 ou 20% maior? Os foguetes simplesmente não são projetados para serem atingidos assim por ventos laterais por horas e horas”, opinou o editor espacial sênior do site Ars Technica, Eric Berger.

Na verdade, adiar o lançamento do SLS mais uma vez, mas deixando para a mesma semana, foi uma grande aposta. Como Berger aponta, levaria dias para a NASA rolar o megafoguete de volta para o Edifício de Montagem de Veículos (VAB) do KSC, onde o veículo passou os últimos meses em revisão após várias tentativas fracassadas de ensaio molhado e lançamento desde o início do ano.

Por outro lado, até que ponto está sendo prudente deixá-lo exposto às intempéries? O que vemos ali, à mercê da fúria dos ventos do furacão Nicole, são bilhões e bilhões de dólares de investimento – também do contribuinte norte-americano – literalmente desprotegidos.

Segundo Berger, ainda não se pode ter certeza de que a opção da NASA em manter o SLS posicionado na plataforma durante o furacão foi uma boa jogada. Os resultados das análises de danos são esperados para o fim de semana. Até a noite de domingo (13), a agência deve anunciar se o lançamento será possível na quarta-feira ou se serão necessários procedimentos de reparo no foguete.

Deixe aqui sua Mensagem




1 - Os campos marcados com asterico (*) são de preenchimento obrigatório.
2 - Dados pessoais como email e telefone não serão divulgados.

  

Twitter pode levar multas bilionárias caso não cumpra acordo com FTC

De acordo com um advogado de segurança Elon Musk não está preocupado com acordos realizados com o órgão norte-americano.

Por William Schendes, editado por Adriano Camargo  

Ohlar Digital

As demissões mais recentes do Twitter incluem executivos das equipes de segurança e privacidade. De acordo com informações obtidas pela reportagem do site The Verge, Lea Kissner, diretora de privacidade, e Marianne Fogarty se demitiram nesta quinta-feira (10).

“Tomei a difícil decisão de deixar o Twitter. Tive a oportunidade de trabalhar com pessoas incríveis e estou muito orgulhosa das equipes de privacidade, segurança e TI e do trabalho que fizemos”

Além das demissões, um advogado da equipe de privacidade do Twitter escreveu no grupo de Slack da empresa que a única prioridade de Musk é conseguir receita com os usuários da rede social.

“Elon mostrou que sua única prioridade com os usuários do Twitter é como monetizá-los. Não acredito que ele se importe com os ativistas de direitos humanos. os dissidentes, nossos usuários em regiões não monetizáveis ​​e todos os outros usuários que fizeram do Twitter a praça global que vocês passaram tanto tempo construindo, e todos nós amamos”, escreveu o funcionário.

O advogado ainda relatou que ouviu o atual chefe do Departamento Jurídico do Twitter, Alex Spiro, que disse que Musk “está disposto a assumir um risco enorme em relação a esta empresa e seus usuários, porque ‘Elon coloca foguetes no espaço, ele não tem medo do FTC”.

O Federal Trade Commission entrou em acordo com o Twitter em maio após a rede social ter usado informações pessoais de usuários para direcionar anúncios. Caso a gestão de Musk siga esse acordo, o órgão norte-americano pode multar a rede social em bilhões de dólares.

Com o risco de receber a enorme multa, o departamento jurídico do Twitter está pedindo que os engenheiros da empresa fiquem atentos às regras impostas pelo acordo com a FTC.

Ainda de acordo com o advogado, as mudanças do selo de verificado e a assinatura Twitter Blue não fizeram uma análise normal de privacidade e segurança que a empresa costuma realizar para analisar possíveis riscos.

De acordo com a ex-conselheira do Twitter, Riana Pfefferkorn, o acordo com a FTC incluiu análises de privacidade antes de realizar mudanças na rede social e enviou ao órgão um aviso sobre as mudanças realizadas, isso inclui as recentes alterações envolvendo o Twitter Blue e assinatura do selo verificado.

Deixe aqui sua Mensagem




1 - Os campos marcados com asterico (*) são de preenchimento obrigatório.
2 - Dados pessoais como email e telefone não serão divulgados.