Motoristas de ônibus de SP anunciam greve; apps de transporte oferecem desconto

Luiza Tozzato, editado por Liliane Nakagawa

Olhar Digital

Ao menos 23 dos 31 terminais de ônibus foram bloqueados e trânsito está acima da média; paralisação deve continuar até sexta-feira. Cabify e Lime oferecem descontos

Motoristas de ônibus de São Paulo iniciaram nesta quinta-feira (5) protestos na região central da cidade. Segundo o G1, 23 dos 31 terminais de ônibus já foram bloqueados. Uma greve foi convocada para esta sexta-feira (6). Aplicativos de transporte oferecerão desconto e o Metrô e a CPTM terão operação reforçada diante do esperado crescimento na demanda

O alvo do protesto é a decisão do prefeito Bruno Covas de cortar linhas e reduzir a frota de ônibus. Manifestantes também cobram o pagamento de Participação nos Lucros e Resultados (PLR) das empresas de ônibus e garantia de postos de trabalho.

Segundo a CETo trânsito em São Paulo está acima da média para o dia e horário. A Secretaria Municipal de Transportes anunciou a suspensão do rodízio para o final da tarde desta quinta-feira e o rodízio nesta sexta-feira também deve ser suspenso.

Os terminais afetados são Amaral Gurgel, Bandeira, Princesa Isabel, Mercado e Parque Dom Pedro (centro); Santana e Pirituba (zona norte); A.E. Carvalho, Guarapiranga, São Miguel, Sapopemba, e Vila Carrão (zona leste); Água Espraiada, Capelinha, Campo Limpo, Grajaú, Jardim Ângela, Santo Amaro, Varginha e Sacomã (zona sul) e Barra Funda, Lapa e Pinheiros (zona oeste). A prefeitura ainda não confirmou quais são os outros.

Alternativas

Olhar Digitalentrou em contato com os principais aplicativos de transporte, mas somente a Cabify disponibilizará código com desconto para novos usuários. Segundo a assessoria, a Cabify está oferecendo R$ 15 de desconto em duas corridas, para facilitar o trajeto da população para ida e volta do trabalho. O desconto é válido para novos usuários, até às 23h59 de amanhã (6), e o código para ativar é VACOMCABIFY.

Quem também oferecerá desconto é a empresa de aluguel de patinetes Lime. Ela informou que vai oferecer três desbloqueios gratuitos para os usuários, tanto os já cadastrados quanto àqueles que nunca instalaram o app. A promoção já está disponível e continuará durante o dia todo nesta sexta-feira. Para utilizar o benefício, é preciso inserir o código MELEVASP

Para aqueles que optarem pelos táxis, as tarifas vigentes são as seguintes: Bandeira 1 (das 6h às 20h, de segunda a sábado) – R$ 4,50 mais a tarifa de R$ 2,75 por quilômetro rodado; Bandeira 2 (das 20h às 6h, de segunda a sábado, e o dia todo aos domingos) – acréscimo opcional de 30% sobre a tarifa quilométrica.

Fonte: G1/Estadão

Deixe aqui sua Mensagem




1 - Os campos marcados com asterico (*) são de preenchimento obrigatório.
2 - Dados pessoais como email e telefone não serão divulgados.

  

Pesquisadores encontram satélite secreto através de tweet de Trump

Bruna Lima, editado por Wharrysson Lacerda

Olha Digital

O presidente dos EUA fez na semana passada um post com imagens vindas de um satélite de reconhecimento óptico ultrasecreto chamado EUA 224

A dúvida que ocorreu no final de agosto, quando o presidente dos Estados UnidosDonald Trump, postou uma imagem obtida por um satélite americano em sua conta do Twitter chegou ao fim. Após algumas investigações, os astrônomos descobriram que a fonte é um satélite de reconhecimento óptico e ultrasecreto chamado EUA 224.

A mensagem de Trump dizia: “Os Estados Unidos da América não se envolveram no acidente catastrófico durante os preparativos finais para o lançamento do Safir SLV no local de lançamento de Semnan, no Irã. Meus melhores votos e boa sorte para determinar o que aconteceu na área”.

The United States of America was not involved in the catastrophic accident during final launch preparations for the Safir SLV Launch at Semnan Launch Site One in Iran. I wish Iran best wishes and good luck in determining what happened at Site One. pic.twitter.com/z0iDj2L0Y3— Donald J. Trump (@realDonaldTrump) August 30, 2019

O que aconteceu foi que vários especialistas em inteligência notaram imediatamente a alta resolução da fotografia e a qualificaram como “provavelmente classificada”, pelo menos até o presidente a desclassificar. Muitos especialistas disseram às agências de notícias que estavam preocupados com o fato de a foto revelar informações desconhecidas sobre drones dos EUA ou vigilância por satélite.

Foi o astrônomo Marco Langbroek quem retirou mais informações do tweet do que o esperado. Por meio de engenharia reversa da imagem, ele concluiu que ela provavelmente veio do satélite USA 224, altamente secreto, que se acredita ser um satélite de vigilância do tipo KH-11, um equipamento sobre o qual o público em geral conhece muito pouco. De acordo com Langbroek “é basicamente um telescópio muito grande, não muito diferente do Telescópio Espacial Hubble. Mas, em vez de olhar para as estrelas, olha para a superfície da Terra e cria imagens muito detalhadas”.

Mesmo os satélites classificados são fáceis de detectar, disse Michael Thompson, estudante da Purdue University, que monitora satélites em seu tempo livre. Thompson disse à MPR News que uma vez que um satélite é descoberto, calcular onde estará em sua órbita a qualquer momento requer apenas algumas contas simples.  

Essa revelação surpreendeu a todos, pois muitos especialistas acreditavam que as imagens nítidas na foto da base de lançamento deviam ter vindo de um drone. “Imagino que os adversários vão dar uma olhada nessa imagem e fazer engenharia reversa para descobrir como o próprio sensor funciona e que tipo de técnicas de pós-produção eles estão usando”, disse Melissa Hanham, especialista em imagens de satélite e vice-diretora da Rede Nuclear Aberta em Viena. 

Via: Gizmodo

Deixe aqui sua Mensagem




1 - Os campos marcados com asterico (*) são de preenchimento obrigatório.
2 - Dados pessoais como email e telefone não serão divulgados.

  

Hackers atacam usuários do Android com técnicas de phishing por SMS

Bruna Lima, editado por Rafael Rigues

Olhar Digital

As técnicas de ataque usadas são avançadas, e podem afetar qualquer smartphone com o sistema operacional do Google

Pesquisadores descobriram um novo tipo de ataque de phishing “avançado” direcionado a telefones Android. Ele pode induzir os usuários a instalar configurações maliciosas em seus dispositivos, disfarçadas de atualizações de configuração de rede.

O ataque foi divulgado hoje (5) pela empresa de segurança cibernética Check Point Research, e encontrado em smartphones Android como o Huawei P10, LG G6, Sony Xperia XZ Premium e Samsung Galaxy S9. No entanto, qualquer aparelho que use o sistema operacional do Google pode estar vulnerável a ele.

De acordo com o relatório, o truque de phishing aproveita o provisionamento sem fio (OTA) – uma técnica frequentemente usada pelas operadoras de telecomunicações para implantar configurações específicas da operadora em novos dispositivos – para interceptar todo o tráfego de e-mail ou da Web de e para telefones Android usando falsas mensagens SMS.

“Um agente remoto pode induzir os usuários a aceitar novas configurações do telefone que, por exemplo, direcionam todo o tráfego da Internet para roubar e-mails através de um proxy controlado pelo invasor”, escreveram os pesquisadores Artyom Skrobov e Slava Makkaveev. A vulnerabilidade pode ser explorada o tempo todo ao longo do dia, desde que os telefones estejam conectados às suas redes de operadoras. Os pontos de acesso Wi-Fi, no entanto, não são afetados.

Tudo o que um cibercriminoso precisa é de um modem GSM, que pode ser usado para enviar uma mensagem não autorizada de provisionamento para os telefones suscetíveis, obtendo o número de identidade internacional de assinante móvel (IMSI), um código exclusivo amarrado a cada dispositivo que informa todos os usuários de uma rede celular.

A mensagem de provisionamento segue um formato chamado Open Mobile Alliance Client Provisioning (OMA CP), o que significa que um destinatário não pode verificar se as configurações sugeridas foram originadas de sua operadora ou de um fraudador que tenta executar um ataque man-in-the-middle.

Os pesquisadores apontaram que os telefones Samsung eram os mais fáceis de atacar, sem necessidade de autenticação para instalar uma mensagem OMA CP. Como resultado, um invasor pode alterar o servidor de mensagens MMS, o endereço de proxy do tráfego da Internet, a página inicial e os favoritos do navegador, o servidor de e-mail e qualquer servidor de diretório para sincronizar contatos e calendário. Por outro lado, os dispositivos da Huawei, LG e Sony eram relativamente mais seguros, já que exigiam que o remetente da mensagem fornecesse o código IMSI do telefone antes de aceitar a mensagem.

A conclusão que eles chegaram é que você deve estar atento ao instalar qualquer coisa não confiável no seu dispositivo, especialmente as que são entregues por meio de mensagens de texto ou vinculadas em textos. “Os malfeitores estão se tornando melhores na extração de informações fora dos pontos de acesso Wi-Fi todos os dias”, disseram os pesquisadores. “Todos devemos estar em alerta extra, principalmente quando não estamos conectados a pontos de acesso Wi-Fi públicos”.

Via: TheNextWeb

Deixe aqui sua Mensagem




1 - Os campos marcados com asterico (*) são de preenchimento obrigatório.
2 - Dados pessoais como email e telefone não serão divulgados.

  

Twitter desativa recurso de publicações via SMS após invasão

Bruna Lima, editado por Liliane Nakagawa

Olhar Digital

Decisão, que é temporária, veio após a conta do CEO da rede social Jack Dorsey e da atriz Chloe Grace Moretz serem invadidas pelo mesmo grupo de hacker

Twitter anunciou nesta quarta-feira (4) que desativaria temporariamente a capacidade dos usuários de postarem via SMS na rede social. A conta oficial do Suporte do Twitter fez o anúncio citando que “vulnerabilidades precisam ser resolvidas pelas operadoras de telefonia móvel para termos confiança em vincular um perfil ao número de telefone (estamos trabalhando para melhorar isso)”.

Twitter também acrescentou que pretende reativar em breve a ferramenta em mercados que dependem do SMS para comunicação, e que estão trabalhando em uma estratégia de longo prazo para este recurso.

We’ll reactivate this in markets that depend on SMS for reliable communication soon while we work on our longer-term strategy for this feature.— Twitter Support (@TwitterSupport) September 4, 2019

As políticas do Twitter atualmente permitem que o usuário adicione seu número de telefone a uma conta existente para enviar e receber tuítes como mensagens de texto. Porém, somente a conta vinculada mais recentemente ao número de telefone tem permissão para executar comandos SMS. O recurso de texto é comumente usado em áreas mais rurais, as quais não recebem serviço Wi-Fi claramente.

Os tuítes publicados pela empresa foram realizados no mesmo dia em que ocorreu um segundo ataque, em menos de uma semana, ao perfil da atriz Chloe Grace Moretz. Na última sexta-feira (31), o CEO da rede social, Jack Dorsey, também teve sua conta invadida.

Os hackers tuitaram a hashtag #chucklingSquad – o nome do suposto grupo – durante os dois incidentes, além de insultos raciais, informações sobre uma ameaça de bomba na sede do Twitter, números de telefone e até o que eles alegavam ser a segurança social de Dorsey. Minutos depois de incidente, a conta foi recuperada e os tuítes, excluídos.

Os invasores conseguiram acessar as contas de Moretz e Dorsey por meio da troca de SIM. Com esse método, eles convencem as operadoras de celular a atribuírem um número de telefone a um novo aparelho que esteja mãos dos hackers. Segundo os relatórios sobre os ataques, as duas instâncias de tuítes invadidos foram enviadas usando a empresa Cloudhopper, que fornece suporte à campanhas de SMS e MMS, adquirida pelo Twitter em 2010.

A conta de comunicações da rede social confirmou o método de troca do SIM em uma série de tuítes em 30 de agosto.

The phone number associated with the account was compromised due to a security oversight by the mobile provider. This allowed an unauthorized person to compose and send tweets via text message from the phone number. That issue is now resolved.— Twitter Comms (@TwitterComms) August 31, 2019

De acordo com a rede social, não há estimativas para compartilhar no momento sobre quanto tempo o recurso SMS ficará desativado. 

Via: Digital Trends

Deixe aqui sua Mensagem




1 - Os campos marcados com asterico (*) são de preenchimento obrigatório.
2 - Dados pessoais como email e telefone não serão divulgados.

  

YouTube é multado em US$ 170 mi por não proteger dados de crianças

Liliane Nakagawa

Olhar Digital

Plataforma de vídeo foi acusada de expor menores de idade em vídeos inapropriados e de coletar informações pessoais sem permissão dos pais

Após um acordo amigável entre a FTC (agência federal de defesa do consumidor) e a Procuradoria Geral do estado de Nova York, o Google aceitou em pagar uma multa de US$ 170 milhões (cerca de 708 milhões de reais) após ser acusada de expor menores de idade a vídeos inapropriados e de coletar informações pessoais em sua plataforma sem a permissão dos pais. Do valor total, 34 milhões ficariam com o Departamento de Justiça e 136 milhões ficariam com a FTC.

O acordo, que teve oposição de dois dos três comissionados que compõem a FTC, por considerarem que não era rigoroso o bastante, obriga o YouTube a mudar seus métodos.

Em nota, o diretor da FTC, Joe Simons, disse que o YouTube se beneficiou de sua popularidade entre crianças (para negociar) com companhias que eram possíveis clientes. Contudo, quando se tratava de respeitar a lei, a empresa se negou a reconhecer que parte de sua plataforma estava claramente destinada a crianças. “Não há desculpas para a violação da lei por parte do YouTube”, concluiu.

A diretora da plataforma de vídeos, Susan Wojcicki, disse em comunicado após o acordo ser anunciado, que promete que tratará os dados de quem assiste programas infantis no Youtube como se fossem de uma criança, independentemente da idade do espectador. A compilação de dados se limitará aos necessários para o bom funcionamento do serviço e não haverá publicidade dirigida sobre este tipo de conteúdo.

Em abril de 2018, 23 organizações de defesa dos direitos digitais e de proteção da infância haviam apresentado uma ação à FTC. Nela, acusavam o YouTube de coletar dados pessoais de menores (como localização, aparelho usado e número de telefone) sem o conhecimento dos pais, usando esses dados para autorizar publicidade dirigida.

Via: AFP

Deixe aqui sua Mensagem




1 - Os campos marcados com asterico (*) são de preenchimento obrigatório.
2 - Dados pessoais como email e telefone não serão divulgados.

  

Sonda chinesa encontra substância similar a um gel na superfície da Lua

Clara Guimarães, editado por Renato Santino

Olhar Digital

Cientistas acreditam que a substância seja uma espécie de vidro gerado por impacto

O veículo espacial da China, Yutu-2, rolou sobre um material estranho durante seu trajeto pela Lua. No fundo de uma pequena e recente cratera de impacto, o robô encontrou uma substância que os cientistas descrevem como sendo um “gel com um brilho misterioso”. O melhor palpite até o momento, revelado pela Space.com, é que o material seja um vidro gerado no calor do impacto de formação da cratera.

A descoberta aconteceu no dia 28 de julho, pouco antes do Yutu-2 do Centro de Controle Aeroespacial de Pequim ser desligado para evitar superaquecimento. Uma foto tirada pelo robô chamou atenção dos cientistas: uma substância brilhante diferente em cor, forma e textura dos materiais ao redor apareceu na imagem.

Yutu-2 foi, então, desligado para recarregar e, ao “acordar”, começou a examinar a cratera com seu espectrômetro visível e infravermelho próximo (VNIS)- responsável por analisar a luz refletida nas superfícies e determinar sua composição química.

Ainda não há uma resposta dos cientistas chineses sobre o que seria essa substância, mas a superfície da Lua é bastante seca, portanto é mais provável que o material encontrado seja algo derretido, em vez de uma substância naturalmente gelatinosa.

Via: Science Alert

Deixe aqui sua Mensagem




1 - Os campos marcados com asterico (*) são de preenchimento obrigatório.
2 - Dados pessoais como email e telefone não serão divulgados.

  

Jovem cria braço robótico e mostra que Lego é mais do que um brinquedo

Rafael Rigues

Olhar Digital

Projetos levam até 9 horas para serem montados, e usam apenas peças de kits Lego Technic padrão

Natural de Andorra, um pequeno país entre a França e a Espanha, David Aguilar é um jovem que decidiu usar a criatividade para superar uma limitação física: nascido sem o braço direito devido a uma condição genética, aos 18 anos ele construiu seu próprio braço mecânico usando peças de Lego.

O jovem veio ao Brasil para participar da segunda edição do Let’s Go Festival, evento sobre tecnologia e inovação na educação que acontece em Curitiba entre os dias 3 e 4 de Setembro. David compartilhou sua história de superação, mostrando que com um pouco de inventividade tudo é possível.

A primeira versão de seu braço mecânico, chamada de MK1 em homenagem às várias iterações da armadura do Homem de Ferro, foi construída em 2017. Atualmente David está na quarta versão, a MK4, que usa um sistema de pistões e motores para levantar e abaixar o braço e abrir e fechar a mão.

Um projeto complexo como a MK4 leva nove horas para ser montado, e David não faz nenhum projeto prévio: simplesmente abre uma caixa de Lego Technic (versão mais sofisticada dos clássicos blocos, com peças para projetos mecânicos) e começa a montar.

Curiosamente, o rapaz que ficou famoso por seu braço mecânico não usa próteses no dia-a-dia, nem mesmo as que ele monta. Ele está tão acostumado a usar o braço esquerdo para todas as tarefas que as considera desnecessárias.

Atualmente com 20 anos, David Aguilar cursa o segundo ano de Bioengenharia na Universidade Internacional da Catalunha, em Barcelona, mas ainda não decidiu seu futuro. “Sei que quero ajudar as pessoas”, diz ele. Outra de suas paixões é a música, que “nos levanta nos piores momentos”. Seu nome de palco? Hand Solo, uma brincadeira com Star Wars e sua condição.

Deixe aqui sua Mensagem




1 - Os campos marcados com asterico (*) são de preenchimento obrigatório.
2 - Dados pessoais como email e telefone não serão divulgados.

  

Luas de Júpiter recém-descobertas ganham nomes mitológicos

Fabrício Filho, editado por Liliane Nakagawa

Olhar Digital

No Twitter, pesquisadores pedem sugestões ao público, e cinco dos 12 corpos celestes descobertos são nomeados

No ano passado, pesquisadores da Carnegie Institution for Science anunciaram ao público a descoberta de 12 novas luas em órbita em torno de Júpiter. O planeta em questão possui uma abundância de luas – o vencedor no quesito entre os planetas do Sistema Solar -, e, com esse novo anúncio, o número chega a 79.

Assim que os corpos celestes foram descobertos, a Carnegie Science buscou recomendações do público para nomear os doze satélites. Eles anunciaram recentemente o nome de apenas cinco deles, coletados após sugestões de usuários no Twitter, por meio da hashtag #NameJupitersMoons. Eis os nomes aprovados pela International Astronomical Union:

S/2017 J4 agora se chama Pandia, deusa da lua cheia, filha de Zeus com a deusa Selene.

S/2018 J1 agora se chama Ersa, deusa do orvalho e irmã de Pandia.

S/2003 J5 agora se chama Eirene, deusa da paz, filha de Zeus com a Titânide Themis.

S/2003 J3 agora se chama Eupheme, espírito do louvor e do bom presságio, neta de Zeus e irmã de Philophrosyne.

S/2003 J5 agora se chama Philophrosyne, espírito da bondade e das boas vindas, neta de Zeus e irmã de Eupheme.

Não há, no entanto, como nomear as luas Moony McMoonface, pois os astrônomos possuem um esquema restrito de nomes quando se tratam de luas de Júpiter que os pesquisadores querem respeitar.  

“Existem muitas regras no que diz respeito ao modo como denominamos as luas”, explicou Scott Sheppard, líder da equipe responsável pela descoberta, em comunicado. “Mais notavelmente, as duas convenções de nomenclatura exigem que muitas das luas tenham o nome de personagens da mitologia greco-romana, que eram descendentes ou consortes de Júpiter” (Zeus, na mitologia grega).

Pesquisadores se dizem satisfeitos com os nomes escolhidos e encantados com a aproximação do público com a questão do processo de nomeação das luas. “Fiquei impressionado com a resposta entusiasmada a este concurso. Espero que o pensamento nessas luas permita que todos ponderem sobre a maravilha e o espanto que é o nosso universo”, concluiu Sheppard. 

Fonte: Digital Trends

Deixe aqui sua Mensagem




1 - Os campos marcados com asterico (*) são de preenchimento obrigatório.
2 - Dados pessoais como email e telefone não serão divulgados.

  

Pela primeira vez, astrônomos detectam asteroide que muda de cor

Bruna Lima, editado por Liliane Nakagawa

Olhar Digital

De coloração avermelhada a um tom azulado, o 6478 Gault ganha cores variadas devido aos processos de rotação

asteroide 6478 Gault chamou a atenção inicialmente por gerar uma rara dupla trilha de poeira semelhante a uma cauda, mas agora os astrônomos se surpreenderam com um outro fenômeno, a  mudança de cor.V

Os asteroides nunca foram capturados ganhando cores em uma observação em tempo real. No caso do 6478 Gault, visto pela Infraestrutura de Telescópio Infravermelho da Nasa (IRTF) no Havaí, a cor avermelhada está dando lugar ao tom azulado.

Especialistas supõem o fenômeno ocorre porque o exterior empoeirado do asteroide está se soltando. “Acreditamos ter testemunhado o asteroide perdendo sua poeira avermelhada no espaço e estamos vendo as novas camadas azuis subjacentes”, diz o astrônomo Michael Marsset, do Instituto de Tecnologia de Massachusetts (MIT) bastante supreso com as imagens. 

A rocha espacial tem cerca de 3,7 quilômetros de largura e está orbitando em torno da região interna do cinturão de asteroides, a uma distância média de cerca de 345,6 milhões de quilômetros do Sol. A poeira vermelha da superfície do asteroide seria queimada por milhões de anos de exposição ao Sol, sugerem os pesquisadores, mas a camada mais externa pode ter apenas alguns grãos de espessura.

Os cometas são tipicamente conhecidos por suas caudas, que evaporam quando o gelo é derretido pelo sol. Isso não é o mesmo para asteroides – esses corpos rochosos ou metálicos se formam mais perto do Sol em condições mais quentes, então não resta muito gelo para derreter. Para o 6478 Gault estar produzindo duas caudas, algo mais deve estar acontecendo.

“É a primeira vez, que tenho ciência, que vemos um corpo rochoso emitindo poeira, parecido um pouco como um cometa. Isso significa que provavelmente algum mecanismo responsável pela emissão de poeira é diferente dos cometas e diferente da maioria dos outros asteroides ativos da faixa principal”, explica Marsset. 

asteroide chamou a atenção dos astrônomos por estar em um fenômeno de rotação chamado efeito YORP, e que faz a luz solar ser absorvida de forma desigual. O problema envolvido nisso é que a força gerada pela velocidade da rotação fará com que o 6478 Gault se quebre. Mas antes que isso aconteça, os cientistas querem confirmar suas ideias sobre o efeito, analisando o brilho do asteroide ao longo do tempo.

Via: ScienceAlert

Deixe aqui sua Mensagem




1 - Os campos marcados com asterico (*) são de preenchimento obrigatório.
2 - Dados pessoais como email e telefone não serão divulgados.

  

Astrônomos descobrem ‘casa de Darth Vader’ além do sistema solar

Bruna Lima, editado por Liliane Nakagawa

Olhar Digital

Versão extrema da quinta lua de Júpiter orbita ao redor de um exoplaneta chamado WASP-49

Os cientistas podem ter descoberto um mundo vulcânico à beira da destruição, onde as chances de encontrar vida são altamente improváveis. O estudo foi lançado na últma quinta-feira, 29, e publicado pelo The Astrophysical Journal. Pelo aspecto, um cientista comparou o local a um mundo fictício de “Guerra nas Estrelas“.

Em vez de um planeta alienígena, esse mundo parece ser uma lua vulcânica, semelhante à quinta lua de Júpiter, chamada Io, em órbita ao redor de um exoplaneta chamado WASP-49. Esse planeta orbita uma estrela localizada a 550 anos-luz da Terra, na constelação de Lepus, completando uma órbita a cada 72 horas. 

Uma equipe de cientistas da Universidade de Berna, na Suíça, disse que lava quente e borbulhante pode fluir na superfície desta exolua (ou lua extrassolar, como é chamada a lua orbitando um planeta fora do nosso sistema solar). Essa conclusão é baseada nos altos níveis de gás de sódio detectados no sistema planetário. Os pesquisadores disseram que a presença da lua é sugerida por observações da estrela-mãe do WASP-49b e por modelos teóricos.

“Seria um mundo vulcânico perigoso com uma superfície derretida de lava”, disse Apurva Oza, pós-doutorado no Instituto de Física da Universidade de Berna e coautor do novo estudo. “Um lugar onde Jedis vão morrer, perigosamente familiar para Anakin Skywalker”. Oza estava se referindo ao vulcânico Mustafar, o planeta fictício de “Guerra nas Estrelas”, onde Skywalker foi mutilado em uma batalha de sabres de luz com seu mentor, Obi-Wan Kenobi, e mais tarde montou seu legado como Darth Vader.

O exomoon (ou exolua) é descrito como uma versão extrema da lua de Júpiter. A Io, é o corpo mais vulcanicamente ativo do sistema solar, com centenas de vulcões em sua superfície. Ao comparar as observações da quinta lua de Júpiter com as do exomoon em potencial, a equipe acredita ter encontrado o primeiro exo-Io (uma lua tipo Io) além do sistema solar, de acordo com o comunicado.

“O sódio está exatamente onde deveria estar. O gás neutro de sódio está tão longe do planeta que é improvável que seja emitido apenas por um vento planetário”, disse Oza. Outro fator-chave vem das forças de maré liberadas pelo sistema planetário, que mantêm a órbita da lua estável enquanto a aquecem e a tornam potencialmente ativa vulcanicamente. No entanto, a equipe de pesquisadores precisa de mais evidências para provar que o exomoon é de fato vulcanicamente ativo. Eles estão buscando obter dados por meio de observações terrestres e espaciais do sistema planetário.

Oza observou que um mundo como o WASP-49b está à beira da destruição devido à sua contínua perda de massa. Ele acrescenta ainda que “a parte interessante é que se pode monitorar esses processos destrutivos em tempo real, como fogos de artifício”.

Via: Space

Deixe aqui sua Mensagem




1 - Os campos marcados com asterico (*) são de preenchimento obrigatório.
2 - Dados pessoais como email e telefone não serão divulgados.