Filho mata mãe com tiro na cabeça em Petrolina, no Sertão

Um homem de 28 anos assassinou a mãe com um tiro na cabeça nesse domingo (3) em Petrolina, no Sertão de Pernambuco. De acordo com informações da Polícia Militar, Marcelo Miguel de Amorim, atirou na mãe Isabel Maria de Amorim, de 68 anos, e em seguida atirou na própria cabeça. O crime ocorreu no Sítio Barreiro, no Distrito de Pau de Ferro. Os dois morreram no local.

Ainda segundo a PM, testemunhas informaram que o suspeito estava com depressão e teria discutido com a vítima. O revólver calibre 38 que foi utilizado no crime foi recolhido pela Polícia Civil e será periciado pelo Instituto de Criminalística (IC). Os corpos das vítimas foram encaminhados ao Instituto de Medicina Legal (IML), no município.

 

 

NE10

Foto: Internet

Deixe aqui sua Mensagem




1 - Os campos marcados com asterico (*) são de preenchimento obrigatório.
2 - Dados pessoais como email e telefone não serão divulgados.

  

Preso em flagrante indivíduo que escondia drogas no relógio.

16jjjjjjjjjjjjjjjjj43tv3t3-b-tb-3tb-3tb3tb3tb3-b
Na quarta-feira (30), policiais integrantes da 20ª Delegacia de Polícia de Homicídios de Caruaru prenderam em flagrante delito um homem de 24 anos, acusado de tráfico de drogas.
Com ele foram encontradas 5 (cinco) pedras de crack, escondidas dentro do relógio que usava. O acusado foi autuado em flagrante delito por tráfico de drogas e recolhido à Penitenciária Juiz Plácido de Souza, em Caruaru.
EncartNoticias.com
Foto: Divulgação

Deixe aqui sua Mensagem




1 - Os campos marcados com asterico (*) são de preenchimento obrigatório.
2 - Dados pessoais como email e telefone não serão divulgados.

  

PF com apoio da PRF realiza a maior apreensão do ano de haxixe em Pernambuco

16vvvv43grt374tv-3bv3t-b3bt3-b3tbntn

Foi apreendido 5,8Kg (cinco quilos e oitocentos gramas) e prende um suspeito por tráfico de drogas.

Policiais Federais lotados em Recife/PE com apoio da Polícia Rodoviária Federal prenderam na tarde do dia 29/07/2014, por volta das 14h, um homem de 21 anos, residente em Eldorado/MS que não possui antecedentes criminais. A prisão aconteceu em virtude de barreiras policiais de rotina realizada na BR 101 pela Polícia Federal com apoio da Polícia Rodoviária Federal no bairro da Chaneca, município do Cabo de Santo Agostinho/PE (distante 35 km da capital pernambucana), visando efetuar abordagens em diversos veículos e ônibus de passageiros no intuito de combater o tráfico interestadual de entorpecentes e a conseqüente entrada de droga na região metropolitana, evitando assim o abastecimento de pontos de venda de droga no estado por traficantes.  

Após vistoriar vários carros, os policiais federais abordaram uma motocicleta de marca Honda, cor prata placas de Paranhos/MS, os federais ordenaram sua parada a fim de que fossem feitas vistorias de rotina e de imediato nada foi encontrado, porém ao ser utilizado o cão farejador de raça pastor alemão de nome BAK, ele deu sinais para a existência de droga no interior da moto.

Ao ser perguntado ao condutor se ele trazia droga escondida em alguma parte do veículo, negou veemente estar transportando qualquer material entorpecente. E como aquele local era impróprio para a realização de buscas minuciosas e posterior desmonte de algumas partes da motocicleta os federais resolveram então trazer a moto e o condutor para a sede da Polícia Federal em Recife/PE a fim de realizar tais procedimentos. A ação teve seu desfecho final quando ao ser desmontada a parte do sistema de escapamento da moto foi encontrado 24 (vinte e quatro) tabletes de diversos tamanho de substância entorpecente Haxixe (resina da maconha com alta concentração de THC – substância da maconha que provoca os efeitos alucinógenos no usuário), cujo peso bruto totalizou 5,8Kg (cinco quilos e oitocentos gramas).Foi a maior apreensão feita pela Polícia Federal este ano em Pernambuco deste tipo de droga.

16vvvvvvv4hrt34ty3-b-t53b5-3tb-yb-45n

Após a descoberta da droga e terminado os trabalhos investigativos o suspeito recebeu voz de prisão em flagrante foi informado dos seus direitos e garantias constitucionais onde acabou sendo autuado por tráfico interestadual de entorpecentes (artigo 33 e 40 da Lei 11.343/06) e caso seja condenado poderá pegar penas que variam de 5 a 20 anos de reclusão.  Após as praxes processuais o preso foi submetido a exame de corpo de delito e em seguida recambiado para o COTEL – Centro de Observação e Triagem Professor Everardo Luna onde ficará à disposição da Justiça Estadual do Cabo de Santo Agostinho/PE. Além da droga, e da motocicleta, também foi apreendido 01 (um) aparelho celular que estava em poder do autuado. 

Em seu interrogatório o homem informou que trabalha como garçom num bar em Eldorado/MS quando um cliente (não deu detalhes sobre a pessoa) que havia acabado de conhecer lhe ofereceu a quantia de R$ 7.000,00 (sete mil) reais para que fizesse uma viagem de Mato Grosso do Sul até Recife no intuito de entregar a droga para uma pessoa que entraria em contato via telefone celular. Disse também que havia saído de Eldorado/MS na moto, há cerca de 08 (oito) dias e veio parando ao longo do caminho e dormindo em pousadas tendo percorrido aproximadamente 3.100 quilômetro de moto.  

Pela forma de apresentação a droga e oriunda do Paraguai e seria entregue para outros traficantes em Recife/PE com o objetivo de abastecer vários pontos de venda de droga nos bairros de Boa Viagem/PE, Olinda/PE, Cabo de Santo Agostinho/PE e também para pessoas de classe média e alta da região metropolitana do Recife. O haxixe é fumado por usuários em pequenas quantidades e misturado a cigarros comuns e de maconha.

Esta é a 20ª apreensão de drogas feita pela PF no ano de 2014 em Pernambuco até a presente data já foi tirado de circulação 139,4Kg (cento e trinta e nove quilos) de pasta base de cocaína, 7.38Kg (sete quilos, trezentos e oitenta gramas) de crack, 3.187 kg (três toneladas e cento e oitenta e sete quilos) de maconha, 5,8Kg (cinco quilos e oitocentos gramas) de haxixe e 17,1Kg (dezessete quilos e cem gramas) de cocaína pura, tendo sido presas 26 pessoas por envolvimento com o tráfico de drogas.

 

 

EncartNoticias.com

Fotos: Divulgação PF

 

Deixe aqui sua Mensagem




1 - Os campos marcados com asterico (*) são de preenchimento obrigatório.
2 - Dados pessoais como email e telefone não serão divulgados.

  

Mulher é vítima de tentativa de homicídio em Arcoverde-PE

O crime aconteceu na quarta-feira (30), no Bairro Cidade Jardim, em Arcoverde, Sertão de Pernambuco.

Segundo a PM,  durante rondas com abordagens, a GT foi acionada para averiguar uma tentativa de homicídio no bairro acima citado. Chegando ao local foi constatada a veracidade dos fatos. Segundo relatos de testemunhas, a vítima uma mulher de 19 anos, após uma discussão com o suspeito que é seu companheiro, o qual logo em seguida sacou de um revólver e efetuou um disparo que atingiu a vítima nas costas na altura do ombro direito, vindo o projétil ficar alojado na região do tórax.

A vítima foi socorrida por populares para o Hospital Regional de Arcoverde e logo em seguida encaminhada para um Hospital em Recife. Diligências estão sendo feitas no intuito de localizar e prender o autor do delito. A ocorrência foi noticiada à Depol para as devidas providências.

 

 

EncartNoticias.com

Foto: Ilustração Internet

Deixe aqui sua Mensagem




1 - Os campos marcados com asterico (*) são de preenchimento obrigatório.
2 - Dados pessoais como email e telefone não serão divulgados.

  

Mulheres são autuadas em flagrante por estelionato e falsidade ideológica

O fato aconteceu na quarta-feira (30), por volta das 11h45min no centro de Pesqueira-PE.

Segundo a PM, Por volta das 11h da quarta-feira (30), funcionários do Banco do Brasil de Pesqueira, Agreste de Pernambuco, desconfiaram de um saque realizado por duas mulheres.

Que após os saques de valores não informados a PM, as mesmas se evadiram do local. Policiais militares foram acionados e através de diligências as duas foram encontradas e conduzidas a DP de Pesqueira.

Ainda segundo a PM, ao chegar na DP, foi constatado que tratavam-se de estelionatárias, que sacaram dinheiro no referido banco com documentos falsos. A quantia em dinheiro foi recuperada e as mulheres, que residem em Águas Belas, foram autuadas em flagrante delito por falsidade ideológica  e estelionato.

 

 

EncartNoticias.com

Foto: Ilustração Internet

 

Deixe aqui sua Mensagem




1 - Os campos marcados com asterico (*) são de preenchimento obrigatório.
2 - Dados pessoais como email e telefone não serão divulgados.

  

Caixa eletrônico de banco Bradesco é dinamitado em Calçado, interior da agência fica destruída.

16kkkkew rioghwpvn89v489b8942bbbreee

Quatorze bandidos fortemente armados explodiram o caixa eletrônico do Posto de Atendimento do Bradesco no município de Calçado no Agreste.
A ação criminosa aconteceu na madrugada desta quarta-feira (30), quando o caixa foi dinamitado e a agência ficou totalmente destruída, cinco elementos participaram diretamente da explosão, enquanto outros cinco ficaram nas imediações do destacamento da Polícia Militar e outros quatro nas proximidades da residência de um oficial da PM.

16tttttttttwfeggv4v3vf
Na intenção de intimidar a aproximação de curiosos foram efetuados pelo bando disparos de arma de fogo em via publica, na fuga grampos de ferro foram espalhados nas estradas que dão acesso a cidade, o que dificultou o trabalho da polícia tendo inclusive furado o pneu de uma das viaturas, no local foram localizados cartuchos de espingarda calibre 12.
O local foi isolado até a chegada da Polícia Civil e Instituto de Criminalística.

16tregnhuegnuhgnugnbb

Pneu de uma das viaturas.
EncartNoticias.com
Fotos: Agreste Violento

Deixe aqui sua Mensagem




1 - Os campos marcados com asterico (*) são de preenchimento obrigatório.
2 - Dados pessoais como email e telefone não serão divulgados.

  

Brasil inaugura primeira fábrica de mosquitos da dengue transgênicos

16ççççççççççççrg ne ibr45t3-b 35-b -35b  dedddA empresa britânica Oxitec inaugurou, nesta terça-feira (29), a primeira fábrica de mosquitosAedes aegypti transgênicos do Brasil, uma tecnologia que, se aprovada, pode ajudar no combate da dengue no país. A unidade, instalada em Campinas, tem capacidade de produzir 500 mil insetos por semana. No ápice de produção, esse número pode saltar para 2 milhões de machos a cada sete dias.

A tecnologia foi desenvolvida em 2002, no Reino Unido. No laboratório, ovos dos Aedes aegyptireceberam uma microinjeção de DNA com dois genes, um para produzir uma proteína que impede seus descendentes de chegarem à fase adulta na natureza, chamado de tTA, e outro para identificá-los sob uma luz específica.

Os machos, quando liberados na natureza, procriam com as fêmeas –responsáveis pela incubação e transmissão do vírus da dengue. Elas vão gerar descendentes que morrem antes de chegarem à vida adulta, reduzindo a população total.

Testes iniciados em 2011 na cidade de Juazeiro, na Bahia, mostraram redução acima de 80% na população selvagem. Alguns experimentos apontaram resultados de 93% de redução doAedes aegypti que vive na natureza. O uso dos insetos da Oxitec no Brasil foi feito em parceria com a organização Moscamed.

Fábrica em Campinas tem capacidade de produzir 500 mil mosquitos da dengue transgênicos por semana (Foto: Eduardo Carvalho/G1)
Fábrica pode produzir 500 mil mosquitos
por semana (Foto: Eduardo Carvalho/G1)

Como funciona
A ideia da Oxitec é ser contratada pelo poder público para fornecer um pacote de serviços, que vai desde o treinamento de agentes públicos ao combate de possíveis epidemias de dengue.

A contratação depende da aprovação da Agência de Vigilância Sanitária, a Anvisa, que ainda estuda autorizar a comercialização deste tipo de serviço. Caso isto ocorra, o Brasil poderá ser o primeiro país a aprovar o uso de Aedes aegypti transgênico, em caráter comercial, para combater a dengue.

No entanto, testes podem ser realizados em algumas cidades, como Piracicaba e Campinas, ambas no interior paulista.

Segundo Glenn Slade, diretor global de desenvolvimento de negócios da empresa, uma cidade de 50 mil habitantes terá de desembolsar de R$ 2 milhões a R$ 5 milhões por ano para aplicar os serviços, e R$ 1 milhão pelos anos seguintes, para manutenção dos insetos. Ele afirma ainda novas unidades devem ser construídas no Brasil.

O processo de liberação é dividido em três fases. Em um plano simulado para um município de 10 mil habitantes, na primeira fase, chamada de supressão, são liberados 2,5 milhões de insetos por semana (250 para cada habitante). Na consolidação, o total de lançamentos cai para um milhão por semana. As duas primeiras etapas duram de quatro a seis meses, cada uma delas. Na terceira e última fase, a de manutenção, são liberados 500 mil mosquitos machos por semana.

De acordo com o Ministério da Saúde, entre 1º de janeiro e 5 de julho deste ano, o país registrou 659.051 casos de dengue, total que é 52,5% menor que o do ano passado (1.388.776 notificações). A quantidade de mortes também diminuiu. Foram 249 óbitos entre 1º janeiro e 5 de julho deste ano contra 541 no mesmo período do ano passado.

 

Mosquito da dengue transgênico é macho, e se reproduz com fêmeas na natureza, gerando mosquitos que morrem antes da vida adulta (Foto: Eduardo Carvalho/G1)

Mosquito da dengue transgênico é macho, e se reproduz com fêmeas na natureza, gerando mosquitos que morrem antes da vida adulta (Foto: Eduardo Carvalho/G1)

 

 

 

Deixe aqui sua Mensagem




1 - Os campos marcados com asterico (*) são de preenchimento obrigatório.
2 - Dados pessoais como email e telefone não serão divulgados.

  

Pesquisadores brasileiros desenvolvem teia de aranha sintética

16nnnnnnnnwe hfwyfg43tr34-3v-3tbv5by53yhb5b_07-29-2014Por essa, nem o Homem-Aranha, super-herói dos quadrinhos, esperava. A fabricação de teias de aranha em laboratório é realidade para pesquisadores brasileiros, que, no futuro, podem também fazê-las crescer em plantas.

A pesquisa é desenvolvida na Embrapa Recursos Genéticos e Biotecnologia, em Brasília, e liderada pelo pesquisador Elíbio Rech. Ele explica que a teia de aranha é um produto com alta aplicabilidade comercial e a forma como pode ser produzida define o conceito de sustentabilidade e uso racional da biodiversidade.

“Nós não precisamos mais entrar na floresta para pegar nenhuma aranha. Você vai lá, conhece as propriedades, pega alguns poucos organismos, retira o que precisa e nunca mais volta, você faz sintético. Esse é o caminho real de sustentabilidade, usar a tecnologia para que você não tenha que devastar a floresta para isolar um determinado composto”, disse o pesquisador.

Rech conta o caso da artemisina, produzida pela planta artemísia, um forte componente contra a malária. “Foi feita uma avaliação e começaram a produzir em larga escala, mas foi economicamente inviável porque precisava de áreas enormes. Então, usando a engenharia genética, um grupo da Califórnia produziu em levedura e o composto foi lançado por uma empresa farmacêutica no ano passado. Um produto contra a malária, que veio de uma planta, mas que não precisa mais usar a planta, você faz tudo sintético.”

A pesquisa da Embrapa começou em 2003 com a prospecções na Amazônia, na Mata Atlântica e no Cerrado de aranhas que produzem fibras e o mapeamento genético das glândulas que produzem as proteínas que vão dar origem à seda da teia.

Segundo a pós-doutoranda da Universidade de Brasília (UnB) Valquíria Lacerda, que trabalha no projeto, a criação em laboratório das proteínas da aranha é feita pela bactéria Escherichia coli. “Ainda não existe um organismo ideal para produzir em grande quantidade. Tem pesquisadores que já colocaram em células de mamíferos, de insetos, em bactéria, o mundo inteiro ainda procura uma biofábrica ideal para fazer extração reduzindo o custo desse material”, disse a bióloga.

O passo seguinte consiste na extração das proteínas. Para isso, a massa de bactérias E. Coli é diluída em meio líquido e as proteínas de teia de aranha são resgatadas com uma sequência de DNA específica. Com auxílio de uma seringa especial que simula a espirineta (órgão da aranha que expele a teia), os pesquisadores vão liberando e enrolando a fibra.

“Da última vez, de 100 microlitros, que é a décima parte de um mililitro, conseguimos fazer um fio muito grande, foram mais de 10 metros, rendeu bastante”, contou Valquíria, explicando que as fibras de teia de aranha natural podem variar de 2 a 4 nanômetros e a produzida na Embrapa tem em torno de 40 nanômetros. “De 20 a dez vezes mais espesso do que encontramos na natureza, o que pode ajudar a ser mais forte”, destacando que os próximos passos envolvem testes de extensão e resistência.

Para explicar os possíveis usos dessa fibra, o pesquisador Elíbio Rech faz a comparação com o plástico, ou seja, serve para quase tudo. “É um material novo que tem duas características, flexibilidade e resistência, e também é biodegradável. Ele tem uma característica física que permite um melhor desempenho para tudo.”

Pode ser usado na produção de tecidos, em fios para sutura, para quem tem alergia ao nylon, por exemplo, e também em nanopartículas para o endereçamento preciso de drogas e medicamentos no corpo humano.

Também em composições metálicas e plásticas para placas e peças de aviões e para os cascos de navios. “Qualquer material que dure mais vai reduzir o custo de manutenção. Ao conseguir fazer com que um material trabalhe mais e seja mais leve, você também reduz o gasto de combustível, reduz emissão de gás carbônico na atmosfera, então tem todo um ganho direto e indireto do uso de um material como esse”, disse Rech.

Além das inúmeras aplicações e benefícios para o desenvolvimento de diversos setores da economia, o fato de os estudos serem baseados em aranhas brasileiras permite agregar valor à biodiversidade nacional.

Segundo Rech, a tecnologia da produção de fios de teias de aranha já está dominada. O próximo passo é definir um meio econômico, rápido e seguro para a sua produção em larga escala. “O nosso interesse era juntar as duas coisas, que nós possamos produzir essa fibra, que está sendo feita hoje em bactéria, em uma semente de soja ou em outra planta, de forma a reduzir o custo de produção.”

Os pesquisadores já fizeram testes preliminares para introduzir em plantas, mas precisam de mais pessoas para compor o grupo. “No setor público temos dificuldade em manter os grandes cérebros, as pessoas vêm, ficam um tempo, recebem outras propostas e acabam saindo. Isso não é ideal para o projeto, mas faz parte da formação, o país ganha com isso”, disse Rech.

Para o pesquisador, a empresa pública já cumpriu seu papel de gerar um ativo tecnológico ao produzir essas fibras em bactérias. “Esse é um potencial produto muito importante, agora o setor privado tem que fazer a outra parte, escalonar e transformar isso em um produto comercial. Ainda precisamos reduzir um pouco o custo de produção, nós saberíamos como fazer, também com outro laboratório e equipamentos, mas, como eu disse, faltam pessoas para colaborar com a gente.”

A utilização de plantas, micro-organismos e animais geneticamente modificados como biofábricas é estudada para a produção não apenas desses fios, mas também de medicamentos e outros insumos essenciais à população.

Na Embrapa Recursos Genéticos e Biotecnologia são desenvolvidos estudos em plantas de soja transgênica capazes de produzir o fator IX, uma proteína responsável pela coagulação do sangue. Os hemofílicos não produzem essa proteína e precisam dela para melhorar a sua qualidade de vida.

Também há a soja com gene que estimula o hormônio do crescimento (GHC) e plantas transgênicas para combater a aids. “A soja é uma planta realmente maravilhosa porque é uma semente que tem 40% de proteína e o restante de óleo”, disse Rech. “Você tem uma semente e um sistema de produção fenomenais. É imbatível.”

Segundo a Embrapa, o faturamento da biotecnologia na indústria farmacêutica mundial cresceu muito nas últimas décadas e hoje alcança aproximadamente US$ 10 bilhões ao ano. Os produtos biotecnológicos estão em franco desenvolvimento e hoje alcançam 10% dos novos produtos atualmente no mercado.

Todas essas pesquisas são realizadas em parceria com outras unidades da Embrapa, instituições de pesquisa e universidades do Brasil e do exterior.

 

 

 

Agência Brasil

Foto: Agência Brasil

Deixe aqui sua Mensagem




1 - Os campos marcados com asterico (*) são de preenchimento obrigatório.
2 - Dados pessoais como email e telefone não serão divulgados.

  

Mais um degrau alcançado, Felicidades em dobro!

16fffffffff23r23r034v-3tv-3-3-tb-tb3tNa quarta-feira (30), está comemorando mais um ano de vida com saúde, alegria e paz de espírito o ilustre cidadão pesqueirense, conhecido por todos, por sua integridade, honestidade e experiência no ramo da contabilidade o Senhor Doutor em Bacharel em Ciências Contábeis. Alcindo Cesar Cavalcanti, casado com a Senhora Marinalva da Silva Cavalcanti, pai de dois filhos, Alcindo John Silva Cavalcanti e Jonny Kkarllo Silva Cavalcanti, que através de seus filhos, hoje é agraciado com seis netos.

Alcindo desde cedo, após a passagem da infância e adolescência começou na busca de seus sonhos e ideais, mais sempre nunca se esquecendo dos seus estudos, homem confiante e determinado em suas metas e anseios, começou a trabalhar em diversas empresas, tais como: Itaúna Veículos, MAFISA e a tão conhecida Fábrica Peixe, sempre no setor da contabilidade.

Trabalhou como professor na Escola anteriormente conhecida como Escola Estadual Cacilda Almeida, onde se aposentou como professor titular em Contabilidade, perfazendo assim 40 anos nas ciências contábeis.

Nos dias de hoje é conhecido por todos como: Professor Alcindo, trabalhando incansavelmente, com a ajuda de seus dois filhos no Escritório de Contabilidade “ECAF”, localizado na Rua Maestro Thomaz de Aquino, 41, salas A e B, centro de Pesqueira.

Sem esquecer um dado interessante, um dia anterior ao aniversário, Alcindo e a sua esposa Marinalva, comemoram trinta e seis anos de casados.

A família e todos os pesqueirenses e amigos, desejam um feliz aniversário, que anos e mais anos possam ser comemorados juntos com muita paz, amor, alegria, saúde e união.

 

 

EncartNoticias.com

Foto:Acervo Particular

 

Deixe aqui sua Mensagem




1 - Os campos marcados com asterico (*) são de preenchimento obrigatório.
2 - Dados pessoais como email e telefone não serão divulgados.

  

Motorista é preso com 77 quilos de maconha em Gravatá, no Agreste

16nnnnne fgyrefg304-3t39ty58hnv53-v

A Polícia Federal em Pernambuco prendeu na noite dessa segunda-feira (28) na BR 232, na altura do município de Gravatá, no Agreste, um homem com 77 quilos de maconha. Em fiscalizações de rotina, a Polícia Rodoviária Federal (PRF), pediu para que o motorista José Wilson da Silva, 62 anos, parasse seu Parati marrom escuro de placa de Caruaru. Após uma busca no veículo, a polícia encontrou três sacos grandes com 60 tabletes de maconha prensada, além de um fuzil 7,62 com 14 munições. Dois aparelhos celulares também foram apreendidos.

Motorista preso disse não saber que estava transportando um fuzilMotorista preso disse não saber que estavatransportando um fuzilFoto: Polícia Federal/Divulgação

José, que possuía antecedentes criminais, foi preso em flagrante e autuado por tráfico de entorpecentes e posse ilegal de arma de fogo de uso restrito. Caso seja condenado, ele poderá pegar penas que variam de 5 a 21 anos de reclusão. O motorista foi encaminhado para o Centro de Observação e Triagem Professor Everardo Luna (Cotel), onde ficará à disposição da Justiça Estadual de Gravatá.

Em seu interrogatório, o preso informou que faz a condução de passageiros de Caruaru para Recife e João Pessoa, na Paraíba. Ele afirma ter sido abordado por um homem no terminal rodoviário de Caruaru, que lhe teria oferecido R$ 250 para transportar os sacos da droga, que ele acreditava se tratar de colchões. José também disse que não sabia da existência do fuzil.
Droga foi encontrada em fiscalizações de rotina da PRFDroga foi encontrada em fiscalizaçõesde rotina da PRFFoto: Polícia Federal/Divulgação

A maconha seria entregue para outros traficantes do Recife, e abasteceria os pontos de venda no bairro de Boa Viagem, na Zona Sul da capital, e nas cidades de Olinda e Jaboatão dos Guararapes, na região metropolitana. A droga poderia ser utilizada para fazer 15.400 papelos de maconha, cada um com 5 gramas.

HISTÓRICO – Esta á a 19ª apreensão de entorpecentes feita pela Polícia Federal neste ano. Já foram tirados de circulação 139,4 quilos de pasta base de cocaína, 7,38 quilos de crack, 3.187 quilos de maconha e 17,1 quilos de cocaína pura, com 25 pessoas presas por tráfico.
NE10
Foto: Polícia Federal/Divulgação

Deixe aqui sua Mensagem




1 - Os campos marcados com asterico (*) são de preenchimento obrigatório.
2 - Dados pessoais como email e telefone não serão divulgados.