Seu Vídeo Aqui!!!

————————————————————————————-

————————————————————————————

NUVEM DE TAGS

Corpo de Amanda Albach é velado em Fazenda Rio Grande

Jovem foi encontrada morta na tarde de sexta (3), em Santa Catarina. De acordo com as investigações, Amanda foi obrigada a cavar a própria cova antes de ser assassinada.

Por g1 PR — Curitiba

Amanda Albach, de 21 anos, foi encontrada morta em Santa Catarina — Foto: Arquivo pessoal

Amanda Albach, de 21 anos, foi encontrada morta em Santa Catarina — Foto: Arquivo pessoal

O corpo da jovem Amanda Albach, de 21 anos, está sendo velado no Cemitério Municipal de Fazenda Rio Grande, na Região Metropolitana de Curitiba, na manhã deste domingo (5).

O sepultamento deve acontecer no final da manhã, de acordo com os advogados da família.

O corpo da jovem foi liberado pelo Instituto Médico-Legal (IML) de Santa Catarina neste sábado (4), após um familiar realizar o reconhecimento da vítima, segundo o advogado Michael Pinheiro.

O corpo de Amanda, que estava desaparecida desde 15 de novembro, foi localizado na tarde de sexta (3), enterrado na praia Irapirubá Norte, em Laguna (SC).

A Polícia Civil chegou ao local após a prisão temporária de três suspeitos, dois homens e uma mulher. Eles foram detidos em Canoas (RS), na quinta (2).

A mulher, segundo a polícia, era amiga de Amanda.

Investigações

A denúncia do desaparecimento chegou à polícia catarinense no dia 19 de novembro, quando foram iniciadas as diligências. Nas redes sociais de Amanda, a última publicação que a polícia encontrou foi do dia 13 de novembro. Era uma foto na Praia do Canto, em Imbituba, no Sul catarinense.

Os policiais buscaram informações sobre a vida social da jovem e confirmaram que ela esteve em uma festa no dia 14 do mesmo mês, em Florianópolis. Depois disso, retornou com o trio preso à casa onde estavam, na divisa entre Imbituba e Laguna, no Litoral catarinense.

Ao colher depoimento das últimas pessoas que estiveram com a vítima antes do desaparecimento, a polícia encontrou “incongruência em falas”, o que despertou a suspeita do envolvimento do grupo.

Ao ser preso, um dos suspeitos disse aos policiais que fez Amanda cavar a própria cova e, em seguida, disparou duas vezes contra ela.

Segundo o delegado Bruno Fernandes, de Santa Catarina, apurações prévias indicam que Amanda foi morta no dia 15 de novembro, logo após mandar mensagem para a família por volta de 20h30 dizendo que retornaria ao Paraná no dia 16.

“A motivação vai ser apurada com todo o contexto, mas, preliminarmente, um dos investigados se sentiu incomodado porque Amanda teria contado sobre o envolvimento dele com tráfico de drogas e tirado uma foto da arma dele. Não gostou da situação e optou por tirar a vida dela”, disse o delegado.

A investigação indica que, quando a jovem mandou o áudio, ela já estava com o suspeito no local onde foi morta.

Os policiais ainda não revelaram qual o envolvimento dos outros dois suspeitos.

Deixe aqui sua Mensagem




1 - Os campos marcados com asterico (*) são de preenchimento obrigatório.
2 - Dados pessoais como email e telefone não serão divulgados.

  

Bovespa fecha em forte alta avanço da PEC dos Precatórios e exterior

Nesta quinta-feira, o Ibovespa avançou 3,66%, a 104.466 pontos. Trata-se da maior variação desde maio do ano passado.

Por g1

O principal índice de ações da bolsa de valores de São Paulo, a B3, fechou em forte alta nesta quinta-feira (2), após a aprovação da PEC dos Precatórios no Senado e diante de sessão positiva para as bolsas nos Estados Unidos.

O Ibovespa avançou 3,66%, a 104.466 pontos. Veja mais cotações. Trata-se da maior variação porcentual desde 25 de maio do ano passado (alta de 4,25%).

Na quarta-feira, a bolsa fechou em queda de 1,12%, a 100.775 pontos. No acumulado da semana, acumula alta de 2,19%. No ano, no entanto, o tombo é de 12,23%.

Cenário

O Ibovespa marcou alta superior a 1% logo no início dos negócios, diante da expectativa de aprovação no Senado da PEC dos Precatórios. Segundo a agência Reuters, o movimento ganhou mais força com abertura em Nova York melhor do que os futuros de ações norte-americanos indicavam e, mais tarde, com o efetivo avanço da PEC no Congresso.

“O mercado quer comprar três coisas: o fato de que a aprovação da PEC dos Precatórios é o final da história do risco fiscal, que a inflação está chegando no pico, e ainda está louco para comprar essa versão da terceira via”, disse Roberto Attuch, presidente da OHMResearch. “Se vai se concretizar eu não sei, mas cria-se um clima para um ‘rallyzinho’ de final de ano”, adiciona ele.

O Senado aprovou nesta quinta-feira, em dois turnos, a PEC dos Precatórios, que modifica as regras de quitação dessas dívidas do governo e altera o prazo de correção do teto de gastos, gerando espaço para o financiamento do novo programa social do governo, o Auxílio Brasil, em ano eleitoral.

Na teoria, o texto voltaria para a Câmara dos Deputados, por conta das alterações sofridas. No entanto, o presidente da Câmara, Arthur Lira (PP-AL), disse que vai conversar com o Senado para que o texto comum entre as duas casas – partes da PEC aprovadas por ambas, sem modificação – seja promulgado, enquanto o restante só deve ter uma palavra final dos deputados no ano que vem.

Além disso, o Senado também aprovou a medida provisória que cria o Auxílio Brasil e o texto segue à sanção presidencial.

Os mercados também avaliaram os dados do PIB do terceiro trimestre, que registrou queda de 0,1%. Os números do segundo trimestre também foram revisados para baixo, mostrando uma queda de 0,4%.

Deixe aqui sua Mensagem




1 - Os campos marcados com asterico (*) são de preenchimento obrigatório.
2 - Dados pessoais como email e telefone não serão divulgados.

  

Elefante ataca participantes de safári na África do Sul

Animal chega a destruir parcialmente o jipe, mas visitantes escapam a tempo.

Por g1

Um grupo que fazia um safári na reserva Selati Game, na África do Sul, registrou o momento em que um elefante de seis toneladas e quase 4 metros de altura atacou o jipe em que estavam. 

Pelas imagens, dá para ver que o animal chega a recuar antes de acelerar e avançar sobre o jipe. Todos escaparam a tempo e ninguém se feriu — nem o elefante, aparentemente. O veículo, por outro lado, ficou bastante danificado.

Também podem ser ouvidos gritos de medo e pedidos insistentes para que todos saíssem de perto o mais rápido possível.

“Ainda que o veículo tenha ficado bastante danificado, felizmente ninguém que estava nele se machucou”, disse Bryan Havemann, gerente geral da reserva;

Ataques de elefantes não são incomuns: segundo o jornal “Evening Standard”, cerca de 500 pessoas morrem atacadas pelo mamífero todos os anos. Na reserva onde ocorreu o incidente, vivem cerca de 135 exemplares da espécie.

Deixe aqui sua Mensagem




1 - Os campos marcados com asterico (*) são de preenchimento obrigatório.
2 - Dados pessoais como email e telefone não serão divulgados.

  

O que se sabe sobre pior naufrágio envolvendo imigrantes no Canal da Mancha

Pelo menos 27 pessoas morreram, entre as quais sete mulheres, sendo uma grávida, e três crianças; França e Reino Unido trocaram acusações e realizaram reuniões de emergência.

Por BBC

Pelo menos 27 pessoas morreram afogadas depois que um barco com destino ao Reino Unido virou no Canal da Mancha.

É a pior tragédia envolvendo imigrantes já registrada no canal, que separa a ilha da Grã-Bretanha e o norte da França, desde que dados desse tipo começaram a ser coletados, em 2014.

A travessia é considerada perigosa por suas tempestades, frequentes neblinas que reduzem a visibilidade e correntes fortes.

Apesar disso, todos os dias, dezenas de imigrantes se arriscam no trajeto, com o objetivo de chegar ao território britânico.

Inicialmente, o governo francês havia anunciado que 31 pessoas morreram, mas posteriormente revisou o número para baixo. Dos 27 mortos, havia pelo menos sete mulheres e três crianças.

Ainda não se sabe a nacionalidade dos que morreram, tampouco o que causou a tragédia. Acredita-se, no entanto, que a maioria vinha do Oriente Médio.

A polícia francesa prendeu cinco pessoas suspeitas de ligação com a travessia fatal. Veja no VÍDEO abaixo.

O primeiro-ministro britânico, Boris Johnson, e o presidente francês, Emmanuel Macron, concordaram em “fazer todo o possível para impedir as gangues responsáveis”

Polícia prende traficantes de pessoas após naufrágio com mortes no Canal da Mancha

Mas houve troca de acusações. Johnson cobrou maior esforço da França para impedir a travessia de migrantes, enquanto Macron disse que o Reino Unido precisa parar de politizar a questão.

Apesar das mortes trágicas e do frio extremo, cerca de 40 imigrantes foram resgatados por uma ONG ao tentar chegar ao Reino Unido nesta manhã (25) em dois barcos.

O que aconteceu?

Um barco de pesca soou o alarme na tarde de quarta-feira (24) após avistar várias pessoas no mar na costa norte da França.

O ministro do Interior francês, Gerald Darmanin, disse inicialmente que 31 imigrantes haviam se afogado.

O número foi posteriormente revisado para 27 — 17 homens, sete mulheres (das quais uma grávida) e três crianças.

Darmanin disse que o barco tinha 34 pessoas a bordo. Duas pessoas foram resgatadas, de nacionalidades somali e iraquiana, e uma pessoa ainda está desaparecida.

Duas pessoas estão em estado crítico no hospital. Autoridades francesas e britânicas conduziram uma operação de resgate por ar e mar.

O que fez o barco afundar?

A causa do acidente permanece desconhecida. Darmanin disse que a embarcação inflável parecia estar seriamente esvaziada.

Ele descreveu o barco longo e inflável que os migrantes usavam como “bote” e “extremamente frágil”. Segundo o ministro francês, “era como uma dessas piscinas infláveis de jardim”.

A polícia francesa afirma que o barco partiu da área de Dunquerque, a leste de Calais.

Pescadores da região disseram que o tempo calmo fez com que mais migrantes do que o normal tentassem fazer a travessia na quarta-feira.

Há relatos de que cerca de 25 barcos tentaram a travessia durante o dia. Cinco supostos traficantes ligados ao incidente foram presos.

Duas pessoas já compareceram ao tribunal e uma investigação sobre homicídio culposo foi aberta pelos promotores, disse Darmanin.

Reação internacional

A Organização Internacional para as Migrações (OIM) disse que o incidente representou a maior perda de vidas no Canal desde o início da coleta de dados em 2014.

Boris Johnson, disse que estava “chocado, horrorizado e profundamente triste” e prometeu não deixar “pedra sobre pedra” para impedir a ação das gangues de tráfico de pessoas” que estão escapando impunes de assassinatos”. Ele presidiu uma reunião de emergência sobre o assunto na noite de quarta-feira.

O presidente Emmanuel Macron disse que não permitiria que o Canal se tornasse um “cemitério” e prometeu descobrir quem foi o responsável. Seu governo está realizando uma reunião de emergência nesta quinta-feira (25).

Johnson e Macron falaram na quarta-feira à noite. Downing Street disse concordar com a importância de atuar em conjunto com as vizinhas Bélgica e Holanda, bem como outros países europeus, para resolver o problema antes que as pessoas cheguem à costa francesa.

O primeiro-ministro francês, Jean Castex, disse que o incidente foi uma “tragédia” e que os que morreram foram vítimas de “contrabandistas criminosos”.

Em declarações à BBC News, o responsável pelos portos de Calais e Boulogne, Jean-Marc Puissesseau, disse: “Mesmo que o mar não pareça tão agitado, no meio (do Canal da Mancha) há sempre muitas ondas. É perigoso.”

Segundo Macron, desde o início de 2021, 1.552 criminosos foram presos no norte da França e 44 redes de contrabandistas foram desmanteladas.

Apesar disso, 47 mil tentativas de travessia do Canal da Mancha da França para o Reino Unido ocorreram apenas neste ano e 7,8 mil imigrantes foram resgatados, acrescentou o presidente francês.

O Reino Unido se comprometeu a pagar à França 62,7 milhões de euros (R$ 400 milhões) durante 2021-22 para ajudar a aumentar o patrulhamento policial ao longo de sua costa, a vigilância aérea e a infraestrutura de segurança nos portos.

Deixe aqui sua Mensagem




1 - Os campos marcados com asterico (*) são de preenchimento obrigatório.
2 - Dados pessoais como email e telefone não serão divulgados.

  

Idoso sofre queimaduras de 1º, 2º e 3º graus causadas pela combustão do cigarro com bebida alcoólica, em Caruaru

De acordo com a Secretaria de Saúde, a vítima consumia bebida alcoólica enquanto fumava.

Por g1 Caruaru

Um idoso, que não teve a idade informada, sofreu queimaduras de 1º, 2º e 3º graus na madrugada desta quarta-feira (17), no Alto do Moura, em Caruaru, no Agreste de Pernambuco.

De acordo com a Secretaria Municipal de Saúde, as queimaduras foram causadas “pela combustão da bebida alcoólica que consumia enquanto fumava”. Ainda segundo a secretaria, ele foi socorrido pelo Samu e levado para o Hospital Regional do Agreste (HRA).

“O paciente apresentou lesões nos membros inferiores, superiores e no tórax”, conforme informou a Secretaria de Saúde. O atual estado de saúde dele não foi informado.

Deixe aqui sua Mensagem




1 - Os campos marcados com asterico (*) são de preenchimento obrigatório.
2 - Dados pessoais como email e telefone não serão divulgados.

  

Árbitro paralisa jogo entre Náutico e Sampaio Corrêa pela Série B por gritos homofóbicos da torcida

Aos 26 minutos do primeiro tempo, parte da torcida do Náutico proferiu gritos homofóbicos contra o goleiro do Sampaio Corrêa, Luiz Daniel, que se preparava para cobrar um tiro de meta

Por Redação ge — Recife

Globo Esporte

Torcedores gritam “Bicha” duarante o tiro de meta do goleiro do Sampaio Corrêa

Náutico e Sampaio Corrêa se enfrentaram em um jogo apenas para cumprimento de tabela pela 36ª rodada da Série B do Campeonato Brasileiro. Mas um momento do jogo chamou a atenção. Pelo aspecto negativo.

Aos 26 minutos do primeiro tempo, o árbitro Ivan da Silva Guimarães Junior (AM) paralisou a partida por conta de gritos homofóbicos de parte da torcida do Náutico direcionados ao goleiro do Sampaio Luiz Daniel, que se preparava para cobrar um tiro de meta.

Vale lembrar que na semana passada, o Flamengo foi punido, em julgamento no Superior Tribunal de Justiça Desportiva, com uma multa de R$ 50 mil por causa de cantos homofóbicos da torcida na partida contra o Grêmio, pela Copa do Brasil.

No ano passado, o São Paulo já havia sido obrigado a pagar uma multa de R$ 30 mil por gritos homofóbicos da sua torcida durante um clássico contra o Corinthians, pelo Campeonato Paulista.

Deixe aqui sua Mensagem




1 - Os campos marcados com asterico (*) são de preenchimento obrigatório.
2 - Dados pessoais como email e telefone não serão divulgados.

  

Opositores cubanos são presos antes de marcha marcada por dissidência

Grupos de três policiais foram posicionados em quase todas as esquinas do calçadão litorâneo de Havana, enquanto agentes de Segurança do Estado em trajes civis também foram posicionados em praças e parques. Manifestantes pediram que as pessoas usassem branco e, se não pudessem sair para protestar, que pendurassem lençóis brancos em suas varandas.

Por France Presse

Vários dissidentes cubanos foram presos nesta segunda-feira (15), pouco antes de uma manifestação convocada pela oposição, apesar da proibição das autoridades, que garantem que a paz reina nas ruas.

Manuel Cuesta Morua, de 58 anos, vice-presidente do Conselho de Transição Democrática, “foi detido pela Segurança do Estado hoje por volta da uma da tarde (15 horas em Brasília) ao sair de casa” em Havana, relatou sua esposa, Nairobi Scheri.

Detido brevemente em setembro, Cuesta Morua disse na ocasião, depois de ser libertado, que foi ameaçado por convocar o protesto para esta segunda-feira.

A líder do movimento dissidente Damas de Branco, Berta Soler, e seu marido, o ex-político Ángel Moya, também foram presos, segundo anunciou no Twitter a opositora Martha Beatriz Roque. Outro dissidente, Guillermo Fariñas, está detido desde sexta-feira.

Muitos opositores, promotores da manifestação e jornalistas independentes denunciaram nos últimos dias nas redes sociais que foram bloqueados em suas casas por agentes da Segurança do Estado.

Vários deles disseram ter sido vítimas de atos de repúdio, manifestações de apoiadores do governo usadas há anos para repreender opositores. Contaram ainda que sua internet foi cortada.

Ao longo do emblemático calçadão litorâneo desta capital, grupos de três policiais foram posicionados em quase todas as esquinas, especialmente no centro da cidade, enquanto agentes de Segurança do Estado em trajes civis também foram posicionados em praças e parques.

Apesar da proibição, o grupo de debate político Archipiélago, com 37 mil membros dentro e fora de Cuba, manteve seu chamado em Havana e seis outras províncias a partir das 15h locais (17h de Brasília), para exigir a libertação de presos políticos, o respeito pelos direitos humanos e pela democracia.

“Campanha contra Cuba”

O apelo surge quatro meses após as manifestações históricas e espontâneas de 11 de julho, que deixaram um morto, dezenas de feridos e 1.270 pessoas detidas, das quais 658 ainda estão presas, segundo a ONG de direitos humanos Cubalex.

Os manifestantes pediram que as pessoas usassem branco e, se não pudessem sair para protestar, que pendurassem lençóis brancos em suas varandas.

O dramaturgo Yunior García, de 39 anos, fundador do Archipélago e ponta de lança de uma nova geração de dissidentes cubanos impulsionada pelo surgimento das redes sociais, seguia impedido por agentes à paisana de sair de casa nesta segunda-feira e marchar com apenas uma rosa branca nas mãos, conforme planejava.

O governo acusou a oposição de sabotar seus esforços para celebrar o retorno à normalidade depois de meses de confinamento devido à pandemia do coronavírus.

O presidente Miguel Díaz-Canel denunciou no domingo a intenção de “subverter a ordem interna” e de “fazer campanhas na mídia contra Cuba”, prometendo que “Cuba viverá em paz”.

Ameaças de punições

Mas a ilha vive sua pior crise econômica em quase 30 anos, o que gerou uma grave escassez de alimentos e medicamentos, além de um crescente descontentamento social.

As autoridades acusam os organizadores do protesto de serem agentes treinados e financiados pelos Estados Unidos para provocar mudanças de regime.

Uma advertência foi lançada depois que sentenças de até 30 anos de prisão foram solicitadas para alguns dos manifestantes presos em 11 de julho, segundo a mídia cubana independente.

Em um comunicado às autoridades cubanas, a França urgiu nesta segunda-feira que “garantissem o direito da população cubana de se reunir e se manifestar pacificamente”, observando que acompanha a situação “com preocupação”.

O chefe da diplomacia dos Estados Unidos, Antony Blinken, pediu a Havana “que respeite os direitos humanos dos cubanos e permita que eles se reúnam pacificamente”.

Por outro lado, o presidente do México, Andrés Manuel López Obrador, expressou sua admiração pelo “orgulho” de Cuba, que, segundo ele, atua como um país “livre e independente”.

Deixe aqui sua Mensagem




1 - Os campos marcados com asterico (*) são de preenchimento obrigatório.
2 - Dados pessoais como email e telefone não serão divulgados.

  

Filhotes de ursos feridos em incêndio florestal se recuperam e devem ser devolvidos para a natureza

Animas tiveram queimaduras no rosto, nas orelhas e nas patas. Eles devem voltar para a vida selvagem depois do período de hibernação do inverno.

Por g1

Filhotes de ursos que ficaram feridos nos incêndios florestais no estado de Washington, Estados Unidos, no verão deste ano, estão se recuperando e devem ser devolvidos para a natureza.

Eles tiveram queimaduras no rosto, nas orelhas e nas patas. Um dos ursos ficou gravemente ferido, com olhos inchados, e chegou a vagar cegamente.

Após a hibernação de inverno, os ursos serão devolvidos para a vida selvagem. Eles vão utilizar um colar com GPS.

Deixe aqui sua Mensagem




1 - Os campos marcados com asterico (*) são de preenchimento obrigatório.
2 - Dados pessoais como email e telefone não serão divulgados.

  

Bovespa opera em queda na véspera de nova taxa Selic

Na segunda-feira, Ibovespa subiu 2,28%, a 108.715 pontos.

Por g1

O principal índice de ações da bolsa de valores de São Paulo, a B3, opera em queda nesta terça-feira (26), enquanto os mercados aguardam a decisão sobre a nova taxa básica de juros, na quarta-feira.

Às 10h15, o Ibovespa recuava 0,91%, a 107.729 pontos. Veja mais cotações.

Na segunda-feira, a bolsa fechou em alta de 2,28%, a 108.715 pontos. No acumulado da semana, acumulou queda de 7,28%, a maior desde início da pandemia no país, em março do ano passado. Em outubro, a bolsa recua 2,04%. No ano, o tombo é de 8,66%.

Cenário

Mais cedo, o IBGE divulgou a prévia da inflação do mês de outubro, que mostrou alta de 1,2% – a maior taxa para o mês desde 1995. O Ministério do Trabalho também apontou que o país criou 313 mil postos formais de trabalho em setembro, um resultado pior que o registrado no mês anterior.

Na cena política, a CPI da Covid vota nesta terça o relatório final elaborado pelo senador Renan Calheiros (MDB-AL). A análise do parecer será o último ato da comissão, criada há seis meses para investigar as ações e omissões do governo federal durante a pandemia.

Na visão do mercado, as manobras para furar do teto dos gastos colocam ainda mais pressão no dólar e no Comitê de Política Monetária (Copom) do Banco Central, que decide nesta quarta-feira a nova taxa básica de juros (Selic), atualmente em 6,25% ao ano.

Segundo pesquisa Focus do Banco Central, divulgada nesta segunda, a taxa básica da economia deve subir dos atuais 6,25% para 7,5% ao ano – uma alta de 1,25 ponto percentual. Até então, o mercado acreditava em um crescimento menor, de 1 ponto percentual nesta semana. Mas casas como o Itaú e a XP já apostam em um aperto monetário ainda maior, de 1,50 ponto percentual.

O mercado também piorou as projeções para a inflação e para o PIB (Produto Interno Bruto). O Itaú, por exemplo, passou a projetar uma retração de 0,5% da economia brasileira em 2022 – de uma estimativa anterior de 0,5% de crescimento, citando o “aumento da incerteza fiscal”.

O ministro da Economia, Paulo Guedes, chamou de “conversinha” as estimativas cada vez mais pessimistas do mercado e de economistas sobre o crescimento do Brasil no ano que vem e disse que o país “vai crescer de novo”.

Deixe aqui sua Mensagem




1 - Os campos marcados com asterico (*) são de preenchimento obrigatório.
2 - Dados pessoais como email e telefone não serão divulgados.

  

Desabamento em Nilópolis: vizinha tinha percebido problema em coluna; carro dela foi soterrado

Um jovem morreu. Irmã e um casal de idosos escaparam. Prefeitura informou que vítimas podem receber aluguel social.

Por Gabriel Barreira e Jefferson Monteiro, TV Globo

Uma vizinha do prédio que veio a baixo em Nilópolis na manhã deste domingo (24) já tinha percebido um problema em uma coluna do edifício. Ainda não se sabe o que causou o acidente. Um jovem morreu no desabamento. A irmã dele e um casal de idosos foram resgatados.

No mesmo terreno do prédio desabado, no número 308 da Rua Coronel José Muniz 808, em Olinda, funcionava um estacionamento. A funcionária pública Janaína de Santana tinha deixado o carro ali na noite de sábado (23) e percebeu um problema na estrutura.

“Achamos estranho. Parecia que um dos carros tinha dado uma batida numa das colunas. Na verdade, eu acho que a coluna já estava cedendo”, disse.

Carro ficou soterrado após desabamento de edifício — Foto: Reprodução/TV Globo

Carro ficou soterrado após desabamento de edifício — Foto: Reprodução/TV Globo

O veículo dela ficou embaixo dos escombros.

“A gente colocou o carro na garagem ontem [sábado], e o prédio caiu hoje [domingo] de manhã”, lamentou.

Segundo a Prefeitura de Nilópolis, o edifício era legal. Os técnicos da Defesa Civil vão apurar se alguma obra recente foi feita e se pode ter causado a queda.

A gente está avaliando qual foi o motivo do desabamento. Se foi mudança estrutural, obra interna, construção de pavimento a mais”, explicou Flavio Vergueiro, secretário de Obras de Nilópolis.

A Prefeitura de Nilópolis informou que, caso as vítimas não tenham para onde ir, vão poder receber um aluguel social de R$ 400 por mês.

Os prédios vizinhos também passaram por uma vistoria para saber se sofreram algum dano, mas nenhum problema foi encontrado.

Drone do Bom Dia Rio sobrevoa destroços do prédio que ruiu em Nilópolis — Foto: Reprodução/TV Globo

Drone do Bom Dia Rio sobrevoa destroços do prédio que ruiu em Nilópolis — Foto: Reprodução/TV Globo

As vítimas

Morto:

  • Gustavo Loureiro Amorim, 26 anos.

Resgatados:

  • Giovana Amorim, 19 anos, irmã de Gustavo;
  • Jorge Brandão, 54 anos;
  • Nirceia Souza, 62 anos, em estado grave.
Jorge Brandão, de 54 anos, foi um dos feridos em desabamento de prédio em Nilópolis, na Baixada Fluminense — Foto: Reprodução/ TV Globo

Jorge Brandão, de 54 anos, foi um dos feridos em desabamento de prédio em Nilópolis, na Baixada Fluminense — Foto: Reprodução/ TV Globo

O prédio tinha um apartamento por andar, e o segundo piso estava vazio. Giovana e Gustavo estavam no terceiro pavimento. Segundo testemunhas, a mãe deles não estava em casa na hora do acidente.

Jorge e Nirceia são casados e moravam no primeiro andar. Ele só machucou o nariz na queda.

“Eu estava dormindo com a minha companheira, no terceiro andar, e, de repente, eu só fechei o olho, abracei ela e caí”, contou Jorge. “A laje desabou em cima da gente, bateu na minha cabeça, e a ficamos a um metro de distância”, disse.

“A única coisa que eu posso falar é que foi livramento de Deus”, destacou. “As pessoas querem saber em relação às coisas materiais, mas o importante é a nossa vida. Os materiais, depois a gente colhe tudo de novo”, emendou.

Giovana, Jorge e Nirceia foram levados para o Hospital-Geral de Nova Iguaçu (Hospital da Posse). Segundo a unidade, Nirceia sofreu traumas na cabeça, tórax e abdômen, e seu estado era grave.

Mapa mostra o local do desabamento de um prédio em Nilópolis — Foto: Infografia: Amanda Paes/g1

Mapa mostra o local do desabamento de um prédio em Nilópolis — Foto: Infografia: Amanda Paes/g1

Bombeiros nos escombros de prédio em Nilópolis — Foto: Gabriel Barreira/TV Globo

Bombeiros nos escombros de prédio em Nilópolis — Foto: Gabriel Barreira/TV Globo

Prédio desaba em Nilópolis — Foto: Reprodução

Prédio desaba em Nilópolis — Foto: Reprodução

Prédio desaba em Nilópolis — Foto: Reprodução

Prédio desaba em Nilópolis — Foto: Reprodução

Imagem de arquivo mostra o prédio que desabou em Nilópolis — Foto: Reprodução/Google StreetView

Imagem de arquivo mostra o prédio que desabou em Nilópolis — Foto: Reprodução/Google StreetView

Prédio desaba em Nilópolis — Foto: Reprodução

Prédio desaba em Nilópolis — Foto: Reprodução

Deixe aqui sua Mensagem




1 - Os campos marcados com asterico (*) são de preenchimento obrigatório.
2 - Dados pessoais como email e telefone não serão divulgados.