Athletico e Santa Cruz negociam transferência de atacante Elias

Por Daniel Gomes — Recife

Globo Esporte

A saída de Elias do Santa Cruz ganha cada vez mais força. Só que o destino do atacante pode mudar. Se antes estava tudo encaminhado para ele defender, por empréstimo, a Ponte Preta, na Série B, agora é o Athletico que trata com o Tricolor pelo jogador de 19 anos.

O desejo do Santa Cruz em negociar Elias com o Furacão é antigo. O presidente coral, Constantino Júnior, já chegou a ter uma reunião com o presidente do rubro-negro paranaense, Luiz Sallim Emed, e o presidente do Conselho Deliberativo do clube, Mário Celso Petraglia, durante a Série C. Mas as tratativas acabaram ficando para depois.

O interesse do Furacão, à época, não era só em Elias, mas também no lateral-direito Warley. Os dois se destacaram na vitória de 2 a 0 do Santa Cruz sobre o Athletico na Arena da Baixada, pelo Campeonato Brasileiro Sub-23.

Dessa vez, só Elias faz parte das conversas. Warley treina com todo o grupo que vai disputar a Copa Pernambuco – competição que fecha o calendário do Santa Cruz após a eliminação na primeira fase da Série C. A intenção do Tricolor é vender uma parte dos direitos econômicos de Elias e manter um percentual para lucrar em futuras vendas.

Deixe aqui sua Mensagem




1 - Os campos marcados com asterico (*) são de preenchimento obrigatório.
2 - Dados pessoais como email e telefone não serão divulgados.

  

Nova carteira de identidade começa a ser emitida em SP a partir desta terça

Por Beatriz Magalhães, G1 SP

Poupatempo começa a emitir novo RG

Poupatempo começa a emitir novo RG

O estado de São Paulo passará a emitir a partir desta terça-feira (20) o novo modelo de carteira de identidade. Entre as mudanças no novo RG estão a dimensão reduzida e novos dispositivos que aumentarão a segurança contra falsificação.

Outra novidade é que o novo modelo possibilita ao cidadão incluir informações de outros documentos como título de eleitor, numeração da carteira de trabalho, certificado militar, carteira nacional de habilitação, além de outros dados como indicativos de necessidades especiais e tipo sanguíneo.

O cidadão também poderá optar por colocar o seu nome social no documento, sem a necessidade de alteração do registro civil. Para aumentar a segurança, o novo modelo conta com um QR Code que serve para garantir a autenticidade do documento.

Novo modelo de carteira de identidade será emitido a partir desta terça (20).  — Foto: Divulgação/SSP

Novo modelo de carteira de identidade será emitido a partir desta terça (20). — Foto: Divulgação/SSP

Apesar dos novos parâmetros, a versão antiga da carteira de identidade continua valendo. Aqueles que vão tirar o RG pela primeira vez ou que precisam de uma segunda via do documento já terão acesso ao novo modelo.

A emissão é feita pela Secretaria de Segurança Pública do Estado de São Paulo (SSP) por intermédio do Instituto de Identificação Ricardo Gumbleton Daunt (IIRGD/DIPOL), da Polícia Civil. O serviço estará disponível em todos os postos do Poupatempo e pode ser agendado gratuitamente por meio do site. A primeira via do documento é gratuita e, caso o cidadão precise da segunda via do documento, é de R$39,80.

Brasil

As mudanças na carteira de identidade seguem as regras dispostas pelo Decreto Federal nº 9.278/2018, que padroniza o documento nacionalmente. Oito estados já aderiram ao novo formato, são eles: Goiás, Mato Grosso, Acre, Maranhão, Ceará, Rio de Janeiro, Paraná e Rio Grande do Sul, além do Distrito Federal. Aqueles que ainda não aderiram têm até março de 2020 para atender as normas da nova regulamentação.

Deixe aqui sua Mensagem




1 - Os campos marcados com asterico (*) são de preenchimento obrigatório.
2 - Dados pessoais como email e telefone não serão divulgados.

  

Grupamento Arcanjos. Seis anos de lutas e serviços a nossa comunidade

Há exatamente 6 anos atrás nascia o 1 grupamento Arcanjos na cidade de Pesqueira que foi criado com o intuito de melhorar a qualidade de vida dos cidadãos pesqueirenses e região. Hoje com 11 .026 atendimentos dentre estes 6 anos o seu lema e o amigo certo nas horas incertas com um começo difícil conseguimos algumas melhoras que em dias vindouros queremos melhorar mais para melhor servir a população de pesqueira com atendimentos pré hospitalar acidentes automobilísticos combates a incêndio afogamentos, vazamentos de gás queimaduras e atendimentos de emergência e agora com olhar fulgás a adrenalina toma conta da alma a respiração fica mais forte e a honra de envergar está farda dos Arcanjos pelas paisagens de pesqueira da cidade amada da minha cidade aurora do Agreste a centenária pesqueira está aí o grupamento Arcanjos instalado na cidade de pesqueira para melhor servir e defender os filhos da nossa forte e edificada cidade de pesqueira que situa-se a 232 Km do Recife .


0brigada e parabéns ao grupamento Arcanjos que agradece a população de pesqueira por nos aceitar no seio de seu esplendor e na vida desta cidade que tanto amamos cuidar e por anos e anos vamos continuar cuidando de vocês com a mesma força o mesmo foco a mesma honra que militamos hoje e para todo o sempre

Alex , Laura e demais do grupo Arcanjos

Deixe aqui sua Mensagem




1 - Os campos marcados com asterico (*) são de preenchimento obrigatório.
2 - Dados pessoais como email e telefone não serão divulgados.

  

Democrata entra com pedido de impeachment contra Trump


Por Deutsche Welle

O congressista do Texas Al Green. — Foto: Reprodução/Facebook Al Green

O congressista do Texas Al Green. — Foto: Reprodução/Facebook Al Green

O congressista do Texas Al Green, do Partido Democrata, protocolou nesta terça-feira (16/07) na Câmara dos Representantes dos EUA um pedido para o impeachment do presidente americano, Donald Trump. A medida poderá forçar que uma votação sobre a remoção de Trump do cargo ocorra ainda nesta semana.

Sondagens entre os deputados democratas sugerem que a maioria deles se opõe a um processo de impeachment. Green, porém, parece querer capitalizar o sentimento de revolta em relação a tuítes presidenciais dos últimos dias, através dos quais Trump lançou ataques amplamente condenados como racistas contra um grupo de congressistas democratas.

Green introduziu a medida pouco depois de a Câmara aprovar uma moção de repúdio a Trump, condenando “energicamente os comentários racistas do presidente Donald Trump, que tem legitimado e incrementado o medo e o ódio contra novos americanos e contra as pessoas de cor”, segundo o texto dos congressistas.

O alvo de Trump no último domingo havia sido um grupo de quatro democratas, cujas origens remetem a nações cujos governos, segundo afirmou, seriam “os piores, os mais corruptos e ineptos em qualquer parte do mundo”. Ele disse que elas deveriam voltar a esses países.

“Por que elas não voltam e ajudam a consertar esses lugares totalmente quebrados e infestados de crime de onde vieram? Depois, retornem e nos digam como deve ser feito. Esses lugares precisam muito da ajuda de vocês”, escreveu Trump.

O presidente acrescentou que a líder democrata na Câmara dos Representantes, Nancy Pelosi, “ficaria contente em providenciar rapidamente viagens gratuitas” para as congressistas.

Trump se referiu a “congressistas democratas progressistas”, em aparente referência ao grupo bastante ativo de congressistas jovens estreantes na atual legislatura da Câmara dos Representantes, composto por Alexandria Ocasio-Cortez, eleita por Nova York, Ilhan Omar, de Minnesota, Rashida Tlaib, do Michigan, e Ayanna Pressley, de Massachusetts.

Na votação da moção de repúdio a Trump, quatro republicanos se juntaram aos 235 deputados democratas para aprovar a medida. Um independente também votou a favor. A aprovação da condenação era esperada, já que os democratas têm a maioria na Câmara.

O voto tem apenas valor simbólico. É improvável que uma medida similar venha a ser aprovada no Senado, onde os republicanos detêm a maioria.

Mais cedo, Trump afirmara que não considera que seus tuítes feitos no domingo tenham sido racistas . “Esses tuítes NÃO foram racistas. Eu não tenho um só osso racista no meu corpo!”, escreveu.

O presidente também criticou a iniciativa democrata de propor a moção de repúdio. “O que eles chamaram de votação é uma farsa. Os republicanos não devem mostrar ‘fraqueza’ ou cair em sua armadilha”, escreveu.

Ao propor o impeachment do presidente, Green afirmou que é necessário dar um basta nas atitudes de Trump, que considera uma pessoa incapaz de exercer o cargo mais alto do país.

“Donald John Trump, através de suas declarações, levou o alto cargo do presidente dos Estados Unidos a ser desprezado, ridicularizado e desonrado, semeou discórdia entre o povo dos Estados Unidos, demonstrou que é inapto para ser presidente e traiu sua confiança como presidente dos Estados Unidos para a lesão manifesta do povo dos Estados Unidos”, diz trecho da resolução que Green leu no plenário da Câmara, citado pelo jornal Washington Post.

Todos os membros do Congresso têm o direito de lançar uma votação pelo impeachment presidencial. O democrata do Texas já o fez duas vezes, sem sucesso.

Deixe aqui sua Mensagem




1 - Os campos marcados com asterico (*) são de preenchimento obrigatório.
2 - Dados pessoais como email e telefone não serão divulgados.

  

Guedes age contra destaques da bancada da bala na reforma da Previdência

TOPO

Por Julia Duailibi G1

Julia Duailibi é comentarista de política e economia da GloboNews.

O ministro da Economia, Paulo Guedes, entrou no corpo-a-corpo para evitar que sejam aprovados na votação da reforma da Previdência destaques que ampliam as regras de aposentadoria diferenciadas dos militares e de policiais militares para outros profissionais da segurança pública.

O impacto seria de R$ 20 bilhões na proposta de reforma que tramita na Câmara dos Deputados e abriria precedente para outras categorias pedirem manutenção de privilégios.

Guedes quer manter a potência fiscal da reforma em mais de R$ 1 trilhão, mas o PSL, partido do presidente Jair Bolsonaro, apresentaria um destaque (o partido tem direito a três) ampliando as regras especiais para policiais federais, civis, guardas metropolitanos, entre outros. 

Pela proposta, esses policiais deixariam de cumprir, entre outras regras, a idade mínima de 55 anos — os policiais militares estão contemplados na discussão sobre as regras dos militares.

Em uma reunião no final de semana com o presidente do partido, Luciano Bivar, ficou definido que o PSL, cuja metade da bancada é formada por deputados ligados à área de segurança, não apresentará mais o destaque, porque estaria promovendo a desidratação do texto, na contramão do que quer Guedes.

Reunião da bancada nesta segunda

Nesta segunda-feira, haverá uma reunião da bancada com o líder do PSL, Delegado Waldir (GO), e com a líder do governo no Congresso, Joice Hasselmann (PSL), para informar que o partido deve abrir mão de alterar as regras propostas para a área de segurança que constam do texto do relator.

Os parlamentares, no entanto, podem apoiar um destaque que segue a mesma linha, mas que foi proposto pelo PSD. Parlamentares contrários à desidratação do texto pretendem trabalhar para que esse destaque seja retirado


Deixe aqui sua Mensagem




1 - Os campos marcados com asterico (*) são de preenchimento obrigatório.
2 - Dados pessoais como email e telefone não serão divulgados.

  

Com aval de Gilmar Dal Pozzo, Jefferson Nem volta e já treina no Náutico

Por Rômulo Alcoforado — Recife

Globo Esporte

O atacante Jefferson Nem está de volta ao Náutico. Após um período de idas e vindas, o jogador enfim apareceu nos Aflitos com uniforme de treino e já treinou a parte física – o clube ainda não oficializou o acordo.

O meia-atacante de 23 anos retorna ao Timbu após três anos. Formado na base alvirrubra, Nem subiu em 2015 e se firmou na equipe no ano seguinte. No total, ele fez 44 jogos e marcou oito gols em sua primeira passagem.

+ Náutico encaminha extensão de contrato de Sueliton para emprestar a clube boliviano

Após sair do Timbu, ele jogou no Atlético-GO, no Real-POR e, mais recentemente, no Guarani.

Nesta temporada, pelo Bugre, Nem jogou três partidas e não fez nenhum gol.

Deixe aqui sua Mensagem




1 - Os campos marcados com asterico (*) são de preenchimento obrigatório.
2 - Dados pessoais como email e telefone não serão divulgados.

  

‘Liberdade de expressão não pode servir à alimentação do ódio’, diz Toffoli

Por G1 SP e TV Globo

O presidente do Supremo Tribunal Federal (STF), Dias Toffoli, afirmou nesta quarta-feira (17), durante palestra em São Paulo, que a liberdade de expressão não pode servir à alimentação do ódio. Toffoli afirmou que os limites da liberdade de expressão estão na própria Constituição.

Nesta segunda-feira (15) o ministro do STF Alexandre de Moraes determinou que sites retirassem do ar reportagens e notas que citam Toffoli. A ação faz parte de um inquérito aberto em março para apurar notícias fraudulentas que possam ferir a honra dos ministros ou vazamentos de informações sobre integrantes da Corte. Toffoli não se referiu ao inquérito durante sua fala sobre a liberdade de imprensa.

O presidente da Corte falou sobre como a liberdade é tutelada pela Constituição de 1988 e disse que não se pode abusar desse direito.

“A liberdade de expressão não pode servir à alimentação do ódio. Sem uma imprensa livre, não há democracia, mas tem que ser dentro dos parâmetros da Constituição”, disse Toffoli durante palestra em evento na Congregação Israelita Paulista.

O ministro citou como exemplo decisão do próprio Supremo contra a publicação de um livro de conteúdo antissemita, em 2004. “A liberdade de expressão não é absoluta. No caso, a liberdade de expressão foi afastada em nome dos princípios da dignidade da pessoa humana e da igualdade jurídica.”

“Essas situações representam a utilização abusiva desse direito. Se permitirmos que isso aconteça estaremos colocando em risco as próprias conquistas obtidas em 1988. Se é certo que a liberdade de expressão encerra vasta proteção constitucional, não é menos certo, deve ser exercido em harmonia com os demais valores constitucionais”, completou.

O ministro discorreu sobre a Justiça e sobre respeito. “Detendo um forte componente ético, a nossa Carta Constitucional prega a fraternidade e a construção de uma sociedade em que todos sejam tratados com igual respeito e consideração. A Constituição enuncia a Justiça como valor supremo da República Federativa do Brasil. Elenca os princípios de uma sociedade regida pelo princípio da Justiça. A garantia dos direitos individuais e sociais, liberdade, segurança, bem estar, desenvolvimento, igualdade e fraternidade, respeito as diferenças, harmonia social e a resolução pacífica das controvérsias”, disse.

Do lado de fora da Congregação Israelita, um pequeno grupo de manifestantes pretendia jogar tomates, mas a PM afastou o grupo assim que ele se preparava para sair. Ao menos três tomates foram lançados, mas passaram longe do carro de Toffoli, que tinha outros dois em sua escolta.

Alexandre de Moraes

Alexandre de Moraes decidiu sobre a questão da censura aos sites porque é relator de um inquérito aberto no mês passado para apurar notícias fraudulentas que possam ferir a honra dos ministros ou vazamentos de informações sobre integrantes da Corte.

Sete ações questionam a censura imposta pelo ministro Alexandre de Moraes. Dos sete pedidos que estão no STF, quatro já estão no gabinete do ministro Edson Fachin e outros três devem ser encaminhados em breve.

Na terça-feira (16), o ministro Alexandre de Moraes, do Supremo Tribunal Federal, rejeitou o arquivamento do inquérito aberto para apurar ofensas a integrantes do STF e a suspensão dos atos praticados no âmbito dessa investigação, como buscas e apreensões e a censura a sites.

Após a decisão de Alexandre de Moraes, Toffoli, autorizou a prorrogação do prazo do inquérito por mais 90 dias – o pedido havia sido feito na segunda-feira (15) pelo próprio Moraes.

Mais cedo, a procuradora-geral da República, Raquel Dodge, enviou ao STF documento no qual defende o arquivamento do inquérito, aberto “de ofício”, por iniciativa do presidente do tribunal, ministro Dias Toffoli, que nomeou Alexandre de Moraes relator.

Reportagem

Segundo reportagem publicada pela revista “Crusoé” na quinta (11), a defesa do empresário Marcelo Odebrecht juntou em um dos processos contra ele na Justiça Federal em Curitiba um documento no qual esclareceu que um personagem mencionado em email, o “amigo do amigo do meu pai”, era Dias Toffoli, que, na época, era advogado-geral da União.

Conforme a reportagem, no e-mail, Marcelo tratava com o advogado da empresa – Adriano Maia – e com outro executivo da Odebrecht – Irineu Meireles – sobre se tinham “fechado” com o “amigo do amigo”. Não há menção a dinheiro ou a pagamentos de nenhuma espécie no e-mail. Ao ser questionado pela força-tarefa da Lava Jato, o empresário respondeu: “Refere-se a tratativas que Adriano Maia tinha com a AGU sobre temas envolvendo as hidrelétricas do Rio Madeira. ‘Amigo do amigo de meu pai’ se refere a José Antônio Dias Toffoli”. Toffoli era o advogado-geral da União entre 2007 e 2009, no governo Luiz Inácio Lula da Silva.

Segundo a revista, o conteúdo foi enviado à Procuradoria Geral da República para que Raquel Dodge analise se quer ou não investigar o fato.

Em nota oficial divulgada na sexta, a PGR afirmou que não recebeu nenhum material e não comentou o conteúdo da reportagem: “Ao contrário do que afirma o site ‘O Antagonista’, a Procuradoria-Geral da República (PGR) não recebeu nem da força-tarefa Lava Jato no Paraná e nem do delegado que preside o inquérito 1365/2015 qualquer informação que teria sido entregue pelo colaborador Marcelo Odebrecht em que ele afirma que a descrição ‘amigo do amigo de meu pai’ refere-se ao presidente do Supremo Tribunal Federal (STF), Dias Toffoli”.

Na própria sexta, segundo a decisão de Alexandre de Moraes, Toffoli mandou mensagem pedindo apuração, com o seguinte teor:

“Permita-me o uso desse meio para uma formalização, haja vista estar fora do Brasil. Diante de mentiras e ataques e da nota ora divulgada pela PGR que encaminho abaixo, requeiro a V. Exa. Autorizando transformar em termo está mensagem, a devida apuração das mentiras recém divulgadas por pessoas e sites ignóbeis que querem atingir as instituições brasileiras”, afirmou o presidente do Supremo.

Na decisão, o ministro Alexandre de Moraes cita que o esclarecimento feito pela PGR “tornam falsas as afirmações veiculadas na matéria “O amigo do amigo de meu pai”, em tópico exemplo de fake news – o que exige a intervenção do Poder Judiciário”. “A plena proteção constitucional da exteriorização da opinião (aspecto positivo) não constitui cláusula de isenção de eventual responsabilidade por publicações injuriosas e difamatórias, que, contudo, deverão ser analisadas sempre a posteriori, jamais como restrição prévia e genérica à liberdade de manifestação”, afirmou.

Segundo a assessoria de imprensa do Supremo Tribunal Federal, não se trata de censura prévia – proibida pela Constituição – mas sim de responsabilização pela publicação de material supostamente criminoso e ilegal. Conforme o tribunal, o ministro Alexandre de Moraes se baseou em nota da Procuradoria Geral da República, que afirmou não ter recebido qualquer informação do Paraná, ao contrário do que disse a reportagem.

A TV Globo confirmou que o documento de fato foi anexado aos autos da Lava a Jato , no dia 9 de abril, e seu conteúdo é o que a revista descreve. O documento, porém, não chegou à Procuradoria Geral da República.

Na segunda-feira (15), a TV Globo verificou que o documento não mais consta do autos. Em 12 de abril, um dia após a publicação da reportagem, o juiz da 13ª Vara, Luiz Antonio Bonat, intimou a PF e o MPF a se manifestarem. No mesmo dia, o documento foi retirado do processo. Não se sabe as razões. O documento não é assinado por Marcelo Odebrecht, mas por seus advogados.

O diretor da revista Crusoé, Rodrigo Rangel, disse que “reitera o teor da reportagem, baseada em documento, e registra, mais uma vez, que a decisão [de Moraes] se apega a uma nota da Procuradoria-Geral da República sobre um detalhe lateral e utiliza tal manifestação para tratar como fake news uma informação absolutamente verídica, que consta dos autos da Lava Jato”.

Rangel afirma também: “Importa lembrar, ainda, que, embora tenha solicitado providências ao colega Alexandre de Moraes ainda na sexta-feira, o ministro Dias Toffoli não respondeu às perguntas que lhe foram enviadas antes da publicação da reportagem agora censurada”.

Deixe aqui sua Mensagem




1 - Os campos marcados com asterico (*) são de preenchimento obrigatório.
2 - Dados pessoais como email e telefone não serão divulgados.

  

STJ manda homem que transmitiu HIV para mulher pagar indenização de R$ 120 mil

Por Mariana Oliveira, TV Globo — Brasília

A Quarta Turma do Superior Tribunal de Justiça (STJ) decidiu nesta terça-feira (19), por unanimidade, que um homem deve indenizar em R$ 120 mil a mulher pela transmissão do vírus HIV.

Pela primeira vez, o STJ decidiu impor responsabilidade civil por transmissão do HIV (a sigla em inglês para vírus da imunodeficiência humana). Apesar de ser uma decisão em caso concreto, servirá de precedente para outros casos semelhantes que corram na Justiça.

No processo, a mulher – que teve três filhos com homem que transmitiu o vírus – pediu indenização por danos morais. Ela alegou ter intensos transtornos psicológicos com o episódio, além de ter perdido o emprego. Os dados dos envolvidos são sigilosos.

A indenização foi fixada em R$ 50 mil na primeira instância e ampliada para R$ 120 mil na segunda instância.

O homem recorreu ao STJ sob o argumento de que não havia provas de que ele transmitiu a doença. Já a mulher queria uma indenização maior. O STJ negou os recursos e manteve a decisão da segunda instância.

Responsabilidade civil

O relator no STJ, ministro Luís Felipe Salomão, entendeu que ficou comprovado que o homem transmitiu o vírus e que sabia que era soropositivo quando contaminou a mulher. E que a sociedade moderna impõe como novo valor a responsabilidade civil nas relações de família.

“Realmente, na comunhão de vida, na célula de companheirismo, há íntima conexão entre o dever de confiança e o de vida em comum, havendo um desígnio de dedicação exclusiva, sincera e leal do casal, em que ‘o dever de respeito abrange a integridade física e moral do outro cônjuge, preservando-se sua vida, saúde, honra e bom nome'”, afirmou o relator.

O voto foi seguido por unanimidade. Ainda cabe recurso para esclarecimento da decisão à própria turma e ao Supremo Tribunal Federal (STF), caso alguma das partes queira discutir questão constitucional.








Deixe aqui sua Mensagem




1 - Os campos marcados com asterico (*) são de preenchimento obrigatório.
2 - Dados pessoais como email e telefone não serão divulgados.

  

Como declarar suas criptomoedas no Imposto de Renda 2019

Redação Olhar Digital 26/02/2019 18h30

Esclareça suas principais dúvidas quanto à declaração de lucros e posses de moedas virtuais à Receita Federal

O período de declaração anual do imposto de renda (IR) está próximo e, se você tem criptomoedas, é bom saber que elas não estão isentas. A Receita Federal exige que se informe a posse ou os lucros obtidos com a venda de moedas virtuais desde 2017, quando elas atingiram seu maior valor de mercado.

Embora não sejam consideradas moedas pelo manual oficial do IR, as bitcoins e outras unidades monetárias similares se equiparam a ativos financeiros e, portanto, devem ser declaradas como “99 – Outros Bens e Direitos” na Ficha de Bens e Direitos.

José Artur Ribeiro, CEO da Coinext, explica que é necessário informar até mesmo a quantia de criptomoedas alienadas (isto é, aquelas que foram vendidas a terceiros). No entanto, somente se o valor superar, em um determinado mês, R$ 35 mil. Nesses casos, os ganhos serão tributados nos seguintes percentuais — conforme a legislação:

  • 15% sobre a parcela dos ganhos que não ultrapassar R$ 5 mil;
  • 17,5% sobre a que exceder R$ 5 mil e não ultrapassar R$ 10 mil;
  • 20% sobre o que for superior a R$ 10 mil e inferior a R$ 30 mil;
  • 22,5% sobre aquilo que exceder R$ 30 mil.

Datas para pagamento

É importante lembrar que o imposto incidente sobre os lucros obtidos deve ser pago até o último dia útil do mês subsequente ao registro do ganho. Para tanto, o contribuinte deve baixar o programa gerador do Documento de Arrecadação de Receitas Federais (DARF). Quem não pagou, também deve acessá-lo. As penalidades de multa e juros são calculadas pelo próprio sistema após a indicação do momento do deferimento do ganho tributário.

Ribeiro informa, ainda, que criptomoedas adquiridas no exterior têm a mesma natureza das compradas no Brasil. Além disso, as obtidas via transações cripto-cripto ou compra P2P se encaixam no mesmo de módulo de aquisição tradicional. As bitcoins mineradas ou os ganhos de criptoativos também não estão isentos, pois, sendo ativos de uma pessoa, compõem seus “Bens e Direitos”.

Além disso, é obrigatório que a declaração corresponda ao valor das criptomoedas no momento da aquisição. As variações negativas só devem ser declaradas quando houver venda de ativos. Desvalorizações da moeda não devem ser indicadas, caso o contribuinte continue com o mesmo quantitativo.








Deixe aqui sua Mensagem




1 - Os campos marcados com asterico (*) são de preenchimento obrigatório.
2 - Dados pessoais como email e telefone não serão divulgados.

  

Boia gigante é encontrada em praia no Litoral Sul de SC

Por G1 SC

Boia gigante apareceu na areias da praia Sumaré — Foto: Adelsa Fernandes/Divulgação

Boia gigante apareceu na areias da praia Sumaré — Foto: Adelsa Fernandes/Divulgação

Uma boia gigante foi encontrada na Praia Sumaré, em Balneário Gaivota, próximo do limite com o município de Passo de Torres, no Litoral Sul catarinense, e chamou a atenção de banhistas e moradores. A prefeitura foi comunicada diante da aparição da estrutura na areia. A procedência do equipamento ainda é investigada.

A boia é feita de borracha, possui cerca de quatro metros de altura e oito metros de comprimento. A prefeitura tomou conhecimento do fato depois do aviso de moradores feito na manhã de terça-feira (22) e solicitou o apoio da Marinha de Laguna para localizar o responsável da boia.

De acordo com a bióloga Adelsa Fernandes, da Secretaria de Meio Ambiente, a suspeita é de que o equipamento tenha se desprendido de um navio de carga, já que a estrutura é utilizada na lateral da embarcação para evitar o impacto durante as operações de atracação.

G1 também entrou em contato com a Marinha, mas não obteve retorno até o fechamento desta reportagem.








Deixe aqui sua Mensagem




1 - Os campos marcados com asterico (*) são de preenchimento obrigatório.
2 - Dados pessoais como email e telefone não serão divulgados.