Novos tratamentos contra cânceres agressivos têm resultados promissores

19nnnnnnnnfewnvw4ert456457h3_06-01-2014Vários novos tratamentos contra cânceres avançados de pulmão, sangue, tireoide e ovário resistentes a outras terapias deram resultados positivos, segundo testes clínicos divulgados neste sábado (31) e que confirmam os avanços feitos na luta contra a doença.

A Imbruvica (Ibrutinib), dos laboratórios americanos Pharmacyclics e Johnson & Johnson, conseguiu prolongar a vida de pessoas afetadas por leucemia linfoide crônica, que não respondiam à quimioterapia combinada com um anticorpo, o tratamento padrão para este câncer do sangue, o mais comum em adultos.

Este agente estimula a autodestruição de células cancerosas e bloqueia sua proliferação. A agência que regula medicamentos e alimentos nos Estados Unidos (FDA) o aprovou no fim de 2013 para tratar linfomas resistentes e, em fevereiro de 2014, para a leucemia.

É a primeira vez que um anticancerígeno ingerido por via oral permite um aumento claro da sobrevivência destes pacientes, reforçaram os pesquisadores, que apresentaram este estudo clínico na conferência anual da American Society of Clinical Oncology (ASCO), o maior colóquio sobre o câncer, reunido este fim de semana em Chicago (Illinois, norte dos Estados Unidos).

“Com o Ibrutinib, cerca de 80% dos pacientes ainda estavam em remissão um ano depois, duas vezes mais do que se pode esperar de uma terapia padrão”, comentou John Byrd, professor de medicina na Universidade de Ohio, que fez este estudo com 391 pacientes com idade média de 67 anos.

“Estes dados favorecem o uso deste medicamento como primeiro tratamento para estes doentes”, avaliou.

Outros tratamentos permitiram atrasar em um ano e meio o avanço de tipos agressivos de câncer na tireoide.

O Lenvatinib, um agente desenvolvido pelos laboratórios SFJ Pharmaceuticals, dos Estados Unidos, e Eisai, do Japão, também levou à redução do tumor em cerca de dois terços dos doentes.

“Confiamos que, com estes resultados, o Lenvatinib se tornará a primeira opção para tratar este tipo de câncer de tireoide”, resistente ao iodo radioativo, eficaz na grande maioria dos casos, disse Martin Schumberger, oncologista da universidade francesa Paris-Sud, que chefiou o teste clínico de fase 3 em 392 pacientes.

Um terceiro teste clínico, também apresentado na conferência da ASCO, esteve relacionado com o Ramucirumab (Cyramza), um antiangiogênico do laboratório americano Eli Lilly que bloqueia a formação de vasos sanguíneos nos tumores.

Aprovado em fevereiro de 2014 pela FDA para o tratamento do câncer agressivo de esôfago, este medicamento permitiu prolongar a vida de pacientes com câncer muito avançado de pulmão, segundo teste clínico divulgado neste sábado.

Este resultado modesto foi considerado, de qualquer forma, significativo pelos oncologistas, por ser “o primeiro tratamento que, em dez anos, permite melhorar a evolução deste câncer com um tratamento alternativo à quimioterapia”, explicou Maurice Pérol, diretor do serviço de oncologia do tórax no centro contra o câncer da cidade francesa de Lyon e principal autor deste estudo.

Finalmente, um teste clínico com dois agentes experimentais tomados de forma combinada, o Olaparib e o Cediranib, do laboratório britânico AstraZeneca, permitiu duplicar, a 17,7 meses, a sobrevivência de mulheres vítimas de um câncer agressivo de ovário em relação às pacientes não tratadas com Olaparib. Trata-se do primeiro inibidor da enzima PARP que permite o reparo do DNA das células cancerosas.

O Cediranib, por sua vez, bloqueia a formação de vasos sanguíneos no tumor e o crescimento de células cancerosas.

Nenhuma destas duas moléculas ainda foi aprovada pela FDA.

Dispõe-se atualmente de muitas famílias de moléculas que agem sobre distintos objetivos e que permitem bloquear a proliferação de células cancerosas.

A quimioterapia tradicional, ao contrário, bloqueia unicamente a multiplicação destas células mas tem maiores efeitos colaterais.

“Com o desenvolvimento alcançado pela medicina genômica estes últimos anos se tornou possível enfrentar cânceres resistentes aos tratamentos padrão”, explicou o oncologista Gregory Masters, do Helen Graham Cancer Center de Newark (Delaware, leste dos Estados Unidos).

Fonte: AFP

Foto: AFP

Deixe aqui sua Mensagem




1 - Os campos marcados com asterico (*) são de preenchimento obrigatório.
2 - Dados pessoais como email e telefone não serão divulgados.

  

Governo proíbe fumo em locais fechados e amplia alerta nos maços

O Ministério da Saúde anunciou neste sábado (31), Dia Mundial Sem Tabaco, novas regras de combate ao fumo, que incluem o fim da propaganda de cigarros, a extinção dos fumódromos em ambientes coletivos e a ampliação de mensagens de alerta em maços de cigarro vendidos no país.

A regulamentação da lei antifumo será publicada nesta segunda-feira (2) no “Diário Oficial da União” e as regras passarão a valer em até seis meses.

Segundo o governo, os fumantes não serão fiscalizados. Poderá ser punido somente o estabelecimento que desobedecer as normas. Locais de comércio e restaurantes, por exemplo, deverão orientar os clientes sobre a lei e pedir para que não fumem, podendo chamar a polícia quando alguém se recusar a apagar o cigarro.

A lei antifumo foi sancionada pela presidente Dilma Rousseff em dezembro de 2011, após ter sido aprovada no Congresso Nacional, e desde então estava sem regulamentação, que define como e quando deve ser aplicada.

Conforme a lei, fica proibido o fumo em locais coletivos fechados em todo o país, com exceção das tabacarias e dos cultos religiosos.

Segundo o ministro da Saúde, Arthur Chioro, o ponto principal da regulamentação é a definição de quais são os locais onde não poderá haver consumo e venda de tabaco. As regras preveem que as pessoas não poderão fumar em lugares públicos ou privados (acessíveis ao público) que possuam cobertura, teto, parede, divisórias ou toldos. Em varandas de restaurante com toldo, por exemplo, não será permitido o fumo, bem como na área coberta de pontos de ônibus. As normas também valem para narguilés ou qualquer tipo de fumígeno, mas não abrangem cigarros eletrônicos, pois, segundo Chioro, eles não são legais no Brasil.

Propaganda e embalagens
De acordo com as regras, qualquer propaganda de cigarro será proibida. Segundo Chioro, com a proibição de qualquer propaganda, inclusive em “displays” (painéis para anúncios), como ocorre hoje. A única forma de exibição dos maços deverá ser em locais de venda, mas, ainda assim, com 20% do espaço ocupado pela mensagem de alerta.

“É importante deixar claro que toda e qualquer propaganda de tabaco no Brasil, em relação a todos os produtos fumígenos, está proibida. Tudo em termos de propaganda sobre o que é fumável e legal no nosso país está proibido”, disse Chioro.

A partir de agora, 100% da face de trás da embalagem e uma das faces laterais terão que ter imagem e mensagem sobre os problemas relacionados ao fumo. A partir de janeiro de 2016, na parte frontal da embalagem, 30% do espaço será destinado a mensagens de alerta. Atualmente, este tipo de mensagem só é estampada na parte de trás dos maços de cigarro.

Fiscalização e punição
Os estabelecimentos que desrespeitarem as regras poderão receber advertência, multa, ser interditados e ter a autorização de funcionamento cancelada. As multas irão variar de R$ 2 mil a R$ 1,5 milhão, de acordo com a infração. As vigilâncias sanitárias dos estados serão responsáveis pela fiscalização.

Segundo o diretor-presidente da Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa), Dirceu Barbano, a pessoa que estiver em um restaurante e se incomodar com o fato de alguém fumar deverá, primeiro, pedir ao estabelecimento que tome providências. Caso o responsável pelo restaurante se negue, a orientação é que a pessoa, então, denuncie o caso à Vigilância Sanitária.

Consumo e riscos
Pesquisa divulgada neste sábado pelo Ministério da Saúde diz que 11,3% dos adultos que vivem nas capitais do Brasil fumam. Em 2006, o índice era de 15,7%. Os homens são os que mais fumam, com índice de 14,4%. O percentual entre as mulheres é de 8,6%. Os fumantes passivos têm 30% a mais de chance de ter complicações respiratórias.

No ano passado, o Sistema Único de Saúde (SUS) registrou 1,4 milhão de diárias por internação relacionada ao tabagismo, ao custo de R$ 1,4 bilhão aos cofres públicos. A estimativa do governo é que, neste ano, sejam registrados 16,4 mil novos casos de câncer de pulmão.

O secretário de Vigilância em Saúde, Jarbas Barbosa, afirmou durante entrevista coletiva neste sábado que o tabagismo é responsável por 200 mil mortes no Brasil por ano. Além disso, está relacionado a 90% dos casos de câncer de pulmão; 85% das mortes por bronquite; 45% das mortes por infarto agudo do miocárdio; 25% das doenças vasculares e 30% das mortes decorrentes de outros tipos de câncer.

Entenda os males do cigarro
Segundo especialistas, o cigarro está associado a 26% das mortes por todos os tipos de câncer. No caso de tumores no pulmão, esse índice aumenta para 84%. Além desta doença, o cigarro pode causar alterações na voz, principalmente das mulheres, que podem adquirir uma voz grossa e totalmente diferente por infecção nas cordas vocais.

Em apenas um dia sem fumar, já é possível ter benefícios para a saúde, segundo a cardiologista Jaqueline Issa. É preciso ainda prestar atenção em outros sintomas de problemas na garganta, como dor, dificuldade para engolir ou respirar e sensação de caroço na região.

Segundo os médicos, o cigarro pode também afetar a tireoide, causando hipotireoidismo e levando ao ganho de peso, especialmente na região abdominal. Mulheres fumantes com mais de 50 anos, por exemplo, têm entre três a quatro vezes mais chances de ter hipotireoidismo que a população em geral.

Fora a alteração na voz e a rouquidão, o cigarro pode ainda causar também perda óssea nos dentes. Isso acontece porque a nicotina e outros componentes agridem a gengiva e a raiz dos dentes.

Infográfico cigarro x coração (Foto: G1)
Do G1, em Brasília

Deixe aqui sua Mensagem




1 - Os campos marcados com asterico (*) são de preenchimento obrigatório.
2 - Dados pessoais como email e telefone não serão divulgados.

  

Ambulatório da Fiocruz recebe certificado de excelência internacional

O Ambulatório Souza Araújo, unidade assistencial do Laboratório de Hanseníase do Instituto Oswaldo Cruz (IPC/Fiocruz), recebeu nesta sexta -feira (30) o Certificado de Acreditação Internacional, concedido pela Joint Commission International (JCI) – principal agência de acreditação em saúde dos Estados Unidos, que atua em mais de 40 países – e pelo Consórcio Brasileiro de Acreditação (CBA).

Com isso, o ambulatório, que atua junto com o Ministério da Saúde, se torna o primeiro centro brasileiro especializado no atendimento a pacientes com hanseníase, em conformidade com padrões de excelência internacionais.

O ambulatório atende cerca de 300 pacientes por mês. “Atendemos casos que vêm encaminhados pela rede pública de saúde para diagnóstico de hanseníase. Em média, em 40%, confirma-se o diagnóstico. E nós atendemos casos de pacientes que já estão em tratamento na rede, mais aqueles que o médico encaminha para cá solicitando parecer”, disse a enfermeira-chefe da unidade, Nádia Cristina Duppre.

Saiba Mais
Fiocruz desenvolve drogas alternativas e vacina contra a malária
Fiocruz: vacinação contra esquistossomose em larga escala pode começar em 2016
Ela informou que existem outros centros de tratamento da hanseníase no Brasil, no Amazonas, em Minas Gerais e São Paulo, por exemplo. Mas, o do IOC/Fiocruz é o primeiro a aringir excelência internacional. Segundo a enfermeira isso faz também com que a equipe seja mais criteriosa na coleta, no registro e no cuidado com as informações. “Nós temos alguns indicadores clínicos e administrativos que temos que avaliar periodicamente. Isso faz com que a gente esteja sempre atento às ações.”

O Brasil é líder na América Latina em casos de hanseníase. “No mundo, só perde para a Índia”, destacou a Nádia Cristina Duppre. Em 2013, foram registrados 29,3 mil casos no Brasil. Os estados mais endêmicos no país estão nas regiões Norte, Nordeste e Centro-Oeste. O Rio de Janeiro tem endemicidade média, segundo ela.

A hanseníase é uma doença infectocontagiosa que afeta os nervos e a pele. A transmissão é feita a partir do contato direto com a pessoa doente que ainda não iniciou o tratamento. Os principais sintomas são dormência, dor nos nervos dos braços, mãos, pernas e pés, lesões na pele (caroços e placas pelo corpo) com alteração da sensibilidade e áreas da pele com alteração da sensibilidade mesmo sem lesão aparente e diminuição da força muscular.

A doença tem cura. “Se o paciente iniciar o tratamento, ele reduz a falta de sensibilidade em quase 90% logo no primeiro mês em que tomou os medicamentos”, explica ela. O tratamento, denominado poliquimioterapia, dura de seis a 12 meses. A partir do momento de início do tratamento, a transmissão é interrompida, informou o IOC.

Nadia Duppre acredita que o certificado de acreditação internacional poderá ampliar o número de atendimentos no Ambulatório Souza Araújo. “Cumprimos com as exigências dos padrões internacionais e, então, temos, comprovadamente, condições de dar um cuidado de qualidade para o paciente.”

Segundo o IOC, o caminho para a acreditação do Souza Araújo começou em 2008, a partir da aprovação do Ministério da Saúde, e contou com o apoio do Hospital Samaritano de São Paulo. O processo incluiu a implantação de modelos de gestão assistencial, com base nos padrões do manual de Acreditação Internacional da JCI. O trabalho para a obtenção do certificado foi conduzido pela pesquisadora Euzenir Sarno e acompanhado pela enfermeira Nádia Cristina Duppre.

Fonte: Agência Brasil

Deixe aqui sua Mensagem




1 - Os campos marcados com asterico (*) são de preenchimento obrigatório.
2 - Dados pessoais como email e telefone não serão divulgados.

  

Descoberta de vacina oral eficaz para combater epidemias de cólera

19rrrerrerererwrdcwf343f53Uma vacina oral demonstrou ser eficaz no curto prazo para conter a cólera durante uma epidemia na Guiné, ao proteger da doença em mais de 86% dos casos, indicam os resultados de um teste clínico publicado esta quinta-feira nos Estados Unidos.

Para esta campanha de vacinação, patrocinada pela organização não governamental Médicos sem Fronteiras (MSF), as autoridades sanitárias da Guiné distribuíram 316.000 doses da vacina, chamada Sanchol, durante um período de seis semanas em 2012. A taxa de imunização das populações superou os 75%.

A vacina, administrada em duas doses com duas semanas de diferença, reduziu drasticamente a transmissão da cólera. A maior parte dos casos confirmados da doença estava em pequenas comunidades com baixas taxas de imunização, afirmam os autores do estudo, publicado na edição online da revista New England Journal of Medicine.

Os pesquisadores dizem, no entanto, que ainda não têm dados suficientes para determinar se uma única dose é bastante para conseguir a imunização adequada.

A vacina Sanchol também tem a vantagem de ser mais barata (US$ 1,85 dólar a dose), em comparação com os 5,25 dólares da vacina Duoral, também administrada por via oral e igualmente eficaz.

Os resultados do estudo confirmam que o uso deste tipo de vacinação oral é uma solução eficaz para conter futuras epidemias de cólera, doença que afeta sobretudo a África (onde estão mais de 90% dos casos) e o sul da Ásia.

Antes da campanha de vacinação na Guiné, havia muito poucas evidências que demonstrassem a eficácia da vacina contra a cólera durante a detecção de uma epidemia.

Segundo os Centros Federais para o Controle e a Prevenção de Doenças (CDC), entre três e cinco milhões de pessoas são infectadas anualmente em todo o mundo, das quais 100.000 morrem.

A cólera é causada pela bactéria “Vibrio cholerae”, transmitida principalmente através da água contaminada. A doença provoca diarreia e desidratação rápida.

Fonte: AFP

Foto: Internet

Deixe aqui sua Mensagem




1 - Os campos marcados com asterico (*) são de preenchimento obrigatório.
2 - Dados pessoais como email e telefone não serão divulgados.

  

Anvisa discute liberação de substância derivada da maconha

O futuro do canabidiol (substância derivada da maconha) no Brasil deve ser definido nesta quinta-feira (29), durante reunião da diretoria colegiada da Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa), que começa às 10h. Os diretores devem decidir se a substância passará a integrar a lista de classificação C1, que permitirá a prescrição e a importação do composto em forma de medicamento.

Nos últimos dias, o assunto da liberação da substância veio à tona, depois que a família da menina Anny Fischer, 6 anos, importou ilegalmente o canabidiol para tratar as convulsões da criança. Segundo os familiares, com o uso, as crises da menina passaram de 80 por semana para apenas três.

Fonte: Agência Brasil

Deixe aqui sua Mensagem




1 - Os campos marcados com asterico (*) são de preenchimento obrigatório.
2 - Dados pessoais como email e telefone não serão divulgados.

  

Hemope promove campanha para reforçar estoque durante o São João e Copa

19yyyydcysdyvdfsyvyyyfrvbgregteybO Hemope vai promover durante o período de São João e Copa do Mundo uma campanha para reforçar as doações de sangue no Estado. A iniciativa “Neste São João, faça parte do nosso time” começa a partir desta terça-feira (27) e segue até o dia 30 de junho.

A abertura da campanha está programada para acontecer a partir das 8h30, no Hemocentro Recife, nas Graças, com a presença do cantor e compositor pernambucano, Maciel Melo, que doou sua imagem para a campanha publicitária que vai divulgar a ação do Hemope.

O objetivo principal da campanha é repor o estoque estratégico de sangue no Hemocentro e demais unidades do interior do estado, para suprir as eventuais necessidades no período ciclo junino e durante os feriados dos jogos da Copa no Recife.

Os interessados em participar da campanha, precisam estar em boas condições de saúde, ter entre 16 e 69 anos – desde que a primeira doação tenha sido feita até 60 anos. Pesar, no mínimo, 50kg, estar descansado (ter dormido pelo menos 6 horas nas últimas 24 horas), alimentado e apresentar documento original, com foto, emitido por órgão oficial (Carteira de Identidade, Cartão de Identidade de Profissional Liberal, Carteira de Trabalho e Previdência Social).  Os menores de 18 anos devem estar acompanhados dos pais ou apresentar formulário de autorização.

CAMPANHA– O Hemope também lança, amanhã, protagonizada pelo cantor Maciel Melo, a campanha publicitária para atrair os doadores de sangue. A ação reúne filme para televisão, outbus, cartazes, faixas, spot de rádio, panfletos, camisas e bandeirolas, além de 15 mil tabelas da Copa do Mundo, que serão distribuídas com os doadores do Hemope no Grande Recife e interior do estado.

 

 

NE10

Foto: Arquivo

Deixe aqui sua Mensagem




1 - Os campos marcados com asterico (*) são de preenchimento obrigatório.
2 - Dados pessoais como email e telefone não serão divulgados.

  

STF faz audiência pública sobre internação pelo SUS

O Supremo Tribunal Federal (STF) promove nesta segunda-feira (26), às 14h, audiência pública sobre internações hospitalares pelo Sistema Único de Saúde (SUS). A discussão vai tratar da possibilidade de, em uma internação pelo SUS, haver melhoria no tipo de acomodação do paciente e a contratação de profissional de sua preferência mediante o pagamento da respectiva diferença.

De acordo com declaração do ministro Dias Toffoli, do STF, ao site do tribunal, esse tipo de internação, se permitida, faria com que “pessoas com menos posses fossem para um sistema mais precário e pessoas com mais posses, mesmo se utilizando do SUS, tivessem acesso a um serviço melhor de saúde”. A questão levantada é se esse tipo de internação fere algum princípio constitucional que confere ao SUS oportunidade de acesso igual a todos.

A discussão foi motivada por um recurso do Conselho Regional de Medicina do Rio Grande do Sul contra a Justiça Federal da 4ª Região, que negou à entidade a possibilidade de estabelecer essa prática. Toffoli é o relator do processo. Durante a audiência, serão ouvidos 14 expositores, entre eles o ministro da Saúde, Arthur Chioro, falando em nome da União.

Entidades representativas de usuários, entidades hospitalares e conselhos de Estado também vão se manifestar na audiência, entre elas a Procuradoria-Geral da República, o Conselho Nacional de Secretários de Saúde e a Agência Nacional de Saúde Suplementar. Ao site do STF, Toffoli destacou ainda que a audiência pública é importante porque “para a deliberação jurídica, é necessário ter a compreensão da realidade fática que está ocorrendo no mundo real e não só no mundo das normas ou da Constituição Federal”.

Fonte: Agência Brasil

Deixe aqui sua Mensagem




1 - Os campos marcados com asterico (*) são de preenchimento obrigatório.
2 - Dados pessoais como email e telefone não serão divulgados.

  

ANS anuncia nova suspensão de 161 planos de saúde de 36 operadoras

A Agência Nacional de Saúde Suplementar (ANS) anunciou nesta quarta-feira (14) a suspensão da venda, por três meses, de 161 planos de saúde administrados por 36 operadoras. As suspensões valem a partir desta sexta-feira (16).

VEJA A LISTA DAS OPERADORAS SUSPENSAS AO FINAL DESTA REPORTAGEM

A medida foi tomada por descumprimento de prazos estabelecidos para atendimento médico e realização de exames e internações, além de negativas indevidas de cobertura. Veja todos os prazos máximos para atendimento na tabela abaixo.

De acordo com a ANS, 26 operadoras do país continuam com a suspensão desde o ciclo anterior, divulgado em fevereiro, e 10 novas empresas entraram na lista – oito delas tiveram os planos suspensos pela primeira vez.

Este é o 9° ciclo de monitoramento anunciado pela agência, que faz suspensões a cada três meses, há mais de dois anos. De acordo com a agência, as operadoras que apresentaram avanços no atendimento às reclamações dos consumidores podem voltar a comercializar seus planos. No ciclo atual, 21 operadoras foram totalmente e 16 parcialmente reativadas.

Prazos de atendimento - planos de saúde (Foto: G1)

Segundo as regras, são punidas com a suspensão das vendas todas as operadoras que atingiram, por dois trimestres consecutivos, um índice de reclamação superior a 75% da mediana do setor apurada pela ANS. A determinação dura três meses, até que um novo relatório seja divulgado.

Além da proibição, é aplicada multa de R$ 80 mil por descumprimento da norma para cada reclamação comprovada. Se for um caso de urgência ou emergência, a multa sobe para R$ 100 mil.

A suspensão das vendas feita pela agência, porém, não afeta o atendimento às pessoas que já usam os planos de saúde atingidos – apenas impede a inclusão de novos clientes. Segundo o órgão, o objetivo da suspensão não é simplesmente punir as operadoras, mas levá-las a oferecer produtos com maior qualidade.

“Não dá para as operadoras se acomodarem, [pois] a metodologia busca a indução de mudança de comportamento. Nós temos feito fiscalização ativa: todas as operadoras montaram uma central fixa de monitoramento para [que seja feita] a fiscalização da ANS”, disse o presidente da agência, André Longo Araújo de Melo, em coletiva de imprensa realizada em Brasília pelo Ministério da Saúde e pela ANS.

Neste ciclo, o órgão diz que as suspensões de planos são resultado de 13.079 reclamações recebidas entre 19 de dezembro de 2013 e 18 de março de 2014, a respeito de 513 operadoras. Desse total, a agência obteve 86,3% de resolução na mediação de conflitos entre consumidores e empresas, sem a necessidade de abertura de processos administrativos.

“Temos que olhar para aquilo que não se resolveu, para poder indicar problemas importantes de ofertas de serviços, que merecem fiscalização intensa”, afirmou o ministro da Saúde, Arthur Chioro, na coletiva.

Como são as suspensões
As supensões dos planos de saúde feitas pela ANS ocorrem com base em uma resolução normativa publicada em dezembro de 2011, que estabelece um prazo máximo para a marcação de exames, consultas e cirurgias. O período entre o agendamento e a consulta com um clínico-geral, pediatra ou obstetra, por exemplo, não pode passar de uma semana.

Para verificar o cumprimento da resolução, a agência vem monitorando as operadoras por meio de reclamações feitas em seus canais de relacionamento. E, a cada três meses, publica um novo relatório.

Em janeiro de 2013, o então ministro da Saúde, Alexandre Padilha, anunciou a inclusão de novos critérios para a suspensão de vendas por operadoras, como o caso em que os planos se negam a liberar o atendimento aos clientes, quando há irregularidades na exigência de carência e em situação de não pagamento de reembolsos.

As reclamações devem ser solucionadas pelas operadoras em até cinco dias úteis, a partir do momento em que as queixas são registradas na agência. Na sequência, o consumidor tem até 10 dias úteis para informar se seu problema foi resolvido ou não.

A agência diz que esse processo garante maior agilidade à resolução de eventuais problemas assistenciais que podem afetar os 50,3 milhões de consumidores de planos de assistência médica e 20,7 milhões de clientes de planos odontológicos no país.

Planos e operadoras que tiveram as vendas suspensas pela ANS

ALLIANZ SAÚDE S/A
Registro ANS: 000515
Planos suspensos: 11 / Beneficiários: 170878
410188990 SPECIAL 10 30827
410190991 SUPERIEUR 10 27279
410197999 QUALITE 10 18573
410200992 QUALITE 40 4034
410204995 EXCELLENCE 10 3526
410205993 EXCELLENCE 20 8430
416016999 BASIC 10 40575
416017997 MAXI 10 13587
433370005 BASIC PME 10027
433374008 SUPERIEUR 20 PME 12875
433380002 EXCELLENCE 20 PME 1145

AMERON – ASSISTENCIA MEDICA ODONTOLÓGICA DE RONDONIA S/A.
Registro ANS: 321338
Planos suspensos: 3 / Beneficiários: 6889
456776085 COLETIVO POR ADESÃO PRATA 1 4186
456777083 COLETIVO POR ADESAO BRONZE 1 1761
456784086 PLANO PRATA 3 INDIVIDUAL/FAMILIAR 942

ASSIMÉDICA SISTEMA DE SAÚDE LTDA.
Registro ANS: 401846
Planos suspensos: 4 / Beneficiários: 19328
401070981 Master Basic 2012
412170998 GLOBAL PLENO 2844
412173992 GLOBAL PLENO 10632
448970045 PLANO GLOBAL PLENO ADESÃO 3840

ASSOCIAÇÃO AUXILIADORA DAS CLASSES LABORIOSAS
Registro ANS: 340146
Planos suspensos: 2 / Beneficiários: 5291
466021118 LINE 5281
466625129 LINE CLASS 10

BIOVIDA SAÚDE LTDA.
Registro ANS: 415111
Planos suspensos: 3 / Beneficiários: 62360
466365129 UNISIS I/F ENFERMARIA 15747
466366127 UNISIS I/F APARTAMENTO 5134
467068120 UNISIS CE ENFERMARIA 41479

CAMED OPERADORA DE PLANO DE SAÚDE LTDA
Registro ANS: 416339
Planos suspensos: 2 / Beneficiários: 10394
424642990 Equilíbrio Especial sem Obst 7503
468429130 Bem-Estar Especial com Obstetrícia Apartamento 2891

CAIXA SEGURADORA ESPECIALIZADA EM SAÚDE S/A
Registro ANS: 418072
Planos suspensos: 3 / Beneficiários: 62360
465102112 SAÚDE PRONTO-CO 4352
465103111 SAÚDE FUNDAMENTAL-CO 13004
465867111 ODONTO VITAL-PF 9665
466669121 SAÚDE VITAL COLETIVO-CO 7134
468731131 SAÚDE PRIMORDIAL – SP ENFERMARIA CO 286

CASA DE SAÚDE SÃO BERNARDO S/A
Registro ANS: 363766
Planos suspensos: 3 / Beneficiários: 11856
434077009 MASTER 452E 1586
460295091 CAPIXABA AMIGO EXECUTIVO 2 4215
467377128 São Bernardo Total Empresarial Especial 6055

CENTRO TRASMONTANO DE SAO PAULO
Registro ANS: 303623
Planos suspensos: 2 / Beneficiários: 48325
440263024 Gold – Enfermaria Ambulatorial/Hospitalar 7730
450225046 PREMIUM – Enfermaria – Amb. Hospitalar com Obstetricia 40595

CONMED SÃO LUIS – CONVÊNIOS MÉDICOS DE SAÚDE SUPLEMENTAR LTDA
Registro ANS: 417483
Planos suspensos: 2 / Beneficiários: 3039
463244103 PREMIER S/OBST INDIVIDUAL/FAMILIAR ENFERMARIA 3031
463525106 PREMIER PLUS C.OBST COLETIVO EMPRESARIAL APARTAMENTO 8

COOPUS – COOPERATIVA DE USUÁRIOS DO SISTEMA DE SAÚDE DE CAMPINAS
Registro ANS: 384356
Planos suspensos: 2 / Beneficiários: 5571
461455101 130.1.20 CA 4233
461506109 134.1.22 CA 1338

ECOLE SERVIÇOS MÉDICOS LTDA
Registro ANS: 414298
Planos suspensos: 1 / Beneficiários: 31484
400748994 Ecole Empresarial Básico 31484

ESMALE ASSISTENCIA INTERNACIONAL DE SAUDE LTDA.
Registro ANS: 395480
Planos suspensos: 1 / Beneficiários: 1770
462400109 PREMIUM 1770

FUNDAÇÃO ASSISTENCIAL DOS SERVIDORES DO MINISTÉRIO DA FAZENDA
Registro ANS: 346926
Planos suspensos: 6 / Beneficiários: 66789
466490126 ASSEFAZ RUBI APARTAMENTO EMPRESARIAL 39162
466492122 ASSEFAZ SAFIRA ENFERMARIA 6502
466493121 ASSEFAZ DIAMANTE APARTAMENTO 1845
466496125 ASSEFAZ RUBI APARTAMENTO 3416
466497123 ASSEFAZ SAFIRA APARTAMENTO 5622
466500127 ASSEFAZ SAFIRA APARTAMENTO EMPRESARIAL 10242

GREEN LINE SISTEMA DE SAÚDE S.A
Registro ANS: 325074
Planos suspensos: 10 / Beneficiários: 198366
400307991 Standard Global 47053
400308990 Special Global 28955
400309998 Executive Global 4372
400319995 Standard Global 22006
400320999 Special Global 39135
432844002 Plano Referência Special – PME 13477
432845001 Plano Executive – PME 2603
443019031 IDEAL RELATIVA ENFERMARIA 13450
459535091 STYLE 8857
459554098 CLASSIC – CE 18458

MARÍTIMA SAÚDE SEGUROS S/A
Registro ANS: 000477
Planos suspensos: 5 / Beneficiários: 142263
401393980 IDEAL 51380
401394988 BASICO 50156
401396984 PLENO I 18205
437004020 Pequena e Micro Empresa – Exclusivo Enfermaria 359
447449030 Empresarial –  Essencial Enfermaria 22163

PLAMED PLANO DE ASSISTENCIA MEDICA LTDA
Registro ANS: 343463
Planos suspensos: 3 / Beneficiários: 22007
427159999 Plano Básico BA Co-Participação 16903
435240018 PLAMED STANDARD I COM CO-PARTICIPAÇÃO 1281
469053132 PLAMED PRATA EMPRESARIAL II C/P 3823

PRONTOMED ASSISTÊNCIA MEDICA LTDA.
Registro ANS: 403849
Planos suspensos: 1 / Beneficiários: 1744
414822993 ProntoMed Saúde 1744

SANTA RITA SISTEMA DE SAUDE S/C LTDA
Registro ANS: 413194
Planos suspensos: 1 / Beneficiários: 13788
435791014 SANTARIS 13788

SANTO ANDRÉ PLANOS DE ASSISTENCIA MÉDICA LTDA.
Registro ANS: 400190
Planos suspensos: 5 / Beneficiários: 49231
456407073 RUBI 17362
456478072 ESPECIAL 524
461071097 FÊNIX 1710
461072095 ORION 26675
469093131 Medical TOTAL 2960

SAÚDE MEDICOL S/A.
Registro ANS: 309231
Planos suspensos: 4 / Beneficiários: 5534
401747981 BÁSICO 4272
457427083 Pleno 320 A 112
467794123 PLENO PLUS 320 (E) 363
467796120 MASTER PLUS 520 (A) 787

SB SAÚDE LTDA SOCIEDADE SIMPLES
Registro ANS: 360465
Planos suspensos: 1 / Beneficiários: 806
401802998 CSB BÁSICO 11 – ATEND. SÓ CLÍNICA SÃO BERNARDO/ENFERM. 806

SEISA SERVIÇOS INTEGRADOS DE SAÚDE LTDA.
Registro ANS: 338362
Planos suspensos: 3 / Beneficiários: 21819
434204006 PREMIUM BLUE GR – CA 6843
456389071 SAFIRA 8805
456492078 PREMIUM BLUE GR – CE 6171

SOSAUDE ASSISTÊNCIA MÉDICO HOSPITALAR LTDA
Registro ANS: 410926
Planos suspensos: 3 / Beneficiários: 10885
453350040 STANDARD ENFERMARIA SEM OBSTETRICIA 7978
453351048 VIP APARTAMENTO SEM OBSTETRICIA 1458
467556128 Só Saúde Enfermaria sem Obstetrícia Empresarial 1449

TEMPO SAÚDE SEGURADORA S.A.
Registro ANS: 000361
Planos suspensos: 2 / Beneficiários: 4591
409117995 AIG Saúde – Plano Master – Clube Médico 3227
466201126 Clássico SP/RJ – Enf (com copart) 1364

TERRAMAR ADMINISTRADORA DE PLANO DE SAUDE LTDA
Registro ANS: 412759
Planos suspensos: 3 / Beneficiários: 71678
440466021 NORDESTE VIDA MAIS II ENFERMARIA 53979
440467020 NORDESTE VIDA MAIS I APARTAMENTO 3659
440468028 PLANO AMBULATORIAL 14040

UNIÃO HOSPITALAR OPERADORA DE PLANOS DE SAÚDE LTDA
Registro ANS: 413780
Planos suspensos: 3 / Beneficiários: 3272
436218017 UH VI – AMB + HOSP SEM OBST FRANQUIA QUARTO COLETIVO 296
442185030 UH VII – AMB + HOSPITALAR COM OBSTETRICIA QUARTO INDIVIDUAL 227
466191125 Plano UH Master 110 Coletivo por Adesão – Rede Básica I QC 2749

UNIMED GRANDE FLORIANÓPOLIS-COOPERATIVA DE TRABALHO MEDICO
Registro ANS: 360449
Planos suspensos: 10 / Beneficiários: 42245
435397018 Uniflex Estadual – Apto 781
435399014 Uniflex Estadual – Apto co-participação 50% 2485
435409015 Uniflex Nacional 1679
435411017 Uniflex Nacional co-participação 50% 679
435413013 Uniflex Nacional – Apto co-participação 20% 2396
435414011 Uniflex Nacional – Apto co-participação 50% 2604
435415010 Uniflex Nacional 7712
435419012 Uniflex Nacional – Apto co-participação 20% 10937
436708011 Uniflex Regional 2699
450630048 UNIFLEX REGIONAL 50% CO-PARTICIPAÇÃO INDIVIDUAL E FAMILIAR 10273

UNIMED IMPERATRIZ COOPERATIVA DE TRABALHO MÉDICO
Registro ANS: 352543
Planos suspensos: 1 / Beneficiários: 624
409004997 UNIVIDA BÁSICO INDIVIDUAL AMBULAT.+ HOSPITALAR C/OBSTETRÍCIA 624

UNIMED MACEIO COOPERATIVA DE TRABALHO MÉDICO
Registro ANS: 327689
Planos suspensos: 7 / Beneficiários: 47271
406633992 univida básico plus I 6726
416052995 Univida Especial Coletivo Empresarial 6290
430309001 plano est.esp. amb.+hosp.+obst.  co-participação 4050
430337007 Estadual Básico Plus Coletivo por Adesão 3689
460400098 Estadual Básico Plus Coletivo Empresarial 3490
704030990 Univida Especial Coletivo por Adesão 20244
704031998 Referência – Coletivo Empresarial 2782

UNIMED MONTES CLAROS COOPERATIVA DE TRABALHO MÉDICO LTDA.
Registro ANS: 304051
Planos suspensos: 2 / Beneficiários: 8604
451412042 UNIPART APARTAMENTO 622
467301128 Coletivo Adesão Unimaster Enfermaria 7982

UNIMED PAULISTANA SOCIEDADE COOPERATIVA DE TRABALHO MÉDICO
Registro ANS: 301337
Planos suspensos: 35 / Beneficiários: 475909
401044992 MASTER 5416
401046999 PLENO 4888
433246006 UNIPLAN BÁSICO 5627
433247004 UNIPLAN PLENO 812
445901036 PADRÃO 19178
445902034 INTEGRAL 5236
445907035 REFERÊNCIA 1085
445908033 PADRÃO 5605
445916034 INTEGRAL 5712
445917032 SUPREMO 10691
455209061 Integral Uniplan Adesão 29713
455210065 Integral Uniplan Individual 3792
455211063 Padrão Uniplan Adesão 53078
455216064 Supremo Uniplan Individual 5915
455231068 Original Enfermaria Empresarial 34240
455232066 Original Enfermaria Individual 22801
455234062 Padrão Apartamento Empresarial 8741
455235061 Padrão Apartamento Individual 7951
455236069 Padrão Uniplan Empresarial 59550
455244060 Supremo Uniplan Empresarial 14214
459378092 Padrão Apartamento Uniplan Empresarial 20528
459389098 Padrão Apartamento Uniplan Adesão 8482
461082092 Padrão Enfermaria Uniplan Empresarial c/ Co-Participação 22824
461091091 Padrão Apartamento Uniplan Empresarial c/ Co-Participação 3362
461093098 Original Enfermaria Empresarial c/ Co-Participação 6096
467886129 Padrao Apartamento Plus Uniplan Empresarial 663
467976128 UP PRATA UNIPLAN INDIVIDUAL 4400
467980126 UP BRONZE APARTAMENTO INDIVIDUAL 5469
467981124 UP BRONZE ENFERMARIA INDIVIDUAL 16992
467990123 UP PLATINA I UNIPLAN INDIVIDUAL 1206
467991121 UP OURO UNIPLAN INDIVIDUAL 5693
467995124 UP BRONZE APARTAMENTO UNIPLAN ADESAO 2774
467998129 UP BRONZE ENFERMARIA UNIPLAN EMPRESARIAL 36778
701002998 PLENO 17341
701003996 MASTER 19056

UNIMED SERGIPE – COOPERATIVA DE TRABALHO MÉDICO
Registro ANS: 337668
Planos suspensos: 3 / Beneficiários: 41938
703788991 UNIVIDA ESPECIAL PLUS 1 16323
703790992 UNIVIDA BASICO PLUS 1 13657
704574993 UNIMED CIDADE BASICO 11958

UNIMED/RS FEDERAÇÃO DAS COOPERATIVAS MÉDICAS DO RS LTDA
Registro ANS: 367087
Planos suspensos: 2 / Beneficiários: 5763
460393091 UNIMÓDULO E GER1-AS 2700
467179121 Nacional Beta Prata 3063

UNIMED-RIO COOPERATIVA DE TRABALHO MEDICO DO RIO DE JANEIRO
Registro ANS: 393321
Planos suspensos: 1 / Beneficiários: 2065
467678125 Unimed Beta 2 Dental PPE 2065

VIVA PLANOS DE SAÚDE LTDA
Registro ANS: 412791
Planos suspensos: 9 / Beneficiários: 63375
457591081 SAÚDE GLOBAL 30 8569
460038090 SAÚDE QP – 12 313
460040091 SAÚDE QP – 11 10156
460046091 SAÚDE GLOBAL 10 8818
460047099 SAUDE PE110 QC 9266
460051097 SAÚDE PE 11 QC 5734
460055090 SAÚDE PE 12 QC COPA 255
468021129 PREFERENCIAL I 9852
468023125 GLOBAL I 10412

 

 

Do G1, em São Paulo

Deixe aqui sua Mensagem




1 - Os campos marcados com asterico (*) são de preenchimento obrigatório.
2 - Dados pessoais como email e telefone não serão divulgados.

  

OMS adverte que depressão é a doença mais frequente na adolescência

18iiiiwiefiweifbiweifbwiebiwbiwbifbiwfwe2323A depressão é a principal causa de doença e de inaptidão entre os adolescentes com idades entre 10 e 19 anos, anunciou a Organização Mundial da Saúde (OMS).

“A depressão é a causa predominante de doença entre os adolescentes”, afirma um documento da OMS, que destaca que os três principais motivos de morte no mundo nesta faixa de idade são “os acidentes de trânsito, a Aids e o suicídio”.

Em 2012, 1,3 milhão de adolescentes morreram no mundo.

Esta é a primeira vez que a OMS publica um relatório completo sobre os problemas de saúde dos adolescentes. Para elaborar o documento, a organização utilizou os dados fornecidos por 109 países.

Os problemas nesta faixa de idade estão relacionados, com o cigarro, o consumo de drogas e bebidas alcoólicas, a Aids, os transtornos mentais, a nutrição, a sexualidade e a violência.

“O mundo não dedica atenção suficiente à saúde dos adolescentes”, declarou a médica Flavia Bustreo, subdiretora geral para a saúde das mulheres e das crianças na OMS.

Os homens sofrem mais acidentes de trânsito que as mulheres, com uma taxa de mortalidade três vezes superior. A morte durante o parto é a segunda maior causa de mortalidade entre as jovens com idades entre 15 e 19 anos, depois do suicídio, segundo a OMS.

Entre 10 e 14 anos, a diarreia e as infecções pulmonares representam a segunda e quarta causas de falecimento.

O documento destaca ainda que pelo menos um adolescente em cada quatro não realizam exercícios físicos suficientes, pelo menos uma hora por dia, e que em alguns países um em cada três é obeso.

Fonte: AFP

Foto: Internet

Deixe aqui sua Mensagem




1 - Os campos marcados com asterico (*) são de preenchimento obrigatório.
2 - Dados pessoais como email e telefone não serão divulgados.

  

Epidemia de dengue em Salgueiro deixa municípios do Sertão em alerta

As cidades de Cabrobó e Araripina, no Sertão pernambucano, registram poucos casos de dengue em 2014. Nenhum caso de dengue hemorrágica foi registrado nos municípios nos últimos dois anos.

Em Araripina, no primeiro trimestre deste ano, dois casos de dengue foram confirmados, com mais quatro sendo notificados. No mesmo período, no ano anterior, aconteceram doze notificações e quatro confirmações. Em Abril de 2014, já foram descartados dois casos e outros dois esperam resultados para assegurar o diagnóstico.

Segundo a diretora de vigilância de saúde de Araripina, Vera Dias, o número de casos é baixo, mesmo assim não é possível descuidar. “Os casos que aparecem estão sendo controlados com combate químico nos focos da doença. Está programado um mutirão de mobilização social contra a dengue na próxima semana”, declarou.

Em Cabrobó este ano, até o momento, foram 16 casos notificados, três deles foram descartados e nenhum confirmado. No ano passado foram 10 notificações e duas confirmações. Não há registro de dengue hemorrágica na cidade.

Segundo a secretária de saúde de Cabrobó, Joseane Andrade, o município está atento à cidade vizinha, Salgueiro, que vive uma epidemia de dengue. “Há uma grande circulação de pessoas entre as duas cidades. O mosquito transmissor existe em Cabrobó, mas é preciso que aconteça o contato com doentes”, afirma. A preocupação é que com o intenso trânsito entre os municípios diariamente, pessoas infectadas de Salgueiro possam fazer a epidemia se estender à outra cidade.

Em Salgueiro, até abril de 2014, já foram notificados 743 casos de dengue, 683 a mais que no mesmo período do ano passado. A média de casos é de 100 notificações por semana.

 

 

Do G1 PE

Foto: Ilustração Internet

Deixe aqui sua Mensagem




1 - Os campos marcados com asterico (*) são de preenchimento obrigatório.
2 - Dados pessoais como email e telefone não serão divulgados.

  

contato@encartenoticias.com
jencartnoticias@gmail.com