Em Belo Jardim, ONG para dependêntes químicos busca doações

Tratamento para que viciados em drogas larguem a dependência química. Este é o trabalho que tem sido desenvolvido por uma organização não-governamental (ONG) em Belo Jardim, no Agreste do Estado. A instituição já ajudou a mudar muitas histórias de vida, mas para continuar com essa prestação de serviço a entidade precisa de ajuda. Conheça a ONG no vídeo da reportagem do programeO Povo na TV da TV Jornal Caruaru.

Dao NE10

Deixe aqui sua Mensagem




1 - Os campos marcados com asterico (*) são de preenchimento obrigatório.
2 - Dados pessoais como email e telefone não serão divulgados.

  

Fé em São José: Apac prevê chuva no Sertão

A crença católica declama que chuva no Dia de São José, celebrado nesta quarta-feira, prenuncia índices melhores de precipitação ao longo do ano. Até a noite, a previsão da Agência Pernambucana de Águas e Climas (Apac) é a ocorrência de chuvas rápidas com intensidade fraca em algumas cidades do Sertão e do Agreste, que são as mais castigadas pela estiagem. Pela primeira vez, nos últimos dois anos, municípios sertanejos devem registrar precipitações dentro da média para os meses de março a maio.

“Para esses três meses, são esperados cerca de 350 milímetros de chuva para a região, o que já ameniza a situação em relação a 2013, quando foi registrado um volume 25% menor”, diz o gerente de meteorologia e mudanças climáticas da Apac, Patrice Oliveira. Ainda assim, essa previsão não é o suficiente para tirar da situação de emergência 257.491 famílias afetadas pela estiagem em 56 cidades do Sertão e 68 do Agreste.

“Como são localidades que passaram por uma das maiores secas em dois anos consecutivos, seria necessário um período grande com precipitações bem acima da média dar trégua na calamidade”, acrescenta Patrice. De qualquer maneira, a tímida incidência de chuvas desde fevereiro conseguiu tirar do colapso total dois municípios do Sertão, segundo a Companhia Pernambucana de Saneamento (Compesa).

Em Brejinho, cuja realidade era de intenso colapso de abastecimento há nove meses, a Barragem de Serraria, que estava totalmente seca, conseguiu acumular 10% de sua capacidade. “Isso garante o abastecimento com rodízio por até mais quatro meses”, garante o diretor do Sertão da Compesa, Fernando Lôbo. A outra cidade onde a situação se tornou mais amena foi Betânia, que contou com elevação do nível do lençol freático. Isso permitiu que a água voltasse a ser captada por poços. Para Fernando, esse cenário menos perverso favorece ainda quem tem pequenos barreiros.

Para melhorar a situação do Sertão mesmo com a acanhada precipitação prevista, a Compesa também investe em fontes hídricas para evitar o desabastecimento de Arcoverde e arredores. A obra inclui a perfuração de dois novos poços, ampliação da produção dos três já existentes na região e de quatro estações elevatórias, além da implantação de 74 quilômetros de adutoras. O projeto, orçado em R$ 15 milhões, tem previsão de conclusão para março deste ano.

“A situação do Sertão só não é mais otimista porque, no dia de hoje, a região como um todo está com precipitações entre 30% e 40% abaixo da média”, avisa o meteorologista da Apac Flaviano Fernandes. Ele salienta que é importante não perder o otimismo porque restam alguns dias de período chuvoso nas cidades sertanejas para se aguardar um maior volume de chuvas. O cenário do Agreste, de acordo com a Apac, também intriga porque a região não tem grandes mananciais. “Os municípios que enfrentam maiores contratempos são Brejo da Madre de Deus e Jataúba”, informa Patrice Oliveira.

Ainda no Agreste, a população de Bom Conselho, onde há 18.704 pessoas afetadas pela seca, espera um maior volume de chuvas para tirar maior proveito do Programa Terra Pronta e Distribuição de Sementes, lançado na cidade no último dia 13 pelo Governo do Estado. A ação, que recebeu investimentos de R$ 7,62 milhões, beneficiará mais de 130 mil agricultores no Estado. Além de garantir o preparo do solo, o programa assegura a distribuição de sementes de milho e feijão.

 

 

JC Online

Divulgação

Deixe aqui sua Mensagem




1 - Os campos marcados com asterico (*) são de preenchimento obrigatório.
2 - Dados pessoais como email e telefone não serão divulgados.

  

Jornada do Sesc vai levar debates literários a oito cidades

São 12 dias de programação, oito cidades e dois distritos envolvidos e mais de 90 atividades a serem realizadas. A Jornada Literária Portal do Sertão, que começa quinta (19/3), em Buíque, é de várias formas um dos mais extensivos eventos literários pernambucanos. Promovido pelo Sesc, o evento conta com mais de 400 pessoas envolvidas na sua realização, desde escritores consagrados nacionalmente, como Ronaldo Correia de Brito, Xico Sá, Adriana Falcão e Chico César, até autores das próprias cidades visitadas.

Além de Buíque, a jornada passa por Tupanatinga, Arcoverde, Pesqueira, Sanharó, Tacaimbó, São Bento do Una e Belo Jardim até o dia 30 deste mês, com programação sempre gratuita. “É realmente um trabalho grande de planejamento e organização para a jornada”, comenta José Manoel Sobrinho, coordenador de Cultura do Sesc Pernambuco. Para ele, esta quinta edição do evento reforça uma ideia fundamental para o setor cultural da instituição, o descentramento. “Como diz o professor Lourival Holanda, é preciso ver a cultura como algo em movimento, que desloca as pessoas, que promove trocas”, argumenta o gestor.

Uma das formas de reforças esses laços tradicionais da literatura de cada uma das cidades que recebe a jornada é através das homenagens. Neste ano, são três nomes lembrados: Gilvan Lemos, Audálio Alves (1930-1999) e Manoel Filó (1930-2005). Gilvan vai participar da programação, voltando a sua cidade natal, São Bento do Una, enquanto a poesia de Audálio Alves, de Pesqueira, e de Manoel Filó, do Sertão do Pajeú, vai ser celebrada em mesas e recitais.

Confira aqui a programação completa da jornada.

 

 

Jornal do Commercio

Deixe aqui sua Mensagem




1 - Os campos marcados com asterico (*) são de preenchimento obrigatório.
2 - Dados pessoais como email e telefone não serão divulgados.

  

TJPE determina veto para as organizadas em estádios pernambucanos

O cerco fechou para as principais organizadas de Náutico, Santa Cruz e Sport. Em decisão tomada nesta terça-feira, o juiz Edvaldo José Palmeira, da 5º Vara da Fazenda Pública do Recife, determinou, por meio de liminar, a proibição de comparecimento da Fanáutico, da Jovem e da Inferno Coral aos estádios dos respectivos clubes. A multa é de R$ 5 mil para cada torcida pelo descumprimento da decisão. A medida tem validade imediata assim que cada réu envolvido na decisão receber a intimação do processo, que deve ocorrer nesta quarta-feira. Sendo assim, o clássico desta quarta, entre Santa Cruz e Sport, no Arruda, pela Copa do Nordeste, dificilmente terá a presença dos grupos rubro-negros e tricolores. Não há prazo para encerramento da determinação até que seja julgado o mérito da questão ou a liminar seja suspensa.

O magistrado ainda determinou que as três organizadas apresentem, no prazo de 30 dias, os cadastros dos membros para as entidades ligadas aos campeonatos de futebol, bem como os clubes. A liminar refere-se às ações civis públicas impetradas nos anos de 2012 e 2014 pelo Ministério Público de Pernambuco na vara. A intimação do Ministério será feita na pessoa do Procurador Geral de Justiça para evitar dúvida quanto à representação do MP nos dois processos, já que partiram de promotores diferentes.

Em entrevista ao Blog, o juiz Edvaldo José Palmeira explicou que em 2012 negou o pedido de veto e que mudou a decisão neste ano por conta da permanência dos episódios de violência em dias de jogos e da falta de defesa das organizadas. “Neguei naquela época porque havia medidas para tomar que não ocorreram. Além disso, houve a repetição das notícias do gênero. As organizadas também não se defenderam.

Os clubes não foram citados no processo. No entanto, o Ministério Público foi intimidado a incluir, em um prazo de dez dias, o Náutico, o Santa Cruz e o Sport como réus da ação civil pública. Somente a partir desta inclusão é que as agremiações serão obrigadas a vetar as organizadas nos seus estádios sob pena de multa de R$ 10 mil em caso de descumprimento. Os clubes também ficarão proibidos de fazer doações de ingressos aos integrantes dessas torcidas, sob pena de multa de R$ 500 para cada ingresso doado.

Ainda na entrevista ao Blog, Palmeira explicou que se o clássico entre Santa Cruz e Sport fosse nesta terça, os grupos poderiam entrar nos estádios porque não houve intimação para os grupos, o que deve ocorrer nesta quarta. Se essa ação não for concretizada, Inferno Coral e Jovem poderão frequentar o Arruda normalmente. O mesmo valeria para a Fanáutico. Com relação à operação da Polícia Militar, vale a mesma ação. A PM precisa ser notificada da liminar para poder agir proibindo os grupos.

SÓ VALE NO GRANDE RECIFE – A decisão do TJPE só vale para os estádios da Ilha do Retiro, Arruda e Arena Pernambuco. Se o Sport for jogar em Salgueiro, por exemplo, a Jovem poderá ir para o Cornélio de Barros normalmente.

 

 

 

Blog do Torcedor

Foto: Guga Matos/JC Imagem

 

Deixe aqui sua Mensagem




1 - Os campos marcados com asterico (*) são de preenchimento obrigatório.
2 - Dados pessoais como email e telefone não serão divulgados.

  

Carreta com água contaminada é flagrada pela PRF no Sertão

Uma carreta de transporte de combustível foi flagrada levando água para consumo humano na manhã desta terça-feira (18), na BR-116, em Salgueiro, no Agreste do estado. O veículo foi parado por agentes da  Polícia Rodoviária Federal (PRF) que realizavam na rodovia mais uma edição da Operação Água Pura.Além da carreta, outros dez caminhões foram autuados por diversas irregularidades.

A Operação Água Pura está sendo executada em parceria com o Exército Brasileiro e a Agência Pernambucana de Vigilância Sanitária (Apevisa). A Agência de Vigilância de Salgueiro também partcipou da operação e analisou as amostras de água.

Os agentes realizaram a coleta de doze amostras de água potável  de vários caminhões pipa para serem analisadas quanto à qualidade do líquido.O transporte de água potável em tanques que já tenham sido utilizados para outros fins, principalmente produtos químicos, como é o caso dos combustíveis, contamina a água.

De acordo com o assessor de comunicação da PRF-PE, Éder Rommel,  a água contaminada foi despejada na rodovia e o motorista foi multado. “Os veículos que forem flagrados transportando irregularmente água potável vai ser autuado e a empresa vai ser multada pela Ampevisa”, explicou.

 

 

 

NE10

Foto: Divulgação /PRF

Deixe aqui sua Mensagem




1 - Os campos marcados com asterico (*) são de preenchimento obrigatório.
2 - Dados pessoais como email e telefone não serão divulgados.

  

Petição pede fim de zoo do 13 de Maio

Circula na internet, desde o dia 24 de fevereiro, uma petição em favor da desativação imediata do zoológico do Parque 13 de Maio, no Centro do Recife. O autor, o documentarista e cinegrafista Felipe Peres Calheiros, declarou que tomou a iniciativa motivado pela situação de confinamento e isolamento em que os animais silvestres vivem ali. A petição já tem 985 assinaturas.

“O espaço da praça não pode mais se confundir com um zoológico”, defende Felipe, lembrando que o peixe-boi já foi retirado da Praça do Derby. Ele conta que a ideia de fazer a petição surgiu em conversa com alguns amigos. “Queremos atrair pessoas para lutar contra essa situação de manter animais confinados em pequenas jaulas num espaço totalmente urbano”, explica. O engajamento não ficou somente nesse documento. Felipe Peres e amigos criaram o Bloco da Seriema – nome inspirado na ave que fica sozinha em uma jaula no parque, contrariando o hábito de viver acompanhada – , com página no Facebook, e já produziram um pequeno filme, retratando a situação dos bichos – está disponível no site www.vurto.com.br

A coleta de assinaturas não tem prazo para encerrar. A ideia de Felipe é levar essa petição à Prefeitura do Recife para reivindicar a remoção dos animais. A proposta já conta com apoio de ativistas pelos direitos dos animais. “Eu li e assinei a petição”, afirma Goretti Moura, da Dogmídia. Ela lembra que já existe uma lei estadual que proíbe a permanência de bichos silvestres em parques e praças públicas desde 2012 (nº 14.639). “Mas não está sendo cumprida”, reclama.

Essa lei foi uma resposta à manifestação organizada pelo Movimento de Defesa dos Animais, em 2011, pedindo a retirada dos animais de parque. “Constatamos que eles sofrem maus-tratos. Não falta alimentação, mas o local é muito barulhento, há muita fumaça e a iluminação não é adequada”, pontua Goretti Moura.

Questionada sobre o assunto, a Prefeitura do Recife informou, em nota, que a Secretaria-Executiva de Direitos dos Animais, juntamente com a Empresa de Manutenção e Limpeza Urbana (Emlurb) e a Secretaria de Meio Ambiente, está elaborando um projeto que será apresentado ao prefeito Geraldo Júlio, relativo ao minizoológico do Parque 13 de Maio. O projeto prevê a retirada de alguns animais do local e a melhoria da qualidade de vida dos demais.

O Parque 13 de Maio tem 70 mil metros quadrados e abriga cerca de 30 animais silvestres, entre eles macacos e aves.

 

 

 

 

JC Online

Bobby Fabisak/JC Imagem

Deixe aqui sua Mensagem




1 - Os campos marcados com asterico (*) são de preenchimento obrigatório.
2 - Dados pessoais como email e telefone não serão divulgados.

  

Prédio ameaçado de desabar é desocupado em Olinda

A Prefeitura de Olinda foi desocupar o Edifício Maria Elisa, em Casa Caiada, na manhã desta terça-feira (18), mas os moradores se recusam a sair. O imóvel está com as estruturas condenadas a cair há cinco anos, entretanto as pessoas que nele vivem afirmam não ter para onde ir. Representantes da Defesa Civil, Conselho Tutelar e Polícia Militar foram ao local para negociar com os ocupantes do prédio.

O prédio fica na Rua Olimpio Ferreira Chaves, em Casa Caiada. Condenado a cair, o edifício está visivelmente deteriorado. Marcas de rachaduras e infiltrações são vistas por toda parte. Em alguns apartamentos, moradores vivem em condições impróprias.

Segundo os moradores do Maria Elisa, o prédio estava abandonado e como eles não tinham moradia, resolveram ocupar o imóvel, apesar de a construção estar condenada pela Poder Público. Fabiana Patrícia ocupa um dos apartamentos do edifício e afirma que não tem condições de pagar por aluguel ou casa própria. “Eu e minha filha estamos desempregadas. Nós não temos condições de pagar. Eles querem desocupar, mas a gente não vai sair. A gente vai para onde? Não tem para onde ir”, relatou. Fabiana chegou a falar de um acordo entre a prefeitura e os moradores, para que com a desocupação fosse concedido auxílio-moradia aos desabrigados.

De acordo com o secretário de Controle Urbano de Olinda, Estevão Brito, foi feito um levantamento das famílias que ocupam o Maria Elisa. “Todas as pessoas que moram lá possuem familiares, eles tem sim para onde ir, por isso não vamos negociar. A desocupação tem que ser feita”, declarou o secretário.

 

 

JC Online

Foto: Diego Nigro/JC Imagem

Deixe aqui sua Mensagem




1 - Os campos marcados com asterico (*) são de preenchimento obrigatório.
2 - Dados pessoais como email e telefone não serão divulgados.

  

Tribunal de Justiça de Pernambuco realiza mutirão de julgamentos atrasados

Até a próxima sexta-feira (21), o Tribunal de Justiça de Pernambuco (TJPE) realiza um mutirão de julgamentos atrasados, em Semana Nacional do Júri.  A expectativa do Tribunal é que mais de quatrocentos processos sejam resolvidos nesta semana, em cento e quarenta e quatro comarcas do estado.

Essa é a primeira vez que o Conselho Nacional de Justiça realiza um evento com esta finalidade, voltado, nesta semana, aos crimes contra a vida. O presidente do tribunal de justiça, o desembargador Frederico Neves quer que o estado ganhe destaque nesta causa.

Rádio Jornal

 

Deixe aqui sua Mensagem




1 - Os campos marcados com asterico (*) são de preenchimento obrigatório.
2 - Dados pessoais como email e telefone não serão divulgados.

  

UPAs reprovadas por fiscais do Tribunal de Conas da União

Seis Unidades de Pronto-Atendimento do Grande Recife foram reprovadas em fiscalização do Tribunal de Contas da União. Além de deficiência no projeto e na construção, os auditores encontraram, em 2013, três anos após a inauguração dos serviços estaduais, problemas na legalização do uso, como falta de “Habite-se” expedido pelas prefeituras. O Ministério da Saúde, que investiu R$ 14,3 milhões nas obras, a Secretaria Estadual de Saúde, que coordenou a execução, e a Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) estão sendo comunicados sobre os resultados. Conforme a assessoria de imprensa do TCU, a fiscalização abrange ainda outras 20 UPAs no País e tem fins pedagógicos, para promover correções e evitar que os problemas se repitam em futuros empreendimentos.

“Alguns dos problemas identificados podem diminuir a vida útil da edificação e gerar gastos não previstos para a administração pública”, argumentou, no documento, o relator do processo, ministro Benjamin Zymler. O Estado de Pernambuco terá que acionar as construtoras responsáveis pela construção das UPAs para fazer os reparos. O relatório com o resultado da investigação realizada em setembro do ano passado foi apresentado ao pleno do tribunal há pouco mais de duas semanas. Os problemas foram encontrados nas UPAs de Olinda, Caxangá, Torrões, Imbiribeira (Recife), São Lourenço da Mata e Curado (Jaboatão).

O documento afirma que os projetos executivos de todas as UPAs avaliadas são deficientes. Informa que “a falta de circulação de ar nas unidades contraria as normas da Anvisa e favorece a proliferação de doenças”. Ainda de acordo com a fiscalização, o piso da área de desembarque das ambulâncias é cerâmico e não tem suportado o peso dos veículos, quebrando com facilidade, exigindo constantes trocas. Outro problema são as torneiras da sala de sutura e de emergência, consideradas impróprias para uso por exigirem fechamento manual. Há ambientes subdimensionados, como a área de estoque da farmácia, o que causa custo com aluguel de contêineres.

ESTADO – A Secretaria Estadual de Saúde informou, em nota, que “as UPAs tiveram seu projeto aprovado previamente pela Agência Pernambucana de Vigilância Sanitária e obedecem a normas que regulamentam obras de estabelecimentos assistenciais de saúde”. Observa que “alguns dos questionamentos apontados pelo TCU não desqualificam as construções, apenas sugerem reparos”. A secretaria aguarda o parecer do tribunal, mas antes disso, fará vistoria nas unidades para providenciar consertos que ainda não tenham sido feitos. A SES confirma que as obras foram executadas pela Trópicos Engenharia e Comércio Ltda e pela JAG Empreendimentos Ltda. O seguro das construções vale por cinco anos e a UPA mais antiga tem 48 meses de funcionamento.

 

 

Jornal do Commercio

Foto: Emar Melo/ JC Imagem

Deixe aqui sua Mensagem




1 - Os campos marcados com asterico (*) são de preenchimento obrigatório.
2 - Dados pessoais como email e telefone não serão divulgados.

  

Após assalto e morte, Riacho das Almas pede reforço de segurança ao Estado

Um supermercado foi assaltado na manhã desta segunda-feira (17) no centro de Riacho das Almas, no Agreste do Estado. Durante a ação criminosa, de acordo com a polícia, um funcionário do estabelecimento foi baleado e ficou ferido.

Segundo informações policiais, a investiga foi praticada por dois homens armados que chegaram ao local em uma motocicleta – de cor e placa não identificadas. Ao anunciar o assalto, a dupla foi surpreendida por clientes e funcionários do supermercados que começaram a jogar produtos em direção dos suspeitos.

Depois da reação, os assaltantes começaram a atirar e um dos disparos atingiu um dos profissionais do estabelecimento. A vítima foi socorrida ao hospital local, inicialmente.

Sobre os lamentáveis fatos que aconteceram hoje pela manhã em Riacho das Almas, a prefeitura informou que já está ciente da situação e que está tomando providências que cabem ao município.

O prefeito Mário Mota (PSB) já havia se reunido na última semana com o chefe da Casa Militar do Estado, Coronel Mário Cavalcanti, e solicitou reforço na segurança do município.

Nesta segunda-feira (17), o gestor se reunirá também com o secretário de segurança pública do Estado de Pernambuco, Alessandro Carvalho, para comunicar a situação e também pedir reforço policial às autoridades competentes.

A Prefeitura de Riacho das Almas informou ainda que prestou os primeiros socorros à vítima identificada como Gilson Inácio da Silva, de 36 anos, na Unidade Mista João Soares da Fonseca e posteriormente fez a transferência do paciente para o Hospital Regional do Agreste, em Caruaru.

No entanto, Gilson não resistiu à gravidade dos ferimentos e infelizmente faleceu.

“A prefeitura reforça que prestará toda a assistência à família da vítima, e se coloca à disposição.”

Os bandidos seguem foragidos e a quantia levada por eles ainda não foi revelada. O caso será investigado pela Polícia Civil da cidade.

 

 

Blog do Jamildo

Deixe aqui sua Mensagem




1 - Os campos marcados com asterico (*) são de preenchimento obrigatório.
2 - Dados pessoais como email e telefone não serão divulgados.