Câmara de Caruaru está a um passo de cassar mandatos de vereadores suspeitos

A Secretária Jurídica da Câmara de Vereadores de Caruaru deu parecer favorável, ontem, pela cassação dos dez parlamentares acusados de cobrar propina para aprovar projetos da Prefeitura. O documento será entregue ao presidente da Casa, Leonardo Chaves (PSD), e repassado à Comissão de Ética e Decoro Parlamentar, a quem caberá decidir sobre a abertura ou não do processo de cassação.

Leonardo Chaves disse que ainda não recebeu o documento, mas confirmou que o parecer é favorável à abertura de procedimento. “É a abertura do processo, mas ainda não falo em cassação. Não podemos dizer que iremos cassar ninguém. Vamos abrir esse procedimento, é apenas uma solicitação para que a Comissão de Ética tome as rédeas do processo”, disse em entrevista ao blog do Mário Flávio.

O documento da Secretaria jurídica vai servir de base para a decisão da Comissão de Ética, a quem caberá abrir procedimento contra os dez vereadores. Formada por cinco titulares e cinco suplentes, a comissão teve que receber novos suplentes, já que os membros anteriores estavam entre os vereadores que serão investigados.

Poderão ser cassados: Jadiel Nascimento (PROS), Sivaldo Oliveira (PP), Val das Rendeiras (PROS), Cecílio Pedro (PTB), Val (DEM), Louro do Juá (SDD), Eduardo Cantarelli (SDD), Neto (PMN), Evandro Silva (PMDB) e Jajá (PPS).

Esses vereadores estão sendo acusados de concussão, corrupção passiva e de integrar organização criminosa. De acordo com a Operação Ponto Final, desencadeada no dia 18 de dezembro, eles formaram um grupo com o objetivo de cobrar R$ 2 milhões para votar pela aprovação do projeto que previa a implantação de um Bus Rapid Transit (BRT) em Caruaru.

A aprovação do projeto, que aconteceu um dia antes da Operação Ponto Final, desencadeada pela Polícia Civil, foi anulada por unanimidade em sessão extraordinária realizada pela Câmara na última terça-feira (21). Os suplentes participaram da sessão, já que a Justiça afastou vereadores acusados. Além disso, o Ministério Público recomendou abertura do processo de cassação e ingressou com uma ação cautelar de improbidade administrativa contra o grupo.

 

 

Jornal do Commercio

Foto: Arquivo JC

Deixe aqui sua Mensagem




1 - Os campos marcados com asterico (*) são de preenchimento obrigatório.
2 - Dados pessoais como email e telefone não serão divulgados.

  

Gasoduto da Copergás chegará ao Sertão

A interiorização do gás natural deu mais um passo. Pleito antigo da iniciativa privada, o combustível será levado, por meio de um gasoduto de 125 km, de Caruaru, no Agreste, até Arcoverde, porta do Sertão do Estado. A novidade é uma extensão do trecho já existente entre Recife e Caruaru. O investimento, de R$ 350 milhões, é da Companhia Pernambucana de Gás Natural (Copergás).

A obra será feita em duas etapas. A primeira, com 50 km, irá até Belo Jardim e tem o Grupo Moura como cliente-âncora. A segunda, com 75 km, irá até Arcoverde, tendo a Mineradora Floresta, do Grupo Tavares de Melo, como maior consumidor. Os postos de combustíveis ao longo do percurso também serão beneficiados com o Gás Natural Veicular (GNV).

O edital de licitação será lançado em março. A expectativa é que as obras comecem entre julho e agosto, com prazo de entrega até dezembro de 2015, para o primeiro trecho, e até 2018, para o segundo. “O gasoduto irá ajudar no desenvolvimento do interior do Estado. Muitas indústrias só podem se instalar se existir gás”, enfatiza o presidente da Copergás, Algo Guedes. Ele tomou posse nesta semana como presidente da Associação Brasileira das Empresas Distribuidoras de Gás Canalizado (Abegás).

O gasoduto terá capacidade de levar 400 mil m³ de gás por dia. Uma das grandes interessadas, a Moura, irá injetar R$ 10 milhões no projeto. Somente sua planta de Belo Jardim consome diariamente 30 mil m³ de Gás Natural Comprimido (GNC), com expectativa de chegar a 50 mil m³ até 2020. A empresa gasta hoje R$ 6 milhões por ano somente para transportar o combustível de Caruaru até a fábrica. “Quem não tem indústria não faz ideia da importância de se ter gás natural na porta”, comemora o presidente do grupo, Sérgio Moura.

GNL – A Copergás está negociando com a empresa paulista GasLocal, que tem a White Martins como sócia, a instalação de um ponto de Gás Natural Liquefeito (GNL) em Arcoverde, a um custo de R$ 100 milhões. A ideia é que o combustível chegue até lá em forma de gás, que seria levado posteriormente a uma temperatura de -160ºC para se converter em líquido, que ocupa vinte vezes menos espaço. O produto poderia, então, ser levado a até 800 km de distância a um custo reduzido, atendendo à demanda, por exemplo, de Petrolina e do Araripe.

 

 

Jornal do Commercio

Deixe aqui sua Mensagem




1 - Os campos marcados com asterico (*) são de preenchimento obrigatório.
2 - Dados pessoais como email e telefone não serão divulgados.

  

Falha em elevador do Hospital da Restauração assusta funcionários

Um dos elevadores do Hospital da Restauração (HR) apresentou um problema técnico na tarde desta quarta-feira (22). O incidente que envolveu o elevador destinado ao transporte de alimentação aconteceu por volta das 15h. A porta da cabina deslocou e atingiu a porta do 4º andar do hospital. O choque ocasionou uma freada brusca do equipamento.

Na ocasião, o elevador transportava uma ascensorista e duas funcionárias da equipe de limpeza. Não houve feridos. Para solucionar falhas deste tipo, o HR dispõe de uma equipe técnica especializada de plantão 24h por dia. O equipamento que apresentou defeito está passando por reparos.

Por meio de comunicado oficial, a diretoria do Hospital da Restauração informou que os elevadores do Hospital da Restauração recebem manutenção periódica.

 

 

Jornal do Commercio

Foto: Guga Matos/JC Imagem

Deixe aqui sua Mensagem




1 - Os campos marcados com asterico (*) são de preenchimento obrigatório.
2 - Dados pessoais como email e telefone não serão divulgados.

  

Proibição de usar patins, skate e bicicleta no Marco Zero gera protesto no Recife

Um grupo com cerca de 40 patinadores protestou pacificamente na noite desta quarta-feira (22) contra a proibição de usar patins, skates ou bicicletas na Praça do Marco Zero, no bairro do Recife, no Centro da capital pernambucana. O grupo saiu em passeata pela Avenida Conde da Boa Vista em direção à Praça do Derby, também na área central da cidade. A manifestação atrapalhou o tráfego de veículos na via, que é um dos principais corredores viários da cidade.

De acordo com o universitário Elienton Pessoa, de 26 anos, que participa do protesto, outros dois grupos, sendo um de ciclistas e outro de skatistas, também fizeram passeatas em ruas de grande circulação da cidade, como a Rua da Aurora. Todos se encontraram no Derby, na noite desta quarta, para um grande ato contra a decisão na Avenida Agamenon Magalhães.

Ainda segundo o jovem, a decisão pelo manifesto foi tomada depois que agentes da Guarda Municipal do Recife chegaram ao Marco Zero, na noite desta quarta-feira, e pediram que os patinadores, skatistas e ciclistas se retirassem do local, alegando uma lei sancionada em 2006. O decreto prevê que o espaço não pode ser utilizado para prática desses esportes – e eventos. A lei se baseia no fato de que a praça é tida como uma obra de arte e o uso desses equipamentos poderia causar danos ao local.

Entretanto, Elienton conta que em 2013 os praticantes desses esportes se reuniram com representantes da Prefeitura do Recife e do Governo do Estado para encontrar alternativas para a proibição. Entre as promessas estava a requalificação da pista de skate localizada na Rua da Aurora e a construção de ciclovias nas principais vias da cidade. Até que esses projetos virassem realidade, o uso de skate, bike e patins no Marco Zero estaria liberado.

Para esta quinta-feira (23), skatistas, patinadores e ciclistas conseguiram uma nova reunião com representantes da Prefeitura do Recife e do Governo do Estado. Segundo Elielton, o encontro será às 10h, na sede da administração do município, e foi intermedidado através da Secretaria de Defesa Social (SDS) que deverá participar da discussão.

 

NE10

Foto: Elielton Pessoa/cortesia

 

Deixe aqui sua Mensagem




1 - Os campos marcados com asterico (*) são de preenchimento obrigatório.
2 - Dados pessoais como email e telefone não serão divulgados.

  

Instituto de Criminalística aponta esquema de pirâmide na empresa Priples

O fim do trabalho contábil do Instituto de Criminalística (IC) de Pernambuco indicou que a movimentação financeira da Priples revela o esquema de pirâmide, que é crime contra a economia popular desde 1957. De acordo com o delegado que investigou o caso, o laudo aponta para aquilo que a polícia já suspeitava.

O deputado federal Sílvio Costa está a frente de um debate sobre o assunto que deve acontecer a partir de fevereiro no Congresso Nacional. Ele é contra as atividades da Priplex, mas defende a Telexfree. o deputado já adiantou que pretende lutar por um acordo para que os investidores recebam o dinheiro investido de volta.

Em contrapartida, o dono da empresa Henrique Lima contesta as acusações e o laudo feito pelo Instituto de Criminalística e alega que tudo não passa de um equívoco. A empresa está sendo investigada desde maio de 2013. Henrique Lima e a esposa dele, Mirele Pacheco de Freitas, chegaram a ser presos, mas conseguiram habeas corpus e respondem em liberdade. Tanto o laudo quanto inquérito já foram encaminhados à Justiça.
 
TV Jornal

Imagem: TV Jornal

Deixe aqui sua Mensagem




1 - Os campos marcados com asterico (*) são de preenchimento obrigatório.
2 - Dados pessoais como email e telefone não serão divulgados.

  

Governo paraguaio conhece experiências da ASA em Pernambuco

O ministro de Emergência Nacional do Paraguai, Joaquim Roa, acompanhado de uma delegação do ministério paraguaio, visitou experiências de convivência com o Semiárido, ontem (21) na comunidade Cafundó no município de Buíque, no Agreste do estado. A iniciativa do intercâmbio foi fruto da Articulação no Semiárido Brasileiro (ASA), Diocese de Pesqueira e Fundação AVINA.

O ministro e a delegação do Paraguai conheceram algumas ações estratégicas de convivência desenvolvidas pela ASA, como as cisternas de placas de 16 mil litros d’água, cisterna calçadão de 52 mi litros, barragem subterrânea e bomba d’água popular. Essas tecnologias garantem a captação d’água da chuva o ano todo para as famílias agriculturas beberem, cozinharem e plantarem. São essas tecnologias que têm ajudado e amenizado a população do Semiárido a atravessar essa estiagem prolongada.

No Paraguai, há uma região muito similar com o Semiárido brasileiro, que é o Grande Chaco. Uma área de clima seco com diversidade biológica e muito populosa. Possui um milhão de quilómetros quadrados localizados no centro do continente Sul-americano, além da República Paraguaia faz fronteira com Argentina e Bolívia. É nesse espaço geográfico que e se apresenta, ao mesmo tempo, a diversidade e as urgências sociais gritantes e uma forte pressão sobre o ambiente. Um lugar com fome de desenvolvimento equitativo e sustentável em benefício da humanidade.

Para a secretária executiva da Cáritas Diocesana de Pesqueira e coordenadora da ASA em Pernambuco, Neilda Pereira, a visita do ministro, com sua equipe, consolida a caminhada de construção de um novo Semiárido. “O conjunto de ações desenvolvidas pela ASA mostra que estamos contribuindo e fazendo políticas públicas. Esse intercâmbio do governo paraguaio reforça que estamos também no caminho de iniciativas estruturantes e transformadoras para a região”, disse.

“Saímos muitos felizes, eu e minha equipe, com tudo que vimos e vivenciamos aqui. Aprendemos muito com as famílias agricultoras desde a hora que chegamos. A ideia é replicarmos essas estratégicas e metodologias de convivência da ASA e transformá-las em políticas públicas”, falou orgulhoso o ministro Joaquim Roa.

AGENDA EM RECIFE – Nesta quarta-feira (22), o ministro Joaquim Roa se reuniu com o secretário de Agricultura e Reforma Agrária do Estado, Aldo Santos, para trocarem experiências de convivência. Amanhã (23), Roa visita instalações da ASA e também tem um momento na sede do ProRural para conhecer as ações desenvolvidas para o Semiárido pernambucano.

 

EncartNoticias.com

Texto: Daniel Ferreira

Foto: Divulgação

 

Deixe aqui sua Mensagem




1 - Os campos marcados com asterico (*) são de preenchimento obrigatório.
2 - Dados pessoais como email e telefone não serão divulgados.

  

Reservas para a Mata Norte

Governo apresenta proposta de criação de três unidades de conservação de mata atlântica.

 

Proposta para criação de três unidades de conservação, somando 33 mil hectares, na Zona da Mata Norte, será apresentada hoje ao Comitê de Bacia do Rio Goiana, no município de Timbaúba, por técnicos da Secretaria de Meio Ambiente e Sustentabilidade do Estado (Semas). Se for aprovada, será a primeira área protegida da região. A reserva de mata atlântica fica nos municípios de Timbaúba, São Vicente Férrer e Macaparana.

Segundo o secretário-executivo de Meio Ambiente, Hélvio Polito, a intenção é transformar essa reserva florestal na APA Serra dos Mascarenhas, que vai englobar dois Refúgios de Mata Silvestre (onde a proteção é total): a Mata do Siriji, com 630 hectares, e a Mata do Engenho Água Azul, de 3,8 mil hectares. “Essas duas áreas estão muito bem preservadas e são fundamentais para proteger os aquíferos que dão suporte ao Rio Goiana e manter a biodiversidade local”, explica Hélvio Polito.

A ideia é que essas áreas, no futuro, formem um corredor de preservação com gestão integrada, reforçando nos municípios a necessidade de adoção de medidas para conservar o que resta das matas naturais.

Na reunião de hoje, a Semas pretende definir a data e local das duas audiências públicas para ouvir a população. Depois de aprovada pelo povo, a proposta será encaminhada ao Conselho Estadual de Meio Ambiente. A próxima reunião do Consemas é dia 14 de fevereiro. Em seguida, o Conselho envia o projeto para aval do governador.

Com essas três novas reservas florestais e outras seis que devem ser criadas ainda este ano, a Semas que aumentar o número de Unidades de Conservação (de mata atlântica e caatinga) do Estado de 71 para 80. Das seis na agenda, há três na região de Suape. As outras são o Parque dos Naufrágios (bioma marinho no Grande Recife), a Serra do Cachorro, no Agreste Central, e a Serra do Areal, em Petrolina, Sertão.

Segundo estudo feito pela Semas, os remanescentes florestais da Serra dos Mascarenhas e Jundiaí (a maior parte fica no município de Timbaúba) se constituem no segundo maior bloco de floresta atlântica contínua ao Norte do Rio São Francisco. Só perde para a Mata do Círculo Militar de Aldeia, no Grande Recife. Nesse complexo de serras, há muitas plantas de espécies endêmicas (só ocorrem na região), raras ou ameaçadas de extinção. Também foram identificadas 165 espécies de aves, várias endêmicas, e muitas em risco de extinção.

 

 

JC Online

Foto: Durázio Siqueira/Divulgação

 

Deixe aqui sua Mensagem




1 - Os campos marcados com asterico (*) são de preenchimento obrigatório.
2 - Dados pessoais como email e telefone não serão divulgados.

  

Teatro Guararapes fecha as portas para reforma

A promessa foi feita aos produtores e à população no ano passado e agora é hora de ela ser cumprida. Com cerca de 2.500 lugares, o Teatro Guararapes vai, enfim, passar por uma reforma estrutural e voltar a ter o piso, as cadeiras e a iluminação que merece. A partir da próxima sexta, fecha suas portas e só volta a reabri-las no dia 6 de março, logo após o Carnaval.

A escolha da data foi estratégica: em período momesco, as portas de um teatro não atraem tanto o público quanto os blocos nas ruas da cidade. “Sempre é um momento de baixa na procura pelo espaço. Tem muitas festas e bailes de Carnaval. Somos mais procurados para o pavilhão do Centro de Convenções”, diz o presidente da Empresa de Turismo de Pernambuco (Empetur) – órgão responsável pelo gerenciamento do complexo do Cecon, que abriga o teatro –, André Corrêa.

A reforma total do teatro custará R$ 4,2 milhões. Valor este que inclui a troca das cadeiras, do carpete, do piso de madeira do palco, cortinas, iluminação, cabines de tradução simultânea e pintura do teto. “Tudo será feito nesses 45 dias. Vamos executar uma grande reforma num pequeno espaço de tempo”, garante André.

No início de novembro de 2013, o Jornal do Commercio mostrou o descaso estrutural tanto do Guararapes quanto do Teatro da Universidade Federal de Pernambuco (UFPE) – que, na época, cerrava suas portas repentinamente para uma reforma prevista para acabar só no final de 2015. Produtores foram, então, pegos de surpresa e tiveram de cancelar eventos ou tentar remarcar suas pautas na agenda cada vez mais lotada do Guararapes.

Ambas as requalificações estavam em tempo. Forros de cadeiras rasgados, luminárias quebradas, madeira de palco lascada e chiclete grudado no carpete compunham o cenário dos locais.

AUDITÓRIOS

Salas menores do complexo do Centro de Convenções, os quatro auditórios do local passaram por reformas em 2012. Tanto o Brum quanto o Ribeiro tem capacidade para receber 202 pessoas, enquanto o Beberibe possui 390 lugares e o Tabocas – maior de todos –, 800.

 

 

Jornal do Commercio

Foto: Edmar Melo/JC Imagem

Deixe aqui sua Mensagem




1 - Os campos marcados com asterico (*) são de preenchimento obrigatório.
2 - Dados pessoais como email e telefone não serão divulgados.

  

Vara da Fazenda mantém afastamento de vereadores da Câmara de Caruaru

O juiz da Vara da Fazenda Pública de Caruaru, no Agreste pernambucano, José Fernando Santos Souza, informou, na tarde desta terça-feira (21), que irá manter a decisão que determina o afastamento dos cargos legislativos por 180 dias dos 10 vereadores alvos da Operação Ponto Final.

Na semana passada o Tribunal de Justiça de Pernambuco (TJPE) determinou o retorno imediato dos parlamentares após ter anulado uma medida cautelar da 4ª Vara Criminal de Caruaru, cujo documento afastava temporariamente os legisladores dos cargos na Câmara da cidade.

Todavia, os vereadores continuam impedidos de voltar ao legislativo do município, isso porque também existe a determinação de afastamento proferida pela Vara da Fazenda, cuja decisão ainda está mantida.

Por conta da decisão, a sessão extraordinária marcada para ocorrer na noite desta terça-feira na Casa Jornalista José Carlos Florêncio, será realizada com a participação dos 10 suplentes que assumiram os cargos dos parlamentares investigados na Operação.
Os advogados de defesa dos 10 legisladores entraram com um pedido de agravo de Instrumento, um recurso que pede a desconstituição da decisão do Juiz da Vara da Fazenda Pública de Caruaru. Este agravo já passa por análise do desembargador da 4ª Câmara de Direito Público, Itamar Pereira da Silva Junior.

De acordo com a assessoria de imprensa do Tribunal de Justiça de Pernambuco (TJPE), a decisão do desembargador com o retorno ou não dos parlamentares às atividades da Câmara de Vereadores de Caruaru será tomada o mais breve possível e pode sair ainda esta semana.

O CASO – A Operação Ponto Final foi deflagrada no início da manhã do dia 18 de dezembro do ano passado. Ao todo, 10 vereadores da Capital do Agreste foram presos e encaminhados à Penitenciária Juiz Plácido de Souza, em Caruaru, por suspeita de concussão, corrupção passiva e organização criminosa. Os parlamentares estariam exigindo ao prefeito José Queiroz (PDT) o valor de R$ 2 milhões, para aprovação do projeto do BRT (Bus Rapid Transit), orçado em R$ 250 milhões.

Foram presos após seis meses de investigação da Polícia Civil, os vereadores Sivaldo Oliveira (PP), Cecílio Pedro (PTB), Pastor Jadiel e Val das Rendeiras (Pros), todos da base governista, e mais seis da oposição: Val (DEM), Louro do Juá e Eduardo Cantarelli (SDD), Jajá (expulso do PPS), Neto (PMN) e Evandro Silva (PMDB). Todos os suspeitos foram soltos no final de dezembro.

GRAVAÇÕES – O juiz da 4ª Vara, Pierre Souto Maior, também determinou o fim do sigilo do processo que investiga os vereadores, ao qual a imprensa teve acesso no final da tarde dessa quinta-feira. Entre outras coisas, os autos mostram vídeo e gravações dos suspeitos em conversas com interlocutores numa suposta negociação de propina para aprovação de projetos na Câmara do município.

 

 

NE10

Foto: Wagner Gil/ Especial para o JC

Deixe aqui sua Mensagem




1 - Os campos marcados com asterico (*) são de preenchimento obrigatório.
2 - Dados pessoais como email e telefone não serão divulgados.

  

Vídeo: Terminal Rodoviário de Belo Jardim esquecido pelo Estado

Os passageiros que chegam em Belo Jardim, no Agreste de Pernambuco, conhecida como Terra de Músicos, têm uma péssima impressão do terminal rodoviário da cidade. No espaço, existem problemas de infiltração, instalações elétricas precárias e banheiro sem condições de uso. O programa O Povo na TV da TV Jornal Caruaru já mostrou os problemas no local diversas vezes e, novamente, voltou ao município. Confira na reportagem.

SOLUÇÃO – A Empresa Pernambucana de Transporte Intermunicipal (Epti), órgão do governo do Estado que é responsável pelo Terminal Rodoviário de Belo Jardim, ciente das reclamações referentes à estrutura, limpeza e segurança do espaço, informou que vai verificar a situação para resolver os problemas. No entanto, um prazo para que os problemas do local sejam de fato resolvidos não foi informado pela Epti.

 

 

NE10

 

 

Deixe aqui sua Mensagem




1 - Os campos marcados com asterico (*) são de preenchimento obrigatório.
2 - Dados pessoais como email e telefone não serão divulgados.