Reginaldo Rossi passa por cirurgia para retirada de tumor na axila

Internado desde o dia 28 de novembro no Hospital Memorial São José, na Boa Vista, área central do Recife, o cantor Reginaldo Rossi foi submetido a uma pequena cirurgia nesta quarta-feira (4) para a retirada de um glânglio linfático localizado na axila direita. Após o procedimento – que durou cerca de 50 minutos -, o músico foi encaminhado para a sala de recuperação e, em seguida, de volta para o apartamento da unidade de saúde.

O material colhido na cirurgia será analisado para identificar se o tumor era maligno ou benigno. O resultado da biópsia sairá nesta sexta-feira (6), dia em que Rossi também deve receber alta do hospital. De acordo com a equipe médica que cuida do Rei, o resultado do exame irá detectar a motivação para o problema do cantor.

Reginaldo Rossi foi internado depois que sentiu uma dor no peito, para investigar a causa do desconforto. O cantor afirmou que fez exames de glicose e pressão arterial, enquanto aproveitava para descansar da puxada rotina de shows.

De acordo com informações da equipe do médico Jorge Pinho, a previsão é que o cantor já possa voltar aos palcos no dia 14 deste mês. Nos dias em que esteve internado, boatos de que havia sofrido infarto do miocárdio ou embolia pulmonar se espalharam, porém as hipóteses foram descartadas ainda nos primeiros exames.
VIDA – Conhecido como o Rei do Brega, o recifense fez sucesso por causa das músicas que falam com muita irreverência dos relacionamentos amorosos. Com 69 anos, o cantor e compositor já tem no repertório mais de trezentas composições gravadas.

A carreira artística de Rossi começou em 1964. Na época, sob forte influência dos Beatles e da Jovem Guarda, cantava músicas de Roberto Carlos. Também comandou o grupo The Silver Jets. Entre os sucessos do rei, estão ‘Garçom’, ‘A Raposa e as Uvas’ e ‘Em Plena Lua de Mel’.

 

NE10

Foto: Guga Matos/JC Imagem

Deixe aqui sua Mensagem




1 - Os campos marcados com asterico (*) são de preenchimento obrigatório.
2 - Dados pessoais como email e telefone não serão divulgados.

  

Desocupação total da reitoria da UFPE ocorreu pouco depois das 3h desta quinta

Depois de dois dias e meio e com ordem de reintegração de posse emitida pela Justiça, os estudantes que ocupavam a reitoria da Universidade Federal de Pernambuco (UFPE) desde a segunda-feira deixaram as dependências do prédio de vez, de forma pacífica, pouco depois das 3h desta quinta-feira (5), com a presença da Polícia Federal, policiais militares e representantes do governo do Estado.

Os manifestantes saíram do prédio de braços dados e entoando gritos de luta e resistência. Ninguém foi detido. Dentro da reitoria, o cenário era de bagunça, com telhas e plantas espalhadas e muitos documentos pelo chão. A Polícia Federal entrou no prédio para realizar perícia e verificar se houve dano ao patrimônio.

O grupo de mais de cem pessoas chegou ao local na última segunda-feira após o Conselho Universitário definir por repassar a administração do Hospital das Clínicas à Empresa Brasileira de Serviços Hospitalares (Ebserh), ligada ao Ministério da Educação.

Na tarde desta quarta-feira (4), o reitor Anísio Brasileiro se reuniu com o grupo no local, sem sucesso. Anísio deixou a reitoria escoltado por guardas patrimoniais. O clima esquentou mais quando um rojão foi estourado no prédio.

Mas, somente na madrugada da quarta para esta quinta, começaram a chegar ao local agentes da Polícia Federal, policiais militares e representantes da Secretaria de Defesa Social, além de dois oficiais de Justiça.

Por volta de 1h, houve negociação com uma comissão de estudantes e ficou acordado que 2h era o prazo máximo para que os manifestantes deixassem as dependências da reitoria. Caso contrário, seriam retirados à força.

Após assembleia, os primeiros começaram a sair de fato por volta das 2h, mas o grosso dos manifestantes deixou o prédio pouco depois das 3h.

O receio era sair de madrugada, por conta da segurança e sem uma grande oferta de tranposte público nas ruas do Recife. Mas o major Ivanildo Torres disse que a polícia garantiria o retorno tranquilo de todos para casa.

Pela rede social Facebook, o grupo publicou nota, afirmando que “o prédio da reitoria está desocupado. Parte do grupo seguiu em direção ao Centro de Educação. A medida foi tomada pensando na segurança dxs (sic) ocupantes, devido ao histórico de violência da polícia em desocupações. Anísio cumpriu sua palavra: negou a democracia e resolveu com a violência.”

 

Do JC Online

Deixe aqui sua Mensagem




1 - Os campos marcados com asterico (*) são de preenchimento obrigatório.
2 - Dados pessoais como email e telefone não serão divulgados.

  

Estudantes isolam a reitoria da Universidade Federal de Pernambuco

Os estudantes da UFPE continuam ocupando o prédio da reitoria e nesta quarta-feira (4) isolaram por completo o edifício. A invasão, iniciada na última segunda-feira (2), é um ato de protesto contra adesão de um novo modelo de Gestão do Hospital das clínicas. Ontem, os universitários tinham fechada o porta da frente do edifício, agora, a porta da frente e do estacionamento foram isoladas.

Os manifestantes, que passaram a noite na reitoria tem um prazo para desocupar o local. A UFPE conseguiu na última terça-feira (3) uma limitar para a reintegração de posse em 24 horas. Os estudantes, no entanto, continuam no prédio e evitam falar com a imprensa. Os universitários que saem usam mascaras para não serem identificados.

Uma reunião entre os manifestantes e o reitor, Anísio Brasileiro pode ocorrer ainda hoje.Caso os estudantes não deixem o local até a noite, a Polícia Federal será acionada.

Os universitários  estão no prédio desde que o Conselho Universitário decidiu aderir a um novo modelo de gestão do Hospital das Clínicas, passando a diretoria da unidade para a Empresa Brasileira de Serviços Hospitalares (Ebserh), estatal ligada ao Ministério da Educação. “Saúde não se vende” e “Fora Ebserh” são alguns dos cartazes colocados na reitoria.

 

 

Jornal do Commercio

Foto: Bobby Fabisak/ JC Imagem

Deixe aqui sua Mensagem




1 - Os campos marcados com asterico (*) são de preenchimento obrigatório.
2 - Dados pessoais como email e telefone não serão divulgados.

  

IBGE lança edital para 7.825 vagas, 330 delas em Pernambuco

Começam na próxima quinta-feira (05/12) as inscrições para a seleção de 7.825 vagas temporárias do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). As oportunidades são para os níveis médio e superior, para atuação em todos os Estados e o Distrito Federal, com salários variando entre R$ 765 e R$ 4 mil.

Lançado nesta terça-feira (03/12), o edital prevê contratação por 12 meses, com possibilidade de renovação por igual período. Para Pernambuco, a instituição busca 330 profissionais, na função de agente de pesquisas e mapeamento, sendo 174 deles no Recife. O salário ofertado para esse cargo é de R$ 1.020, além de auxílio alimentação e auxílio transporte, com carga horária de 40 horas semanais. A exigência de formação é nível médio.

As demais vagas se distribuem da seguinte maneira: 27 para a função analista censitário de geoprocessamento; 180 para agente de pesquisas por telefone – distribuídas em dois turnos (de 7h às 13h e de 13h às 19h); e 18 para supervisor de pesquisa. Todos os contratatos serão lotados na cidade do Rio de Janeiro.

O cargo de agente de pesquisas por telefone requer o Ensino Médio e oferece salário de R$ 765, com carga horária de 30 horas semanais. Já para a função de analista censitário de geoprocessamento é exigido o nível superior, em qualquer formação, com remuneração de R$ 4 mil e carga horária semanal de 40 horas.

O salário de R$ 4 mil e carga horária de 40 horas semanais também são oferecidos para os supervisores de pesquisas. Para esse cargo, o candidato pode ter nível superior em qualquer área, mas há vagas específicas para estatística, administração e tecnologia da informação e comunicação.

As inscrições poderão ser feitas até o dia 06 de janeiro de 2014, no site da Fundação Cesgrario.

Clique aqui para acessar o edital.

 

 

 

Jornal do Commercio

Deixe aqui sua Mensagem




1 - Os campos marcados com asterico (*) são de preenchimento obrigatório.
2 - Dados pessoais como email e telefone não serão divulgados.

  

Equipe do JC é ameaçada por estudantes que ocupam Reitoria da UFPE

Após receber a informação da ordem de reintegração de posse da Reitoria da UFPE, na noite desta terça-feira (3), a reportagem do Jornal do Commercio foi até o local para saber acompanhar o caso. Os estudantes, no entanto, se negaram a falar com a imprensa e ameaçaram o repórter fotográfico do JC.
Os estudantes ameaçavam chamar um grupo para “reprimir” a atuação da equipe de reportagem e pediram, inclusive, a identificação dos jornalistas. Quando o fotógrafo fez algumas imagens, os manifestantes até intervieram tentando conferir o material de trabalho do profissional. O movimento Ocupe Reitoria UFPE ainda não se pronunciou sobre a decisão da Justiça.

Os manifestantes têm até a noite desta quarta-feira (4) para desocupar o prédio da reitoria, de acordo com a decisão judicial. O grupo deve permanecer no local até o limite do prazo. A segurança patrimonial está no local, para supervisionar o ato.

Na noite desta terça (3), ainda chegavam manifestantes com colchões e roupas para passar a noite no local. A vidraça da frente do prédio está repleta de cartazes, para impedir a visão do interior do edifício. A Polícia Federal está sob aviso, para o caso de precisar intervir no protesto. Caso a reitoria não seja liberada, a PF irá coordenar a saída dos estudantes.

Jornal do Commercio

Deixe aqui sua Mensagem




1 - Os campos marcados com asterico (*) são de preenchimento obrigatório.
2 - Dados pessoais como email e telefone não serão divulgados.

  

PCR retoma ações de fiscalização em casas de festa e boates

Nesta quarta-feira (4) a Secretaria de Mobilidade e Controle Urbano (Semoc) deverá retomar a fiscalização em boates e casas de shows do Recife. A ação será realizada pela Secretaria-Executiva de Controle Urbano (Secon) em parceria com o Corpo de Bombeiros.

O trabalho desta quarta acontece quatro meses após a assinatura de um decreto que obriga esses tipos de estabelecimentos a firmarem um termo se responsabilizando a ter o atestado de regularidade do Corpo de Bombeiros. No documento devem constar informações como rotas de fuga sinalizadas, portas de saídas de acordo com a legislação vigente, além de não permitir o uso de fogos de artifício.

Desde o início do ano, 51 espaços de festas já foram vistoriados no Recife, dos quais sete foram interditados e 27 notificados pela Secretaria-Executiva de Controle Urbano. O reforço nas ações de fiscalização das casas noturnas no Recife aconteceu desde que 242 pessoas morreram no incêndio que destruiu a boate Kiss, em Santa Maria, no Rio Grande do Sul, em janeiro deste ano. Na ocasião, um integrante da banda que fazia show na festa universitária acendeu um artefato pirotécnico, que atingiu a espuma do teto da casa iniciando o incêndio.

NE10
Foto: Bernardo Soares/ acervo JC Imagem

Deixe aqui sua Mensagem




1 - Os campos marcados com asterico (*) são de preenchimento obrigatório.
2 - Dados pessoais como email e telefone não serão divulgados.

  

Empregadas domésticas querem banco de horas mensal

Há quem pense que a luta das trabalhadoras domésticas acabou com a aprovação da PEC 478, mas não. Elas ainda estão em posição de desvantagem e querem conquistar a prometida igualdade de direitos trabalhistas. Por isso, o projeto 302, que está em tramitação – prevê um banco de horas de 12 meses para as trabalhadoras – é o novo alvo na luta da categoria. Além disso, a batalha também foca na contribuição do Fundo de Garantia por Tempo de Serviço (FGTS), que pode voltar para o empregador em caso de morte ou demissão por justa causa.

Para as diretoras do Sindicato de Trabalhadoras domésticas de Pernambuco (Sindomésticas-PE), se o projeto for aprovado, a legislação estará sendo desrespeitada por colocá-las em posição de desvantagem diante de outras profissões. Elas pedem que as horas extras sejam compensadas mensalmente, e não de ano e ano, para que se possa manter o controle de forma mais fácil e suprir as necessidades do dia-a-dia.

“Esse é o foco da luta das domésticas. É o mais emergencial no momento. Caso o projeto seja validado, a PEC será claramente desrespeitada. Será um ato inconstitucional, que fere as conquistas da categoria”, diz a pesquisadora da SOS Corpo, organização parceira do Sindomésticas, Verônica Ferreira.

Outra questão que assusta as trabalhadoras é a demissão por justa causa. Nessa situação, o valor das contribuições para o FGTS volta para o empregador, assim como nos casos de morte. As garantias pelo tempo de trabalho serão zeradas e a trabalhadora não terá direito a nada, nem os familiares. “É um retrocesso e nós podemos dizer isso sem medo de errar, graças à PEC”, conta a diretora geral do Sindomésticas-PE, Luiza Batista.

ENCONTRO – Para debater esses assuntos, fortalecer a organização sindical e levar informação até mesmo às companheiras mais distantes da capital, a categoria realizou o 1º Encontro Estadual de Trabalhadoras Domésticas. O evento aconteceu durante o último final de semana, no Recife Praia Hotel, localizado no Pina. A classe comemorou os 25 anos do sindicato e a conquista por uma maior abrangência da associação a âmbito Estadual – antes era restrita à Região Metropolitana do Recife (RMR).

Agora, as domésticas do interior do Estado também estão participando das decisões e da luta trabalhista. As trabalhadoras que quiserem se sindicalizar podem se cadastrar na Sede do Sindomésticas, que fica na Rua da Concórdia, nº 977, Bairro do Recife. Basta levar a carteira de trabalho assinada pelo menos uma vez, CPF, título, RG e duas fotos 3×4. A mensalidade é de R$ 6, o que representa menos que 1% do salário mínimo (R$ 678). Mais informações: 3224-4479.

NE10
Foto: Gabriela Viana/Especial para o NE10

Deixe aqui sua Mensagem




1 - Os campos marcados com asterico (*) são de preenchimento obrigatório.
2 - Dados pessoais como email e telefone não serão divulgados.

  

Novartis vai produzir vacina inovadora contra meningite B em Jaboatão

A produção de componentes para fabricação de uma vacina inovadora contra a meningite B marcará o início das operações da unidade de Jaboatão dos Guararapes do laboratório suíço Novartis, uma fábrica orçada em R$ 1 bilhão. Com a terraplanagem concluída, estão sendo feitas as fundações para receber os módulos fabris, além de uma estrutura de dois andares de escritórios temporários. A montagem das peças de pré-moldados, fabricadas nos EUA, irá começar neste mês e tem previsão de conclusão em julho de 2014.

Segundo a empresa, as obras serão completamente concluídas no final do primeiro semestre de 2015. A unidade entrará em operação em 2016, após a fase de qualificação dos equipamentos. A operação comercial está prevista apenas para 2018. Esse intervalo é necessário em função dos trabalhos de preparação para a submissão regulatória e da espera para o aval da Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa). Só assim é possível dar início às operações de produção.

A diretoria do Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES) divulgou ontem a aprovação de um financiamento de R$ 804 milhões para a Novartis para produção de três tipos de proteínas que serão utilizadas na formulação da vacina contra a meningite B, a chamada Bexsero. Essa será a primeira vacina no mundo contra a doença a ser produzida a partir da tecnologia conhecida como “vacinologia reversa”. Por esse modelo, o material é produzido com base em informações genéticas, por meio de análises de proteínas. A tecnologia tende a substituir os métodos tradicionais, tornando o produto mais eficaz e diminuindo o tempo e os recursos necessários ao seu desenvolvimento. Os três antígenos serão exportados para uma unidade da Novartis na Itália, onde serão incorporados a um quarto elemento. A tecnologia utilizada em Jaboatão está sendo transferida de uma unidade austríaca. A Novartis ainda não revelou que outros produtos serão fabricados por aqui, mas assegurou que haverá produção de outros produtos biotecnológicos, também com potencial exportador.

Dos R$ 804 milhões desembolsados pelo BNDES, R$ 800 milhões são oriundos da linha BNDES PSI – Projetos Transformadores e os outros R$ 4 milhões, da linha Investimentos Sociais de Empresas. Juntamente com o governo do Estado e o banco, a empresa estuda possibilidades de investimentos sociais local. Mas, segundo a assessoria de imprensa, “são projetos ainda em discussão e aprovação”.

A Novartis em Pernambuco foi anunciada em 2007 como parte do Polo Farmacoquímico de Goiana. Em 2011, a empresa divulgou sua mudança para Jaboatão, por questões de logística. Quando as operações forem iniciadas, a unidade irá gerar 120 empregos diretos.

 

 

Jornal do Commercio

Deixe aqui sua Mensagem




1 - Os campos marcados com asterico (*) são de preenchimento obrigatório.
2 - Dados pessoais como email e telefone não serão divulgados.

  

Em PE, Justiça acata ações contra Odebrecht e Transnordestina

A Justiça do Trabalho determinou que a Norberto Odebrecht S. A. e a Transnordestina Logística S. A. regularizem o controle da jornada dos trabalhadores das obras da ferrovia transnordestina. Juntas, as duas têm mais de 11 mil funcionários participando da construção. O órgão acatou o pedido do Ministério Público do Trabalho (MPT) de Pernambuco , que havia também pedido, em Ações Civis Públicas, uma indenização por danos morais coletivos. As informações foram divulgadas nesta terça-feira (3).

As ações foram movidas após o MPT realizar uma inspeção nas obras, verificando diversas irregularidades. Segundo a investigação e depoimentos, a jornada e o período de descanso dos trabalhadores estavam sendo desrespeitados. Um acordo judicial em 2012 determinou que o valor da multa por danos morais, R$ 400 mil, fosse usado para a construção de uma escola em São José do Belmonte, no Sertão do estado.

A Odebrecht e a Transnordestina agora têm que registrar e computar na jornada de trabalho o tempo gasto pelos empregados até os locais de trabalho de difícil acesso ou não servidos por transporte público, assim como o tempo de retorno até onde eles são apanhados, e remunerar esse tempo como se fosse de serviço efetivo.

Outras cláusulas da decisão dizem que a jornada de trabalho não pode ser extrapolada, um intervalo de no mínimo onze horas entre as jornadas deve ser concedido e o intervalo para repouso e alimentação não pode ser computado dentro do período relativo ao trajeto entre os postos de trabalho e os refeitórios.

A cada cláusula descumprida, a Norberto Odebrecth S. A. e a Transnordestina Logística S. A. devem pagar uma multa de R$ 1 mil por trabalhador prejudicado. Os valores arrecadados serão revertidos ao Fundo de Amparo ao Trabalhador. A assessoria de comunicação da Odebrecht informou que a empresa não responde mais pelas obras da Transnordestina e ainda não foi notificada da decisão pela Justiça.

 

 

G1 PE

Deixe aqui sua Mensagem




1 - Os campos marcados com asterico (*) são de preenchimento obrigatório.
2 - Dados pessoais como email e telefone não serão divulgados.

  

Aduseps denuncia irregularidades no HOF como moscas e baratas nas refeições dos pacientes

O ouvidor da Aduseps, Carlos Freitas, fez nesta segunda-feira uma série de denuncias contra a gestão do Hospital Otávio de Freitas (HOF), no bairro de Tejipió, no Recife.

“Quem passa pelo HOF conhece bem a dura realidade da unidade. Gatos circulam por todos os lugares, paredes mofadas, água escorrendo pelas paredes e piso, ar-condicionado do refeitório quebrado, iluminação precária, banheiros quebrados e sem nenhuma higiene”, diz.

A entidade reclamou principalmente da demora na realização das cirurgias, que chegam até mais de um ano, citando como exemplo o paciente Bruno Soares Farias, 22 anos, que sofreu um acidente de moto e espera por uma cirurgia no pé há dois anos.

“Assim como Bruno, outros pacientes aguardam por cirurgias no HOF, sem previsão para realizarem os procedimentos. É o que acontece com Cosme José Leite, 42 anos, que sofreu um acidente de carro, e espera para realizar um procedimento para colocar um fixador no fêmur direito, há três meses”.

Além da demora na realização das cirurgias, a Aduseps denuncia também a falta de higiene e a precariedade de alguns setores do hospital, como o refeitório.

“Está uma precariedade, assim posso definir o refeitório do HOF. Há atrasos na abertura do refeitório; mesas quebradas; iluminação precária, falta de lâmpadas; banheiro interrompido; paredes com mofo; água escorrendo pelas paredes e piso; chão sujo e esburacado; mosca e barata encontrada na sopa; falta de segunda opção de carne para os pacientes; não catalogam as pessoas de dieta. Está um verdadeiro caos“, diz o ouvidor da Aduseps, Carlos Freitas.

Ainda de acordo com Carlos Freitas, as denuncias já foram encaminhadas ao Conselho Gestor do Hospital, bem como, serão encaminhas a Secretaria Estadual de Saúde (SES) e ao Ministério Público (MP), caso a diretoria da unidade não tome nenhuma providência.

“Os pacientes estão reclamando muito das refeições servidas. Além da falta de higienização, as carnes vêm mal passadas, quase cruas, a sopa parece uma água, sem gosto, quem tem pressão baixa, serve-se da mesma comida insossa, que os pacientes com pressão alta, não são servidas sobremesas, algo que obriga alguns pacientes a passarem fome, por não aderirem ao cardápio”, explica Freitas.

 

 

 

Blog do Jamildo

Deixe aqui sua Mensagem




1 - Os campos marcados com asterico (*) são de preenchimento obrigatório.
2 - Dados pessoais como email e telefone não serão divulgados.