Homem e duas mulheres são assassinados com vários tiros em casarão

Por G1 PE

Um homem e duas mulheres foram assassinados, na madrugada deste domingo (9), em um casarão localizado em Candeias, em Jaboatão dos Guararapes, no Grande Recife. Segundo o delegado Humberto Ramos, as vítimas levaram diversos tiros na cabeça, rosto e costas.

Na residência, que tem área de lazer, churrasqueira, vários quartos e piscina, a polícia encontrou pequenas porções de maconha e crack, além de bebidas alcoólicas. Também foi achado um carro na garagem.

O delegado, que atua na Força Tarefa de Homicídios da área a Sul do Grande Recife, informou que as mortes ocorreram por volta das 4h. “Vizinhos ouviram os disparos. Os peritos encontraram cartuchos e acredito que foram pelo menos dez tiros no total”, afirmou o delegado.

Os corpos, com roupas de banho, estavam na área de lazer. Uma das mulheres encontrava-se perto da porta. “Era como se se ela tivesse tentado fugir dos assassinos”, comentou o delegado.

Segundo Ramos, os documentos do homem, de 43 anos, foram encontrados. Por meio de nota, a Polícia Civil informou que ele foi identificado como Eduardo Antônio da Silva Pires.

As mulheres ainda não estão identificadas. “Uma mulher é loura e a outra tem cabelos pretos. As duas estão na faixa de 20 e poucos anos”, comentou.

O policial disse, ainda, que a casa foi alugada pelo homem encontrado morto e por outra pessoa, não identificada, há dois meses. “Acredito que eles estavam fazendo alguma festa”, disse o delegado.

Sobre a motivação do triplo homicídio, Ramos disse que ainda não é possível estabelecer apenas uma linha de investigação. “Foi uma execução, mas não sabemos se houve uma vingança ou outro problema”, declarou. O caso será investigado pelo departamento de Homicídios e Proteção à Pessoa (DHPP).

Deixe aqui sua Mensagem




1 - Os campos marcados com asterico (*) são de preenchimento obrigatório.
2 - Dados pessoais como email e telefone não serão divulgados.

  

Trio é detido com cerca de R$ 10 mil em notas falsas na zona rural de Carnaubeira da Penha

Por G1 Caruaru

Notas falsas foram apreendidas na zona rural de Carnaubeira da Penha, no Sertão — Foto: Polícia Federal/Divulgação

Notas falsas foram apreendidas na zona rural de Carnaubeira da Penha, no Sertão — Foto: Polícia Federal/Divulgação

Três pessoas foram detidas com cerca de R$ 10 mil em notas falsas na zona rural de Carnaubeira da Penha, no Sertão de Pernambuco. Entre os presos está uma mulher de 36 anos, que se candidatou a vereadora de Flores em 2016. O caso ocorreu na quarta (5), mas a informação foi repassada pela Polícia Federal nesta sexta-feira (7).

Os outros dois presos são um microempresário no ramo de confecções, de 26 anos, e um vendedor ambulante, de 32. Tanto eles quando a mulher moram em Santa Cruz do Capibaribe, no Agreste. De acordo com a PF, o vendedor já havia sido preso por assalto, tráfico, porte de arma e uso de documento falso. Ele era foragido da Justiça, já que cumpria pena em regime semi-aberto.

As prisões foram realizadas por policiais militares de Belém de São Francisco. Segundo a polícia, a equipe parou um veículo no qual o trio estava. No porta-luvas foram encontrados R$ 9.950 em notas falsas de R$ 100, R$ 50 e R$ 20.

Também de acordo com a PF, o veículo estava com o número do chassi adulterado e constava como roubado. Além do dinheiro, os PMs apreenderam os celulares dos suspeitos. O trio e o material foram levados para a Delegacia de Polícia Federal de Salgueiro.

O vendedor foi preso e encaminhado ao Presídio de Salgueiro, enquanto o microempresário e a mulher vão responder o processo em liberdade.

Deixe aqui sua Mensagem




1 - Os campos marcados com asterico (*) são de preenchimento obrigatório.
2 - Dados pessoais como email e telefone não serão divulgados.

  

Esvaziamento de barragem com risco de romper compromete abastecimento de água para 12 mil moradores de Paudalho

Por Monica Silveira, TV Globo

Os moradores da comunidade de Guadalajara, em Paudalho, na Zona da Mata de Pernambuco, estão com o abastecimento de água comprometido. A causa é o esvaziamento da barragem Bicopeba, que fornece água para as 12 mil pessoas que moram na localidade, situada a 3 km de distância do reservatório.

Uma das sete barragens construídas nas terras da Usina Petribú para irrigar as plantações de cana-de-açúcar, Bicopeba é a única que, há 80 anos, não é mais usada para a agricultura, e sim para o abastecimento de água de Guadalajara.

Em 2017, as chuvas fortes que caíram na região da Zona da Mata Norte elevaram o nível da barragem. A água subiu e transbordou pelo sangradouro, ou vertedouro, que é a estrutura que permite que a água que não cabe mais na barragem saia de dentro dela e corra por um local seguro até chegar a um rio.

A força da enxurrada foi tão grande que destruiu parte da estrutura por onde a água escorreu. De acordo com o engenheiro da propriedade, Marcelo Alexandre, o dano oferece risco a toda a estrutura.

Barragem Bicopeba, em Paudalho, é esvaziada para conserto de sangradouro — Foto: Reprodução/TV Globo

Barragem Bicopeba, em Paudalho, é esvaziada para conserto de sangradouro — Foto: Reprodução/TV Globo

“Se ela chegar ao nível máximo e a água extravasar pelo sangradouro, ela corre o risco de ter uma erosão regressiva. O aumento dessa erosão, que já aconteceu, pode chegar a romper a barragem”, afirma o engenheiro.

A solução para conter um possível rompimento é esvaziar a barragem, que tem 3 bilhões de litros de água, e fazer um conserto. O processo de esvaziamento começou em maio de 2019 com a utilização de motobombas, que já conseguiram retirar 70% da água do reservatório.

A água que resta no reservatório e que ainda consegue chegar à casa dos moradores não recebe nenhum tipo de tratamento. De cor amarelada e barrenta, a água não serve para o consumo. “Só serve para gasto mesmo. Lavar roupa, para essas coisas”, conta a dona de casa Maria Severina Ferreira.

A prefeitura de Paudalho, responsável pela distribuição, diz que o município está em contato permanente com a Secretaria Estadual de Infraestrutura e com a Companhia Pernambucana de Saneamento (Compesa) para tentar resolver o problema.

Por causa das fortes chuvas, parte da estrutura da barragem ficou destruída — Foto: Reprodução/TV Globo

Por causa das fortes chuvas, parte da estrutura da barragem ficou destruída — Foto: Reprodução/TV Globo

O proprietário da Usina Petribú, Jorge Petribú, afirma que a única solução para fazer o conserto da barragem é o esvaziamento dela e que esse processo não pode parar. “Uma vez que a barragem tem risco, porque sofreu um dano por conta de excesso de chuvas em 2017, e esse dano foi se agravando, hoje é necessário o esvaziamento para a recuperação da barragem”, declara.

Petribú diz que encaminhou carta ao governo do estado, ao Ministério Público de Pernambuco (MPPE) e à prefeitura de Paudalho para comunicar o problema e propor uma solução provisória para não prejudicar os moradores.

“Eu propus fazer um comodato por um período de um ano, desde que eles assumissem o risco da barragem. Esse contrato comodato está sendo analisado por alguns advogados para ver a viabilidade dele e se realmente o poder público tem essa competência para assumir esse risco”, diz.

Motobombas retiram os 3 bilhões de litros de água do reservatório — Foto: Reprodução/TV Globo

Motobombas retiram os 3 bilhões de litros de água do reservatório — Foto: Reprodução/TV Globo

A Secretaria de Infraestrutura de Pernambuco afirma que existe uma obra da Compesa em execução para assumir o abastecimento de água da comunidade a partir de janeiro de 2020. “A água a ser utilizada no novo sistema que está sendo implantado vem da barragem de Goitá”, diz a secretária Fernandha Batista referindo-se à barragem também localizada em Paudalho.

Ela também conta que, como se trata de uma propriedade privada, o dono da usina é o responsável pelo conserto da estrutura da barragem. “Cabe ao proprietário decidir o que vai fazer. A água vai ser retirada de outra localidade de forma segura e que traga a garantia da segurança hídrica necessária”, afirma.

O MPPE informou que abriu um inquérito para levantar informações sobre a segurança da barragem de Bicopeba. Além disso, solicitou ao Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e dos Recursos Naturais Renováveis (Ibama) e à Agência Pernambucana de Águas e Clima (Apac) que providenciem os reparos na parede dessa barragem.

Deixe aqui sua Mensagem




1 - Os campos marcados com asterico (*) são de preenchimento obrigatório.
2 - Dados pessoais como email e telefone não serão divulgados.

  

Suspeito de abusar sexualmente de crianças e oferecer dinheiro pelo silêncio delas é preso em Paulista

Por G1 PE

Delegado Ademir Oliveira e a delegada Mariana Pontes divulgaram detalhes da prisão em coletiva de imprensa — Foto: Polícia Civil/Divulgação

Delegado Ademir Oliveira e a delegada Mariana Pontes divulgaram detalhes da prisão em coletiva de imprensa — Foto: Polícia Civil/Divulgação

Um homem foi preso sob suspeita de abusar sexualmente de ao menos cinco crianças no município de Paulista, no Grande Recife. Segundo a Polícia Civil, as vítimas são meninas entre 7 e 13 anos de idade e os casos aconteceram entre novembro de 2018 e março de 2019.

O nome e a idade do homem preso não foram divulgados. As crianças foram abusadas na casa do suspeito, quando iam brincar com o filho dele, de acordo com a delegada Mariana Pontes, do Departamento de Polícia da Criança e do Adolescente (DPCA) em Paulista, que investiga o caso.

“Ele aproveitava desse momento que estava a sós com as crianças e praticava os hábitos libidinosos”, diz a delegada. Ainda segundo ela, ele oferecia dinheiro para as vítimas. “Isso seria para tentar, de alguma forma, mantê-las em silêncio para que ele não fosse descoberto”, afirma.

O crime foi desvendado porque algumas vítimas relataram para os pais o que tinha acontecido na casa do suspeito. “Os pais perceberam alterações de comportamento [nas crianças]. Eles procuraram a delegacia, nós iniciamos as investigações e elas confirmaram todo o abuso sexual”, conta a delegada.

Após a ouvida das crianças, elas passaram por exames sexológicos no Instituto de Medicina Legal (IML), em Santo Amaro, na área central do Recife.

“Nesse exame, não se constatou conjunção carnal. Como se trata de atos que não deixam vestígios, nos laudos apontaram a falta de elementos para afirmar se houve ou não. Agora fica a cargo da investigação apurar”, diz a delegada.

A possibilidade de o filho do suspeito também ter sido abusado não está descartada. “Essa suspeita de que o filho tenha sido abusado pelo pai ainda não há. Mas as investigações continuam em aberto e provavelmente o menino será ouvido”, afirma.

De acordo com a polícia, o homem foi levado para o Centro de Observação e Triagem Everardo Luna (Cotel), em Abreu e Lima, no Grande Recife, e pode pegar de 8 a 15 anos de reclusão.

Cuidados

O delegado adjunto do Departamento de Polícia da Criança e do Adolescente (DPCA), Ademir Oliveira, orienta os pais a observarem os filhos, principalmente quando eles voltam da casa de amigos.

“É importante que os pais tomem cuidado, conversem com seus filhos, perguntem como foi lá. Observar o comportamento deles, se há mudanças bruscas de comportamento, que são um sinal de que possam estar sendo vítimas de uma violência sexual”, declara.

Ainda segundo o delegado, os pais devem orientar os filhos para que eles mesmos se cuidem. “É importante orientar as crianças de que há partes do corpo que não podem ser tocadas. Que há limite do toque com o adulto e a criança. E que, se esse limite for ultrapassado, elas contem aos pais”, diz.

Investigação em Jaboatão

No dia 22 de maio, o síndico de um conjunto habitacional em Jaboatão dos Guararapes, no Grande Recife, foi preso após a polícia investigar denúncias de que o homem e a amante dele atraíam crianças e jovens para o apartamento deles, onde teriam ocorrido os abusos.

Mães das vítimas descobriram os crimes a partir de informações contidas em um celular antigo do suspeito e contaram à TV Globo que o homem dizia que era professor de futebol. Ele atraía as crianças e os adolescentes para o apartamento, sob o pretexto de fazer “reuniões” sobre o time, que “disputaria partidas na Arena de Pernambuco”, em São Lourenço da Mata, no Grande Recife.

Após a prisão, o homem foi levado para a sede do Departamento de Polícia da Criança e do Adolescente (DPCA), em Prazeres. Em seguida, foi transferido para o Cotel.

Deixe aqui sua Mensagem




1 - Os campos marcados com asterico (*) são de preenchimento obrigatório.
2 - Dados pessoais como email e telefone não serão divulgados.

  

Estudante é filmado arrancando mudas plantadas em calçada em Carpina

Por G1 PE

Um estudante de 17 anos foi filmado praticando atos de vandalismo contra o meio ambiente no município de Carpina, na Zona da Mata de Pernambuco. O vídeo foi gravado por um amigo do adolescente, que aparece nas imagens arrancando mudas plantadas na calçada em frente à Escola Municipal Irineu de Pontes, na sexta-feira (28). (

Em seguida, as mudas são jogadas na rua e contra o muro da escola. Durante a gravação, o amigo que registra as imagens conta que o jovem havia sido expulso da sala de aula e, por isso, estava “magoado”.

“Tirou nós (sic) da sala. Olha aqui o que a gente faz. Essa desgraça”, diz o adolescente enquanto o amigo que grava as imagens não faz nada para impedi-lo e limita-se a rir da situação.

Após a Secretaria de Educação de Carpina identificar o estudante, ele foi chamado pela direção da Escola Municipal Irineu de Pontes, onde estuda, e recebeu assistência pedagógica.

Ainda segundo a secretaria, os pais do adolescente também foram chamados para participar do encontro. De acordo com nota enviada pela secretaria, o estudante arrependeu-se do que fez.

“Ele mostrou-se arrependido e participará de ações educativas envolvendo a preservação do meio ambiente”, diz o comunicado. Após reunião pedagógica na escola, o adolescente fez o replantio das mudas.

Deixe aqui sua Mensagem




1 - Os campos marcados com asterico (*) são de preenchimento obrigatório.
2 - Dados pessoais como email e telefone não serão divulgados.

  

Ossada humana é encontrada dentro de pedreira abandonada em Cupira

Por G1 Caruaru

Uma ossada humana foi encontrada na manhã da quarta-feira (5) em Cupira, no Agreste de Pernambuco. De acordo com a Polícia Civil, os ossos estavam em uma pedreira abandonada próxima da BR-104.

Ainda segundo a polícia, no local não havia nenhum objeto que pudesse ajudar na identificação. O caso pode se tratar de uma desova de corpo. Uma outra linha de investigação é que a ossada pode pertencer a um homem que está desaparecido desde janeiro deste ano.

O material foi recolhido e levado para o Instituto de Medicina Legal (IML) de Caruaru. A Polícia Civil está investigando o caso.

Deixe aqui sua Mensagem




1 - Os campos marcados com asterico (*) são de preenchimento obrigatório.
2 - Dados pessoais como email e telefone não serão divulgados.

  

Vítimas de surto de doença de Chagas em Pernambuco contam luta para superar sintomas

Por G1 PE e TV Globo

Vítimas do maior surto da forma aguda de doença de Chagasregistrado em Pernambuco contaram como estão enfrentando o tratamento para superar os sintomas. Nesta quarta-feira (5), duas mulheres relataram também o que aconteceu durante o retiro realizado em Ibimirim, no Sertão, na Semana Santa, quando ocorreu a contaminação. (

O surto veio à tona no dia 31 de maio. Ao todo, 77 pessoas participaram do retiro. Dessas, 27 estão em tratamento, sendo sete ainda internadas no Hospital Universitário Oswaldo Cruz (Huoc), em Santo Amaro, na área central do Recife.

Vinte e duas pessoas tiveram resultado positivo em testes laboratoriais e cinco foram diagnosticadas por causa dos sintomas apresentados. Nesta quarta (5), duas pessoas deram entrada no hospital e uma teve alta.

Ao contrário dos pacientes que estão na fase crônica da doença, a perspectiva de cura dos doentes contaminados no retiro existe porque eles apresentam a doença na fase aguda, segundo o médico Wilson Oliveira, da Casa de Chagas.

Estudante Brysa dos Santos, uma das vítimas do surto de doença de Chagas, contou que teve dor forte depois do retiro em Ibimirim, no Sesrtão de Pernambuco — Foto: Reprodução/TV Globo

Estudante Brysa dos Santos, uma das vítimas do surto de doença de Chagas, contou que teve dor forte depois do retiro em Ibimirim, no Sesrtão de Pernambuco — Foto: Reprodução/TV Globo

Uma das vítimas, a estudante Brysa Sascha Batalha dos Santos, de 26 anos, relatou que o primeiro sintoma foi uma dor lombar. “Depois, essa dor passou para as pernas. Tive febre e fui para uma Unidade de Pronto Atendimento (UPA) quatro vezes. No dia 24 de maio, fui internada”, lembra.

Ela diz a, ainda, que recebeu tratamento para febre tifoide e malária até chegar ao diagnóstico de doença de Chagas. “Agora, vou ficar sendo acompanhada. São dois meses, mas a vida é normal. Estamos muito gratos a Deus e aos médios”, diz a paciente.

A mulher lembra que foi uma das primeiras pessoas a chegar ao local do retiro, em uma escola da rede municipal. “Na quinta-feira, umas pessoas tomaram uma água que tinha na escola, eu não. Na sexta-feira, eles passaram mal. Fizemos uma limpeza no bebedouro e encontramos fezes de lagartixa”, afirma.

A mulher deu entrada no hospital com o marido, que também participou do retiro e foi infectado. “Ele recebeu alta e está com nosso filho em casa. Agora, fico ansiosa para voltar, espero que eu seja liberada ainda hoje”, diz.

A vítima do surto diz que está melhor, mas deve se cuidar por causa de um derrame na membrana que envolve o coração. “Às vezes, me dá um cansaço e percebo que não posso andar por muito tempo”, conta.

A paciente, que deu entrada no hospital há 26 dias, lembrou que foi para Ibimirim com amigos em uma van que saiu do Derby, na área central do Recife. “A única parada que fizemos na ida foi em uma lanchonete. Não comi nada, só tomei um cappuccino”, lembra.

Durante os três dias de retiro, de 18 a 21 de abril, segundo ela, a alimentação foi feita de forma coletiva, ou seja, o cardápio era o mesmo para todos. A paciente diz também que a maioria das comidas era cozida.

“Tivemos poucas saladas cruas e, ainda assim, tudo estava muito bem higienizado. As frutas do café da manhã também eram bem lavadas pela equipe da cozinha”, afirma. Ainda de acordo com a mulher, não houve empresa terceirizada em qualquer função no retiro.

Investigação

Na terça-feira (4), a Secretaria Estadual de Saúde informou que 62 integrantes do grupo fizeram coleta de sangue para análise. O material está sendo avaliado pelo Laboratório Central de Pernambuco (Lacen-PE), no Recife, e pelo Laboratório da VI Gerência Regional de Saúde (Geres), com sede em Arcoverde, no Sertão.

Todos os pacientes em tratamento receberam o medicamento Benzonidazol, produzido pelo Laboratório Farmacêutico de Pernambuco (Lafepe).

Entre as seis pessoas ainda internadas no Huoc, a maioria é composta por mulheres. Segundo o médico infectologista Filipe Prohaska, elas têm idades entre 16 e 40 anos.

“Todos os pacientes internados saíram do isolamento e estão na enfermaria com um quadro de saúde estável. Três tiveram complicações e precisam ficar mais um tempo por aqui”, diz o profissional.

Mesmo que não tenham apresentado sintomas da infecção, os outros 50 participantes do retiro passam por exames de rotina, já que a doença pode ser assintomática.

Destes, 30 já fizeram exame físico, de sangue e laboratorial com ênfase no funcionamento dos órgãos. Os resultados não acusaram a doença de Chagas, mas eles também devem ser acompanhados por uma equipe médica.

De acordo com o infectologista, quem foi diagnosticado com a doença tem um acompanhamento diário, enquanto houver sintomas. Os assintomáticos têm um acompanhamento ambulatorial por cinco anos.

As causas do surto ainda sendo investigadas pela Secretaria Estadual de Saúde. Até esta quarta (5), não havia sido divulgado nenhum resultado de exames.

“Sabemos que a doença começou no retiro. Dificilmente, teria acontecido em outro lugar e atingido o mesmo grupo de pessoas. É mais comum encontrar o barbeiro ou as fezes do animal em alimentos”, afirma Filipe Prohaska.

Doença

A doença de Chagas é causada pelo protozoário Tripanossoma cruzi, cujo vetor é o barbeiro. Outra forma de transmissão é por meio de alimentos contaminados.

Entre os sintomas estão febre contínua, intermitente e prolongada por cerca de sete dias, edema de face ou de membros, manchas vermelhas na pele, inchaço de gânglios, inflamação de fígado ou de baço, além de problemas cardíacos agudos.

Também podem acontecer manifestações hemorrágicas, icterícia, náusea, perda ou diminuição de força física, dor nas articulações, edema inflamatório nas pálpebras ou dor estomacal.

Deixe aqui sua Mensagem




1 - Os campos marcados com asterico (*) são de preenchimento obrigatório.
2 - Dados pessoais como email e telefone não serão divulgados.

  

Governo convoca 500 PMs aprovados e descarta novo concurso por falta de dinheiro

Por Bruno Grubertt, TV Globo

O governo de Pernambuco anunciou, nesta quarta-feira (5), a convocação de 500 aprovados no concurso de praças da Polícia Militar (PMPE), realizado em 2018. Apesar de ter prometido concursos anuais para as forças de segurança, o governador Paulo Câmara (PSB) afirmou não ter seleção prevista para este ano.

“Não tem nada [concurso] programado, até porque estamos acima do limite prudencial da Lei de Responsabilidade Fiscal. […] Nós já fizemos o que precisava ser feito nos últimos dois anos. Então, o movimento agora é mais cirúrgico, é mais em cima dos pontos que precisam ser colocados. Essa área de segurança precisava desse reforço de mais 500 policiais”, disse o governador.

O “limite prudencial“, é de 46,55% da receita corrente líquida para gastos com servidores, segundo a legislação. Acima desse limite, o estado pode sofrer sanções. Por isso, saúde e segurança foram colocados como prioridade em possíveis contratações. O governador conversou com a imprensa durante reunião mensal do Pacto pela Vida.

Sem citar números, o governador Paulo Câmara afirmou que os números de mortes violentas e de crimes contra o patrimônio caíram em maio deste ano.

O comandante geral da PM, Ivanildo Maranhão, apontou que atualmente o estado tem 18.900 PMs na ativa. Segundo ele, o número ideal seria 26 mil. Atualmente, cerca de 400 PMs saem da ativa por ano. Com isso, os 500 novos serão “reposição” da tropa e não reforço no efetivo.

A previsão é de que os policiais militares convocados estejam nas ruas no início de 2020. Os novos integrantes devem começar em 1º de julho o Curso de Formação e Habilitação de Praças (CFHP), com duração de seis meses.

O curso de formação é a última etapa do concurso, que foi realizado em agosto de 2018, com salários de R$ 2.819,88 para praças. Após essa fase, o novo contingente fica apto para atuar no policiamento ostensivo. Dessa forma, o número de policiais nomeados para a área de segurança passa de 7 mil.

Quando o concurso foi lançado, o edital informava que eram, ao todo, 500 vagas para praças, 60 para oficiais da PM e 20 para oficiais do Corpo de Bombeiros. Desse total, 5% eram destinados a pessoas com deficiência.

Deixe aqui sua Mensagem




1 - Os campos marcados com asterico (*) são de preenchimento obrigatório.
2 - Dados pessoais como email e telefone não serão divulgados.

  

Imagens mostram roubo ao Edifício Holiday após interdição

Por G1 PE

Vídeo flagra roubo de objetos do Edifício Holiday, que foi interditado no Recife

Vídeo flagra roubo de objetos do Edifício Holiday, que foi interditado no Recife

O Edifício Holiday, no bairro de Boa Viagem, na Zona Sul do Recife, continua sendo alvo da ação de vândalos, segundo ex-moradores do prédio desocupado por ordem judicial desde 20 de março. O síndico do prédio, José Rufino Neto, conta que os apartamentos estão sendo invadidos e roubados com frequência(

De acordo com o síndico, que afirma passar a maior parte do tempo na Rua Salgueiro, em frente ao Edifício Holiday, outro roubo foi registrado na segunda-feira (3). Imagens enviadas para o WhatsApp da TV Globomostram um homem dentro do prédio interditado.

“Ele arrancou os tapumes, pulou o muro, entrou no prédio e subiu até os apartamentos. Não tem como eu controlar porque o prédio é grande e não tem segurança 24 horas”, diz.

Rufino afirma que os roubos acontecem durante o dia e à noite. “Eles roubam portas, torneiras, vasos sanitários, fios de cobre, alumínio das janelas. Tudo de valor que possa ser vendido e gerar renda, eles roubam”, conta.

Várias denúncias já foram feitas à polícia, de acordo com Rufino. “Fizemos registros na Polícia Civil, pelo 190 e também na Guarda Municipal através do número 153. A polícia faz ronda no local, mas não é o suficiente”, conta.

Com relação aos roubos, a Polícia Civil confirmou o registro de três boletins de ocorrência e abriu investigação.

Homem é visto saindo do Edifício Holiday, que está interditado, carregando objetos — Foto: Reprodução/WhatsApp

Homem é visto saindo do Edifício Holiday, que está interditado, carregando objetos — Foto: Reprodução/WhatsApp

Em nota, a Polícia Militar diz que, através do 19º Batalhão, responsável pela região, são feitas rondas na área do Edifício Holiday. A PM afirma também que, “sempre que acionado, o Batalhão vai ao local fazer a checagem de denúncias e, se for necessário, está pronto para intervir de forma mais incisiva no local”.

A Guarda Municipal do Recife afirma que realiza rondas periódicas de inspeção no Edifício Holiday. De acordo com a decisão judicial, “cabe à Guarda apenas informar à Justiça sobre quaisquer ocupações ou irregularidades, já que se trata de um edifício particular e está sob responsabilidade do condomínio”.

Proteção instalada em volta do prédio está danificada, o que facilita a entrada no Holiday após a interdição — Foto: Reprodução/WhatsApp

Proteção instalada em volta do prédio está danificada, o que facilita a entrada no Holiday após a interdição — Foto: Reprodução/WhatsApp

Interdição

O Tribunal de Justiça de Pernambuco (TJPE) determinou a interdição e imediata desocupação do Edifício Holiday por causa dos riscos oferecidos pela edificação aos mais de 3 mil moradores do local. Os moradores tiveram de 14 a 20 de março para deixar o prédio.

A decisão judicial também determinou a instalação de tapumes ao longo da extensão do prédio e determinou que a prefeitura do Recife fizesse inspeções periódicas no local. O edifício foi construído em 1956 e tem 476 apartamentos distribuídos em 17 andares.

A Prefeitura do Recife disponibilizou um espaço no bairro de São José, no Centro, para abrigar os moradores do Holiday que não tinham para onde ir. Outras pessoas conseguiram alugar moradias.

Risco estrutural

De acordo com a Defesa Civil do Recife, o risco estrutural do Edifício Holiday é alto: em uma escala que vai de 1 a 4, o prédio encontra-se em grau 3. Segundo o órgão, o imóvel precisa de reformas imediatas por causa da queda de reboco e problemas nas fundações da edificação.

A avaliação da Defesa Civil foi reforçada pelos resultados das análises realizadas pelo Corpo de Bombeiros. Eles confirmam que as condições do prédio são precárias e o risco de incêndio é muito alto, podendo comprometer as edificações vizinhas.

No dia 5 de maio, a Companhia Energética de Pernambuco (Celpe) cortou o fornecimento de energia elétrica no prédio. A concessionária informou que só vai restabelecer a energia quando o condomínio fizer as correções no sistema elétrico e quando houver segurança.

Alvo de inquérito

Em fevereiro, o Ministério Público de Pernambuco (MPPE) instaurou um inquérito civil para investigar as condições de habitabilidade do Edifício Holiday. O prédio apresenta riscos aos moradores e frequentadores, segundo o órgão.

Os técnicos da Celpe estiveram no local duas vezes para efetuar o corte de energia no prédio, mas foram hostilizados pelos moradores.

Deixe aqui sua Mensagem




1 - Os campos marcados com asterico (*) são de preenchimento obrigatório.
2 - Dados pessoais como email e telefone não serão divulgados.

  

Dupla tenta assaltar ônibus com espingarda e suspeito é baleado por passageiro

Por G1 PE

Central de Plantões da Capital (Ceplanc) fica na Zona Norte do Recife — Foto: Reprodução/TV Globo

Central de Plantões da Capital (Ceplanc) fica na Zona Norte do Recife — Foto: Reprodução/TV Globo

Uma tentativa de assalto a um ônibus teve um suspeito baleado e outro detido pela população, segundo a Polícia Civil. Testemunhas relataram aos investigadores que o coletivo passava pela BR-232, na altura do Curado, no Recife, na noite de segunda-feira (3), quando a dupla anunciou o assalto, usando uma espingarda, e um passageiro reagiu.

Informações iniciais apontam que José Antônio dos Santos, de 22 anos, estava com a arma de fogo e exigia os celulares dos passageiros. Um homem, que não teve o nome divulgado, teria sacado outra arma e atirado contra o comparsa dele, identificado pela Polícia Civil como Carlos Charlles Sabino Souza da Silva, de 18 anos.

Segundo o registro policial, os outros passageiros conseguiram imobilizar José Antônio até a chegada da Polícia Militar. O suspeito baleado foi socorrido para o Hospital Otávio de Freitas, mas não há detalhes ainda sobre o estado de saúde dele.

A Polícia Civil informou que os dois suspeitos foram autuados em flagrante por roubo a ônibus. O homem que teria reagido ao assalto compareceu à delegacia, prestou depoimento e entregou a arma, segundo a corporação. O caso foi registrado Central de Plantões da Polícia Civil, no bairro de Campo Grande, e segue sendo investigado. O G1 não localizou a defesa dos dois.

Assaltos a ônibus

A Secretaria de Defesa Social registrou 67 queixas de investidas criminosas contra ônibus no estado em abril deste ano, número 34,31% inferior às 102 queixas feitas no referido mês em 2017. Neste ano, 46 pessoas foram presas por assaltos a coletivos.

Deixe aqui sua Mensagem




1 - Os campos marcados com asterico (*) são de preenchimento obrigatório.
2 - Dados pessoais como email e telefone não serão divulgados.