Seu Vídeo Aqui!!!

————————————————————————————-

————————————————————————————

Detentos com casos suspeitos de varíola dos macacos não tiveram entrada recente em penitenciária

Ocorrências em quatro presidiários são investigadas em unidade penitenciária em Limoeiro, no Agreste de Pernambuco. Estado já confirmou sete casos da doença.

Por g1 PE

Penitenciária Dr. Ênio Pessoa Guerra, em Limoeiro, no Agreste de Pernambuco — Foto: Reprodução/TV Globo

Penitenciária Dr. Ênio Pessoa Guerra, em Limoeiro, no Agreste de Pernambuco — Foto: Reprodução/TV Globo

Os casos suspeitos de varíola dos macacos (monkeypox) notificados em uma penitenciária em Limoeiro, no Agreste de Pernambuco, são investigados em quatro detentos que não tiveram entrada recente na unidade. A informação foi repassada, nesta quinta (4), pela Secretaria-Executiva de Ressocialização (Seres).

No estado, há sete conformações da doença e outras 11 ocorrências em investigação, segundo dados mais recentes do governo.

Os casos suspeitos da doença na Penitenciária Dr. Ênio Pessoa Guerra foram divulgados na manhã de quinta pela prefeitura.

A administração municipal informou que os homens não têm histórico de viagem para localidades com transmissão confirmada de varíola dos macacos.

Caso os registros suspeitos sejam confirmados, as autoridades deverão investigar como ocorreu esse contágio na penitenciária. Se foi com visitante ou prestador de serviço ou com outro detento que ainda estaria sem sintomas visíveis.

De acordo com a Secretaria Estadual de Saúde (SES-PE), os pacientes têm idades entre 19 e 28 anos e estão isolados na enfermaria da unidade prisional. A secretaria também disse que os homens fizeram exames para infecções sexualmente transmissíveis.

Os resultados dos exames que vão confirmar ou descartar a varíola dos macacos dependem do Laboratório de Enterovírus da Fiocruz/RJ, referência para o diagnóstico da Monkeypox. A SES não estabeleceu um prazo determinado para a divulgação dessas informações.

As amostras também seguiram para o Laboratório Central de Saúde Pública de Pernambuco (Lacen), que realizará a investigação para outras enfermidades.

A prefeitura ide LImoeiro informou que os pacientes receberam atendimento médico, fizeram coleta de material conforme os protocolos vigentes e “foram orientados quanto à necessidade de manter isolamento”. De acordo com a Secretaria de Saúde do município, alguns deles apresentam sintomas do final da doença.

A Secretaria Estadual de Saúde também disse que, como medida preventiva, até que se tenha o diagnóstico definitivo dos casos, “o pavilhão onde os reeducandos estavam ficará isolado”.

A direção da penitenciária também fez uma busca entre todos os detentos para saber se houve outros possíveis casos.

A doença

A varíola dos macacos foi declarada emergência global em saúde pela Organização Mundial em Saúde (OMS) no dia 23 de julho. Mais de 16 mil casos da doença já foram relatados em 75 países, com ao menos cinco mortes.

A prefeitura de Limoeiro informou que os casos foram informados ao Centro de Informações Estratégicas de Vigilância em Saúde de Pernambuco (Cievs), vinculado à SES. Uma investigação epidemiológica foi iniciada, para saber de que forma ocorreu o contágio.

primeiro caso confirmado em Pernambuco foi “importado”, envolvendo um morador de São Paulo. O homem saiu de Guarulhos para passar uma temporada no Grande Recife.

Em junho, a Secretaria Estadual de Saúde emitiu nota técnica para os serviços de saúde sobre as diretrizes a serem adotadas para vigilância da doença.

Sintomas e prevenção

Varíola dos macacos: o que você precisa saber

A transmissão ocorre por contato próximo com lesões, fluidos corporais, gotículas respiratórias e materiais contaminados, como roupas de cama, independentemente da orientação sexual de quem está infectado.

A doença costuma causar os seguintes sintomas iniciais:

  • febre;
  • dor de cabeça;
  • dores musculares;
  • dor nas costas;
  • gânglios (linfonodos) inchados;
  • calafrios;
  • exaustão

Dentro de 1 a 3 dias (às vezes mais) após o aparecimento da febre, o paciente desenvolve uma erupção cutânea, geralmente começando no rosto e se espalhando para outras partes do corpo.

De acordo com o Ministério da Saúde, as pessoas com sintomas da doença devem procurar atendimento médico caso apresentem algum sintoma suspeito, e emitiu as seguintes recomendações:

  • Mantenham uso de máscaras, principalmente em ambientes com indivíduos potencialmente contaminados com o vírus;
  • Afastem-se de pessoas que apresentem sintomas suspeitos como febre e lesões de pele-mucosa (erupção cutânea, que habitualmente afeta o rosto e as extremidades e evolui de máculas para pápulas, vesículas, pústulas e posteriormente crostas);
  • Usem preservativo em todos os tipos de relações sexuais (oral, vaginal, anal) uma vez que a transmissão pelo contato íntimo tem sido a mais frequente;
  • Estejam alertas para observar se sua parceria sexual apresenta alguma lesão na área genital e, se presente, não tenham contato;
  • Procurem assistência médica, caso apresentem algum sintoma suspeito, para que se estabeleça diagnóstico clínico e, eventualmente, laboratorial.

Deixe aqui sua Mensagem




1 - Os campos marcados com asterico (*) são de preenchimento obrigatório.
2 - Dados pessoais como email e telefone não serão divulgados.

  

Permanece alagado túnel onde mulher se afogou após entrar com carro, no Recife

Sônia Maria Dantas, de 81 anos, já estava morta quando foi retirada de dentro do carro. Túnel tem amplo histórico de problemas.

Por Giuliano Roque, TV Globo

Mulher morre em alagamento no túnel Felipe Camarão; alagamentos na área são constantes

Segue alagado, nesta quinta-feira (4), e sem previsão de liberação o Túnel Felipe Camarão, onde uma mulher de 81 anos se afogou após entrar com o carro na via, na terça-feira (3). O local, que foi interditado no fim de julho, tem um amplo histórico de problemas de infraestrutura desde que foi inaugurado, em 2012.

A vítima foi Sônia Maria Dantas, que, quando foi retirada de dentro do carro, já estava morta. O túnel, que fica no Jordão, na Zona Sul do Recife, é um dos principais acessos entre a capital e Jaboatão dos Guararapes.

A água chegou a uma altura de mais de dois metros de profundidade. De acordo com o Departamento de Estradas de Rodagem (DER), órgão vinculado ao governo de Pernambuco, culpa vândalos pela falha no sistema de drenagem do túnel.

Mesmo assim, há outros problemas registrados ao longo do tempo, como a queda do forro do teto da estrutura.

Alagamento no Túnel Felipe Camarão, na Zona Sul do Recife — Foto: Reprodução/TV Globo

O DER também culpa o vandalismo por uma falha na sinalização da interdição, já que o que bloqueia o acesso ao túnel é um conjunto de cavaletes de madeira, fácil de ser retirado. Alguns, quebrados.

O departamento também disse que a fiscalização é feita por agentes da Autarquia de Trânsito e Transporte Urbano (CTTU), que fazem rondas no local. Na manhã desta quinta-feira (4), uma equipe da TV Globo esteve no local. Os agentes chegaram por volta das 6h30 e passaram pouco mais de quatro minutos no túnel.

A morte

Carro entra em túnel alagado e mulher morre, no Recife

Após entrar com o carro no Túnel Felipe Camarão, Sônia Maria Dantas foi retirada do veículo sem vida por pessoas que trabalham na região. Elas amarraram cordas ao carro e puxaram com outro veículo.

Um vídeo enviado ao WhatsApp da TV Globo registrou o momento da remoção do carro do túnel alagado e a tentativa de retirada do corpo da mulher de dentro do veículo.

Nas imagens, é possível ver dois homens mergulhando no túnel e somente a roda do carro fora d’água. Segundo o perito que foi ao local, na área alagada havia mais de dois metros de profundidade.

Deixe aqui sua Mensagem




1 - Os campos marcados com asterico (*) são de preenchimento obrigatório.
2 - Dados pessoais como email e telefone não serão divulgados.

  

Moradores ficam ilhados, e casas são invadidas pela água em meio a chuvas no Grande Recife

Circulação de veículos ficou prejudicada e o trânsito, complicado. Desde terça-feira (2), cidades da Região Metropolitana registram transtornos.

Por g1 PE e TV Globo

Chuva continua e moradores ficam ilhados no Grande Recife

As fortes chuvas que atingem o Grande Recife deixaram pessoas sem ter como sair das residências, nesta quinta-feira (4). Em alguns bairros, a água invadiu casas e os moradores perderam móveis e outros bens. Desde a terça (2), as chuvas têm causado transtornos.

Uma mulher morreu, na quarta-feira (3), após entrar com o carro em um túnel alagado, na Zona Sul do Recife. O local estava sinalizado nesta quinta-feira e tomado mais uma vez pela água. Além desse caso, nos últimos dias, muros caíram e casas foram interditadas tanto no Recife, quanto em Jaboatão dos Guararapes.

Nas últimas 24 horas, a cidade em que mais choveu foi Paulista, no Grande Recife, com 84 milímetros, segundo a Agência Pernambucana de Águas e Clima (Apac). Em Olinda, foram 67 milímetros e no Recife, 51.

Um acumulado superior a 50 milímetros em 24 horas é considerado um registro de chuvas fortes, segundo a Apac.

Para esta quinta-feira (4), a expectativa da Apac era de que chovesse menos que no dia anterior. Mesmo assim, no bairro do Bongi, na Zona Oeste do Recife, o morador Baltazar Silva contou que a Rua Angelo Agostini parecia um rio de tanta água. Segundo ele, os carros passavam com água na altura das rodas.

“Eu moro em um açude, a água não tem como escoar e fica assim. Não tem como sair”, disse.

Avenida Piracicaba, em Jardim São Paulo, na Zona Oeste do Recife, tomada pela água nesta quinta-feira (4) — Foto: Reprodução/WhatsApp

Avenida Piracicaba, em Jardim São Paulo, na Zona Oeste do Recife, tomada pela água nesta quinta-feira (4) — Foto: Reprodução/WhatsApp

Em Jardim São Paulo, na Zona Oeste do Recife, a Avenida Piracicaba estava alagada nesta quinta (4). A comerciante Áurea Bezerra relatou que não tinha como abrir a loja por conta dos alagamentos.

“As pessoas ficam sem ter como sair de casa. Quero saber quem vai pagar o meu prejuízo”, declarou Áurea.

Olinda

Rua de Casa Caiada, em Olinda, tomada pela água após fortes chuvas nesta quinta-feira (4) — Foto: Reprodução/WhatsApp

Rua de Casa Caiada, em Olinda, tomada pela água após fortes chuvas nesta quinta-feira (4) — Foto: Reprodução/WhatsApp

Moradora de Casa Caiada, em Olinda, a funcionária pública Patrícia Oliveira contou que não tinha como sair para o trabalho, nem levar a filha para a escola. Em um vídeo, feito do andar superior da casa, ela mostrou que um vizinho tinha água no joelho, na Rua Olímpio Ferreira Chaves.

“Minha filha faz 18 anos hoje. Não tem como pegar o bolo, acho que vou ter que desmarcar tudo. Já tinha combinado de ir a um restaurante, com medo do alagamento”, relatou.

A catadora de recicláveis Andreza Silva mora na Rua do Amor, no bairro de Ouro Preto, e disse estar sofrendo com os alagamentos frequentes.

Na quarta-feira (3), Andreza estava limpando a casa dos estragos da chuva que caiu no início da semana e, nesta quinta (4), amanheceu com a água acima do joelho no local onde mora com o marido e mais quatro filhos.

Casa de catadora de recicláveis Andreza Silva amanheceu alagada em Ouro Preto, Olinda

No vídeo enviado pela moradora ao WhatsApp da Globo é possível ver a filha de Andreza dormindo em meio ao alagamento e os brinquedos da criança boiando. “A gente tentou tirar algumas roupas, edredom, essas coisas. Está tudo molhado. O material escolar se perdeu”, declarou a catadora.

Ela disse que mora de frente para um canal, que constantemente sofre transbordamentos. “Não tem condições de a gente sair para trabalhar porque está tudo alagado, moro de frente para um canal. A gente aqui é esquecido pela prefeitura, a situação nunca é resolvida, nunca sai do canto”, desabafou.

Outros alagamentos

Morador de Vila dois Irmãos em Jaboatão dos Guararapes acordou com a rua alagada

Na Vila Dois Irmãos, em frente ao pontilhão do metrô de Cavaleiro, em Jaboatão dos Guararapes, mora Alex dos Santos.

Ele trabalha com construção civil e teve que colocar a bicicleta em cima da cabeça para conseguir sair de casa, pois a água estava chegando na metade da sua perna. O chão na rua onde ele mora desapareceu completamente com o alagamento.

A professora Larrineide Mariano da Cruz Silva enfrentou situação parecida na Rua Corretor José Pedro da Silva, no bairro do Janga, em Paulista.

“Estou sem poder sair de casa para trabalhar porque a água dá mais de setenta centímetros da rua para cima, não tem como. A gente fica ilhado dentro de casa”, afirmou Larrineide.

Barreira e casas interditadas

Moradores têm casas interditadas por conta de deslizamento de barreira e vivem com medo

Na comunidade das Malvinas, no bairro da Várzea, Zona Oeste do Recife, moradores da Rua Desembargador Rodolfo Aureliano estão assustados por conta de um deslizamento de barreira que aconteceu na manhã de terça (2).

Com o deslizamento, a casa de uma idosa foi levada morro abaixo, mas ninguém ficou ferido. Os moradores do local alegam que essa mesma barreira permanece caindo aos poucos.

Nesta quinta-feira (4), a equipe da TV Globo esteve no local para conversar com aqueles que ainda permanecem nas suas casas (veja vídeo acima).

O deslizamento aconteceu por volta das 8h e, no mesmo dia, a Defesa Civil esteve no local para contabilizar os prejuízos.

Segundo o laudo, além de constatar que parte da estrutura da casa da idosa se perdeu, mais outras duas residências foram parcialmente danificadas e três apresentam alto grau de risco.

Com isso, ao todo são seis famílias afetadas que receberam a orientação de deixar o local onde moram, pois as residências foram interditadas.

Ainda de acordo com da Defesa Civil, três dessas famílias foram inscritas para receber um auxílio-aluguel e o auxílio municipal emergencial das chuvas.

A questão do aluguel tem sido um problema para quem está perdendo o sono sem saber como vai tocar o cotidiano após os desastres.

É o caso da cuidadora Lucineide que está dormindo na casa do cunhado e vem até a casa dela somente para vigiar os pertences, com medo de furtos.

Lucineide é cuidadora e teve a casa onde mora na Rua Desembargador Rodolfo Aureliano interditada por conta de um deslizamento de barreira. — Foto: Reprodução/TV Globo

Lucineide é cuidadora e teve a casa onde mora na Rua Desembargador Rodolfo Aureliano interditada por conta de um deslizamento de barreira. — Foto: Reprodução/TV Globo

“Minha situação está terrível porque eu estou três dias sem trabalhar, sou cuidadora, estou atrás de casa, eu não posso pagar muito porque eu sou assalariada, não posso pagar oitocentos mil de casa. Vou comer o que? Vou viver de que?”, indagou Lucineide.

Dos itens que ela vem para tomar conta na casa onde mora está a máquina de lavar, que ficou pendurada na barreira.

Ao tentar recuperar o eletrodoméstico, ela contou que por pouco não foi atingida por mais um deslizamento de barro. “Minha área de serviço foi embora. Sorte que eu não estava em casa, porque se eu estivesse hoje estaria morta”, disse ela.

Marcela mora na mesma rua com o marido e três filhos. A casa dela não foi interditada, mas ela se preocupa com a família.

“A gente não consegue dormir porque a gente fica apreensiva até pelas outras casas e a minha, só esperando a zoada do lado, porque quando estrala a gente já sabe que vem alguma coisa”, contou a moradora.

Marcela (à direita) e a vizinha Laura (à esquerda), moradoras da comunidade das Malvinas, no bairro da Várzea, Zona Oeste do Recife — Foto: Reprodução/TV Globo

Marcela (à direita) e a vizinha Laura (à esquerda), moradoras da comunidade das Malvinas, no bairro da Várzea, Zona Oeste do Recife — Foto: Reprodução/TV Globo

Na terça-feira (2) ela conseguiu ouvir tudo enquanto a barreira deslizava e relatou ter sido uma sensação horrível. “Quando eu corri eu pensei que fosse a casa da vizinha do lado direito, mas quando eu olhei e vi o vazio, vi que foi na casa de ‘Vó”, disse ela.

‘Vó’ é a idosa que teve a maioria da casa levada pelo deslizamento da barreira. Ela morava sozinha e, segundo as vizinhas, ficou em prantos quando escapou porque é diabética e tem problemas de pressão. “Os vizinhos tentaram acalmar ela, mas o nervosismo não permitiu”, contou Marcela

O preço do aluguel também é um problema para ela, pois ela disse que não tem condições de arcar com os preços que anda encontrando no mercado.

“O problema da gente hoje é o aluguel. Se a gente arrumar um lugar para ficar com um preço bonzinho a gente vai. Não vamos fazer um passo maior do que a perna”, disse.

Deixe aqui sua Mensagem




1 - Os campos marcados com asterico (*) são de preenchimento obrigatório.
2 - Dados pessoais como email e telefone não serão divulgados.

  

Vídeo mostra metrô sendo atacado com pedrada no Recife e pessoas se jogando no chão; ‘Foi desesperador’, diz passageira

Pessoas que estavam no vagão filmaram o ato de violência, antes de jogo de futebol. Passageira relatou que mulher foi atingida. Segundo CBTU, este ano, houve 21 acasos de vandalismo.

Por Ricardo Novelino, g1 PE

Um trem do Metrô do Recife foi atacado com pedrada quando fazia o trajeto entre estações localizadas na Zona Sul. Pessoas que estavam no vagão filmaram o ato de violência. O caso deixou os passageiros apavorados. “Foi desesperador e agoniante. Teve uma menina atingida”, declarou Karine Queiroz, que acompanhou tudo bem de perto.

O ataque ocorreu na noite de terça (2), pouco antes do jogo entre Sport e Criciúma, pelo Campeonato Brasileiro da Série B, no Estádio Adelmar da Costa Carvalho, na Ilha do Retiro, na Zona Oeste do Recife.

As imagens do ataque mostram o desespero das pessoas. Em um primeiro momento, é possível ouvir um barulho de vidros quebrados. Nesse mesmo instante, as pessoas se jogam no piso do vagão e ficam abaixadas.

Por meio de nota, a Companhia Brasileira de Trens Urbanos (CBTU) informou que “foi registrado um apedrejamento de um trem da Linha Sul enquanto ele trafegava entre as estações Shopping e Antônio Falcão”.

Janela de trem do Metrô do Recife foi atingida por pedrada — Foto: CBTU/Divulgação

Janela de trem do Metrô do Recife foi atingida por pedrada — Foto: CBTU/Divulgação

Ainda de acordo com o comunicado, a pedra danificou duas janelas. Embora as imagens mostrem uma mulher com roupa verde caindo no chão, a CBTU disse que “não houve ferimentos em nenhum passageiro”.

Por causa do ataque, o trem atingido foi retirado de circulação. A companhia disse que a composição passará por manutenção.

Só este ano, foram registrados 21 casos de vandalismo dentro do sistema ferroviário do Grande Recife, de acordo com a CBTU.

Desespero

Apos ataque com pedra, passageiros se jogam no piso do metrô, no Recife — Foto: Reprodução/WhatsApp

Apos ataque com pedra, passageiros se jogam no piso do metrô, no Recife — Foto: Reprodução/WhatsApp

Nesta quarta (3), em entrevista ao g1, Karine Queiroz contou com detalhes como tudo aconteceu. Funcionária de uma empresa de logística, ela pegou o metrô por volta das 19h, para ir para a igreja.

Ela seguia da Estação Prazeres, em Jaboatão dos Guararapes, na Região Metropolitana, no sentido da Estação Antônio Falcão, na capital.

Desde o primeiro momento, ainda na estação Prazeres, ela disse que as “coisas” estavam bem estranhas.

“Entraram jovens, alguns com camisetas do Sport e outros sem. Eles começaram a dizer que jogariam pedras no trem e que as pessoas deveriam se abaixar e ficar longe das janelas. Só não disseram quem jogaria as pedras nem em qual momento”, declarou.

Depois da entrada dos jovens, lembrou Karine, o trem deixou a estação. Pouco tempo depois, a pedra quebrou a janela e apavorou os passageiros. Ela contou que havia uma mulher com um bebê de colo e mais duas crianças.

Janela de vagão de metrô ficou danificada após pedrada, no Recife — Foto: CBTU/Divulgação

Janela de vagão de metrô ficou danificada após pedrada, no Recife — Foto: CBTU/Divulgação

“Um rapaz que não estava com ela se jogou na frente dessas crianças para proteger eles da pedra. Ninguém sabia o que poderia acontecer. Se tinha mais coisa vindo. Foi uma ação de Deus aquele jovem se jogar na frente da família”, afirmou.

Karine Queiroz contou também que estava perto de uma das portas e viu o drama da a mulher de roupa verde. Ela caiu no piso do vagão e ficou lá. “Deve ter sido a dor da pedrada. Não vi a pedra, porque tiraram de lá depois”, acrescentou.

Quando o trem chegou à estação em que Karine desceu, a situação começou a se normalizar. “A mulher de verde ficou mais calma e foi levada pelo pessoal do metrô. Na estação tinha muitos policiais, mas não pegaram ninguém. Como sempre”, afirmou.

Karine disse que se arrependeu de pegar o metrô em um dia de jogo de futebol. Segundo ela, em dias de partidas no Recife, acontecem problemas nos trens.

“É triste e feio, mas é comum”, disse.

Vandalismo

Por meio de nota, a CBTU afirmou que episódios de “vandalismo ocorrem corriqueiramente nas estações e nos trens do Metrô do Recife”.

Ainda segundo o comunicado da empresa, o “prejuízo causado gera uma conta que pesa para a CBTU e, principalmente, para a população que depende do transporte público”.

Em 2019, uma confusão antes de um jogo entre Náutico e Santa Cruz teve atos de vandalismo na Estação Mangueira, na Zona Oeste. Ela foi danificada e parte da estrutura foi arrancada.

A companhia relatou que, entre 2016 e 2021, gastou cerca de R$ 2 milhões com material, mão de obra e contrato para substituição das antigas janelas de vidro por janelas de policarbonato na frota.

“O policarbonato é um material mais resistente a impactos, mas nem por isso as janelas dos trens deixaram de ser quebradas”, observou o comunicado.

Ainda na nota, a CBTU disse que os atos de vandalismo nos trens “impactam a mobilidade urbana”. Os trens que precisam de manutenção após as depredações ficam fora de circulação, “causando problemas como atrasos e superlotação, contratempos para quem depende do transporte coletivo diariamente”, acrescentou a nota.

Por fim, a empresa afirmou que o ato de vandalismo é crime, tipificado como dano ao patrimônio público, pelo Código Penal. A pena em caso de condenação por dano simples é detenção de um a seis meses, ou multa.

Quem quiser denunciar atos de vandalismo no sistema ferroviário pode ligar para o serviço de emergência da Polícia Militar pelo 190 quanto para o Disque Denúncia pelo número 181.

“A CBTU Recife pede para que a população denuncie tais atos através do telefone que funciona 24h, Metrô Denuncia: 3455.4566”, afirmou no comunicado.

Deixe aqui sua Mensagem




1 - Os campos marcados com asterico (*) são de preenchimento obrigatório.
2 - Dados pessoais como email e telefone não serão divulgados.

  

Mulher morre após entrar com carro em túnel alagado, no Recife

Via alagou com as chuvas desta quarta (3) e, segundo testemunhas, vítima foi retirada do veículo sem vida por pessoas que trabalham na região.

Por Pedro Alves, g1 PE

Uma mulher morreu após entrar com um carro no Túnel Felipe Camarão, no bairro do Jordão, na Zona Sul do Recife. A via alagou com as chuvas desta quarta-feira (3) e, segundo testemunhas, a vítima foi retirada do veículo sem vida por pessoas que trabalham na região, que amarraram cordas ao carro e puxaram com outro veículo.

A mulher foi identificada como Sônia Maria Dantas, de 81 anos. Um vídeo enviado ao WhatsApp da TV Globo registrou o momento da retirada do carro do túnel alagado e a tentativa de retirar o corpo da mulher de dentro do veículo.

Nas imagens, é possível ver dois homens mergulhando no túnel e somente a roda do carro fora d’água. Segundo o perito que foi ao local, o alagamento tinha mais de dois metros de profundidade.

Mulher morre em túnel alagado no Recife

O Corpo de Bombeiros foi acionado para o acidente às 8h37. Uma das testemunhas foi o motorista Moacir Vieira, que mergulhou no túnel para tentar salvar a vítima.

Ele, que é um dos homens filmados mergulhando no vídeo do resgate, disse que, do momento em que o carro entrou no túnel até a retirada da mulher, foram cerca de 15 minutos.

“Eu estava trabalhando e escutei um barulho. A mulher gritava ‘socorro, me ajude’. Cheguei lá e já tinha um rapaz mergulhando, tentando tirar ela do carro. Ele também estava tentando parar mais gente para ajudar. Ele e outro rapaz tentavam abrir a porta e não conseguiam. Pegaram uma marreta e eu, uma pedra, para quebrar o vidro, mas não conseguimos. Ela estava presa no cinto”, afirmou o motorista.

Carro no Túnel Felipe Camarão, no Recife, que ficou alagado por causa das chuvas — Foto: Reprodução/WhatsApp

Carro no Túnel Felipe Camarão, no Recife, que ficou alagado por causa das chuvas — Foto: Reprodução/WhatsApp

Outro homem que trabalha na região levou uma corda para que o carro fosse amarrado e, assim, puxado de dentro do túnel. Ele usou uma caminhonete para puxar o veículo e, com isso, as outras pessoas envolvidas no resgate conseguiram retirar a vítima.

“Assim que o carro estava fora o suficiente para conseguirmos abrir a porta, tiramos ela de lá de dentro, mas ela já estava morta. O Corpo de Bombeiros chegou e já constatou. Ela passou uns 15 minutos lá dentro. Foram os bombeiros que retiraram o restante do carro de dentro da água”, afirmou Moacir.

O Túnel Felipe Camarão é um dos principais acessos entre o Recife e Jaboatão dos Guararapes. Apesar da importância da via, o túnel acumula inúmeros problemas e os alagamentos são constantes.

O representante comercial Alexandre Vital trabalha com Moacir Vieira e disse que a mulher vinha de Boa Viagem, também na Zona Sul do Recife.

“Ela morava na Rua Maria Carolina [em Boa Viagem]. Provavelmente, o carro aquaplanou, ela perdeu o controle e o carro entrou na água”, disse.

Os bombeiros informaram, por meio de nota, que o corpo da vítima ficou “sob os cuidados da guarnição da Polícia Militar e Polícia Cientifica”.

Órgão responsável

Por meio de nota, o Departamento de Estradas de Rodagem (DER), órgão estadual responsável pelo túnel, lamentou o acidente e disse que o túnel está interditado desde o final de julho, devido a atos de vandalismo que afetaram todo o sistema elétrico e as bombas hidráulicas responsáveis por drenar as águas pluviais do túnel.

“Com isso, o tráfego foi desviado para rotas alternativas. Agentes de trânsito auxiliaram orientando os motoristas nas vias de acesso ao equipamento, que estava devidamente sinalizado indicando sua interdição”, diz o DER.

O departamento disse que registrou quatro boletins de ocorrência por causa do vandalismo e instalou câmeras de monitoramento, entre junho e julho, e disse que foi preciso elaborar um projeto de restauração do sistema de drenagem.

Questionado sobre a sinalização do túnel, o DER disse que o bloqueio é feito com cavaletes e agentes da Autarquia de Trânsito e Transporte (CTTU) fazem a ronda no local várias vezes ao dia.

Outro caso

Em 2019, uma mulher morreu por afogamento após entrar com o carro no Túnel Josué de Castro, no Pina, na Zona Sul do Recife. A via estava alagada por causa das chuvas. A vítima estava com duas amigas, que conseguiram escapar.

caso foi filmado por câmeras de segurança, que mostraram o carro entrando, em alta velocidade, na estrutura. A mulher que morreu, Mirelle Paula da Silva, de 34 anos, era passageira do veículo.

Deixe aqui sua Mensagem




1 - Os campos marcados com asterico (*) são de preenchimento obrigatório.
2 - Dados pessoais como email e telefone não serão divulgados.

  

Grande Recife tem segundo dia de chuvas, ruas alagadas e transtornos

Moradores da capital e de Jaboatão dos Guararapes enfrentam trânsito complicado nesta quarta-feira (3). Apac aponta que deve continuar chovendo.

Por g1 PE e TV Globo

Via coberta por água acumulada das chuvas na Rua Doutor Aniceto Varejão em Piedade, Jaboatão na Região Metropolitana — Foto: Reprodução/TV Globo

Via coberta por água acumulada das chuvas na Rua Doutor Aniceto Varejão em Piedade, Jaboatão na Região Metropolitana — Foto: Reprodução/TV Globo

Moradores do Recife e outras cidades da Região Metropolitana enfrentaram dificuldades para sair de casa e circular pelas ruas em meio ao segundo dia seguido de chuvas, nesta quarta-feira (3). Ruas ficaram alagadas e transtornos foram registrados em diferentes pontos. Com isso, o trânsito também ficou complicado (confira mais abaixo pontos de alagamento).

A terça-feira (2) também foi chuvas, que se concentraram durante madrugada e manhã no Grande Recife, e engarrafamentos. Uma casa foi interditada após um muro desabar.

A Agência de Águas e Clima de Pernambuco (Apac) alertou que, apesar de a previsão ser melhor do que a de segunda, deve continuar chovendo ao longo do dia.

“A chuva de hoje é mais distribuída e menos intensa [do que as de segunda-feira]. É mais moderada ao longo do tempo. […] Esse sistema que está atuando agora, que é uma Onda de Leste, dura geralmente dois a três dias. Deve terminar no dia de hoje”, declarou o meteorologista Roni Guedes.

Recife

No Recife, a equipe da TV Globo constatou que, antes das 6h, a Rua Imperial já tinha água acumulada e não dava para circular pelas calçadas. O Túnel Felipe Camarão, acesso para o Jordão, na Zona Sul da capital, estava mais uma vez alagado e interditado.

Às 6h, a Autarquia de Trânsito e Transporte Urbano do Recife registrou os seguintes pontos de alagamento:

  • Avenida Dois Rios, na entrada da Vila do Sesi;
  • Estrada dos Remédios, perto do Mercado de Afogados e sob o pontilhão;
  • Avenida Marechal Mascarenhas de Moraes, próximo à Laser Eletro.

Jaboatão dos Guararapes

Os moradores de Piedade e do Conjunto Dom Hélder, em Jaboatão dos Guararapes, encontraram diversas ruas tomadas pela água logo cedo.

Na Rua Doutor Aniceto Varejão, corredor de ônibus e com grande circulação de veículos, carros e motos passavam com dificuldade. Os pedestres que se arriscavam tinham água acima da canela, já que as calçadas mais baixas também foram encobertas.

A situação também era complicada no acesso ao Conjunto Dom Hélder. Uma moradora relatou que foi dormir na casa de parentes, em Piedade, preocupada de não conseguir sair de casa devido ao alagamento, que faz parte da rotina em dias de chuva.

Como chamar a Defesa Civil

A Defesa Civil do Recife mantém um plantão permanente, podendo ser acionada pelo telefone 0800.081.3400. A ligação é gratuita e o atendimento 24 horas. A orientação é que os moradores das áreas de risco procurem locais seguros e acionem o órgão.

g1 listou, a seguir, os números da Defesa Civil dos outros 13 municípios que compõem a Região Metropolitana do Recife:

  • Abreu e Lima: (81) 99933.6380
  • Araçoiaba: (81) 3543.8983
  • Cabo de Santo Agostinho: 0800.281.8531
  • Camaragibe: (81) 2129.9564, (81) 99945.3015 e 153
  • Igarassu: (81) 99460-9073
  • Itamaracá: (81) 3181-2490 e 199
  • Ipojuca: (81) 99231.8607 (telefone e WhatsApp)
  • Itapissuma: (81) 98844-5216
  • Jaboatão dos Guararapes: (81) 3461.3443 e (81) 99195.6655
  • Moreno: (81) 98299.0974 e (81) 98128.2018
  • Olinda: (81) 99266.5307 e 0800.081.0060
  • Paulista: 153
  • São Lourenço da Mata: (81) 98338.5407

Deixe aqui sua Mensagem




1 - Os campos marcados com asterico (*) são de preenchimento obrigatório.
2 - Dados pessoais como email e telefone não serão divulgados.

  

Jovem de escola pública do Recife é aprovada em três universidades no exterior e luta para estudar nos EUA

Dandara Guilherme, de 18 anos, realiza uma campanha para arrecadar dinheiro para poder ir para o Alabama cursar ciência da computação em Stamford. ‘Lia cinco livros por semana’, disse a jovem.

Por Beatriz Castro, TV Globo

Conheça a história da estudante pernambucana que passou em 3 universidades dos EUA

Uma ex-aluna de escola pública do Recife foi aprovada em três faculdades no exterior. De família carente, Dandara Guilherme, de 18 anos, se prepara, agora, para estudar ciência da computação na Universidade de Stamford, no Alabama, nos Estados Unidos (EUA). “Lia cinco livros por semana”, diz.

Filha de uma dona de casa e de um cuidador de idosos, a jovem pernambucana teve que lutar muito para conquistar o sonho de estudar fora do Brasil. Uma ideia que parecia bem distante da realidade de quem vive na periferia.

Com a aprovação, a jovem começou a percorrer um longo caminho, até conseguir viajar. Ela ganhou uma bolsa de 50% do valor da mensalidade, mas precisa comprovar o depósito de 35 mil dólares, ou cerca de R$180 mil, para alguma emergência e despesas básicas.

Dandara leva faixa para a rua para conseguir dinheiro e viajar para estudar nos EUA — Foto: Reprodução/TV Globo

Dandara leva faixa para a rua para conseguir dinheiro e viajar para estudar nos EUA — Foto: Reprodução/TV Globo

Isso é uma exigência da universidade. Por isso, Dandara está correndo atrás. A jovem tem que conseguir o dinheiro até o 20 de agosto para dar a resposta para a faculdade.

Com uma faixa levada para a as ruas e folhetos distribuídos em pontos de grande movimento, a estudante tenta conseguir apoio financeiro pra realizar o sonho. Uma vaquinha virtual também está arrecadando verbas.

Dandara vai trabalhar na universidade para completar o valor da mensalidade, mas precisa de apoio, de imediato, para conseguir viajar.

“Esse dinheiro é necessário para a universidade emitir um documento para eu poder tirar o visto. Tenho confiança de que vou atingir essa meta”, declarou.

Esforço

Dandara Guilherme tem 18 anos e estudou em escola pública no Recife — Foto: Reprodução/TV Globo

Dandara Guilherme tem 18 anos e estudou em escola pública no Recife — Foto: Reprodução/TV Globo

A estudante vive em uma casa bem simples em Areias, na Zona Oeste da capital pernambucana. Na residência, há poucos móveis e muitos livros.

A irmã gêmea dela, Danaíra, passou em uma universidade no Recife e vai estudar fisioterapia, com bolsa do Fundo de Financiamento ao Estudante do Ensino Superior (Fies). Para a irmã, esse é um momento histórico para a família.

Dandara usou um computador usado, doado por uma professora. Com ele, a jovem concluiu o ensino médio, durante a pandemia.

A estudante guarda como verdadeiros troféus as três cartas de aprovação nas universidades dos EUA. Dandara diz que a “a segunda casa dela” é a Escola de Referência Professor Fernando Mota. Lá, virou voluntária na biblioteca e se dedicou aos livros.

Dandara aprendeu inglês em aulas pela internet e passou a dar dicas sobre o idioma aos colegas. Essa disposição em ajudar outros alunos chamou a atenção da professora Iara Marques, que fez as cartas de recomendação para as universidades estrangeiras.

“Acho que essa minha viagem para o exterior será importante. Vou voltar para incentivar os jovens a fazerem o mesmo“, afirmou Dandara.

Deixe aqui sua Mensagem




1 - Os campos marcados com asterico (*) são de preenchimento obrigatório.
2 - Dados pessoais como email e telefone não serão divulgados.

  

Crimes cibernéticos têm aumento de 237% em PE; veja como se proteger dos golpes aplicados pelo celular

No primeiro semestre deste ano, foram registradas 944 ocorrências deste tipo de crime no estado. No mesmo período do ano passado, foram 280.

Por Mario Carvalho e Priscilla Aguiar, TV Globo e g1 PE

É preciso ter cuidado com anúncios na internet e telefonemas de números desconhecidos. Do outro lado do celular, pode estar um criminoso tentando aplicar um golpe. De acordo com a Secretaria de Defesa Social (SDS), um comparativo do primeiro semestre do ano passado com o mesmo período deste ano mostra um aumento de 237% nos casos de crimes cibernéticos no estado.

No primeiro semestre deste ano, foram registradas 944 ocorrências deste tipo de crime em Pernambuco. No mesmo período do ano passado, houve 280 notificações.

De acordo com o titular da Delegacia de Repressão aos Crimes Cibernéticos, Eronides Meneses, as redes sociais são as plataformas em que os golpistas circulam com mais frequência.

“O pessoal recebe mensagem de texto, mensagem de e-mail, clica ou fornece as informações e acaba tendo a rede social, o WhatsApp, invadido, hackeados. Eles começam a anunciar produtos e o pessoal, ao ver aqueles produtos, na tentação da promoção, acaba comprando, fazendo o pagamento para terceiros”, alertou.

Eronides Meneses deu algumas dicas para que as pessoas possam se proteger. “Ter cautela, não passar a informação que chegar ao seu telefone, não acreditar em tudo que chega lá. Confirmar a informação. E outra coisa, você jamais tem que pagar um valor para receber outro. Não tem que pagar para receber um emprego e nem nenhum tipo de empréstimo. Então fica sempre esse alerta”, afirmou.

O marceneiro Anselmo José de Santana estava precisando de um empréstimo e viu nas redes sociais um anúncio de um serviço que prometia facilitar isso. Pelo WhatsApp, uma consultora começou a conversa.

“Eu expliquei a ela que queria um empréstimo para aplicar no meu negócio. Aí, ela disse quando eu precisava de pontuação, quanto seriam os valores, me mostrou uma tabela de preços. Eu escolhi um modelo e ela pediu para fazer um PIX”, disse.

A partir daí, a mulher começou a pedir mais dinheiro. Foi um prejuízo de R$ 800 para Anselmo até ele perceber que havia sido vítima de um golpe.

“Eu comecei a questionar depois do tempo que ela falou e ela começou a se esquivar do assunto, disse que não sabia que ia gerar aquele débito e que não poderia fazer mais nada”, contou.

Um dos tipos de golpe é aplicado da seguinte forma: em uma chamada gravada por uma pessoa que prefere não se identificar, o golpista se passa por um funcionário de um banco e diz que alguém tentou fazer uma transferência de R$ 5 mil da conta da vítima.

A conversa dura mais de 30 minutos e segue até o cliente dizer que prefere confirmar as informações com o gerente.

O suposto funcionário do banco diz que o cartão vai ser bloqueado se não fizerem logo o procedimento por telefone. Nesse caso, a pessoa não caiu no golpe.

Deixe aqui sua Mensagem




1 - Os campos marcados com asterico (*) são de preenchimento obrigatório.
2 - Dados pessoais como email e telefone não serão divulgados.

  

Apac alerta para mais chuvas moderadas a fortes no Grande Recife, Zona da Mata e Agreste; ‘continuam acima do normal’, diz meteorologista

Agência também informou que os acumulados de chuva do aviso de segunda (1º) ultrapassaram os 60 milímetros em vários municípios e pediu que as pessoas sigam as orientações da Defesa Civil.

Por Danilo César e Priscilla Aguiar, TV Globo e g1 PE

A Agência Pernambucana de Águas e Clima (Apac) renovou, nesta terça (2), o alerta de chuvas de moderadas a fortes no Grande Recife, Zona da Mata e Agreste. A agência também informou que os acumulados de chuva do aviso de segunda (1º) ultrapassaram os 60 milímetros em vários municípios e pediu que as pessoas sigam as orientações da Defesa Civil.

A Central da Coordenadoria de Defesa Civil do Estado de Pernambuco (Codecipe) permanece com atendimento 24 horas pelos telefones 3181-2490 e 199 (veja mais abaixo números da Defesa Civil dos municípios da RMR).

A meteorologista Aparecida Fernandes, da Apac, lembrou que nos meses de julho, agosto e setembro também ocorrem normalmente ventos mais intensos.

“O vento não é forte o tempo inteiro. Em alguns momentos, principalmente antes de algumas chuvas, é que o vento fica mais forte do que o normal”, disse.

Aparecida também deu detalhes sobre o novo aviso meteorológico. “Essa chuva estava prevista desde ontem. Por isso, foi feito um aviso meteorológico de cor laranja, que já é um aviso de atenção, quando existe a possibilidade de chuvas acima de 50 milímetros”, declarou.

A meteorologista também lembrou que, no ano passado, o período chuvoso ocorreu com chuvas abaixo da média e que, este ano, aconteceu o contrário.

“Nós tivemos chuvas acima da média nos meses de junho, julho e agosto já começou chovendo. As chuvas continuam acima do normal para o mês de agosto”, disse.

Chuvas e transtornos

Nesta terça (2) choveu bastante em várias cidades. No Recife, ocorreram registros de chuvas e alagamentos desde a madrugada. Avenidas importantes da capital, como a Mascarenhas de Moraes, na Imbiribeira, e a Abdias de Carvalho, no Cordeiro, ficaram alagadas.

Um muro desabou e a casa a qual ele pertencia foi interditada no bairro do Vasco da Gama, na Zona Norte do Recife.

g1 listou, a seguir, os números da Defesa Civil dos municípios que compõem a Região Metropolitana do Recife:

Deixe aqui sua Mensagem




1 - Os campos marcados com asterico (*) são de preenchimento obrigatório.
2 - Dados pessoais como email e telefone não serão divulgados.

  

Acidente com ônibus que levava pacientes para tratamento de saúde deixa feridos na BR-101, na Mata Sul

Acidente foi registrado na manhã desta quarta-feira (3), entre Palmares e Ribeirão.

Por g1 Caruaru

Uma colisão entre um caminhão e um ônibus com pacientes de Água Preta deixou feridos na manhã desta quarta-feira (3), na BR-101, entre Palmares e Ribeirão, na Mata Sul de Pernambuco. Equipes do Corpo de Bombeiros e da Polícia Rodoviária Federal (PRF) foram até o local.

No boletim do Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu) Metropolitano, há a informação de que as vítimas feridas foram socorridas para unidades hospitalares das proximidades.

g1 conversou por telefone com o secretário de Saúde de Água Preta, Junior Calazans. Ele informou que os pacientes estavam a caminho do Recife, alguns para consultas e outros para realizar tratamentos de saúde.

O secretário ainda destacou que o motorista do ônibus contou que havia uma mancha de óleo na rodovia, e também chovia no momento do acidente. Cerca de 25 pessoas estavam no veículo e foram encaminhadas para o Hospital Regional de Palmares. Ninguém sofreu ferimentos graves.

Deixe aqui sua Mensagem




1 - Os campos marcados com asterico (*) são de preenchimento obrigatório.
2 - Dados pessoais como email e telefone não serão divulgados.