Bandidos arrombam Faculdade de Direito do Recife e roubam arquivos com documentos históricos

Por G1 PE

Bandidos arrombaram a Faculdade de Direito do Recife (FDR), no Centro da cidade, e roubaram computadores que guardavam documentos históricos e relíquias culturais de uma instituição de ensino de 192 anos. Nesta terça-feira (11), peritos da Polícia Federal estiveram no prédio e analisaram o local em busca de vestígios deixados pelos criminosos ).

Entre os materiais analisados pelos peritos estão impressões digitais. De acordo com funcionários da Universidade Federal de Pernambuco (UFPE), à qual a FDR faz parte, três computadores do arquivo da faculdade foram roubados.

Os bandidos subiram no telhado e entraram no prédio por janelas. A universidade não disse a que horas o crime ocorreu.

Os criminosos não levaram apenas computadores, mas parte de um trabalho de quatro anos, porque a equipe do arquivo da FDR está fazendo a digitalização de documentos e colocando tudo na internet, para acesso de toda a população, principalmente de estudantes.

Faculdade de Direito do Recife (FDR) fica no Centro da cidade — Foto: Reprodução/TV Globo

Faculdade de Direito do Recife (FDR) fica no Centro da cidade — Foto: Reprodução/TV Globo

A Faculdade de Direito do Recife é a segunda mais antiga do Brasil. Nela, estudaram personalidades como o abolicionista Joaquim Nabuco e os ex-governadores Agamenon Magalhães e Roberto Magalhães.

O coordenador do trabalho de arquivo, professor Humberto Carneiro, está em Roma, na Itália, e pela internet explicou a importância histórica do material roubado.

“O acervo da FDR é importante, porque foi constituído no século 19, quando a faculdade foi criada, a partir de 1827. Então, o acervo tem obras de professores e estudantes daquela época. Perdemos parte daquilo que seria devolvido à população como patrimônio cultural do Brasil e, especialmente, da sociedade pernambucana”, afirmou.

Segundo o assessor de comunicação da PF em Pernambuco, Giovani Santoro, o crime pode ser caracterizado como furto, com pensas que variam entre dois e quatro anos de prisão.

“Nós vamos ver se existem imagens do circuito interno de segurança que tenham captado o momento em que essas pessoas adentraram a sala e furtaram esses objetos. Vamos também ver se tem alguma impressão digital. Se conseguirmos identificar a pessoa, fica fácil solicitar os mandados de prisão temporária ou preventiva para poder capturar os bandidos” declarou.

Deixe aqui sua Mensagem




1 - Os campos marcados com asterico (*) são de preenchimento obrigatório.
2 - Dados pessoais como email e telefone não serão divulgados.

  

Manifestantes interditaram Avenida Norte e denunciam falta de água

Por G1 PE

Moradores de Casa Amarela atearam fogo em entulhos e bloquearam parcialmente a Avenida Norte, nesta terça-feira (11) — Foto: Reprodução/WhatsApp

Moradores de Casa Amarela atearam fogo em entulhos e bloquearam parcialmente a Avenida Norte, nesta terça-feira (11) — Foto: Reprodução/WhatsApp

Moradores das imediações da Maternidade Barros Lima, em Casa Amarela, na Zona Norte do Recife, realizaram um protesto na manhã da terça-feira (11). Eles atearam fogo a pneus, interditando a Avenida Norte no sentido subúrbio-cidade, próximo à unidade de saúde, por cerca de 40 minutos. O trânsito ficou complicado.

Segundo Thiago Leite, que mora nas imediações e fez parte do ato, moradores de quatro ruas estão sem água há cerca de 20 dias. “Estamos protestando pacificamente. Só ateamos fogo aos pneus porque não estamos tendo uma resposta da Compesa [Companhia Pernambucana de Saneamento]. Estamos tendo nosso direito negado”, disse.

Os manifestantes alegaram que o abastecimento não vem ocorrendo nas ruas Costa Lima, Barão de Granito, Bonito de Santa Fé e Avenida Doutor Odorico Chaves. Procurada pelo G1, a Compesa informou que estava verificando a denúncia e enviaria resposta.

A Autarquia de Trânsito e Transporte Urbano do Recife (CTTU) informou que enviou agentes para o local do protesto às 10h45. A via foi liberada após o Corpo de Bombeiros apagar as chamas.

Deixe aqui sua Mensagem




1 - Os campos marcados com asterico (*) são de preenchimento obrigatório.
2 - Dados pessoais como email e telefone não serão divulgados.

  

“Sempre falei para ele: ‘eu não vou com a tua cara'”, diz pai de jovem morta em casa ao falar sobre suspeito

Por G1 PE

Os pais de Leandra Gennifer da Silva, de 22 anos, morta a tiros dentro de casa, no Recife, fizeram plantão na frente da delegacia, nesta terça (11), para acompanhar a investigação. Eles aguardam a prisão do marido dela, Raphael Cordeiro Lopes, de 32 anos, suspeito do crime. O pai da jovem, André Antônio da Silva, declarou que não gostava do genro. “Nunca me enganei. Sempre falei para ele: ‘Eu não vou com a tua cara’”

O crime aconteceu na madrugada de domingo (9), no bairro da Madalena, na Zona Oeste da cidade, depois que o casal voltou de uma prévia carnavalesca. De acordo com a polícia, Leandra foi morta na frente do filho, de 1 ano de idade.

A corporação disse, ainda, que a jovem vivia aprisionada pelo companheiro, que chegou a instalar câmeras no imóvel para vigiar os passos dela. O corpo de Leandra foi enterrado na tarde de segunda (10), no Cemitério de Santo Amaro, no Centro do Recife.

André Antônio , pai de Gennifer, disse que não gostava do gerno, suspeito de cometer o crime — Foto: Reprodução/TV Globo

André Antônio , pai de Gennifer, disse que não gostava do gerno, suspeito de cometer o crime — Foto: Reprodução/TV Globo

Na delegacia, nesta terça, o pai de Leandra contou que desde que foi apresentado a Raphael ficou desconfiado da postura do marido da filha. André Antônio afirmou que, depois de cinco dias, foi para a piscina com o genro e disse que não gostava dele.

“Eu falei: ‘Olha, você pode ser um bom marido para minha filha, mas, não fui com tua cara”’, lembrou.

A relação da filha com Raphael também provocou uma desavença com o outro filho de André, irmão da vítima. “Conversando com meu filho dentro do carro, eu disse: ‘Olha, tem uma coisa dentro de mim… Eu não gosto de Rafinha, não gosto dele’, contou.

O pai de Leandra disse também que o filho reagiu e questionou o fato de ele não gostar de Raphael sem conhecer ele direito. “E eu fiz: ‘Tudo bem. Tu não conhece ele e é amigo dele? Então fique para lá, você e ele’. Até discuti com meu filho. Me virei e disse: ‘Um dia você vai me dizer se ele presta ou não’. Pronto, esse dia chegou”, declarou.

Vítima do feminicídio, Leandra Gennifer da Silva tinha 22 anos de idade — Foto: Reprodução/TV Globo

Vítima do feminicídio, Leandra Gennifer da Silva tinha 22 anos de idade — Foto: Reprodução/TV Globo

Também nesta terça, a mãe da vítima, Joseane da Silva, voltou a falar sobre a perda de Leandra. Ela afirma que ainda não entende os motivos do crime.

“Eu queria saber o motivo, o que foi que ela fez e por que ele tirou a vida do meu bebê. Por que, entendeu? Tirou a vida, tirou o direito da mãe criar seu próprio filho”, afirmou.

Joseane disse que dormiu com os netos, filhos de Leandra, e acordou chorando muito. Ela diz que não consegue admitir o fato de as crianças não poderem mais encontrar a mãe.

“Eu quero ficar cara a cara com ele [Rafael] e perguntar o por que ele fez isso comigo. Por que ele fez isso?”, questionou.

Na segunda-feira, Joseane declarou que a filha sempre foi amorosa. Disse, ainda, que não conseguirá viver enquanto a Justiça não tomar providências com o assassino da filha.

O crime

De acordo com o delegado Sylvio Romero, responsável pela investigação, o feminicídio ocorreu após o casal ter uma discussão em uma prévia carnavalesca no Recife. Segundo testemunhas, Raphael teria consumido cocaína e a mulher não aceitava, pois tinha combinado que ele deixaria de usar drogas.

A casa onde ocorreu o assassinato fica na Rua Visconde do Uruguai, onde a polícia encontrou sangue pela sala e o espelho quebrado, além de dois notebooks e três celulares.

No quarto, foi apreendido um revólver calibre 38. Após o crime, Raphael, que tem 32 anos e é ex-presidiário, comentou com a babá que o tiro teria sido acidental, deixou o filho na casa da mãe e fugiu.

O delegado responsável informou, ainda, que a tese de que o tiro seria acidental não se sustenta. Testemunhas também disseram ao delegado que o casal tinha dois tipos de comportamento, sendo um público, de que viviam bem, em festas, e internamente, ela vivia coagida.

Violência contra mulher

Dos 3.466 homicídios registrados em 2019, 198 eram mulheres e 57 foram classificados como feminicídios, que é quando a vítima morre pela condição de gênero. Segundo a delegada especializada em atendimento à mulher Bruna Falcão, em apenas um dos casos de feminicídio já havia registro anterior de queixa na polícia.

“Dessas 57 mulheres que morreram, só uma tinha procurado a ajuda da polícia anteriormente, que foi a Mayara, vitimada por seu ex-companheiro com ácido sulfúrico. Todas as outras 56 mulheres que morreram nunca tinham procurado a ajuda da polícia. Então a gente verifica, na prática, que a medida protetiva salva vidas e, por isso, a gente incentiva tanto a denúncia”, afirmou.

Deixe aqui sua Mensagem




1 - Os campos marcados com asterico (*) são de preenchimento obrigatório.
2 - Dados pessoais como email e telefone não serão divulgados.

  

‘A gente sofre tanto para dar à luz e, para tirar, é questão de segundos’, diz mãe de mulher morta dentro de casa

Por G1 PE e TV Globo

“Não é fácil. A gente sofre tanto para dar à luz e, para tirar, é questão de segundos”. A frase é de Joseane Oliveira da Silva, mãe da Leandra Gennifer da Silva, morta aos 22 anos, em casa, após voltar de uma prévia carnavalesca, no domingo (9). A principal suspeita da polícia é que tenha ocorrido um feminicídio praticado pelo companheiro dela, Raphael Cordeiro Lopes. O caso ocorreu na Madalena, Zona Oeste do Recife.

Joseane é mãe de Leandra Gennifer, morta dentro de casa  — Foto: Reprodução/TV Globo

Joseane é mãe de Leandra Gennifer, morta dentro de casa — Foto: Reprodução/TV Globo

De acordo com a polícia, a mulher foi morta com um tiro, na frente do filho, de 1 ano de idade. A corporação disse, ainda, que a jovem vivia aprisionada pelo companheiro, que chegou a instalar câmeras no imóvel para vigiar os passos dela. O corpo de Leandra foi enterrado à tarde, no Cemitério de Santo Amaro, no Centro do Recife.

Emocionada, a mãe da vítima disse que a filha era uma pessoa amorosa e que não vai descansar enquanto não obtiver justiça sobre o assassinato da filha.

“Ela sempre foi uma filha amorosa, em tudo. Meus filhos, graças a Deus, são maravilhosos, eu tive muita sorte. Se fosse para sentir uma dor, eu preferia sentir no lugar deles. Acho que eu não vou conseguir, não vou conseguir viver enquanto a Justiça não tomar providências disso. Hoje, um cochilo para mim está sendo pesado. Você acorda e vem à tona, de novo, tudo o que aconteceu”, declarou.

De acordo com o delegado Sylvio Romero, responsável pela investigação, o feminicídio ocorreu após o casal ter uma discussão em uma prévia carnavalesca no Recife. Segundo testemunhas, Raphael teria consumido cocaína e a mulher não aceitava, pois tinha combinado que ele deixaria de usar drogas.

Violência contra a mulher

Dos 3.466 homicídios registrados em 2019, 198 eram mulheres e 57 foram classificados como feminicídios, que é quando a vítima morre pela condição de gênero. Segundo a delegada especializada em atendimento à mulher Bruna Falcão, em apenas um dos casos de feminicídio já havia registro anterior de queixa na polícia.

“Dessas 57 mulheres que morreram, só uma tinha procurado a ajuda da polícia anteriormente, que foi a Mayara, vitimada por seu ex-companheiro com ácido sulfúrico. Todas as outras 56 mulheres que morreram nunca tinham procurado a ajuda da polícia. Então a gente verifica, na prática, que a medida protetiva salva vidas e, por isso, a gente incentiva tanto a denúncia”, afirmou.

O crime

A casa onde ocorreu o assassinato fica na Rua Visconde do Uruguai, onde a polícia encontrou sangue pela sala e o espelho quebrado, além de dois notebooks e três celulares. No quarto, foi apreendido um revólver calibre 38. Após o crime, Raphael, que tem 32 anos e é ex-presidiário, comentou com a babá que o tiro teria sido acidental, deixou o filho na casa da mãe e fugiu.

O delegado responsável informou, ainda, que a tese de que o tiro seria acidental não se sustenta. Testemunhas também disseram ao delegado que o casal tinha dois tipos de comportamento, sendo um público, de que viviam bem, em festas, e internamente, ela vivia coagida.

Deixe aqui sua Mensagem




1 - Os campos marcados com asterico (*) são de preenchimento obrigatório.
2 - Dados pessoais como email e telefone não serão divulgados.

  

Secretário executivo de Eventos de Tamandaré é encontrado morto com tiro na cabeça

Por G1 PE

O secretário executivo de Eventos de Tamandaré, Ailton Boafirma, de 46 anos, foi encontrado morto na própria casa, pelo irmão, nessa cidade do Litoral Sul de Pernambuco, na manhã desta segunda-feira (10). Ailton foi assassinado com tiro na cabeça, de acordo com a delegacia do município.

Na tarde desta segunda, oito pessoas foram levadas levado para prestar depoimento na delegacia. Entre elas, havia um policial militar, que seria uma testemunha. Por volta das 19h, a delegacia informou que ninguém tinha sido preso.

O comissário Eduardo Jardim afirmou que a principal linha de investigação aponta para um crime passional. Além disso, o policial afirmou que as investigações estão adiantadas. “Estamos com 80% da solução do crime”, comentou.

O comissário disse, ainda, que a vítima estava com amigos e marcou com essa pessoa e foi para casa. “Essa pessoa cometeu o crime e foi embora. Tinham uma relação de amizade forte”, observou.

Jardim acrescentou que o celular da vítima foi levado, ma os outros objetos ficaram no local. “O crime foi praticado por uma arma ponto 40”, declarou.

Crime

Inicialmente, a informação divulgada era de que ele havia sido encontrado na casa do irmão, mas depois a Polícia Civil explicou que o irmão localizou o corpo na casa em que Boafirma morava, no bairro de Estrela do Mar.

Policiais informaram que não havia sinais de arrombamento na residência. Por volta das 12h, a equipe do Instituto de Criminalística (IC) permanecia no local trabalhando na perícia.

Secretário executivo de eventos de Tamandaré, Ailton Boafirma, foi encontrado morto nesta segunda-feira (10) — Foto: Arquivo pessoal

Secretário executivo de eventos de Tamandaré, Ailton Boafirma, foi encontrado morto nesta segunda-feira (10) — Foto: Arquivo pessoal

“Ele foi encontrado deitado no sofá. Ainda não temos muita informação. Era uma pessoa muito conhecida na cidade. A polícia irá investigar para saber o motivo e quem foram os responsáveis”, disse o secretário municipal de Meio Ambiente, Manoel Pedrosa.

Por meio de nota, a Polícia Civil disse que a investigação está a cargo do Delegado Titular de Tamandaré, Tiago Gontijo. O Instituto de Criminalística foi acionado e o corpo foi encaminhado para o Instituto de Medicina Legal (IML) no Recife.A corporação afirmou que só se pronunciará ao final das investigações.

Luto

Ailton exercia o cargo desde 2009. Em nota de pesar, a prefeitura manifestou, “à família enlutada, o mais profundo sentimento de pesar e solidariedade à família e amigos do servidor” e afirmou que a morte do secretário executivo foi “uma perda irreparável, deixando lições de profissionalismo e competência”. Foi decretado luto de três dias pela prefeitura.

Ainda no texto, disse que o servidor era “comprometido com zelo no auxílio à gestão, cuidando das pessoas, deixando muitas lições de amor, amizade e humildade”, além de declarar que se solidariza “com familiares, ratificando nosso voto de pesar e agradecimento à dedicação e trabalho prestado no município”.

O horário do velório e sepultamento de Ailton não foram divulgados pela prefeitura do município até a última atualização desta reportagem.

Deixe aqui sua Mensagem




1 - Os campos marcados com asterico (*) são de preenchimento obrigatório.
2 - Dados pessoais como email e telefone não serão divulgados.

  

Voos são cancelados por causa da chuva em Noronha

Por Ana Clara Marinho, G1 PE

Dois aviões não pousaram em Fernando de Noronha, na tarde desta segunda-feira (10), por causa da chuva. As aeronaves são das empresas Gol e Azul e partiram do Recife. Ao todo, 164 passageiros não puderam deixar a ilha, em virtude do tempo fechado.

Um grupo de oito turistas de Maceió (AL) não teve condições de retornar para a casa. “É ruim. Nós achávamos quer iríamos para casa. Temos comércio e precisamos trabalhar. Isso atrapalhou nossa vida. Nós não sabermos que horas vamos embarcar amanhã”, disse a comerciante Leonice Pimentel Filho.

Para quem está a serviço em Noronha, o cancelamento dos voos também causou transtorno. “Eu estou na ilha há 19 dias e hoje era o dia de ir embora. Eu estava sonhado com o retorno. Tenho compromissos e agora estou preso, vai me atrapalhar muito”, afirmou o engenheiro civil Matheus Almeida.

O cancelamento dos voos favorece algumas pessoas. O dono da lanchonete do aeroporto, por exemplo, contou que o faturamento aumentou.

“Nós temos um incremento nas vendas em pelo menos 30%, porque ultrapassamos o horário do aeroporto, que fecharia às 17h e, por causa dos cancelamentos, pode ficar aberto até as 19h. A demanda de cafés e lanches cresce”, comemorou o comerciante Isaac Lira.

O pessoal que trabalha nos receptivos de visitantes também terá plantão estendido. “Nós temos que levar todos os turistas de volta para as pousadas. Normalmente, eu largo às 17h30 e hoje devo trabalhar até as 21h. Faz parte da função”, afirmou o condutor de turismo Valdecy Silva.

De acordo com informações repassadas ao G1, a Gol e a Azul Linhas Aéreas não devem colocar voos extras para transportar os passageiros. Os clientes seguirão viagem na terça-feira (11), nas aeronaves que decolarão a partir das 12h.

Deixe aqui sua Mensagem




1 - Os campos marcados com asterico (*) são de preenchimento obrigatório.
2 - Dados pessoais como email e telefone não serão divulgados.

  

Adolescente morre ao ser baleada durante festa de aniversário em Cupira

Por G1 Caruaru

Uma adolescente de 15 anos morreu após ser baleada na noite de sábado (8) em Cupira, no Agreste de Pernambuco. De acordo com a Polícia Civil, a vítima foi atingida por disparos de arma de fogo quando estava em uma festa de aniversário. As informações do caso foram repassadas nesta segunda-feira (10).

Letícia Silva Santos foi levada para o hospital de Cupira e precisou ser transferida para o Hospital Regional do Agreste, em Caruaru. A adolescente não resistiu aos ferimentos e morreu antes de dar entrada na unidade de saúde.

Até o momento os suspeitos não foram localizados. A Polícia Civil já está investigando o caso.

Deixe aqui sua Mensagem




1 - Os campos marcados com asterico (*) são de preenchimento obrigatório.
2 - Dados pessoais como email e telefone não serão divulgados.

  

Homem é encontrado morto na Zona Rural de Custódia

Segundo a Polícia Militar, por volta das zero horas do Domingo (09), , um caminhoneiro informou aos policiais que provavelmente havia acontecido um acidente de moto na BR, á aproximadamente 6 KM da cidade de Custódia, Sítio Riacho do Gado – a 06 Km da cidade, Zona Rural.

Ainda segundo a Polícia Militar no local foi constatado que a vítima já estava em óbito. Foi feito isolamento ate a chegada do IC. A PCPE e a PRF foram acionadas. Próximo ao corpo foi encontrado um  projétil de cal.38. O IC constatou 04 perfurações nas costas, e lesões na cabeça.

A polícia científica fez a perícia do local do crime, logo após o corpo foi encaminhado ao IML. 

Deixe aqui sua Mensagem




1 - Os campos marcados com asterico (*) são de preenchimento obrigatório.
2 - Dados pessoais como email e telefone não serão divulgados.

  

Acidente de trânsito deixa jovem morto em Caruaru

Por G1 Caruaru

Um jovem de 22 anos morreu na manhã do domingo (9) em Caruaru, no Agreste de Pernambuco. De acordo com a Polícia Militar, a vítima estava em uma motocicleta quando foi atingida por um ônibus.

Ainda segundo informações da PM, o acidente aconteceu no cruzamento entre as ruas Vidal de Negreiros e Manoel da Silva. O jovem morreu no local. O corpo foi levado para o Instituto de Medicina Legal (IML) de Caruaru.

Deixe aqui sua Mensagem




1 - Os campos marcados com asterico (*) são de preenchimento obrigatório.
2 - Dados pessoais como email e telefone não serão divulgados.

  

Mulher é assassinada a tiros dentro de casa após voltar de prévia carnavalesca, no Recife

Por Priscilla Aguiar, G1 PE

Casa onde ocorreu o feminicídio fica na Rua Visconde do Uruguai, no bairro da Madalena, no Recife — Foto: Reprodução/WhatsApp

Casa onde ocorreu o feminicídio fica na Rua Visconde do Uruguai, no bairro da Madalena, no Recife — Foto: Reprodução/WhatsApp

Uma mulher de 22 anos foi morta a tiros dentro de casa na manhã deste domingo (9), no bairro da Madalena, na Zona Oeste do Recife. O crime, investigado pelo Departamento de Homicídios e de Proteção à Pessoa (DHPP) como feminicídio, aconteceu na Rua Visconde do Uruguai.

No momento do assassinato, Leandra Gennifer da Silva estava no imóvel com o companheiro e o filho do casal, de 1 ano, segundo o delegado Sylvio Romero. Ela e o pai da criança voltaram de uma prévia carnavalesca por volta das 5h e ele atirou nela após uma discussão, ainda de acordo com o policial que deu início às investigações.

Atingida por um tiro, a vítima foi levada por um vizinho para o Hospital Getúlio Vargas, no Cordeiro, também na Zona Oeste, mas chegou sem vida à unidade de saúde.

Vítima do crime, Leandra Gennifer da Silva tinha de 22 anos de idade — Foto: Reprodução/Instagram

Vítima do crime, Leandra Gennifer da Silva tinha de 22 anos de idade — Foto: Reprodução/Instagram

Apontado pela polícia como principal suspeito, Raphael Cordeiro Lopes, companheiro da vítima, fugiu após o crime. “Houve uma discussão deles na festa e ela ia sair de casa, mas ele não deixou e a matou. Antes ele tinha ido buscar a criança na casa da babá. Pouco tempo depois, ele voltou com a criança, os dois sujos de sangue, e disse que estava muito nervoso, que achava que tinha feito uma besteira, que discutiu com Leandra e a arma disparou no braço dela”, afirmou o delegado.

Ainda segundo Sylvio Romero, Raphael voltou na casa da babá, pegou o filho e o levou para a casa da mãe dele, a avó da criança. “O menino certamente estava no braço da mãe [no momento do crime] e estava chorando muito”, contou.

A Polícia Civil afirmou que Raphael é ex-presidiário e que iniciou as buscas para tentar encontrá-lo. “Também apuramos o envolvimento dele com outros crimes”, declarou o delegado.

Leandra tinha outro filho, de 6 anos, de um relacionamento anterior, mas a criança não estava dentro da casa no momento do crime, pois mora com a avó.

Uma equipe do Grupo Especializado de Perícias em Homicídios do DHPP realizou uma perícia no local do crime, um imóvel de dois pavimentos. Dentro da casa, os peritos encontraram sangue pela sala e o espelho quebrado, além de três celulares e dois notebooks. No quarto, foi apreendido um revólver calibre 38 que pode ter sido usado no crime.

A arma foi enviada para análise do setor de balística do Instituto de Criminalística (IC). O corpo de Leandra foi encaminhado para o Instituto de Medicina Legal (IML) do Recife, no bairro de Santo Amaro, no Centro da capital.

Estatísticas

Entre janeiro e dezembro de 2019, foram registrados 198 casos de feminicídios em Pernambuco. No mesmo período de 2018, 242 vítimas perderam a vida no estado em decorrência do fato de serem mulheres.

Apesar da redução de 18,2% no número de feminicídios entre os dois anos, os casos de mulheres vítimas de violência doméstica e familiar aumentaram 4,82% no ano passado, subindo de 40.326 em 2018 para 42.268 em 2019.

Deixe aqui sua Mensagem




1 - Os campos marcados com asterico (*) são de preenchimento obrigatório.
2 - Dados pessoais como email e telefone não serão divulgados.