Quatro homens são presos após render vigilante e assaltar loja em Jaboatão, diz PM

Por G1 PE

Produtos como notebooks, tablets, celulares e DVDs foram roubados de loja em Piedade e apreendidos pela PM — Foto: Polícia Militar/Divulgação

Produtos como notebooks, tablets, celulares e DVDs foram roubados de loja em Piedade e apreendidos pela PM — Foto: Polícia Militar/Divulgação

Quatro homens foram presos em flagrante por assaltar uma unidade das Lojas Americanas no bairro de Piedade, em Jaboatão dos Guararapes, no Grande Recife. Um deles foi baleado em uma troca de tiros com policiais durante uma tentativa de fuga.

O caso ocorreu na sexta-feira (14) e foi divulgado neste sábado (15) pela Polícia Militar (PM). Segundo a corporação, no momento em que um vigilante fechava a loja, três homens chegaram à loja, conseguiram entrar e trancar o local com o trabalhador dentro. Ao saírem do estabelecimento, dois assaltantes foram presos.

Com eles, foram apreendidos dois revólveres calibre 38 e os produtos roubados, incluindo notebooks, DVDs, tablets e celulares. Posteriormente, o terceiro assaltante foi encontrado e detido com dois celulares roubados da loja.

Em seguida, outra equipe de policiais militares acompanhou um veículo que estava relacionado à investida criminosa e estava nas proximidades do local do assalto. Durante a tentativa de fuga, o carro colidiu com outro automóvel, e um dos homens atirou contra os policiais, que revidaram e o balearam, segundo a PM.

Ele foi atingido no abdômen e levado sob custódia para a Unidade de Pronto-Atendimento (UPA) da Imbiribeira, na Zona Sul do Recife, e depois foi transferido para o Hospital da Restauração, no Centro da capital. De acordo com a PM, o estado de saúde dele é considerado estável.

Os outros três homens presos foram levados à Delegacia de Prazeres, em Jaboatão. Em nota, a Polícia Civil afirmou que eles foram encaminhados para audiência de custódia e que foi “instaurado inquérito policial para apurar o caso”.

Como o nome dos presos não foi divulgado, a reportagem não teve acesso ao resultado da audiência de custódia. O G1 entrou em contato com a Lojas Americanas, mas não recebeu resposta até a última atualização desta reportagem.

Deixe aqui sua Mensagem




1 - Os campos marcados com asterico (*) são de preenchimento obrigatório.
2 - Dados pessoais como email e telefone não serão divulgados.

  

Homem é assassinado a tiros em terreno de hospital no Recife

Por G1 PE

Polícia foi acionada para o caso de assassinato ocorrido entre os hospitais Pedro II e Oscar Coutinho, que ficam no terreno do Imip, nos Coelhos, no Recife  — Foto: Reprodução/WhatsApp

Polícia foi acionada para o caso de assassinato ocorrido entre os hospitais Pedro II e Oscar Coutinho, que ficam no terreno do Imip, nos Coelhos, no Recife — Foto: Reprodução/WhatsApp

Um homem foi assassinado a tiros no terreno do Instituto de Medicina Integral Professor Fernando Figueira (imip), nos Coelhos, na área central do Recife, na noite desta quinta-feira (13). Funcionários informaram que a vítima estava sendo perseguida e entrou nas dependências do complexo hospitalar para tentar escapar. O 16º Batalhão da Polícia Militar informou que enviou equipes para o local.

O crime aconteceu por volta das 21h. Fotos enviadas para o WhatsApp mostram a movimentação da polícia em um uma área que fica entre os Hospitais Oscar Coutinho e Pedro II, que ficam no complexo do Imip. Havia muitos carros da PM, da Civil e da Polícia Científica.

Área do crime, ocorrido no terreno do Imip, no Recife, foi isolada pela polícia, na noite desta quinta (13) — Foto: Reprodução/WhatsApp

Área do crime, ocorrido no terreno do Imip, no Recife, foi isolada pela polícia, na noite desta quinta (13) — Foto: Reprodução/WhatsApp

Ainda de acordo com um funcionário, que preferiu não ser identificado, o homem, que não teve o nome divulgado, estava na comunidade dos Coelhos, que fica na frente do complexo hospitalar.

Ele saiu correndo, de um beco, atravessou a rua e entrou nas dependências da unidade pelo portão de pedestres, segundo informou o funcionário. O homem foi alcançado em um local perto do estacionamento. O funcionário relatou também que teriam sido ouvidos mais de 20 disparos.

O funcionário disse que pelo menos quatro homens estavam perseguindo a vítima. Por causa do assassinato, as pessoas que se encontravam no local ficaram assustadas. Muita gente se aglomerou na área do crime, que foi isolada pela polícia.

G1 entrou em contato com a Polícia Civil para tentar saber a identidade da vítima, mas não obteve retorno até a última atualização desta reportagem. A assessoria de comunicação do Imip disse que a instituição deve se pronunciar na sexta-feira (14).

Estatística

Em 2019, Pernambuco registrou 3.466 homicídios, de acordo com a Secretaria de Defesa Social (SDS). O número é 16,9% menor que os 4.173 crimes violentos letais intencionais (CVLIs) computados em 2018 (veja vídeo acima).

Do total de mortos no ano passado, 198 eram mulheres, o que representa uma redução de 18,2% com relação às 242 vítimas do sexo feminino do ano anterior

Deixe aqui sua Mensagem




1 - Os campos marcados com asterico (*) são de preenchimento obrigatório.
2 - Dados pessoais como email e telefone não serão divulgados.

  

Procon aplica multa de R$ 1,5 milhão em posto de combustível no Cabo por causa de irregularidade em bomba

Por G1 PE

Um posto localizado no Centro do Cabo de Santo Agostinho, no Grande Recife, recebeu, nesta quinta (13), uma multa de R$ 1,5 milhão devido ao funcionamento do conta-giro de uma das bombas mesmo sem a saída de combustível. De acordo com o Procon, responsável penalidade, o valor foi o maior já aplicado em um estabelecimento comercial no município .

Segundo a prefeitura do Cabo, a multa ocorreu após uma denúncia feita por meio de um vídeo por um consumidor na quarta (12), a respeito do problema. A bomba foi interditada na manhã desta quinta (13) e, durante a chegada da equipe de fiscalização, o equipamento estava sendo desmontado.

Bomba com conta-giro em funcionamento mesmo sem saída de combustível foi interditada pelo Procon do Cabo de Santo Agostinho — Foto: Prefeitura do Cabo de Santo Agostinho/Divulgação

Bomba com conta-giro em funcionamento mesmo sem saída de combustível foi interditada pelo Procon do Cabo de Santo Agostinho — Foto: Prefeitura do Cabo de Santo Agostinho/Divulgação

Ao Procon, o gerente do estabelecimento alegou que a bomba estava passando por uma manutenção e que não sabia do problema denunciado pelo consumidor.

Após receber a multa, o posto tem dez dias para apresentar defesa. Para que a bomba seja liberada, o estabelecimento precisa apresentar um laudo técnico de irregularidade.

A prefeitura do Cabo informou, ainda, que os clientes que abasteceram na bomba podem procurar o Procon do município ou a Justiça, apresentando o comprovante de abastecimento.

Irregularidades no TIP

Ainda nesta quinta (13), no Recife, uma fiscalização preventiva do Procon do município constatou irregularidades no Terminal Integrado de Passageiros (TIP), na Zona Oeste. Segundo a prefeitura, os fiscais constataram a ausência de informações sobre os preços das passagens nos guichês das empresas.

A prefeitura explicou, ainda, que passageiros acima dos 60 anos reclamaram da falta de informações sobre duas vagas gratuitas e sobre o pagamento de 50% do valor da passagem, ambos direitos assegurados por lei.

As empresas receberam orientações e os passageiros receberam materiais informativos. Ainda em fevereiro, a previsão é de que fiscais façam plantões no local para receber denúncias.

O consumidor pode denunciar as irregularidades por meio do telefone 0800 281 1311. Também é possível entrar em contato com o Procon pelo e-mail [email protected] ou pelas redes sociais da instituição.

Deixe aqui sua Mensagem




1 - Os campos marcados com asterico (*) são de preenchimento obrigatório.
2 - Dados pessoais como email e telefone não serão divulgados.

  

Dez trabalhadores mantidos em condição análoga à de escravidão em obra pública são resgatados em Olinda

Por G1 PE

Dez trabalhadores que eram mantidos em condição análoga à de escravidão em uma obra pública contratada pela prefeitura de Olinda, no Grande Recife, foram resgatados durante uma operação do Ministério Público do Trabalho (MPT). Segundo as informações do MPT, divulgadas nesta quinta-feira (13), eles não tinham carteira assinada, recebiam menos da metade do salário mínimo e estavam expostos a situações degradantes .

A operação foi realizada entre os dias 31 de janeiro e 11 de fevereiro. Participaram do resgate dos trabalhadores integrantes do Grupo Especial de Fiscalização Móvel, do MPT.

Também fazem parte desse colegiado representantes da Defensoria Pública da União, Secretaria Especial de Previdência e Trabalho, Ministério da Economia, Ministério Público Federal (MPF) e Polícia Federal (PF).

De acordo com o Ministério Público do Trabalho, o grupo vivia em um pequeno imóvel, perto do local dos serviços de calçamento e meio-fio. O Ministério Público do Trabalho apontou risco de incêndio e choque elétrico, além de falta de camas, o que obrigada as pessoas a dormir sobre pedaços de papelão e em espumas no chão.

Os trabalhadores resgatados recebiam R$ 400 por mês. Ou seja, menos da metade do salário mínimo em vigor no país, que é de de R$ 1.039.

Eles estavam atuando em uma obra de construção civil nas proximidade da comunidade da Pipoqueira, no Varadouro, em Olinda, mas não contavam com equipamentos de proteção. O serviço está orçado em mais de R$ 9 milhões e tem prazo de duração de 18 meses.

“Há oito anos, não tínhamos um resgate de trabalhadores em situação análogas à de escravidão em área urbana, no Grande Recife. Este é o segundo da história. O primeiro ocorreu, em 2012, em uma obra de um shopping center, na Zona Sul da capital”, declarou a procuradora do MPT Débora Tito.

Falta de condições de higiene foi apontada pelo MPT no caso dos trabalhadores resgatados de condições análogas à de escravidão, em Olinda  — Foto: Subsecretaria de Insepção do Trabalho/ Divulgação

Falta de condições de higiene foi apontada pelo MPT no caso dos trabalhadores resgatados de condições análogas à de escravidão, em Olinda — Foto: Subsecretaria de Insepção do Trabalho/ Divulgação

Representante do MPT no grupo especial, a procuradora Débora Tito ressaltou que o imóvel em que viviam os dez trabalhadores oferecia espaço para apenas um a família. Não havia água encanada, obrigando as pessoas a recorre aos vizinhos para tomar banho. Além disso, a iluminação da casa era precária, com fiação improvisada.

“Eram todos homens, entre 20 e 50 anos. Eles foram chamados para trabalhar por um homem que é uma mistura de empregado de uma empresa e empregador dessas pessoas. Ele atua como uma espécie de intermediário e já tinha passagem por outras obras de construção civil. Quem faz isso acha que essas pessoas são de segunda classe”, comentou a procuradora.

Roupas de trabalhadores ficavam penduradas na parede, em Olinda, pois a casa onde grupo vivia não tinha armários, segundo o MPT — Foto: Subseção de Inspeção  do Trabalho/Divulgação

Roupas de trabalhadores ficavam penduradas na parede, em Olinda, pois a casa onde grupo vivia não tinha armários, segundo o MPT — Foto: Subseção de Inspeção do Trabalho/Divulgação

Os trabalhadores, informou o MPT, saíram de Vitória de Santo Antão, na Zona da Mata pernambucana, distante 46 quilômetros do Recife, para trabalhar em Olinda. O alojamento não tinha armários e, por isso, objetos e roupas ficavam espalhados sobre os pedaços de papelão onde eles dormiam.

“Eles não tinham onde comer. As refeições eram feitas nas calçadas ou no chão do alojamento, com as pessoas segurando os pratos com as mãos. Não havia lixo ou higienização local, o que prejudicava ainda mais seriamente as condições de higiene dos trabalhadores”, afirmou a procuradora.

A casa foi alugada a uma moradora da região, que construiu o imóvel, ao lado da residência principal, para abrigar a família de uma filha. Os trabalhadores ficavam em um espaço de dois quartos, cozinha, sala e banheiro, mas sem móveis.

O “puxadinho foi alugado, de acordo com a moradora, em outubro de 2019 e desocupado em 30 de janeiro de 2020, quando ocorreu a operação do MPT. Os trabalhadores recebiam alimentos preparados por duas cozinheiras, contratadas pela mesma empreiteira.

Polícia Federal participou de operação de resgate de trabalhadores, em Olinda — Foto: Subseção de Inspeção do Trabalho/Divulgação

Polícia Federal participou de operação de resgate de trabalhadores, em Olinda — Foto: Subseção de Inspeção do Trabalho/Divulgação

Elas foram reconhecidas pelo Ministério Público do Trabalho como pessoas com vínculo empregatício com a empresa que mantinha o grupo em condições precárias. Elas tiveram direito a receber as indenizações trabalhistas, segundo o MPT.

Para Débora Tito, uma das coisas que chamam a atenção é que a obra é pública. “É preciso ficar atento, porque é um serviço que passou por uma licitação e estava sendo feita pela prefeitura de Olinda”, disse.

Ao analisar o caso, a procuradora ressaltou o retrocesso nas relações de trabalho registrado nos últimos anos, no Brasil. “A precarização do trabalho piorou muito”, declarou.

Providências

De acordo com Débora Tito, a construtora contratada pela administração municipal para executar as obras foi notificada a regularizar “imediatamente” a situação.

Ainda segundo o MPT, os problemas foram sanados e os trabalhadores resgatados receberam o pagamento integral das verbas rescisórias, assim como as indenizações individuais.

O Ministério Público do Trabalho disse, ainda, que a prefeitura de Vitória de Santo Antão foi acionada, devendo acompanhar as famílias dos trabalhadores.

Eles precisam receber também o Seguro-Desemprego Especial do Trabalhador Resgatado, que consistente em três parcelas de um salário mínimo, cada.

Débora Tito salientou que o caso serve de exemplo para que a sociedade lembre que é preciso estar vigilante a casos de escravidão contemporânea, que ainda permanece uma realidade.

Pra ela, o fato de o caso ter sido descoberto a partir de uma denúncia é o único fator positivo de toda essa história.

“Pelo menos, alguém ficou indignado e ligou para o Ministério Público do Trabalho. As pessoas podem fazer as denúncias, sem se identificar, ela internet, telefone ou por aplicativo de celular”, afirmou.

Resposta

Por meio de nota, a Procuradoria-Geral da prefeitura de Olinda informou que não foi notificada sobre o assunto. Disse, no entanto, que, diante da notícia, “vai adotar medidas para apuração da ocorrência e das eventuais penalidades administrativas daí decorrentes”. O órgão acrescenta que a Secretaria de Obras do município também não foi notificada.

Em outra nota, a Procuradoria-Geral disse que “os trabalhadores não são funcionários da gestão municipal”. A prefeitura afirmou, ainda, que “a empresa contratada já firmou um Termo de Ajuste de Conduta (TAC) perante o Ministério Público do Trabalho onde regularizou imediatamente a situação dos trabalhadores terceirizados”.

Deixe aqui sua Mensagem




1 - Os campos marcados com asterico (*) são de preenchimento obrigatório.
2 - Dados pessoais como email e telefone não serão divulgados.

  

Vídeo mostra fuga de bandidos após assalto a carro-forte que deixou três feridos no Recife

Por G1 PE e TV Globo

Imagens mostram bandidos assaltando carro-forte no Recife

Imagens mostram bandidos assaltando carro-forte no Recife

O momento em que assaltantes chegaram a uma lotérica em Jardim São Paulo, na Zona Oeste do Recife, durante o assalto a um carro-forte na quarta-feira (12), foi registrado por câmeras de segurança e as imagens foram enviadas ao WhatsApp da TV Globo

Três pessoas ficaram feridas: um adolescente de 15 anos, um vigilante de 50 anos e um dos bandidos, de idade não divulgada. As imagens mostram a chegada dos bandidos em um carro preto.

Durante o tiroteio, os clientes da casa lotérica se jogam no chão para se proteger. Segundo o estudante Itacio Pereira de Sá, morador de Jardim São Paulo, o adolescente estava na fila do estabelecimento e levou um tiro nas costas.

Ataque a carro-forte ocorreu em frente a casa lotérica na Zona Oeste do Recife — Foto: Reprodução/WhatsAPP

Ataque a carro-forte ocorreu em frente a casa lotérica na Zona Oeste do Recife — Foto: Reprodução/WhatsAPP

“A gente ficou naquele desespero e estavam esperando os bombeiros, para não prejudicar ainda mais ele. Encaminharam ele para o Hospital Otávio de Freitas [no bairro de Tejipió, na Zona Oeste do Recife]. Falei com ele hoje e estão esperando uma análise para que ele receba alta. O tiro pegou na região das costas”, afirmou.

Os bandidos fugiram em outro carro e bateram em uma caminhonete que estava estacionada perto da casa lotérica.

O outro ferido foi o vigilante Josenildo Rosendo da Silva, de 50 anos, que levou um tiro no ombro, um no pescoço e um no abdômen. Ele foi socorrido para o Hospital Otávio de Freitas, na Zona Oeste, e transferido para o Hospital da Restauração, no Centro. O estado de saúde dele é considerado estável.

Na fuga, criminosos bateram em caminhonete no bairro de Jardim São Paulo, no Recife — Foto: Reprodução/WhatsApp

Na fuga, criminosos bateram em caminhonete no bairro de Jardim São Paulo, no Recife — Foto: Reprodução/WhatsApp

O estado de saúde do assaltante baleado não foi divulgado. Segundo a Polícia Civil, cinco assaltantes armados participaram da investida criminosa e roubaram duas espingardas calibre 12 dos vigilantes do carro-forte.

O caso é investigado pela delegada Estefane de Almeida, do Departamento de Repressão aos Crimes Patrimoniais (Depatri). Sobre o policiamento no bairro de Jardim São Paulo, a Polícia Militar anunciou reforço nas rondas feitas com policiais em motos.

A reportagem tentou falar com a empresa de segurança de valores Preserve, responsável pelo carro-forte, mas não conseguiu contato até a última atualização desta matéria.

Deixe aqui sua Mensagem




1 - Os campos marcados com asterico (*) são de preenchimento obrigatório.
2 - Dados pessoais como email e telefone não serão divulgados.

  

PF apreende 91 cápsulas de cocaína engolidas por angolano preso após convulsão em voo

Por G1 PE

Angolano ficou internado durante oito dias até expelir todas as cápsulas de cocaína que ingeriu — Foto: Polícia Federal/Divulgação

Angolano ficou internado durante oito dias até expelir todas as cápsulas de cocaína que ingeriu — Foto: Polícia Federal/Divulgação

O angolano de 43 anos, preso no Aeroporto Internacional do Recife/Guararapes – Gilberto Freyre, na Zona Sul da capital pernambucana, expeliu 91 cápsulas de cocaína que havia engolido para fazer o transporte da droga, segundo a Polícia Federal. Ao todo, foram cerca de 910 gramas do entorpecente. O estrangeiro estava em um voo que ia de Guarulhos, na Grande São Paulo, para Lisboa, em Portugal.

Em depoimento, ele contou que morava, há 10 anos, em Bruxelas, na Bélgica. Ele alegou que um amigo ofereceu cerca de U$ 5 mil para que ele fosse a São Paulo, buscasse o entorpecente e retornasse para a Europa. As passagens teriam sido compradas pelos integrantes da quadrilha.

O angolano afirmou, durante o interrogatório, que tentou construir uma escola em Luanda, mas que não deu certo, pois as pessoas não tinham condições de pagar as mensalidades. Com isso, ele ficou devendo cerca de U$ 1.700 aos professores e teria aceitado a proposta para quitar essa dívida.

Aeroporto Internacional do Recife — Foto: Reprodução/TV Globo

Aeroporto Internacional do Recife — Foto: Reprodução/TV Globo

Parada no Recife

O avião precisou pousar em solo pernambucano após o homem ter uma convulsão, no dia 4 de fevereiro. Ao desembarcar na capital pernambucana, ele acabou confessando aos policiais federais que havia ingerido cápsulas de cocaína. Ele passou oito dias internado no Hospital Getúlio Vargas, no Cordeiro, Zona Oeste do Recife.

A PF informou que o angolano tomou laxante para expelir as cápsulas de cocaína. Após receber alta, na terça-feira (11), ele foi levado para a Superintendência da Polícia Federal, no Cais do Apolo, no centro da capital pernambucana, onde foi autuado por tráfico internacional de entorpecentes. A pena pode chegar a 20 anos de reclusão.

Em audiência de custódia, o homem teve a prisão preventiva decretada e foi encaminhado Centro de Observação e Triagem Professor Everardo Luna (Cotel), que fica em Abreu e Lima, no Grande Recife.

Deixe aqui sua Mensagem




1 - Os campos marcados com asterico (*) são de preenchimento obrigatório.
2 - Dados pessoais como email e telefone não serão divulgados.

  

Homem morre e outros dois são presos após tiroteio na Ilha de Deus, no Recife

Por G1 PE

Drogas, armas, celulares e munições foram apreendidas em ação da Polícia Militar — Foto: Polícia Militar/Divulgação

Drogas, armas, celulares e munições foram apreendidas em ação da Polícia Militar — Foto: Polícia Militar/Divulgação

Um tiroteio na comunidade Ilha de Deus, no Pina, na Zona Sul do Recife, resultou em um morto e dois presos na noite da quarta-feira (12). Segundo a Polícia Militar, uma equipe do 19º Batalhão foi recebida a tiros por um grupo de seis homens e revidou. Três deles conseguiram fugir. Armas e drogas foram apreendidas.

O nome do homem, de 23 anos, que foi baleado no confronto e morreu não foi divulgado. A PM informou que ele foi socorrido à Unidade de Pronto Atendimento (UPA) da Imbiribeira, também na Zona Sul da capital, mas não resistiu aos ferimentos.

Os dois homens presos tinham 23 e 30 anos. De acordo com a Polícia Civil, eles foram encaminhados para o Departamento de Homicídios e Proteção a Pessoa (DHPP), no bairro do Cordeiro, na Zona Oeste do Recife, onde foram autuados em flagrante por tentativa de homicídio e tráfico de drogas.

Com a dupla, foram apreendidos dois revólveres calibre 38 e 18 munições, uma pistola calibre 9mm com carregador, cinco munições calibre 12, além de 258 pedras de crack, 21 invólucros de cocaína, pesando aproximadamente um quilo da droga, maconha, celulares, caderno com anotações do tráfico de drogas, entre outras.

Os dois homens foram encaminhados para audiência de custódia. Como o nome deles não foi divulgado, não foi possível consultar o resultado.

Mais tiros

Homem morto pela polícia roubou carro no Recife, segundo PM — Foto: Reprodução/WhatsApp

Homem morto pela polícia roubou carro no Recife, segundo PM — Foto: Reprodução/WhatsApp

Também na quarta-feira (12), um homem de 24 anos roubou um carro, fugiu da polícia, bateu em outros veículos e foi morto após tentar atirar em agentes do Batalhão de Policiamento de Trânsito (BPTran), de acordo com a Polícia Militar. O caso aconteceu no bairro de San Martin, na Zona Oeste do Recife.

No mesmo dia, um ataque a um carro-forte deixou três pessoas feridas no bairro de Jardim São Paulo, também na Zona Oeste. Testemunhas disseram que o carro-forte estava em frente à casa lotérica que fica na Rua Leandro Barreto, no momento em que o caso ocorreu. Houve troca de tiros e, segundo moradores da área, mais de 20 disparos foram ouvidos

Deixe aqui sua Mensagem




1 - Os campos marcados com asterico (*) são de preenchimento obrigatório.
2 - Dados pessoais como email e telefone não serão divulgados.

  

Justiça determina suspensão de greve de servidores estaduais da saúde e proíbe atos que causem interdição de via pública

Por G1 PE

Policiais militares cumpriram decisão judicial e desbloquearam avenida interditada no Recife após protesto de 12 horas — Foto: Reprodução/WhatsApp

Policiais militares cumpriram decisão judicial e desbloquearam avenida interditada no Recife após protesto de 12 horas — Foto: Reprodução/WhatsApp

O Tribunal de Justiça de Pernambuco (TJPE) determinou o retorno imediato ao trabalho dos servidores da saúde de Pernambuco em greve desde o dia 30 de janeiro. Desde então, os técnicos de enfermagem realizaram protestos na Avenida Agamenon Magalhães, no Derby, na área central do Recife. Na quarta-feira (12), o ato durou 12 horas e o presidente do sindicato da categoria foi detido.

A decisão do TJPE foi proferida pelo desembargador Evandro Magalhães Melo e é dirigida ao Sindicato dos Enfermeiros do Estado de Pernambuco (Seepe) e ao Sindicato Profissional dos Auxiliares e Técnicos em Enfermagem de Pernambuco (Satenpe). Além do retorno ao trabalho, o magistrado proibiu o bloqueio de via pública.

A liminar foi concedida na noite da quarta-feira (12) a partir de um pedido apresentado pela Procuradoria Geral do Estado. Na determinação, o desembargador considerou que “não é possível a paralisação do serviço, em razão de ter a natureza de atividade indispensável ao atendimento das necessidades inadiáveis da comunidade”.

Em caso de descumprimento da decisão judicial, os sindicatos serão multados em R$ 30 mil, por dia. A determinação foi cumprida pela Polícia Militar (PM), que foi até a avenida que estava interditada para liberar o tráfego.

Como o presidente do Satenpe, José Francis Herbert, se recusou a cumprir a decisão, ele foi detido por desobediência. Segundo a Polícia Civil, ele foi liberado após assinar um Termo Circunstanciado de Ocorrência (TCO).

Resposta do sindicato

Em nota, o Satenpe manifestou repúdio “ante a forma com que o Governo do Estado de Pernambuco vem se comportando no trato da questão desses trabalhadores da saúde”. No texto, o sindicato disse que “o movimento pacífico que vinha ocorrendo na Agamenon Magalhães sofreu uma orquestrada e policialesca operação, que nos remonta aos dias mais amargos e sombrios da ditadura militar”.

Ainda no documento, o Satenpe afirmou que “em meio a bombas e truculência para com simples cidadãos, trabalhadores, a PM agrediu fisicamente alguns dos manifestantes” e que “a Policia Militar não possui prerrogativa legal de portar decisões judiciais, tampouco intimar qualquer pessoa de seu teor, prerrogativa essa restrita a oficiais de Justiça, devidamente identificados”.

Também na nota, o sindicato lamentou que “o estado tenha optado por judicializar a questão, o que demonstra comportamento autoritário, que se distancia da categoria profissional da saúde, que, por sua vez, integra a população pernambucana, a quem caberia ao governo zelar”.

G1 entrou em contato com a PM e com o governo do estado, mas não recebeu resposta até a última atualização desta matéria.

Reivindicações

Entre as reivindicações do Satenpe, está que a primeira faixa salarial seja o salário mínimo, atualmente em R$ 1.045; implantação de insalubridade, já que a categoria atua com agentes patológicos; adicional noturno, previsto no Estatuto do Servidor; revisão da lei de planos de cargos e carreiras e melhores condições de trabalho.

G1 entrou em contato com as secretarias estaduais de Saúde e Administração para questionar as reivindicações da categoria, mas não obteve resposta até a última atualização desta reportagem.

Deixe aqui sua Mensagem




1 - Os campos marcados com asterico (*) são de preenchimento obrigatório.
2 - Dados pessoais como email e telefone não serão divulgados.

  

Chuva causa alagamentos e transtornos em Ribeirão, na Zona da Mata

Por G1 PE

A chuva que atingiu Pernambuco entre a noite da quarta-feira (12) e a madrugada desta quinta-feira (13) deixou alagadas ruas da cidade de Barreiros, na Zona da Mata do estado. Vídeos enviados para o WhatsApp da TV Globo mostram alagamentos no município, que tem histórico de enchentes e transtornos por causa de temporais .

Na quarta, a Agência Pernambucana de Águas e Clima (Apac) emitiu um alerta para a possibilidade de chuvas fortes na Zona da Mata, no Agreste e no Grande Recife. Segundo o secretário de infraestrutura de Ribeirão, Flávio Henrique Lima, a região do Centro da cidade foi a mais atingida pelos transtornos.

Chuva causou alagamentos em Ribeirão, na Zona da Mata de Pernambuco — Foto: Reprodução/WhatsApp

Chuva causou alagamentos em Ribeirão, na Zona da Mata de Pernambuco — Foto: Reprodução/WhatsApp

“Estamos monitorando áreas de encosta, colocando lonas plásticas, e as áreas ribeirinhas, para que, se a chuva aumentar, elas [as pessoas] sejam remanejadas para as casas de parentes ou abrigos municipais. Apesar disso, a chuva maior ocorreu de madrugada e, durante a manhã, o temporal diminuiu”, afirmou.

Nas imagens, é possível ver o alagamento, com correnteza, em ruas de Ribeirão. A cidade é cortada pelos rios Amaraji, Sirinhaém e Ribeirão. Em 2017, eles transbordaram e deixaram mais de mil famílias desalojadas.

Chuva atingiu Ribeirão, na Zona da Mata de Pernambuco — Foto: Reprodução/WhatsApp

Chuva atingiu Ribeirão, na Zona da Mata de Pernambuco — Foto: Reprodução/WhatsApp

“Até agora, os rios estão com níveis baixos, normais. Também não há ninguém desalojado, todo mundo está em suas casas, mas estamos monitorando tudo”, declarou o secretário.

Segundo o chefe de meteorologia da Apac, Patrice Oliveira, a previsão é de mais chuva durante o dia. “O aglomerado de nuvens está muito grande e acreditamos que vai chover, a previsão é de chuva. Esse sistema pode se estender até a sexta-feira (14)”, disse.

Alerta de chuvas

O alerta para a possibilidade de chuva forte é válido até as 17h desta quinta-feira (13). Ainda segundo a Apac, a população deve seguir as orientações da Defesa Civil de cada município.

Na capital pernambucana, há um plantão permanente, que pode ser acionado pelo telefone 0800.081.3400. A ligação é gratuita. Em caso de necessidade, moradores de locais de risco devem procurar abrigos em locais seguros, segundo a Defesa Civil do Recife.

Operação Inverno antecipada

Por causa das chuvas no Sudeste, a Operação Inverno de 2020 foi antecipada pela prefeitura do Recife na quarta-feira (12). Com R$ 99 milhões de orçamento, o objetivo é proteger áreas de encosta e realizar obras em 10 pontos de alagamento na cidade, além de buscar evitar alagamentos em túneis da capital.

De acordo com especialistas, existe uma série de ações que o poder público deveria adotar para minimizar o impacto de enchentes, alagamentos, desmoronamentos e deslizamentos de terra. Esses acontecimentos recorrentes e catastróficos custam vidas e causam diversos transtornos, do trânsito travado à interrupção de serviços públicos essenciais, além de prejuízos milionários à economia.

Deixe aqui sua Mensagem




1 - Os campos marcados com asterico (*) são de preenchimento obrigatório.
2 - Dados pessoais como email e telefone não serão divulgados.

  

Homem é preso após destruir escola em Ibimirim

Por G1 Caruaru

Um homem de 49 anos foi preso na terça-feira (11) após destruir uma escola na zona rural de Ibimirim, no Sertão de Pernambuco. De acordo com a Polícia Militar, ao chegar no local, a escola e os materiais escolares estavam destruídos.

Testemunhas informaram que foram ameaçadas de morte. Os policiais realizaram buscas para localizar o suspeito, que foi encontrado com uma faca peixeira e confirmou que destruiu o local. O homem alegou que o motivo da depredação foi o salário atrasado da esposa dele, que é zeladora da escola.

Na casa dele também foi encontrada uma espingarda. O suspeito foi autuado em flagrante e conduzido para a Delegacia de Plantão da Polícia Civil, onde foi constatado que ele possui um mandado de prisão em aberto por homicídio contra o próprio irmão.

Deixe aqui sua Mensagem




1 - Os campos marcados com asterico (*) são de preenchimento obrigatório.
2 - Dados pessoais como email e telefone não serão divulgados.