Seu Vídeo Aqui!!!

————————————————————————————-

————————————————————————————

NUVEM DE TAGS

Pacientes que dependem da Farmácia do Estado denunciam falta de remédios de uso regular

Segundo eles, está difícil conseguir medicamentos gratuitos nas unidades da Farmácia do Estado nos Hospitais Barão de Lucena e Oswaldo Cruz, no Recife.

Por Apilly Ribeiro, TV Globo

Pacientes que dependem de remédios fornecidos de forma gratuita pela Farmácia do Estado de Pernambuco denunciam a falta de produtos. A maioria tem doenças crônicas e diz que há meses não recebe medicamentos de uso regular..

Ainda de acordo com os pacientes, estão em falta insumos para quimioterapia, além de medicamentos para diverticulite e esquizofrenia.

Os pacientes se queixam da dificuldade de conseguir os medicamentos nas unidades da Farmácia do Estado nos Hospitais Oswaldo Cruz e Barão de Lucena, no Recife.

A falta de medicamentos na rede pública atingiu a família do motorista Evandro Vicente. Um parente dele precisa de Olanzapina de 10 e de 5 miligramas. É um medicamento antipsicótico utilizado para o tratamento de esquizofrenia.

“Faz mais de três meses que estou tentando pegar o medicamento na Farmácia de Pernambuco. Os pacientes precisam dele para continuar o tratamento. Uma caixa custa R$ 1.200”, afirma.

Em tratamento de câncer de mama, há um ano, Verônica Santos da Paz, de 58 anos, diz que há 15 dias seu medicamento está em falta no Hospital Barão de Lucena. É o Herceptin, usado na quimioterapia. “Mandaram ligar para saber se chegou. Ligo e não tem resposta“, afirma.

O pai de Joacy, de 72 anos, faz tratamento para diverticulite e precisa de 30 caixas. Ela afirma que há cinco meses está sem receber o Mesalazina Enema, usado como supositório e complementa o mesalazina comprimidos.

“Para quem é aposentado, fica muito caro. É um salário para tudo, comida, remédio e hospital, se precisar. É muito importante ter esse medicamento na farmácia. Se não tomar, a doença vai voltando”, declara.

Respostas

Por meio de nota, a Farmácia do Estado disse que o fornecimento do Mesalazina não será feito na forma de supositório. Ainda segundo o estado, as dosagens vão ter que ser readequadas para o uso de comprimidos

O governo disse também que o fornecimento do Herceptin é de responsabilidade do Ministério da Saúde. Sobre o remédio o Olanzapina, o estado afirmou que o ministério tem mantido o abastecimento irregular há três meses.

O Ministério da Saúde informou que está em processo de compra do Olanzapina, mas não deu um prazo para regularizar a distribuição do remédio no Sistema Único de Saúde (SUS).

Sobre os medicamentos para tratar câncer, o ministério disse que, esta semana, vai fazer a entrega de vinte e nove mil unidades dele em todo o país e justificou que houve um problema no abastecimento dos hospitais por causa da pandemia.

Deixe aqui sua Mensagem




1 - Os campos marcados com asterico (*) são de preenchimento obrigatório.
2 - Dados pessoais como email e telefone não serão divulgados.

  

PF investiga contratos de combate à Covid-19 das prefeituras do Recife e de Jaboatão e prende empresário

Operação apura suposto direcionamento de acordos para prestação de serviços que somam mais de R$ 57 milhões. Equipe da PF fez buscas na Secretaria de Saúde do Recife, localizada na sede da prefeitura, e na de Jaboatão.

Por G1 PE e TV Globo

Polícia Federal em Pernambuco prendeu um empresário e fez buscas, nesta quarta-feira (16), nas secretarias de Saúde do Recife e de Jaboatão dos Guararapes, na Região Metropolitana, dentro da Operação Desumano, que investiga supostas irregularidades em contratos relacionados ao combate à Covid-19, que somam R$ 57 milhões.

O empresário foi preso temporariamente por cinco dias, no Recife. A PF não confirmou a identidade dele, mas informou que três carros de luxo foram apreendidos na residência dele.

A prefeitura do Recife negou irregularidades. O G1 entrou em contato com a prefeitura de Jaboatão, mas não recebeu resposta até as 9h20.

De acordo com a PF, a organização social de saúde (OSS), responsável por prestar serviços para as duas prefeituras, não teria estrutura operacional e financeira para fazer os serviços terceirizados, que foram contratados por meio de recursos enviados aos municípios pelo Ministério da Saúde.

A PF afirmou, ainda, que pode ter ocorrido pagamento indevido a agentes públicos. Os contratos foram firmados com dispensa de licitação em ambos os casos. Os envolvidos podem responder por peculato, organização criminosa, falsidade ideológica e dispensa indevida de licitação.

O contrato firmado pelo município do Recife foi no valor de R$ 34.028.654,07 e o de Jaboatão dos Guararapes, no valor de R$ 23.740.308,84, apontou a investigação.

Em nota, a prefeitura do Recife negou irregularidades e afirmou que o Instituto Humanize de Assistência e Responsabilidade Social foi a organização responsável pela gestão do hospital de campanha da Imbiribeira, que funcionou por cinco meses. O G1 ligou para o número que consta na internet referente ao instituto, mas as ligações não foram atendidas.

A gestão da capital afirmou, ainda, que “envia, por iniciativa própria, todos os processos de compras e contratações da pandemia para os órgãos de controle. Esse contrato, por exemplo, foi enviado ao Tribunal de Contas do Estado em abril”.

Dos 21 mandados de busca e apreensão, 16 foram para endereços no Recife, três em Jaboatão dos Guararapes, um em Olinda e outro em Paulista. Segundo a PF, além das secretarias, foram alvos residências de secretários e de empresários, servidores e empresas suspeitos de envolvimento.

Ligação com outras investigações

A PF apontou que encontrou indícios de participação de um grupo econômico já investigado na Operação Assepsia, no Rio Grande Norte. Segundo a investigação, esse grupo chefiava uma organização criminosa com atuação em vários estados para o direcionamento de contratação de OSS para a administração de hospitais.

A ação é feita em conjunto com a Controladoria-Geral da União (CGU), Ministério Público Federal (MPF) e o Grupo de Atuação Especializada de Combate ao Crime Organizado (Gaeco) do Ministério Público do Estado de Pernambuco (MPPE).

Deixe aqui sua Mensagem




1 - Os campos marcados com asterico (*) são de preenchimento obrigatório.
2 - Dados pessoais como email e telefone não serão divulgados.

  

Homicídios de mulheres crescem 11% no 1º semestre: ‘onde ele colocou minha filha não tem volta’, diz mãe de jovem morta com filho nos braços

Segundo a polícia de Pernambuco, 112 mulheres foram mortas, entre janeiro e junho de 2020, e 101, no mesmo período de 2019. Feminicídios saíram de 28 para 32, entre os dois anos.

Por Pedro Alves, G1 PE

“Eu espero, como qualquer pessoa, no meu lugar, que a justiça seja feita, que ele seja condenado e que não seja, no outro dia, posto na rua, como a gente vê por aí. Hoje, ele está preso, mas a mãe dele pode ter a esperança de ele se libertar, sair da prisão. Mas e eu? Onde ele botou minha filha não tem mais volta”.

O depoimento é da trabalhadora autônoma Joseane Oliveira da Silva, que, em fevereiro deste ano, perdeu a filha, Leandra Gennifer da Silva, de 22 anos. A jovem foi morta pelo companheiro, com o filho de pouco mais de 1 ano nos braços.

O crime aconteceu depois de uma prévia de carnaval. O marido da vítima, Raphael Cordeiro Lopes, chegou a se apresentar à polícia e foi liberado. Nove dias depois, sendo preso preso novamente.

Leandra Gennifer da Silva foi uma das 112 mulheres mortas em Pernambuco no primeiro semestre de 2020. De acordo com um levantamento feito pelo G1, com base nos dados oficiais dos 26 estados e Distrito Federal, esse número é 11% maior que o registrado nos seis primeiros meses de 2019, quando 101 mulheres foram assassinadas.

No país, o aumento foi de 2%, em plena pandemia do novo coronavírus e em meio a uma série de restrições de circulação para conter o vírus. O levantamento faz parte do Monitor da Violência, uma parceria do G1 com o Núcleo de Estudos da Violência da USP e o Fórum Brasileiro de Segurança Pública.

O caso de Leandra se enquadra como um feminicídio, que é o tipo de crime de violência doméstica e familiar, menosprezo ou discriminação à condição de mulher.

Entre janeiro e junho deste ano, foram 32 casos registrados pela Secretaria de Defesa Social. Um aumento de 14% perante os 28 crimes semelhantes contabilizados no primeiro semestre de 2019.

“Até hoje, fico sem entender o porquê de ele ter feito isso com a minha filha. É um ponto de interrogação na minha vida. Fico sem saber o que levou ele a deixar os dois filhos sem mãe e, agora, praticamente sem pai”, afirmou a mãe de Leandra Gennifer.

De acordo com a polícia, Leandra Gennifer vivia aprisionada pelo companheiro. Raphael Cordeiro Lopes chegou a instalar câmeras no imóvel para vigiar os passos da jovem e a polícia disse que o casal tinha dois tipos de conduta.

Um comportamento público, de que viviam bem, e, internamente, a coação constante da mulher. Para a mãe da vítima, isso torna o crime ainda mais doloroso.

“Violento, não sei se ele era, porque só via fotos bonitas deles em shows, em viagens. Se ele batia nela, ela escondia. O que eu sei, agora, é o que vejo pela imprensa. Só sei que ele está preso lá. Quero fingir que ele não existe, porque isso só vai me machucar. Nos resta, agora, passar Dia das Mães sem ela, aniversário, tudo”, afirmou Joseane.

A trabalhadora afirmou, ainda, que o alento que encontra na vida, depois de ter visto a filha ter a vida levada pela violência, é a presença dos dois netos, filhos da vítima. O mais velho tem 7 anos e o mais novo, 2 anos. Agora, ela luta pela guarda dos dois.

“Eu e o avô deles continuamos lutando por eles. Já entrei com pedido de guarda e estou esperando a decisão da Justiça, que poderia acalmar o nosso coração, pelo menos. Mas até isso é constrangimento. A espera de você, sendo avó, criando seus netos, não ter o direito de resolver as coisas deles”, disse.

Violência contra a mulher

Apesar do aumento no número de casos de feminicídio e de assassinatos de mulheres em geral, segundo os dados da Secretaria de Defesa Social, houve uma diminuição nos registros de violência contra a mulher. Houve, nos seis primeiros meses do ano, 4.731 casos, número que é 2% menor que os 4.845 registros do primeiro semestre de 2019.

Houve declínio, também, nos índices de estupro, que caíram 16%, de 1.071 para 897. Os números de estupro de vulnerável caíram 23% nos registros oficiais, saindo de 708 para 546.

De acordo com a gestora do Departamento de Polícia da Mulher (Dpmul), Julieta Japiassú, essa redução, principalmente por ter ocorrido em meio à pandemia, denota uma subnotificação.

“Mesmo sem levar em conta a pandemia falamos em subnotificação, porque sempre temos meses de oscilação, porque, para a vítima falar, existe uma barreira muito grande, porque sabemos que esses crimes são maiores e muito antigos. Nosso trabalho diário é para que essas mulheres tenham orientação e consigam fazer a denúncia”, afirmou a gestora.

Segundo a delegada, os oito primeiros meses de 2019 e 2020 se assemelham em relação aos feminicídios.

“Temos 39 casos de feminicídio até agosto, o que é o mesmo número do período anterior. Quanto aos índices de violência, como houve um momento de isolamento, mulheres e crianças podem ter vindo a ser vítima de violência e não ter tido acesso à denúncia”, declarou.

De acordo com Japiassú, o maior desafio seja, talvez, o de levar informação sobre os direitos das mulheres. Isso passa, também, pela falta de informação sobre onde procurar ajuda.

“A mulher pode comparecer a uma delegacia especializada de atendimento à mulher ou mesmo em uma delegacia comum. Lá, ela vai pedir a medida protetiva ao juiz. Ela também pode fazer denúncias pela Delegacia Interativa, na internet, e equipes vão entrar em contato com ela. No caso de agressão física precisamos que ela vá à delegacia, ou mesmo a uma consulta médica, porque precisamos da materialidade do fato, o exame”, explicou Julieta Japiassú.

Deixe aqui sua Mensagem




1 - Os campos marcados com asterico (*) são de preenchimento obrigatório.
2 - Dados pessoais como email e telefone não serão divulgados.

  

Servidores que prestam serviço ao Ministério Público de PE são investigados por receber auxílio emergencial sem ter direito

Dez pessoas estariam na lista de mais de 14 mil servidores públicos municipais e estaduais que receberam dinheiro de forma irregular e são alvo de sindicância.

Por G1 PE

Dez servidores que prestam serviços ao Ministério Público de Pernambuco (MPPE) estão sendo investigados por possível envolvimento em uma fraude no auxílio emergencial pago pelo governo federal por causa do novo coronavírus. Eles fariam parte da lista de 14.170 funcionários públicos estaduais e municipais que receberam o dinheiro sem ter direito, durante a pandemia.

Segundo o Grupo de Atuação Especial de Combate ao Crime Organizado (Gaeco) e o Núcleo de Inteligência do Ministério Público (Nimppe), essas 14.170 pessoas apontadas na investigação constam na base de dados do auxílio emergencial. A estimativa é de que R$ 9.965.400 tenham sido pagos de forma irregular a esses trabalhadores.

Nesta terça-feira (15), o Ministério Público informou, por meio de nota publicada no site, que a comissão responsável pela análise faz parte da Procuradoria-Geral de Justiça.

Os dados vão ser analisados por uma Comissão Permanente de Processo Administrativo Disciplinar, de forma sigilosa. Por isso, os nomes e cargos não foram divulgados.

Esses servidores, disse o MPPE, prestam serviços por meio de convênios. No texto, o procurador-geral de Justiça, Francisco Dirceu Barros, afirmou ter recebido “com surpresa” a notícia de que os trabalhadores que prestam serviços ao MP receberam o auxílio.

Ainda de acordo com o texto publicado no site, o procurador-geral de Justiça afirmou que solicitou, de imediato, a abertura de um processo administrativo, por meio da Secretaria-Geral, em desfavor desses servidores.

Segundo Francisco Dirceu Barros, o MPPE precisa dar o exemplo. O procurador-geral de Justiça disse, ainda, que “são servidores que não se encontram dentro dos critérios de pessoas carentes exigidos pelo governo federal e precisam prestar explicações”.

Caso seja comprovada a fraude, os servidores conveniados terão que devolver o valor recebido e responder a uma pena disciplinar, segundo o MPPE.

Recebimento irregular

O levantamento foi feito a partir de um cruzamento de dados entre as folhas de pagamento e o banco de dados dos contemplados pelo auxílio. O Ministério Público informou, ainda, que este ainda é um levantamento preliminar, que, posteriormente, será disponibilizado aos promotores de Justiça de cada município.

Petrolina, no Sertão, e Saloá, Pesqueira e Garanhuns, no Agreste, são as que têm o maior número de servidores que, mesmo sem direito, receberam o auxílio irregular. Também foi constatado que, em 155 municípios pernambucanos, pelo menos um servidor recebeu auxílio emergencial.

Em julho, um levantamento da Superintendência da Controladoria Geral da União (CGU) em Pernambuco apontou que cerca de 30 mil pessoas receberam irregularmente o auxílio emergencial pago pelo governo federal.

Os dados, compilados até junho, mostram que foram beneficiados empresários, donos de veículos de luxo e lanchas, além de servidores públicos e militares. A CGU estima que os danos aos cofres públicos chegaram a R$ 20 milhões em um mês.

Mais de 15 mil servidores públicos de PE recebem auxílio emergencial, dizem TCE e CGU

Também em julho, um cruzamento de dados feito pelo Tribunal de Contas do Estado (TCE-PE) e pela CGU identificou que 15.061 servidores públicos de Pernambuco receberam o auxílio. A quantia, paga de forma irregular a esses profissionais, foi de R$ 10,4 milhões..

Coronavírus em Pernambuco

Pernambuco registra 1.016 casos de Covid-19 e chega a 137.869 confirmações

A Secretaria Estadual de Saúde (SES) confirmou, nesta terça-feira (15), 1.016 casos da Covid-19 e 26 óbitos em Pernambuco.

Com esse acréscimo, o estado passou a ter 137.869 infectados e 7.914 mortes de pessoas por causa do novo coronavírus. Esses dados são contabilizados desde o início da pandemia no estado, em março 

Deixe aqui sua Mensagem




1 - Os campos marcados com asterico (*) são de preenchimento obrigatório.
2 - Dados pessoais como email e telefone não serão divulgados.

  

Polícia prende suspeitos de integrar torcidas organizadas e praticar crimes, no Grande Recife

Justiça determinou extinção de três organizadas em fevereiro deste ano. Grupos são investigados por brigas e danos ao patrimônio em duas operações. Dez mandados de prisão foram cumpridos.

Por G1 PE

Polícia faz operação contra suspeitos de integrar torcidas uniformizadas e praticar crimes

A Polícia Civil prendeu, nesta terça-feira (15), suspeitos de integrar torcidas organizadas ilegais e praticar crimes como danos ao patrimônio, corrupção de menores e lesão corporal, no Grande Recife. Até as 8h20, dez dos 11 mandados de prisão foram cumpridos.

Em fevereiro deste ano, o Tribunal de Justiça de Pernambuco (TJPE) decidiu pela extinção compulsória de três torcidas organizadas do Sport, Santa Cruz e Náutico.

Segundo a Polícia Civil, entre os alvos estão suspeitos de participar de uma briga que interrompeu a festa de aniversário do Santa Cruz, promovida por torcedores, no Centro do Recife, também em fevereiro. Na data, houve tumulto, disparos de balas de borracha pela Polícia Militar e detenções.

Foram emitidos também oito mandados de busca e apreensão pela Justiça para duas operações. As investigações começaram em janeiro de 2020, sob comando do titular da Delegacia de Repressão à Intolerância Esportiva, Paulo Moraes.

Presos e materiais apreendidos em operação contra torcidas organizadas chegam ao Core, no Centro do Recife — Foto: PCPE/Divulgação

Presos e materiais apreendidos em operação contra torcidas organizadas chegam ao Core, no Centro do Recife — Foto: PCPE/Divulgação

Os mandados para as operações Returno e Returno 2 foram para alvos no Recife, em CamaragibeAbreu e Lima e Itamaracá, as três última cidades na Região Metropolitana.

Segundo a polícia, os suspeitos e materiais apreendidos foram levados ao Comando de Operações e Recursos Especiais (Core), localizado no bairro de São José, no Centro do Recife.

Foram escalados para as ações 55 policiais, entre delegados, agentes e escrivães. Segundo a polícia, as operações foram feitas sob a presidência do delegado Paulo Moraes, da Delegacia de Repressão à Intolerância Esportiva (DPRIE).

Policiais chegam ao Comando de Operações e Recursos Especiais (Core), localizado no bairro de São José, no Centro do Recife, nesta terça-feira (15) — Foto: PCPE/Divulgação

Policiais chegam ao Comando de Operações e Recursos Especiais (Core), localizado no bairro de São José, no Centro do Recife, nesta terça-feira (15) — Foto: PCPE/Divulgação

Extinção das organizadas

A decisão de extinguir as torcidas veio após um pedido do governo estadual. A Justiça, então, julgou as ações que pediam o encerramento das atividades das torcidas organizadas da Jovem, Inferno Coral e Fanáutico.

Uma das ações que originou o pedido do governo foi a briga do dia 3 de fevereiro, durante a festa de 106 de fundação do Santa Cruz, no Centro do Recife, e um dos crimes investigados pela operação desta terça . No dia 4 de fevereiro, foi registrada uma briga em uma estação de metrô, antes de uma partida do Sport.

Deixe aqui sua Mensagem




1 - Os campos marcados com asterico (*) são de preenchimento obrigatório.
2 - Dados pessoais como email e telefone não serão divulgados.

  

Aulas nas escolas de Pernambuco ficam suspensas até o dia 22 de setembro

Anúncio que atinge a rede de educação básica foi feito nesta segunda (14). Atividades foram suspensas em 18 de março, devido à pandemia do novo coronavírus.

Por G1 PE

Pernambuco prorrogou até o dia 22 de setembro a suspensão das aulas presenciais em toda a rede de educação básica do estado, devido à pandemia da Covid-19. As atividades foram suspensas em 18 de março, após decreto do governo estadual para conter a disseminação do novo coronavírus. O único lugar em que a retomada foi anunciada no estado foi Fernando de Noronha.

Por meio de nota, o governo de Pernambuco afirmou que a decisão de prorrogar o decreto de suspensão, que era válido até a terça-feira (15), foi tomada após uma reunião do Gabinete de Enfrentamento à Covid-19.

Na segunda-feira (21), os dados serão reavaliados pelo Executivo, para deliberar sobre o cronograma de retorno das aulas das redes pública e privada.

No estado, atualmente, estão autorizadas a retomada do ensino superior, de cursos técnicos subsequentes (oferecidos a quem já terminou o ensino médio) e cursos livres (profissionalizantes, de idioma, por exemplo).

Mesmo com a suspensão de aulas mantida em todo o estado, segundo o governo, o cronograma de retomada para Noronha segue inalterado, começando pelo ensino médio, no dia 22 de setembro, e terminando com a pré-escola, no dia 13 de outubro.

Coronavírus em Pernambuco

Pernambuco contabiliza 136.853 casos e 7.888 mortes por Covid-19

Com mais 181 casos da Covid-19 e 14 óbitos devido à doença causada pelo novo coronavírus registrados nesta segunda-feira (14), Pernambuco chegou ao total de 136.853 pessoas infectadas e 7.888 mortes. Esses dados são contabilizados desde o início da pandemia no estado, em março.

Deixe aqui sua Mensagem




1 - Os campos marcados com asterico (*) são de preenchimento obrigatório.
2 - Dados pessoais como email e telefone não serão divulgados.

  

Pernambuco tem 136.853 casos e 7.888 óbitos por Covid-19 após registrar mais 181 infectados e 14 mortes

Segundo a Secretaria Estadual de Saúde, número de casos graves da doença aumentou para 25.849 e o de quadros leves subiu para 111.004 no estado.

Por G1 PE

Com mais 181 casos da Covid-19 e 14 óbitos devido à doença causada pelo novo coronavírus registrados nesta segunda-feira (14), Pernambuco chegou ao total de 136.853 pessoas infectadas e 7.888 mortes. Esses dados são contabilizados desde o início da pandemia no estado, em março (veja vídeo acima).

De acordo com a Secretaria Estadual de Saúde (SES), as 181 confirmações da Covid-19 registradas nesta segunda-feira (14) abrangem 40 casos de Síndrome Respiratória Aguda Grave (Srag) e 141 quadros leves, ou seja, infectados que não precisaram de internamento hospitalar. Ao todo, Pernambuco tem 25.849 casos graves e 111.004 leves da doença.

Com relação aos 14 óbitos registrados no estado, sete aconteceram nos últimos três dias, sendo dois no domingo (13), dois no sábado (12) e três n sexta-feira (11). As outras sete mortes ocorreram entre os dias 13 de junho e 10 de setembro.

Além disso, o boletim desta segunda registrou 118.724 pacientes recuperados da doença. Destes, 15.419 eram pacientes graves, que necessitaram de internamento hospitalar, e 103.305 eram casos leves.

Os casos graves confirmados da doença estão distribuídos por todos os 184 municípios pernambucanos, além do arquipélago de Fernando de Noronha.

Mortes

As pessoas que morreram moravam nos seguintes municípios: Bezerros (1), Bom Conselho (2), Caruaru (2), Flores (2), Jaboatão dos Guararapes (2), Limoeiro (1), Paulista (1), São Joaquim do Monte (1), Serra Talhada (1) e Tacaratu (1).

Os pacientes tinham idades entre 57 e 94 anos. As faixas etárias são: 50 a 59 (1), 60 a 69 (2), 70 a 79 (7), 80 anos ou mais (4).

Dos 14 pacientes que vieram a óbito, 10 apresentavam comorbidades confirmadas: doença cardiovascular (6), diabetes (4), AVC (1), câncer (1), hipertensão (1), tabagismo (1). Um paciente pode ter mais de uma comorbidade. Os demais estão em investigação.

Testagem

Desde o início da pandemia, em março, o governo realizou 399.105 testes para detectar a Covid-19. Com relação à testagem dos profissionais de saúde com sintomas de gripe, em Pernambuco, até agora, 21.386 casos foram confirmados e 34.838 descartados.

As testagens entre os trabalhadores do setor abrangem os profissionais de todas as unidades de saúde, sejam da rede pública (estadual e municipal) ou privada.

Leitos

O boletim desta segunda informou que a taxa global de ocupação de leitos para a Covid-19 era de 53%. Havia pacientes em 70% das UTIS e em 40% das enfermarias.

Deixe aqui sua Mensagem




1 - Os campos marcados com asterico (*) são de preenchimento obrigatório.
2 - Dados pessoais como email e telefone não serão divulgados.

  

‘Robô’ reforça investigação de crimes sexuais e contra a vida ampliando análises de amostras de DNA

Manipulador de líquidos, doado pelo Ministério da Justiça ao governo de Pernambuco, está em operação no Recife e pode avaliar de 84 amostras por vez.

Por G1 PE

manipulador de líquidos tem capacidade para analisar até 84 amostras genéticas ao mesmo tempo, no Recife  — Foto: Ministério da Justiça/Divulgação

manipulador de líquidos tem capacidade para analisar até 84 amostras genéticas ao mesmo tempo, no Recife — Foto: Ministério da Justiça/Divulgação

Um novo equipamento está reforçando as investigações de crimes sexuais e contra a vida, com o aumento da capacidade e da agilidade de realização de exames de DNA. O manipulador de líquidos automatizado, um “robô” que entrou em em operação no Recife, trabalha com 84 amostras genéticas, ao mesmo tempo.

O novo equipamento foi doado pelo Ministério da Justiça ao governo de Pernambuco. Ele já está em fase de testes e, na terça-feira (15), começa a analisar casos reais, segundo a chefia da Polícia Científica do estado.

De acordo com o Ministério da Justiça, o novo equipamento, instalado no Instituto de Genética Forense Eduardo Campos (IGFEC), ampliará a capacidade do laboratório para a realização de exames periciais com DNA.

Peritos já estão usando o novo equipamento de análise de amostras de DNA para agilizar investigações de  — Foto: Ministério da Justiça/Divulgação

Peritos já estão usando o novo equipamento de análise de amostras de DNA para agilizar investigações de — Foto: Ministério da Justiça/Divulgação

Além disso, vai agilizar a análise das amostras biológicas de condenados e a inserção dos dados na Rede Integrada de Bancos de Perfis Genéticos, do Ministério da Justiça e Segurança Pública.

Segundo a chefe de Polícia Científica de Pernambuco, Sandra Santos, o manipulador de líquidos vai “abrir uma nova frente investigativa de solução dos casos no estado”.

Ela classifica o equipamento como “uma verdadeira revolução”, que muda a lógica da investigação. Com esse novo equipamento, disse a perita, será possível apontar, com as perícias de DNA e o banco de dados, até mesmo aqueles crimes que não têm suspeito, de forma muito mais rápida e efetiva.

Sandra contou ao G1, nesta segunda-feira (14), que o trabalho manual com o DNA demorava até três dias para ficar pronto, em apenas uma amostra.

“Agora, vamos fazer as análises em poucas horas e de várias amostras, ao mesmo tempo”, afirmou. Para ela, tudo vai ficar mais fácil e rápido.

Com a chegada no equipamento, os peritos pernambucanos estão passando por treinamento. Após a conclusão, as rotinas dos procedimentos, antes manuais, serão automatizadas.

Assim é possível também reduzir a margem de erros, segundo o governo pernambucano. “É um robô. E com ele, poderemos fazer análises de mais de 80 amostras de uma só vez”, ressaltou.

Segundo Sandra, nesta segunda, foram feitos testes com o novo equipamento. A partir de terça, serão iniciadas perícias com a as amostras de casos verdadeiros.

“Outra vantagem é a redução da margem de erro. Isso é um grande avanço para o sistema de Justiça.”, declarou.

Estatísticas

Segundo o Ministério da Justiça, entre 2013 e maio de 2020, a comparação entre material genético coletado em cenas de crime e dados contidos na Rede Integrada de Banco de Perfis Genéticos ajudaram na elucidação de mais de 1.400 investigações criminais no Brasil. Estão nessa relação assassinatos e crimes sexuais e os praticados por organizações.

Em Pernambuco, desde 2012, cerca de 200 casos foram resolvidos ou “reforçados”, segundo Sandra, pelas análises de DNA.

Exame de DNA confirma que tio estuprou sobrinha de 10 anos no Espírito Santo

Ela cita, por exemplo, o trabalho desenvolvido na investigação doestupro da menina do Espírito Santo, que ficou grávida do tio e passou por um aborto legal, no Recife, em agosto (veja vídeo acima).

“Esse caso, nós resolvemos em 48 horas. Ela já voltou para o estado dela com o exame pronto. Isso mostra a importância do DNA para a resolução de crimes sexuais e contra a vida”, afirmou Sandra.

A chefe da Polícia Científica de Pernambuco ressalta também a importância do novo equipamento para o banco de dados de condenados.

“Somos pioneiros nesse banco de dados. Temos o maior acervo do Brasil, com 1 3 mil nomes. E, agora, poderemos ampliar e bem mais rápido”, comentou.

Deixe aqui sua Mensagem




1 - Os campos marcados com asterico (*) são de preenchimento obrigatório.
2 - Dados pessoais como email e telefone não serão divulgados.

  

Ônibus escolar é apreendido por transporte irregular de passageiros em Garanhuns

Veículo estava com janelas e retrovisores quebrados e o motorista era inabilitado, diz PRF.

Por G1 Caruaru

Ônibus escolar era utilizado por uma prefeitura — Foto: Polícia Rodoviária Federal

Ônibus escolar era utilizado por uma prefeitura — Foto: Polícia Rodoviária Federal

Um ônibus utilizado para transportar estudantes foi apreendido neste domingo (13), na BR-423, em Garanhuns, no Agreste de Pernambuco. De acordo com a Polícia Rodoviária Federal (PRF), o veículo estava em mau estado de conservação e o motorista era inabilitado.

O veículo foi abordado pelos policiais em uma fiscalização no quilômetro 104 da rodovia. O ônibus escolar era utilizado por uma prefeitura municipal, nele estavam oito passageiros. Durante a verificação, foi constatado que o veículo estava em mau estado de conservação, com janelas e retrovisores quebrados.

O ônibus foi removido para o pátio da PRF até que seja devidamente regularizado. Os passageiros ficaram aguardando transporte legalizado, que foi enviado prefeitura, para seguirem viagem.

Deixe aqui sua Mensagem




1 - Os campos marcados com asterico (*) são de preenchimento obrigatório.
2 - Dados pessoais como email e telefone não serão divulgados.

  

Tremor de magnitude 1.8 é registrado nesta segunda (14) em Caruaru

Abalo sísmico foi sentido pela população por volta das 7h51.

Por G1 Caruaru

Um tremor de terra foi registrado na manhã desta segunda-feira (14) em Caruaru, no Agreste de Pernambuco. Segundo o Laboratório de Sismologia da Universidade Federal do Rio Grande do Norte (LabSis-UFRN), a magnitude foi de 1.8.

O abalo sísmico foi sentido pela população por volta das 7h51. O Laboratório Sismológico segue monitorando e divulgando a atividade sísmica da região.

Deixe aqui sua Mensagem




1 - Os campos marcados com asterico (*) são de preenchimento obrigatório.
2 - Dados pessoais como email e telefone não serão divulgados.

  

contato@encartenoticias.com
jencartnoticias@gmail.com