Receita Federal apreende 1,5 mil produtos remetidos pelos Correios, avaliados em R$ 3 milhões

Por Bruno Grubertt, TV Globo

Receita Federal faz operação contra comércio de mercadorias ilegais na black friday

Receita Federal faz operação contra comércio de mercadorias ilegais na black friday

Receita Federal iniciou uma operação para fiscalizar as encomendas enviadas pelos Correios no mês de dezembro, com foco também em produtos adquiridos durante a Black Friday, no final de novembro. Até esta terça-feira (10), foram apreendidos 1,5 mil itens, avaliados em R$ 3 milhões, que chegaram à central de distribuição, localizada no bairro do Bongi, no Recife.

Ao todo, os servidores analisaram, em dez dias, 20 mil encomendas. Os produtos apreendidos eram contrabandeados ou entraram no país sem o devido pagamento de impostos e sem comprovação de importação. Também foram retidos os itens falsificados.

O auditor fiscal Emanuel Pedrosa Lins explicou que a escolha dos itens é baseada em análises de riscos. “Selecionamos algumas origens, mercadorias, passamos no Scanner, abrimos e verificamos se estão com a importação regular ou se a mercadoria pode ser destinada ao comércio ilegal”, afirmou.

As mercadorias que entraram no país sem importação regular foram separadas e devem ser destinadas a leilões, doadas a outros órgãos ou incorporadas aos bens da União. No caso dos leilões, o valor arrecadado vai para o Tesouro Nacional.

No caso das mercadorias falsificadas, elas não podem ser usadas, nem leiloadas. Com isso, são destruídas e recicladas. A operação conta com um efetivo de 13 servidores da Receita Federal, entre autoridades fiscais e analistas tributários, e o apoio da equipe com cães de faro da Polícia Federal.

Entre as encomendas apreendidas no Recife estão aparelhos eletrônicos — Foto: Receita Federal/Divulgação

Entre as encomendas apreendidas no Recife estão aparelhos eletrônicos — Foto: Receita Federal/Divulgação

Deixe aqui sua Mensagem




1 - Os campos marcados com asterico (*) são de preenchimento obrigatório.
2 - Dados pessoais como email e telefone não serão divulgados.

  

Incêndio atinge ferro velho na Zona Oeste do Recife

Por G1 PE

Um ferro velho pegou fogo, na Avenida Caxangá, no bairro da Iputinga, na Zona Norte do Recife, na madrugada desta terça-feira (10). De acordo com o Corpo de Bombeiros, o fogo começou por volta das 3h30 (veja vídeo acima). Ninguém ficou ferido.

Ainda segundo a corporação, mais de 20 carros foram atingidos pelas chamas. Imagens enviadas ao G1 pelo WhatsApp mostraram o fogo era visto do outro lado da praça da Academia da Cidade. O local fica próximo a um supermercado e outras casas. Segundo moradoras, as labaredas eram altas e eram vistas de longe.

As residências próximas ao ferro velho não foram atingidas, segundo o Corpo de Bombeiros. O incêndio foi contido às 5h40. Ao todo, quatro viaturas de combate a incêndio foram enviadas ao local.

G1 entrou em contato com a Polícia Civil para saber se haverá investigação a respeito do incêndio, mas não recebeu resposta até a última atualização desta matéria.

Incêndio na Zona Sul

Na manhã da segunda-feira (9), um incêndio destruiu um box dentro do Mercado de Boa Viagem, na Zona Sul do Recife. De acordo com o Corpo de Bombeiros, o fogo começou em uma loja de eletro-eletrônicos antes das 6h.

Incêndio atinge box do Mercado de Boa Viagem

Incêndio atinge box do Mercado de Boa Viagem

Ao todo, 22 extintores de incêndio que estavam no mercado foram usados por populares para debelar as chamas, mas não foram suficientes, segundo o administrador do mercado, Neuzélio Barreiro Paulo.

De acordo com os bombeiros, foi enviado um carro de combate a incêndio até o local. O fogo, segundo a corporação, não chegou a se espalhar para outros boxes do mercado.

Deixe aqui sua Mensagem




1 - Os campos marcados com asterico (*) são de preenchimento obrigatório.
2 - Dados pessoais como email e telefone não serão divulgados.

  

PF faz operação que investiga pagamento de propina da JBS a fiscais e veterinários em MT e outros 5 estados

Por G1 MT

A Polícia Federal e o Ministério Público Federal (MPF) realizam, nesta terça-feira (10), a segunda fase da Operação Porteira Aberta em Mato Grosso, Goiás, Pernambuco, Paraná, Mato Grosso do Sul e Santa Catarina.

Os policiais federais devem cumprir 15 mandados de busca e apreensão nos seis estados. Não há mandado de prisão.

De acordo com a PF, a operação investiga um esquema de pagamento de propinas a servidores públicos que faziam a fiscalização sanitária na empresa JBS Friboi.

G1 entrou em contato com a assessoria da empresa, que informou que nenhuma unidade da empresa foi alvo da segunda fase da operação Porteira Aberta. (Veja o posicionamento da empresa ao final da matéria).

Porteira Aberta 2 — Foto: Polícia Federal de Mato Grosso/Assessoria

Porteira Aberta 2 — Foto: Polícia Federal de Mato Grosso/Assessoria

As investigações apontam que a empresa pagava propina aos fiscais para que eles emitissem certificados sanitários sem terem, de fato, fiscalizado ou inspecionado o abate de animais na empresa.

Ainda devem ser cumpridos ainda 15 termos de compromisso aplicando medidas cautelares diversas da prisão, dentre elas, o afastamento de fiscais federais agropecuários. A categoria é ligada ao Ministério da Agricultura.

Os mandados foram expedidos pela Justiça Federal de Barra do Garças, a 516 km de Cuiabá, que também determinou o sequestro de bens e valores pertencentes a 4 fiscais federais, totalizando R$ 5 milhões.

O pagamento de propina ocorria nas unidades da empresa situadas nos municípios de Anápolis/GO, Campo Grande/MS, Cassilândia/MS, Barra do Garças/MT, Confresa/MT, Cuiabá/MT, Diamantino/MT, Pedra Preta/MT, Vila Rica/MT, São José dos Quatro Marcos/MT, Água Boa/MT, Matupá/MT e Ponta Porã/MS.

Porteira Aberta 2 — Foto: Polícia Federal de Mato Grosso/Assessoria

Porteira Aberta 2 — Foto: Polícia Federal de Mato Grosso/Assessoria

São alvos da operação os fiscais federais agropecuários e os médicos veterinários conveniados ao Serviço de Inspeção Federal (SIF) que atuavam na fiscalização das plantas industriais da empresa localizadas nos referidos municípios.

Investigação

Os valores destinados ao pagamento de propinas eram registrados na contabilidade das unidades da empresa como despesas de consultoria e marketing ou serviço de inspeção federal.

A segunda fase é resultado da análise dos dados bancários dos investigados, dos documentos contábeis apreendidos durante a deflagração da primeira fase, em junho de 2018.

À época, a PF descobriu o pagamento de R$ 1.860.700,00 em propina apenas na unidade de Barra do Garças.

Os colaboradores afirmaram que houve o pagamento de, no mínimo, R$ 6 milhões em propinas aos agentes públicos envolvidos.

As propinas variavam de R$ 5 mil a R$ 25 mil mensais, que perduraram até o início de 2017, cessando com a deflagração da Operação Carne Fraca.

As investigações mostram que entre os anos de 2010 a 2014 os lançamentos contábeis destinados a encobrir as propinas se valeram de documentos falsos, já que o CPF destinatário das despesas, que teria supostamente prestado os serviços de marketing, pertencia a pessoa falecida em 2009, momento anterior aos lançamentos.

Os investigados responderão por corrupção ativa e passiva, além de organização criminosa, podendo pegar até 20 anos de prisão.

Nome da operação

A operação foi denominada Porteira Aberta por conta da ausência de controle dos animais, a falta de inspeção dos fiscais sanitários permitia que o gado fosse abatido indiscriminadamente, sem qualquer empecilho.

Outro lado

A J&F esclarece que a JBS não é alvo da ação, ao contrário. A J&F contribui para o avanço das investigações. A operação deflagrada hoje pela Polícia Federal tem como base informações prestadas pelos colaboradores do grupo às autoridades.

A empresa reforça que a operação em curso não tem qualquer relação com a qualidade dos produtos da empresa, cujos processos produtivos seguem padrões e normas internacionais.

Deixe aqui sua Mensagem




1 - Os campos marcados com asterico (*) são de preenchimento obrigatório.
2 - Dados pessoais como email e telefone não serão divulgados.

  

Caixa eletrônico é alvo de bandido na Estação Santa Luzia

Por G1 PE

Vídeo mostra investida contra caixa eletrônico na Estação Santa Luzia

Vídeo mostra investida contra caixa eletrônico na Estação Santa Luzia

Câmeras de segurança flagraram a tentativa de roubo a um caixa eletrônico na Estação Santa Luzia, no bairro da Estância, na Zona Oeste do Recife (veja vídeo acima). O caso aconteceu às 3h30 desta terça-feira (10), de acordo com a Companhia Brasileira de Trens Urbanos (CBTU). A polícia foi acionada e o homem fugiu pela via férrea, sem levar nada, afirmou a companhia.

As imagens, enviadas ao G1 pelo WhatsApp, mostraram um homem com luvas, capuz e mochila nas costas usando uma barra, que aparenta ser de ferro, para arrombar o caixa eletrônico. Outras imagens mostraram o mesmo ladrão pulando a catraca e deixando o local correndo.

Um carro suspeito, com placa de Olinda, foi localizado na frente da estação e foi periciado pela manha (veja vídeo abaixo). No banco do motorista foram encontrados documentos, dinheiro, relógios, uma caixa de remédio, entre outros itens. Segundo a CBTU, a estação abriu normalmente nesta terça.

A funcionária pública Margarete Reis Silva de Melo, de 38 anos, passou pela estação às 5h50, enquanto ia para o trabalho, e se assustou com a movimentação.

“Tinha muita gente, tanto curiosos quando policiais. Estavam falando de uma tentativa de arrombamento ao caixa eletrônico. O carro abandonado estava em frente à estação”, contou.

A CBTU informou que a companhia conta com o telefone (81) 3455-4566, que funciona 24 horas por dia, para receber denúncias. Não é preciso se identificar.

De acordo com a Polícia Civil, a investigação ficou sob a responsabilidade da Delegacia de Roubos, que “irá se manifestar em hora oportuna”.

Segundo CBTU, carro foi abandonado em frente à Estação Santa Luzia, na Zona Oeste do Recife — Foto: Reprodução/WhatsApp

Segundo CBTU, carro foi abandonado em frente à Estação Santa Luzia, na Zona Oeste do Recife — Foto: Reprodução/WhatsApp

Homem que tentou roubar caixa eletrônico da Estação Santa Luzia estava sozinho no momento do crime — Foto: Reprodução/WhatsApp

Homem que tentou roubar caixa eletrônico da Estação Santa Luzia estava sozinho no momento do crime — Foto: Reprodução/WhatsApp

Deixe aqui sua Mensagem




1 - Os campos marcados com asterico (*) são de preenchimento obrigatório.
2 - Dados pessoais como email e telefone não serão divulgados.

  

Caso Beatriz: assassinato da menina completa quatro anos e segue sem solução

Por G1 Petrolina

Beatriz Angélica Mota — Foto: Arquivo pessoal / Família

Beatriz Angélica Mota — Foto: Arquivo pessoal / Família

Nesta terça-feira (10), o assassinato da menina Beatriz Angélica Mota Ferreira da Silva completa quatro anos. A menina, de 7 anos, foi encontrada morta, com 42 facadas, durante uma festa de formatura em um colégio particular de Petrolina, no Sertão de Pernambuco. A família da garota segue em busca de respostas.

Até o momento, ninguém foi preso e a motivação do crime ainda é desconhecida. O G1 Petrolina selecionou os principais fatos em torno do caso durante este tempo, confira.

2015

Dezembro

O caso de Beatriz mobilizou a sociedade petrolinense. Desde que o crime aconteceu, familiares e amigos da menina cobram respostas e elucidação do caso das autoridades de segurança do estado de Pernambuco através de protestos.

2016

Fevereiro

Retrato falado do suspeito de matar garota Beatriz, em Petrolina — Foto: Thays Estarque/G1

Retrato falado do suspeito de matar garota Beatriz, em Petrolina — Foto: Thays Estarque/G1

Dois meses após o crime, a polícia divulgou um retrato falado do suspeito de matar Beatriz. O perfil dele foi construído com base em depoimentos de três testemunhas, sendo uma delas a própria mãe, Lúcia Mota. No mesmo período, o primeiro delegado responsável pelas investigações, Marceone Ferreira falou em entrevista coletiva que não descartava a participação de mais de uma pessoa no crime.

Março

A perícia que investigava a morte de Beatriz Angélica Mota apontou que ao menos cinco pessoas estavam envolvidas no crime. Todas conheciam as dependências do colégio e de acordo com o delegado que conduzia as investigações, Marceone Ferreira, esses suspeitos mentiram ou caíram em contradição nos depoimentos. A revelação chocou os pais da menina, principalmente pelo fato dos suspeitos serem funcionários da instituição de ensino.

Maio

O promotor do Ministério Público (MP) de Petrolina, Carlan Carlo da Silva, declarou que o assassinato de Beatriz pode ter motivação religiosa, para atingir o colégio católico onde o crime ocorreu. Na época, ele alegou também que pode ter ocorrido falhas da Polícia Civil nas primeiras horas da investigação do crime.

Setembro

A Polícia Civil divulgou um vídeo com imagens do homem suspeito de participar da morte de Beatriz. Nas filmagens é possível ver o suspeito andando ao redor do colégio e entrando na quadra onde acontecia a festa, 20 minutos antes de Beatriz ser vista pela última vez.

Dezembro

Um ano após o assassinato da menina Beatriz, a Polícia Civil decidiu designar a delegada Gleide Ângelo para a chefia das investigações.

2017

Março

Polícia divulga imagens detalhadas do suspeito do assassinato da menina Beatriz

Polícia divulga imagens detalhadas do suspeito do assassinato da menina Beatriz

A Polícia Civil divulgou imagens detalhadas do suspeito do assassinato da menina Beatriz Angélica Mota Ferreira da Silva. Na ocasião, a delegada Gleide Ângelo se disse convicta de que o indivíduo que aparece nas gravações é o autor do crime.

Junho

A subseção da Ordem dos Advogados do Brasil (OAB) em Juazeiro-BA, cidade vizinha à Petrolina, criou uma comissão especial para acompanhar as investigações sobre a morte de Beatriz. O órgão divulgou uma carta aberta em que cobra da polícia a prisão do autor do crime. A carta foi assinada pela comissão instituída para acompanhar o caso.

Novembro

Familiares e amigos de Beatriz estiveram em Recife a procura de uma resposta do governo do estado. Segundo a mãe da criança, Lúcia Mota, eles esperavam, há três meses, um posicionamento sobre o pedido de acesso ao inquérito da Polícia Civil, que investiga o caso. A família foi recebida no Palácio do Campo das Princesas por uma comissão formada pelo secretário de Defesa Social, Antônio de Pádua, o chefe da Polícia Civil, Joselito do Amaral, o secretário executivo da Casa Civil, Marcelo Canuto, e a delegada Gleide Angelo.

No mesmo dia, a Polícia Civil de Pernambuco solicitou o apoio da Polícia Federal para prender o criminoso que assassinou a facadas a menina Beatriz. A parceria ocorre através de um Termo de Cooperação, conforme informado pelo chefe da Polícia Civil, Joselito do Amaral.

A secretaria de Defesa Social anunciou que a delegada Polyanna Néry assumiria o caso do assassinato de Beatriz, após saída de Gleide Ângelo.

Dezembro

Com a mudança no comando das investigações, os pais da menina se diziam com as esperanças renovadas para elucidação do caso.

A Polícia Civil de Pernambuco informou através de nota, que “além da troca do delegado responsável pelas investigações do caso da menina Beatriz, foram designados cinco novos agentes de polícia, escolhidos pela delegada Pollyanna Neri, titular do inquérito. A nova equipe de investigação está trabalhando exclusivamente no caso, com o apoio dos núcleos de inteligência local e do Recife. A Polícia acredita que a experiência em resolução de casos de homicídios acumulada pela nova equipe trará novos rumos a investigação. E garante o compromisso da corporação em identificar e prender todos os envolvidos no assassinato de Beatriz.”

2018

Julho

O homem suspeito de apagar as imagens das câmeras de segurança do colégio onde a menina foi encontrada foi conduzido coercitivamente pela polícia para prestar depoimento sobre o caso. Os pais de Beatriz comentaram a decisão e lamentaram o fato do pedido de prisão do homem que, segundo eles, era funcionário do colégio, ter sido negado pela justiça.

Dezembro

Quando o crime completou três anos, os pais de Beatriz informaram que solicitariam ao Ministério Público de Pernambuco (MPPE) acesso total e irrestrito ao inquérito do caso. Na mesma época, o casal anunciou que os restos mortais da menina, que estavam no cemitério da família em Juazeiro, seriam transferidos para Petrolina.

Caso Beatriz completa três anos sem solução e pais cobram agilidade da justiça

Caso Beatriz completa três anos sem solução e pais cobram agilidade da justiça

No dia 12 de dezembro, a Terceira Câmara Criminal do Tribunal de Justiça de Pernambuco (TJPE) determinou a prisão preventiva do funcionário terceirizado do colégio, Alisson Henrique Carvalho Cunha. Segundo o MPPE, ele havia apagado as imagens das câmeras de segurança e atrapalhado as investigações.00:00/00:00

Também em dezembro, o advogado do colégio onde Beatriz foi encontrada morta disse que não houve manipulação das imagens dentro da instituição e sim uma falha da polícia no manuseio dos HDs.

2019

Abril

No dia 6 de abril, os restos mortais da menina foram exumados, e, em seguida, foi realizado um novo sepultamento em um cemitério de Petrolina. Segundo o pai de Beatriz, Sandro Romilton, a transferência ocorreu para que a família e os amigos ficassem mais próximos da menina.

Julho

No dia 18 de julho, a Polícia Civil cumpriu mandado de busca na casa de Allinson Henrique de Carvalho Cunha, em Petrolina. Os pais de Beatriz, Lucinha Mota, Sandro Romilton, além de amigos do casal, saíram do Fórum de Petrolina e foram até próximo à casa de Allinson. A informação recebida por eles era que o suspeito estava escondido em casa.

De acordo com a Polícia Civil, um mandado de busca foi cumprido, mas após uma procura minuciosa, nada foi encontrado.

Setembro

Alisson Henrique de Carvalho Cunha era funcionário terceirizado da escola e foi indiciado por apagar as imagens — Foto: Polícia Civil/Divulgação

Alisson Henrique de Carvalho Cunha era funcionário terceirizado da escola e foi indiciado por apagar as imagens — Foto: Polícia Civil/Divulgação

Tribunal de Justiça de Pernambuco (TJPE) revogou o pedido de prisão contra Alisson Henrique, que estava foragido desde dezembro de 2018. Segundo a defesa de Alisson, a prisão dele foi pedida sem que o inquérito tivesse sido concluído.

Outubro

No dia 8 de outubro, a mãe de Beatriz realizou um ato de repúdio na frente da Câmara de Vereadores de Petrolina. O protesto foi contra o espaço concedido na tribuna da Casa Plínio Amorim ao advogado Wank Medrado, que defende Alisson Henrique Carvalho, suspeito de ter apagado imagens das câmeras de segurança que poderiam ter ajudado nas investigações do assassinato da menina.

Pais de Beatriz lançam 'vaquinha' para arrecadar recursos para uma investigação paralela

Pais de Beatriz lançam ‘vaquinha’ para arrecadar recursos para uma investigação paralela

Ainda e outubro, os pais de Beatriz lançaram uma ‘vaquinha online’. O objetivo é arrecadar recursos para custear as despesas com uma investigação paralela à da Polícia Civil de Pernambuco, visando a solução do crime.

Dezembro

Os pais de Beatriz informaram que seguem com a vaquinha online. O valor será utilizado na investigação paralela que a família está fazendo.

Em nota, a Polícia Civil de Pernambuco disse que “reafirma a seriedade e a dedicação com que está sendo conduzida a investigação do caso Beatriz, que corre em segredo de justiça. Por isso, não podem ser fornecidas informações do andamento dos trabalhos. Por fim, a PCPE reitera a confiança de elucidar esse bárbaro assassinato e apresentar quem comeu esse crime à justiça”.

“O chefe de Polícia Civil, através da portaria nº 235, de 09/09/2019-gab, designou a delegada Polyanna Neri na presidência do inquérito policial, com dedicação exclusiva, como, atendendo ao pedido da própria delegada, instituiu uma força tarefa composta de mais três delegados de polícia e suas respectivas equipes, todos com experiência na investigação de homicídios; além disso, reforçou a equipe da referida autoridade policial, com policiais civis indicados pela própria delegada”.

Deixe aqui sua Mensagem




1 - Os campos marcados com asterico (*) são de preenchimento obrigatório.
2 - Dados pessoais como email e telefone não serão divulgados.

  

Criança fica presa dentro de panela de pressão e é resgatada por bombeiros no Grande Recife

Por G1 PE

Uma criança de 1 ano e 9 meses de idade ficou presa dentro de uma panela de pressão e foi resgatada pelo Corpo de Bombeiros. O caso aconteceu em Goiana, na Região Metropolitana do Recife, na noite da sexta-feira (6) e foi divulgado pela corporação na manhã deste sábado (7).

A menina estava brincando com a panela quando entrou nela, ficou presa pela cintura e não conseguiu mais sair, segundo o Corpo de Bombeiros, que foi acionado pela mãe da criança. O resgate teve início às 18h19, na Rua Nova Goiana, e durou aproximadamente uma hora.

Após tentarem retirar a criança de dentro da panela normalmente, mas sem êxito, os bombeiros utilizaram ferramentas de corte para resgatar a menina, que não ficou ferida na ocorrência.

“Apesar do susto, mãe e filha passam bem. A genitora prometeu que brincaria de outra coisa”, informou o Corpo de Bombeiros por meio de nota.

Panela de pressão em que criança ficou presa foi cortada por bombeiros durante o resgate — Foto: Corpo de Bombeiros/Divulgação

Panela de pressão em que criança ficou presa foi cortada por bombeiros durante o resgate — Foto: Corpo de Bombeiros/Divulgação

Deixe aqui sua Mensagem




1 - Os campos marcados com asterico (*) são de preenchimento obrigatório.
2 - Dados pessoais como email e telefone não serão divulgados.

  

Incêndio destrói box no Mercado de Boa Viagem, no Recife

Por G1 PE e TV Globo

Incêndio destrói box do mercado de Boa Viagem

Um incêndio destruiu um box dentro do Mercado de Boa Viagem, na Zona Sul do Recife, no começo da manhã desta segunda-feira (9) (veja vídeo acima). De acordo com o Corpo de Bombeiros, o fogo começou em uma loja de eletro-eletrônicos antes das 6h. As chamas foram apagadas antes das 7h.

Imagens enviadas ao G1 pelo WhatsApp mostraram a fumaça subindo subindo da área interna do estabelecimento, localizado entre as avenida Domingos Ferreira e Conselheiro Aguiar.

De acordo com os bombeiros, foi enviado um carro de combate a incêndio até o local. O fogo, segundo a corporação, não chegou a se espalhar para outros boxes do mercado.

Incêndio destruiu box em Boa Viagem, na Zona Sul do Recife — Foto: Elvys Pires/TV Globo

Incêndio destruiu box em Boa Viagem, na Zona Sul do Recife — Foto: Elvys Pires/TV Globo

Moradora de um edifício próximo ao local, a professora Eline Moura contou que o fogo começou antes das 6h. “Quando acordei, senti o cheiro de queimado e fui na varanda. Vi que estava saindo muita fumaça, tirei foto e liguei para os bombeiros”, relatou.

Uma equipe da Companhia Energética de Pernambuco (Celpe) também foi enviada ao local.

Box do Mercado de Boa Viagem foi destruído pelas chamas nesta segunda-feira (9), na Zona Sul do Recife — Foto: Reprodução/TV Globo

Box do Mercado de Boa Viagem foi destruído pelas chamas nesta segunda-feira (9), na Zona Sul do Recife — Foto: Reprodução/TV Globo

Deixe aqui sua Mensagem




1 - Os campos marcados com asterico (*) são de preenchimento obrigatório.
2 - Dados pessoais como email e telefone não serão divulgados.

  

‘Cheiro forte de fumaça a bordo’, relatou piloto de avião que fez pouso de emergência no Recife

Por G1 PE

Aeroporto Internacional dos Guararapes/Gilberto Freire, no Recife  — Foto: Reprodução/TV Globo

Aeroporto Internacional dos Guararapes/Gilberto Freire, no Recife — Foto: Reprodução/TV Globo

“Cheiro forte de fumaça a bordo. Retornando de imediato”. Foi assim que o piloto do voo 2709, da Azul Linhas Aéreas, que fez um pouso de emergência, no Aeroporto Internacional do Recife/Guararapes – Gilberto Freyre, na manhã de terça-feira (3), comunicou o problema ao controle de tráfego aéreo.

A aeronave da Azul, que partiu com destino a Fortaleza (CE), teve que voltar à capital pernambucana. Por causa desse procedimento, a pista ficou fechada por 25 minutos. Segundo a Empresa Brasileira de Infraestrutura Aeroportuária (Infraero), a companhia informou que o avião teve problemas técnicos.

No áudio, divulgado em redes sociais, é possível acompanhar os procedimentos adotados pela tripulação do avião e os diálogos com o controle.

Em um dos trechos, a operadora que está na torre de controle pergunta se o avião precisa de apoio no solo. “Após o pouso, vai parar na pista e aguarda apoio no solo”, diz o piloto do avião.

“Azul 2709, os bombeiros já estão a postos”, afirma o controle. Em seguida, completa a informação: “Os bombeiros já estão jogando água na aeronave e procurando focos de fogo. Sem previsão de liberação”.

O tripulante responsável pela comunicação diz “Ok. Sem previsão. Vamos falar com a empresa aqui. Pergunta se eles (bombeiros), no visual, conseguem encontrar alguma marca de fogo e fumaça perto da cabine, na parte dianteira da aeronave e perto da escada”.

O tripulante prossegue: “Estamos cortando os motores e vamos solicitar reboque até a posição”. O controle de tráfego aéreo informa que o avião pode ficar o tempo que a tripulação precisar e diz que está aguardando a informação dos bombeiros.

Em seguida, o controle afirma: “Foi reportado pelos bombeiros que não houve sinal de fogo”. E ressalta: “Não foi conformado sinal de fogo. Solicitando para que a aeronave seja rebocada”.

Depois, o piloto afirma que “a situação está controlada aeronave não apresenta mais nenhum tipo de risco”.

Por meio de nota, a Azul disse que não se pronunciaria sobre os diálogos entre a tripulação e o controle, mantendo as informações repassadas no dia do pouso de emergência. A empresa também ressaltou que “não houve fogo, mas sim um cheiro de fumaça”.

Incidente

No dia do incidente, a Infraero explicou que o voo 2709 decolou do Recife por volta das 9h, mas a aeronave apresentou problemas e o piloto declarou emergência. O avião pousou na capital pernambucana às 9h21. A Azul apontou, em nota, que a aeronave seguiu para manutenção após o ocorrido (veja vídeo acima)

O plano de emergência do aeroporto foi acionado e a estrutura de apoio da Infraero foi mobilizada. A pista ficou interditada das 9h21 às 9h46, com todas as operações suspensas, disse a Infraero.

A Azul informou, ainda, que o desembarque dos passageiros aconteceu normalmente e que eles seguiram até o destino final em outra aeronave. A companhia lamentou o ocorrido e ressaltou “que ações como essa são necessárias para garantir a segurança de suas operações”.

Outros casos

Em agosto, um avião da Gol retornou ao Aeroporto do Recife por causa de problemas mecânicos. A aeronave, que fazia o voo 1861, seguia para o Aeroporto Internacional do Rio de Janeiro/Galeão/Tom Jobim.

Um dia antes, um boato sobre uma bomba dentro de um avião atrasou um voo. De acordo com a Polícia Federal (PF), o caso foi comunicado por um passageiro, dentro da aeronave, mas a informação não procedia.

Deixe aqui sua Mensagem




1 - Os campos marcados com asterico (*) são de preenchimento obrigatório.
2 - Dados pessoais como email e telefone não serão divulgados.

  

Prefeitura de Timbaúba faz seleção simplificada com 685 vagas e salários de até R$ 8,8 mil

Por G1 PE

A Prefeitura de Timbaúba divulgou o edital de um processo seletivo simplificado para 685 vagas temporárias. Há vagas para profissionais de níveis fundamental, técnico, médio e superior, com salários de até R$ 8,8 mil.

Os cargos são na área jurídica, de saúde, educação e prestação de serviços, indo de auxiliar de lavanderia e coveiro a médico e professor. A lista completa de oportunidades está disponível no edital da seleção. As inscrições podem ser feitas a partir da segunda (9) e seguem abertas até o dia 17 de dezembro, exclusivamente na internet.

Para os cargos de nível fundamental, a taxa é de R$ 32. Já os candidatos a cargos dos níveis médio e técnico pagam R$ 40. Os cargos de nível superior, por sua vez, têm taxa de inscrição no valor de R$ 60.

Para se inscrever, é preciso preencher o formulário de inscrição, disponível no site da instituição organizadora da seleção, e anexar documentos como identidade, CPF, comprovante de residência, título de eleitor, quitação eleitoral e serviço militar e documentos de comprovação de formação. Candidatos portadores de deficiência devem anexar documentos que comprovem a condição.

De acordo com o edital da seleção simplificada, disponível na internet, o processo seletivo é feito por meio de uma etapa única, de análise de experiência de títulos.

A previsão é de que a divulgação preliminar de resultados seja feita no dia 29 de janeiro de 2020. Após o período de recursos, o resultado final deve ser divulgado no dia 5 de fevereiro de 2020.

Deixe aqui sua Mensagem




1 - Os campos marcados com asterico (*) são de preenchimento obrigatório.
2 - Dados pessoais como email e telefone não serão divulgados.

  

Carro pega fogo e fica destruído perto da Praça do Carmo, em Olinda

Por G1 PE

Um carro pegou fogo e ficou destruído, na tarde desta quinta-feira (5), em Olinda, no Grande Recife. De acordo com o Corpo de Bombeiros, equipes foram acionadas às 17h para a ocorrência registrada na Rua do Sol, nas proximidades da Praça do Carmo (veja vídeo acima).

Um vídeo enviado para o WhatsApop mostra o veículo em chamas. O EcoSport prata ficou destruído pelo fogo.

Segundo os bombeiros, a proprietária do carro relatou que estava dirigindo quando percebeu as chamas. Ela saiu do veículo e não se feriu, de acordo com a corporação.

Os bombeiros informaram que uma equipe de combate a incêndio esteve no local e extinguiu as chamas do automóvel, que teve perda total.

Testemunha do incêndio, Caio Felipe Bezerra de Souza Silva contou que o fogo começou por causa de um curto-circuito no veículo. “Trabalho perto do local onde aconteceu o incêndio. Tentaram apagar com o extintor, mas não foi possível”, disse.

Carro pegou fogo, nesta quinta (5), em Olinda — Foto: Reprodução/WhatsApp

Carro pegou fogo, nesta quinta (5), em Olinda — Foto: Reprodução/WhatsApp

Outros casos

No dia 14 de novembro, um carro pegou fogo e ficou destruído na Via Mangue, avenida expressa que faz a ligação entre os bairros do Pina e Boa Viagem, na Zona Sul do Recife. O Corpo de Bombeiros informou que recebeu o chamado para apagar as chamas. Não houve vítimas.

No dia 13 de novembro, uma caminhonete pegou fogo, no Complexo de Salgadinho, em Olinda, nas proximidades do Centro de Convenções de Pernambuco.

De acordo com o Corpo de Bombeiros, foi registrada a perda total do veículo. A corporação informou também que não houve vítimas. As causas do incêndio serão esclarecidas após uma perícia.

No dia 7 de novembro, um carro pegou fogo na Ponte do Limoeiro, no Bairro do Recife, Centro da capital pernambucana. O Corpo de Bombeiros informou que enviou um veículo de combate a incêndios ao local. A ponte liga o Bairro do Recife a Santo Amaro.

Deixe aqui sua Mensagem




1 - Os campos marcados com asterico (*) são de preenchimento obrigatório.
2 - Dados pessoais como email e telefone não serão divulgados.