Polícia Civil faz operação contra quadrilha ligada a tráfico, roubos e homicídios

Por G1 PE e TV Globo

A Polícia Civil realiza, nesta segunda-feira (22), uma operação para desarticular integrantes de quadrilhas ligadas a homicídios, tráfico de drogas e roubos. A Vara Criminal de Olinda emitiu 11 mandados de prisão e outros sete de busca e apreensão para a ação.

Segundo a polícia, até as 9h30, oito pessoas haviam sido capturadas e um nono mandado de prisão foi cumprido contra um homem que já está preso no Presídio Juiz Antônio Luiz Lins de Barros (PJALLB), no Complexo Prisional do Curado, na Zona Oeste do Recife.

Denominada Fishing, a operação acontece a partir de uma investigação iniciada em maio deste ano sobre grupos criminosos atuantes na Região Metropolitana. A ação está sob responsabilidade da Diretoria Integrada Especializada (Diresp), sob a presidência do delegado João Paulo.

“Essa operação teve início em maio, quando foi realizada uma apreensão de 12kg de pasta base em Boa Viagem. Um dos presos hoje seria o responsável pela entrega da droga naquele momento”, diz o delegado José Cláudio Nogueira, um dos responsáveis pela operação. Ainda de acordo com o policial, o grupo traficava drogas sobretudo na divisa entre o Recife e Olinda.

Ao todo, cem policiais civis, entre delegados, agentes e escrivães, participam da operação, que contou com apoio da Diretoria de Inteligência da Polícia Civil de Pernambuco (Dintel). Os presos estão sendo encaminhados para o Departamento de Repressão ao Narcotráfico (Denarc).

Deixe aqui sua Mensagem




1 - Os campos marcados com asterico (*) são de preenchimento obrigatório.
2 - Dados pessoais como email e telefone não serão divulgados.

  

Homem é encontrado morto dentro de casa no Grande Recife

Por G1 PE

Um homem, de 34 anos, foi encontrado morto dentro de casa, no bairro da Cohab, no Cabo de Santo Agostinho, na Região Metropolitana do Recife. A Polícia Civil informou, no domingo (21), que ele foi vítima de arma branca.

O homem, indentificado pelos investigadores como Cleison Vicente da Silva, foi encontrado pelo companheiro, que acionou a polícia, na noite do sábado (20). A vítima morava e também vendia quentinhas no local.

A Polícia Civil informou, ainda, que já iniciou as investigações para identificar o autor e a motivação do crime. O corpo da vítima foi encaminhado para o Instituto de Medicina Legal (IML), no bairro de Santo Amaro, no Recife.

Homicídios

Ao menos outros três assassinatos foram registrados pela Polícia Civil. Também na noite do sábado, um homem foi morto a tiros dentro de casa em São Lourenço da Mata. Informações iniciais apontam que três homens invadiram a casa e o assassinaram.

Por volta das 14h, no mesmo dia, um jovem identificado como Danilo José da Silva, de 22 anos, foi morto por disparos de arma de fogo na Rua Paris, na Imbiribeira, na Zona Sul da capital, segundo a polícia.

Na madrugada, um homem identificado como José Alves de Lima Filho, 47 ano, foi encontrado morto com diversas lesões causadas por arma branca. O crime aconteceu na Travessa Figo, em Igarassu. Não há informações sobre possíveis autores ou motivação.

Deixe aqui sua Mensagem




1 - Os campos marcados com asterico (*) são de preenchimento obrigatório.
2 - Dados pessoais como email e telefone não serão divulgados.

  

Supermercado é atingido por incêndio em Surubim

Por G1 Caruaru

Um incêndio atingiu um supermercado na madrugada do domingo (21) em Surubim, no Agreste de Pernambuco. Segundo o Corpo de Bombeiros, o caso aconteceu no bairro Santo Antônio.

Ainda de acordo com os Bombeiros, ninguém ficou ferido e todo o material dentro do estabelecimento foi atingido pelas chamas. O local ainda tem pequenos focos de incêndio e os Bombeiros seguem trabalhando no espaço. O caso será investigado pela Polícia Civil.

Deixe aqui sua Mensagem




1 - Os campos marcados com asterico (*) são de preenchimento obrigatório.
2 - Dados pessoais como email e telefone não serão divulgados.

  

Incêndio é registrado em ponte da Feira do Troca no Parque 18 de Maio, em Caruaru

Por G1 Caruaru

Incêndio na ponte da Feira do Troca em Caruaru — Foto: Franklin Portugal/TV Asa Branca

Um incêndio foi registrado na ponte do Rio Ipojuca, que fica na Feira do Troca, no Parque 18 de Maio, em Caruaru, no Agreste de Pernambuco, na manhã do sábado (20). Segundo o Corpo de Bombeiros, as chamas atingiram o mato e o lixo que estavam ao redor do rio.

Ainda de acordo com os bombeiros, testemunhas disseram que viram moradores ateando fogo com o intuito de queimar o lixo. A fumaça chegou a invadir algumas residências e estabelecimentos que ficam próximos ao local.

Ninguém ficou ferido e as chamas foram controladas. A causa do incêndio será investigada pela Polícia Civil.

Deixe aqui sua Mensagem




1 - Os campos marcados com asterico (*) são de preenchimento obrigatório.
2 - Dados pessoais como email e telefone não serão divulgados.

  

Suspeito de aplicar golpes de venda de terreno pela internet é procurado pela polícia em PE

Por Bruno Fontes, TV Globo

Um homem suspeito de aplicar golpes com vendas de terrenos pela internet está sendo procurado pela Polícia Civil de Pernambuco. De acordo com a corporação, há pelo menos três inquéritos contra ele sobre a venda de um mesmo terreno, no bairro de Maria Farinha, em Paulista, no Grande Recife.

Segundo a polícia, o terreno não pertence ao suspeito e ele utiliza documentos falsos para enganar os interessados na compra. Uma das vítimas que prestou queixa foi uma nutrcionista de 35 anos, que prefere não ser identificada. Ela conta que perdeu R$ 10 mil durante a negociação do terreno.

O golpe aconteceu no início do mês de outubro. Após ser demitida da empresa onde trabalhou por cinco anos, ela separou o dinheiro da idenização para comprar um terreno e morar perto da praia, em Maria Farinha.

A mulher conta que procurou anúncios em redes sociais e encontrou um terreno no valor de R$ 28 mil. O vendedor mostrou a ela documentos de escritura, no Cartório de Paulista, certificado de propriedade de imóvel e papéis do IPTU de Paulista, todos no nome do suspeito, Ângelo Augusto Maciel dos Santos.

Uma das vítimas do golpe do terreno foi uma nutricionista, de 35 anos, que não quis se identificar — Foto: Reprodução/TV Globo

Uma das vítimas do golpe do terreno foi uma nutricionista, de 35 anos, que não quis se identificar — Foto: Reprodução/TV Globo

Depois de conversar com o ele pelo WhatsApp e ver mais fotos do terreno, a nutricionista marcou um encontro, em frente ao terreno em negociação.

“Fomos eu, minha cunhada e meu irmão. Ele disse que o motivo da venda desse terreno era que o pai dele estava doente, com câncer, em São Paulo. E que ele tava se desafazendo desse terreno pra custear o tratamento do pai”, lembra a vítima.

Segundo ela, o vendedor pediu que ela depositasse “logo” R$ 10 mil. Os outros R$ 18 mil seriam pagos depois de darem início ao processo de tansferência do terreno para o nome dela.

Mas depois desse primeiro depósito ser feito, ela não conseguiu mais contato com o vendedor. “Foi quando à noite [na quarta-feira] eu falei com ele no zap (sic.), ele não respondeu. Na quinta de manhã eu falei com ele, ele não respondeu. Eu liguei, ele não atendeu. Foi quando eu pensei: ‘caí num golpe’. Quando ele sumiu. [Pegou] R$ 10 mil e depois ele desapareceu”, afirma a nutricionista.

Suspeito de estelionato apresentava documentos falsos para aplicar golpe de venda de terreno em Paulista, no Grande Recife — Foto: Reprodução/TV Globo

Suspeito de estelionato apresentava documentos falsos para aplicar golpe de venda de terreno em Paulista, no Grande Recife — Foto: Reprodução/TV Globo

Foi só quando procurou um advogado e prestou queixa na Delegacia de Maria Farinha que ela descobriu que o homem que aplicou o golpe nela já havia sido denunciado outras vezes pelo mesmo tipo de crime, estelionato.

“Justiça, né. [Quero] Que a justiça da terra seja feita pra que outras pessoas não caiam nessa”, diz a vítima.

Segundo o delegado Álvaro Muniz, titular de delegacia de Maria Farinha, o suspeito responde por outros dois processos criminais aguardando o julgamento na justiça. “Mostra justamente essa conduta dele de fraudar as pessoas, atraindo nessa questão do imóvel”, afirma o delegado.

Para quem estiver interessado em comprar um imóvel, Muniz recomenta desconfiar de valores abaixo do mercado e procurar um cartório de imóveis do município onde o bem está localizado para confirmar se a pessoa que está tentando lhe vender é realmente o dono do imóvel.

“Aí você está se cercando de segurança. E documentar tudo, exija recibo, se possível faça pagamento em conta corrente, tudo isso vai servir como prova”, diz o delegado.

Deixe aqui sua Mensagem




1 - Os campos marcados com asterico (*) são de preenchimento obrigatório.
2 - Dados pessoais como email e telefone não serão divulgados.

  

Homem procurado por estelionato é preso em Olinda, no Grande Recife

Por G1 PE

A Polícia Civil de Pernambuco prendeu em Olinda, no Grande Recife, um homem de 38 anos procurado por estelionato no estado da Paraíba. Segundo a corporação, ele aplicava golpes envolvendo a venda de imóveis.

O mandado de prisão foi expedido na Paraíba. A polícia informou que, em Pernambuco, há pelo menos mais duas denúncias contra ele por novos golpes, aplicados emPetrolina, no Sertão, e no Recife.

O homem, que não teve a identidade revelada pela polícia, era procurado por aplicar um golpe na venda de uma casa, negociada pela internet.

Segundo a corporação, ele chegou a levar os interessados para conhecer o imóvel, que não pertencia a ele, mas fugiu após receber parte do pagamento.

Em Petrolina, no Sertão de Pernambuco, há uma nova denúncia contra ele sobre um caso similiar. De acordo com a polícia, a vítima perdeu R$ 15 mil durante a negociação de uma casa no município.

Outro boletim de ocorrência também foi registrado contra o suspeito em um estabelecimento comercial do Recife, onde ele teria comprado R$ 7 mil em pneus, mas teve o pagamento não autorizado pelo banco.

Mais detalhes sobre o caso serão divulgados pela polícia em coletiva de imprensa na sexa-feira (19).

Deixe aqui sua Mensagem




1 - Os campos marcados com asterico (*) são de preenchimento obrigatório.
2 - Dados pessoais como email e telefone não serão divulgados.

  

Mulher morta após roubo em PE reconheceu assaltante, diz família

Por G1 PE

mulher que foi morta a tiros após ser roubada em Sirinhaém, no Litoral Sul de Pernambuco, reconheceu um dos assaltantes e, por isso, foi tentar recuperar o aparelho, de acordo com a família da vítima. Segundo a polícia, Francielly Karla da Silva, de 24 anos, pegou uma carona e foi atrás dos criminosos, quando foi alvejada na cabeça por um dos homens.

O assalto ocorreu por volta das 20h40 da quarta-feira (17), na Rua Laurindo Gonçalves de Lima, no bairro de Vila Nova. Um dos assaltantes, Ageilson Ferreira da Silva, de 20 anos, foi preso nesta quinta-feira (18). Ele foi levado à Delegacia de Sirinhaém e deve passar por audiência de custódia.

A polícia informou que câmeras de segurança de estabelecimentos comerciais podem ajudar a identificar o outro homem. A mulher chegou a ser socorrida para uma unidade de saúde, mas não resistiu. O corpo de Francielly foi encaminhado ao Instituto de Medicina Legal (IML), no bairro de Santo Amaro, na região central do Recife.

Crime ocorreu na Rua Laurindo Gonçalves de Lima, em Sirinhaém, no Litoral Sul de Pernambuco — Foto: Reprodução/Google Street View

Crime ocorreu na Rua Laurindo Gonçalves de Lima, em Sirinhaém, no Litoral Sul de Pernambuco — Foto: Reprodução/Google Street View

Aguardando a liberação do corpo da sobrinha no IML, o tio de Francielly, Davi Brito, afirmou que ela decidiu ir atrás dos assaltantes porque reconheceu um deles. Ela foi atingida por tiros na cabeça no momento em que encontrou os criminosos. Apesar disso, segundo ele, ela não os conhecia.

“Ela reconheceu um deles, chamou um colega e foi tentar recuperar o aparelho. Quando ela parou ao lado deles no carro, vieram os disparos no rosto dela, na cabeça dela. A cidade é pequena e quase todo mundo se conhece. Sirinhaém é o lugar onde ela nasceu e se criou, eu acho que ela o reconheceu como conhece todo o pessoal, de vista”, afirmou Davi.

G1 entrou em contato com o Tribunal de Justiça de Pernambuco para saber o resultado da audiência de custódia do homem preso e aguarda resposta.

Mulher é morta após assalto no Litoral Sul de Pernambuco

Mulher é morta após assalto no Litoral Sul de Pernambuco

Entenda o caso

Após receber denúncia de que havia uma dupla estava praticando assaltos em uma moto vermelha na localidade, policiais militares receberam uma ligação informando que os ladrões teriam tomado um celular de uma mulher e ela, com auxílio de um conhecido, foi tentar recuperar o objeto.

Câmeras de segurança registraram a ação dos bandidos e, segundo a PM, a dupla foi reconhecida pela população – um dos homens seria ex-presidiário. A moto usada para praticar os roubos foi abandonada na rua e recuperada pela equipe da PM.

O veículo constava no sistema como roubado. Por meio de nota, a Polícia Civil informou que as investigações sobre o caso seguem em sigilo para não prejudicar as diligências.

Deixe aqui sua Mensagem




1 - Os campos marcados com asterico (*) são de preenchimento obrigatório.
2 - Dados pessoais como email e telefone não serão divulgados.

  

PE tem 94,9% das rodovias estaduais em estado regular, ruim ou péssimo, diz CNT

Por G1 PE

Motoristas sofrem com buracos e canteiros cheios de mato na rodovia PE-15 — Foto: Reprodução/TV Globo

Em Pernambuco, 94,9% das rodovias estaduais estão em estado regular, ruim ou péssimo, segundo uma pesquisa da Confederação Nacional do Transporte (CNT). O levantamento avaliou 1.003 quilômetros de extensão, levando em consideração critérios como pavimento, sinalização, geometria da via e pontos críticos.

Durante o levantamento, também foram analisados 2.161 quilômetros de extensão federal, dos quais 68,4% foram classificados como ótimos ou bons. A pesquisa avaliou a condição da superfície dos pavimentos, das faixas laterais e legibilidade das placas.

Veja o estado das rodovias estaduais em Pernambuco
Levantamento foi feito pela Confederação Nacional dos Transportes
Ótimo: 3 %Bom: 2,1 %Regular: 9,7 %Ruim: 26,3 %Péssimo: 58,9 %
Fonte: CNT

A CNT também dividiu a análise pelo critério de concessão, em que as rodovias privadas aparecem com 100% dos 41 quilômetros analisados classificados como ótimos ou bons. As rodovias sob gestão pública, no entanto, têm 47,7% dos 3.123 quilômetros com a mesma classificação.

A avaliação feita pela CNT leva ao resultado de 51,7% de todas rodovias do estado com classificação regular, ruim ou péssima. No total, foram avaliados 3.164 quilômetros. Para reparar o problema, são necessários R$ 721,2 milhões para ações emergenciais de reconstrução e restauração das vias.

Remendos, afundamentos, ondulações e falta de sinalização adequada são os problemas apontados pela pesquisa. Para a manutenção dos trechos desgastados, o custo estimado é de R$ 454,92 milhões.

Resposta

Procurado pelo G1, o Departamento de Estradas de Rodagem (DER), órgão vinculado à Secretaria de Transportes, afirmou, através de nota, que na atual gestão foram investidos mais de R$ 700 milhões em obras de infraestrutura viária.

“Este ano, de janeiro a setembro, foram investidos aproximadamente R$ 135,9 milhões em obras e mais R$ 37,2 milhões na manutenção da malha viária sob sua responsabilidade”, diz o texto.

O órgão diz ainda que, a partir de 2019, serão contempladas outras rodovias, através de obras estruturadoras e de manutenção rotineira, que constarão no novo Programa Rodoviário da próxima gestão do Governo de Pernambuco.

Deixe aqui sua Mensagem




1 - Os campos marcados com asterico (*) são de preenchimento obrigatório.
2 - Dados pessoais como email e telefone não serão divulgados.

  

Justiça Federal condena empreiteiras e dirigentes da Compesa por ilegalidades em obra do Sistema Pirapama

Por G1 PE

Tubos do Sistema Pirapama foram alvo de investigação — Foto: Compesa/Divulgação

O presidente, um ex-presidente e uma ex-diretora da Companhia Pernambucana de Saneamento (Compesa) foram condenados pela Justiça Federal por improbidade administrativa no uso de verbas federais para uma obra de abastecimento no Grande Recife. Também foi condenado o consórcio formado pelas empreiteiras Odebrecht, OAS e Queiroz Galvão, por causa de superfaturamento.

O caso tem relação, segundo a Justiça Federal, com sobrepreço e irregularidades na licitação do Sistema Produtor de Pirapama, no Cabo de Santo Agostinho. Os réus, pessoas físicas e jurídicas, são obrigados a devolver, juntos, R$ 89,5 milhões aos cofres públicos.

As pessoas físicas perderam direitos políticos e devem pagar multas, que variam de acordo com o cargo de ocupavam na estatal. As construtoras terão que pagar R$ 15 milhões de multa, cada uma.

A sentença de primeira instância foi assinada pelo juiz da 35ª Vara da Justiça Federal em Pernambuco, Rodrigo Vasconcelos Coelho de Araújo, no dia 27 de julho. Todos podem recorrer da decisão junto ao Tribunal Regional Federal da 5ª Região. Por meio de nota, o TRF informou, nesta quinta (18), que nenhuma das partes envolvidas havia entrado com recursos na segunda instância.

Entre os réus que atuavam na Compesa estão o atual presidente da estatal, Roberto Cavalcanti Tavares, o ex-titular da empresa João Bosco de Almeida e a ex-diretora de Engenharia Ana Maria Torres Pontes.

Punições

Na sentença, o magistrado aponta que as construtoras receberam pagamentos indevidos. “Restou comprovado que os réus se beneficiaram de forma ilícita e dolosa ao receberem o pagamento pelos tubos de ferro fundido e de aço carbono com sobrepreço”, afirma o texto.

De acordo com a Justiça Federal, as três empresas também estão proibidas de receber incentivos fiscais por cinco anos. O juiz também individualizou as condutas de cada um dos envolvidos na Compesa.

Por ter assinado os contratos, como presidente da estatal à época, João Bosco de Almeida é apontado pela como responsável “por fraudar” o caráter competitivo da licitação. “O dolo restou evidenciado pelo fato de ter autorizado a abertura do processo licitatório e de ter adjudicado o objeto da licitação à empresa vencedora, mesmo sabendo do sobrepreço dos tubos de aço e de ferro”, afirma o texto do magistrado.

Ao falar sobre a conduta de Almeida, o juiz acrescenta que “pela sua atuação profissional ao longo dos anos – ocupando cargos relevantes – possuía inquestionável conhecimento sobre as condições de mercado desses insumos e do grande percentual de desconto que a aquisição em quantidade desses tubos proporciona”.

Além de ter que ressarcir os cofres públicos, de forma solidária com os demais réus, Almeida teve os direitos políticos suspensos por oitos anos e deve pagar multa de 50 vezes o valor recebido como remuneração por ocupar o cargo de presidente da estatal.

Roberto Tavares, atual presidente da Compesa, de acordo com o magistrado, também deverá participar do ressarcimento aos cofres públicos. Ele teve os direitos políticos suspensos por cinco anos e deve pagar multa de 25 vezes o valor da última remuneração na empresa. Essa punição é igual para Ana Maria Torres.

Tribunal de Contas de Pernambuco — Foto: Reprodução/Google Street View

Tribunal de Contas de Pernambuco — Foto: Reprodução/Google Street View

Investigação

De acordo com a Justiça Federal, o inquérito teve início a partir de um aviso do Tribunal de Contas da União (TCU). O projeto do Sistema de Pirapama, no Cabo de Santo Agostinho, recebeu do governo federal, inicialmente, R$ 479.011.238,66.

O contrato nº 07.0.0467 foi firmado, em 2007, pela estatal e pelo consórcio formado pelas três empreiteiras. Para esse contrato, a União repassou R$ 430.092.831,23.

A Justiça Federal informou que o acordo entre a Compesa e as construtoras previa a assinatura de contrato por regime de empreitada por preços unitários, das obras e serviços. Entre as ações estava o fornecimento de materiais e equipamentos.

Ainda de acordo com a sentença, antes da abertura da licitação, o edital regulamentador foi objeto de análise pelo Tribunal de Contas do Estado de Pernambuco (TCE-PE).

O tribunal, então, produziu um relatório de auditoria e constatou problemas, como a inadequação da realização de licitação única para serviços e compra de tubulações.

A Justiça Federal aponta, ainda, que as autoridades foram alertadas para o problema. Mesmo assim, teve início a obra prevista no contrato, que passou pela análise do TCU.

O Tribunal, segundo a Justiça Federal, registrou sobrepreço na aquisição de tubos em aço carbono e ferro fundido e na execução das obras e serviços de engenharia.

A Justiça Federal informa, ainda, que o relatório do TCU “enfatiza a existência de itens com sobrepreço da ordem de 50% do valor contratado, sendo apurado, após a realização de várias análises pela Secretaria de Controle Externo (Secex-PE), inclusive com a apresentação de defesas pelo então presidente da Compesa e pelo consórcio”.

No histórico da tramitação do processo, a Justiça Federal informa que foram apresentados direitos de defesa aos representantes da Compesa e das construtoras. Entre eles, aparecem Marcelo Odebrecht e José Adelmário Pinheiro Filho, conhecido como Leo Pinheiro, da Odebrecht, que foram presos pela Operação Lava Jato.

Delações

Em abril de 2017, o ex-governador de Pernambuco Eduardo Campos, morto em um acidente de avião em 2014, foi citado em delações premiadas enviadas pela Procuradoria-Geral da República ao ministro Luiz Edson Fachin, do Supremo Tribunal Federal (STF). Na petição 6.724, o delator João Antônio Pacífico Ferreira, ex-diretor da Odebrecht, falou sobre um esquema de fixação artificial de preços na obra de Pirapama.

Segundo os relatos, diversas empresas abusaram de seu poder econômico e formaram ajuste para fixar artificialmente preços e controlar o mercado na obra.

Há menção de que Campos tinha ciência do ajuste, consentiu e, possivelmente, agiu para a concretização, segundo os depoimentos. Carlos Fernando do Vale Angeiras, subordinado à época de Pacífico, reforçou os relatos em sua delação premiada.

Barragem de Pirapama, no Grande Recife  — Foto: Reprodução/TV Globo

Barragem de Pirapama, no Grande Recife — Foto: Reprodução/TV Globo

Respostas

O Presidente da Compesa, Roberto Tavares, o ex-presidente João Bosco de Almeida e a ex-diretora de Engenharia Ana Maria Torres afirmam, por meio de nota, que a ação de improbidade que tramita na 35ª Vara Federal do Cabo de Santo Agostinho teve origem em relatório preliminar do Tribunal de Contas da União que analisa preços supostamente superiores ao mercado, na aquisição de tubos de ferro e de aço no contrato relativo à obra do Sistema de Pirapama.

No âmbito do TCU, segundo a Compesa, a auditoria em questão ainda não foi concluída, em virtude da defesa apresentada pela companhia. A empresa destacou que não há decisão final do TCU que confirme as suspeitas relativas a eventual irregularidade no contrato.

O texto afirma, ainda, que o Tribunal Regional Federal da 5ª Região reformou decisão anterior do mesmo juiz, que havia decretado a indisponibilidade de bens dos gestores nesse mesmo processo, afastando a responsabilidade dos dirigentes da Compesa, decisão esta que foi confirmada pelo Superior Tribunal de Justiça (STJ), por unanimidade.

A companhia afirma ter feito a correção dos preços praticados, cujas cotações foram realizadas por técnicos competentes, com base em tabelas oficiais vigentes à época. “Os preços foram apreciados e validados pelo Tribunal de Contas do Estado (TCE-PE) e confirmados como abaixo do mercado em licitações posteriores feitas pela própria Compesa”, informa o texto enviado pela empresa.

A companhia destaca, ainda, que os três são funcionários públicos de carreira, com serviços prestados nos cargos que já ocuparam e conscientes de que atuaram com lisura e zelo com a coisa pública. “Os gestores confiam na reforma de tal decisão quando do julgamento do processo pelos tribunais competentes”, acrescenta a Compesa.

Também por meio de nota, a assessoria do consórcio responsável pela construção do Sistema Pirapama informa que “recorrerá da sentença prolatada pelo juízo de primeira instância em agosto de 2018 por não concordar com esta decisão”. Em nota à parte, a Construtora Queiroz Galvão informou que não vai comentar a condenação.

Deixe aqui sua Mensagem




1 - Os campos marcados com asterico (*) são de preenchimento obrigatório.
2 - Dados pessoais como email e telefone não serão divulgados.

  

Mulher é baleada e morre após assalto no Litoral Sul de Pernambuco

Por G1 PE

Rua Laurindo Gonçalves de Lima fica em Sirinhaém, no Litoral Sul de Pernambuco — Foto: Reprodução/Google Street View

Uma mulher de 24 anos de idade morreu após ser baleada na noite da quarta-feira (17), no município de Sirinhaém, no Litoral Sul de Pernambuco. De acordo com a Polícia Militar, a vítima teria reagido à investida. Um dos suspeitos foi preso na manhã desta quinta-feira (18).

Após receber denúncia de que havia uma dupla estava praticando assaltos em uma moto vermelha na localidade, os policiais receberam uma ligação informando que os ladrões teriam tomado um celular de uma mulher e ela, com auxílio de um conhecido, foi tentar recuperar o objeto.

Segundo o registro policial, na tentativa de recuperar o aparelho, ela foi alvejada na cabeça por um dos bandidos. A mulher, identificada inicialmente como Francielly Karla da Silva, chegou a ser socorrida para uma unidade de saúde, mas não resistiu. O caso ocorreu por volta das 20h40, na Rua Laurindo Gonçalves de Lima, no bairro de Vila Nova.

Câmeras de segurança registraram a ação dos bandidos e, segundo a PM, a dupla foi reconhecida pela população – um dos homens seria ex-presidiário. A moto usada para praticar os roubos foi abandonada na rua e recuperada pela equipe da PM. O veículo constava no sistema como roubado.

Durante a madrugada, a equipe fez buscas e conseguiu prender um dos suspeitos em flagrante, na manhã desta quinta-feira (18), e encaminhado para a Delegacia de Plantão. Por meio de nota, a Polícia Civil informou que as investigações sobre o caso seguem em sigilo para não prejudicar as diligências.

Violência

Um idoso de 60 anos foi espancado com uma barra de ferro durante um assalto na noite do domingo (14), no bairro do Ipsep, na Zona Sul do Recife. A ocorrência foi registrada na casa da vítima, localizada a poucos metros da delegacia do bairro.

De acordo com a Polícia Civil, um vizinho da vítima percebeu uma movimentação estranha e seguiu até o local. Ele também foi agredido, mas conseguiu escapar. Do local, os assaltantes levaram R$ 40 e dois celulares.

Ao longo do mês de setembro deste ano, a Secretaria de Defesa Social (SDS) de Pernambuco registrou 6.695 Crimes Violentos contra o Patrimônio (CVPs) no estado. O número representa uma média diária de 223,1 ocorrências desse tipo, que incluem desde roubos de veículos, cargas, celulares até assaltos a ônibus no estado.

A secretaria registrou também 3.232 Crimes Violentos Letais Intencionais (CVLIs), entre janeiro e setembro de 2018. Apenas em setembro, foram contabilizados 320 CVLIs.

Deixe aqui sua Mensagem




1 - Os campos marcados com asterico (*) são de preenchimento obrigatório.
2 - Dados pessoais como email e telefone não serão divulgados.