Carro que estava estacionado em rua pega fogo no Grande Recife

Carro pega fogo na Praça Doze de Março, em Olinda

Carro pega fogo na Praça Doze de Março, em Olinda

Um carro pegou fogo, na manhã desta terça-feira (27), em Bairro Novo, em Olinda, no Grande Recife. De acordo com o Corpo de Bombeiros, o fato aconteceu às 5h15, na Praça Doze de Março.

Os militares foram acionados para combater as chamas. O veículo estava parada na via pública e pegou fogo perto de um posto de combustíveis.

Duas equipes dos bombeiros participaram da ação e impediram que o fogo atingisse outros carros que também estavam estacionados na rua. O veículo incendiado ficou totalmente destruído. Não houve vítimas.

Deixe aqui sua Mensagem




1 - Os campos marcados com asterico (*) são de preenchimento obrigatório.
2 - Dados pessoais como email e telefone não serão divulgados.

  

Exército limpa trecho do canal em Olinda que vai passar por obras de alargamento

Após uma articulação dos governos estadual e municipal com o governo federal, o Exército Brasileiro começou a desobstruir quase três quilômetros do Canal do Fragoso, em Olinda. O trecho corresponde a segunda etapa da obra de alargamento do canal, que ainda não começou e só tem previsão de início em março de 2018.

Prevista anteriormente para ser finalizada, por completo, no segundo semestre do ano que vem, a obra de alargamento do Canal do Fragoso deve ser entregue à população em 2020. O pedido de ajuda foi feito para dar agilidade nas obras. A atuação do Exército também se dá pelo grande volume de chuvas ainda previsto para este ano, o que pode causar uma nova inundação.

“Houve uma solicitação do estado e do município para que o Exército pudesse estar aqui dando esse apoio efetivo. O pedido foi feito, principalmente, para dar agilidade nas obras. Nós temos a preocupação de limpar os canais da cidade porque eles são, praticamente, interligados, para que a gente não assista mais aquele filme de terror que aconteceu ano passado, o qual houve todo aquele alagamento na nossa cidade”, explicou o prefeito Lúpercio.

A desobstrução deve durar 30 dias, com 12 militares do 7º Batalhão de Engenharia de Combate de Natal (RN). Ao todo, o trabalho realizado neste trecho, que contempla a Avenida Fagundes Varela até a Ponte do Janga, possui um investimento de R$ 323.108,03 oriundos do Ministério da Integração.

 Imagens aéreas mostram o transbordamento do Canal do Fragoso, em Olinda, em maio de 2016 (Foto: Reprodução/TV Globo)

Imagens aéreas mostram o transbordamento do Canal do Fragoso, em Olinda, em maio de 2016 (Foto: Reprodução/TV Globo)

“Essa obra é essencial para mais de 200 mil pessoas. No período das chuvas, o canal estrangula e as águas sobem destruindo casas, destruindo bens e ameaçando as vidas das pessoas. As obras que estão sendo feitas de urbanização, que estão vindo nessa direção, não tem como chegar antes das chuvas. Então, o que estamos fazendo é liberar esse estrangulamento que acontece todo ano e que representa uma tragédia para milhares de famílias”, pontuou o ministro da Defesa, Raul Jungmann, que esteve no local para acompanhar o início da limpeza.

Iniciada em 2013, a obra, de responsabilidade da Secretaria de Habitação do estado (SecHab), é feita em parceria com o governo federal, que se comprometeu a repassar R$ 276,7 milhões para a execução do projeto. A contrapartida do poder público estadual é de R$ 59,3 milhões, totalizando um investimento de R$ 336 milhões.

Em 2016, a pasta havia dito que o serviço seria concluído no segundo semestre de 2018. Entretanto, na manhã desta segunda-feira (26), o secretário disse que a segunda etapa, que ainda nem começou, pode ser entregue em 2020. Ele não admitiu o atraso na conclusão das obras, que possuem, apenas, duas etapas.

“Com a chuva, a obra avança bem menos do que quando está seco. Então, no período de chuva ela anda muito mais devagar, mas ela está dentro do cronograma que a gente espera. Fevereiro ou março terminamos a primeira etapa. A gente espera que a segunda etapa seja concluída em 2019 ou 2020. Dentro desse prazo porque ainda falta desapropriar muitas casas”, detalhou o secretário Bruno Lisboa.

Previdência

Questionado sobre o projeto de reforma da Previdência para os militares, o ministro da Defesa, Raul Jungmann, preferiu não comentar o assunto enquanto ainda estiver em discussão. “O que eu posso adiantar é que nós estamos fechando toda essa proposta agora no mês de junho e vamos estar entregando ao presidente e ao Congresso Nacional”, ponderou.

Os militares estão fora do projeto do governo de reforma da Previdência, que muda regras para aposentadoria de trabalhadores do setor privado e funcionários públicos e está em tramitação no Congresso. O Ministério da Defesa e Forças Armadas preparam uma proposta específica de previdência para militares.

O relatório do Tribunal de Contas da União (TCU) aponta que, em 2016, o Tesouro Nacional gastou com pagamento de aposentadoria a cada militar inativo ou pensionista 17 vezes mais do que gastou com cada beneficiário do Regime Geral da Previdência Social (RGPS), que atende aos trabalhadores do setor privado (INSS).

De acordo com o documento do TCU, enquanto a despesa com cada beneficiário do RGPS custou no ano passado ao governo R$ 5.130,66, na média, com cada militar inativo ou pensionista de militar foi de R$ 89.925,30, também na média.

Deixe aqui sua Mensagem




1 - Os campos marcados com asterico (*) são de preenchimento obrigatório.
2 - Dados pessoais como email e telefone não serão divulgados.

  

Ônibus da Quadrilha Unidos em Asa Branca é alvo de assaltantes

Integrantes após a ação dos crimonosos na madrugada desta segunda-feira (26). (Foto: Unidos em Asa Branca)

Integrantes após a ação dos crimonosos na madrugada desta segunda-feira (26). (Foto: Unidos em Asa Branca)

Por volta das 5 horas desta segunda-feira (26), o ônibus da Quadrilha Unidos em Asa Branca, de Sergipe, foi alvo da ação de dois assaltantes no município alagoano de Novo Lino, na divisa com Pernambuco. Eles retornavam para Aracaju (SE), depois de participar da final do Concurso de Quadrilhas Juninas da Rede Globo Nordeste, realizado em Goiana (PE).

A direção da quadrilha informou ao G1 Sergipe que o ônibus estava parado na pista com 48 integrantes, na tentativa de trocar um dos pneus que tinha furado. Foi quando dois homens saíram do canavial, um com uma faca e outro com uma espingarda, entraram no veiculo e renderam o motorista e outros dois casais, que estavam nos bancos da frente.

Ao perceberem a ação crminosa, um dos integrantes do grupo gritou que no veículo havia um policial, deixando os criminosos apreensivos, fugindo imediatamente. A dupla ainda conseguiu levar alguns celulares e cerca de R$ 150 das vítimas.

O grupo viajava em três ônibus, mas apenas o terceiro foi alvo da ação. Até às 8h30, os integrantes da quadrilha tentavam consertar o penu e não tínham registrado a ocorrência em uma delegacia.

Deixe aqui sua Mensagem




1 - Os campos marcados com asterico (*) são de preenchimento obrigatório.
2 - Dados pessoais como email e telefone não serão divulgados.

  

PRF recupera motocicleta roubada e prende suspeito em Garanhuns

Moto foi recuperada em Garanhuns (Foto: Divulgação/PRF)

A Polícia Rodoviária Federal (PRF) recuperou uma motocicleta roubada na tarde da segunda-feira (26) em Garanhuns, no Agreste de Pernambuco. Além da moto, um dos suspeitos foi preso junto com um revólver utilizado durante o assalto, de acordo com a PRF.

Ainda segundo a polícia, durante uma ronda pela BR-424 os agentes avistaram uma motocicleta em alta velocidade com dois ocupantes, ambos sem capacetes. Os mesmos ignoraram a ordem de parada dada pelos agentes policiais e fugiram em alta velocidade, caindo mais a frente na rodovia.

Após a queda, o condutor da moto conseguiu fugir. O passageiro da motocicleta, conhecido como Jadson, foi detido pela equipe policial ainda caído. A PRF ainda realizou buscas, mas não conseguiu encontrar o outro suspeito.

Deixe aqui sua Mensagem




1 - Os campos marcados com asterico (*) são de preenchimento obrigatório.
2 - Dados pessoais como email e telefone não serão divulgados.

  

TRE-PE solicita reforço policial para garantir segurança na eleição suplementar de Belo Jardim

Eleição em Belo Jardim será dia 2 de julho e três candidatos vão disputar o pleito  (Foto: Reprodução/Tv Asa Branca )

Eleição em Belo Jardim será dia 2 de julho e três candidatos vão disputar o pleito (Foto: Reprodução/Tv Asa Branca )

O Tribunal Regional Eleitoral Pernambuco (TRE-PE) enviou uma equipe para apurar notīcias de violência na campanha eleitoral para eleições suplementares de Belo Jardim, no Agreste de Pernambuco.

O pleito vai acontecer no domingo (2). O presidente do TRE-PE, Antonio Carlos Alves da Silva, pediu reforço para o Governo do Estado. No dia 22 de junho, segundo o TRE, o homicídio ocorrido após um comício, está sendo apurado pela delegacia local. De acordo com a polícia, o crime aconteceu por se tratar de briga de grupos rivais, provavelmente com suspeita de drogas.

Ainda segundo a polícia, houve conflito nas imediações do evento, tendo a vítima corrido para esconder-se entre as pessoas que estavam no ato político, sendo perseguido e assassinado no local. O GATI (Grupo de Ações Táticas) do 15º BPM, que estava realizando a segurança do comício, deteve alguns suspeitos, ainda com ferimentos, que procuraram o posto de saúde local, conduzindo para delegacia. Ninguém foi preso.

Após a ação, chegou reforço do BEPI ( antigo CIOSAC) para atuar até o final do pleito. A Assessoria de Segurança Institucional do TRE-PE, mandou uma equipe que está atuando no controle dos prováveis ilícitos eleitorais.

Por determinação do presidente do TRE-PE, serão encaminhavas mais quatro equipes da Assessoria, para atuação no pleito. A eleição suplementar vai ser realizada devido a cassação do ex-prefeito João Mendonça (PSB).

Candidatos
Após a realização das convenções, três candidatos vão disputar o pleito:

Hélio dos Terrenos (PTB). Ele foi um dos candidatos nas eleições passadas, quando obteve 14.015 votos. O vice é Silvano Galvão (PTB);

Gilvandro Estrela (PV). Ele é o atual prefeito interino e presidente da Câmara Municipal. O vice é Jonas Torres, conhecido como Pitombra da Lotação (DEM).

O terceiro candidato é o empresário Luiz Carlos (PSB). Ele era o vice-prefeito de João Mendonça. A vice é a professora e ex-secretária de Educação do município, Elizabeth Gomes (PSB).

Deixe aqui sua Mensagem




1 - Os campos marcados com asterico (*) são de preenchimento obrigatório.
2 - Dados pessoais como email e telefone não serão divulgados.

  

12 órgãos abrem inscrições para 1,5 mil vagas na segunda-feira

Pelo menos 12 órgãos abrem as inscrições na segunda-feira (26) para 1.492 vagas em cargos de todos os níveis de escolaridade. Os salários chegam a R$ 14.593,17 na Prefeitura de Brusque (SC). Só na Prefeitura de Manacapuru (AM) são 1.040 vagas.

Os órgãos que abrem as inscrições são os seguintes: Exército, Prefeitura de Alto Alegre (SP), Prefeitura de Alto Rio Doce (MG), Prefeitura de Boa Nova (BA), Prefeitura de Brusque (SC), Prefeitura de Pedro Canário (ES), Prefeitura de Manacapuru (AM), Prefeitura de Santiago (RS), Prefeitura de São Martinho da Serra (RS), Superintendência do Sistema Penitenciário do Estado do Pará (Susipe), Universidade Estadual do Piauí (Uespi) e Universidade Federal da Fronteira Sul (UFFS).

Veja mais informações abaixo:

Exército

O Exército, por intermédio do Instituto Militar de Engenharia (IME), abre as inscrições de dois editais de concurso para um total de 98 vagas. São 74 vagas para Admissão ao Curso de Formação e Graduação de Oficiais da Ativa do Quadro de Engenheiros Militares (para quem deseja seguir a carreira militar) e 24 para Admissão ao Curso de Formação e Graduação de Oficiais da Reserva da 2ª Classe do Quadro de Engenheiros Militares (para quem não deseja seguir a carreira militar).

Os candidatos devem ter, no mínimo, 16 anos e, no máximo, 21 anos no período entre 1º de janeiro e 31 de dezembro do ano do concurso. Também é necessário ter concluído ou cursar a última série do ensino médio. As inscrições devem ser feitas até 4 de agosto pelo site www.ime.eb.br. A taxa é de R$ 100. Leia mais sobre o concurso.

Prefeitura de Alto Alegre (SP)

A Prefeitura de Alto Alegre (SP) abre as inscrições para 17 vagas em cargos de todos os níveis de escolaridade. Os cargos são de auxiliar de desenvolvimento infantil, assistente social, fisioterapeuta, médico plantonista, procurador jurídico e salva-vidas. Os salários vão de R$ 970,29 a R$ 8.694,39. As inscrições devem ser feitas no site www.fenixconcursos.com.br até o dia 10 de julho. A taxa varia de R$ 50 a R$ 100 – acesse o edital.

Prefeitura de Alto Rio Doce (MG)

A Prefeitura de Alto Rio Doce (MG) abre as inscrições para 8 vagas temporárias na área de saúde. Os salários variam de R$ 1.020,00 a R$ 10.400,00. Os cargos são de nível médio e superior para agente comunitário saúde PSF, auxiliar em saúde bucal PSF, farmacêutico Nasf, médico da saúde da família PSF e técnico de referência assistente social. As inscrições devem ser feitas pelo site www.ammabarbacena.com.br até 7 de julho. As taxas variam de R$ 50 a R$ 250 – acesse o edital.

Prefeitura de Boa Nova (BA)

A Prefeitura de Boa Nova (BA) abre as inscrições para 89 vagas – 39 imediatas e 50 para cadastro de reserva – em cargos de nível fundamental e médio. O salário é de R$ 937. As inscrições devem ser feitas pelo site www.consulteconcursos.com.br até 7 de julho. As taxas são de R$ 40 e R$ 60 – acesse o edital.

Prefeitura de Brusque (SC)

A Prefeitura de Brusque (SC) abre as inscrições para 20 vagas temporárias de nível médio e superior na área de saúde. Os salários vão de R$ 1.216,10 a R$ 14.593,17. As inscrições devem ser feitas até 30 de junho na Secretaria de Saúde, setor de Recursos Humanos, com sede na Rua Germano Schaefer, 3º andar, na Praça da Cidadania, das 12h às 18h – acesse o edital.

Prefeitura de Pedro Canário (ES)

A Prefeitura de Pedro Canário (ES) abre as inscrições para 33 vagas temporárias em cargos de todos os níveis de escolaridade. Os salários variam de R$ 937 a R$ 9.000. As inscrições devem ser feitas até 28 de junho, das 8h às 15h, na Secretaria Municipal de Saúde, na Rua São Paulo, nº 220, Boa Vista. A avaliação será feita por meio de análise de títulos e/ou experiência profissional.

Prefeitura de Manacapuru (AM)

A Prefeitura de Manacapuru (AM) abre as inscrições para o total de 1.040 vagas em dois processos seletivos: um para 764 vagas em cargos de todos os níveis de escolaridade, com salários de R$ 937 a R$ 2.735, e outro para 276 vagas para agente comunitário de saúde e agente de combate às endemias, de nível fundamental e salário de R$ 1.014. As inscrições devem ser feitas até 30 de junho de 2017, no Galpão da Ciranda Flor Matizada, na Avenida Boulevard Pedro Rates, s/nº, Centro. Os editais foram publicados no site http://www.diariomunicipal.com.br/aam/, nas datas de 13/06/17 e 14/06/17.

Prefeitura de Santiago (RS)

A Prefeitura de Santiago (RS) abre as inscrições para 12 vagas de médicos e odontólogos, com salários de R$ 3.423,51 a R$ 14.264,10. As inscrições devem ser feitas até 28 de junho na Secretaria Municipal de Gestão, na Rua Tito Beccon, nº 1754, das 8h às 12h e das 13h30 às 17h30. O processo seletivo consiste de análise de títulos – acesse o edital.

Prefeitura de São Martinho da Serra (RS)

A Prefeitura de São Martinho da Serra (RS) abre as inscrições para 8 vagas em cargos de nível médio e superior na área de saúde – médicos e técnico de enfermagem. Os salários vão de R$ 2.092,56 a R$ 10.043,41. As inscrições devem ser feitas pelo site www.premierconcursos.com.br até 10 de julho de 2017. A taxa varia de R$ 80 a R$ 120 – acesse o edital.

Superintendência do Sistema Penitenciário do Estado do Pará (Susipe)

A Superintendência do Sistema Penitenciário do Estado do Pará (Susipe) abre as inscrições para 108 vagas temporárias em cargos de todos os níveis de escolaridade em vários municípios paraenses. O salário varia de R$ 1.508,00 a R$ 3.636,72. Os candidatos serão avaliados por meio de análise curricular e entrevista. As inscrições devem ser feitas pelo site processoseletivo.susipe.pa.gov.br até 1 de julho. Não há cobrança de taxa – acesse o edital.

Universidade Estadual do Piauí (Uespi)

A Universidade Estadual do Piauí (Uespi) abre as inscrições para 36 vagas de professores formadores para modalidade de educação à distância. As vagas são para os cursos de: licenciaturas em letras espanhol, história, inglês, matemática, pedagogia, português e bacharelado em administração pública do Programa Nacional de Formação em Administração Pública. Pode se inscrever no processo seletivo o candidato portador de diploma de curso de pós-graduação na área que pleiteia a atuação. O valor da bolsa varia de R$ 1.100 a R$ 1.300. As inscrições devem ser feitas pelo site www.siteead.uespi.br até o dia 30 de junho – acesse o edital. Leia mais sobre o concurso.

Universidade Federal da Fronteira Sul (UFFS)

A Universidade Federal da Fronteira Sul (UFFS) abre as inscrições para 23 vagas para professor de magistério superior com salários de até R$ 10.028,41 para os campi de Cerro Largo, Erechim e Passo Fundo, no Rio Grande do Sul. As inscrições devem ser feitas até 12 de julho pelo site https://concursos.uffs.edu.br/. As taxas vão de R$ 100 a R$ 200 – acesse o edital.

Deixe aqui sua Mensagem




1 - Os campos marcados com asterico (*) são de preenchimento obrigatório.
2 - Dados pessoais como email e telefone não serão divulgados.

  

Após feriado de São João, rodovia BR-232 tem tráfego intenso em direção ao Grande Recife

BR-232 teve pontos de congestionamento neste domingo (25) na volta do feriado de São João (Foto: Reprodução/TV Globo)

BR-232 teve pontos de congestionamento neste domingo (25) na volta do feriado de São João (Foto: Reprodução/TV Globo)

Depois dos festejos juninos da sexta (23) e do sábado (24) no interior do estado, o domingo (25) foi o dia reservado para a volta para casa daqueles que residem na Região Metropolitana do Recife (RMR). Segundo a Polícia Rodoviária Federal (PRF), pontos de congestionamento foram registrados na BR-232 na saída de Gravatá, no Agreste, no município de Pombos, na Zona da Mata Sul, e entre os municípios de Jaboatão dos Guararapes e do Recife.

O advogado Fernando Gondim decidiu pegar a estrada mais cedo, pela manhã, para sair de Gravatá evitando congestionamentos. Ainda assim, o motorista não se livrou do fluxo intenso de veículos na BR-232. “Normalmente levo uma hora e meia no percurso entre Gravatá e Olinda. Hoje levei mais de duas horas e meia”, afirmou ao G1.

Trecho da BR-232 entre Jaboatão dos Guararapes e Recife teve tráfego intenso na tarde deste domingo (25)  (Foto: Polícia Rodoviária Federal/Divulgação)

Trecho da BR-232 entre Jaboatão dos Guararapes e Recife teve tráfego intenso na tarde deste domingo (25) (Foto: Polícia Rodoviária Federal/Divulgação)

De acordo com a funcionária pública Wilma Maranhão, não foi tão difícil sair de Gravatá em direção à capital pernambucana na tarde deste domingo (25). “Não vi guardas municipais para auxiliar os motoristas na área do ‘trevo’, mas o sentido Recife está fluindo”, explicou à reportagem.

Segundo a PRF, o trânsito na BR-232 ficou intenso sobretudo no trecho entre Jaboatão e o Recife, mas, até as 17h deste domingo (25), não apresentava grandes retenções. O trecho mais complicado foi na entrada da capital pernambucana pela Avenida Abdias de Carvalho. Para tentar fugir do engarrafamento, alguns motoristas optaram por dirigir pelo acostamento, o que é uma infração gravíssima e possui uma multa no valor de R$ 293,47.

A PRF também informou que a divulgação do balanço dos acidentes ocorridos nas rodovias do estado no feriado de São João acontece na manhã da segunda-feira (26).

Deixe aqui sua Mensagem




1 - Os campos marcados com asterico (*) são de preenchimento obrigatório.
2 - Dados pessoais como email e telefone não serão divulgados.

  

Penitenciária e refinaria inacabadas estão entre as obras em PE citadas nas delações da Odebrecht

Além do pagamento de propina a políticos, as delações da Odebrecht na operação Lava Jato também trouxeram à tona o prejuízo causado pelo atraso de obras públicas. Das cinco obras citadas em Pernambuco, duas não foram concluídas e representam obstáculos para o avanço econômico, político e social do estado. As outras três, apesar de já finalizadas, também trazem, em seu passado recente, os atrasos na entrega motivados pela criação de cartéis ou de repasses financeiros ilícitos. Confira a situação das obras:

Penitenciária inacabada prejudica sistema prisional

Até janeiro de 2016, Centro Integrado de Ressocialização, em Itaquitinga, estava com obras paralisadas há cinco anos (Foto: Reprodução/TV Globo)

Até janeiro de 2016, Centro Integrado de Ressocialização, em Itaquitinga, estava com obras paralisadas há cinco anos (Foto: Reprodução/TV Globo)

Com as construções iniciadas em 2010, durante o mandato do ex-governador de Pernambuco Eduardo Campos (PSB), o Centro Integrado de Ressocialização (CIR), em Itaquitinga, foi idealizado para ser o maior complexo prisional do estado, com capacidade para abrigar 3,5 mil detentos em 15 pavilhões. Após sete anos do início das obras, a penitenciária ainda não foi concluída e, por isso, deixa de cumprir seu papel de minimizar a superlotação no sistema penitenciário pernambucano – que abriga 163,9% a mais de detentos do que a atual capacidade, segundo dados da Secretaria Executiva de Ressocialização do estado (Seres) divulgados em abril.

Alguns meses antes do prazo para a obra ser entregue, em 2012, houve a falência da Advance, principal investidora do projeto, e a obra ficou inacabada. O que já havia sido concluído, no entanto, foi consumido pela ação do tempo: grades enferrujadas, mato no interior da construção e canos de PVC sem uso eram alguns dos elementos que integravam o cenário de abandono da obra.

À época, o sócio-diretor da Advance, Eduardo Fialho, afirmou que a empresa não faliu e que o governo de Pernambuco foi o responsável por não cumprir com o que foi acordado nos contratos e por ter introduzido a empresa sucessora, a DAG.

Além da ferrugem, mato tomou conta de partes da área da penitenciária de Itaquitinga durante os anos de obra parada (Foto: Reprodução/TV Globo)

Além da ferrugem, mato tomou conta de partes da área da penitenciária de Itaquitinga durante os anos de obra parada (Foto: Reprodução/TV Globo)

Na recente delação de Marcelo Bahia Odebrecht, Fernando Luiz Ayres da Cunha Santos Reis e Benedicto Júnior, registrada na petição 6.706, há relatos de que a DAG Construtora ingressou no projeto após Eduardo Campos ter solicitado apoio à Odebrecht, em 2012, para auxiliar na construção do centro. Mesmo sem interesse de participar da licitação, a Odebrecht começou a fazer parte do projeto através da DAG.

A construtora DAG, no entanto, passou quatro meses no canteiro de obras – tempo utilizado para fazer uma limpeza na área. A saída da DAG, segundo Marcelo Odebrecht, ocorreu devido a problemas “escabrosos”. Segundo ele, a concessão tinha conseguido um empréstimo do Banco do Nordeste e, um mês depois, tinha distribuído esse empréstimo como dividendos.

“Quando a gente viu, já tinha gasto uns R$ 50 milhões nesse processo. Quanto mais dinheiro, maior era o buraco. Chegou o momento em que a gente disse ‘não tem jeito, Eduardo, não tem jeito’”, disse o delator.

Retomada das obras

Desde janeiro de 2017, operários da Construtora Carajás trabalham na finalização da obra (Foto: Reprodução/TV Globo)

Desde janeiro de 2017, operários da Construtora Carajás trabalham na finalização da obra (Foto: Reprodução/TV Globo)

Procurado pelo G1, o governo de Pernambuco explicou que já tomou uma série de providências para colocar o CIR em funcionamento. A primeira delas ocorreu em janeiro de 2015, com a edição de um decreto para intervenção no presídio, que teve o objetivo de ocupar provisoriamente o imóvel vinculado, preservar a segurança da obra, guardar e proteger a edificação e as instalações existentes e minimizar os prejuízos decorrentes da paralisação das obras. Também foram feitos levantamentos para apurar os prejuízos e adequar os projetos de engenharia para a contratação das obras necessárias para concluir a penitenciária.

Em março de 2016, o governo de Pernambuco decretou caducidade do contrato de Parceria Público-Privada (PPP), tendo, então, plena disponibilidade da edificação. Por ter sido iniciada através de uma PPP, em que o parceiro privado se encarrega de todos os custos de implantação do empreendimento, a administração estadual alega não ter gasto nenhum valor com o contrato. A administração estadual só tomou posse em 2016, com o decreto de caducidade.

Ao visitar as obras em abril de 2017, a reportagem da TV Globo constatou que há 120 funcionários da empresa Carajás trabalhando no local. Desde o início do ano, a construtora trabalha para finalizar o que estava inacabado.

Depois do afastamento do investidor privado, o governo alega ter decidido investir R$ 10,1 milhões para concluir o primeiro módulo do CIR. O espaço, com capacidade para mil presos em regime fechado, foi prometido para ser entregue ainda em 2017.

O edital de licitação para retomar as obras do segundo módulo do projeto foi publicado no “Diário Oficial do Estado” no dia 3 de maio. Com orçamento inicial de R$ 14,5 milhões para concluir as obras da segunda unidade, que terá capacidade para cerca de mil detentos, a expectativa é de que a obra seja iniciada no segundo semestre de 2017.

O G1 entrou em contato com a DAG Construtora, mas a pessoa responsável por falar sobre as delações da Odebrecht não estava disponível.

Refinaria Abreu e Lima segue inacaba

Construção da Refinaria Abreu e Lima, em Ipojuca, foi anunciada em 2005 e até então não foi concluída (Foto: Reprodução/TV Globo)

Construção da Refinaria Abreu e Lima, em Ipojuca, foi anunciada em 2005 e até então não foi concluída (Foto: Reprodução/TV Globo)

Parceria entre Brasil e Venezuela, a Refinaria Abreu e Lima (Rnest), localizada no Km 10 da PE-60, em Ipojuca, no Grande Recife, foi anunciada em 2005 e tinha como objetivo refinar o petróleo venezuelano para ser vendido na América do Sul. O governo da Venezuela, no entanto, não cumpriu a sua parte, e o Brasil, por meio da Petrobras, foi o único a assumir a obra.

A construção foi iniciada em 2008 e, até hoje, não foi concluída. A previsão inicial de orçamento era de R$ 7 bilhões, mas, após cálculos refeitos pela Petrobras, o custo saltou para R$ 58 bilhões. Quase oito vezes maior do que o custo inicial, o valor inclui as propinas distribuídas ao longo da obra, segundo as delações dos executivos da Odebrecht.

Operando parcialmente desde dezembro de 2014, a Rnest, segundo a Petrobras, tem como objetivo principal produzir óleo diesel e viabilizar o atendimento da demanda de derivados das regiões Norte e Nordeste, para, dessa forma, diminuir o número de importações.

A refinaria tem somente uma das unidades de refino de petróleo funcionando, e a segunda etapa segue inacabada. Apesar de ter capacidade de refinar 230 mil barris por dia, a produção, atualmente, opera refinando 100 mil barris diariamente.

Segundo o governo do estado, o presidente da Petrobras, Pedro Parente, informou ao governador Paulo Câmara, no dia 9 de maio, que a obra do primeiro trem de refino da RNEST será concluída, mas não informou data para o término das obras. A obra vai permitir um aumento de 15% na atual capacidade, localizada no Porto de Suape.

R$ 90 milhões em propina

De acordo com o ex-executivo da Odebrecht Márcio Faria, o consórcio formado pela empreiteira e pela OAS pagou uma propina de R$ 90 millhões para garantir os dois contratos em duas obras da refinaria. Procurado por Aldo Guedes, que, em 2008, atuava como representante de Eduardo Campos, Faria explica de que forma houve a solicitação do valor.

“Ele [Aldo Guedes] disse ‘olha, vocês vão fazer a obra em Pernambuco, eu sou o único representante do governador Eduardo Campos e vim dizer que, a exemplo da obra de terraplanagem onde a Odebrecht era uma das participantes, houve uma contribuição para o governo’. Eu falei ‘olha, nós ganhamos uma obra da Petrobras, mas tudo bem, a gente quer ter uma boa relação com vocês. Qual a sua demanda?’ e ele falou ‘eu queria 2%. Eu sei que o contrato de vocês é da ordem de R$ 4,5 bilhões, estou falando de R$ 90 milhões'”, conta o delator.

A propina teria sido solicitada por Aldo Guedes, interlocutor de Campos e do hoje senador Fernando Bezerra Coelho (PSB-PE), que, na época das obras, era secretário de Desenvolvimento Econômico de Pernambuco e presidente do Complexo Industrial de Suape. O valor dado aos dois, segundo a delação, seguiu a proporção de 1,5% a ser faturado pelas empresas do consórcio CBPO, OAS e Andrade Gutierrez.

Repasse financeiro ilícito em Suape

Delatores relataram irregularidades na construção do Cais 5 e do Píer Petroleiro no Porto de Suape (Foto: Reprodução/TV Globo)

Delatores relataram irregularidades na construção do Cais 5 e do Píer Petroleiro no Porto de Suape (Foto: Reprodução/TV Globo)

Ainda em Ipojuca, as delações também citam duas obras no Porto de Suape, localizado a cerca de 50 quilômetros do Recife. Nos depoimentos, os ex-executivos da Odebrecht citam as obras do Píer Petroleiro e do Cais 5, terminal de açúcar. As obras já foram concluídas e operam normalmente, mas nos depoimentos, os delatores revelam ter pago propina a representantes do governo de Pernambuco como contrapartida pelas obras da Odebrecht no porto.

Em sua delação, o ex-executivo Carlos Angeiras explicou que o dinheiro iria para o Cais 5 e o Píer Petroleiro e foi entregue a interlocutores do ex-governador de Pernambuco, Eduardo Campos, e do senador Fernando Bezerra Coelho.

De acordo com o delator, a Odebrecht demonstrou, em 2008, interesse na Construção do Cais 5, mas não pôde entrar sozinha na licitação. Na época, o presidente da Companhia Pernambucana de Gás (Copergás), Aldo Guedes, se apresentava como representante do ex-governador Eduardo Campos e exigiu que a Odebrecht entrasse num consórcio com a Construtora OAS.

“Se não me falha a memória, nós [da Odebrecht] ganhamos a obra do Cais 5 com R$ 107 milhões e o valor do órgão era de R$ 109 milhões ou coisa parecida. Quando iniciamos o Cais 5, Aldo nos disse que dos 3% que a gente teria que pagar, 1,5% seria dado a Iran Padilha, que era secretário executivo de Fernando Bezerra Coelho. Em nenhum momento, tenho que ressalvar aqui também, FBC me falou de assunto de dinheiro, mas Iran Padilha, quando começou a receber, dizia que o dinheiro era para apoiar os prefeitos, os vereadores e deputados que faziam parte do grupo político de Fernando, logo a partir de julho de 2008”, disse o delator.

Em relação ao Píer Petroleiro, o ex-executivo João Pacífico explicou que foi procurado por Eduardo Campos em 2008. Na época, o ex-governador estava preocupado em cumprir os prazos da obra. “Como estávamos com uma obra a menos de um quilômetro de onde seria construído o píer, nós tínhamos uma vantagem competitiva muito grande.

“Quando o governador [Eduardo Campos] nos chamou, ele disse que nós tínhamos condições de executar a obra rapidamente e nos pediu para procurar Aldo [Guedes] para ver se havia o entendimento com outras empresas para que não haja nenhum tipo de questão judicial, para que não possa atrasar o início da obra e a sua conclusão. Aldo Guedes participou dessas negociações para permitir que se compusesse um consórcio, feito com base em quem tinha mais atestado de obras com aquela característica. Mais uma vez, estivemos presentes de forma diferenciada, ficando com 50% do consórcio. A OAS ficou com 25% e a Andrade [Gutierrez] com 25%”, relata.

Com custo inicial previsto para R$ 85 milhões, o Cais 5 custou, ao final das obras, R$ 125 milhões. No caso do Píer Petroleiro, o valor inicial de R$ 336 milhões saltou para R$ 365 milhões, segundo a assessoria de comunicação do Porto de Suape.

Por meio de nota, o senador Fernando Bezerra Coelho afirmou que as obras em Suape realizadas durante sua gestão como secretário de Desenvolvimento Econômico cumpriram as exigências da legislação no que concerne a licitação, contratação e execução de projetos. Confira o posicionamento na íntegra:

“Fernando Bezerra Coelho afirma que todas as obras em Suape, durante a gestão dele, cumpriram, com extremo rigor, as exigências da legislação no que diz respeito à licitação, contratação e execução dos projetos. Caso autorizada pelo Supremo Tribunal Federal (STF), a investigação – com a devida apuração dos fatos – comprovará a lisura das medidas tomadas por Fernando Bezerra, em Suape. A defesa do parlamentar reforça que todas as contas da campanha de Fernando Bezerra Coelho ao Senado foram devidamente apresentadas e aprovadas pela Justiça Eleitoral. E ressalta que nestes 35 anos de vida pública de Fernando Bezerra não há qualquer condenação em desfavor do senador, que sempre trabalhou, única e exclusivamente, pelo desenvolvimento do país e do estado de Pernambuco”.

Propina também em arena da Copa

A obra do empreendimento, em São Lourenço da Mata, no Grande Recife, foi idealizada para receber jogos da Copa das Confederações, em 2013, e da Copa do Mundo, em 2014. A construção teve início em 2010 e, três anos depois, o estádio começou a ser palco de partidas de futebol, shows e outros eventos de entretenimento, mas a conclusão da obra não anulou a investigação de fraudes nas licitações do projeto, supostamente cometidas pela Odebrecht e pelo governo de Pernambuco.

Segundo posicionamento do governo de Pernambuco enviado ao G1, a Arena de Pernambuco teve orçamento inicial de R$ 479 milhões, sendo considerada a mais barata do Brasil, se comparada aos outros estádios construídos para a Copa. No entanto, o custo subiu para R$ 532 milhões devido ao tempo de execução do projeto.

Responsável pela obra, a Odebrecht pediu, ainda, mais R$ 264 milhões para garantir a entrega antecipada na Copa das Confederações, em 2013. Ainda de acordo com o governo estadual, esse valor não foi aceito, não foi pago e a questão foi para a Justiça.

Em agosto de 2014, a Arena de Pernambuco foi alvo de uma operação da Polícia Federal denominada ‘Fair Play’, que investigou uma projeção de superfaturamento de R$ 42,8 milhões na obra. Na época, a PF suspeitou que o superfaturamento tenha ocorrido em razão de uma avaliação equivocada dos terrenos, já que o contrato englobava toda a área que circunda o estádio.

De acordo com relato de 2014 do delegado da PF Felipe Leal, à frente das investigações na época, houve subavaliação de terrenos, o que fez com que o empréstimo do Banco Nacional do Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES) fosse maior do que o necessário.

Em 2016, após formalizar a rescisão consensual do contrato de concessão administrativa da Arena, o estádio passou a ser administrado pelo estado de Pernambuco por meio da Secretaria de Turismo, Esportes e Lazer. A rescisão foi determinada pelo governador Paulo Câmara no mês de março do mesmo ano, após um estudo técnico da Fundação Getúlio Vargas (FGV). A negociação foi conduzida pela Procuradoria Geral do Estado.

Para rescindir o contrato, o governo do Estado se comprometeu, durante anúncio feito em junho de 2016, em realizar o pagamento de R$ 246 milhões à Odebrecht. O valor seria pago no prazo de 15 anos. Na época, o procurador-geral do estado, César Caúla, explicou que a rescisão foi consensual, o que implica num valor menor a ser pago pelo governo. A negociação entre a administração estadual e a antiga mantenedora do equipamento resultou num prazo maior para o pagamento da quantia.

Em abril de 2017, o governo de Pernambuco também alegou ter homologado três empresas para realizar o estudo de viabilidade técnica, ambiental, econômico-financeira e jurídica do espaço. O resultado deste estudo, de acordo com a administração estadual, vai servir como base para a definição do melhor modelo de concessão do empreendimento e para propor os moldes do edital de licitação para a contratação do próximo gestor privado do estádio.

Somente em 2017, a Arena de Pernambuco recebeu 11 partidas de futebol. Nas cinco últimos jogos, a média de público foi de 7,2 mil pessoas, apesar de o local comportar 46 mil pessoas e de haver esquemas de mobilidade que envolvem metrô e ônibus para levar os torcedores ao estádio.

Desde que a administração estadual assumiu o empreendimento, a Arena também recebeu 53 eventos multiuso, entre reuniões comerciais, eventos corporativos e Domingos na Arena, iniciativa de lazer que disponibiliza o espaço para a prática de esportes. Nos três eventos realizados entre os dias 2 e 16 de abril, a média foi de 8,5 mil pessoas.

Pirapama

Barragem de Pirapama, no Cabo de Santo Agostinho, integra o Sistema Pirapama, entregue no fim de 2011 (Foto: Reprodução / TV Globo)

Barragem de Pirapama, no Cabo de Santo Agostinho, integra o Sistema Pirapama, entregue no fim de 2011 (Foto: Reprodução / TV Globo)

Localizado em vários endereços no Cabo de Santo Agostinho, no Grande Recife, o Pirapama é o maior sistema de abastecimento de água de Pernambuco e produz 5.130 litros de água por segundo, de acordo com a Companhia Pernambucana de Saneamento (Compesa).

Apesar de a última etapa do projeto ter sido inaugurada há quase seis anos, o ex-executivo da Odebrecht, João Pacífico, relata que houve indícios de crimes praticados por executivos de diversas empresas de construção, que abusaram de seu poder econômico e formaram um ajuste para a fixação artificial de preços relativos à obra, nos anos de 2007 e 2008.

De acordo com o governo de Pernambuco, o empreendimento começou a ser implantado em março de 2008. A obra foi executada em três etapas, sendo a primeira delas concluída em julho de 2010, e a segunda finalizada em outubro do mesmo ano. A terceira e última etapa foi inaugurada no fim de 2011.

Os mais de 5 mil litros de água produzidos por segundo pela obra representam um incremento de 50% na produção de água da Região Metropolitana do Recife. O sistema beneficia cerca de 3 milhões de moradores do Recife, Jaboatão dos Guararapes e do Cabo de Santo Agostinho. Os habitantes das cidades de São Lourenço da Mata e Camaragibe, também na Região Metropolitana, são beneficiados indiretamente pelo empreendimento.

Na época da construção, o custo da obra foi orçado em cerca de R$ 600 milhões. O valor seria viabilizado através de parceria entre os governos estadual e federal por meio do Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES). Procurada pelo G1, a Compesa informou, no entanto, que o valor da obra foi de R$ 630 milhões.

Em seu depoimento, Pacífico ainda relata que o então governador de Pernambuco, Eduardo Campos, e o presidente da Compesa à época, João Bosco Tavares, estavam cientes sobre esse ajuste, consentiram e, possivelmente, agiram para a sua concretização. O relato é corroborado por Carlos Angeiras, que, na época, era Diretor de Contrato e subordinado de Pacífico.

Pacífico relatou ainda que o então governador Eduardo Campos – cujo apelido era “Neto” –, e seu interlocutor, Aldo Guedes, solicitaram e receberam, a pretexto de campanhas políticas, vantagem indevida consistente em 3% do contrato para a Odebrecht, entre os anos de 2007 e 2012. A soma seria de R$ 5 milhões. A princípio, a Odebrecht teria reclamado do valor, mas depois de uma negociação, a empresa concordou em pagar o percentual.

Respostas

Por meio de nota, o Partido Socialista Brasileiro (PSB) informou que reafirma a confiança em todos os filiados mencionados nas delações e alega que todos eles pautaram suas condutas pelo respeito à ética e ao ordenamento jurídico. “Com o aprofundamento das investigações, as atuais acusações serão descartadas em face da inocência comprovada”, diz o texto.

Ainda segundo o posicionamento, o PSB reafirma “sua solidariedade à família do nosso ex-presidente nacional Eduardo Campos, citado sem condições de se defender, e declara sua decisão de atuar em todas as instâncias para que seu nome e sua honra jamais sejam maculados”. Campos morreu em um acidente aéreo em 2014, quando era candidato à presidência da República.

Procurada pelo G1, a Odebrecht também se pronunciou através de nota, em que alegou entender que é de responsabilidade da Justiça a avaliação de relatos específicos feitos pelos seus executivos e ex-executivos e afirmou colaborar com a Justiça no Brasil e nos países que atua.

A empresa também menciona já ter reconhecido seus erros, ter pedido desculpas públicas e assinado um Acordo de Leniência com autoridades brasileiras e da Suíça e com o Departamento de Justiça dos Estados Unidos. Ainda no texto, a Odebrecht assegurou estar comprometida a “combater e não tolerar a corrupção em quaisquer de suas formas”.

Procurado pelo G1, o advogado de Aldo Guedes, Ademar Rigueira, afirmou, por telefone, que o seu cliente “nega as acusações em qualquer ingerência nas licitações ou interferência nas obras citadas nas delações da Odebrecht. Aldo era presidente da Copergás e a sua atuação no setor público via respeito, exclusivamente, as atribuições no cargo que ele ocupava”, disse.

Deixe aqui sua Mensagem




1 - Os campos marcados com asterico (*) são de preenchimento obrigatório.
2 - Dados pessoais como email e telefone não serão divulgados.

  

Fábio Assunção é liberado após pagar fiança de 10 salários mínimos

Rádio Jornal

O juiz Thiago Pacheco, plantonista no Fórum de Arcoverde decidiu liberar o ator Fábio Assunção em audiência de custódia sob fiança de dez salários mínimas, o que representa R$9.370. O ator assinou o flagrante feito na delegacia de Polícia da 156º Circunscrição de Arcoverde. Ele vai responder em liberdade pelos crimes de dano qualificado ao patrimônio público, desacato a autoridade, desobediência e resistência à prisão.

Entenda

O ator Fábio Assunção, da TV Globo, foi detido na manhã deste sábado (24) após confusão na cidade de Arcoverde, no Sertão pernambucano, onde passava os festejos de São João. A informação foi confirmada pela delegacia da cidade, que fica a 256 km do Recife.

Fábio Assunção, que está de passagem pela cidade, se envolveu em confusão no início da manhã e foi levado pela polícia para a delegacia. O ator está prestando depoimento acompanhado do advogado à delegada Cristina Gomes.

Deixe aqui sua Mensagem




1 - Os campos marcados com asterico (*) são de preenchimento obrigatório.
2 - Dados pessoais como email e telefone não serão divulgados.

  

Arqueólogos procuram vestes de Frei Caneca escavando piso de igreja no Recife

Além de ser um templo religioso, a Igreja de Nossa Senhora do Terço, no bairro de São José, no Centro do Recife, virou também um espaço de pesquisa. No local, arqueólogos e religiosos começaram nesta quinta-feira (22) a escavar uma área para saber se as vestes do líder revolucionário pernambucano Frei Caneca estão no local e, enfim, solucionar um mistério de quase 200 anos.

Frei Caneca foi herói da Revolução Pernambucana e da Confederação do Equador, movimentos de luta pela libertação do domínio português. As escavações foram iniciadas numa lápide de mármore branco, onde antigamente dava para ler a informação de que as vestes de Frei Caneca estavam enterradas no local.

Durante as escavações, no entanto, os pesquisadores desaceleraram o ritmo de trabalho diante do surgimento da hipótese de que o solo da igreja pode esconder algo ainda maior do que as roupas do revolucionário. “Caso seja encontrado um caixão, tem que ver o estado de conservação, o nível de fragilidade. O trabalho vai seguir muito mais lento do que a gente imagina”, explica o arquiteto e restaurador Jorge Tinoco.

De acordo com o presidente da Comissão Pastoral para a Cultura e Bens Culturais, frei Rinaldo, é preciso fazer um trabalho que possa proporcionar a descoberta histórica sem danificar o patrimônio da igreja.

“É um trabalho muito sério, porque a curiosidade não deve se sobrepor à preservação do patrimônio. Esperamos quase 200 anos e podemos esperar mais um pouquinho”, comenta. As escavações vão continuar por tempo indeterminado.

Deixe aqui sua Mensagem




1 - Os campos marcados com asterico (*) são de preenchimento obrigatório.
2 - Dados pessoais como email e telefone não serão divulgados.

  

[email protected]
[email protected]