Seu Vídeo Aqui!!!

————————————————————————————-

————————————————————————————

Bloqueios de R$ 19,2 milhões feitos pelo governo Bolsonaro comprometem serviços na UFPE, UFRPE e IFPE

Segundo instituições de ensino, contingenciamento de recursos afeta fornecimento de energia e água, segurança, acesso à internet e assistência a estudantes pobres.

Por g1 PE

Reitores de universidades preocupados com bloqueios de verbas do Ministério da Educação

Os novos bloqueios de orçamento feitos pelo Ministério da Educação (MEC) nas universidades públicas ultrapassam R$ 19,2 milhões, em Pernambuco. De acordo com os reitores das instituições federais, esse contingenciamento de verbas inviabiliza serviços básicos.

Os gestores apontam que ficarão comprometidos os pagamentos de fornecimento de água e energia elétrica, além do custeio de bolsas de assistência a estudantes que dependem desse dinheiro para sobreviver e se manter estudando.

O governo de Jair Bolsonaro (PL) anunciou, no fim de setembro, bloqueio de R$ 2,6 bilhões no orçamento da União.

Na quarta-feira (5), a Associação Nacional dos Dirigentes das Instituições Federais de Ensino Superior (Andifes) foi informada pelo Ministério da Educação que o bloqueio total para a educação foi de R$ 1 bilhão. Especificamente para a educação superior, é de R$ 328 milhões.

No estado, a Universidade Federal de Pernambuco (UFPE) é a maior entre as instituições federais de ensino. São quase 30 mil alunos matriculados somente nos cursos de graduação. De acordo com o reitor Alfredo Gomes, o bloqueio é de R$ 8,7 milhões.

“O primeiro impacto, mais imediato, é na infraestrutura da universidade. Temos um conjunto de contratos com empresas terceirizadas que visa fazer a manutenção e o funcionamento da universidade. Então, a redução de contratos implica, portanto, em precarizar os serviços que nós prestamos com muita qualidade, com muito zelo à população”, afirmou.

O reitor afirmou, ainda, que o bloqueio dos valores pegou a comunidade acadêmica de surpresa, especialmente por ter sido feito no fim do ano.

“Estamos estarrecidos e impactados, porque estamos a três meses da finalização do ano e recebemos a notícia de corte do orçamento das universidades. Estamos caminhando para finalizar o conjunto de empenhos e execução orçamentária, e esse corte, neste momento, não apenas surpreende, mas deixa a todos estarrecidos”, declarou.

A Universidade Federal Rural de Pernambuco (UFRPE), por sua vez, tem cerca de 15 mil estudantes. Nela, foram bloqueados R$ 6,5 milhões. Segundo a instituição, com isso, restam R$ 3,5 milhões para serem empenhados.

Isso compromete não somente as despesas, mas a aquisição de materiais para as salas de aula, equipamentos de aulas práticas, além de aparatos do Hospital Veterinário Escola da UFRPE, que atende a população do Grande Recife.

Além disso, segundo a UFRPE, para ajudar a pagar as despesas de custeio de outubro, seriam transferidos R$ 2 milhões do orçamento de investimento para o de custeio, o que não será mais possível diante do novo bloqueio.

A instituição disse, ainda, que independentemente deste bloqueio, as despesas de custeio de novembro e dezembro já estavam com um déficit de R$ 14,5 milhões.

“Os cortes anteriores já estavam deixando a UFRPE sem orçamento para pagar suas despesas de custeio, água, luz, terceirização dos meses de novembro e dezembro, num déficit de R$ 14,5 milhões. Reduzimos terceirização, limitamos aulas práticas. Esse bloqueio causa a dificuldade de transferir parte desse recurso de investimento para o custeio, para mitigar alguns pagamentos que eu tenho ainda em outubro”, disse o reitor da UFRPE, Marcelo Carneiro Leão.

O Instituto Federal de Educação Ciência e Tecnologia de Pernambuco (IFPE) tem cerca de 17,5 mil estudantes, em 16 campi do Litoral ao Sertão do estado. Foram mais de R$ 4 milhões bloqueados neste mês, segundo o reitor José Carlos Sá.

Isso impacta recursos da assistência estudantil, transporte, alimentação e acesso à internet, além de provocar a descontinuidade de serviços essenciais de limpeza e segurança.

“No IFPE, já tivemos cortado do orçamento de 2022, em torno de R$ 5 milhões, em maio. Agora, foram bloqueados cerca de 5,8%, que, para a gente, representou aproximadamente R$ 4 milhões. Já tinha uma parte de recursos bloqueados, além desses de agora. Nós ficamos muito prejudicados em tudo que diz respeito a planejamento. Isso já chega a próximo de 13% do que era previsto para o ano. Não dá para fazer um planejamento e, de repente não ter 13% [do valor]”, afirmou.

De acordo com o reitor, cerca de 70% dos estudantes são de baixa renda e muitos dependem de bolsa de assistência para transporte e alimentação. Isso é ainda pior devido ao cenário de evasão escolar por causa da pandemia.

“Isso impacta diretamente o estudante, porque também impacta as ações de limpeza, de manutenção, de cumprimento de contratos de vigilância, energia. São os recursos, inclusive, para manter a instituição funcionando. Para comprar insumos para os laboratórios, material para as aulas práticas, isso vem desse recurso”, declarou.

Deixe aqui sua Mensagem




1 - Os campos marcados com asterico (*) são de preenchimento obrigatório.
2 - Dados pessoais como email e telefone não serão divulgados.

  

Anac proíbe pousos de aeronaves a jato no Aeroporto de Noronha por causa da condição da pista; tipo de avião é o mais usado na ilha

Proibição começa a valer em 12 de outubro, segundo portaria. Medida afeta os cinco voos diários para Noronha, sendo quatro em aviões a jato da Azul e um em um Boeing da Gol.

Por Ana Clara Marinho e Bruno Marinho, g1 PE

governo federal proibiu pousos de aviões com motores a reação (turbojatos) no Aeroporto de Fernando de Noronha, a partir de 12 de outubro, por causa das condições da pista. A proibição foi determinada pela Agência Nacional de Aviação Civil (Anac), que notificou, na quarta (5), o governo de Pernambuco, as companhias aéreas que operam na ilha e a empresa responsável por administrar o aeroporto.

Segundo a Anac, uma portaria com essa proibição deve ser publicada na edição de sexta-feira (7) do Diário Oficial da União. Na prática, essa medida proíbe pousos de aviões como os da Boeing, operados na ilha pela empresa Gol, e jatos, utilizados pela companhia Azul, de acordo com o gerente executivo da Dix, empresa responsável pela administração do Aeroporto de Fernando de Noronha, Samuel Prado.

Atualmente, a ilha recebe, por dia, cinco voos, sendo quatro em aeronaves a jato e um em avião Boeing. Noronha também recebe um voo por semana da Azul, aos sábados, em um avião tipo ATR, tipo aeronave que continua sendo permitida pela Anac.

O governo do estado informou, por meio de nota, que vai seguir a determinação da Anac. Também disse que iniciou, nesta quinta-feira (6), “uma intervenção estrutural para a execução de reparos em pontos localizados da pista de pouso e decolagem do Aeroporto, no valor de R$ 1,2 milhões” e que as “obras devem ser concluídas em até 60 dias” (confira a íntegra da resposta mais abaixo).

A portaria da Anac prevê apenas duas situações excepcionais. “A medida cautelar aplicada refere-se à proibição de operações de pouso de aeronaves com motores a reação (turbojatos), exceto no caso de operações de emergência médica ou de transporte de valores realizadas mediante prévia coordenação com o operador do aeródromo”.

Ainda segundo a portaria, a proibição tem caráter provisório, sem prazo determinado, e deve ser mantida até que o operador de aeródromo solicite a revogação e demonstre o cumprimento das condições definidas no parecer que fundamentou a decisão. O g1 procurou a Anac para saber que condições são essas, mas não recebeu essa informação até a última atualização desta reportagem.

A Dix informou que vai tentar reverter a decisão. “Nós entramos em contato com a Secretaria de Infraestrutura para elaboração de um plano de ação com informações da obra de melhoria da pista, ações efetivas de precauções executadas e o plano de ação geral da pista para envio à Anac. Nossa expectativa é reverter a decisão antes do dia 12 de outubro”, disse Samuel Prado.

Situação da pista do aeroporto

“O pavimento da pista está saturado e precisa de uma reforma, está esgotado. Todos os buracos, nós tratamos de imediato, a Dix intervém sempre, de forma constantes e responsável. Fazemos vistorias diárias na pista”, declarou Samuel Prado.

O gerente executivo da empresa que administra o aeroporto de Fernando de Noronha também explicou o que atrasou a obra na pista do aeroporto da ilha.

“Desde 2019, a Secretaria [de Infraestrutura e Recursos Hídricos] trabalha para executar a reforma completa da pista. Neste ano, o governo do estado conseguiu destravar o processo com verba estadual, e não federal. Houve a licitação e ocorreu um recurso na Justiça, isso atrasou em cinco meses o início da obra. Esse atraso ocasionou a ação da Anac”, afirmou Samuel Prado.

O que dizem as companhias aéreas

A Azul Linhas Aéreas divulgou uma nota sobre a proibição da Anac. “A companhia ressalta que, neste momento, está trabalhando em um plano de contingência para minimizar os impactos causados aos clientes e residentes da ilha”, declarou a empresa, que foi notificada na quarta (5).

Ainda no texto, a Azul informou que possui modelos de aeronaves com operação permitida pela Anac e ressaltou “o compromisso de continuar atendendo esse destino com segurança”.

g1 também questionou a outra companhia aérea que opera na ilha, a Gol , para saber quais medidas vão ser adotadas por causa dessa proibição da Anac, mas não recebeu resposta até a última atualização desta reportagem.

Resposta do governo de Pernambuco

Por meio de nota, a Secretaria de Infraestrutura e Recursos Hídricos de Pernambuco (Seinfra) afirmou que seguirá as determinações da Anac. E informou que, “nos últimos anos, tem intensificado os investimentos para a ampliação da infraestrutura do Aeródromo e adequá-lo aos modelos atuais e futuros de movimentação das aeronaves”.

Além de ter iniciado as obras de reparos na pista de pouso e decolagem com prazo de conclusão em até dois meses, a Seinfra declarou que “vem atuando na mobilização e transporte de materiais, insumos e equipamentos necessários para a execução dos serviços de restauração total do pátio de estacionamento das aeronaves; pistas de rolamento (taxiway) e da pista de pouso e decolagem”.

O governo estadual também disse que “os trabalhos incluem, ainda, a readequação de capacidade da pista; recuperação do pavimento; sistema de drenagem e implantação de sinalização. Para essa etapa, que tem duração prevista de 12 meses, o governo do estado está destinando recursos de R$ 59,9 milhões”.

Ainda no texto, a secretaria mencionou que, no ano passado, foi concluída a implantação dos sistemas de luzes de obstáculos e de luzes de aproximação simples, alimentados por energia solar e tecnologia em LED.

Ao todo, foram 32 luminárias na cabeceira da pista e 41 unidades contendo painel solar, bateria de ciclo longo com abrigo próprio e poste de instalação, além de sincronização GPS e módulo integrado para ligar e desligar as luzes, segundo o governo.

“A iniciativa teve investimento de R$ 4,6 milhões provenientes de convênio estabelecido junto à União, por meio da Secretaria Nacional de Aviação Civil do Ministério da Infraestrutura”.

Também em 2021, foi concluída a elaboração do Plano Básico de Zona de Proteção Aeroportuária do Aeroporto de Noronha, segundo a Seinfra. “Foi adquirido, ainda, um caminhão de combate a incêndio e, atrelado à entrega do veículo, foi realizado um treinamento com o Corpo de Bombeiros, que integra os processos de segurança operacional do equipamento”, afirmou o governo do estado.

Deixe aqui sua Mensagem




1 - Os campos marcados com asterico (*) são de preenchimento obrigatório.
2 - Dados pessoais como email e telefone não serão divulgados.

  

Cães farejadores encontram mil comprimidos de ecstasy, lança perfume, maconha e cocaína em central dos Correios

Operação aconteceu nesta quinta (6), no Recife, segundo Receita Federal. Na quarta (5), cachorros tinham encontrado quatro quilos de cocaína e R$ 60 mil em notas falsas.

Por g1 PE

Cão farejador encontra mil comprimidos de ecstasy em central dos Correios , no Recife

Cães farejadores encontraram 1 mil comprimidos de ecstasy na Central de Distribuição dos Correios, no Recife. Segundo a Receita Federal, a ação aconteceu nesta quinta (6), em uma inspeção de encomendas. Também foram encontrados cocaína, maconha e frascos de lança perfume .

Em dois dias, esta é a segunda operação com a preensão de drogas que teve a participação e cães farejadores.

Na quarta (5), os cachorros tinham localizado quatro quilos de cocaína e R$ 60 mil e notas falsas, no mesmo local. Parte da droga estava camuflada em 54 frascos de produtos fitoterápicos.

Cão farejador encontra cocaína e notas falsas nos Correios, no Recife

Por meio de nota, a Receita federal informou que o ecstasy, droga sintética derivada da anfetamina, estava em encomendas enviadas do Rio de Janeiro. Elas seriam levadas para Alagoas e Paraíba.

Ainda de acordo com a Receita Federal, cada comprimido de ecstasy custa R$ 50. Assim a carga apreendida está avaliada em R$ 50 mil.

Cão achou droga em encomenda nos Correios, no Recife  — Foto: Receita Federal/Divulgação

Cão achou droga em encomenda nos Correios, no Recife — Foto: Receita Federal/Divulgação

Na operação desta quinta, foram localizados também 24 frascos de lança perfume. Essa carga está avaliada em R$ 2.400.

Além disso, foram apreendidas “pequenas quantidades de maconha e de cocaína, vindas de São Paulo”, disse o comunicado.

Mil comprimidos de ecstasy foram achados em encomenda nos Correios, no Recife  — Foto: Receita Federal/Divulgação

Mil comprimidos de ecstasy foram achados em encomenda nos Correios, no Recife — Foto: Receita Federal/Divulgação

Participaram da operação três equipes com cães farejadores. As drogas foram encaminhadas à Polícia Federal (PF), que dará prosseguimento ao processo de investigação.

Deixe aqui sua Mensagem




1 - Os campos marcados com asterico (*) são de preenchimento obrigatório.
2 - Dados pessoais como email e telefone não serão divulgados.

  

Troca de tiros entre policiais e criminosos deixa ferido e assusta moradores de Escada, na Zona da Mata

Segundo a PM, um suspeito foi ferido e uma pistola, apreendida. População relatou que foram fechados estabelecimentos comerciais, faculdade e escola.

Por Bruno Fontes e Priscilla Aguiar, TV Globo e g1 PE

Tiros em Escada assusta moradores e comércio fecha as portas

Trocas de tiros e movimentação policial intensa foram registrados em Escada, na Zona da Mata Sul, entre a quinta (6) e esta sexta-feira (6). Segundo a Polícia Militar (PM), houve confronto entre policiais e criminosos, o que deixou ao menos um suspeito ferido. A corporação verifica, também, uma denúncia de que um policial civil teria sido baleado.

Moradores afirmaram que, devido ao ocorrido e clima na cidade, foram fechados estabelecimentos comerciais, uma faculdade e uma escola. A PM explicou, em nota, que uma equipe do Batalhão Especializado de Policiamento do Interior (Bepi) foi surpreendida por disparos e reagiu.

Os criminosos que trocaram tiros com os policiais “fugiram para um matagal”. “Um dos suspeitos foi localizado ferido e socorrido para hospital do Cabo de Santo Agostinho, onde se encontra custodiado”, disse, na nota.

Pistola Glock 9mm, de uso exclusivo das forças armadas e policiais, munições e dinheiro apreendido pela polícia — Foto: Reprodução/WhatsApp

Pistola Glock 9mm, de uso exclusivo das forças armadas e policiais, munições e dinheiro apreendido pela polícia — Foto: Reprodução/WhatsApp

A PM afirmou, ainda, que uma pistola foi apreendida no local do confronto e que as buscas pelo restante da quadrilha continuam.

Por volta das 11h50, a equipe da Polícia Civil recebeu a informação de que um policial civil foi atingido por um disparo de espingarda 12. A equipe do Bepi foi enviada ao local para verificar e, por volta das 14h, a polícia informou que se tratava de boato.

Perseguição policial assusta moradores de Escada, na Zona da Mata Sul

Uma auxiliar contábil de 53 que preferiu não ser identificada disse que estava em um velório quando ouviu tiros no local, que fica nas proximidades da Faculdade da Escada (Faesc). Imagens enviadas pelo WhatsApp mostram a movimentação dos policiais nos arredores da faculdade (veja vídeo acima).

“A gente não podia sair de lá, eles entraram na faculdade. E hoje foi o enterro. A gente estava lá de novo e começaram os tiros. Eu entrei na casa de uma senhora dessa rua e a polícia atirou de volta. Um homem ferido caiu no chão. Fiquei presa lá na casa da moça até passar”, afirmou.

Segundo o delegado Seccional de Vitória de Santo Antão, Guilherme Mesquita, a situação em Escada foi motivada por brigas entre facções criminosas e em resposta às ações realizadas pela polícia na cidade.

“Na verdade o que está acontecendo são duas vertentes. Tanto briga de facções como um plano do tráfico em geral para desestabilizar a comunidade em vista do trabalho que a polícia vem fazendo no local”, disse.

A polícia continua nas ruas tentando encontrar os outros envolvidos nas ações criminosas. “Estamos em busca da identificação e qualificação desses indivíduos que estão tentando instalar o caos na cidade de Escada e quero deixar claro não é na cidade de Escada de modo geral, mas em um determinado local onde o tráfico é mais intenso”, afirmou.

Disputa de facções criminosas

Imagens de criminosos armados que teriam sido gravadas em Escada viralizaram nas redes sociais — Foto: Reprodução/WhatsApp

Imagens de criminosos armados que teriam sido gravadas em Escada viralizaram nas redes sociais — Foto: Reprodução/WhatsApp

De acordo com informações passadas para a equipe da TV Globo no local, a situação foi provocada por um confronto entre duas facções criminosas, uma delas seria a que controla parte do tráfico em Porto de Galinhas e Maracaípe, no município de Ipojuca.

Uma mulher, que seria integrante dessa facção, teria sido assassinada por integrante da facção que atua em Escada.

O suspeito ferido foi identificado como Diego David da Silva Barros, de 29 anos. Ele seria integrante de uma facção criminosa que atua no Litoral Sul do estado. Segundo a polícia, Diego estava foragido e tinha três mandados de prisão por homicídio em aberto contra ele.

Reforço no policiamento

A PM informou que o 21º Batalhão de Polícia Militar (BPM), responsável pela segurança na área, teve o reforço do Bepi após informações sobre atividades criminosas no município e que houve incremento nas equipes do batalhão que atua na área, como guarnições táticas, patrulha rural e trio de motopatrulheiros.

Deixe aqui sua Mensagem




1 - Os campos marcados com asterico (*) são de preenchimento obrigatório.
2 - Dados pessoais como email e telefone não serão divulgados.

  

Polícia Civil realiza Operação Lúbrico para desarticular associação criminosa em Caruaru

Nesta ação estão sendo cumpridos sete mandados de prisão e 16 mandados de busca e apreensão domiciliar.

Por g1 Caruaru

A Polícia Civil está realizando a Operação Lúbrico em Caruaru, no Agreste de Pernambuco, na manhã desta quinta-feira (6).

Segundo a Polícia Civil, a investigação foi iniciada em dezembro de 2020, com o objetivo de identificar e desarticular uma associação criminosa voltada à prática dos crimes de tráfico de drogas e porte ilegal de arma de fogo.

Nesta operação estão sendo cumpridos sete mandados de prisão e 16 mandados de busca e apreensão domiciliar.

Deixe aqui sua Mensagem




1 - Os campos marcados com asterico (*) são de preenchimento obrigatório.
2 - Dados pessoais como email e telefone não serão divulgados.

  

Sobe para seis toneladas quantidade de ‘bolotas’ de óleo recolhidas em praias do litoral de Pernambuco

Segundo governo, material foi coletado em São José da Coroa Grande e em Barreiros, entre terça (4) e esta quarta (5). Fragmentos começaram a ser encontrados no sábado (1º), em Tamandaré.

Por g1 PE

Subiu para seis toneladas a quantidade de ‘bolotas “ de óleo recolhidas de praias no Litoral Sul de Pernambuco, desde sábado (1º). Nesta quarta (5), a Secretaria Estadual de Meio Ambiente (Semas) informou que foi feita a coleta de uma tonelada do material em São José da Coroa Grande e em Barreiros.

A coleta dessa tonelada de material nas orlas nesses dois municípios, afirmou a secretaria, aconteceu entre terça (4) e esta quarta (5).

Na terça (4), o Centro Nacional de Pesquisa e Conservação da Biodiversidade Marinha do Nordeste (Cepene) informou que cinco toneladas de “bolotas” de óleo tinham sido recolhidas em Tamandaré, onde fica a praia dos Carneiros. Houve registros, ainda, em Maragogi, em Alagoas .

Bolotas de óleo voltam a aparecer em Tamandaré, no Litoral de Pernambuco

Por meio de nota, a Semas disse que mais seis cidades pernambucanas confirmaram a chegada de óleo em suas faixas de areia. São elas: Paulista, Recife, Jaboatão dos GuararapesCabo de Santo AgostinhoIpojuca e Sirinhaém.

Também nesta quarta, a Agência Pernambucana do Meio ambiente (CPRH) realizou uma reunião para tratar de providências que estão sendo tomadas para limpar as praias e analisar o material encontrado.

Participaram do encontro representantes do Instituto Brasileiro do Meio Ambiente (Ibama), Capitania dos Portos e universidades.

Na reunião, o governo informou que o material recolhido no litoral está sendo armazenado para ser levado a um aterro sanitário Industrial.

Diretor da agência, Eduardo Elvino informou que a Capitania dos Portos vai fazer um monitoramento pelo mar por causa de possíveis manchas que chegarem ou de “bolotas” que aparecerem.

Outra medida a ser tomada é a realização de sobrevoos de acompanhamento. Ainda segundo Elvino, o Ibama vai providenciar a contratação do aterro para fazer a entrega do material.

No encontro, também foi formalizada a instalação da Comissão Estadual de Prevenção, Preparação e Resposta Rápida a Acidentes Ambientais com Produtos Perigosos (P2R2).

Esse colegiado deve agir preventiva e integradamente. “Por isso, as instituições estão em alerta e de prontidão para que possam lidar com qualquer tipo de evolução da ocorrência”, disse o governo, em um comunicado.

Diante do surgimento de mais óleo nas praias, a agência deve se reunir, na quinta (6), com representantes de municípios para pedir um reforço no monitoramento das praias. A ideia é evitar o contato de banhistas com os fragmentos.

Em entrevista à TV Globo, Eduardo Elvino fez uma recomendação aos banhistas. “A gente pede que as pessoas não toquem nesse material e que entrem em contato com a CPRH, para a agência solicitar a limpeza aos municípios”, disse.

Quem encontrar o óleo na água deve se afastar, mas pode tomar banho tranquilamente, de acordo com Eduardo Elvino. O telefone de contato da CPRH é 99488-4453.

Histórico

"Bolotas" de óleo foram recolhidas em praias de Pernambuco — Foto: Reprodução/TV Globo

“Bolotas” de óleo foram recolhidas em praias de Pernambuco — Foto: Reprodução/TV Globo

Essa é a segunda vez que fragmentos de óleo são encontrados no litoral de Pernambuco este ano. Em agosto, mais de 400 quilos do material foram recolhidos em 12 municípios.

Os resíduos coletados foram enviados para o Departamento de Oceanografia da Universidade Federal de Pernambuco (UFPE) para serem analisados.

De acordo com a Marinha do Brasil, o óleo encontrado este ano tem uma origem diferente do material que apareceu em 2019.

Há três anos, as manchas atingiram 47 praias de 130 municípios em nove estados do Nordeste e do Sudeste.

Praias atingidas por óleo em Pernambuco estão próprias para banho, diz governo

Em 2020, um inquérito preliminar apontou vazamento de petróleo a uma distância de 700 quilômetros da costa brasileira. Ao todo, 1.562 toneladas de óleo foram recolhidas de praias e rios pernambucanos.

Na terça (4), o Cepene informou que algumas “bolotas” tinham conchas “coladas” ao piche, e até animais marinhos. Segundo os profissionais que recolheram o material, eles “colonizaram” o material.

Deixe aqui sua Mensagem




1 - Os campos marcados com asterico (*) são de preenchimento obrigatório.
2 - Dados pessoais como email e telefone não serão divulgados.

  

Cães descobrem quatro quilos de cocaína e R$ 60 mil em notas falsas nos Correios; parte da droga estava camuflada em produtos fitoterápicos

Segundo receita Federal, operação aconteceu nesta quarta (5), no centro de Distribuição dos Correios, no Recife.

Por g1 PE

Cão farejador encontra cocaína e notas falsas nos Correios, no Recife

Cães farejadores descobriram, nesta quarta (5), quatro quilos de cocaína e R$ 60 mil em notas falsas, em uma operação no Centro de Distribuição dos Correios, no Recife. Parte da droga estava camuflada em frascos de produtos fitoterápicos.

A operação foi realizada pela Receita Federal. Vídeos enviados para o WhatsApp da TV Globo mostram a ação dos cães. Os animais localizaram embalagens no meio de uma montanha de caixas.

Por meio de nota, a Receita Federal informou que foram localizados três quilos de cocaína em pó pronta para consumo. A droga camuflada totalizou um quilo e estava em 54 frascos de produtos fitoterápicos.

Cão farejador encontrou cocaína e notas falsas em central de distribuição dos Correios no Recife  — Foto: Receita Federal/Divulgação

Cão farejador encontrou cocaína e notas falsas em central de distribuição dos Correios no Recife — Foto: Receita Federal/Divulgação

Ainda de acordo com a Receita, a cocaína em pó saiu de Porto Alegre (RS). A droga tinha como destino o estado de Alagoas.

Os frascos de remédios fitoterápicos, com entorpecentes, partiram de Campo Grande (MS), como encomenda.

As embalagens seguiriam para Arcoverde, no Sertão pernambucano. O dinheiro falso foi enviado do São Paulo, com destino a Cabedelo, na Paraíba.

Sacos de cocaína e frascos de produtos fitoterápicos com drogas foram apreendidos, no Recife — Foto: Receita Federal/Divulgação

Sacos de cocaína e frascos de produtos fitoterápicos com drogas foram apreendidos, no Recife — Foto: Receita Federal/Divulgação

“A operação é resultado de trabalho integrado de inteligência e de análise de risco da Receita Federal”, afirmou o comunicado.

Três cães farejadores participaram da ação. Ela faz parte do trabalho de combate ao tráfico de drogas, contrabando e descaminho.

Nesse último tipo de crime, os envolvidos evitam o pagamento de direito ou imposto devido pela entrada, pela saída ou pelo consumo de mercadoria.

Notas falsas foram encontradas nos Correios, no Recife — Foto: Receita Federal/Divulgação

Notas falsas foram encontradas nos Correios, no Recife — Foto: Receita Federal/Divulgação

A droga e o dinheiro falso apreendidos serão entregues para a Polícia Federal (PF), que se encarregará das investigações para identificar os responsáveis pelo crime.

Procurada pelo g1, a Polícia Federal em Pernambuco (PF) informou que investiga o caso e que a ocorrência estava em andamento, por volta das 14h.

Deixe aqui sua Mensagem




1 - Os campos marcados com asterico (*) são de preenchimento obrigatório.
2 - Dados pessoais como email e telefone não serão divulgados.

  

Aula em creche no Recife é suspensa após ligação anônima com pedido de dinheiro e ameaça de morte

Polícia foi chamada após relato de que desconhecido disse que invadiria local caso não recebesse R$ 1,5 mil. Prefeitura afirma que estudantes foram liberados por precaução.

Por g1 PE

Centro Educacional Miriam Imelda fica em Dois Unidos, na Zona Norte do Recife — Foto: Reprodução/WhatsApp

Centro Educacional Miriam Imelda fica em Dois Unidos, na Zona Norte do Recife — Foto: Reprodução/WhatsApp

As aulas em uma creche em Dois Unidos, na Zona Norte do Recife, foram suspensas após a unidade receber uma ligação pedindo dinheiro e ameaçando invadir o local, nesta quarta-feira (5). A creche é conveniada da prefeitura, que confirmou o ocorrido e disse que polícia foi acionada.

Em nota, a Polícia Militar explicou que um desconhecido ligou e ameaçou matar a responsável pela escola e as crianças. Ele pediu, ainda, a quantia de R$ 1.500 “para pagar a fiança de um amigo que havia sido preso após uma denúncia de vendas de drogas”, informou a corporação.

Um funcionário do Centro Educacional Miriam Imelda, que pediu para não ser identificado, disse que tudo aconteceu por volta das 8h e que a equipe do local ficou assustada. “Temos cerca de 60 alunos. É uma creche que existe há mais de 20 anos, a comunidade abraça. Isso nunca tinha acontecido”, relatou.

O centro oferece ensino infantil para crianças com idades entre 3 e 5 anos, em horário integral.

A PM afirmou que equipes realizaram “rondas ostensivas no local para aumentar a segurança no perímetro e dispersar qualquer possível ameaça à integridade das vítimas”. Ninguém foi preso.

A Secretaria de Educação do Recife afirmou que “não houve invasão” e que foi registrado boletim de ocorrência. Segundo o município, os alunos foram liberados “por precaução”.

g1 entrou em contato com a Polícia Civil para saber se o caso vai ser investigado, mas não recebeu resposta até a última atualização desta reportagem.

Deixe aqui sua Mensagem




1 - Os campos marcados com asterico (*) são de preenchimento obrigatório.
2 - Dados pessoais como email e telefone não serão divulgados.

  

Justiça Federal determina fornecimento de medicamento para radialista em Noronha

Judiciário acatou pedido da família do comunicador Severino Pereira da Silva, conhecido como Raminho, e determinou que governo de Pernambuco forneça, de imediato, remédio para tratamento de câncer.

Por Ana Clara Marinho, g1 PE

Comunicador está em tratamento contra o câncer  — Foto: Administração de Fernando de Noronha/Divulgação

Comunicador está em tratamento contra o câncer — Foto: Administração de Fernando de Noronha/Divulgação

A Justiça Federal em Pernambuco (JFPE) acatou o pedido da família do radialista de Fernando de Noronha Severino Pereira da Silva, conhecido como Raminho. Assim, determinou que o governo de Pernambuco forneça, de imediato, o remédio contra câncer. O tratamento com o Temodal custa mais de R$ 500 mil ao ano.

A decisão foi anunciada nesta quinta (5). A nota divulgada pela Justiça Federal informa que “o governo tem dez dias para cumprir a decisão, a contar da data da intimação, sob pena de multa”.

O radialista apresentou diagnóstico recente de Glioblastoma Multiforme, um tipo de tumor cerebral. Raminho passou por uma cirurgia, em maio. Segundo os médicos, não houve evolução e, por isso, é necessário aplicar o Temodal.

O remédio foi negado pela Secretaria Estadual de Saúde. De acordo com a pasta, o medicamento não é fornecido gratuitamente pelo Sistema Único de Saúde (SUS).

Ministério da Saúde informou ao g1, por meio de nota, que o medicamento deve ser fornecido pelo governo do estado.

A família de radialista entrou com uma ação no JFPE, na sexta (30). Em cinco dias, a juíza federal substituta da 2ª Vara, Marina Cofferri, decidiu a favor de Raminho.

A magistrada informou que foi verificada a omissão da política pública, por falta de medicamento para determinada patologia, ou “demonstrada a ineficiência dos medicamentos dispensados para o tratamento da doença”.

A juíza disse, ainda, que é possível a intervenção judicial, “visando promover o fornecimento do medicamento adequado para o tratamento da doença, concretizando de forma efetiva o direito à saúde”.

A Secretaria Estadual de Saúde (SES-PE) informou em meio de nota, que até o momento, não foi notificada de qualquer decisão judicial relativa à demanda do paciente.

“É importante salientar que a compra dos medicamentos no setor público, mesmo se tratando de uma medida judicial, precisa seguir todos os trâmites legais da administração pública”, disse a nota.

Ainda segundo o comunicado, “o paciente, conforme documento encaminhado em demanda, realiza acompanhamento oncológico no Hospital de Câncer de Pernambuco (HCP), unidade filantrópica credenciada como Unidade de Assistência de Alta Complexidade em Oncologia (Unacon)”.

“Para informações sobre o atendimento realizado no HCP, é necessário procurar diretamente o serviço de saúde”, acrescentou o governo.

A advogada da família, Maria Eduarda Marinho, comemorou a decisão e disse que vai acompanhar para que o fornecimento do medicamento seja feito, conforme determinou a Justiça.

A mulher do comunicador, Margareth Xavier, ficou emocionada. “Estamos muito felizes. Essa notícia vem nos alegrar neste momento. A Justiça determina a entrega desse medicamento importante para o tratamento”, falou Margareth.

Deixe aqui sua Mensagem




1 - Os campos marcados com asterico (*) são de preenchimento obrigatório.
2 - Dados pessoais como email e telefone não serão divulgados.

  

Incêndio atinge bar em Jaboatão dos Guararapes

Corpo de Bombeiros informou que houve apenas danos materiais e fogo foi extinto na noite de terça-feira (4). Não houve registro de feridos.

Por g1 PE

Bar pega fogo no bairro de Candeias, em Jaboatão dos Guararapes

Um incêndio atingiu um bar em Candeias, em Jaboatão dos Guararapes, no Grande Recife, na noite de terça-feira (4). Imagens feitas por testemunhas mostra muita fumaça e chamas saindo do estabelecimento . Segundo o Corpo de Bombeiros, o fogo ficou restrito ao local, sem atingir prédios vizinhos.

No vídeo, é possível ver chamas altas e pessoas falando para que um garoto, que passa correndo, saia de perto das chamas. Uma mulher parece ficar assustada quando aparecem labaredas mais intensas.

O Corpo de Bombeiros foi acionado por volta das 21h40 para o incêndio e enviou duas viaturas. O estabelecimento, chamado Bar do Saulo, fica na Rua Químico Antônio Victor.

Os bombeiros informaram que conseguiram evitar que as chamas se propagassem para outros imóveis. O fogo foi extinto e a ocorrência foi dada como finalizada pela corporação por volta das 22h50.

Nas redes sociais, os proprietários disseram que o incêndio causou apenas danos materiais. Eles também agradeceram o apoio recebido devido ao ocorrido.

Outros incêndios

Na segunda-feira (3), um outro incêndio atingiu um armazém de construção no bairro de Setúbal, na Zona Sul do Recife. No local, funcionava o ponto de doações de um projeto social que atende famílias pobres da região. Segundo o marido da proprietária do local, a causa teria sido um curto-circuito. Ninguém ficou ferido.

Dias antes,u m vazamento de gás causou uma explosão e um incêndio em uma lanchonete no bairro de Santo Antônio, área central do Recife. O incidente ocorreu em 30 de setembro na Rua Direita, também sem registro de pessoas feridas.

Deixe aqui sua Mensagem




1 - Os campos marcados com asterico (*) são de preenchimento obrigatório.
2 - Dados pessoais como email e telefone não serão divulgados.