Construção civil e comércio atacadista são primeiros setores a retomar atividades em PE; veja cronograma

Retorno das atividades, com novos protocolos, ocorrerá no dia 8 de junho, se os indicadores de saúde se mantiverem em melhora. Plano saiu nesta segunda (1º).

Por Pedro Alves, G1 PE

Governo anuncia plano de reabertura de atividades econômicas

A construção civil e o comércio atacadista serão os primeiros setores econômicos de Pernambuco autorizados a reabrir, parcialmente, segundo o Plano de Flexibilização de Convívio das Atividades Econômicas com a Covid-19, divulgado nesta segunda (1º). O retorno dessas duas atividades, com novos protocolos, ocorrerá no dia 8 de junho, se os indicadores de saúde se mantiverem em melhora.

Com a quarentena em cinco cidades do Grande Recife, que terminou no domingo (31), segundo o governo, houve uma estabilização da epidemia.

O protocolo para retorno da atividade econômica deverá durar 11 semanas (veja lista no fim da reportagem), segundo informou o secretário de Desenvolvimento Econômico, Bruno Schwambach, em coletiva de imprensa transmitida pela internet. Um plano foi montado com quatro fases da epidemia, dentro das quais diversas etapas de retorno deverão ser postas em prática.

Nesta segunda-feira (1º), foram autorizados a funcionar lojas de material de construção e o delivery do comércio não essencial, como ocorria antes da quarentena no Recife, em Olinda, Jaboatão dos Guararapes, Camaragibe e São Lourenço da Mata.

“Separamos 32 atividades econômicas e, atualmente, as que estão autorizadas a funcionar, como essenciais, representam 70,8% do valor agregado bruto do nosso Produto Interno Bruto (PIB). Vamos flexibilizar as atividades dentro de etapas, equilibrando as cargas de trabalhadores, os reflexos disso na saúde e nas curvas de contaminação e, com isso, montamos uma matriz. A mudança de fase depende é uma decisão tomada baseada nos indicadores de saúde e essa avaliação será semanal”, disse.

A partir do dia 8 de junho, a construção civil iniciará o retorno gradual, tanto no Grande Recife, quanto no interior: Na Região Metropolitana, as obras serão liberadas com 50% dos funcionários e no horário das 9h às 18h.

No interior, a liberação também é de 50%, sem determinação de horário. O comércio atacadista também poderá atuar a partir desse dia, mas no Grande Recife só será permitido no horário das 9h às 18h. Novos protocolos do setor deverão ser respeitados.

Semanalmente, segundo o governo, o comportamento da epidemia será avaliado, com critérios técnicos e sanitários. Esse retorno, segundo Schwambach, obedecerá a três eixos: distanciamento, higiene e monitoramento e comunicação (veja todas as medidas no fim da reportagem). Esses eixos deverão ser seguidos por todas as atividades, mas 15 delas também terão medidas específicas a adotar.

“Fizemos a previsão dessas duas semanas, que é para um ambiente mais realista. A gente tem nossa programação das etapas seguintes, mas, como ocorre no mundo todo, é possível que, a depender das curvas, tenhamos que dar um passo para trás e adotar medidas mais rígidas de isolamento”, declarou.

Secretários detalharam plano de retomada gradual de atividades econômicas — Foto: Reprodução/Governo de Pernambuco

Secretários detalharam plano de retomada gradual de atividades econômicas — Foto: Reprodução/Governo de Pernambuco

Curva

Segundo o secretário de Planejamento, Alexandre Rebêlo, Pernambuco chegou na quinta etapa da epidemia. A partir da estabilização apontada pelo governo, o estado volta a uma quarta fase, em que é possível a flexibilização do isolamento.

“Três principais indicadores norteiam a adoção desse plano. O primeiro é a curva de crescimento de casos da Síndrome Respiratória Aguda Grave, o crescimento ou redução dos números de óbitos e casos e a demanda sobre o sistema de saúde. Semanalmente estaremos aqui para avaliar. Pode ser necessário que a gente retroaja um pouco e adote algumas medidas de isolamento, a depender dos números”, explicou o secretário.

O secretário de Saúde André Longo, que retornou nesta segunda ao trabalho presencial, curado da Covid-19, disse que um dos motivos para a flexibilização é o fato de que a taxa de infecção de Pernambuco chegou a um índice menor que 1. Isso significa que cada pessoa transmite para menos que uma pessoa.

“A taxa de transmissão atingiu um número inferior a 1, que buscávamos desde o início. São 75 dias de progressivas restrições impostas à população na busca dessa estabilidade. Estudos apontam que essas ações e o fato de termos colocado elas em prática precocemente salvaram milhares de vida”, explicou André Longo.

Próximas fases

No dia 15 de junho, entram no plano salões de beleza, barbearias e serviços de estética. Eles precisarão atender uma pessoa por vez, por agendamento, sem fila de espera e com higienização entre um cliente e outro. Varejos de bairro também poderão funcionar, mas só em lojas de até 200 metros quadrados.

Shoppings, centros comerciais e praça de alimentação poderão adicionar o atendimento via coleta. No Grande Recife, o horário permitido de coleta será apenas entre 12h e 18h. Treinos de futebol profissional estarão liberados a partir dessa data.

Confira o que reabre

  • 1º/06: Lojas de material de construção e delivery do comércio não essencial
  • 08/06: Reabertura gradual da construção civil e comercio atacadista
  • 15/06: Reabertura gradual do varejo de bairro, salões de beleza e serviços de estética; delivery e coleta em shoppings centers e centros comerciais; retorno dos treinos de futebol profissional

Sem data, por ordem de prioridade

  • Reabertura gradual dos serviços médicos, odontológicos e veterinários, concessionárias e locadoras;
  • Reabertura gradual do varejo de centro, shoppings centers, feiras e polo de confecção; retorno dos jogos de futebol profissional, sem torcida
  • Reabertura gradual dos serviços de escritório e serviço público; reabertura gradual de centros esportivos com prática de atividade sem contato
  • Reabertura gradual dos serviços de alimentação (bares, restaurantes e lanchonetes)
  • Reabertura gradual de academia de ginástica e similares
  • Reabertura gradual de museus, cinemas e teatros
  • Retorno de eventos esportivos, com torcida limitada
  • Retorno de eventos, com novos protocolos

Medidas obrigatórias para todas atividades

Distanciamento social

  • Manter pelo menos 1,5 metro de distância entre colaboradores, clientes e indivíduos em geral;
  • Escalonar intervalo de horário de refeição, de modo a evitar aglomeração;
  • Evitar o compartilhamento de utensílios de uso pessoal, equipamentos e ferramentas de trabalho como canetas, telefone celular, trenas, espátulas, entre outros;
  • Organizar a equipe em grupos ou equipes de trabalho para facilitar a interação reduzida entre os grupos. A organização de funcionários em pequenas equipes ou grupos de trabalho ajudará a minimizar a interrupção da força de trabalho no caso de um funcionário apresentar sintomas de Covid-19;
  • Os trabalhadores pertencentes ao grupo de risco (com mais de 60 anos ou com comorbidades de risco, de acordo com o Ministério da Saúde) devem ser objeto de atenção especial, priorizando sua permanência na própria residência em teletrabalho ou trabalho remoto;
  • Evitar contatos muito próximos, como apertos de mãos, beijos e abraços;
  • Demarcar no chão o espaço nas filas, de modo a garantir a distância mínima de um metro e meio entre os clientes;
  • Instituir uma barreira física de proteção entre cliente e atendente. Quando não for possível, demarcar no chão o espaçamento entre o cliente e o balcão, de modo a manter uma distância mínima entre cliente e atendente.

Higiene

  • Apenas permitir a entrada no estabelecimento de pessoas utilizando máscaras, sejam trabalhadores, clientes ou colaboradores;
  • Garantir que os funcionários façam lavagem frequente das mãos com água e sabão ou higienizador a base de álcool 70%, e sempre a realizem ao entrar e sair das instalações da empresa;
  • O uso de álcool 70% para limpeza das mãos é obrigatório aos clientes ao entrar e sair do estabelecimento;
  • Disponibilizar, para uso dos trabalhadores, colaboradores e clientes, local para lavagem frequente das mãos, provido de sabonete líquido e toalhas de papel descartável ou disponibilizar álcool 70%, em pontos estratégicos de fácil acesso;
  • Promover uma boa higiene respiratória (encorajar as pessoas cobrirem espirros, tosse usando o cotovelo) e o cuidado de evitar tocar a boca, o nariz e o rosto com as mãos;
  • Fornecer máscaras faciais, mesmo que artesanais, para todos os trabalhadores e colaboradores, conforme decreto do governo do estado;
  • Reforçar a limpeza e a desinfecção das superfícies mais tocadas (mesas, teclados, maçanetas, botões, etc.), pelo menos 3x ao dia;
  • Reforçar a limpeza dos banheiros, instalações, áreas e superfícies comuns, antes, durante e após o expediente;
  • Higienizar grandes superfícies com sanitizante, contendo cloro ativo, solução de hipoclorito a 1%, sal de amônio quaternário ou produtos similares de mesmo efeito higienizador, observando as medidas de proteção, em particular o uso de equipamentos de proteção individual (EPI) quando do seu manuseio;
  • Caso haja a necessidade de compartilhamento de materiais de trabalho, deve ser realizada a higienização antes da sua utilização por outro trabalhador;
  • Não permitir que se beba diretamente de fontes de água. Usar recipientes individuais ou copos descartáveis;
  • Não permitir o compartilhamento de copos, garrafas ou talheres;
  • Privilegiar a ventilação natural nos locais de trabalho. No caso de aparelho de ar condicionado, verificar a higienização periódica e a adequação de suas manutenções preventivas e corretivas.

Monitoramento e comunicação

  • Identificar as funções que podem efetuar suas atividades por meio de teletrabalho ou trabalho remoto, priorizando, sempre que possível, essa modalidade de trabalho;
  • Sempre que possível, manter em trabalho remoto os profissionais enquadrados nos grupos de risco, como idosos, diabéticos, hipertensos, gestantes e lactantes, imunocomprometidos, e os que têm insuficiência cardíaca, renal ou respiratória crônica comprovadas;
  • Informar aos colaboradores os sintomas da Covid-19 e que em caso de qualquer sintoma, a recomendação é que o trabalhador permaneça em casa e não compareça ao local de trabalho;
  • Instituir mecanismo e procedimentos para que os trabalhadores possam reportar se estiverem com sintomas de gripe ou similares ao da Covid-19 ou se teve contato com pessoa diagnosticada com Covid-19;
  • Afastar da frequência presencial no local de trabalho por até 14 dias, os casos acima;
  • Esclarecer para todos os trabalhadores e colaboradores os protocolos a serem seguidos em caso de suspeita ou confirmação de Covid-19;
  • Caso haja confirmação de trabalhador diagnosticado com Covid-19, deve ser realizada a busca ativa dos trabalhadores que tiveram contato com o trabalhador inicialmente contaminado e comunicá-los;
  • Manter nos locais de maior circulação, materiais explicativos de boas práticas de prevenção e higiene aos funcionários, clientes e demais frequentadores em todas as empresas e estabelecimentos;
  • Emitir comunicações aos trabalhadores com a orientação sobre a Covid-19 assim como boas práticas de prevenção e higiene.

Covid-19 em Pernambuco

Pernambuco chega a 34.900 casos e 2.875 mortes por Covid-19

Foram registrados, nesta segunda-feira (1º), mais 450 casos de pacientes com o novo coronavírus no estado e 68 óbitos de pessoas com Covid-19. Com isso, o número de pacientes com a doença passou para 34.900 e o de mortes subiu para 2.875, de acordo com a Secretaria Estadual de Saúde

Deixe aqui sua Mensagem




1 - Os campos marcados com asterico (*) são de preenchimento obrigatório.
2 - Dados pessoais como email e telefone não serão divulgados.

  

Governo anuncia que Hemope vai testar sangue de doadores para saber quantas pessoas tiveram Covid-19

Estudo será feito em parceria com a Fiocruz. Exame poderá avaliar a produção de plasma convalescente (com anticorpos) no sangue dos doadores.

Por G1 PE

O governo vai começar a testar o sangue de quem fizer doação para a Fundação de Hematologia e Hemoterapia de Pernambuco (Hemope), para monitorar a pandemia do novo coronavírus no estado. A medida é um inquérito de soroprevalência de anticorpos anti-Sars-Cov-2, para saber quantas pessoas já tiveram contato com o vírus.

A medida foi anunciada pelo secretário de Desenvolvimento Econômico, Bruno Schwambach, durante coletiva de imprensa transmitida na internet, nesta segunda (1º). Na ocasião, foi detalhado o plano para retomada gradual da atividade econômica. Esse plano, segundo o governo, só é possível graças a uma estabilização da curva epidêmica.

“Uma das premissas de fazer a flexibilização é ampliar bastante nossa capacidade de testagem, com compra de equipamentos, máquinas. Estamos fazendo um programa de inquérito de soroprevalência em doadores de sangue do Hemope, para monitorar a prevalência da pandemia na população”, disse Schwambach.

O inquérito será feito por meio de uma parceria com o Instituto Aggeu Magalhães, da Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz) em Pernambuco. Além de monitorar a pandemia, o exame poderá avaliar a produção de plasma convalescente (com anticorpos) no sangue dos doadores.

O projeto terá um período de 12 meses e analisará, retrospectivamente, amostras de janeiro a maio de 2020. Prospectivamente, serão analisadas as coletas feitas entre junho e dezembro de 2020. Ao todo, serão testadas 18 mil amostras de doadores de sangue para avaliar a frequência de anticorpos.

UTIs

Nesta segunda-feira, o secretário estadual de Saúde, André Longo, informou que Pernambuco tinha menos de 60 pessoas na fila de espera por um leito em Unidade de Terapia Intensiva (UTI). Em maio, houve dias em que essa fila chegou a 300 pacientes.

“Conseguimos, além de ter certa estabilidade no número de casos de Síndrome Respiratória Aguda Grave (Srag), ampliar a capacidade de leitos de UTI. Superamos 750 leitos, somando os esforços do governo do estado e da prefeitura do Recife. Zeramos a fila de enfermaria e, hoje, a última vez que olhei, a fila de UTI estava inferior a 60 pacientes”, disse André Longo.

Segundo o boletim diário de avaliação da Covid-19, divulgado nesta segunda, a taxa de ocupação global de leitos era de 80%. Estavam com pacientes 97% das UTIs e 70% das enfermarias.

Secretários detalharam plano de retomada gradual de atividades econômicas — Foto: Reprodução/Governo de Pernambuco

Secretários detalharam plano de retomada gradual de atividades econômicas — Foto: Reprodução/Governo de Pernambuco

Retomada gradual

A construção civil e o comércio atacadista serão os primeiros setores econômicos de Pernambuco autorizados a reabrir, parcialmente, segundo o Plano de Flexibilização de Convívio das Atividades Econômicas com a Covid-19, divulgado nesta segunda (1º).

O retorno dessas duas atividades, com novos protocolos, ocorrerá no dia 8 de junho, se os indicadores de saúde se mantiverem em melhora.

Governo anuncia plano de reabertura de atividades econômicas

Covid-19 em Pernambuco

Foram registrados, nesta segunda-feira (1º), mais 450 casos de pacientes com o novo coronavírus no estado e 68 óbitos de pessoas com Covid-19. Com isso, o número de pacientes com a doença passou para 34.900 e o de mortes subiu para 2.875, de acordo com a Secretaria Estadual de Saúde 

Deixe aqui sua Mensagem




1 - Os campos marcados com asterico (*) são de preenchimento obrigatório.
2 - Dados pessoais como email e telefone não serão divulgados.

  

SDS divulga balanço de quarentena e diz que 75% do público-alvo cumpriu medidas mais rígidas

Estado informou, nesta segunda (1º), que 426 mil pessoas foram orientadas durante 16 dias, em cinco cidades do Grande Recife, e 19 seguiram para a delegacia.

Por G1 PE

Secretaria de Defesa Social de Pernambuco (SDS) divulgou, nesta segunda-feira (1º), o balanço da quarentena com medidas mais rígidas adotadas em cinco cidades do Grande Recife, entre 16 e 31 de maio, para conter o avanço do novo coronavírus. De acordo com o governo, “75% do público-alvo atendeu aos decretos estaduais para ficar em casa e contribuir com o isolamento social”.

Mesmo com o fim dessas restrições, o governo alerta que ainda estão valendo as determinações para o uso obrigatório de máscaras no estado, assim como o fechamento de praias e parques. Não podem funcionar atividades que não sejam consideradas essenciais.

A quarentena vigorou, neste período, no RecifeOlindaJaboatão dos GuararapesCamaragibe e São Lourenço da Mata. De acordo com o governo, essas cinco cidades tinham os maiores índices de mortalidade pela Covid-19. Especialistas apontam que o ideal é atingir o isolamento social de 70% para assegurar o controle das curvas de crescimento do novo coronavírus.

Ainda de acordo com a SDS, nos 16 dias de medidas mais rigorosas, houve rodízio de veículos, conforme as placas dos carros, e restrições de circulação de pessoas.

Ao todo, disse a SDS, foram ativados mais de 25 mil postos de trabalho das forças de segurança pública. A cada dia, as equipes instalaram 61 pontos de blitz. As cidades contaram com 139 equipes de choque de ordem.

Ao todo, o efetivo policial orientou, com apoio dos órgãos municipais, 426 mil pessoas. Nos pontos de bloqueio, houve abordagens a 268 mil veículos. Também receberam a fiscalização 63 mil estabelecimentos.

A SDS informou que, ao logo da quarentena mais rígida, 19 pessoas tiveram que ser conduzidas a uma delegacia. Dois carros precisaram ser apreendidos devido ao descumprimento das medidas.

“Além disso, Pernambuco e Recife apareceram, várias vezes, na liderança ou nas primeiras posições entre os estados e capitais com maiores índices de isolamento”, informou o balanço.

Por meio de nota, o secretário-executivo de Defesa Social, Humberto Freire, destacou que, de toda a população, 30% das pessoas atuam em serviços essenciais e 70% tiveram de ficar em casa. Segundo ele, ao todo, três quartos dos habitantes cumpriram as normas do governo.

Terminal de Afogados tem aglomeração de pessoas nos ônibus

Depois da quarentena

Nesta segunda-feira (1º), primeiro dia após o fim da quarentena mais rígida decretada entre 16 e 31 de maio pelo governo estadual, as ruas do Grande Recife amanheceram cheias.

Em centros comerciais, terminais integrados e paradas de ônibus, foi possível ver aglomerações, apesar de ainda estarem em vigor as medidas de isolamento social devido à pandemia da Covid-19, com abertura apenas de serviços essenciais.

Pescadores e banhistas foram retirados do mar, nesta segunda-feira (1º), em Olinda, por descumprir os decretos de isolamento social para conter o avanço do novo coronavírus.

A operação ocorreu um dia depois do término da quarentena com medidas mais rígidas, dotadas entre os dias 16 e 31 de maio, na cidade e em mais quatro municípios do Grande Recife.

Abertura

Nesta segunda, o governo anunciou o cronograma de abertura das atividades econômicas em Pernambuco. Ao todo, são 11 etapas, mas nem todas tiveram datas definidas para entrada em vigor. Na quinta (28), o estado havia anunciado um plano de 11 semanas.

As mudanças já começaram, com as lojas de material de construção e entregas de produtos por serviço não essencial, desde esta segunda.

Ainda segundo o estado, no dia 8 de junho, ocorrerá a segunda etapa, com a reabertura gradual da construção civil e do comercio atacadista.

No dia 15, será autorizada a reabertura gradual do varejo de bairro, salões de beleza e serviço de estética, entregas e coleta de shoppings centers e centros comerciais.

Nessa mesma data, o estado permitirá o retorno dos treinos de futebol profissional e reabertura gradual dos serviços médicos, odontológicos e veterinários, concessionárias e locadoras.

O governo informou que vai liberar, mas não disse a data, a reabertura gradual do varejo de centro, shoppings centers, feiras e polos de confecção, além do retorno dos jogos de futebol profissional, sem torcida

A etapa sete diz respeito à reabertura gradual dos serviços de alimentação, com bares, restaurantes e lanchonetes.

A fase oito terá a reabertura gradual de academia de ginástica e similares. Na nove, retomam as atividades os museus e teatros.

Na fase dez, será permitido o retorno de jogos, com torcida limitada e na 11, os eventos, mas com novos protocolos de higiene e segurança.

Pernambuco chega a 34.900 casos e 2.875 mortes por Covid-19

Covid-19 em Pernambuco

Pernambuco registrou, nesta segunda-feira (1º), mais 450 casos de pacientes com o novo coronavírus no estado.

Também foram contabilizados novos 68 óbitos de pessoas com Covid-19. Com isso, o número de pacientes com a doença causada pelo novo coronavírus passa para 34.900 e o de mortes sobe para 2.875, de acordo com a Secretaria Estadual de Saúde (SES)

Deixe aqui sua Mensagem




1 - Os campos marcados com asterico (*) são de preenchimento obrigatório.
2 - Dados pessoais como email e telefone não serão divulgados.

  

Empresas de ônibus têm 72 horas para readmitir rodoviários, determina Justiça do Trabalho

Três de 14 empresas que descumpriram acordo de reverter demissão em massa de rodoviários na pandemia estão sujeitas a pena de multa caso não respeitem o prazo.

Por G1 PE

A Justiça do Trabalho determinou, por meio de decisões liminares nesta segunda-feira (1º), que três empresas de ônibus da Região Metropolitana do Recife que descumpriram o acordo de reverter a demissão em massa de rodoviários têm 72 horas para fazê-lo, sob pena de multa. Os desligamentos aconteceram no fim de março, no início da pandemia do novo coronavírus.

Após as dispensas dos trabalhadores, o Ministério Público do Trabalho (MPT) reverteu as demissões em abril por meio de mediação, mas o acordo não foi cumprido pelas empresas, representadas pelo Sindicato das Empresas de Transportes de Passageiros no Estado de Pernambuco (Urbana-PE).

As decisões liminares desta segunda-feira (1º) são as primeiras respostas às 14 Ações Civis Públicas (ACPs) ajuizadas pelo MPT em Pernambuco contra as empresas de ônibus. De acordo com o Sindicato dos Trabalhadores em Transportes Rodoviários Urbanos de Pernambuco (Sttrepe), três mil trabalhadores foram dispensados coletivamente.

Também nesta segunda-feira (1º), a 3ª Vara do Trabalho de Olinda e a 1ª Vara de Trabalho do Cabo de Santo Agostinho determinaram o pagamento dos salários retroativos, a abstenção de novas demissões futuras e a apresentação de lista com todo os nomes dos funcionários demitidos e readmitidos das empresas.

Procurado pelo G1, o Tribunal Regional do Trabalho afirmou que “o MPT goza de presunção de veracidade e legalidade”.

As multas por descumprimento para as empresas que descumprirem o prazo, segundo o MPT, são:

  • No caso de não reverter as demissões (em até 72 horas), a empresa paga R$ 2.000 por cada dia de descumprimento e R$ 500 adicionais por cada trabalhador não readmitido.
  • No caso de não pagar os salários retroativos (em até 10 dias), a empresa paga R$ 2.000 por cada dia de descumprimento e R$ 500 adicionais por cada trabalhador não readmitido.
  • No caso de nova demissão coletiva, a empresa paga R$ 100.000.
  • No caso de a empresa não apresentar os documentos que comprovam a readmissão (em até cinco dias), a empresa paga R$ 2.000 por dia.

Sindicato

A Urbana-PE informou, por meio de nota, que o sindicato e suas associadas “não foram notificados até o momento sobre o assunto”.

A entidade esclarece que “o setor tem se empenhado para cumprir as suas obrigações, mesmo considerando as dificuldades enfrentadas no cenário atual”.

Covid-19 em Pernambuco

Pernambuco chega a 34.900 casos e 2.875 mortes por Covid-19

Pernambuco registrou, nesta segunda-feira (1º), mais 450 casos de pacientes com o novo coronavírus no estado . Também foram contabilizados outros 68 óbitos de pessoas com Covid-19. Com isso, o número de pacientes com a doença passou para 34.900 e o de mortes subiu para 2.875, de acordo com a Secretaria Estadual de Saúde (SES).

Deixe aqui sua Mensagem




1 - Os campos marcados com asterico (*) são de preenchimento obrigatório.
2 - Dados pessoais como email e telefone não serão divulgados.

  

Justiça Federal determina quebra de sigilos do secretário de Saúde do Recife por causa de respiradores

De acordo com a decisão da 36ª Vara da Justiça Federal em Pernambuco, Jaílson Correia e outros integrantes da prefeitura terão quebrados sigilos bancário e fiscal.

Por G1 PE

Respiradores pulmonares são usados no tratamento de pacientes com a Covid-19  — Foto: Andréa Rego Barros/Prefeitura do Recife/Divulgação

Respiradores pulmonares são usados no tratamento de pacientes com a Covid-19 — Foto: Andréa Rego Barros/Prefeitura do Recife/Divulgação

A 36ª Vara da Justiça Federal em Pernambuco determinou a quebra dos sigilos bancário e fiscal do secretário de Saúde do Recife, Jaílson Correia. O gestor teve o celular apreendido durante a Operação Apneia, deflagrada pela Polícia Federal (PF), na quinta-feira (28), em meio às investigações sobre a compra de respiradores pulmonares para o tratamento de pacientes com a Covid-19.

A determinação atendeu a um pedido do Ministério Público Federal (MPF) em Pernambuco. Também por solicitação do MPF, a Justiça autorizou a quebra de sigilos de outros integrantes da secretaria municipal envolvidos na compra dos equipamentos, efetuada à Juvanete Freire, de São Paulo. Esse contrato foi rescindido depois que a empresa alegou que “estava preservando a idoneidade” (veja vídeo abaixo).

Prefeitura anuncia que empresa desistiu de fornecer respiradores para unidades de Covid-19

Entre os demais integrantes da administração municipal que tiveram sigilos quebrados, estão a gerente de Monitoramento de Infraestrutura, Mariah Simões da Mota Loureiro Amorim Bravo; o diretor-executivo de Administração e Finanças, Felipe Soares Bittencourt; a gerente de Finanças, Fernanda Emanuelle Arantes Castro da Silva; e o gerente de Projetos Especiais, Paulo Henrique Mota Matoso.

A determinação de quebrar os sigilos foi publicada no dia 20 de maio pela juíza da 36ª Vara Federal em Pernambuco, Carolina Malta.

No documento, a magistrada aponta que “o afastamento do sigilo fiscal e bancário dos servidores públicos que realizaram a dispensa de licitação pode apontar o recebimento de vantagem indevida para o período da contratação, indicando movimentações financeiras suspeita com pessoas ligadas à empresa contratada, robustecendo, assim, os indícios existentes a respeito da participação dos mesmos na empreitada criminosa”.

Na decisão, informou a Justiça Federal em Pernambuco, foi aceito o pedido do Ministério Público Federal, nos seguintes termos: “É necessário perquirir, portanto, se os agentes públicos acima mencionados atuaram mediante fraude, inclusive recebendo ‘propina’, fato que somente será constatado a partir das quebras de sigilo ora pleiteadas”.

Além disso, o MPF afirma que é preciso apurar “a tentativa, por parte dos gestores do município do Recife, em especial do secretário de Saúde, Jaílson de Barros Correia, e do responsável pelas assinaturas de anulações dos empenhos, Paulo Henrique Motta Mattoso, de desvincular os gastos relacionados às Dispensas de Licitação nº 108/2020 e 129/2020 do Sistema Único de Saúde”.

Prefeitura

Diante da determinação de quebra dos sigilos, a prefeitura do Recife afirmou, por meio de nota, que “a referida decisão é do último dia 20 [de maio], portanto, há quase duas semanas”.

A administração municipal disse, ainda, que “o processo se refere a um contrato já cancelado, com a devolução total dos valores para a prefeitura, não havendo, portanto, prejuízo para os cofres públicos”.

Também na nota, a prefeitura do Recife declarou que, “por iniciativa própria, envia desde abril todos os processos de aquisição da pandemia ao Tribunal de Contas do Estado (TCE-PE) e continuará prestando todos os esclarecimentos aos órgãos de controle”.

Inquérito Civil

MPF apura superfaturamento na compra de respiradores pulmonares no Recife

A compra de respiradores para unidades de atendimento a vítimas da Covid-19 no Recife é alvo de um inquérito civil aberto pelo MPF. O objetivo da Procuradoria da República é investigar possível superfaturamento e lavagem de dinheiro para aquisição dos equipamentos, com recursos do Sistema Único de Saúde (SUS), pela prefeitura (veja vídeo acima).

A investigação, comandada pela procuradora da República Sílvia Regina Pontes Lopes, tem como meta detectar possíveis irregularidades nos contratos assinados entre a gestão municipal e a empresa Juvanete Barreto Freire.

De acordo com o Ministério Público Federal, estão sendo apuradas irregularidades na Juvanete Freire, que tinha cadastramento na Receita Federal com o nome fantasia de Brasmed Veterinária.

O Grupo de Combate à Corrupção do MPF apontou dispensa de licitação de R$ 4,3 milhões e a existência de dois termos aditivos: um de R$ 2,1 milhões e o outro de R$ 5,1 milhões.

Ainda de acordo com o MPF, a empresa não tem funcionário nem veículo próprio. Além disso, receberia mais de R$ 11 milhões para vender respiradores para o Recife.

O MPF apontou, ainda, a partir de informações do Ministério Público de Contas de Pernambuco (MPCO), que o procurador da empresa no estado, Adriano César Lima Cabral, teria vínculos com pessoas de cargos de confiança em órgãos da administração estadual.

Isso teria levantado a suspeita, segundo o MPF, de que Adriano seria “o verdadeiro vendedor dos respiradores” e a Juvanete Barreto Freire, “a empresa laranja”.

O MPF afirmou também que, depois do início das apurações do MPCO, a administração pública alterou a fonte de recursos relacionada à compra dos ventiladores pulmonares.

Multa

O MPF pediu à Justiça Federal que aplique uma multa de 10% do valor total contratado às empresas Juvanete Barros Freire, Bioex Equipamentos e BRMD Produtos Cirúrgicos, bem como sejam aplicadas as sanções previstas nos contratos firmados e na Lei 8.666/1993.

A procuradora da República também solicitou, com urgência, que seja determinado à União, por meio de seus órgãos de controle, inclusive o Departamento Nacional de Auditoria do SUS (Denasus) e a Controladoria-Geral da União (CGU), que realize auditoria em até 30 dias, para verificar a regularidade e o adequado funcionamento de todos os respiradores adquiridos pelo Recife no âmbito do Fundo Municipal de Saúde.

O MPF pediu que o município e as empresas sejam condenados ao pagamento de dano moral coletivo no montante de R$ 5 milhões.

Operação Apneia

PF investiga compra de respiradores pela prefeitura do Recife com dispensa de licitação

A Operação Apneia, que apreendeu o telefone celular de Jaílson Correia, cumpriu mandados de busca e apreensão nos estados de São Paulo, na sede da empresa Juvanete Barreto Freire, que vendeu os respiradores, e em Pernambuco, onde o cumprimento ocorreu no Bairro do Recife, onde fica a prefeitura, e no Espinheiro, onde mora o secretário municipal de Saúde (veja vídeo acima).

Segundo as investigações, empresas com débitos com a União superiores a R$ 9 milhões se utilizaram de uma microempresa “fantasma”, que estava no nome da ex-companheira do proprietário de fato. A PF constatou que a firma não existe no endereço de cadastro, além de não ter funcionários ou bens em seu nome.

O total contratado com a prefeitura de Recife ultrapassava o patamar de R$ 11 milhões, segundo a Polícia Federal. No entanto, a empresa tinha um capital social de apenas R$ 50 mil e não poderia faturar mais que R$ 360 mil por ano. Dos respiradores comprados, 35 foram entregues.

Covid-19 em Pernambuco

Pernambuco chega a 34.900 casos e 2.875 mortes por Covid-19

Pernambuco registrou, nesta segunda-feira (1º), mais 450 casos de pacientes com o novo coronavírus e 68 óbitos de pessoas com Covid-19 no estado.. Com isso, o número de pacientes com a doença passou para 34.900 e o de mortes subiu para 2.875, de acordo com a Secretaria Estadual de Saúde.

Deixe aqui sua Mensagem




1 - Os campos marcados com asterico (*) são de preenchimento obrigatório.
2 - Dados pessoais como email e telefone não serão divulgados.

  

Grande Recife tem movimento intenso de veículos e pessoas com fim da quarentena mais rígida

Apesar de o período de maior restrição do isolamento ter encerrado no domingo (31), apenas serviços essenciais podem funcionar nesta segunda (1º).

Por G1 PE e TV Globo

Terminal de Afogados tem aglomeração de pessoas nos ônibus

Terminal de Afogados tem aglomeração de pessoas nos ônibus

Nesta segunda-feira (1º), primeiro dia após o fim da quarentena mais rígida decretada entre 16 e 31 de maio pelo governo estadual, as ruas do Grande Recife amanheceram cheias . Em centros comerciais, terminais integrados e paradas de ônibus, foi possível ver aglomerações, apesar de ainda estarem em vigor as medidas de isolamento social devido à pandemia da Covid-19, com abertura apenas de serviços essenciais.

O decreto que aumentava a restrição de serviços e da circulação de pessoas foi válido para os municípios do RecifeOlindaCamaragibeJaboatão dos Guararapes e São Lourenço da Mata.

No domingo (31), o poder Executivo revogou os decretos anteriores e atualizou as datas para reabertura de praias, parque, comércio e instituições de ensino. Além de Pernambuco, novas regras de quarentena entram em vigor em ao menos seis estados nesta segunda-feira (veja detalhamento no fim da reportagem).

Na Avenida Norte, no Recife, o fluxo de veículos por volta das 7h desta segunda (1º) superava a movimentação de movimentação de veículos registrada durante os últimos dias de maio. Em trechos nos bairros de Casa Amarela e do Vasco da Gama, na Zona Norte, foi possível ver dezenas de veículos aguardando a abertura de semáforos.

Grande número de carros circulou pela Avenida Norte, no Recife, na manhã desta segunda-feira (1º) — Foto: Reprodução/TV Globo

Grande número de carros circulou pela Avenida Norte, no Recife, na manhã desta segunda-feira (1º) — Foto: Reprodução/TV Globo

Em Afogados, na Zona Oeste do Recife, e na Avenida Abdias de Carvalho, na mesma região, o movimento de pessoas e veículos também foi superior em relação aos primeiros dias da quarentena mais rígida. No domingo (31), já foi perceptível o aumento do trânsito de veículos em centros comerciais e em locais como a Avenida Boa Viagem, na Zona Sul da capital.

Nos Terminais Integrados de Joana Bezerra, no Centro; e do Barro, na Zona Oeste, o movimento de passageiros aguardando ônibus foi organizado por fiscais. Apesar de haver coletivos parados, muitos usuários do transporte público aguardavam o embarque em filas. Muitos utilizavam máscaras, mas não respeitavam o distanciamento mínimo de um metro.

Em Jaboatão dos Guararapes, houve aumento na movimentação de veículos e pedestres nesta segunda (1º) — Foto: Reprodução/TV Globo

Em Jaboatão dos Guararapes, houve aumento na movimentação de veículos e pedestres nesta segunda (1º) — Foto: Reprodução/TV Globo

No Centro de Jaboatão dos Guararapes, a movimentação também foi grande nesta segunda (1º). Na BR-101 e na Avenida dos Guararapes, que leva aos bairros dos Guararapes e de Prazeres. Nesse segundo bairro, a alta circulação de pessoas foi constatada desde o domingo (31), apesar de a quarentena mais rígida ainda estar em vigor.

Já em Olinda, na Avenida Sigismundo Gonçalves, nas proximidades da entrada do Sítio Histórico, também teve fluxo de veículos. Por parada de ônibus em frente à Praça do Carmo não estava lotada, mas havia passageiros à espera de coletivos.

Sobre os ônibus cheios, o Grande Recife Consórcio de Transportes afirmou que manteve para esta segunda-feira (1º) a mesma operação do período de quarentena rígida, com ônibus extras nos 15 principais terminais integrados.

“Técnicos do Consórcio, que acompanham a operação desde cedo, farão uma avaliação ao final do dia para possíveis ajustes na programação de amanhã”, apontou em nota.

Prefeituras

Em entrevista ao Bom Dia Pernambuco, os prefeitos dos cinco municípios afirmaram que a quarentena mais rígida teve efeitos positivos para barrar o crescimento dos casos de Covid-19, mas ressaltaram que o isolamento social segue como recomendação para todos. Ainda não há datas para reabertura do comércio.

Prefeito do Recife fala sobre plano de convivência com a pandemia

O prefeito do Recife, Geraldo Julio (PSB), explicou que o plano de convivência com a pandemia, anunciado na sexta-feira (29), também não tem data para começar 

“A gente não estabeleceu, junto com o Porto Digital, um prazo. Mas critérios, informações, evidências científicas e esse trabalho é o que o governo do estado está fazendo também. Por setor, por seguimento para que a gente possa abrir com mais segurança”, disse Geraldo Julio.

A cidade de Camaragibe vai permanecer com a fiscalização mesmo com o fim da quarentena rígida. “A quarentena mais rígida terminou, mas a nossa quarentena nós vamos manter. As coisas melhoraram, a gente percebe, mas não é momento de ninguém sair de casa nem, infelizmente, de abrir o comércio”, disse a prefeita de Camaragibe, Nadegi Queiroz (Republicanos).

Avenida Sigismundo Gonçalves, em Olinda, tem alta na movimentação de veículos e pedestres após quarentena mais rígida — Foto: Reprodução/TV Globo

Avenida Sigismundo Gonçalves, em Olinda, tem alta na movimentação de veículos e pedestres após quarentena mais rígida — Foto: Reprodução/TV Globo

O prefeito de São Lourenço da Mata, Bruno Pereira (PTB), afirmou que o município também vai seguir com ações para manter as pessoas em casa. “Esse vírus gosta de aglomeração. Na hora que a gente isola as pessoas, a gente consegue tirar esse vírus”, relatou Pereira, que aguarda uma decisão do governo do estado para definir a reabertura do comércio.

Aguardar uma definição estadual também vai ser a estratégia da prefeitura de Olinda, afirmou Professor Lupércio (SD). “Nosso desejo é reabrir [o comércio] de forma gradativa, mas a gente está acompanhando o decreto do governo do estado. Estamos conversando e alinhando”, declarou o prefeito.

Em Jaboatão dos Guararapes, o prefeito Anderson Ferreira (PL) apontou que ações continuam sendo realizadas nos bairros com menor isolamento social. “É uma cidade muito grande. Em território, é maior que a capital. A partir do momento que chegou reforço da Polícia Militar, nós intensificamos as ações”, disse Ferreira.

Novas datas

Aglomeração para entrar em ônibus no Recife, nesta segunda-feira (1º) — Foto: Reprodução/TV Globo

Aglomeração para entrar em ônibus no Recife, nesta segunda-feira (1º) — Foto: Reprodução/TV Globo

A suspensão das aulas, segundo o governo, ocorre até o dia 30 de junho. O decreto também mantém proibidas as reuniões com mais de dez pessoas, exceto pelos serviços considerados essenciais (veja quais são ao final desta reportagem). Continuam fechados estabelecimentos como shoppings e prestadoras de serviços. Também seguem suspensas cirurgias eletivas na rede hospitalar pública e privada.

De acordo com o Decreto nº 49.055, podem continuar funcionando supermercados (inclusive os localizados em shoppings, desde que com acesso independente), padarias, farmácias, bancos (inclusive as agências da Caixa Econômica Federal localizadas em shoppings para atendimento exclusivo de beneficiários do auxílio emergencial) e lotéricas.

As lojas dos shoppings devem continuar fechadas, exceto para entregas em domicílio. Permanece suspenso o atendimento ao público em restaurantes, lanchonetes e bares, sendo permitido apenas o funcionamento para entrega em domicílio e como pontos de coleta. Estão excluídos dessa categoria os restaurantes para caminhoneiros, com a condição de que não haja aglomeração.

Entenda algumas das expressões mais usadas na pandemia do covid-19

Também permanece suspenso o funcionamento dos estabelecimentos de salão de beleza, barbearia, cabeleireiros e similares; academias de ginástica, clubes sociais, cinemas, teatros e a realização de jogos e partidas de futebol.

O decreto também estabelece que as pessoas que têm ou tiverem contato com pessoas diagnosticadas com Covid-19 deverão cumprir quarentena domiciliar de 14 dias, independentemente de aparecimento de sintomas.

Também seguem suspensas as operações de atracação de cruzeiros e outras embarcações de passageiros de grande porte, em todo o estado, inclusive em Fernando de Noronha. Na ilha, permanecem suspensas as operações de pouso e decolagem de aeronaves e o ingresso de quaisquer pessoas no distrito, inclusive moradores regulares ou temporários.

Flexibilização nos estados

Novas regras quarentena entraram em vigor em ao menos sete estados nesta segunda-feira. No Amazonas, igrejas e templos poderão ser reabertos. No Ceará, o setor de serviços e a construção civil foram retomados.

No Espírito Santo, os shoppings reabriram as portas com limitações. No Pará, as regiões metropolitana de Belém, Marajó Oriental, Baixo Tocantins e Araguaia puderam abrir shopping centers, salões de beleza e o comércio varejista.

No Maranhão, as clínicas médicas, dentistas, hotéis e pousadas puderam retomar as atividades, além do transporte coletivo.

Em São Paulo, o plano de reabertura econômica dividiu o estado em cores. A capital paulista foi colocada em fase de controle (laranja), ou seja, com possibilidade de liberações de alguns setores: shoppings, comércio, escritórios, atividades imobiliárias e concessionárias. Embora o plano estadual defina quais regiões podem começar as liberações, cabe aos prefeitos a decisão de como será feita a reabertura.

Rio de Janeiro e Sergipe devem definir novos decretos sobre a quarentena ainda nesta segunda.

Coronavírus em Pernambuco

No domingo (31), foram registrados 1.023 novos casos do novo coronavírus, além de 67 mortes de pacientes que estavam com a Covid-19 em Pernambuco. Com esse acréscimo, o estado totaliza 34.450 confirmações e 2.807 óbitos, registrados desde o início da pandemia.

Deixe aqui sua Mensagem




1 - Os campos marcados com asterico (*) são de preenchimento obrigatório.
2 - Dados pessoais como email e telefone não serão divulgados.

  

Com mais 68 mortes e 450 casos de Covid-19, PE tem 34,9 mil confirmações e 2.875 óbitos

De acordo com boletim divulgado nesta segunda-feira (1º), estado tem tem 14.535 caso graves e 20.365 leves da doença causada pelo novo coronavírus.

Por G1 PE

Pernambuco chega a 34.900 casos e 2.875 mortes por Covid-19

Pernambuco registrou, nesta segunda-feira (1º), mais 450 casos de pacientes com o novo coronavírus no estado. Também foram contabilizados novos 68 óbitos de pessoas com Covid-19. Com isso, o número de pacientes com a doença causada pelo novo coronavírus passa para 34.900 e o de mortes sobe para 2.875, de acordo com a Secretaria Estadual de Saúde (SES).

De acordo com o boletim estadual, 199 dos 450 casos confirmados nesta segunda são classificados como Síndrome Respiratória Aguda Grave (Srag). Outros 251 são considerados leves.

Dos 34.900 casos confirmados de Covid-19, 14.535 são graves. Outros 20.365 são leves, de acordo com a SES. Outros detalhes epidemiológicos devem ser divulgados pelo estado ainda nesta segunda.

Deixe aqui sua Mensagem




1 - Os campos marcados com asterico (*) são de preenchimento obrigatório.
2 - Dados pessoais como email e telefone não serão divulgados.

  

‘Não é hora de abrir as coisas para aglomerar as pessoas’, diz pesquisador da UFPE

Professor Jones Albuquerque avalia positivamente resultado da quarentena mais rígida em cinco cidades de Pernambuco, mas afirma que curva de casos não caiu no estado.

Por Pedro Lins, TV Globo

‘Não podemos aglomerar as pessoas de volta’, diz pesquisador

Com o fim da quarentena mais rígida, decretada entre 16 e 31 de maio em cinco cidades pernambucanas, o epidemiologista da Universidade Federal de Pernambuco (UFPE) Jones Albuquerque, que estuda os dados da Covid-19 no estado, afirmou que o período estabilizou a curva de casos. O pesquisador, porém, afirma que ainda não é possível relaxar totalmente o isolamento (veja vídeo acima).

“Quando começou a quarentena mais restrita, a gente tinha uma previsão de ter entre 3 mil e 4 mil óbitos. Seguramente a gente deixou de matar cerca de 1 mil pessoas na Região Metropolitana do Recife”, afirmou Albuquerque. Até o domingo (31), Pernambuco contabilizou 2.807 óbitos de pacientes com a Covid-19.

Ainda de acordo com o pesquisador, a curva que mostra o aumento de casos foi estabilizada durante o período de quarentena restrita nas cidades do RecifeOlindaJaboatão dos GuararapesCamaragibe e São Lourenço da Mata. “A gente tem a curva estabilizada, mas não tem em decadência, que é o que a gente quer”, disse.

Pesquisador Jones Albuquerque mostra o avanço do novo coronavírus em Pernambuco em maio de 2020 — Foto: Reprodução/TV Globo

Pesquisador Jones Albuquerque mostra o avanço do novo coronavírus em Pernambuco em maio de 2020 — Foto: Reprodução/TV Globo

Diante disso, Albuquerque afirma que ainda não é o momento de retomar o funcionamento do comércio e de outras atividades, como deve ocorrer em Petrolina, no Sertão, a partir desta segunda-feira (1º). “Não é bom, infelizmente. A pandemia está vindo para as Américas, o Brasil é o carro-chefe e não é hora de abrir as coisas para aglomerar as pessoas”, alegou.

Em uma comparação com Barcelona, na Espanha, que levou 53 dias para retomar atividades, as cinco cidades do Grande Recife que passaram pela quarentena mais rígida ainda precisam aguardar. “As medidas estão certas, o que a gente não pode é aglomerar as pessoas de volta”, informou.

Nesta segunda-feira (1º), com o aumento da movimentação em ruas do Grande Recife, o pesquisador alertou para a manutenção das medidas de isolamento social. “Se a gente conseguisse travar mesmo, sem andar carro nenhum na rua, bastariam as duas semanas definidas pelo governador”, informou o pesquisador.

Atividades suspensas

Apesar do fim da quarentena mais rígida, o poder Executivo anunciou, no domingo (31), que vai manter as medidas de restrição adotadas para conter a pandemia do novo coronavírus, até que seja posto em prática o plano de reabertura gradual de atividades, que deve durar 11 semanas.

Entre as ações contidas no decreto nº 49.055 estão o fechamento de estabelecimentos não essenciais, praias, parques, calçadões e a suspensão de aulas presenciais, bem como a obrigatoriedade do uso de máscaras em todo o estado.

Entenda algumas das expressões mais usadas na pandemia do covid-19

Coronavírus em Pernambuco

No domingo (31), foram registrados 1.023 novos casos do novo coronavírus, além de 67 mortes de pacientes que estavam com a Covid-19 em Pernambuco. Com esse acréscimo, o estado totaliza 34.450 confirmações e 2.807 óbitos, registrados desde o início da pandemia.

Deixe aqui sua Mensagem




1 - Os campos marcados com asterico (*) são de preenchimento obrigatório.
2 - Dados pessoais como email e telefone não serão divulgados.

  

Fernando de Noronha cancela festas juninas devido à pandemia de Covid-19

Mesmo sem registrar novos casos da doença, comemorações de São João e São Pedro não vão ser realizadas na ilha para evitar aglomerações.

Por Ana Clara Marinho, G1 PE

As festas juninas foram oficialmente canceladas, nesta segunda-feira (1º), em Fernando de Noronha pela Administração da Ilha. Por conta da pandemia do novo coronavírus, os eventos de São João e de São Pedro, que aconteceriam nos dias 23 e 29 de junho, respectivamente, não vão acontecer.

Segundo o administrador da Ilha, Guilherme Rocha, não havia como realizar os eventos em meio à pandemia. “As atividades estão canceladas para evitar aglomeração. Não há perspectiva de flexibilização, a pandemia nos obriga a sermos responsáveis e tomarmos essas medidas”, falou o administrador.

Para o São João, estavam previstas apresentações culturais. Já para o dia de São Pedro, que é feriado em Noronha, a programação incluía uma missa campal, celebrada em frente à Capela do Porto, e a tradicional barqueata em homenagem ao padroeiro dos pescadores. Nenhum dos eventos vai ocorrer.

Fernando de Noronha registrou 28 casos de moradores com a Covid-19, doença causada pelo coronavírus, e todos os infectados tiveram cura clínica.

A ilha deu início a uma flexibilização, como a reabertura das praias para uso dos moradores, mas os eventos públicos não foram incluídos. No domingo (31), os moradores puderam aproveitar o mar.

Moradores de Fernando de Noronha curtem primeiro domingo de praia pós-quarentena

Coronavírus em Pernambuco

Foram registrados, nesta segunda-feira (1º), mais 450 casos de pacientes com o novo coronavírus no estado. Também foram contabilizados novos 68 óbitos de pessoas com Covid-19. Com isso, o número de pacientes com a doença causada pelo novo coronavírus passa para 34.900 e o de mortes sobe para 2.875, de acordo com a Secretaria Estadual de Saúde (SES).

Deixe aqui sua Mensagem




1 - Os campos marcados com asterico (*) são de preenchimento obrigatório.
2 - Dados pessoais como email e telefone não serão divulgados.

  

Dois homens morrem e outros três são detidos após tiroteio em Dois Unidos, no Recife

Troca de tiros e prisões ocorreram na madrugada desta segunda-feira (1º), no Alto do Agave. Polícia Militar disse ter sido recebida a tiros por grupo, após denúncia de tráfico de drogas.

Por G1 PE

 Armas, drogas e munições foram apreendidas em Dois Unidos, na Zona Norte do Recife — Foto: Polícia Militar/Divulgação

Armas, drogas e munições foram apreendidas em Dois Unidos, na Zona Norte do Recife — Foto: Polícia Militar/Divulgação

Dois homens morreram e outros três foram detidos na madrugada desta segunda-feira (1º), no Alto do Agave, em Dois Unidos, na Zona Norte do Recife. De acordo com a Polícia Militar (PM), os óbitos ocorreram durante uma troca de tiros, após denúncias de tráfico de drogas na localidade.

Ainda segundo a PM, o tiroteio aconteceu quando policiais do 11º Batalhão se aproximaram de um grupo denunciado por tráfico de drogas. Os suspeitos atiraram contra os policiais e se esconderam em uma casa antes de efetuarem novos disparos.

A Polícia Militar informou que foram apreendidas 98 pedras de crack, 45 papelotes de maconha, dois revólveres e uma espingarda, além de munições de diversos calibres, duas placas de carro, duas balaclavas e uma balança.

Os três homens presos foram levados ao Departamento de Homicídios e Proteção à Pessoa (DHPP), no bairro do Cordeiro, na Zona Oeste do Recife. O G1 entrou em contato com a Polícia Civil, mas não obteve resposta até a última atualização desta reportagem.

Deixe aqui sua Mensagem




1 - Os campos marcados com asterico (*) são de preenchimento obrigatório.
2 - Dados pessoais como email e telefone não serão divulgados.