Seu Vídeo Aqui!!!

————————————————————————————-

————————————————————————————

NUVEM DE TAGS

Pesquisa aponta partido do premiê como vencedor das eleições no Japão

 Encarregado manipula cédulas de votação para iniciar contagem dos votos neste domingo (14) (Foto:   Reuters/Thomas Peter)

Encarregado manipula cédulas de votação para iniciar contagem dos votos neste domingo (14) (Foto: Reuters/Thomas Peter)

O partido do primeiro-ministro do Japão, Shinzo Abe, conseguiu renovar seu mandato com uma folgada vitória nas eleições antecipadas realizadas neste domingo no Japão, segundo a pesquisa de boca de urna da emissora pública “NHK”.

O conservador Partido Liberal-Democrata (PLD) conseguiu entre 275 e 306 cadeiras das 475 que formam a câmara baixa do parlamento, segundo esta pesquisa, com o que melhora os resultados obtidos no pleito de 2012.

O parceiro de governo do PLD, o partido budista Novo Komeito, obteria entre 31 e 36 cadeiras, de modo que igualaria ou superaria seus resultados de dois anos atrás, quando obteve 31 cadeiras.

Segundo estes resultados, o PLD garante a maioria absoluta (para a qual são necessários 266 cadeiras), e a coalizão governante voltaria a dominar dois terços da câmara baixa.

O principal partido da oposição, o Partido Democrático (PD), obteria, por sua parte, entre 61 e 87 cadeiras, com o que poderia melhorar seus catastróficos resultados de 2012, quando perdeu o poder, entre outras coisas por sua gestão da crise de Fukushima, e ficou com 57 assentos.

 Menino ajuda a mãe a depositar voto em Tóquio, neste domingo (14)  (Foto: AFP Photo/Yoshikazu Tsuno)

Menino ajuda a mãe a depositar voto em Tóquio, no domingo (14) (Foto: AFP Photo/Yoshikazu Tsuno) Além disso, chama a atenção o crescimento do Partido Comunista

 (PC), que poderia aumentar sua presença na câmara até 24 cadeiras, o triplo das que ocupa atualmente, segundo a pesquisa da “NHK”.

As eleições antecipadas de hoje foram convocadas na metade do mandato de Abe, depois da entrada em recessão da terceira economia do mundo e da decisão do Executivo de atrasar um aumento do IVA para que o consumo não continuasse caindo.

Os pleitos foram propostos pelo primeiro-ministro como um referendo sobre sua ambiciosa estratégia econômica, conhecida como “Abenomics”, que procura tirar o Japão da deflação crônica através de estímulos fiscais, flexibilização monetária e investimento público.

A jornada eleitoral esteve marcada pelo temporal de frio e neve que castiga o centro e o norte doJapão, o que, unido ao pouco interesse que a campanha despertou entre os eleitores, acarretou em uma baixa afluência às runas.

A duas horas do fechamento das urnas, a participação se situava em 34,98%, ou seja, 6,79 a menos que a registrada no pleito de 2012 na mesma hora.

Nas eleições gerais de exatamente dois anos atrás, a participação foi de 59,32%, a mais baixa desde a Segunda Guerra Mundial.

 

Da EFE

Deixe aqui sua Mensagem




1 - Os campos marcados com asterico (*) são de preenchimento obrigatório.
2 - Dados pessoais como email e telefone não serão divulgados.

  

Tempestade afeta voos e deixa parte da Califórnia sem eletricidade

Funcionário recolhe cabos de energia após a queda de um poste em San Leandro, na Califórnia  (Foto: AP Photo/Bay Area News Group, Aric Crabb)

Funcionário recolhe cabos de energia após a queda de um poste em San Leandro, na Califórnia (Foto: AP Photo/Bay Area News Group, Aric Crabb).

Uma tempestade do Pacífico atingiu nesta quinta-feira (11) o norte e o centro do Estado norte-americano da Califórnia, duramente afetado pela seca, com fortes chuvas e ventos, interrompeu o fornecimento de eletricidade, afetou voos, inundou estradas e provocou o fechamento de escolas na área da baía.

Cerca de 240 voos comerciais, entre decolagens e pousos, foram cancelados no Aeroporto Internacional de San Francisco no fim da manhã, e os atrasos de outros voos eram de, em média, duas horas, disse o gerente de plantão no aeroporto, Bob Ritiski.

Uma estação de metrô do centro de San Francisco, que serve o distrito financeiro, foi fechada durante todo o horário de pico da manhã por causa de uma queda de energia, e o sistema de ônibus elétrico foi interrompido em muitas áreas, disseram autoridades de trânsito.

Várias ruas e cruzamentos de rodovias foram inundados na área de San Francisco. Ventos uivavam em Sacramento, capital do Estado, sacudindo árvores antes do amanhecer, seguidos de chuvas pesadas no horário de maior movimento da manhã.

O Serviço Nacional de Meteorologia emitiu alertas de inundação, ondas altas e ventos fortes, advertindo que as chuvas torrenciais podem levar a deslizamentos de terra nas regiões de montanha que foram afetadas por incêndios florestais no início deste ano.

A tempestade deve aliviar apenas em parte a seca recorde na Califórnia, que obrigou os gestores da água a reduzir drasticamente o fornecimento destinado à irrigação agrícola e solicitar medidas firmes de economia em todo o Estado, segundo as autoridades meteorológicas.

A tempestade deve chegar até a noite desta quinta-feira à região sul da Califórnia, no que seria a segunda grande tempestade da área em uma semana. Um terceiro sistema de tempestade está previsto para o fim de semana.

Equipe de segurança tenta desobstruir um trecho alagado da Highway 101, em San Francisco, na Califórnia (Foto: AP Photo/Noah Berger)
Equipe de segurança tenta desobstruir um trecho alagado da Highway 101, em San Francisco, na Califórnia (Foto: AP Photo/Noah Berger)

Deixe aqui sua Mensagem




1 - Os campos marcados com asterico (*) são de preenchimento obrigatório.
2 - Dados pessoais como email e telefone não serão divulgados.

  

Polícia prende 209 durante remoção de acampamento em Hong Kong

Um total de 209 pessoas detidas, entre eles políticos e líderes estudantis, foi o saldo do desmantelamento do principal acampamento de manifestantes pró-democracia em Hong Kong, muitos dos quais foram libertados na madrugada desta sexta-feira (12).

A operação, que pôs fim à maior campanha de desobediência civil vivida no território chinês, se desenvolveu por cerca de 12 horas, de forma pacífica, em Admiralty, o principal distrito financeiro da cidade e onde se encontram os principais escritórios do governo local.

A polícia acabou com o acampamento com a detenção de 209 pessoas (segundo dados oficiais definitivos), que resistiram a deixar o local isolado pelos agentes, mas sem oferecer resistência quando foram transferidos, um a um, para as viaturas policiais.

A maioria dos detidos, entre eles os líderes estudantis e parlamentares liberais, foi libertada ao longo da madrugada desta sexta, segundo a imprensa local.

Durante a operação policial, os agentes recolheram dados pessoais de outras 909 pessoas que tentaram permanecer no acampamento e não obedeceram às advertências dos policiais.

Enquanto muitos agentes procediam com as detenções, outros se encarregavam de desmantelar todo o acampamento de protesto, ajudados por operários de limpeza e caminhões, onde foram colocados todos os pertences deixados pelos ativistas após a manifestação.

O trânsito de veículos foi reestabelecido na maior parte das ruas que estiveram bloqueadas durante 75 dias.

Acampamento sendo desmontado e removido em Hong Kong. (Foto: Bobby Yip / Reuters)
Acampamento sendo desmontado e removido em Hong Kong. (Foto: Bobby Yip / Reuters)

Hoje, Hong Kong amanheceu quase sem nenhum vestígio dos mais de dois meses de ocupação no distrito de Admiralty. No entanto, um pequeno grupo de ativistas permanece no distrito de Causeway Bay.

Fontes policiais disseram durante a madrugada que o desmantelamento do pequeno acampamento de Causeway Bay, um distrito comercial e com grande densidade populacional, será realizado nos próximos dias.

Horas depois da operação de remoção dos manifestantes, muitos ativistas voltaram às redes sociais para começar a segunda etapa dos protestos, convocando as pessoas a permanecerem nas ruas.

 

 

Deixe aqui sua Mensagem




1 - Os campos marcados com asterico (*) são de preenchimento obrigatório.
2 - Dados pessoais como email e telefone não serão divulgados.

  

Fotógrafo premiado com Pulitzer morre na Libéria

Fotógrafo Michel du Cille tinha 58 anos (Foto: Reprodução/Twitter)

Fotógrafo Michel du Cille tinha 58 anos (Foto: Reprodução/Twitter)

O fotógrafo do Washington Post, Michel du Cille, três vezes ganhador do prêmio Pulitzer, morreu nesta quinta-feira (11) de um ataque cardíaco, aos 58 anos, enquanto cobria a epidemia de Ebola na Libéria.

Michel du Cille trabalhava ao lado de outro jornalista em uma remota região da Libéria quando sofreu o ataque cardíaco, revelou o Washington Post.

O fotógrafo, nascido na Jamaica, foi levado ao hospital mais próximo, mas os médicos não puderam salvá-lo.

O editor executivo do Washington Post, Martin Baron, recordou que Cille ficou conhecido por suas ‘imagens dramáticas da luta e da vitória humana’. Era ‘um dos melhores fotógrafos do mundo’.

Cille deixa a mulher, Nikki Kahn, também fotógrafa do Washington Post, e dois filhos de um casamento anterior.

 

Da France Presse

Deixe aqui sua Mensagem




1 - Os campos marcados com asterico (*) são de preenchimento obrigatório.
2 - Dados pessoais como email e telefone não serão divulgados.

  

Maduro afirma que opositor não será solto, apesar de ‘pressão’ dos EUA

O presidente venezuelano, Nicolás Maduro, disse nesta quinta-feira (11) que os Estados Unidos acreditam que, com a aplicação de sanções a seus funcionários, o dirigente opositor Leopoldo López, preso há dez meses, será libertado, mas reiterou que isso não será possível pois “a Venezuela é um país livre”.

“Os Estados Unidos acreditam que, sancionando à Venezuela, vamos soltar o assassino. Aqui não há jeito, imperialistas dos Estados Unidos, aqui não há forma que vocês possam nos pressionar porque a Venezuela é um país livre”, declarou durante uma jornada de governo que liderou em Caracas.

Maduro relacionou assim as sanções que o Congresso americano aprovou na quarta-feira a um grupo de funcionários venezuelanos com uma suposta pressão à Venezuela para que liberte López, processado por sua suposta vinculação com incidentes violentos durante uma passeata ocorrida no último mês de fevereiro.

O presidente agradeceu, além disso, aos países-membros da Aliança Bolivariana para os Povos da América (Alba) por manifestar seu apoio à Venezuela por meio de um comunicado. “Os países do Alba reiteram firmemente sua rejeição a qualquer agressão, seja de tipo legal, econômica ou política contra a República Bolivariana da Venezuela que constitui uma violação do direito internacional, assim como contra qualquer dos países-membros da Alba”, diz o comunicado da aliança lido por Maduro.

A Câmara dos Representantes dos EUA deu sinal verde nesta quarta-feira a uma lei que, se entrar em vigor, congelará ativos e proibirá a emissão de vistos a funcionários do governo venezuelano vinculados com os episódios de violência que o país caribenho viveu nas manifestações do início do ano.

O presidente dos Estados Unidos, Barack Obama, pretende assinar estas novas sanções à Venezuela, segundo indicou o porta-voz da Casa Branca, Josh Earnest, em sua entrevista coletiva diária, sem dar mais detalhes.

Na terça-feira passada, Maduro ofereceu um discurso no qual dirigiu palavras a Obama e lhe advertiu que seu país estaria ‘em maus lençóis’ se o Congresso dos Estados Unidos aprovasse sanções à Venezuela.

 

 

Da EFE

 

Deixe aqui sua Mensagem




1 - Os campos marcados com asterico (*) são de preenchimento obrigatório.
2 - Dados pessoais como email e telefone não serão divulgados.

  

Polícia investiga morte de jovem queimada viva nos EUA

Jessica Chambers em foto divulgada por sua família (Foto: Familias Chambers-Prince/AP)

Jessica Chambers em foto divulgada por sua família (Foto: Familias Chambers-Prince/AP)

A polícia do Mississipi, nos Estados Unidos, investiga a morte de uma jovem de 19 anos que foi queimada até a morte no último fim de semana.

Jessica Chambers foi encontrada quase sem vida perto de seu carro, que também foi incendiado. Ela foi levada por bombeiros até um hospital de Memphis, onde morreu. Segundo os bombeiros, ela conseguiu se comunicar, mas o que ela disse não foi divulgado.

As autoridades estão investigando os registros do celular da jovem e procurando potenciais testemunhas. Câmeras de segurança registraram a jovem em uma loja de conveniência de um posto de combustíveis menos de duas horas antes do crime.

A gravação mostra a jovem andando até a porta da loja. Ela então parou, se virou para a esquerda e saiu da área de alcance da câmera.

O gerente da loja disse que Jessica costumava frequentar o local. Segundo ele, ela conversou com uma pessoa antes de entrar no posto para comprar gás.

A jovem colocou cerca de US$ 14 em gás em seu carro, bem mais do que os US$ 5 que ela costumava abastecer normalmente. O gerente disse ter questionado a jovem sobre a mudança. “Ela disse ‘estou indo para um lugar’”, contou.

Amanda Prince, irmã mais velha de Jessica, disse à CNN que a família está “chocada, perdida, confusa, brava, machucada”. “Tenho tantas perguntas”, disse Amanda. “Ela era sempre feliz, fazia todos rirem. Era amada por todos, não sei quem poderia querer fazer isso.”

 

Da AP

Deixe aqui sua Mensagem




1 - Os campos marcados com asterico (*) são de preenchimento obrigatório.
2 - Dados pessoais como email e telefone não serão divulgados.

  

Oceanos estão impregnados com 269 mil toneladas de plásticos

Plástico amontoado em uma praia de Açores, Portugal (Foto: Reuters/Marcus Eriksen)

Plástico amontoado em uma praia de Açores, Portugal (Foto: Reuters/Marcus Eriksen)

Ao menos 269 mil toneladas de detritos plásticos flutuam na superfície dos oceanos do mundo, estimou uma equipe internacional de pesquisadores em um estudo publicado nesta quarta-feira (10) no periódico PLOS ONE.

A contaminação por micro-plásticos está presente em diferentes concentrações em todos os oceanos do planeta, mas os dados são insuficientes para diferenciar com precisão o peso total dos micro e macro plásticos que flutuam nas superfícies, indica o estudo.

Para fazer a estimativa, especialistas de cinco países usaram dados recolhidos em 24 expedições realizadas entre 2007 e 2013 nos cinco principais giros subtropicais, as costas australianas, a baía de Bengala e o Mediterrâneo.

Os dados, referentes a micro-plásticos recuperados com redes e aos detritos de plástico observados em campo, foram utilizados para calibrar um modelo informático da repartição deste lixo nos oceanos.

Assim, os pesquisadores estabeleceram em pelo menos 5,25 bilhões o número de partículas de plástico nos oceanos, que pesariam cerca de 269 mil toneladas.

Os grandes pedaços de plástico parecem estar mais perto das costas e reduzem de tamanho quando estão próximos aos cinco grandes giros oceânicos.

Os autores do estudo constataram, com surpresa, que os micro-plásticos estão longe das zonas habitadas, como nas subpolares. Isto poderia sugerir que os vórtices das correntes funcionam como trituradores dos grandes pedaços de detritos, expulsando as partículas pequenas dos oceanos.

“Os cinco giros subtropicais em que se acumulam os detritos plásticos não são o destino final, sim os micro-plásticos resultantes que interagem com todo o ecossistema oceânico”, explicou Marcus Eriksen, diretor da pesquisa no Instituto 5 Gyres, da Califórnia.

 

Da France Presse

Deixe aqui sua Mensagem




1 - Os campos marcados com asterico (*) são de preenchimento obrigatório.
2 - Dados pessoais como email e telefone não serão divulgados.

  

Hong Kong começa a desmantelar acampamentos pró-democracia

Trabalhadores removem barricadas em uma área bloqueada por manifestantes pró-democracia, perto do edifício sede do governo no distrito financeiro de Hong Kong. (Foto: Athit Perawongmetha / Reuters)

Trabalhadores removem barricadas em uma área bloqueada por manifestantes pró-democracia, perto do edifício sede do governo no distrito financeiro de Hong Kong. (Foto: Athit Perawongmetha / Reuters)

As autoridades de Hong Kong iniciaram nesta quinta-feira (11) o desmantelamento do principal acampamento de manifestantes pró-democracia, visando acabar com mais de dois meses de protestos.

Dúzias de trabalhadores começaram a desmanchar as barricadas em um dos extremos do acampamento, situado no coração da cidade, enquanto centenas de manifestantes aguardavam uma intervenção policial.

A remoção é resultado de uma decisão da Alta Corte de Hong Kong, e envolve o acampamento montado pelos ativistas perto da sede do governo da ex-colônia britânica.

Há mais de dois meses, os manifestantes exigem a instauração do voto universal para a eleição, em 2017, do próximo chefe do Executivo do território, que foi devolvido a China em 1997.

Funcionário usa um alicate de corte para desmantelar barricada em Hong Kong. (Foto: Tyrone Siu /Reuters)
Funcionário usa um alicate de corte para desmantelar barricada em Hong Kong. (Foto: Tyrone Siu /Reuters)

O mandato autoriza os oficiais de justiça a pedir o apoio da polícia para remover três áreas do acampamento de Admiralty, um setor comercial ocupado desde 28 de setembro.

Segundo a imprensa, as autoridades querem aproveitar a oportunidade para esvaziar completamente a região, assim como um acampamento menor em Causeway Bay, área de lojas que são procuradas pelos moradores da China continental.

Um terceiro acampamento, em Mongkok, na parte continental de Hong Kong, foi esvaziado no fim de novembro.

O governo da China aceitou o princípio de sufrágio universal, mas exige que os candidatos recebam o aval de um comitê ligado ao Partido Comunista, o que, para os manifestantes, garantirá a eleição de um fantoche de Pequim.

 

 

Da France Presse

Deixe aqui sua Mensagem




1 - Os campos marcados com asterico (*) são de preenchimento obrigatório.
2 - Dados pessoais como email e telefone não serão divulgados.

  

Dados da Rosetta aumentam mistério sobre origem da água da Terra

 Imagem tirada por câmera na sonda Rosetta mostra cometa 67P/Churyumov-Gerasimenko: água encontrada no cometa é diferente de água da Terra (Foto: AP Photo/ESA)

Imagem tirada por câmera na sonda Rosetta mostra cometa 67P/Churyumov-Gerasimenko: água encontrada no cometa é diferente de água da Terra (Foto: AP Photo/ESA)

O mistério sobre a origem da água terrestre se aprofundou ainda mais nesta quarta-feira (10), quando astrônomos praticamente eliminaram um dos princpais suspeitos: os cometas.

Nos últimos meses, a sonda Rosetta, da Agência Espacial Europeia (ESA), examinou de perto o tipo de cometa que os cientistas acreditavam que poderia ter trazido água ao nosso planeta há 4 bilhões de anos. Ela encontrou água, mas não do tipo certo.

A água encontrada era muito pesada. Um dos primeiros estudos científicos da missão Rosetta descobriu que a água do cometa contém mais de um isótopo do hidrogênio chamado deutério do que a água terrestre.

“A questão é quem trouxe essa água: foram os cometas ou alguma outra coisa?”, perguntou Kathrin Altwegg, da Universidade de Berna, na Suíça, principal autora de um estudo publicado nesta semana pela revista “Science”. A cientista cita que asteroides podem ter sido os responsáveis por trazer água à Terra. Mas outros discordam.

Muito scientistas acreditram durante tempos que a Terra já tinha água quando se formou, mas que ela evaporou, por isso a água do planeta teria que ter vindo de uma fonte externa.

As descobertas da missão da Rosetta no cometa 67P/Churyumov-Gerasimenko complicam não apenas a questão da origem da água da Terra, mas nossa compreensão sobre os cometas.

Cometas próximos e distantes
Até agora, cientistas dividiam os cometas em dos tipos: os mais próximos e os mais distantes. Os próximos se originavam do Cinturão de Kuiper, depois da órbita de Netuno e Plutão. Já os longínquos vinham da Nuvem ne Oort, muito mais longe.

Em 1986, uma espaçonave chegou perto do cometa Halle, um cometa da Nuvem de Oort, e analisou sua água. A conclusão foi que ela era mais pesada do que a da Terra. Mas há três anos, cientistas examinaram a água de um cometa do Cinturão de Kuiper, o Hartley 2. Ela era perfeitamente compatível com a da Terra, por isso a teoria da origem da água terrestre nos cometas voltou a ficar em alta.

O cometa visitado pela Rosetta é do Cinturão de Kuiper, mas sua água é ainda mais pesada do que a encontrada no cometa Halley, segundo Kathrin.

“Isso provavelmete exclui a possibilidade de os cometas do Cinturão de Kuiper terem trazido água para a erra”, diz.

O astrônomo da Universidade de Maryland, Michael A’Hearn, que não fez parte da pesquisa, disse que os resultados do estudo são interessantes, mas que eles não excluem completamente a possibilidade de a água da Tera ter vindo dos cometas. Para ele, a água poderia ter vindo de outros tipos de cometa do Cinturão de Kuiper.

 

Da Associated Press

Deixe aqui sua Mensagem




1 - Os campos marcados com asterico (*) são de preenchimento obrigatório.
2 - Dados pessoais como email e telefone não serão divulgados.

  

Protesto em Londres contra mortes de negros nos EUA tem 40 detidos

Grupo de manifestantes se deita em shopping de Londres para apoiar os protestos contra morte de negros por policiais brancos dos EUA (Foto: LEON NEAL/AFP)

Grupo de manifestantes se deita em shopping de Londres para apoiar os protestos contra morte de negros por policiais brancos dos EUA (Foto: LEON NEAL/AFP)

Ao menos 40 pessoas foram detidas nesta quarta-feira (10) durante um protesto em torno de um shopping de Londres em apoio às manifestações nos Estados Unidos pela morte de homens negros por policiais brancos.

Segundo a polícia, as detenções ocorreram após manifestantes atacarem os guardas do shopping.

Os manifestantes carregavam cartazes com as frases ‘As vidas dos negros não contam’ ou ‘Mãos ao Alto’, em solidariedade aos protestos ocorridos nos Estados Unidos nas últimas semanas.

Um cartaz dizia ‘Solidariedade com Ferguson’, em referência ao subúrbio de Saint Louis onde um policial branco que matou o jovem negro desarmado Michael Brown foi absolvido por um grande juri.

Os manifestantes em Londres também gritaram a frase ‘Não posso respirar’, em alusão às últimas palavras de Eric Garner, o homem negro que morreu após ser agarrado pelo pescoço por um policial em Nova York.

 

Da France Presse

Deixe aqui sua Mensagem




1 - Os campos marcados com asterico (*) são de preenchimento obrigatório.
2 - Dados pessoais como email e telefone não serão divulgados.

  

contato@encartenoticias.com
jencartnoticias@gmail.com