Seu Vídeo Aqui!!!

————————————————————————————-

————————————————————————————

NUVEM DE TAGS

Tabaré Vázquez mantém vantagem de 13 pontos sobre Lacalle Pou

Luiz Lacalle e Pou (esquerda) e Tabaré Vázquez. (Foto: Miguel Rojo e Pablo Bielli / AFP Photo)

Luiz Lacalle e Pou (esquerda) e Tabaré Vázquez. (Foto: Miguel Rojo e Pablo Bielli / AFP Photo)

Uma pesquisa da empresa Equipos divulgada nesta terça-feira (18) mostra que o candidato da governista Frente Ampla à presidência do Uruguai, Tabaré Vázquez, mantém uma vantagem de 13 pontos percentuais sobre seu rival no segundo turno das eleições do próximo dia 30 de novembro, Luis Lacalle Pou.

Segundo esta enquete, Vázquez obteria 51% dos votos contra 38% de seu rival, enquanto 4% dos cidadãos disseram que ainda não tinham decidido seu voto e outros 7% se mostraram dispostos a votar em branco ou nulo.

Comparada com a pesquisa que esta empresa divulgou na semana passada, tanto Vázquez como Lacalle perderam 1% em intenções de voto, enquanto o número de eleitores que anulará ou votará em branco cresceu 2%.

Esta pesquisa foi realizada entre sexta-feira da semana passada e terça a partir de uma amostra de 600 indivíduos maiores de 18 anos em todo o território uruguaio, e tem uma margem de erro de 3,99% para mais ou para menos.

No primeiro turno das eleições, Vázquez obteve 47,8% dos votos, seguido por Lacalle Pou com 30,9%. O terceiro colocado foi o candidato do Partido Colorado, Pedro Bordaberry, com 12,9%.

 

Da EFE

Deixe aqui sua Mensagem




1 - Os campos marcados com asterico (*) são de preenchimento obrigatório.
2 - Dados pessoais como email e telefone não serão divulgados.

  

ONU condena Síria e Irã por violações dos direitos humanos

A ONU condenou energicamente nesta terça-feira (18) Síria e Irã por seu pobre desempenho em matéria de direitos humanos, em duas resoluções adotadas pelo organismo mundial.

A resolução condenando ‘a grave deterioração da situação dos direitos humanos’ na Síria foi aprovada por 125 votos contra 13, e 47 abstenções, durante a assembleia geral do comitê para os direitos humanos.

A condenação do Irã foi menos cabal, com 78 países a favor, 35 contra e 69 abstenções.

O texto condenou o uso de armas químicas na Síria durante quase quatro anos de guerra civil no país, e deplorou a prática de torturas em centros de detenção.

O embaixador sírio, Bashar Jaafari, qualificou a resolução de retorcida e política, e sugeriu que o comitê de direitos humanos da ONU denuncie também Arábia Saudita e Catar por violações dos direitos humanos.

Da France Presse

Deixe aqui sua Mensagem




1 - Os campos marcados com asterico (*) são de preenchimento obrigatório.
2 - Dados pessoais como email e telefone não serão divulgados.

  

Rainha da Jordânia pede combate ao grupo EI para salvar o Islã

Da AFP

Rania fez a declaração durante a abertura de uma reunião anual dos meios de comunicação em Abu Dhabi / Foto: Reprodução/InternetRania fez a declaração durante a abertura de uma reunião anual dos meios de comunicação em Abu DhabiFoto: Reprodução/Internet

A rainha Rania da Jordânia fez um apelo nesta terça-feira (18) ao mundo árabe para que não deixe o caminho livre aos extremistas islâmicos, que passam uma imagem muito negativa do Oriente Médio e do islã.

“Nosso silêncio é o melhor presente para os jihadistas do grupo Estado Islâmico (EI). Somos cúmplices de seu êxito em termos de imagem”, disse a rainha.

Rania fez a declaração durante a abertura de uma reunião anual dos meios de comunicação em Abu Dhabi, que reúne durante três dias profissionais da imprensa de vários países. “O futuro do Oriente Médio e do islã depende do combate da coalizão internacional contra o EI, um combate que os moderados devem vencer”.

“Uma minoria de extremistas sem fé utiliza as redes sociais para reescrever nossa história e modificar nossa identidade”, acusou.

“Pelo bem de cada um de nós, pelo islã e pelo mundo árabe, pelo futuro de nossos jovens, devemos escrever um novo relato de divulgá-lo ao mundo”, afirmou a rainha Rania aos meios de comunicação árabes.

“Porque se não decidirmos o que é nossa identidade e o que será nossa herança, os extremistas o farão por nós”, advertiu. A rainha da Jordânia destacou que a longo prazo, para acabar com o extremismo, será necessário investir em “educação de qualidade para todos, meninos e meninas, e na criação de empregos”.

“A educação por si só não é a solução. Também precisamos de empregos”, explicou, antes de recordar que o mundo árabe deve “criar 100 milhões de empregos até o ano 2020 para absorver os que chegam ao mercado de trabalho”.

Os jihadistas do EI, conhecidos por cometer atrocidades nos territórios sob seu controle na Síria e no Iraque, utilizam a internet como instrumento de propaganda. Nos últimos meses divulgaram vídeos de decapitações de reféns ocidentais e de soldados sírios.

Deixe aqui sua Mensagem




1 - Os campos marcados com asterico (*) são de preenchimento obrigatório.
2 - Dados pessoais como email e telefone não serão divulgados.

  

Senado dos EUA rejeita por um voto construção de oleoduto Keystone

Da AFP

Obra suspensa há seis meses pelo governo Barack Obama / Foto: AFPObra suspensa há seis meses pelo governo Barack ObamaFoto: AFP

O Senado americano rejeitou por estreita margem um projeto de lei que aprovaria a construção do oleoduto Keystone XL entre Estados Unidos e Canadá, uma obra suspensa há seis meses pelo governo Barack Obama.

Apenas 59 senadores votaram a favor da medida, que daria luz verde ao projeto, quando eram necessários 60 votos, visto que a maioria dos democratas são hostis à obra, por causa dos riscos ambientais que encerra.

A construção do oleoduto para transportar areia betuminosa de Alberta, no oeste do Canadá, até refinarias no Golfo do México, é uma prioridade para os republicanos, que controlarão as duas câmaras do Congresso a partir de janeiro.

O oleoduto virou um símbolo da oposição republicana e seu desejo de concentrar esforços no auge das energias fósseis nos Estados Unidos que, segundo os republicanos, permitiria criar 40.000 empregos e melhorar a independência energética do país.

Deixe aqui sua Mensagem




1 - Os campos marcados com asterico (*) são de preenchimento obrigatório.
2 - Dados pessoais como email e telefone não serão divulgados.

  

Mãe é condenada por morte de filho espancado por padrasto nos EUA

Stephanie Sloop é vista em sua audiência nesta segunda-feira (17) nos EUA (Foto: The Salt Lake Tribune, Al Hartmann/AP)

Stephanie Sloop é vista em sua audiência nesta segunda-feira (17) nos EUA (Foto: The Salt Lake Tribune, Al Hartmann/AP)

Uma mulher de 31 anos foi condenada nesta segunda-feira (17) a 20 anos de prisão por seu papel na morte de seu filho de 4 anos, que morreu após ser espancado e desfigurado e foi enterrado nas montanhas do estado de Utah, nos Estados Unidos.

Stephanie Sloop chorou muito durante o julgamento, e pediu desculpas por seu comportamento egoísta que levou à morte de Ethan em 2010.

Ela afirmou ter abusado de medicações na época, “ao ponto em que eu era incapaz de fazer escolhas e tomar decisões, me levando a ser imprudente e indiferente com a vida de meu Ethan”, disse a mulher. “Sou totalmente responsável, porque eu era sua mamãe”, afirmou, segundo o jornal “The Salt Lake Tribune”.

Stephanie deveria comparecer nesta segunda a uma audiência para a apresentação de evidências, mas acabou se declarando culpada de homicídio qualificado e obstrução da justiça como parte de um acordo da defesa com a promotoria.

Em seguida, o juiz Thomas Kay a condenou a 20 anos de prisão.

O acordo foi feito para evitar que o pai biológico do menino, Joe Stacy, tivesse que participar como testemunha do julgamento e de apelações.

Segundo as investigações, Stephanie falho ao não impedir que seu marido, Nathanael Sloop, abusasse do menino, além de não ter chamado ajuda médica. Ela ajudou o marido a esconder o corpo da criança e mentiu para a polícia.

De acordo com a autópsia, Ethan morreu devido a uma combinação de pneumonia, graves queimaduras e diversos medicamentos errados.

Após a morte da criança, Nathanael usou um martelo para desfigurar o rosto do menino e o enterrou nas montanhas do norte do Utah. Ele foi condenado a uma pena que pode variar de 25 anos à prisão perpétua após se declarar “culpado e doente mental”.

O pai do menino estava no tribunal nesta segunda mas se recusou a comentar a condenação. Ele havia deixado o menino morando com a mãe como parte de um acordo de divórcio. O menino morreu 10 dias após a mudança.  No período, quando ele ligava para falar com o filho, Stephanie e Nathanael diziam que Nathan estava dormindo ou brincando do lado de fora de casa.

 

Da AP

Deixe aqui sua Mensagem




1 - Os campos marcados com asterico (*) são de preenchimento obrigatório.
2 - Dados pessoais como email e telefone não serão divulgados.

  

Homens com facas e machados matam fiéis em sinagoga de Israel

Marcas de sangue de corpos arrastados são vistas no chão da sinagoga palco do ataque a machados e facas em um bairro ultra-ortodoxo de Jerusalém. Ao fundo, corpos cobertos (Foto: Reuters/Zaka)

Marcas de sangue de corpos arrastados são vistas no chão da sinagoga palco do ataque (Foto: Reuters)

Pelo menos quatro israelenses morreram depois que dois homens supostamente de origem palestina invadiram uma sinagoga no bairro ultraortodoxo judaico de Har Nof, em Jerusalém Ocidental, com facas e machados, nesta terça-feira (18).

Ao atacarem as vítimas, os dois suspeitos foram baleados por policiais e morreram.

“Dois terroristas entraram na sinagoga do bairro de Har Nof. Atacaram com machados, facas e uma pistola. Quatro fiéis morreram. Os policiais que chegaram ao local abriram fogo e mataram os dois terroristas”, disse a porta-voz da polícia, Luba Samri. Segundo ela, criminosos eram palestinos de Jerusalém Oriental.

De acordo com a porta-voz, quatro fiéis e os dois policiais que atiraram contra os autores do ataque ficaram feridos. Segundo a agência Reuters, é o mais mortal ataque na cidade em seis anos.

Na semana passada, palestinos também fizeram um ataque com facas e mataram uma mulher e um soldado israelense.

Segundo a agência Reuters, o grupo palestino Hamas comemorou o ataque. O porta-voz do grupo Sami Abu Zuhri disse “O Hamas abençoa a operação heroica em Jerusalém e a considera uma reação natural à execução do mártir Youssef Al-Ramouni e aos incessantes crimes cometidos pela ocupação israelense da mesquita Al-Aqsa. O Hamas conclama pela continuação das operações de vingança e reafirma que a ocupação israelense é responsável pelas tensões em Jerusalém por causa dos crimes corriqueiros cometidos pelos colonos.”

O premiê israelense, Benjamin Netanyahu, disse que responderá com “pulso firme”. O ministro israelense de Segurança Pública, Yitzhak Aharonovitch, disse que o país vai facilitar os controles sobre porte de armas para garantir a autodefesa em função do violento ataque. “Nas próximas horas, aliviarei as restrições sobre o porte de armas”, afirmou à rádio pública.

A União Europeia pediu calma a Israel.

Ação palestina
Netanyahu afirmou que o ataque é o ‘resultado direto’ da incitação feita pelo presidente palestino, Mahmud Abbas, e pelo grupo Hamas. “Isto é o resultado direto da incitação […] que a comunidade internacional ignora de maneira irresponsável”, afirmou Netanyahu em um comunicado.

Abbas condenou o ataque depois das violentas críticas do governo israelense. Em um comunicado, Abbas condena “a morte de fiéis que oravam em uma sinagoga”, assim como “a morte de civis independente do lado”.

O grupo Jihad Islâmica, a outra principal força islâmica palestina ao lado do Hamas, também elogiou o atentado contra a sinagoga.

Os palestinos consideram uma provocação as visitas nas últimas semanas de extremistas judeus ao local sagrado da Esplanada das Mesquitas, cenário de tensão nos últimos dias.

A Jihad Islâmica considerou o ataque à sinagoga uma “resposta natural aos crimes do ocupante”.

 

Do G1, em São Paulo

Deixe aqui sua Mensagem




1 - Os campos marcados com asterico (*) são de preenchimento obrigatório.
2 - Dados pessoais como email e telefone não serão divulgados.

  

Alunos do Havaí criam purificador de ar para filtrar fumaça de lava vulcânica

Lava avança sobre casas de Pahoa, no Havaí (Foto: U.S. Geological Survey/AP)

Lava avança sobre casas de Pahoa, no Havaí (Foto: U.S. Geological Survey/AP)

Estudantes do Havaí se inspiraram na lava que sai do vulcão Kilauea e ameaça várias casas da Grande Ilha para criar um purificador de ar de fumaça vulcânica. O aparelho criado pelos alunos da Academia de Artes e Ciências de Pahoa puxa a fumaça do ar para um filtro que neutraliza a acidez com um composto semelhante ao bicarbonato de sódio.

As  peças do aparelho serão vendido por US$ 100, e um modelo completo vai custar US$ 150. A ideia é aproveitar o lucro para investir em novas pesquisas escolares nas áreas de ciência, tecnologia e matemática.

Estudantes apresentaram projetos à companhia de eletricidade do Havaí (Foto: Reprodução/Facebook/Hawaiian Electric Companies)

Estudantes apresentaram projetos à companhia de eletricidade do Havaí (Foto: Reprodução/Facebook/ Hawaiian Electric Companies)

Os estudantes desenvolvem ainda outros projetos relacionados com a lava, como um sistema proteção aos postes de energia que ficam no caminho ou uma ponte com sistema de refrigeração que permitiria aos motoristas cruzarem trechos cobertos pela lava. As ideias foram apresentadas também à Companhia Elétrica do Havaí.

“É muito bom desenvolver um projeto que vai ajudar a nossa comunidade”, diz o estudante Logan Treaster, de 17 anos. Um colega de classe dele precisou se afastar das aulas por causa da sensibilidade à fumaça vulcânica. “Sempre digo aos alunos: ou você trabalha o problema, ou o problema vai trabalhar para você”, diz o professor Eric Clause.

Fumaça provocada pela lava vulcânica é prejudicial à saúde (Foto: U.S. Geological Survey/AP)
Fumaça provocada pela lava vulcânica é prejudicial à saúde (Foto: U.S. Geological Survey/AP)

 

As erupções do Kilauea, um dos maiores vulcões do mundo, são contínuas desde 1983 e as autoridades vêm monitorando o avanço da lava desde o início de junho. Na semana passada, a lava atingiu a primeira casa em Pahoa, uma pequena cidade de aproximadamente mil habitantes e cujos moradores já estão, há vários dias, em alerta. O Havaí declarou estado de emergência pelo avanço da lava no dia 5 de setembro. O governo federal enviou 80 integrantes da Guarda Nacional e ajuda adicional para a ilha.

As autoridades de saúde alertam que as pessoas que moram perto de regiões atingidas pela lava dos perigos da fumaça proveniente da queima da vegetação. Quem tem problemas respiratórios não deve sair de casa.

Esta casa foi atingida pela lava e pegou fogo (Foto: County of Hawaii/AP)
Esta casa foi atingida pela lava e pegou fogo (Foto: County of Hawaii/AP)
Da Associated Press

Deixe aqui sua Mensagem




1 - Os campos marcados com asterico (*) são de preenchimento obrigatório.
2 - Dados pessoais como email e telefone não serão divulgados.

  

Após 65 anos juntos, casal inglês morre com minutos de diferença

 Depois de ficarem separados na guerra, Mavis e Harry não queriam mais ficar longe um do outro  (Foto: Caters News Agency)

Depois de ficarem separados na guerra, Mavis e Harry não queriam mais ficar longe um do outro (Foto: Caters News Agency)

Eles se conheceram ainda na adolescência, ficaram casados por 65 anos e, no início de novembro, morreram no mesmo dia, com apenas alguns minutos de diferença.

Harry Stevenson, de 88 anos, e Mavis Stevenson, de 89 anos, eram descritos por seus familiares como “um casal inseparável”.

Mavis foi a primeira a partir, na manhã de 3 de novembro, na casa de repouso St Werburgh’s House, onde o casal morava, na cidade de Derby, na Inglaterra.

Ela passou a viver no local depois que sua saúde piorou. Harry fez questão de também se mudar para o estabelecimento para que não ficassem separados.

“As enfermeiras disseram a ele da forma mais gentil possível que ela havia falecido”, afirmou o sobrinho do casal, Stephen Creswell, de 63 anos, à agência de notícias Cater News.

“Elas disseram que ele chorou um pouco, mas não foi nada dramático. Elas saíram do quarto e, quando voltaram, o encontraram morto, com uma lágrima ainda em seu olho.”

‘Amor eterno’
A condição de Mavis era frágil e sua morte, esperada. Já seu marido estava bem de saúde, apesar de requerer alguns cuidados.

O casal se conheceu ainda na adolescência. Começaram a namorar pouco antes de ele se alistar para lutar na Segunda Guerra Mundial, em 1943.

Harry participou do famoso desembarque na Normandia, no Dia D, e depois foi transferido para lutar contra os japoneses na Ásia.

Os dois se casaram pouco depois de Harry voltar para casa, onde ele trabalhou como marceneiro por 50 anos.

 Os dois jovens se casaram depois que Harry voltou da Segunda Guerra Mundial  (Foto: Caters News Agency)
Os dois jovens se casaram depois que Harry voltou da Segunda Guerra Mundial (Foto: Caters News Agency)

O sobrinho do casal acredita que a separação durante a guerra tornou o laço entre eles ainda mais forte e que isso fez com que eles se recussassem a ficar separados outra vez.

Há cinco anos, a saúde de Mavis se deteriorou. Ela não podia mais sair de casa nem fazer trabalhos pesados. Harry assumiu as tarefas de casa, como cozinhar, limpar e lavar as roupas do casal, que não teve filhos.

“Era adorável, porque foi uma completa inversão dos papéis que eles tiveram durante suas vidas. Era díficil para ele cuidar dela, mas Harry estava determinado a ficar na mesma casa que Mavis”, contou Creswell.

‘Final triste e feliz’
Quando a condição de Mavis piorou, ela teve de ser transferida para uma casa de repouso. A família precisou, então, buscar um local em que Harry também pudesse viver.

Foi nesta casa de repouso que eles passaram seus últimos meses juntos.

“Harry sempre pediu cobertores para ela e queria ter certeza de que ela estava sendo bem cuidada”, relembra a gerente da casa de repouso, Grace Matebele.

“Foi um final triste, mas também feliz.”

Mesmo triste, o sobrinho do casal afirma que não poderia imaginar um final mais adequado para a vida que eles passaram juntos.

“O amor deles nunca acabou, e sei que eles nunca gostariam de ficar separados. É muito triste, mas também maravilhoso, porque eles ficaram juntos até o fim e nenhum deles teve de ficar sozinho.”

 

 

Da BBC

Deixe aqui sua Mensagem




1 - Os campos marcados com asterico (*) são de preenchimento obrigatório.
2 - Dados pessoais como email e telefone não serão divulgados.

  

Polícia divulga imagem de suspeito de empurrar homem no metrô em NY

Suspeito de ter empurrado homem contra trem no metrô de Nova York é visto fumando um cigarro após o crime, em registro feito por câmeras de segurança (Foto: New York Police Department/AP)

Suspeito de ter empurrado homem contra trem no metrô de Nova York é visto fumando um cigarro após o crime, em registro feito por câmeras de segurança (Foto: New York Police Department/AP).

 

A polícia de Nova York, nos Estados Unidos, divulgou imagens de câmeras de segurança que mostram um homem suspeito de ter empurrado um desconhecido nos trilhos de uma estação de metrô da cidade, causando a morte da vítima.

Um homem de 61 anos estava ao lado de sua mulher em uma estação no Bronx na tarde de domingo (15) quando, sem aparente motivo, outro homem o empurrou contra os trilhos no momento em que um trem chegava ao local.

A mulher da vítima disse que seu marido não deu motivos para o ataque ou provocou o suspeito.

Segundo as autoridades, o suspeito fugiu do local, entrou em um ônibus e desceu após algumas paradas.

Imagens de câmeras de segurança mostram o homem andando calmamente para deixar a estação de metrô. Depois, ele é visto descendo de um ônibus, entrando em uma loja de conveniência e saindo para fumar um cigarro.

O suspeito é parcialmente careca e estava vestido com uma jaqueta de couro, calças escuras e tênis branco.

 

Da AP

Deixe aqui sua Mensagem




1 - Os campos marcados com asterico (*) são de preenchimento obrigatório.
2 - Dados pessoais como email e telefone não serão divulgados.

  

Colômbia suspende diálogo com as Farc após sequestro de general

17oooooo3tb95yb45ny4nn4

O presidente da Colômbia, Juan Manuel Santos, suspendeu neste domingo (16) as negociações de paz com as Farc, que começaram há dois anos em Cuba, depois dos sequestros de um general e de outras duas pessoas, crimes atribuídos pelo governo à guerrilha.

“Amanhã (segunda-feira) os negociadores de paz viajariam para uma nova rodada de negociações em Havana. Vou determinar aos negociadores que não viajem e que se suspenda esta negociação enquanto não não ficar esclarecido e estas pessoas sejam libertadas”, afirmou Santos.

A decisão de suspender os diálogos de paz com as Forças Armadas Revolucionárias da Colômbia (Farc), que completariam dois anos na próxima quarta-feira, foi anunciada após uma reunião do presidente com a cúpula militar.

O encontro foi convocado em caráter de urgência após a divulgação da notícia do sequestro, no domingo, do general Rubén Alzate, comandante da Força Tarefa ‘Titán’ do exército, em uma área afasta do departamento del Chocó.

Ao lado do general foram sequestrados o cabo Jorge Rodríguez Contreras e a advogada Gloria Urrego, coordenadora de Projetos Especiais da força tarefa, durante uma viagem de caráter civil para supervisionar um projeto energético.

Segundo o ministro da Defesa, Juan Carlos Pinzón, às 15h30 o general Alzate solicitou um bote, depois seguiu para “Las Mercedes”, em uma zona rural de Quibdó, e quando desembarcou foi surpreendido por homens armados com fuzis.

O soldado que manejava o bote conseguiu escapar e retornou a Quibdó, onde comunicou o sequestro aos comandantes.

“Não conhecemos as razões pessoais ou de inteligência porque não seguiram os protocolos de segurança para a proteção do general”, disse Pinzón, que supervisiona as investigações.

“É um sequestro totalmente inaceitável. Já temos informações que nos dão a certeza de que foram as Farc”, destacou Santos, que fez perguntas sobre as circunstâncias do crime.

“Por quê o general Alzate estava como um civil? Por quê disse a sua escolta que não o acompanhasse? Por quê não levou em consideração a advertência para que não seguissem rio abaixo tão longes?”, questionou o presidente.

Santos responsabilizou as Farc pela vida e segurança dos três reféns e exigiu a libertação.

Desde o início de 2012, o grupo rebelde se comprometeu a não sequestrar mais civis, mas se reserva o direito de capturar policiais ou militares, considerados prisioneiros de guerra.

O governo de Santos e as Farc iniciaram há dois anos em Cuba um diálogo de paz para tentar acabar com um conflito armado de mais de 50 anos, mas sem decretar um cessar-fogo na Colômbia.

Esta é a quarta tentativa de alcançar a paz com as Farc, a principal guerrilha do país e a mais antiga da América Latina, criada em 1964 e que conta oficialmente com 8.000 combatentes, essencialmente mobilizados nas zonas rurais.

O atual processo com as Farc já alcançou consensos parciais em três dos seis temas na agenda: reforma rural, participação política da guerrilha e solução ao problema das drogas ilícitas.

Mas ainda faltam os temas mais complexos, como a indenização das vítimas e o abandono das armas. Também deve ser definido um mecanismo de implementação, verificação e para referendar decisões.

 

Da France Presse

Foto: reprodução

Deixe aqui sua Mensagem




1 - Os campos marcados com asterico (*) são de preenchimento obrigatório.
2 - Dados pessoais como email e telefone não serão divulgados.

  

contato@encartenoticias.com
jencartnoticias@gmail.com