Tempestade Dennis deixa mortos no Reino Unido

Por G1

A tempestade Dennis continuou a causar inundações no Reino Unido neste domingo (16), com ventos que atingiram velocidade superior a 140 km/h. Equipes de resgate precisaram usar botes para resgatar pessoas ilhadas em casas no País de Gales.

No sábado, dois homens foram encontrados mortos no mar próximo a Kent, no sudeste da Inglaterra. As autoridades confirmaram que ambas as mortes são relacionadas à passagem da tempestade Dennis.

Por causa da intensidade do fenômeno, o governo britânico declarou alerta vermelho para as inundações, consideradas extremamente perigosas pelas autoridades de defesa civil. É a primeira vez que um aviso do tipo é emitido no Reino Unido desde dezembro de 2015.

De acordo com o Escritório de Meteorologia britânico, os ventos no País de Gales chegaram a 146 km/h no sábado. Além disso, as autoridades registraram 157,6 milímetros de chuva em 48 horas na região.

A tempestade Dennis também causou transtornos ao sistema de transporte no Reino Unido, com linhas de trem paralisadas em diversas partes do país. Além disso, as companhias aéreas British Airways e EasyJet cancelaram centenas de pousos e decolagens neste fim de semana.

Várias competições esportivas agendadas para este fim de semana, incluindo a Copa da Inglaterra feminina de futebol, partidas de rugby e corridas de cavalos, foram canceladas.

É a segunda vez em uma semana que tempestades de grande porte atingem a Europa Ocidental. Na segunda-feira, a tempestade Ciara — chamada de Sabine na Alemanha — causou inundações e levou ao cancelamento de voos e atrasos nos sistemas de trens europeus.

Tempestade na França

Os efeitos da tempestade Dennis também foram sentidos na França, informou a agência RFI. Na Bretanha, região do noroeste francês, houve queda de energia em aproximadamente 14 mil casas, segundo a empresa local de eletricidade.

Segundo autoridades francesas, as rajadas de vento chegaram a 120 km/h no país. Por causa da ventania, árvores caíram — algumas delas, sobre os trilhos do sistema ferroviário francês, o que também provocou atrasos para quem tentou viajar de trem neste fim de semana.

Deixe aqui sua Mensagem




1 - Os campos marcados com asterico (*) são de preenchimento obrigatório.
2 - Dados pessoais como email e telefone não serão divulgados.

  

Três foguetes caem perto da embaixada dos EUA no Iraque

Por G1

Foto de arquivo mostra a Embaixada dos EUA em Bagdá, no Iraque — Foto: AP Photo/Khalid Mohammed

Foto de arquivo mostra a Embaixada dos EUA em Bagdá, no Iraque — Foto: AP Photo/Khalid Mohammed

Três foguetes caíram neste domingo (16) perto da embaixada dos Estados Unidos em Bagdá, anunciou o Exército iraquiano.

Esse é o 19º ataque contra interesses americanos no Iraque desde outubro, segundo a agência France Presse.

Um outro foguete também causou danos materiais em um centro de apoio logístico de Hash al-Shaabi, uma coalizão de milícias favoráveis ao Irã integrada às forças de segurança, completou o Exército.

Os foguetes não deixaram vítimas, de acordo com fontes iraquianas e da coalizão.

Foram ouvidas várias explosões seguidas de aviões que voavam em círculos perto da Zona Verde, o território de alta segurança onde está situada a missão americana.

Em janeiro, duas bases no Iraque, que abrigavam forças americanas e iraquianas, foram atingidas por mais de 20 mísseis iranianos.

O Irã assumiu a responsabilidade pelo ataque, que foi uma retaliação pelo assassinato do general iraniano Qassem Soleimani.

Deixe aqui sua Mensagem




1 - Os campos marcados com asterico (*) são de preenchimento obrigatório.
2 - Dados pessoais como email e telefone não serão divulgados.

  

Justiça dos EUA ordena interrupção de contrato bilionário entre Microsoft e Pentágono

Por G1

Um juiz federal em Washington ordenou nesta quinta-feira (13) a interrupção de todos os trabalhos de um contrato de computação em nuvem, firmado entre a gigante Microsoft e o Pentágono.

De acordo com a decisão, os trabalhos conjuntos entre a empresa e o governo devem ser interrompidos até que se encerre uma disputa legal aberta pela Amazon, concorrente da Microsoft. O juiz também ordenou que a Amazon pague um depósito de US$ 42 milhões, que será detido até a deliberação do caso — o valor pode ser entregue à Microsoft, caso a empresa vença a disputa e fique determinado que danos sejam devidos.

Chamado de JEDI (Projeto Conjunto de Defesa em Infraestrutura de Nuvem) o contrato, no valor de US$ 10 bilhões, foi firmado em outubro do ano passado. Esse projeto faz parte de uma modernização digital mais ampla do Pentágono, com o objetivo de torná-lo mais ágil tecnologicamente.

O contrato foi contestado em janeiro pela Amazon, cuja subsidiária Amazon Web Services (AWS), é a principal provedora de tecnologia em computação em nuvem. A empresa de Jeff Bezos era a favorita a ganhar a contrato em 2019 justamente pela liderança no setor e por já ter trabalhado em conjunto com a CIA em outros contratos de tecnologia.

A Amazon alegou que o presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, exerceu “pressão imprópria” e que isso levou o Departamento de Defesa dos EUA (DoD) a conceder à Microsoft o contrato.

Deixe aqui sua Mensagem




1 - Os campos marcados com asterico (*) são de preenchimento obrigatório.
2 - Dados pessoais como email e telefone não serão divulgados.

  

Senado dos EUA aprova resolução para limitar poderes de ação militar de Trump contra o Irã

Por G1

O Senado dos Estados Unidos votou nesta quinta-feira (13) a favor de uma resolução para limitar o poder de Donald Trump em lançar operações militares contra o Irã. A aprovação, por 55 a 45 votos, foi possível porque oito senadores republicanos apoiaram colegas do Partido Democrata, contrariando o presidente.

A resolução já tinha sido aprovada pela Câmara, mas tem valor basicamente simbólico. O texto é uma “resolução simultânea”, o que significa que exige apenas a aprovação de ambas as câmaras do Congresso e não vai ao presidente para assinatura. Os republicanos argumentam que isso torna o projeto não vinculante (sem cumprimento obrigatório).

A Suprema Corte decidiu em 1983 que, para ter efeito legal, uma ação do Congresso deve ser apresentada ao presidente para sanção ou veto.

Ainda que não tenha grande efeito prático, o fato de a resolução ser aprovada é considerado um constrangimento para Trump por ter sido obtido com a ajuda de senadores de seu próprio partido, que tem a maioria no Senado.

“Se o presidente tem e deve sempre ter a capacidade de defender os Estados Unidos contra um ataque iminente, o poder Executivo para por aí”, afirmou nesta quinta-feira o democrata Tim Kaine, autor da resolução, ao abrir as discussões.

“Uma guerra ofensiva requer um debate e uma votação no Congresso”, o único poder para declarar guerra sob a Constituição americana, acrescentou.

O texto pede ao presidente que não envolva as forças armadas em hostilidades contra o Irã “ou qualquer parte de seu governo ou Exército”, sem autorização explícita para uma declaração de guerra ou uma autorização específica para o uso da força militar contra o Irã.

Mau sinal

A adoção deste texto enviaria “um sinal muito ruim” para a segurança dos Estados Unidos, alertou o presidente no Twitter na quarta-feira.

“Se minhas mãos estiverem atadas, o Irã ficaria feliz (…) Os democratas fazem isso apenas para envergonhar o partido republicano. Impeçam-nos”, acrescentou.

Para o senador republicano Marco Rubio, esta resolução “enfraquece a dissuasão e aumenta o risco de guerra”.

Os democratas ficaram muito preocupados com o aumento da tensão após o ataque americano que matou um poderoso general iraniano, Qassem Soleimani, em 3 de janeiro.

Teerã respondeu alguns dias depois disparando mísseis contra bases usadas pelos militares dos EUA no Iraque. Os ataques resultaram em mais de 100 feridos entre as tropas americanas.

A Câmara dos Representantes, controlada pelos democratas, terá que aprovar esse texto, provavelmente até o final do mês.

Há pouca dúvida de que a Câmara dará sinal verde, uma vez que aprovou no início de janeiro com uma maioria confortável (224 votos a favor e 194 contra) uma outra resolução sobre o assunto.

A versão de Tim Kaine foi alterada para receber o apoio de certos senadores republicanos, indignados com o fato de a Casa Branca não informar melhor o Congresso sobre a operação para eliminar Qassem Soleimani.

Segundo a agência France Presse, existe um consenso entre a classe política americana em dizer que o governo iraniano “apoia o terrorismo” e que o general Soleimani era “o principal arquiteto da maioria das atividades desestabilizadoras do Irã em todo o mundo”, de acordo com os termos da resolução adotada em janeiro na Câmara.

Mas os democratas acusam Donald Trump de ter realizado uma operação “desproporcional e provocativa” para eliminar Soleimani, sem “consultar o Congresso”.

Desde 1973, a “War Powers Resolution” força o presidente americano a obter autorização do Congresso para qualquer intervenção militar de mais de 60 a 90 dias.

Deixe aqui sua Mensagem




1 - Os campos marcados com asterico (*) são de preenchimento obrigatório.
2 - Dados pessoais como email e telefone não serão divulgados.

  

Papa Francisco se encontra com Lula no Vaticano

Por G1

O Papa Francisco se encontrou, nesta quinta-feira (13), com o ex-presidente Lula. — Foto: Reprodução/Twitter LulaOficial/Ricardo Stuckert

O Papa Francisco se encontrou, nesta quinta-feira (13), com o ex-presidente Lula. — Foto: Reprodução/Twitter LulaOficial/Ricardo Stuckert

O Papa Francisco se reuniu nesta quinta-feira (13) com o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva no Vaticano.

Segundo o site do Instituto Lula, o ex-presidente viajou até a Santa Sé para abordar temas como fome, desigualdade social e intolerância na conversa com o pontífice. Em rede social, o ex-presidente afirmou que conversaram “sobre um mundo mais justo e fraterno”.

O teor detalhado da reunião não foi divulgado. Segundo a agência AFP, a Santa Sé não vai divulgar um comunicado oficial devido ao caráter privado da reunião. Em janeiro, o presidente argentino Alberto Fernández já havia anunciado que Francisco receberia Lula.

O Papa Francisco se encontrou, nesta quinta-feira (13), com o ex-presidente Lula. — Foto: Reprodução/Twitter Lula Oficial/Ricardo Stuckert

O Papa Francisco se encontrou, nesta quinta-feira (13), com o ex-presidente Lula. — Foto: Reprodução/Twitter Lula Oficial/Ricardo Stuckert

Lula desembarcou em Roma nesta quarta-feira (12), acompanhado de seu ex-chanceler, Celso Amorim.

Segundo informa o site do Partido dos Trabalhadores (PT), ele aproveitou a viagem para outros compromissos com líderes políticos locais, como o atual secretário-geral do Partido Democrático (um dos dois partidos que governa a Itália), Nicola Zingaretti, e o ex-primeiro-ministro italiano Massimo D’Alema, que havia visitado Lula na prisão, em Curitiba. Ele também se reuniu com representantes da CGIL (sigla em italiano da Confederação Geral dos Trabalhadores da Itália), entidade similar à CUT.

Lula chegou ao Vaticano por volta de 15h30 no horário local a bordo de um automóvel com vidro fumê. A reunião durou cerca de uma hora.

A defesa de Lula solicitou o adiamento de um interrogatório previsto para 11 de fevereiro em Brasília para poder viajar à Itália e ao Vaticano entre os dias 12 e 15. Ele não sofre restrições para sair do pais.

Condenado à prisão em segunda instância pelo caso do tríplex no Guarujá, Lula foi solto depois que o Supremo Tribunal Federal criou jurisprudência que deu liberdade aos condenados até o esgotamento dos recursos judiciais.

A Justiça adiou o interrogatório, ligado à Operação Zelotes, para dia 19 de fevereiro.

Deixe aqui sua Mensagem




1 - Os campos marcados com asterico (*) são de preenchimento obrigatório.
2 - Dados pessoais como email e telefone não serão divulgados.

  

Mais de 2 mil fetos humanos achados em casa de médico são enterrados nos EUA

Por G1

Mais de 2 mil fetos humanos que haviam sido encontrados na casa de um médico nos Estados Unidos foram enterrados no estado de Indiana na quarta-feira (12), informou a imprensa americana.

O médico Ulrich Klopfer, que morreu em setembro do ano passado, fez abortos por décadas em Indiana. Poucos dias após sua morte, 2.246 fetos humanos foram encontrados preservados em sua casa, em Crete, a cerca de 55 km de Chicago, em Illinois. Depois, outros 165 foram achados na mala de um carro em um escritório onde o médico mantinha vários veículos.

O enterro foi organizado pelo procurador-geral de Indiana, Curtis Hill, em um cemitério na cidade de South Bend.

“Hoje, finalmente celebramos os 2.411 bebês não nascidos cujos restos foram, sem razão, guardados pelo Dr. Ulrich Klopfer depois que ele realizou os abortos de 2000 a 2003”, disse Hill no enterro. “Esses bebês mereciam mais do que uma garagem escura e fria ou o porta-malas de um carro”.

Os investigadores do caso não explicaram como ficou determinado que os restos fetais eram do início dos anos 2000, segundo a rede CNN.

Hill, que é republicano, busca um segundo mandato como procurador-geral, e vem destacando, durante a campanha, sua defesa das leis que aumentam as restrições ao aborto no estado (veja detalhes mais abaixo na reportagem). Ele enfrenta acusações de assédio a uma parlamentar local e outras três mulheres em um bar, na cidade de Indianápolis, em 2018, e ainda aguarda uma decisão da Suprema Corte de Indiana sobre o caso.

Estar nos holofotes durante o enterro poderia ajudar o procurador-geral a conseguir apoio entre conservadores, disse a Associated Press.

“Estou tão grata que, finalmente, os corpos desses meninos e meninas serão tratados com a dignidade que mereciam”, disse Cathie Humbarger, que chefia a organização Right to Life (“Direito à Vida”, em português) no nordeste de Indiana.

Leis antiaborto

O aborto é permitido em todos os 50 estadosamericanos desde 1973, mas vários deles vêm aprovando medidas ou leis para tentar restringir o acesso ao procedimento — incluindo Indiana.

Em 2016, por exemplo, o então governador Mike Pence — hoje vice-presidente dos EUA — sancionou uma lei que vetava o aborto por justificativas como raça, sexo, ou deficiências do feto. O texto foi derrubado pela Suprema Corte americana, mas outra parte dele, que exigia um enterro ou uma cremação de restos fetais depois de um aborto, foi mantida.

No caso do médico Ulrich Klopfer, quando os fetos foram encontrados na casa dele, estavam dentro dentro de sacos plásticos pequenos e fechados que continham produtos químicos para preservar material biológico.

Além das regras sobre descarte de restos fetais, Klopfer também não seguiu as leis do estado sobre preenchimento de documentos, disseram as autoridades. Não foram encontradas provas de que o médico realizava procedimentos em sua casa.

Deixe aqui sua Mensagem




1 - Os campos marcados com asterico (*) são de preenchimento obrigatório.
2 - Dados pessoais como email e telefone não serão divulgados.

  

Após confusão em prévias do Partido Democrata no estado de Iowa, líder regional pede demissão

Por G1

Troy Price, o líder do Partido Democrata em de Iowa, nos EUA, anunciou sua renúncia na quarta-feira (12) depois dos problemas do caucus, o processo pelo qual eles escolhem os candidatos à presidência no estado.

O episódio ameaça o status de Iowa como o primeiro estado onde acontece votação das prévias, e levou os dois candidatos a solicitar uma recontagem dos resultados.

“O fato é que os democratas mereciam [um processo] melhor do que o da noite do caucus. Lamento profundamente o que aconteceu e assumo a responsabilidade por quaisquer falhas em nome do Partido Democrata de Iowa”, escreveu Troy Price em uma carta de demissão, divulgada uma semana e meia após os caucuses de Iowa.

“Embora meu desejo fosse permanecer neste papel, acredito que está na hora do Partido Democrata de Iowa começar a olhar para o futuro, e minha presença no meu cargo atual torna isso mais difícil.”

Price disse que sua saída aconteceria assim que o Estado elegesse um substituto e convocou uma reunião de emergência no sábado para fazê-lo.

O resultado do caucus de Iowa atrasou a ser divulgado. Os democratas do estado atribuíram o atraso a “checagens de qualidade”.

O estado é o primeiro do país a realizar uma prévia, e faz isso por meio do sistema de caucus, uma espécie de assembleia que é adotado uma minoria de estados nos EUA. Em Iowa, ele é realizado em mais de 1.600 locais.

Embora seja um estado com um eleitorado pequeno, Iowa é considerado crucial para os democratas porque ter um bom desempenho ali geralmente faz uma campanha decolar, enquanto aqueles que conquistam poucos votos costumam abandonar a disputa logo depois.

Um novo aplicativo para celular deveria ajudar ter ajudado as autoridades do Partido Democrata a recolher informação dos mais de 1.600 pontos onde foi realizada a prévia no estado, mas foi apontado como o culpado pelo atraso na divulgação dos resultados.

Problemas no aplicativo fizeram com que representantes do partido registrassem manualmente os votos –além do tempo mais prolongado, também abre-se a possibilidade de erros na contagem.

Revisão dos resultados

O presidente do Partido Democrata dos Estados Unidos, Tom Perez, chegou a pedir, na quinta-feira (6), uma revisão dos resultados da primeira votação das prévias presidenciais em Iowa, após virem à tona erros nas parciais publicadas.

“Já basta. Para garantir a confiança da população nos resultados, peço ao Partido Democrata de Iowa começar imediatamente uma revisão”, disse Perez

Vitória de Buttigieg

O pré-candidato presidencial democrata Pete Buttigieg venceu por pouco o rival Bernie Sanders na disputa por delegados em Iowa, de acordo com informações divulgadas pelo Partido Democrata do Estado no domingo (9).

Os resultados do caucus presidencial democrata em Iowa indicam a seguinte contagem de delegados são os seguintes:

  • Pete Buttigieg: 14
  • Bernie Sanders: 12
  • Elizabeth Warren: 8
  • Joe Biden: 6
  • Amy Klobuchar: 1
Calendário da eleição presidencial dos EUA 2020 — Foto: Roberta Jaworski/G1

Calendário da eleição presidencial dos EUA 2020 — Foto: Roberta Jaworski/G1

Segundo o diretório local do Partido Democrata na quinta-feira (6), Buttigieg havia superado Sanders por uma margem muito pequena de um índice chamado “equivalente a delegados estaduais” – um coeficiente que leva em conta os votos de cada candidato mas também o número de eleitores que compareceram à votação. Esse índice é o que determina quantos delegados cada leva de Iowa para a convenção nacional. O estado tem 41 delegados.

New Hampshire

O segundo estado a realizar prévias é o New Hampshire. Lá, no entanto, não há caucus, mas, sim, votação. Bernie Sanders venceu , mas com uma margem apertada. Ele ficou à frente de Buttigieg, o segundo colocado.

Deixe aqui sua Mensagem




1 - Os campos marcados com asterico (*) são de preenchimento obrigatório.
2 - Dados pessoais como email e telefone não serão divulgados.

  

Pessoas são retiradas de sede da Amazon em Madri depois de ameaça de bomba; caso foi alarme falso, diz polícia

Por G1

A sede da Amazon em Madri, na Espanha, teve que ser evacuada depois de uma ameaça de bomba nesta quinta-feira (13). Pouco depois, entretanto, uma porta-voz da polícia informou que se tratava de um alarme falso. Os funcionários já voltaram ao trabalho, segundo um porta-voz da Amazon.

Deixe aqui sua Mensagem




1 - Os campos marcados com asterico (*) são de preenchimento obrigatório.
2 - Dados pessoais como email e telefone não serão divulgados.

  

Carta-bomba explode em prédio de banco em Amsterdã

Por G1

Uma carta-bomba explodiu nesta quinta-feira (13) no prédio do banco ING em Amsterdã, na Holanda. Uma pessoa inalou fumaça, mas não houve feridos, e uma ambulância foi enviada ao local como precaução, segundo a polícia.

É a terceira explosão de uma carta-bomba em dois dias na capital holandesa. Uma das explosões de quarta-feira (12) também ocorreu em um banco, o ABN Amro.

Outra carta-bomba foi desarmada nesta quinta-feira na cidade de Utrecht, cerca de 50 km ao sul de Amsterdã, informou a Reuters.

Deixe aqui sua Mensagem




1 - Os campos marcados com asterico (*) são de preenchimento obrigatório.
2 - Dados pessoais como email e telefone não serão divulgados.

  

Londres confirma primeiro caso de coronavírus

Por G1

A cidade de Londres confirmou nesta quarta-feira (12) o primeiro caso de coronavírus, de acordo com informações das agênciais locais. Este é o nono caso de infecção na Inglaterra. O paciente teria contraído o vírus na China antes de chegar ao país.

Nos últimos dois dias, mais de 300 especialistas em saúde se reuniram na sede da Organização Mundial da Saúde (OMS), em Genebra, para avaliar o risco de disseminação do 2019 n-COV.

“Esta reunião nos permitiu identificar as prioridades para a pesquisa [do 2019 n-CoV]. Como grupo de financiadores, continuaremos a mobilizar, coordenar e alinhar nosso financiamento para permitir a pesquisa necessária para enfrentar esta crise e interromper o surto, em parceria com a OMS”, disse o professor Yazdan Yazdanpanah, presidente do GloPID-R, grupo de “Colaboração em Pesquisa Global para a Prevenção de Doenças Infecciosas”.

Nesta quarta, o governo chinês apontou que 1.111 pessoas morreram pela epidemia no país. Há 44.739 casos confirmados de Covid-19 na China e mais de 4.740 pessoas receberam alta dos hospitais após a recuperação.

Casos e mortes por novo coronavírus — Foto: Cido Gonçalves/Arte G1

Casos e mortes por novo coronavírus — Foto: Cido Gonçalves/Arte G1

Na semana passada, a OMS disse que o mundo enfrenta uma escassez de trajes, máscaras, luvas e outros formas de proteção para se prevenir contra o surto do novo coronavírus e assegurou que a organização enviará equipamentos para nações mais vulneráveis.

“Vamos identificar os gargalos, encontrar soluções e garantir equilíbrio na distribuição de equipamentos”, disse o diretor-geral da OMS, Tedros Adhanom Ghebreyesus.

A agência de saúde da ONU pediu que os equipamentos sejam adquiridos apenas quando necessário e que profissionais da saúde de áreas de risco tenham o acesso garantido aos materiais.

“Profissionais da saúde devem ter prioridade para receber estes materiais. Em segundo lugar estão os doentes e seus cuidadores”, disse Ghebreyesus. “A OMS não encoraja que estas formas de proteção sejam adquiridas e estocada em países onde os riscos de transmissão são baixos.”

Deixe aqui sua Mensagem




1 - Os campos marcados com asterico (*) são de preenchimento obrigatório.
2 - Dados pessoais como email e telefone não serão divulgados.