Seu Vídeo Aqui!!!

————————————————————————————-

————————————————————————————

NUVEM DE TAGS

Kim Jong-un pede a seu Exército estar ‘preparado’ para guerra

Líder norte-coreano Kim Jong-un, durante reunião do Comitê Central do Partido dos Trabalhadores da Coreia em Pyongyang, na quarta-feira (18). (Foto: KCNA / Reuters)

Líder norte-coreano Kim Jong-un, durante reunião do Comitê Central do Partido dos Trabalhadores da Coreia em Pyongyang, na quarta-feira (18). (Foto: KCNA / Reuters)

O líder da Coreia do Norte, Kim Jong-un, pediu, durante reunião do governante Partido dos Trabalhadores, a seu Exército para estar ‘completamente preparado’ para a guerra, informou nesta segunda-feira (23) a agência estatal “KCNA”.

O jovem ditador discursou na primeira reunião em dez meses da Comissão Militar Central do partido único. Ele afirmou que a situação de segurança é ‘mais grave do que nunca’, tanto na Coreia do Norte como no exterior, segundo a agência do regime.

Kim exigiu do Exército lealdade a ele e ao Partido e ‘pediu para estar completamente preparado para reagir a qualquer forma de guerra criada pelo inimigo’, ao que se referiu como ‘os imperialistas dos EUA’.

Além disso, o dirigente destacou que o Exército Popular, um dos maiores do mundo com aproximadamente 1,1 milhão de soldados, reforçou sua capacidade de combate no ano passado e o fará ainda mais em 2015 graças à ‘reorganização’ e ‘simplificação’ de sua estrutura.

A KCNA não revelou em detalhe os temas tratados na reunião da Comissão Militar Central do Partido, uma importante reunião que se acredita tenha acontecido este fim de semana e na qual o ‘líder supremo’ e altos cargos do regime poderiam ter tomado decisões importantes em política de defesa.

 

Da EFE

Deixe aqui sua Mensagem




1 - Os campos marcados com asterico (*) são de preenchimento obrigatório.
2 - Dados pessoais como email e telefone não serão divulgados.

  

Sobe para 65 número de mortos em naufrágio de balsa em Bangladesh

Pelo menos 65 pessoas morreram no domingo em Bangladesh e várias são consideradas desaparecidas após o naufrágio de uma balsa de passageiros, que colidiu com um barco pesqueiro – anunciou a polícia nesta segunda-feira (hora local), atualizando o número de vítimas em seu último boletim.

A balsa bateu contra a embarcação e naufragou em questão de minutos no rio Padma. Trata-se do segundo acidente do tipo nos últimos 15 dias no país.

“A maioria dos novos corpos foi encontrada no barco, depois que ele foi levantado e arrastado para a costa. O número de mortos agora é de 65”, disse à AFP o inspetor Abdul Muktadir.

Parentes de mortos em acidente de balsa lamentam o acidente perto dos corpos resgatados (Foto: A.M. Ahad/AP)

Parentes de mortos em acidente lamentam perto dos corpos resgatados (Foto: A.M. Ahad/AP)

“Umas 50 pessoas chegaram à margem a nado, ou foram socorridas por outras embarcações”, relatou à AFP o chefe da polícia local, Rakibuz Zaman.

As autoridades ainda não sabem o número exato de pessoas a bordo, já que a maioria das embarcações não tem listas de passageiros em Bangladesh. O governo garantiu que os trabalhos de resgate continuariam durante a noite, com a ajuda das luzes de outras balsas.

As equipes de salvamento descarregavam os corpos das vítimas do acidente na estação de ferry de Paturia (centro), onde estavam reunidos os aflitos familiares das vítimas para identificá-las.

Segundo sobreviventes, o ‘MV Mostofa’ levava entre 70 e 150 pessoas no momento do acidente.

Procedente do distrito de Rajbari (centro), a balsa seguia para Paturia, a 30 km de distância, quando colidiu com o barco pesqueiro.

Os acidentes de balsa são frequentes em Bangladesh. De acordo com números oficiais, mais de 95% das pequenas embarcações do país estão fora das normas de segurança.

Mais de 230 rios atravessam Bangladesh, um dos países mais pobres do mundo, que tem na navegação fluvial seu principal meio de transporte, especialmente no sul e no nordeste.

Equipe de resgate trazem corpos de vítimas do acidente em Bangladesh (Foto: A.M. Ahad/AP)
Equipe de resgate trazem corpos de vítimas do acidente em Bangladesh (Foto: A.M. Ahad/AP)
Da France Presse

Deixe aqui sua Mensagem




1 - Os campos marcados com asterico (*) são de preenchimento obrigatório.
2 - Dados pessoais como email e telefone não serão divulgados.

  

Prisão de prefeito mostra pânico de Maduro, diz esposa de Ledezma

Mitzy, esposa do prefeito de Caracas Antonio Ledezma, Caracas é vista após reunião na Capital da Venezeual na sexta-feira (20). O prefeito foi acusado de conspirar para derrubar o governo de Maduro (Foto: Juan Barreto/AFP)

Mitzy, esposa do prefeito de Caracas Antonio Ledezma, Caracas é vista após reunião na Capital da Venezeual na sexta-feira (20). O prefeito foi acusado de conspirar para derrubar o governo de Maduro (Foto: Juan Barreto/AFP)

O presidente da Venezuela está em pânico sobre a queda de sua popularidade e revelou sua face autoritária com a prisão do prefeito de Caracas, disse a mulher do político da oposição.

Antonio Ledezma, de 59 anos, foi detido por agentes da inteligência em seu escritório na quinta-feira (19) e acusado no dia seguinte por “conspirar” contra o governo socialista do presidente Nicolás Maduro.

Em uma entrevista neste domingo (22), a esposa do prefeito, Mitzy, 64, disse que Maduro estava exibindo suas tendências ditatoriais, prendendo o veterano político antes das importantes eleições parlamentares de 2015.

“Maduro está aterrorizado, em pânico com a oposição. Ele sabe que a cada dia tem mais adversários”, disse Mitzy Ledezma.

Decisões da Organização dos Países Exportadores de Petróleo (Opep), a escassez de produtos básicos, de papel higiênico à farinha, e quase 70 por cento de inflação anual atingiram a popularidade de Maduro, eleito em 2013 para substituir o falecido Hugo Chávez.

Mitzy Ledezma disse que a prisão de seu marido foi um divisor de águas. “A máscara de suposto democrata de Maduro caiu aos olhos do mundo”, disse ela por telefone. “Ele cometeu um grande erro. Haverá um antes e um depois. A oposição está mais unida do que nunca.”

A prisão de Ledezma já provocou manifestações isoladas em Caracas e violência na cidade ocidental de San Cristóbal, mas não causou grande agitação no país profundamente polarizado.

 

Da Reuters

Deixe aqui sua Mensagem




1 - Os campos marcados com asterico (*) são de preenchimento obrigatório.
2 - Dados pessoais como email e telefone não serão divulgados.

  

Três pessoas morrem e dez ficam feridas durante marcha na Ucrânia

Da Agência Brasil

Em Kiev e outras cidades também são realizadas marchas comemorando a queda de Ianukóvich e a chegada ao poder de novas autoridades pró-ocidentais / Foto: APEm Kiev e outras cidades também são realizadas marchas comemorando a queda de Ianukóvich e a chegada ao poder de novas autoridades pró-ocidentaisFoto: AP

Três pessoas morreram e dez ficaram feridas na explosão de uma bomba durante marcha patriótica em Kharkiv, uma cidade do Leste da Ucrânia, a cerca de 200 quilômetros da zona de combate com os rebeldes pró-russos.

A informação foi dada à Agência France Presse (AFP) pelo porta-voz do procurador regional, Vita Dubovik. Um jornalista da AFP viu dois corpos, a 20 metros um do outro, ambos cobertos com a bandeira ucraniana. A polícia investiga um provável “atentado terrorista”, informou o Ministério do Interior em comunicado no seu site.

Entre os mortos estão um polícial e um militante pró-europeu, segundo os organizadores da marcha, que marcou o primeiro aniversário da queda do ex-presidente ucraniano pró-russo, Viktor Ianukóvich.

A cidade de Kharkiv foi palco nos últimos meses de uma dezena de explosões suspeitas, que deixaram feridos e foram qualificadas de atentados terroristas. Em Kiev e outras cidades também são realizadas marchas comemorando a queda de Ianukóvich e a chegada ao poder de novas autoridades pró-ocidentais.

Os líderes da Polônia, Lituânia, Letónia, Geórgia, o presidente alemão, Joachim Gauck, e o presidente do Conselho Europeu, Donald Tusk, acompanham o chefe de Estado ucraniano, Petro Poroshenko, e os principais dirigentes do país, na manifestação.

Em 22 de fevereiro do ano passado, o Parlamento da Ucrânia destituiu Yanukóvich, que na madrugada anterior teria fugido de Kiev, depois de os setores mais radicais da oposição não aceitarem o acordo de compromisso, firmado um dia antes, e que contemplava, entre outras coisas, eleições antecipadas.

Deixe aqui sua Mensagem




1 - Os campos marcados com asterico (*) são de preenchimento obrigatório.
2 - Dados pessoais como email e telefone não serão divulgados.

  

Atentado com criança-bomba deixa cinco mortos na Nigéria

Da AFP

Um atentado suicida cometido por uma menina-bomba que detonou os explosivos presos ao seu corpo em um mercado na cidade de Potiskum, norte da Nigéria, deixou cinco mortos neste domingo (22), informaram testemunhas.

“Pelo menos cinco pessoas morreram, além da menina, enquanto outras 19 ficaram feridas na explosão e foram levadas para o hospital”, disse à AFP Buba Lawanm, uma das testemunhas. Segundo várias testemunhas, a menina tinha uns sete anos.

O ataque se soma a outros atentados cometidos por crianças suicidas na Nigéria, orquestrados supostamente pelo grupo jihadista Boko Haram. Uma fonte médica confirmou, sob a condição de ter sua identidade preservada, o número de mortos e feridos.

“Recebemos seis corpos, incluindo o da menina camicase. Além disso, 19 pessoas ficaram feridas na explosão e estão recebendo cuidados médicos” no estabelecimento, afirmou, sem dar maiores detalhes.

Em janeiro, o mercado Kasuwar Jagwal, de venda de eletrônicos e conserto de celulares, foi alvo de um ataque praticado por duas adolescentes, que deixou seis mortos e 37 feridos. Um dia antes, 19 pessoas morreram em um atentado cometido por uma menina na principal praça de Maiduguri, no nordeste.

Os dois ataques foram atribuídos ao grupo jihadista Boko Haram, cuja ofensiva iniciada em 2009 já deixou cerca de 13 mil mortos e 1,5 milhão de deslocados. O conflito se estendeu a vários países da bacia do lago Chade.

Deixe aqui sua Mensagem




1 - Os campos marcados com asterico (*) são de preenchimento obrigatório.
2 - Dados pessoais como email e telefone não serão divulgados.

  

Onda de frio mata 23 pessoas nos Estados Unidos

Casa Branca é tomada pela neve (Foto: Yuri Gripas/Reuters)

Jardins da Casa Branca é tomado pela neve (Foto: Yuri Gripas/Reuters)

A onda de frio e neve que atinge os Estados Unidos matou na última semana, pelo menos, 23 pessoas, de acordo com a rede americana CNN. Já o jornal “The New York Times” afirma que ao menos 31 pessoas morreram em decorrência do frio.

Destas mortes, 18 foram no estado do Tennessee, sendo 9 por hipotermia. A CNN afirma que em algumas localidades a sensação térmica foi de -40ºC.

Em Nova York, os termômetros marcaram -34ºC. A previsão, de acordo com meteorologistas, é de que a frente fria se espalhe para a Costa Leste do país, o que deixa 125 milhões de americanos sob alerta de baixas temperaturas. Cidades como Louisville e Cincinnati devem receber nevascas, enquanto no Kentucky, a neve pode ultrapassar os 38 cm de altura.

Com o frio e a neve, o visual dos cartões postais do país mudou. A Casa Branca, sede e residência do governo americano, teve seus famosos jardins cobertos de neve. De acordo com o departamento nacional do clima dos Estados Unidos, as temperaturas na capital devem subir e oscilar entre -6ºC e -1ºC.

Neve cobre a Casa Branca (Gnews) (Foto: Reprodução GloboNews)
Neve cobre a Casa Branca (Foto: Reprodução GloboNews)

Outro ponto turístico tradicional do país, as Cataratas do Niágara, também sofrem com as baixas temperaturas. Perto da fronteira com o Canadá, parte das quedas d’água ficaram congeladas.

Nova tempestade
A nova tempestade que atingiu neste sábado a costa leste dos Estados Unidos ameça criar mais transtornos em grandes cidades, como Nova York e Boston. Foram registradas tempestades de neve em localidades de estados como a Geórgia. Em Kentucky e Tennessee há previsão de inundações causadas pela chuva caída em solo gelado.

Os maiores problemas, no entanto, devem ocorrer mais ao norte, em áreas como Massachusetts e Maine, onde mais uma vez cairão grandes quantidades de neve.

Em Boston, a principal cidade do estado, acumularam-se nas últimas semanas mais de dois metros e meio de neve durante vários temporais consecutivos. Em Nova York, onde nesta sexta (20) foram registradas algumas das temperaturas mais baixas em décadas, a neve começou a cair por volta do meio-dia (hora local). Também há previsão de chuva de granizo.

As previsões não são animadoras. Segundo os meteorologistas, quando passar o temporal, uma nova frente fria atingirá a região, deixando as temperaturas abaixo de zero.

Casa Branca é tomada pela neve (Foto: Yuri Gripas/Reuters)
Casa Branca é tomada pela neve (Foto: Yuri Gripas/Reuters)
Casa Branca é tomada pela neve (Foto: Yuri Gripas/Reuters)
Casa Branca é tomada pela neve (Foto: Yuri Gripas/Reuters)
Neve nas Cataratas do Niágara (Foto: Carolyn Thompson/AP)
Neve nas Cataratas do Niágara (Foto: Carolyn Thompson/AP)
Neve nas Cataratas do Niágara (Foto: Carolyn Thompson/AP)
Neve nas Cataratas do Niágara (Foto: Carolyn Thompson/AP)
Do G1, em São Paulo, e EFE

Deixe aqui sua Mensagem




1 - Os campos marcados com asterico (*) são de preenchimento obrigatório.
2 - Dados pessoais como email e telefone não serão divulgados.

  

Balsa com mais de 100 a bordo naufraga em Bangladesh

Uma balsa de Bangladesh naufragou neste domingo (22), com mais de 100 pessoas a bordo, no Rio Padma, a 70 km ao norte da capital, Daca, informou a polícia local. Há dezenas de desaparecidos, informam as agências internacionais de notícias France Presse e Reuters.

Segundo Bidhan Tripura, superintendente da polícia do distrito de Manikganj, a balsa MV Mostofa afundou após ser atingida por uma traineira (barco de pesca).

Não há ainda informações oficiais sobre vítimas, mas um policial informou que cerca de 50 pessoas conseguiram sobreviver nadando para as margens do rio.

 

Do G1, em São Paulo

Deixe aqui sua Mensagem




1 - Os campos marcados com asterico (*) são de preenchimento obrigatório.
2 - Dados pessoais como email e telefone não serão divulgados.

  

Ataque do Boko Haram no Níger mata 7 soldados e 14 islamitas

Da AFP

Os Os ‘jihadistas’ do Boko Haram quiseram, depois, entrar no território chadiano, perto do Lago Chade, mas a aviação daquele país interveioFoto: Reprodução

Sete soldados nigerianos e 14 combatentes do Boko Haram morreram na sexta-feira (20), durante combates travados em uma cidade do sudeste do Níger, atacado pelo grupo islamita armado, informaram neste sábado fontes do exército nigeriano.

“Sete soldados nigerianos foram mortos e outros dois ficaram feridos em um ataque do Boko Haram em uma cidade próxima ao Lago Chade, na sexta-feira, por volta das 21H00 locais (18H00 de Brasília)”, anunciou o exército em um informe transmitido no sábado à AFP.  “O Boko Haram perdeu 14 integrantes” durante os combates, destacou o texto.

A localidade de Karouga, onde ocorreu a ofensiva, fica na fronteira entre o Níger, a Nigéria e o Chade, informou uma fonte da segurança chadiana, que tinha inicialmente mencionado cinco mortos e dois feridos entre os militares nigerianos.

Os ‘jihadistas’ do Boko Haram quiseram, depois, entrar no território chadiano, perto do Lago Chade, mas a aviação daquele país interveio, destruindo suas cinco embarcações, acrescentou a fonte.

Há duas semanas, o sudeste do Nígero é alvo de combatentes do Boko Haram, que lançaram várias ofensivas contra seu território. Cerca de três mil soldados nigerianos estão concentrados na região de Diffa, fronteiriça com o nordeste da Nigéria, reduto dos islamitas.

Há várias semanas, o exército chadiano realiza operações no Chade, no norte do Camarões, assim como no sudeste nigeriano,  zonas de combate distantes cerca de 200 km. Surgida na Nigéria em 2009, a insurreição islamita se estendeu recentemente aos países vizinhos (Chade, Camarões e Níger), que intervêm desde então no conflito.

Desde 2009, o Boko Haram e a repressão ao grupo islamita pelas forças nigerianas deixaram mais de 13.000 mortos e 1,5 milhão de deslocados. A Nigéria e seus vizinhos – Chade, Níger, Camarões e Benin – entraram em acordo no começo de fevereiro para mobilizar 8.700 homens em uma força multinacional de luta contra os ‘jihadistas’.

Deixe aqui sua Mensagem




1 - Os campos marcados com asterico (*) são de preenchimento obrigatório.
2 - Dados pessoais como email e telefone não serão divulgados.

  

Pela primeira vez, uma mulher é nomeada prefeita de Bagdá

Da AFP

A cidade de Bagdá terá, pela primeira vez na história, uma prefeita mulher / Foto: WikicommonsA cidade de Bagdá terá, pela primeira vez na história, uma prefeita mulherFoto: Wikicommons

Um porta-voz do governo iraquiano anunciou neste sábado a nomeação, pela primeira vez, de uma mulher para o cargo de prefeito de Bagdá. Zekra Alwahch, engenheira civil e diretora-geral no ministério de Ensino Superior, assumirá o cargo no domingo, segundo uma fonte municipal.

“O primeiro-ministro Haider al Abadi destituiu o prefeito de Bagdá Naim Abub e nomeou a doutora Zekra Alwach para substituí-lo”, anunciou o porta-voz do escritório do chefe de governo, Rafed Yuburi.  Em várias oportunidades, Abub havia sido acusado por moradores da capital iraquiana de não ter feito nada para melhorar os serviços básicos da cidade, entre outras coisas.

O cargo de prefeito está diretamente vinculado ao escritório do premier e seu titular tem prerrogativas comparáveis às de um ministro. Segundo relatório de 2014 da ONU, pelo menos um quarto das iraquianas com mais de 12 anos são analfabetas e mais da metade das mulheres que têm entre 15 e 49 anos consideram que um marido têm o direito de bater na esposa.

No entanto, a Constituição exige que um quarto dos parlamentares sejam mulheres, o que não vigora para o poder executivo. No atual governo, há duas mulheres, uma das quais é a ministra encarregada dos direitos da mulher.

Deixe aqui sua Mensagem




1 - Os campos marcados com asterico (*) são de preenchimento obrigatório.
2 - Dados pessoais como email e telefone não serão divulgados.

  

Turquia esvazia enclave no norte da Síria devido ao risco jihadista

As Forças Armadas da Turquia esvaziaram o enclave de Suleyman Sah no norte da Síria, perante o risco de segurança e ameaça de conflitos naquele país, informou neste domingo (22) o primeiro-ministro, Ahmet Davutoglu.

Ancara retirou os soldados que vigiavam o enclave, a cerca de 37 km da fronteira turca, e os deslocou, junto com o sarcófago de Suleyman Sah, para um território a pouca distância da Turquia, mas ainda na Síria, assinala um comunicado do Ministério das Relações Exteriores.

A operação foi completada esta madrugada, informou Davutoglu à imprensa turca, e um soldado morreu por causa de um acidente.

 

 

Da EFE

Deixe aqui sua Mensagem




1 - Os campos marcados com asterico (*) são de preenchimento obrigatório.
2 - Dados pessoais como email e telefone não serão divulgados.