Carga de 1,6 tonelada de cocaína é apreendida no norte da França; navio saiu do Brasil

Por Lucas Vidigal, G1

Cocaína apreendida em porto no norte da França saiu de porto brasileiro — Foto: TV Globo/Reprodução

Cocaína apreendida em porto no norte da França saiu de porto brasileiro — Foto: TV Globo/Reprodução

A alfândega do porto de Caen, no norte da França, apreendeu cerca de 1,6 tonelada de cocaína de um navio proveniente do Brasil. Segundo o governo francês, a droga estava escondida entre blocos de madeira. A apreensão ocorreu na quinta-feira (6).

Ao G1, a Polícia Federal brasileira confirmou que a droga saiu do porto Vila do Conde, em Barcarena, no Pará. O órgão afirmou que “foi informado e está investigando os fatos”.

Segundo a rede de televisão France 3, as autoridades descobriram a droga quando uma das placas de madeira caiu no chão durante as operações de descargas. O negociante, então, entrou em contato com a polícia.

As autoridades locais abriram um inquérito para apurar o caso, tratado como importação organizada de narcóticos, transporte e armazenamento de drogas e associação criminosa. As polícias francesa e brasileira ainda tentam identificar os responsáveis.

‘Mais importante em 10 anos’

A descoberta da droga foi até celebrada pelo ministro Gérald Darmanin, de Ação e Contas Públicas. Pelo Twitter, ele parabenizou as autoridades portuárias de Caen pela apreensão – “a mais importante em 10 anos”, segundo ele mesmo.

“É um testemunho do trabalho e da dedicação cotidiana dos agentes na luta contra todas as formas de tráfico”, afirmou Darmanian em comunicado.

Deixe aqui sua Mensagem




1 - Os campos marcados com asterico (*) são de preenchimento obrigatório.
2 - Dados pessoais como email e telefone não serão divulgados.

  

Theresa May tenta flexibilizar acordo do Brexit antes de nova votação no Parlamento

Por G1

A primeira-ministra do Reino Unido, Theresa May, vai procurar “garantias extras” com a União Europeia antes da votação do acordo do Brexit no Parlamento Britânico. Ela tenta reverter a larga desvantagem – uma das razões pela qual May adiou a data da sessão plenária que definiria se os parlamentares aceitam ou não a proposta do governo britânico.

Antes prevista para esta terça-feira (11), a votação do acordo do Brexit no Parlamento Britânico deve ocorrer “antes de 21 de janeiro”, informou um porta-voz. O novo prazo é relativamente curto porque o Reino Unidoprevê deixar a União Europeia definitivamente em 29 de março de 2019.

May chegou nesta manhã a Berlim, na Alemanha, onde se reuniu com a primeira-ministra Angela Merkel. As duas devem discutir novos pontos do acordo firmado entre o governo britânico e a União Europeia para tentar reverter o que seria uma derrota certa o Parlamento.

Na discussão, a premiê deve rever a questão da fronteira da República da Irlanda com a Irlanda do Norte, um dos temas mais difíceis do debate sobre o acordo.

Acordo emperrado

May enfrenta dificuldade para aprovar o acordo no Parlamento porque teria de conseguir 320 votos. E o Partido Conservador, do qual faz parte, conta com uma bancada de somente 315 deputados. Além disso, mesmo parlamentares conservadores anteciparam que vão votar contra.

Desde que o acordo com a União Europeia foi fechado, cinco ministros do gabinete de May pediram demissão por discordarem da proposta. A maioria considerou que o texto faz muitas concessões ao bloco.

Deixe aqui sua Mensagem




1 - Os campos marcados com asterico (*) são de preenchimento obrigatório.
2 - Dados pessoais como email e telefone não serão divulgados.

  

Juiz adia decisão sobre diretora da Huawei detida no Canadá

Por Agência EFE

A pedido dos EUA, polícia do Canadá prende executiva chinesa Meng Wanzhou, diretora financeira da Huawei — Foto: Reprodução / JN

A pedido dos EUA, polícia do Canadá prende executiva chinesa Meng Wanzhou, diretora financeira da Huawei — Foto: Reprodução / JN

A diretora financeira da Huawei, Meng Wanzhou, permanecerá mais um dia presa após a Justiça do Canadá adiar de segunda-feira (10) para terça-feira (11) a decisão sobre um pedido de liberdade sob fiança.

O juiz William Ehrcke, do Tribunal Supremo da província da Colúmbia Britânica, no Canadá, anunciou que prosseguirá a audiência nesta terça após escutar os argumentos da defesa de Meng enquanto se decide se aceita libertá-la ou extraditá-la aos EUA.

Meng é acusada pelas autoridades americanas de fraude por violar as sanções comerciais impostas pelos EUA ao Irã. A executiva chinesa, que é filha do fundador da Huawei, negou a acusação.

A promotoria canadense solicitou a Ehrcke que mantenha Meng na prisão até que os tribunais decidam se a diretora da Huawei será extraditada aos EUA, um processo que pode durar um ano.

Por sua parte, o advogado do Estado declarou que prefere que Meng seja encaminhada para prisão domiciliar.

Ehrcke decidiu adiar sua decisão sobre a liberdade sob fiança de Meng diante das dúvidas colocadas pela promotoria e o advogado do Estado sobre a legalidade de que seja o marido de Meng, um cidadão chinês sem residência no Canadá, quem garanta a fiança a pagar.

Deixe aqui sua Mensagem




1 - Os campos marcados com asterico (*) são de preenchimento obrigatório.
2 - Dados pessoais como email e telefone não serão divulgados.

  

Policiais arrancam bebê dos braços da mãe nos EUA e causam indignação

Por G1

Polícia arranca bebê dos braços da mãe e causa indignação em Nova York

Polícia arranca bebê dos braços da mãe e causa indignação em Nova York

A polícia de Nova York está investigando o comportamento de policiais que usaram a força para retirar um bebê do colo da mãe em um centro de assistência social no Brooklyn, na sexta-feira (7).

Como a repartição estava lotada, Jazmine Headley aguardou atendimento sentada no chão com o filho de um ano e meio por duas horas. A polícia foi chamada quando ela se recusou a deixar o local após ordem de um segurança.

Um vídeo foi gravado por uma testemunha mostra Jazmine Headley deitada no chão tentando impedir que os policiais retirassem a criança dos seus braços. Durante a abordagem, ela gritou por várias vezes: “Vocês estão machucando meu filho”.

A cena chocou as pessoas que estavam no local, que começaram a gritar com os policiais. Em determinado momento, um policial tira sua arma de choque e a aponta para as pessoas que acompanhavam a ação.

Headley foi acusada de obstruir a administração governamental, de invasão de propriedade e resistência à prisão colocando em risco o bem-estar de uma criança, segundo o jornal “The New York Times”. Na tarde de segunda-feira, ela permanecia presa e a criança sob cuidado de familiares.

A fiança não foi solicitada e os promotores buscavam funcionários de Nova Jersey para “acelerar sua libertação”.

Ação criticada

Autoridades criticaram a ação truculenta dos policiais. O prefeito de Nova York, Bill de Blasio, classificou o incidente como perturbador. “Como qualquer pessoa que assistiu a este vídeo, tenho muitas perguntas sobre como esse caso foi tratado”.

Eric Adams, responsável pelo distrito do Brooklyn, comparou os policiais envolvidos na ação à Patrulha de Fronteira pegando um bebê e chamou a prisão de “uma mancha em toda a nossa cidade”. “A mãe não colocou em risco o bem-estar da criança. As ações do departamento colocaram em risco o bem-estar da criança”, disse.

James P. O’Neill, do Departamento de Polícia de Nova York, também classificou o vídeo como “muito perturbador” e disse que a polícia está investigando. “Fomos chamados para uma situação caótica, e estamos analisando todos os vídeos disponíveis para determinar por que certas decisões foram tomadas”, disse O’Neill no Twitter.

Deixe aqui sua Mensagem




1 - Os campos marcados com asterico (*) são de preenchimento obrigatório.
2 - Dados pessoais como email e telefone não serão divulgados.

  

Caracas e Moscou farão manobras militares para eventual defesa da Venezuela

Por France Presse

As Forças Aéreas de Rússia e Venezuela farão manobras conjuntas para a eventual defesa do país sul-americano, cujo governo denuncia planos dos Estados Unidos para atacá-lo militarmente, anunciou nesta segunda-feira (10) o ministro da Defesa venezuelano, general Vladimir Padrino López.

“Devemos dizer ao povo da Venezuela e ao mundo inteiro que assim como estamos cooperando em diversas áreas de desenvolvimento para ambos os povos, também estamos nos preparando para defender a Venezuela até o último palmo quando for necessário”, disse Padrino, ao receber uma centena de pilotos e pessoal russo, que chegaram a Caracas a bordo de várias aeronaves militares.

“Vamos fazer isto com nossos amigos porque temos amigos no mundo que defendem as relações respeitosas de equilíbrio, de equilíbrio entre os Estados”, acrescentou.

O Exército russo anunciou em Moscou que a frota inclui dois bombardeiros Tu-160, um avião de transporte An-124 e um avião de passageiros Il-62, sem especificar o motivo do deslocamento, nem o tempo que planejam permanecer em território venezuelano.

Padrino lembrou que estas aeronaves já estiveram na Venezuela em 2013, mas que agora se trada de uma nova experiência.

O oficial tampouco detalhou quanto tempo os exercícios vão durar, os quais definiu como “intercâmbios de voos operacionais (…) para elevar o nível de interoperacionalidade dos sistemas de defesa aeroespacial” dos dois países.

No aeroporto internacional de Maiquetía, que atende a Caracas, Padrino destacou que as manobras se enquadram na cooperação binacional, como parte da qual a Rússia vendeu à Venezuela centenas de milhões de dólares em equipamento militar nos últimos anos.

“Que ninguém no mundo tema a presença destes aviões logísticos caça-bombardeiros estratégicos que han chegaram a território venezuelano, nós somos construtores da paz e não da guerra”, disse.

Deixe aqui sua Mensagem




1 - Os campos marcados com asterico (*) são de preenchimento obrigatório.
2 - Dados pessoais como email e telefone não serão divulgados.

  

Morre Roger, canguru que ganhou fama mundial por ser enorme e musculoso

Por BBC

Roger, o canguru musculoso que ganhou fama mundial pelo tamanho e porte físico impressionantes, morreu aos 12 anos.

O marsupial foi criado em um santuário de cangurus em Alice Springs, na Austrália, depois que sua mãe foi morta em um acidente de carro, quando ele ainda era filhote.

E cresceu muito – chegando a ter mais de 2m de altura e 89 kg.

O santuário – que foi tema de uma série de documentários da BBC, chamada “Canguru Dundee” – anunciou a morte do animal por velhice no fim de semana.

“Infelizmente, Roger morreu de velhice. Ele viveu uma vida longa e adorável, foi amado por milhões de pessoas em todo o mundo. Nós sempre amaremos você e sentiremos sua falta”, diz a publicação na página do santuário no Facebook.

“Ele ainda era bebê quando o salvei, ele estava dentro da bolsa da mãe que foi morta na estrada”, contou Chris “Brolga” Barns, cuidador de Roger, à BBC.

Barns montou o santuário como um espaço para criar Roger. E o marsupial logo se tornou o macho alfa – ele tinha 12 esposas. Atualmente, há mais de 50 cangurus no local.

“No início, tínhamos um vínculo forte, mas logo ele começou a me ver como competidor e queria lutar comigo”, conta o criador.

'Ele ainda era bebê quando o salvei, ele estava dentro da bolsa da mãe que foi morta na estrada', conta o criador — Foto: BBC

‘Ele ainda era bebê quando o salvei, ele estava dentro da bolsa da mãe que foi morta na estrada’, conta o criador — Foto: BBC

Roger chamou a atenção do mundo pela primeira vez em 2015, quando imagens dele amassando baldes de metal com as patas viralizaram nas redes sociais.

“Roger era musculoso ao extremo”, conta Barns, sugerindo que, embora seu tamanho e força não fossem totalmente incomuns, ele ainda se destacava entre muitos outros cangurus machos.

“Desde que ele apareceu na TV e as imagens se tornaram virais, ele ganhou muito amor e atenção.”

“Agora que morreu, estamos recebendo mensagens de condolências de pessoas de todo o mundo”, completa.

Nos últimos anos, Roger lutava contra a artrite e a perda da visão, mas estava “amando sua aposentadoria”, afirmou Barns em 2016.

Os cangurus podem viver até 14 anos, mas raramente chegam até essa idade quando estão na natureza selvagem.

“A vida é muito mais difícil na natureza para um canguru mais velho.”

“Quando ficam doentes, os dingos, cães selvagens, atacam e comem eles”, explica o criador.

Barns disse que Roger foi enterrado no santuário.

“Ele estará aqui para sempre”, afirmou.

Deixe aqui sua Mensagem




1 - Os campos marcados com asterico (*) são de preenchimento obrigatório.
2 - Dados pessoais como email e telefone não serão divulgados.

  

Executiva da Huawei presa no Canadá solicita libertação por motivos de saúde

Por France Presse

A pedido dos EUA, polícia do Canadá prende executiva chinesa  — Foto: Reprodução/JN

A pedido dos EUA, polícia do Canadá prende executiva chinesa — Foto: Reprodução/JN

A executiva do grupo chinês de telefonia Huawei presa no Canadá a pedido da justiça dos Estados Unidos solicitou a libertação por razões de saúde.

Meng Wanzhou, diretora financeira da Huawei, afirmou que sofre de hipertensão grave, indica um documento apresentado no domingo.

Meng foi detida em Vancouver no início do mês a pedido dos Estados Unidos, que deseja processá-la por permitir negócios com o Irã que são proibidos por Washington.

Na sexta-feira, ela compareceu a uma audiência com um juiz canadense que deve decidir sobre uma eventual liberdade condicional.

A audiência será retomada nesta segunda-feira. Meng informou no domingo que sofre de hipertensão grave há vários anos e que depois de sua detenção precisou de internação.

Na sexta-feira, o Ministério Público canadense expressou oposição à liberdade sob fiança por considerar um possível risco de fuga à China para evitar a extradição aos Estados Unidos.

A detenção de Meng provocou a revolta da China, que exige e libertação imediata da executiva e colocou em dúvida a trégua anunciada na semana passada entre Washington e Pequim para tentar solucionar o conflito comercial.

Os EUA têm 60 dias para apresentar uma solicitação formal de extradição; se sua evidência convencer um juiz de que o caso tem mérito, o ministro da Justiça do Canadá decidirá se extraditará Meng.

A China criticou fortemente sua detenção e exigiu sua libertação imediata, ameaçando “consequências” para o Canadá, se não o fizer. Falando em Pequim na segunda-feira, o porta-voz do Ministério das Relações Exteriores da China, Lu Kang, disse que “depende totalmente do Canadá” quais seriam essas consequências se “não manejarem corretamente” a situação com Meng.

Deixe aqui sua Mensagem




1 - Os campos marcados com asterico (*) são de preenchimento obrigatório.
2 - Dados pessoais como email e telefone não serão divulgados.

  

Corte europeia diz que Reino Unido pode abandonar unilateralmente o Brexit

Por G1

O Tribunal de Justiçada União Europeia afirmou que o Reino Unido pode abandonar unilateralmente o processo para deixar a União Europeia (UE). A decisão foi divulgada nesta segunda-feira (10), um dia antes da data prevista para a votação no Parlamento britânico sobre oacordo firmado entre a primeira-ministra britânica, Theresa May, e o Conselho Europeu. A imprensa internacional diz que essa votação pode ser adiada.

“Quando um Estado membro notifica o Conselho Europeu de sua intenção de abandonar a UE, como fez o Reino Unido, este Estado é livre para revogar unilateralmente tal notificação”, decidiu o tribunal, que tem sede em Luxemburgo.

A corte se baseou no parecer de Manuel Campos Sanchez-Bordona, que é advogado-geral do Tribunal, que indicou que o Reino Unido pode retirar sua notificação para deixar o bloco europeu sem o acordo de outros Estados membros. O acionamento do artigo 50 do Tratado de Lisboa, que aconteceu em 29 de março de 2017, deu início ao Brexit, como ficou conhecido o processo de afastamento.

O alto tribunal explica, no entanto, que a possibilidade de frear o processo existe enquanto não entrar em vigor o acordo alcançado entre Londres e Bruxelas, que na terça-feira (11) será submetido à primeira votação no parlamento britânico.

No caso de ausência de acordo, os juízes consideram que o Reino Unido poderia revogar o processo de saída antes que expirem os dois anos de prazo previstos, ou seja até a data do Brexit em 29 de março deste ano, ou de uma eventual extensão do prazo, consideram os juízes.

“A revogação deve ser decidida após um processo democrático de conformidade com as normas constitucionais nacionais e deve ser comunicado por escrito ao Conselho Europeu”, explica o tribunal em um comunicado.

A corte de Luxemburgo deu prioridade à análise da polêmica, levantada por um grupo anti-brexit escocês, para que os deputados, do Parlamento britânico e da Eurocâmara, tivessem conhecimento de todas as implicações antes de uma decisão sobre o acordo de divórcio.

Dificuldade para aprovar acordo

A decisão do Tribunal dá força aos britânicos que defendem a permanência na UE. Para a primeira-ministra da Escócia, Nicola Sturgeon, a decisão abre as portas para a realização de um novo referendo sobre o Brexit – ideia que ganhou forças nas últimas semanas.

Theresa May afirma reiteradamente que seu governo não irá reverter a decisão de deixar o bloco, que foi tomada em um referendo em 2016.

Porém, ela enfrenta muita dificuldade para aprovar o acordo no parlamento britânico, porque necessita 320 votos e o seu partido, o conservador, só conta em sua bancada com 315 deputados. Mesmo dentro da sua legenda, vários parlamentares já anteciparam que votarão contra.

A imprensa local diz que essa votação pode ser adiada. A expectativa é de que ela anuncie o adiamento em pronunciamento no parlamento no início desta tarde.

Na avaliação de May, caso o acordo não seja aprovado, o Reino Unido entrará em “águas inexploradas” e em uma “grave incerteza”.

Pela lei, se o acordo for rejeitado, os ministros têm 21 dias para declarar como pretendem prosseguir. O governo disse anteriormente que, se o texto for rejeitado, o Reino Unido deixará a União Europeia sem um acordo.

‘Sem renegociação’

O presidente da Comissão Europeia, Jean-Claude Juncker, afirmou nesta segunda que a União Europeia não irá renegociar o acordo firmado com Theresa May, segundo a Reuters. Ele ainda declarou que o bloco está preparado para “todos os cenários”, fazendo referência a uma eventual derrota da premiê na votação no Parlamento britânico.

Deixe aqui sua Mensagem




1 - Os campos marcados com asterico (*) são de preenchimento obrigatório.
2 - Dados pessoais como email e telefone não serão divulgados.

  

Economia do Japão tem no 3º tri maior contração em 4 anos com redução de gastos pelas empresas

Por Reuters

A economia do Japão registrou a maior contração em mais de quatro anos no terceiro trimestre uma vez que as empresas reduziram os gastos, ameaçando refrear as perspectivas de investimento em 2019 conforme o país enfrenta a desaceleração do crescimento global e os atritos comerciais.

O Produto Interno Bruto (PIB) do Japão encolheu a uma taxa anualizada de 2,5 por cento no trimestre entre julho e setembro, pior contração desde o segundo trimestre de 2014, ante crescimento de 2,8 por cento no segundo trimestre, mostraram dados revisados do Escritório do Gabinete.

O recuo, em parte devido a uma série de desastres naturais que forçaram as fábricas a cortar a produção, foi mais forte do que a estimativa inicial de contração de 1,2% e contra a expectativa de economistas de declínio de 1,9%.

O componente de gastos de capital do PIB caiu 2,8% ante o segundo trimestre, pior do que o declínio de 1,6% esperado e do que a preliminar de recuo de 0,2%.

O número revisado do PIB se traduz em uma contração de 0,6% sobre o trimestre anterior em termos reais e ajustados aos preços, contra leitura preliminar de queda de 0,3% e estimativa de economistas de recuo de 0,5%.

Deixe aqui sua Mensagem




1 - Os campos marcados com asterico (*) são de preenchimento obrigatório.
2 - Dados pessoais como email e telefone não serão divulgados.

  

Polícia retira torcedores violentos do River Plate de comemoração na Argentina

Por G1

A polícia argentina dispersou torcedores do River Plate que comemoravam o título da Copa Libertadores da América na madrugada desta segunda-feira (10), no Obelisco, em Buenos Aires. A ação policial aconteceu depois que alguns dos torcedores começaram a atirar objetos contra os agentes que faziam a segurança no local.

De acordo com informações da agência EFE, 20 pessoas foram detidas por contas das agressões às autoridades. Pelo menos 3 policiais ficaram feridos.

Por volta da meia-noite (horário em Buenos Aires), um grupo de torcedores começou a brigar entre si, agredir pessoas e arremessar objetos contra a polícia e emissoras de televisão. Eles foram expulsos pelas forças de segurança. De acordo com a EFE, o incidente aconteceu por conta da alta ingestão de álcool.

A polícia reagiu com bombas de fumaça e balas de borracha para dispersar os violentos. Antes do ocorrido, as autoridades já haviam alertado sobre cuidados com excesso de bebida.

Depois de 5 horas de comemorações, a polícia começou a liberar a região do Obelisco para evitar novos incidentes. Além do Obelisco, torcedores do River Plate comemoram o título nas imediações do estádio Antonio Vespucci Liberti, mais conhecido como Monumental de Nuñez. Cerca de 20 mil pessoas participaram da comemoração do título nos dois lugares.

Deixe aqui sua Mensagem




1 - Os campos marcados com asterico (*) são de preenchimento obrigatório.
2 - Dados pessoais como email e telefone não serão divulgados.