Com valor menor, São Paulo sinaliza pagamento por Everton Felipe ao Sport

Por Lucas Liausu — Recife

Globo Esporte

O Sport está perto de receber do São Paulo a última parcela da compra do meia Everton Felipe. A informação foi dada pelo Uol e confirmada pelo GloboEsporte.com. Pelo contrato, o clube paulista deve pagar R$ 3 milhões, nesta temporada, para ficar com o pernambucano em definitivo – e as conversas se encaminham para isso. O Leão, no entanto, não vai ficar com o valor total. O Sport tem um passivo com o Tricolor referente à compra do atacante Rogério, além de dever ao próprio Everton Felipe.

– Ainda não foi feito o pagamento, mas estamos conversando. O presidente Milton Bivar foi lá (no São Paulo) duas vezes e estamos acertando essa situação – revelou Nelo Campos, diretor de futebol do Sport.

Dos R$ 3 mi que o Sport tem direito, R$ 800 mil serão usados para quitar a dívida com o clube paulista, referente à compra do atacante Rogério, em 2017. Por isso, só vai receber o repasse de R$ 2,2 milhões.

E a quantia deve diminuir mais. Em paralelo, o Sport conversa com Everton Felipe para negociar uma dívida de 2017. O Leão deve ao jogador o 13º salário, além de não ter recolhido o Fundo de Garantia por Tempo de Serviço (FGTS) durante alguns meses dessa temporada. Some-se aí a premiação pelo título Pernambucano, no mesmo ano. O pagamento deve ser feito com parte do dinheiro a ser enviado pelo São Paulo.

Na negociação, o Sport mantém 5% dos direitos econômicos de Everton Felipe. Além disso, tem 2,75% no mecanismo de solidariedade da Fifa por ter participado da formação do atleta. Esse percentual é para transferências internacionais. O São Paulo ficou com 40% do jogador, que detém outros 30% ao lado dos empresários. A última parcela, de 25%, pertence ao Banco BMG, parceiro do Sport na construção do centro de treinamento do clube.

Everton Felipe foi contratado pelo São Paulo em agosto do ano passado, mas não engrenou. Ele é relacionado com frequência, mas só atuou em oito partidas – seis em 2018 e duas nesta temporada.

No Sport, Everton surgiu aos 16 anos, em 2014, e fez as primeiras apresentações como profissional. Logo depois, foi negociado para integrar a base do Internacional, por empréstimo, e voltou em 2016 em definitivo. Em seguida, tornou-se um dos principais jogadores do time no Brasileirão daquele ano. Em 2017, jogava com frequência até ter uma lesão de ligamento, em setembro. Ao voltar, em 2018, não teve a mesma sequência até ser negociado com o São Paulo.

Deixe aqui sua Mensagem




1 - Os campos marcados com asterico (*) são de preenchimento obrigatório.
2 - Dados pessoais como email e telefone não serão divulgados.

  

Milton Cruz estuda dupla ideal para Adryelson no Sport; Rafael Thyere e Cleberson na disputa

Por Lucas Liausu — Recife

Globo Esporte

Noventa minutos para cada e uma dúvida na cabeça do técnico Milton Cruz. Cleberson e Rafael Thyere disputam para ver quem será o parceiro de Adryelson no considerado time ideal do Leão no Campeonato Pernambucano e na Copa do Brasil. Já vai dar pra saber a preferência do treinador a partir de quarta-feira, quando o Sport enfrenta o Tombense-MG, pela competição nacional.

Cleberson jogou contra o América-PE, na semana passada. Na ocasião, foi elogiado por Milton Cruz junto com outros estreantes.

Thyere foi titular diante do Petrolina no último domingo. E também agradou.

– Queria testar essa zaga (Adryelson e Rafael Thyere, contra o Petrolina) para ver se é o que eu vou colocar no jogo contra o Tombense. Queria ver os dois juntos. Thyere eu joguei várias vezes contra lá em Santa Catarina e conhecia bem. Ele se posicionou bem, sabe jogar e não é um zagueiro de dar chutão – disse Milton Cruz.

O jogo será realizado em Tombos, no interior de Minas Gerais, e de acordo com o regulamento da competição, o Leão joga pelo empate. A classificação é disputada em partida única.

Deixe aqui sua Mensagem




1 - Os campos marcados com asterico (*) são de preenchimento obrigatório.
2 - Dados pessoais como email e telefone não serão divulgados.

  

Jorge Henrique vê confiança em alta e projeta evolução após desencantar pelo Náutico

Por GloboEsporte.com — Recife

Jorge Henrique demorou a fazer gol na volta ao Náutico, mas desencantou em momento importante após seis jogos. Foi dele o primeiro tento do Timbu no clássico do último sábado, contra o Santa Cruz, pela Copa do Nordeste. Ele reconhece que ainda não rendeu tudo o que pode – mas garante que ter marcado em um clássico ajuda em sua evolução e em sua confiança. Ele espera que os resultados disso comecem a aparecer já no duelo desta terça-feira, contra o Imperatriz-MA, pela Copa do Brasil.

“Estou tranquilo e feliz. Fazer gol no clássico dá mais confiança. Sei que não fiz uma bela partida, mas o gol ajuda a resgatar a confiança. Tenho certeza de que na terça vou fazer de tudo para ajudar meus companheiros e fazer uma grande partida.”

Jorge Henrique acredita que, apesar de ter empatado em casa (2 a 2), a atuação do Náutico no clássico é um sinal positivo para a sequência da temporada. Especialmente na Copa do Brasil, competição vital para o Timbu na temporada.

– Fizemos um grande jogo dentro de casa. No segundo tempo jogamos muito bem, mas sabemos que na Copa do Brasil não dá para vacilar. É partida única e temos que ter tranquilidade e foco total nos 90 minutos para conseguir nosso objetivo, que é a classificação.

Deixe aqui sua Mensagem




1 - Os campos marcados com asterico (*) são de preenchimento obrigatório.
2 - Dados pessoais como email e telefone não serão divulgados.

  

Conheça o Sinop-MT, adversário “desconhecido” do Santa Cruz na Copa do Brasil

Por Daniel Gomes — Recife

A Copa do Brasil é a prioridade do Santa Cruz neste início de temporada. Afinal, a saúde financeira de 2019 depende muito das cotas obtidas por cada avanço de fase. Em 2018, o Tricolor fracassou ao cair logo na primeira fase diante do Fluminense de Feira-BA . Querendo fazer diferente, o Tricolor tem pela frente o Sinop-MT, na quinta-feira, fora de casa. O clube não tem muita tradição no futebol brasileiro e seu elenco atual é, até agora, desconhecido da maioria dos jogadores corais.

– Nós até agora só estávamos voltados para o clássico (contra o Náutico, sábado passado). Em uma preparação, às vezes, temos de trocar a ficha muito rápido. Mas a preparação começou cedo. Nesta segunda-feira, estávamos no clube vendo os nossos erros e acertos. Durante a nossa viagem, vamos ter mais informações e vamos poder nos preparar mais – disse o capitão Danny Morais.

Nem mesmo o volante Diego Lorenzi, que jogou no Luverdense, também do Mato Grosso, não conhece a fundo o Sinop-MT. Afinal, não jogou contra. A passagem de Lorenzi pelo futebol local foi rápida por causa de uma lesão grave.

– Não joguei contra eles, mas joguei na região. Como eles jogam apenas o Estadual, às vezes a Copa do Brasil e a Série D têm o calendário mais enxuto. Nesses jogos a torcida vai apoiar para encher o estádio, mas nada do que não estejamos acostumados.

Quem é, então, o Sinop-MT? O Galo do Norte é dissecado abaixo.

Time base e ponto forte

O Sinop-MT trouxe para o elenco atual algumas contratações tidas como importantes porque são conhecidas do futebol local, como o zagueiro Bruno Felipe, o lateral Wilson, o volante Natan e os meias Deivison Pikachu e Michel, todos ex-Dom Bosco-MT, que foi vice-campeão da Copa FMF. A competição é um torneio realizado pela Federação Mato-Grossense de Futebol entre setembro e dezembro. O campeão disputa a Copa do Brasil do ano seguinte.

A classificação do Sinop-MT foi conquistada através do vice-campeonato estadual (campeão e vice também vão para a Copa do Brasil). O Galo do Norte, aliás, bateu na trave nas últimas três edições do campeonato: em 2016, perdeu para o Luverdense-MT e, nas duas últimas edições, caiu para o Cuiabá.

Time base do Sinop-MT — Foto: GloboEsporte.com

Time base do Sinop-MT — Foto: GloboEsporte.com

O time base do Sinop é bem definido, embora tenha sido pouco testado. A escalação mostrada no campinho acima é a considerada ideal, mas não quer dizer que este será o time contra o Santa Cruz. O jogo considerado mais difícil até agora foi contra o atual campeão estadual, o Cuiabá-MT (que também conseguiu o acesso à Série B no ano passado). O jogo terminou empatado em 1 a 1, mas o Galo do Norte pouco fez. Abriu o placar com Cleucio Riquelme e esteve bem perto de pôr fim a uma invencibilidade de 17 partidas seguidas do adversário pelo Estadual. Mas, aos 47 do segundo tempo, Caio Dantas empatou.

Um ponto forte do time do Sinop-MT é o lado direito de ataque. Deivisson Pikachu, de 24 anos, tem a velocidade como principal característica, mas não é muito de fazer gols. Nesta temporada, o Galo ainda não tem artilheiro: Calado, Ferrugem, Pikachu e Cleucio Riquelme têm um gol cada.

Após a participação na Copa São Paulo de Futebol Júnior, cinco atletas foram integrados ao time profissional do Sinop-MT: goleiros Lucão e Martin, zagueiro William, meia-atacante Pedrinho e atacante Mosquito. Ao todo, o grupo do Sinop-MT tem apenas 26 atletas.

Estádio e relação com Rogério Ceni

O Sinop-MT manda seus jogos no Estádio Municipal Massami Uriu. O local recebeu o nome em 2007, um ano depois do falecimento de Uriu, um dos fundadores do clube. Ele também foi técnico do time e das seleções seleções de futsal da cidade de Sinop, que tiveram certo destaque nacional na década de 80. O palco da partida contra o Santa Cruz, no entanto, é mais conhecido pelo nome que recebeu em 1994, Gigante do Norte, quando passou a ter a atual estrutura. Antes disso, era chamado de Madeirão entre 1988 (ano de inauguração) a 1994.

O Gigante do Norte já sediou cinco finais de Campeonato Mato-grossense, das quais em três delas o Sinop sagrou-se campeão. A partida que registrou o maior público no estádio foi realizada no dia 27 de abril de 2000, entre o Sinop e São Paulo. O jogo, válido pela terceira rodada da Copa do Brasil, marcou o reencontro do então goleiro Rogério Ceni – hoje técnico do Fortaleza – com o time que o revelou para o futebol. O clube paulista venceu por 4 a 0, para um público aproximado de 15 mil pessoas. O estádio, hoje, tem capacidade para 13 mil pessoas. O saguão de entrada possui uma galeria com parte do arquivo pessoal de Ceni, como chuteiras, camisas do São Paulo e da Seleção Brasileira, entre outros. Ceni foi campeão estadual pelo Sinop em 1990.

O gramado hoje não está nas melhores condições. O piso é duro e, em alguns lugares, como na intermediária dos dois lados, há muitos buracos tapados com areia.

Gianni Freitas é conhecido do futebol local — Foto: Divulgação/ Site oficial

Gianni Freitas é conhecido do futebol local — Foto: Divulgação/ Site oficial

Treinador Gianni Freitas

Campeão da Copa FMF pelo Dom Bosco-MT em 2015, Gianni Freitas, de 41 anos, também foi tido como uma das principais contratações do Sinop-MT para a temporada. Cara conhecida no futebol local, ele começou como preparador físico no Luverdense-MT em 2011 e, no ano seguinte, foi auxiliar técnico no Mato Grosso. Passou por clubes como Operário-MT, Dom Bosco-MT, Mixto-MT, Corumbaense-MS e Cacerense-MT até chegar ao Sinop em novembro do ano passado.

Deixe aqui sua Mensagem




1 - Os campos marcados com asterico (*) são de preenchimento obrigatório.
2 - Dados pessoais como email e telefone não serão divulgados.

  

Para evitar zebra, Pipico pede atenção ao Santa Cruz contra Sinop

Por Elton de Castro — Recife

Globo Esporte

 

O sofrimento de Vasco e Corinthians, que avançaram na Copa do Brasil após empatarem no fim, com Juazeireinse e Ferroviária-CE, respectivamente, ligou um sinal de alerta no Santa Cruz. Principal nome do elenco coral, o atacante Pipico cobrou atenção dos companheiros, no duelo diante do Sinop-MT, nesta quinta-feira.

– Os jogos estão mostrando que você não pode entrar desligado. Corinthians e Vasco tiveram dificuldades, e com a gente não será diferente. Eles vão partir para cima. Temos que ter sabedoria para voltarmos classificado.

Ciente da importância financeira do duelo, uma vez que a passagem para a próxima fase renderá mais de R$ 500 mil aos cofres corais, Pipico disse que os atletas terão concentração dobrada.

– Todos têm responsabilidade nesse jogo. Será um jogo difícil. A gente sabe que é difícil, mas temos que passar de fase, pois nos dará condições melhores pela frente.

Ainda de acordo com o jogador, o grupo precisa estudar a forma como entrará diante do Sinop-MT, para não se arriscar além do necessário.

– A gente tem que saber sobre a equipe deles com Leston, que irá nos passar. Aí, vamos ver como a gente vai marcar, para que possamos sair de lá com a classificação.

Deixe aqui sua Mensagem




1 - Os campos marcados com asterico (*) são de preenchimento obrigatório.
2 - Dados pessoais como email e telefone não serão divulgados.

  

Márcio Goiano opta por descansar elenco do Náutico para Copa do Brasil

Por GloboEsporte.com — Recife

Com pouco tempo para preparar a equipe visando à partida contra o Imperatriz-MA, pela Copa do Brasil, nesta terça-feira, o técnico Márcio Goiano afirmou que evitará treinos antes do jogo. Isso porque, na avaliação do treinador, o fato de ter jogado no sábado, aliado à viagem que o time terá que enfrentar, fará com que ele opte pelo descanso do grupo.

– Temos de recuperar. Temos um período curto. É importante que o atleta possa recuperar para que possa estar apto. Temos pouco tempo para treinar, então é apenas recuperar.

A copa do Brasil é vista como fundamental no Náutico. A premiação dada para cada avanço de fase foi fundamental para que o Timbu tivesse condições de manter a folha salarial em dia, em 2018, quando somou mais de R$ 4 milhões, por ter chegado até a quarta fase da competição.

– Sabemos a importância da Copa do Brasil. Foi importante em 2018. Sabemos da responsabilidade que temos nesse jogo. O Imperatriz é da mesma Série da gente (Série C). Então, temos que estar focados.

Deixe aqui sua Mensagem




1 - Os campos marcados com asterico (*) são de preenchimento obrigatório.
2 - Dados pessoais como email e telefone não serão divulgados.

  

Após vitória, Milton Cruz enaltece elenco do Sport como um todo

Por GloboEsporte.com — Recife

A atuação do Sport na vitória por 3 a 0 diante do Petrolina, neste domingo, deixou o técnico Milton Cruz satisfeito com o elenco rubro-negro. Mesmo reconhecendo a oscilação durante a partida, o treinador destacou o poder de decisão do time, que entrou sem boa parte dos atletas titulares.

– Vimos um time que veio todo atrás, que praticamente só se defendeu. Mas saiu o nosso gol e demos uma acomodada. No intervalo, conversamos e conseguimos o nosso objetivo, que era a vitória. Acho que temos que somar pontos. O importante é saber controlar o jogo e fizemos isso. Mostramos que temos um bom grupo. Principalmente para uma equipe que está sendo montada.

Mesmo admitindo acomodação após o primeiro gol, Milton Cruz destacou que a equipe carece de maior entrosamento. Principalmente por conta de atletas que chegaram recentemente, casos do zagueiro Rafael Thyere e do volante Kaio.

– Num jogo como esse, é normal que os jogadores estejam pensando, também, na quarta-feira, porque temos uma partida importante pela Copa do Brasil. Tem a questão do entrosamento, muitos jogadores estrearam agora, atletas que chegaram há pouco tempo. Então isso pesa. Com tempo, temos muita coisa para melhorar.

Ainda de acordo com o treinador, o fato de mudar o time para o jogo contra o Petrolina não pode ser visto com surpresa. Segundo ele, isso será uma prática na temporada.

– A gente tem um plantel e não tem titular. Às vezes, quem começa o campeonato não joga a final. Não tenho titular, eu tenho um grupo. Vocês vão ver a gente fazer as mudanças durante todo o ano. Isso é normal.

Deixe aqui sua Mensagem




1 - Os campos marcados com asterico (*) são de preenchimento obrigatório.
2 - Dados pessoais como email e telefone não serão divulgados.

  

Sport libera Pardal para período de férias e espera jogador no profissional em março

Por Lucas Liausu — Recife

Globo Esporte

O elenco do Sport teve uma baixa nesta semana. O meia Pablo Pardal não está treinando com o time profissional, mas isso não significa que ele não faça mais parte dos planos do técnico Milton Cruz. Muito pelo contrário. Ele foi liberado para completar o período de férias que não tirou no final de 2018 e vai se reapresentar no elenco principal do Leão no dia 28 de fevereiro.

– Pardal é um jogador que estava na base e não teve férias. Nós o liberamos para esse período e ele se reapresenta no profissional quando voltar – comentou Nelo Campos, diretor de futebol do Sport.

Pardal acabou o ano de 2018 integrado ao elenco profissional do Sport e já se reapresentou no final de dezembro para iniciar os trabalhos visando ao ano de 2019. Como não teve o período de férias completo, o Sport resolveu liberar o jogador neste momento.

A situação de Pardal é diferente da dos demais jogadores da base do Sport que deixaram o elenco profissional no final de janeiro para o período de férias e não têm previsão para retornar.

Cria da base do Sport, Pardal iniciou o ano como titular. Ele foi o meia do time na estreia contra o Flamengo de Arcoverde. No jogo seguinte, contra o Vitória-PE, ficou no banco de reservas e foi acionado. Diante do Náutico, foi novamente para o banco, mas não entrou em campo, e no último, contra o América-PE, não foi relacionado.

Deixe aqui sua Mensagem




1 - Os campos marcados com asterico (*) são de preenchimento obrigatório.
2 - Dados pessoais como email e telefone não serão divulgados.

  

Pipico e Neto Costa disputam titularidade no Santa para clássico

Por Daniel Gomes — Recife

Globo Esporte

Na cabeça do técnico Leston Júnior, o time do Santa Cruz para enfrentar o Náutico – às 18h30 deste sábado, contra o Náutico, pela Copa do Nordeste – está praticamente definido. Se todo o time foi modificado e os reservas jogaram na vitória de 2 a 1 para o Petrolina, nada mais natural que os titulares retornem. Só que no comando de ataque, há uma questão a ser resolvida: Neto Costa ou Pipico?

Primeiro, vamos a Pipico. Não há dúvida que ele é considerado titular em um time ideal. Afinal, foi artilheiro do Santa Cruz na última Série C com seis gols em nove jogos, e o primeiro jogador a renovar o contrato para a atual temporada. Isto pesa a seu favor. O que pesa contra, então? O fato de ainda não ter atingido o ritmo de jogo ideal. Na partida contra o Petrolina, quarta-feira passada, por exemplo, as coisas não saíram como planejado.

O técnico Leston Júnior disse que, queria dar lastro a Pipico no jogo.Deixá-lo em condições físicas de ganhar uma sequência. Só que, no Sertão, a intenção foi forçadamente pausada. Isto porque o camisa 9 foi expulso logo aos 19 minutos de partida. Ou seja, atuou pouco, menos até do que no primeiro teste antes da lesão – os 33 minutos jogados contra o ABC-RN, pela Copa do Nordeste. Fisicamente, ele ainda pode não estar no ideal. Diferentemente de Neto Costa.

Neto Costa foi um dos poupados para o jogo contra o Petrolina. Como vinha atuando como titular, ficou no banco de reservas. Só que Neto nunca foi visto como o dono da posição. A sequência caiu no seu colo porque Pipico teve uma lesão na coxa às vésperas da estreia do Santa Cruz na temporada, contra o Botafogo-PB (empate sem gols pelo Nordestão).

Naquela partida, Neto Costa estreou. Mas não foi bem. Curiosamente, assim como Pipico, foi expulso no primeiro jogo que começou como titular em 2019. Mas, no caso dele, a próxima partida era pelo Pernambucano, e Neto continuou jogando porque Pipico continuava lesionado. Só cumpriu suspensão contra o Bahia (derrota por 3 a 1).

Apesar de ter sido substituído em quase todos os jogos que atuou – só não contra o Botafogo-PB, mas saiu mais cedo por causa da expulsão -, Neto Costa é quem está em melhor ritmo de jogo. A parte física e o entrosamento são as cartas na manga do jogador. Agora, cabe a Leston Júnior a escolha.

Neto Costa x Pipico em 2019

Quesitos Neto Costa Pipico
Minutos jogados 345 70
Finalizações perigosas 1 2
Gols 1 0
Assistências 0 0
Cartões amarelos 1 0
Cartões vermelhos 1 1

Deixe aqui sua Mensagem




1 - Os campos marcados com asterico (*) são de preenchimento obrigatório.
2 - Dados pessoais como email e telefone não serão divulgados.

  

Sport corre para regularizar Kaio e Rafael Thyere para jogo contra o Petrolina

Do Globo Esporte

O técnico Milton Cruz pode ter dois reforços importantes para o jogo do próximo domingo, contra o Petrolina, na Ilha do Retiro. O volante Kaio e o zagueiro Rafael Thyere, contratados junto ao Grêmio na semana passada, devem ser regularizados até sexta-feira – prazo final para participarem da partida válida pelo Campeonato Pernambucano.

Os dois são os últimos reforços a chegar no clube. Eles ainda não foram apresentados oficialmente, mas a expectativa da diretoria é de que seus nomes sejam publicados no Boletim Informativo Diário da Confederação Brasileira de Futebol a tempo do jogo.

Como o técnico Milton Cruz deixou no ar a possibilidade de poupar alguns jogadores para o duelo contra o Petrolina, Kaio e Thyere alimentam as esperanças de serem utilizados. Os dois estão treinando no clube há mais de uma semana e participam normalmente do treino com bola.

O técnico Milton Cruz concederá entrevista coletiva na sexta-feira, quando deve falar a sua ideia para o jogo contra o Petrolina. Não se sabe se ele vai poupar todos os titulares ou fazer uma mescla com os reservas do elenco.

Deixe aqui sua Mensagem




1 - Os campos marcados com asterico (*) são de preenchimento obrigatório.
2 - Dados pessoais como email e telefone não serão divulgados.