Seu Vídeo Aqui!!!

————————————————————————————-

————————————————————————————

NUVEM DE TAGS

Pressão para renúncia de Joaquim aumenta, e lideranças do Santa Cruz tentam chegar a substituto

Mandatário coral está disposto ao diálogo, mas não concorda com saída sem a definição de um nome para assumir a chefia executiva do clube

Por Alexandre Ricardo — Recife

Globo Esporte

A desclassificação do Santa Cruz na seletiva para a Copa do Nordeste de 2022 só aumentou a pressão sobre a gestão do presidente Joaquim Bezerra. Em seu primeiro ano de mandato, o mandatário se vê acuado e está disposto a dialogar sobre a possibilidade de renúncia, mas com a condição de se ter uma opção para assumir a diretoria executiva do clube.

Depois do rebaixamento à Série D e o insucesso na luta por uma vaga na próxima edição da Copa do Nordeste, o Tricolor terminou com o pior aproveitamento numa temporada em 107 anos de história. Politicamente, Joaquim Bezerra vem lidando com o desafio de liderar as ações administrativas após as saídas do vice-presidente executivo, André Frutuoso, e do presidente do Conselho Deliberativo, Mário Godoy.

De acordo com Tonico Araújo, vice-presidente na gestão presidida por Constantino Júnior e uma das principais lideranças do clube, está havendo uma mobilização para se chegar ao nome de um substituto para Joaquim. Porém, o momento vivido dentro e fora de campo dificulta o convencimento de potenciais interessados ao cargo.

– Diante da situação que se encontra o Santa Cruz, o presidente Joaquim nos procurou e tivemos em torno de três conversas no último mês. Ele tem dito que, para renunciar, ele precisa de um nome que venha representar bem o clube. A busca desse nome que não está sendo fácil, com as dificuldades que o clube está passando. Precisamos encontrar uma pessoa que tenha a capacidade de unir, juntar os grupos que possam ajudar o Santa Cruz, tanto colaborativa quanto financeiramente – afirmou Tonico.

Em caso de renúncia, o atual presidente do Conselho, Marino Abreu, assume o executivo de maneira provisória. Em seguida, ele deve providenciar novas eleições para as funções em aberto. Há também a possibilidade de licença concedida pelo período de até seis meses.

Nos bastidores, o nome que ganha força para uma possível transição é o do ex-presidente Antônio Luiz Neto. Assim como outros nomes, a primeira posição é de receio pela instabilidade política encontrada no Santa. Outro ex-mandatário do clube, Alexandre Mirinda também se mostrou contrário à ideia de se colocar à disposição.

“Nesse momento, acho que o melhor é evitar falar sobre o assunto. Há uma mobilização grande nas redes sociais e na imprensa. Tudo deve ocorrer com união e amor ao Santa Cruz, em respeito à extraordinária torcida. Vamos aguardar os acontecimentos”, disse Antônio Luiz Neto.

De acordo com Marino Abreu, substituto de Mário Godoy no Conselho Deliberativo, uma conversa deve ser realizada com Joaquim Bezerra na tarde desta quarta-feira, para analisar os próximos passos a serem escolhidos. No início de outubro, o mandatário chegou a negar qualquer chance de afastamento do cargo, pedindo harmonia política entre as diversas lideranças do Santa.

Deixe aqui sua Mensagem




1 - Os campos marcados com asterico (*) são de preenchimento obrigatório.
2 - Dados pessoais como email e telefone não serão divulgados.

  

Gil do Vigor comenta “punição” sugerida a conselheiro do Sport em caso de homofobia: “É triste”

Torcedor do Sport, economista e ex-BBB se manifestou pelas redes sociais sobre o parecer da comissão de Ética do Sport que sugeriu “advertência por escrito” ao advogado Flávio Khoury

Por Redação do ge — Recife

Globo Esporte

Há pouco mais de um mês, o economista e ex-BBB Gil do Vigor havia manifestado o seu descontentamento com a lentidão do processo interno do Sport que analisava o ataque homofóbico praticado contra ele pelo conselheiro Flávio Khoury. Sentimento transformado em frustração com o parecer da comissão de ética formada para apurar o caso, sugerindo uma “advertência por escrito” como punição pelo ato.

Gil se manifestou através das redes sociais. Em resposta à postagem do repórter do ge Rômulo Alcoforado no Twitter, o economista demonstra decepção com o resultado.

“Não deixarei de amar o meu clube, mas o dia de hoje não foi fácil após essa notícia! Tento não ler sobre, fingir que não aconteceu, pois me traz lembranças que não gosto de lembrar. É triste.”

A comissão de ética que analisou o caso foi composta pelos conselheiros do Sport e advogados Silvio Neves Batista, Fernando Pessoa, Arsênio Meira de Vasconcelos e Paulo Belfort, além do engenheiro Marcílio Paraíso. Todos ocuparam cargos relevantes no Sport – estiveram na presidência ou vice-presidência de setores-chave.

Os três primeiros foram indicação do presidente do Conselho Deliberativo do Sport, Pedro Leonardo. Os demais foram indicados por ele e escolhidos no voto do plenário por unanimidade.

Autor do requerimento

Quem também se pronunciou foi o autor do requerimento de expulsão de Flávio Khoury do Conselho, o deputado federal Romero Albuquerque.

– Esse episódio e a decisão da comissão de ética são totalmente contrários ao aceitável que a torcida já expressou. E nós queremos o mínimo, aliás, o máximo de civilidade dentro e fora do clube – comentou Albuquerque.

Entenda o caso

Torcedor do Sport e febre das redes sociais após o BBB21, Gilberto visitou a Ilha do Retiro no início do mês passado – a convite do clube – e dançou o “tchaki tchaki” no estádio. A performance incomodou os conselheiros Flávio Koury e Renan Valeriano, que fizeram ataques homofóbicos em relação ao pernambucano.

Gilberto recebeu apoio do Sport, torcedores e artistas. Chegou até mesmo a receber homenagens do clube, com a criação de camisas personalizadas para doar a verba a uma ONG de pautas LGBTQIA+. Além dos uniformes, os atletas do Leão fizeram a dança de Gil durante a final do Pernambucano. Após a repercussão do caso, Koury chegou a divulgar um pronunciamento pedindo desculpas a Gil.

Time do Sport se manifesta em apoio ao Gil do Vigor contra a homofobia

Homofobia, assim como a transfobia, está enquadrado como crime desde junho de 2019, por determinação do Superior Tribunal Federal. Os casos agora fazem parte do artigo 20 da Lei 7.716/1989, que trata sobre racismo e discriminação.

Deixe aqui sua Mensagem




1 - Os campos marcados com asterico (*) são de preenchimento obrigatório.
2 - Dados pessoais como email e telefone não serão divulgados.

  

Presidente do Sport revela receio de possível “julgamento político” em Caso Pedro Henrique

Denúncia de possível irregularidade do zagueiro rubro-negro envolve metade dos clubes em disputa na Série A, com Leão sendo denunciado por nove rivais

Por João de Andrade Neto — Recife

Globo Esporte

O pedido do procurador geral do Superior Tribunal de Justiça Desportiva (STJD), Ronaldo Piacente, para que o Sport, juntamente com a CBF, se pronuncie sobre a possível irregularidade do zagueiro Pedro Henrique no Campeonato Brasileiro foi recebido com tranquilidade pela direção rubro-negra. O clube pernambucano corre o risco de perder 17 pontos.

No entanto, após adiantar que o Rubro-negro seguirá a linha de defesa de se basear no Regulamento Específico do Campeonato Brasileiro, o dirigente revelou, em entrevista ao ge, uma outra preocupação. A de uma possível influência política na decisão final do STJD.

Vale destacar que metade dos clubes que disputam a Série A estão envolvidos no caso Pedro Henrique, uma vez que a possibilidade de ter o Sport como réu parte de um pedido em conjunto de nove clubes (América-MG, Chapecoense, Atlético-GO, Ceará, Cuiabá, Bahia, Juventude, Grêmio e Santos).

– Receio todo mundo tem. A gente está muito atento às movimentações, partindo do pressuposto que o nosso direito é bom, para não dizer excelente. Mas é óbvio que existem julgamentos jurídicos e julgamentos políticos, e nós estamos muito atentos a isso. Estamos monitorando essa situação. Mas vai prevalecer, tenho certeza, o bom senso – destacou o presidente do Sport, Yuri Romão.

Posicionamento da CBF sobre Pedro Henrique alivia elenco do Sport, diz Marcão

Na visão do mandatário rubro-negro, o Regulamento Específico do Campeonato Brasileiro (REC) é soberano sobre o Regulamento Geral das Competições (RGC) da CBF, no caso. Entendimento que, segundo o dirigente, contou com o aval de todos os 20 clubes da Série A, antes do início da competição.

– Nós temos um regimento assinado pelos 20 clubes que diz que o REC se sobrepõe ao regime geral. Então, por mais que queiram usar o artifício do tapetão, não tem porque a gente deixar que isso aconteça. Não acredito que o STJD vá manchar a sua atuação com algo desse jeito. Mas estamos atentos – reforçou Yuri Romão.

Após Sport e CBF se posicionarem, a procuradoria do STJD decidirá se dará andamento ao processo, oferecendo denúncia para julgamento, ou se arquivará o caso. A tendência é que essa decisão não ocorra esta semana.

Entenda o caso

caso de Pedro Henrique existe porque o zagueiro disputou cinco partidas pelo Internacional e recebeu cartão amarelo em outras duas, quando estava no banco de reservas. Assim, neste caso, ele teria atingido o número máximo de partidas e não poderia transferir-se ao Sport – de acordo o Artigo 43 do Regulamento Geral de Competições (RGC).

A CBF – no entanto – afirma que neste caso o Regulamento Específico sobrepõe o RGC e indica que o ato de ser apenado pelo árbitro na condição de substituto não é considerado para a contagem.

O posicionamento da entidade, segundo o próprio texto do ofício, não encerra a história. Porque não há uma decisão de caráter vinculante (não obriga a adoção do mesmo entendimento por outros órgãos, como o STJD, por exemplo).

Deixe aqui sua Mensagem




1 - Os campos marcados com asterico (*) são de preenchimento obrigatório.
2 - Dados pessoais como email e telefone não serão divulgados.

  

Hernanes é punido com um jogo de suspensão, já cumprido, e fica à disposição para pegar Palmeiras

Meio-campista foi julgado pelo STJD por expulsão contra o Athletico-PR, pegou uma partida de gancho, mas já cumpriu na suspensão automática, contra o Internacional

Por Redação do ge — Recife

Globo Esporte

O meio-campista Hernanes, do Sport, foi punido nesta segunda-feira, pelo Superior Tribunal de Justiça Desportiva (STJD), com um jogo de suspensão – pela expulsão na partida contra o Athletico-PR, na 19ª rodada da Série A.

A pena, no entanto, não prejudicará o Sport na competição, uma vez que o Profeta já cumpriu a partida de suspensão, ficando fora da partida seguinte à do Furacão (contra o Internacional, pela 20ª rodada). Foi a suspensão automática para expulsões. Assim, ele fica livre para enfrentar o Palmeiras, na segunda-feira, pela 28ª rodada da competição.

Hernanes participou do julgamento para se defender, representado também pelo advogado Oswaldo Sestário. A relatoria do STJD entendeu que a denúncia foi um “caso fático” e levou em consideração o bom histórico disciplinar do jogador para aplicar a pena de um jogo de suspensão.

Assim, Hernanes, que havia sido denunciado em dois incisos do artigo 258 do Código Brasileiro de Justiça Desportiva (CBJD), fica à disposição para os próximos jogos do Leão, a começar pelo da segunda-feira , contra o Verdão.

Deixe aqui sua Mensagem




1 - Os campos marcados com asterico (*) são de preenchimento obrigatório.
2 - Dados pessoais como email e telefone não serão divulgados.

  

Náutico tem vitórias marcantes em outros estádios de PE, mas nunca venceu Vasco nos Aflitos

No histórico geral de confronto, Timbu tem quatro vitórias diante do Cruzmaltino: uma no Rio e três em Pernambuco (duas no Arruda e uma na Arena de Pernambuco)

Por Rômulo Alcoforado — Recife

Globo Esporte

Náutico terá, diante do Vasco, no próximo domingo, na 31ª rodada da Série B, um tabu em jogo: o Timbu nunca venceu o time carioca jogando no estádio dos Aflitos, local da partida – embora tenha algumas vitórias marcantes contra o Cruzmaltino em outros estádios de Pernambuco (Arruda e Arena).

O retrospecto geral como mandante não é favorável ao Alvirrubro. Em 18 jogos, só ganhou três, empatou oito e perdeu sete.Jogos do Náutico como mandante contra VascoVitórias: 3Empates: 8Derrotas: 7

Poucos jogos nos Aflitos

Poucos dos 18 confrontos contra o Vasco, em Pernambuco, foram nos Aflitos. Apenas sete (duas derrotas e cinco empates). Durante a década de 1970 e 1980, o clube alvirrubro mandou muitas partidas no Arruda. De 2013 a 2019, atuou na Arena de Pernambuco.

O duelo mais recente nos Aflitos foi em 2012, pela Série A: empate em 1 a 1. O gol do Vasco foi marcado pelo volante Fellipe Bastos, hoje no Goiás. Pelo Alvirrubro quem balançou as redes foi Kieza – que atualmente está no clube, mas machucado.

Em 2011, o Náutico enfrentou o Vasco nos Aflitos pelas oitavas de final da Copa do Brasil. O Timbu chegou ao jogo empolgado por ter um ataque muito positivo, comandado por Kieza, Eduardo Ramos e Bruno Meneghel, mas não viu a cor da bola. O time vascaíno passou por cima com 3 a 0 – gols marcados por Dedé, Alecsandro e Bernardo.

Gol do Vasco! Após corner, Dedé acerta cabeçada e marca, aos 32 do 1º tempo

Náutico x Vasco nos Aflitos

  • 2012: Náutico 1x 1 Vasco (Brasileirão)
  • 2011: Náutico 0 x 3 Vasco (Copa do Brasil)
  • 2007: Náutico 2 x 2 Vasco (Brasileirão)
  • 1992: Náutico 1 x 1 Vasco (Brasileirão)
  • 1991: Náutico 0 x 0 Vasco (Brasileirão)
  • 1968: Náutico 1 x 3 Vasco (Taça Roberto Gomes Pedrosa)
  • 1965: Náutico 2 x 2 Vasco (Taça Brasil)

Retrospecto no Arruda

Na década de 1970 e 1980, o Náutico fez vários duelos contra o Vasco no Arruda. A melhor vitória foi em 1986, na primeira fase do Brasileirão. Os cariocas tinham um timaço. O ataque do time era formado por ninguém menos do que Roberto Dinamite e Romário.

Segundo conta o VT do Globo Esporte da época , o Cruzmaltino foi superior no primeiro tempo e criou muitas chances – parando na trave e no goleiro alvirrubro Rafael. No segundo, a equipe visitante continuou em cima. Dinamite acertou a trave em uma bela falta, e o goleiro do Náutico fez novas grandes defesas.

Numa das poucas investidas do Náutico, contudo, Baiano achou Moreno, que saiu de frente para Acácio e não perdoou. Vitória alvirrubra.

Em 1986, Náutico vence o Vasco por 1 a 0 pelo Campeonato Brasileiro

Náutico x Vasco no Arruda

  • 2008: Náutico 1 x 1 Vasco (Brasileirão)
  • 1986: Náutico 1 x 1 Vasco (Brasileirão)
  • 1983: Náutico 0 x 1 Vasco (Brasileirão)
  • 1983: Náutico 1 x 1 Vasco (Brasileirão)
  • 1980: Náutico 0 x 1 Vasco (Brasileirão)
  • 1976: Náutico 1 x 1 Vasco (Brasileirão)
  • 1973: Náutico 2 x 1 Vasco (Brasileirão)
  • 1972: Náutico 1 x 2 Vasco (Brasileirão)

Último triunfo foi na Arena de Pernambuco

Melhores momentos de Náutico 3 x 1 Vasco pela 28ª rodada da Série B 2016

Na Arena, onde atuou de 2013 a 2019, o Timbu recebeu o Vasco três vezes. Perdeu dois jogos e só venceu um.

O duelo que ganhou foi exatamente o último encontro entre as equipes no Recife, na Série B de 2016. Àquela altura, na 28ª rodada, o Vasco era o líder. O Náutico precisava da vitória para encostar no G-4 e continuar sonhando com o acesso. Comandado por Givanildo Oliveira e empurrado por 14 mil torcedores, o time pernambucano teve no brilho do atacante Rony o ponto de desequilíbrio.

Autor de dois gols e da assistência para Bergson, o veloz jogador – hoje no Palmeiras – foi o dono da partida. Ofuscou o elenco do Vasco, estrelado com jogadores como o meia Nenê.

Náutico x Vasco na Arena de Pernambuco

  • 2016: Náutico 3 x 1 Vasco (Série B)
  • 2014: Náutico 0 x 1 Vasco (Série B)
  • 2013: Náutico 0 x 3 Vasco (Brasileirão)

Deixe aqui sua Mensagem




1 - Os campos marcados com asterico (*) são de preenchimento obrigatório.
2 - Dados pessoais como email e telefone não serão divulgados.

  

Ex-jogador do Brusque morre durante partida de futevôlei

Adans João Santos Alencar, de 38 anos, sofreu uma parada cardíaca na tarde de domingo.

Por g1 SC e NSC

O ex-jogador de futebol Adans João Santos Alencar, de 38 anos, morreu durante uma partida de futevôlei em Blumenau, no Vale do Itajaí. Segundo o Corpo de Bombeiros Militar, ele sofreu uma parada cardíaca na tarde de domingo (17).

Adans participava de uma das etapas do Circuito Catarinense de Futevôlei quando passou mal. Socorristas foram até o local prestar os primeiros atendimentos, mas ele não resistiu.

Adans João Santos Alencar, de 38 anos, morreu após sofrer uma parada cardíaca em Blumenau — Foto: Redes Sociais/Divulgação

Adans João Santos Alencar, de 38 anos, morreu após sofrer uma parada cardíaca em Blumenau — Foto: Redes Sociais/Divulgação

Em nota, o Brusque Futebol Clube prestou uma homenagem ao ex-jogador, que atuou no clube entre 2004 e 2005. Adans também jogou em outros clubes de Santa Catarina, como Marcílio Dias e Criciúma.

“É com pesar que recebemos a notícia do falecimento do ex-lateral Adans João Santos Alencar, que jogou em 2004 e 2005 pelo Brusque. Desejamos força e que Deus conforte o coração dos familiares e amigos”, escreveu o clube.

Brusque Futebol Clube emite nota de pesar sobre ex-jogador que morreu em SC — Foto: Reprodução/Redes Sociais

Brusque Futebol Clube emite nota de pesar sobre ex-jogador que morreu em SC — Foto: Reprodução/Redes Sociais

Deixe aqui sua Mensagem




1 - Os campos marcados com asterico (*) são de preenchimento obrigatório.
2 - Dados pessoais como email e telefone não serão divulgados.

  

Éder Jofre entra para Hall da Fama do boxe em cerimônia nos Estados Unidos

Ex-boxeador e pioneiro brasileiro, aos 85 anos, recebe homenagem ao lado dos filhos Marcel e Andrea

Por Evelyn Rodrigues e Paulo Roberto Conde — Los Angeles e São Paulo

Globo Esporte

O tricampeão mundial dos pesos pena e galo Éder Jofre, primeiro brasileiro a deter um cinturão de relevo mundial no boxe, entrou neste domingo para o Hall da Fama da Costa Oeste dos EUA. O ex-boxeador, acompanhado dos filhos Marcel e Andrea, foi um dos homenageados na solenidade, que ocorreu em um hotel em Los Angeles ao lado da Calçada da Fama e do cinema que abriga o Oscar.

Éder, de 85 anos, já fazia parte de um outro Hall da Fama relevante nos Estados Unidos, no estado de Nova York, desde 1992. Ele é o único brasileiro a figurar nos dois lugares “sagrados”.

Éder Jofre entra no Hall da Fama do Boxe da Costa Oeste americana

A família Jofre viajou para Los Angeles na quarta-feira, depois de esperar um ano pela solenidade. A entrada dele para o Hall da Fama da Costa Oeste estava, inicialmente, marcada para acontecer em 2020, mas a pandemia do novo coronavírus fez com que os organizadores remarcassem o evento.

Debilitado fisicamente e acometido pela encefalopatia traumática crônica (doença neurológica provocada por impacto na cabeça), Éder quis fazer a viagem aos EUA. Os filhos, então, consultaram o médico que o acompanha e acharam que valia a pena.

– É um motivo de orgulho para toda a família e um reconhecimento para o meu pai, já nessa idade avançada. Ele gosta de ter contato com as pessoas do boxe e ser reverenciado, aí topamos vir – afirmou Marcel Jofre, filho mais velho do ex-boxeador.

Além de Éder, outros nomes importantes da história do boxe foram imortalizados na cerimônia, como Oscar De La Hoya e o japonês Fighting Harada – esse, por sinal, rival de Éder nos anos 1960.

Deixe aqui sua Mensagem




1 - Os campos marcados com asterico (*) são de preenchimento obrigatório.
2 - Dados pessoais como email e telefone não serão divulgados.

  

Náutico vai enfrentar Ponte Preta forte em casa e com volta do torcedor ao Moisés Lucarelli

Macaca não perde há oito rodadas em seu estádio (seis vitórias e dois empates) e receberá até 50% da capacidade do Lucarelli no jogo de sábado, o primeiro com público desde março de 2020

Por Redação do ge — Recife

Globo Esporte

A classificação geral da Ponte Preta (15ª posição) não cria no Náutico a impressão de que o jogo de sábado, pela 30ª rodada da Série B, será fácil. Os alvirrubros reconhecem a força da Macaca em casa e acreditam que o duelo será ainda mais difícil porque, pela primeira vez desde março de 2020, o time campineiro terá sua torcida no Moisés Lucarelli.

O primeiro ponto, lembrado pelo técnico Hélio dos Anjos, é que a Ponte Preta tem a oitava melhor campanha da Série B como mandante. No Moisés Lucarelli, o time somou quase 62% dos pontos que disputou. São 14 jogos, com sete vitórias, cinco empates e duas derrotas.

Esse desempenho cresceu recentemente. A Ponte não perde em casa há oito rodadas (quando teve seis vitórias e dois empates).

– Nós esperamos um adversário melhor, porque os números deles melhoraram desde a última vez que eles nos enfrentaram. Tecnicamente seus jogadores cresceram, mas nós também nos preparamos de forma eficaz para tentar tirar o potencial da Ponte e ao mesmo tempo deixar nosso futebol fluir com naturalidade.

Outro aspecto que preocupa o Timbu é o fato de o adversário ter torcida pela primeira vez desde março de 2020 no Moisés Lucarelli.

A Ponte, que fará um treino aberto nesta sexta-feira para “esquentar” para a partida, espera contar com até 8,7 mil pessoas – o número leva em conta profissionais que vão trabalhar no jogo e as gratuidades.

Hereda ganha apoio de Hélio dos Anjos para superar má fase no Náutico

– Nós ficamos muito felizes com a torcida do Náutico poder ir ao estádio, 2.500 pessoas (número liberado pelo governo de Pernambuco até o último jogo do Timbu). Agora, você imagina a felicidade e a motivação que a Ponte vai ter podendo ir 50% da capacidade no estádio. A gente já sabe que tradicionalmente a Ponte é fortíssima em casa, principalmente pelo seu torcedor. É, sim, mais um adversário que teremos – diz Hélio.

Deixe aqui sua Mensagem




1 - Os campos marcados com asterico (*) são de preenchimento obrigatório.
2 - Dados pessoais como email e telefone não serão divulgados.

  

Perto da estreia no Pré-Nordestão, Leston Júnior começa a esboçar time do Santa Cruz; veja formação

Recém-contratado, Marcos Martins deve ganhar oportunidade na lateral direita; restante do time conta com base que disputou a Série C do Campeonato Brasileiro

Por Redação do ge — Recife

Globo Esporte

Com a aproximação da estreia na seletiva para a Copa do Nordeste de 2022, o técnico Leston Júnior começa a montar o time que vai enfrentar o Floresta-CE na próxima terça-feira, às 21h30, na Arena de Pernambuco. Recém-contratado, o lateral-direito Marcos Martins vem treinando entre os titulares e, inicialmente, deve ganhar espaço na equipe.

O restante do time, entretanto, conta com a base que disputou a Série C do Campeonato Brasileiro. A formação tem Jordan; Marcos Martins, Breno Calixto, William Alves e Leonan; Maycon Lucas, Vitinho e Tarcísio; Frank, Lelê e Pipico. Outros nomes, que inclusive ganharam minutos na reta final da Terceirona, como Lucas Rodrigues e João Cardoso, apareceram no time durante as movimentações da semana.

Para compor o plantel que vai buscar um lugar na fase de grupos do Nordestão, a diretoria ainda procura por um meio-campo no mercado. Após as saídas de Rondinelly e Jailson, João Cardoso, Tarcísio e Lelê são as opções para o setor.

Reforços anunciados para o Pré-Nordestão e garantidos para a próxima temporada, o zagueiro Maurício Barbosa e o atacante Mateus Anderson treinam normalmente com o restante do grupo e, assim como Marcos Martins, aguardam regularização para ficar à disposição do técnico Leston Júnior.

O primeiro duelo nas eliminatórias do torneio será definido em 90 minutos, com a disputa indo para os pênaltis em caso de empate. Na próxima etapa, o confronto diante de Juazeirense ou Ferroviário acontece no formato de ida e volta.

Deixe aqui sua Mensagem




1 - Os campos marcados com asterico (*) são de preenchimento obrigatório.
2 - Dados pessoais como email e telefone não serão divulgados.

  

Santa Cruz anuncia renovação de Tarcísio para a temporada 2022

Contratado para a disputa da Série C deste ano, jogador foi titular durante todo o segundo turno da competição

Por Alexandre Ricardo — Recife

Globo Esporte

O Santa Cruz garantiu a permanência de outro jogador para a temporada 2022. Titular durante todo o segundo turno da Série C, o meio-campo Tarcísio assinou, nesta quinta-feira, a renovação de contrato junto ao Tricolor, com vínculo até a disputa da Série D do próximo ano.

Natural de Carpina, no interior de Pernambuco, Tarcísio chegou durante o Campeonato Brasileiro após ter defendido, só neste ano, Salgueiro e Sousa-PB. Acionado em nove jogos, ele não marcou nenhum gol e alternou entre a posição de meio-campo e na função de segundo volante. Antes mesmo de assinar o contrato, ele havia manifestado interesse na permanência para o ano seguinte.

Apesar de ser natural do estado, Tarcísio veste a camisa de um clube do Trio de Ferro do Recife pela primeira vez. Anteriormente, havia atuado em times como Atlético Pernambucano, Belo Jardim, Decisão, Afogados da Ingazeira, Ypiranga e Retrô.

Além de Tarcísio, outros atletas têm contrato e estão garantidos para a temporada seguinte. São os casos do zagueiro Breno Calixto e do atacante Pipico. Além deles, os recém-contratados Marcos Martins, Maurício Barbosa e Mateus Anderson também assinaram para as competições de 2022.

Deixe aqui sua Mensagem




1 - Os campos marcados com asterico (*) são de preenchimento obrigatório.
2 - Dados pessoais como email e telefone não serão divulgados.