Em São Paulo, diretoria do Santa Cruz inicia conversas com treinadores

Por Daniel Gomes — Recife

Globo Esporte

O Santa Cruz tem, em seu planejamento, a missão de fechar com o novo técnico até o final deste mês – no mais tardar, no início de novembro. Por isso, o presidente Constantino Júnior e o executivo de futebol Nei Pandolfo estão em São Paulo onde os contatos se intensificaram. Algumas reuniões presenciais inclusive já aconteceram.

“A gente já começou a conversar, sim. Falamos com uns quatro ou cinco treinadores e estamos fazendo todo o planejamento para podermos definir. Sem pressa, claro, mas a nossa intenção é ter esse nome até o final do mês”, disse Constantino Júnior.

A ideia do Santa Cruz é que o treinador inicie o quanto antes o trabalho de planejamento para a próxima temporada. Para se ter um parâmetro, o técnico Leston Júnior, que começou o trabalho de 2019, foi anunciado oficialmente no dia 1º de novembro do ano anterior.

Não é só o treinador

Há outras questões que fazem Constantino Júnior e Nei Pandolfo estarem em São Paulo. Aproximar-se de alguns clubes e tentar parcerias para o ano que vem também estão na pauta. Constantino quer dar um pulo em Porto Alegre.

– Grêmio e Internacional disputarão a final do Campeonato Brasileiro de Aspirantes (o primeiro jogo terminou sem gols). Eu também quero ir lá assistir esse jogo, acho que é importante – disse o presidente.

Deixe aqui sua Mensagem




1 - Os campos marcados com asterico (*) são de preenchimento obrigatório.
2 - Dados pessoais como email e telefone não serão divulgados.

  

Jardine se diz satisfeito e elogia comprometimento de seleção pré-olímpica

Por Rômulo Alcoforado — Recife

Globo Esporte

O técnico André Jardine gostou do que viu no estádio dos Aflitos, nesta quinta-feira, em amistoso da seleção pré-olímpica contra a Venezuela. O comandante elogiou o desempenho e a entrega dos jogadores brasileiros no triunfo por 4 a 1.

“De tudo, isso é o que mais nos deixa satisfeitos. Temos cobrado comprometimento com a seleção. Temos o lema, dentro da CBF, de que não existe amistoso. Todo jogo tem de ser levado muito sério. A camisa da Seleção tem uma tradição, um peso, e exige que a gente prove por que está aqui. Os atletas estão entendendo isso e levando do primeiro ao último minuto com interesse e seriedade.”

Na avaliação do treinador, a seleção pré-olímpica fez dois bons tempos, mas a atuação melhor foi no segundo. Jardine explica o que cobrou no vestiário, durante o intervalo.

– Eu gostei também bastante do primeiro tempo. O adversário, no primeiro tempo, tem uma energia para marcar. Nosso pecado talvez tenha sido não ditar o ritmo na altura que a gente pode ditar. Jogamos bem, mas temos plenas condições de jogar melhor.

Segundo ele, os jogadores entenderam a cobrança e evoluíram na segunda etapa, quando a seleção fez três gols e construiu a goleada por 4 a 1.

– A partir do momento que a equipe se concientizou disso, não deixou o gol sofrido abalar, o segundo tempo acabou ficando de bom tamanho.

O time volta a campo na próxima segunda-feira. Às 16h, na Arena de Pernambuco, enfrenta o Japão.

Deixe aqui sua Mensagem




1 - Os campos marcados com asterico (*) são de preenchimento obrigatório.
2 - Dados pessoais como email e telefone não serão divulgados.

  

Guto Ferreira fala em queda de força no Sport depois da saída de Hyuri

Por Lucas Liausu — Recife

Globo Esporte

Sport tem tido um desfalque de peso na avaliação do técnico Guto Ferreira nos últimos cinco jogos da Série B do Campeonato Brasileiro. O atacante Hyuri, que vivia um bom momento dentro da equipe titular está se recuperando de uma contusão na coxa direita. Ele, inclusive, ainda não joga nesta sexta-feira, contra o São Bento, e o técnico Guto Ferreira relatou essa ausência como um dos principais problemas do time no momento.

+ Veja mais notícias do Sport

– Desde a saída de Hyuri nós temos tido dificuldades de uma força maior pelo lado direito.

Hyuri está em fase final de transição do departamento médico para ser liberado integralmente para os trabalhos com bola. A tendência é que ele fique liberado para o jogo da próxima segunda, contra o Cuiabá.

Sem Hyuri, Guto tem alternado dois jogadores pelo lado direito do ataque. Yan foi titular em quatro dos cinco jogos e Marcinho em um deles, mas nenhum dos dois, na opinião do treinador, conseguiu manter o nível das atuações de Hyuri.

– Yan teve momentos em que foi bem, e Marcinho também, mas nenhum dos dois foi efetivo a partida toda. Até porque são jogadores que estão num processo de adaptação e crescimento. É normal.

Para o jogo desta sexta-feira, contra o São Bento, a tendência é que Marcinho seja o titular, já que Yan está machucado e foi vetado pelo departamento médico.

Deixe aqui sua Mensagem




1 - Os campos marcados com asterico (*) são de preenchimento obrigatório.
2 - Dados pessoais como email e telefone não serão divulgados.

  

Leandrinho, Hyuri, Yan, João Igor… Veja boletim do departamento médico do Sport

Por Lucas Liausu — Recife

Globo Esporte

O treino do Sport nesta quarta-feira, o primeiro depois do empate com o CRB, foi marcado por notícias ligadas ao departamento médico. Em campo estavam quatro jogadores que até pouco tempo atrás não vinham treinando com bola: meia Leandrinho e atacante Hyuri, titulares em boa parte da campanha do time na Série B. Além deles, também apareceram o volante João Igor e o atacante Juninho. Em compensação, o atacante Yan entrou no DM.

+ Veja mais notícias do Sport

Diante de uma pauta grande de pacientes e ex-pacientes, o médico do Sport, Raul Lins, explicou detalhadamente a situação de cada um dos jogadores. Confira.

Leandrinho

Foi titular contra o Vitória, na semana passada, mas saiu no começo do segundo tempo por conta de dores na coxa. Foi vetado para o jogo contra o CRB, mas deve ser reforço na sexta, diante do São Bento.

– Ele vai fazer o treino desta quarta com o grupo para a gente ter um parâmetro melhor do jogo. Não sentiu mais dor. Foi um desconforto muito leve e os parâmetros laboratoriais que temos no clube deram normais. Se treinar bem, vai para o jogo.

João Igor

Também não joga desde o dia 15 de setembro, contra o Figueirense. Ficou esse tempo por conta de uma lesão no nariz depois de sofrer uma pancada na partida. O prazo inicial era de quatro a seis semanas, mas já está liberado.

– João Igor está liberado e reintegrado ao grupo. A fratura está consolidada. Está começando os treinos de choque normalmente.

Hyuri

Não joga desde o dia 15 de setembro, na vitória por 2 a 1 contra o Figueirense, por conta de uma lesão na coxa direita. O prazo inicial era de quatro semanas fora. Está em fase final de transição, mas só deve ser opção na próxima.

– Ele está terminando a transição. Vai fazer a primeira parte do treino e depois será poupado. Para o São Bento não vai, contra o Cuiabá talvez e contra o Brasil-RS com certeza.

Juninho

Não joga desde o dia 31 de agosto. Estava fora por uma lombalgia, mas assim como João Igor, está liberado para ser relacionado.

– Está treinando normalmente com o grupo depois de uma lombalgia. Está sem nenhum sintoma de dor e o exame físico foi normal.

Yan

O atacante passa a ser o grande problema do departamento médico agora. Deixou o jogo contra o CRB com dores na coxa direita e fez um exame de imagem, que constatou uma lesão de grau um.

– Fizemos um exame de imagem e deu a lesão grau um, com um edema. Pelo protocolo, fica entre 10 e 15 dias afastado. Provavelmente só do jogo do Brasil-RS deve ser reintegrado.

Deixe aqui sua Mensagem




1 - Os campos marcados com asterico (*) são de preenchimento obrigatório.
2 - Dados pessoais como email e telefone não serão divulgados.

  

Com Pedrinho e Antony de titulares, Jardine define Seleção Sub-23 para amistoso

Por Rômulo Alcoforado — Recife

Globo Esporte

A Seleção Olímpica está definida para o primeiro dos dois amistosos que fará no Recife. Nesta quinta-feira, o time comandado por André Jardine enfrenta a Venezuela, às 21h30, no estádio dos Aflitos. Depois, na segunda-feira, pega o Japão, na Arena de Pernambucano, às 16h. Os dois duelos são preparatórios para o Pré-Olímpico de 2020, torneio que distribui vagas para os Jogos de Tóquio-2020.

+ Pedrinho dá show de habilidade em treino da Seleção Sub-23; assista

O treinador decidiu, para o jogo contra a Venezuela, manter ao máximo o que vinha escalando nos jogos anteriores. A definição saiu no treino desta quarta, nos Aflitos.

+ Ingressos para jogos da Seleção Brasileira Sub-23, no Recife, estão à venda
+ Seleção Olímpica x Venezuela tem ingressos solidários; veja como trocar

A escalação será a seguinte: Ivan; Emerson, Luiz Felipe, Ibanez e Caio Henrique; Douglas Luiz, Wendell e Pedrinho; Antony, Paulinho e Matheus Cunha.

Nomes de peso ficarão na reserva, como Rodrygo, do Real Madri-ESP, Pedro, ex-Fluminense e hoje na Fiorentina-ITA, e Bruno Guimarães, do Athletico, que esteve cotado até para a seleção principal.

Jardine justificou as escolhas.

– A equipe está definida. A gente tem tentado manter uma coerência, uma sequência, premiando os jogadores que têm vindo e dado conta do recado. Como a gente tem tão pouco tempo de preparação até o pré-olímpico, a gente tem procurado manter uma base para evoluir a nível de equipe, entrosamento e, ao mesmo tempo, fazer algumas experiências. No caso de Caio Henrique de início de jogo, mas os demais provavelmente durante a partida.

Caio Henrique, lateral-esquerdo, é uma das poucas mudanças em relação ao último amistoso, contra o Chile. Ele entra no lugar de Guilherme Arana, que não foi convocado.

Além disso, Ivan, da Ponte Preta, ocupa o lugar de Cleiton (do Atlético-MG) no gol. Por último, Luiz Felipe, da Lazio-ITA, começa na vaga de Lyanco, do Torino-ITA.

Deixe aqui sua Mensagem




1 - Os campos marcados com asterico (*) são de preenchimento obrigatório.
2 - Dados pessoais como email e telefone não serão divulgados.

  

Sport vende mais de 5 mil ingressos em primeiro dia de bilheterias abertas

Por GloboEsporte.com — Recife

A diretoria do Sport vive a expectativa de receber um bom público na Ilha do Retiro para o jogo da próxima sexta-feira, contra o São Bento. Nesta quarta, o clube iniciou a venda física dos ingressos e logo de cara já atingiu o número de 5.034 bilhetes comercializados para os torcedores. O preço promocional está valendo até esta quinta. Na sexta, o clube vai aplicar novos valores.

+ Veja mais notícias do Sport

O Sport vem de quatro jogos de invencibilidade – duas vitórias e dois empates – e o técnico Guto Ferreira tem colocado os jogos em casa como fundamentais para que o time crave o acesso para a Série A. O Leão hoje ocupa a terceira colocação na Série A e tem mais seis jogos em casa. Além do São Bento, joga na Ilha do Retiro contra Cuiabá, Paraná, Criciúma, Vila Nova e Ponte Preta.

As bilheterias estão abertas também para vender os ingressos do jogo contra o Cuiabá, que acontece na próxima segunda-feira, novamente na Ilha do Retiro. Confira o cronograma de vendas.

CRONOGRAMA DE VENDAS DOS INGRESSOS PARA O JOGO

Quinta-feira – último dia da promoção
Bilheterias sociais e do arco: das 9h às 17h

Sexta-feira
Bilheterias sociais e do arco: das 9h às 20h30
Bilheteria visitante: das 14h às 20h30

Sábado
Venda apenas de Sport x Cuiabá
Bilheterias sociais e do arco: das 9h às 17h

Domingo
Bilheterias sociais e do arco: das 9h às 17h

Segunda-feira
Bilheterias sociais e do arco: das 9h às 21h15
Bilheteria visitante: das 15h às 21h15

VALORES DOS INGRESSOS ATÉ QUINTA-FEIRA

Sócios
Sociais – R$ 15
Arquibancada sede – R$ 15
Arquibancada frontal – R$ 15
Assento especial – R$ 35
Cadeiras de ampliação – R$ 35
Cadeiras Centrais – R$ 45

Não sócios
Arquibancada sede – R$ 15
Arquibancada frontal – R$ 40 (inteira)/R$ 20 (meia)
Assento especial – R$ 80 (inteira)/R$ 40 (meia)
Cadeira ampliação –R$ 80 (inteira)/R$ 40 (meia)
Cadeira central – R$ 100 (inteira)/R$ 50 (meia)

Proprietários
Camarote – R$ 45
Cadeira central – R$ 45
Assento especial – R$ 35
Cadeira ampliação – R$ 35

Proprietário e sócio
Camarote – R$ 15
Cadeira central – R$ 15
Assento especial – R$ 15
Cadeira ampliação – R$ 15
Conselheiro (todos os portões) – R$ 30

Sócio Campeão 87
Cadeira central – R$ 15

VALORES DOS INGRESSOS SEXTA-FEIRA

Sócios
Sociais – R$ 25
Arquibancada sede – R$ 20
Arquibancada frontal – R$ 25
Assento especial – R$ 45
Cadeira ampliação – R$ 45
Cadeira central – R$ 65

Não sócios
Arquibancada sede – R$ 50 (inteira)/R$ 25 (meia)
Arquibancada frontal – R$ 60 (inteira)/R$ 30 (meia)
Assento especial – R$ 100 (inteira)/R$ 50 (meia)
Cadeira ampliação –R$ 100 (inteira)/R$ 50 (meia)
Cadeira central – R$ 140 (inteira)/R$ 70 (meia)

Proprietários
Camarote – R$ 65
Cadeira central – R$ 65
Assento especial – R$ 45
Cadeira ampliação – R$ 45

Proprietário e sócio
Camarote – R$ 25
Cadeira central – R$ 25
Assento especial – R$ 25
Cadeira ampliação – R$ 25
Conselheiro (todos os portões) – R$ 30

Sócio Campeão 87
Cadeira central – R$ 25

Outros pontos de vendas: Carol Esportes Areias; Arena Torcedor (Shopping Rio Mar, Shopping Patteo, Shopping Recife).

Deixe aqui sua Mensagem




1 - Os campos marcados com asterico (*) são de preenchimento obrigatório.
2 - Dados pessoais como email e telefone não serão divulgados.

  

Brasil não alivia, passa pela Argentina e segue voando invicto na liderança da Copa do Mundo

Por GloboEsporte.com — Hiroshima, Japão

Brasil não alivia, passa pela Argentina e segue voando invicto na liderança da Copa do Mundo

Divulgação / FIVB

O Brasil segue implacável na Copa do Mundo de vôlei. Em duelo disputado nesta quarta-feira em Hiroshima, a seleção brasileira masculina derrubou o selecionado argentino por 3 a 0 (parciais de 25/19, 25/19 e 26/24) e cravou seu sexto triunfo, mantendo a invencibilidade e a liderança isolada da competição realizada no Japão.

Os Estados Unidos são o próximo desafio brasileiro, quinta-feira, a partir das 6h (novamente com transmissão do SporTV 2. O bom selecionado americano iniciou a 6ª rodada como vice-líder (joga nesta quarta contra o Irã), somando quatro vitórias e uma surpreendente derrota por 3 a 2 para os argentinos na estreia.

O jogo

Com o central Flávio em lugar de Maurício Souza, a equipe nacional começou forte e rapidamente colocou confortável vantagem, indo para a primeira parada técnica com 8/4 a favor e com 16/11 para a segunda. Além do intenso volume de jogo, com Alan e Leal já quentes, o Brasil se aproveitou dos seguidos erros de saques do adversário para resolver o set de abertura por 25/19 depois de um bloqueio de Lucarelli.

O cenário inicial da segunda parcial foi bem diferente, com o time da Argentina dando muito calor. O ímpeto dos Hermanos, porém, durou bem pouco, e logo a seleção retomou as rédeas, virou e abriu três de frente (8/5). Com o passe entrando certinho, Bruninho serviu com muita qualidade os companheiros, e o Brasil seguiu absoluto em quadra, fazendo 2 a 0 no placar após finalizar a parcial novamente em 25/19.

Leal foi peça decisiva no ataque, inclusive fechando o jogo com um bale ace — Foto: Divulgação / FIVB

Leal foi peça decisiva no ataque, inclusive fechando o jogo com um bale ace — Foto: Divulgação / FIVB

A boa vantagem parece ter relaxado a equipe brasileira, que viu os oponentes abrirem 6/1 no começo do terceiro set. O saque argentino passou a entrar, dificultando a recepção dos comandados de Renan dal Zotto. A ótima passagem de Alan no serviço, porém, fez com que o Brasil se recuperasse, reduzisse para 6/5 e entrasse novamente na parcial. A Argentina, entretanto, dava mais trabalho e levou o placar de 16/15 a favor para a segunda parada técnica. Na base da paciência, a seleção virou o jogo e pôs dois pontos de frente (18/16), mas os argentinos deram o troco e fizeram 24/23, ficando a um passo de fechar o set. O Brasil, no entanto, disse não. Foi atrás, virou novamente e, com um ace espetacular de Leal, liquidou a fatura em 26/24.

O Brasil começou jogando com Bruninho, Lucarelli, Alan, Leal, Lucão e Flávio, além do líbero Thales. Entraram no decorrer Maurício Borges, Isac, Fernando Cachopa e Felipe Roque.

Outros resultados

Canadá 3 x 2 Tunísia – 25/20, 20/25, 29/27, 20/25 e 15/12

Itália 3 x 0 Egito – 25/19, 25/21 e 25/22

Polônia 3 x 1 Rússia – 25/27, 25/21, 25/18 e 25/22

EUA 3 x 1 Irã – 25/18, 22/25, 25/18 e 25/12

Classificação

Tabela de classificação do Vôlei — Foto: Reprodução

Tabela de classificação do Vôlei — Foto: Reprodução

Deixe aqui sua Mensagem




1 - Os campos marcados com asterico (*) são de preenchimento obrigatório.
2 - Dados pessoais como email e telefone não serão divulgados.

  

Josa frisa “cereja do bolo” no Náutico e confia em renovação: “Vai rolar”

Por GloboEsporte.com — Recife

Capitão do Náutico na campanha do título da Série C do Campeonato Brasileiro, o volante Josa foi um dos mais festejados pela torcida no retorno do grupo ao Recife. O jogador classificou a taça como a “cereja do bolo” na campanha que rendeu o acesso à Série B e também mostrou confiança em uma renovação para a próxima temporada.

“Estou feliz demais. A gente merece. A torcida alvirrubra merece. O Clube Náutico Capibaribe merece. Conseguimos. Tivemos altos e baixos, mas o importante é que agora tivemos a cereja do bolo.”

Sobre acertar para o ano que vem, Josa foi breve ao ser perguntado pela reportagem. Mas as poucas palavras e o sorriso mostraram confiança.

– Vamos conversar. Vai rolar!

+ Decisivo em acesso e título, Matheus Carvalho renova contrato com o Náutico

Lágrimas pós-conquista

Ainda no gramado do estádio Castelão, logo após o apito final do árbitro no jogo do título contra o Sampaio Corrêa, Josa deu um depoimento muito emocionado. Aos prantos, lembrou os questionamentos que o grupo sofreu e as críticas em momentos de baixa durante todo o ano, como após a perda do título estadual.

“Eu estou sem forças para comemorar. O professor Dal Pozzo falou na preleção que a gente tinha que voltar para o vestiário chorando de alegria. Esse meu choro é muito de alegria, cara. Por tudo que a gente passou, por todos os altos e baixos. Eu acho que o grupo merece muito esse título. A nossa torcida também merece.”

Deixe aqui sua Mensagem




1 - Os campos marcados com asterico (*) são de preenchimento obrigatório.
2 - Dados pessoais como email e telefone não serão divulgados.

  

Santa Cruz quer usar parcerias com Grêmio e Flamengo para atrair atletas

Por Daniel Gomes — Recife

Globo Esporte

Santa Cruz apresentou o executivo de futebol Nei Pandolfo no último sábado. Mas a corrida atrás de um treinador já começou. Além disso, o Tricolor também quer, o quanto antes, formar parcerias e trazer jogadores por empréstimo a custo baixo, com o clube de origem pagando parte dos salários. A intenção é descobrir talentos como nos últimos anos. E Nei tem em mente os primeiros lugares que ele vai atrás.

– Iniciamos contato com as pessoas que sempre me ajudam. Tenho amigos no Grêmio, no Flamengo e a gente vai buscar atletas disponíveis nesses clubes – disse Nei Pandolfo.

O dirigente deixou claro que a primeira busca é sim pelo treinador. Mas que os primeiros atletas já podem ser mapeados.

“Quero me antecipar e encontrar executivos já nessa semana. A gente vai buscar atletas que podem ficar disponíveis porque já temos competições acabando. Vamos buscar reforços e contatos para a captação de atletas. A primeira ação é o técnico.”

O presidente Constantino Júnior reforçou a boa relação que Nei Pandolfo tem em outros clubes até por ser sócio-fundador da Associação Brasileira dos Executivos de Futebol (Abex).

– Quando eu estava no futebol, sempre queria ir pessoalmente tratar com pessoas. Ligar é importante, mas é bom ir apertar a mão, conhecer e falar. Nei tem muitas portas abertas e vamos estreitar laços. Entender que não é questão de ser barriga de aluguel. Queremos jogadores com baixo custo. E queremos ganhar por estar partindo mais cedo em busca de contratações.

Constantino Júnior já afirmou que pretende estreitar laços com o Athletico Paranaense, que é o clube para onde o atacante Elias se transferiu ao fim da Série C. Ultimamente, o Santa Cruz está apostando em parcerias para reforçar o time. Em 2018 foi assim. Só que o clube da vez era o Palmeiras. Ao todo, foram três reforços trazidos: o lateral-direito Maílton, hoje no Operário-PR; o zagueiro Augusto, que está no Londrina-PR; e o volante Jhonny, que voltou para a base palmeirense.

Deixe aqui sua Mensagem




1 - Os campos marcados com asterico (*) são de preenchimento obrigatório.
2 - Dados pessoais como email e telefone não serão divulgados.

  

Título e festa histórica: Náutico desembarca no Recife e pinta cidade de vermelho e branco

Por Sarah Porto — Recife

Globo Esporte

A chegada no Recife não poderia ter sido melhor. Nem o tardar das horas afastou a torcida do Náutico de receber os jogadores campeões brasileiros da Série C 2019, no final da noite desta segunda-feira. De crianças a idosos, para curtir a festa não teve idade certa. Munidos de faixas, bandeiras, batuques e o bom e velho poder da voz, os torcedores alvirrubros aguardavam ansiosamente a chegada do “time de guerreiros”.

Faltando mais de uma hora para a chegada do elenco, o aeroporto já começou a ser dominado por apenas por duas cores: vermelho e branco. Entre gritos de “é campeão”, o tradicional “N-A-U-T-I-C-O”, e a provocação aos adversários, os minutos passaram rápido às centenas de torcedores que esperavam o time. Como uma boa festa no Recife, não poderia deixar de ter uma orquestra que tocasse as músicas do time em ritmo de frevo. A espera, que inicialmente parecia longa, foi pouca para tanta alegria.

Faltando cerca de 15 minutos para a chegada da delegação, um convidado ilustre chegou à festa: o Timbu Invocado. Aparentemente só faltava ele, pouco tempo depois, a hora tão esperada hora chegou e os campeões aterrissaram no Recife.

O primeiro a aparecer foi o comandante, o técnico Gilmar Dal Pozzo. Logo depois os atletas começaram a surgir, causando euforia aos torcedores, que invadiram a área de desembarque do aeroporto. Os atletas começaram a ir ao encontro dos torcedores, que tiravam fotos, parabenizavam e confraternizavam com os torcedores.

“A felicidade é muito grande. Uma sensação indescritível. Estou muito feliz. Agora vou aproveitar com minha família – afirmou o goleiro Jefferson.”

Outro que caiu nos braços da galera foi o lateral-direito Hereda. Cria da base do Timbu, o jovem parecia extasiado com a presença de tantos alvirrubros para recebê-los.

– É uma sensação inexplicável. Passei por um ano muito difícil no ano passado. E agora vivendo isso. Estou feliz demais.

Do aeroporto, os jogadores seguiram aos Aflitos divididos em um trio elétrico e um carro do Corpo de Bombeiros. A torcida seguiu os comboios numa carreata que entrou madrugada a dentro. A festa seguiu para a sede do clube, celebrando o primeiro título nacional da história do Náutico.

Deixe aqui sua Mensagem




1 - Os campos marcados com asterico (*) são de preenchimento obrigatório.
2 - Dados pessoais como email e telefone não serão divulgados.