Seu Vídeo Aqui!!!

————————————————————————————-

————————————————————————————

NUVEM DE TAGS

Sport é punido pelo STJD e terá que jogar duas partidas com portões fechados

Por conta da confusão ocorrida em João Pessoa, durante a partida contra o Botafogo-PB, o Sport terá que jogar duas partidas com portões fechados na Copa do Nordeste. A punição foi dada nesta quarta-feira, em julgamento do Superior Tribunal de Justiça Desportiva. Além dos jogos sem torcida, o Leão terá que pagar uma multa de R$ 15 mil.

Como só tem mais uma partida na Ilha do Retiro na primeira fase da competição, o Rubro-negro corre o risco de ter que cumprir a punição na Copa do Brasil ou na Série A caso não obtenha a classicação para a próxima fase do regional.

No duelo contra os paraibanos, a torcida do Sport causou confusão no estádio Almeidão. A polícia militar teve que agir para diminuir o tumulto. O duelo chegou até a ser paralisado por conta do gás de pimenta utilizado nas arquibancadas.

Procurado pelo Blog do Torcedor, o vice-presidente jurídico do Sport, Arnaldo Barros, não escondeu a insatisfação com o resultado do julgamento, mas adiantou que o clube irá recorrer da decisão. “De acordo com o STJD, nós somos culpados porque jogamos a partida em um estádio sem condições. Mostramos um vídeo com a polícia começando a confusão, mas eles consideraram que nossa torcida começou. Lógico que vamos recorrer”.

O Botafogo-PB também foi punido. Pegou um jogo com portões fechados e uma multa de seis mil reais.

 

 

Blog do Torcedor

Deixe aqui sua Mensagem




1 - Os campos marcados com asterico (*) são de preenchimento obrigatório.
2 - Dados pessoais como email e telefone não serão divulgados.

  

Sport sofre gol polêmico no fim, perde para o Guarany-CE e se complica no Nordestão

As chances de gols eram ausentes na partida entre Guarany-CE e Sport, no estádio do Junco, em Sobral (CE), pela Copa do Nordeste. Balançar as redes nem parecia ação do jogo tamanha a dificuldade para as duas equipes chegarem à área adversária. Só parecia, porém. Isso porque os donos da casa conseguiram chegar ao gol nos minutos finais do confronto. O lance foi polêmico e causou bastante reclamação dos atletas leoninos, que questionaram o fato do auxiliar não ter corrido para o meio de campo em ação de confirmação. O árbitro, todavia, chamou a responsabilidade e deu o gol anotado por Gugu. A decisão pareceu acertada analisando as imagens. Ainda assim é muito difícil ter certeza absoluta. O que sabe-se é que o lance decidiu o duelo desta quarta-feira. 1×0 foi o placar.

Com a derrota, o Rubro-negro agora tem apenas dois pontos na tabela de classificação (duas derrotas e dois empates) e vive uma situação delicada no Nordestão. Na próxima rodada, encara o Náutico, na Arena Pernambuco, e precisa vencer para não correr o risco de ser eliminado. Já o Guarany lidera o Grupo D do regional com oito pontos. Duela com o Botafogo-PB, no próximo domingo, fora de casa.

O JOGO – Com o desfalque de última hora do volante Rodrigo Mancha, o técnico Geninho resolveu apostar no esquema com três zagueiros. O objetivo era liberar mais os laterais para o apoio. Patric até atacou como já é costume no Leão, no entanto, o lateral-esquerdo Igor ficou preso na marcação e pouco subiu. Além disso, o meio rubro-negro tentou a jogada pelo meio em muitos momentos, o que facilitou a vida da marcação cearense.
Se o Sport teve algum mérito foi o de saber utilizar a velocidade para chegar ao campo adversário. Em vários lances, Felipe Azevedo, Patric e Everton Felipe puxaram o ataque leonino. Porém, faltou caprichar no toque final para Neto Baiano, que brigou bastante com a zaga adversária em busca do melhor espaço. Na vez que venceu, conseguiu chute perigoso por cima da meta de André Zuba.

Pelo lado do Guarany de Sobral, também a intenção de explorar os lados do campo. O sucesso, todavia, também esteve longe de ser alcançado. Muito por causa dos cruzamentos errados. As melhores oportunidades vieram em falta no primeiro tempo e em um chute de fora da área. Magrão fez boas defesas em ambos os lances.

Geninho tentou mexer na sua equipe para dar outra dinâmica, mas pouco conseguiu mudar o panorama do confronto. Ananias e Érico Júnior acrescentaram pouco a uma equipe confusa, principalmente pela falta de uma meia melhor qualificado. Por mais que o Sport estivesse armado no 3-5-2, faltou um jogador de maior qualidade no meio de campo leonino.

Quando o empate parecia o resultado consolidado do confronto, o Guarany obteve um gol polêmico. Gugu balançou as redes em posição duvidosa. A polêmica foi maior porque o auxiliar não correu para o meio de campo para confirmar o lance. Os jogadores e o técnico do Sport reclamaram bastante, mas o árbitro puxou a responsabilidade e confirmou o gol que decretou a derrota leonina.

FICHA DA PARTIDA – GUARANY-CE 1X0 SPORT

Guarany: André Zuba; Ivonaldo (Gugu), Joécio, Juliano e Zeca; Rodrigo Vitor, Santos, Márcio Tarrafas (Tarrafas) e Zé Augusto; Adriano (Reinaldo) e Tiago Furlan. Técnico: Vladmir de Jesus.

Sport: Magrão; Ferron, Ewerton Páscoa e Oswaldo; Patric, Rithely, Ronaldo, Everton Felipe (Ananias) e Igor; Felipe Azevedo (Érico Júnior) e Neto Baiano. Técnico: Geninho.

Copa do Nordeste. Local: Junco, Sobral (CE).Árbitro: Leandro Dantas de Oliveira (RN). Assistentes: Luis Carlos Bezerra (RN) e Izac Oliveira (RN). Gol: Gugu (G) aos 45 minutos do segundo tempo. Amarelos: Rithely (S), Igor (S), Rodrigo (G), Neto Baiano (S) e Maranhão (G). Vermelho: Ronaldo (S). Público: 5.906. Renda: R$ 85.310.

 

 

Blog do Torcedor

Deixe aqui sua Mensagem




1 - Os campos marcados com asterico (*) são de preenchimento obrigatório.
2 - Dados pessoais como email e telefone não serão divulgados.

  

Acerto do Santa Cruz com o Todos com a Nota está longe de acontecer

Os dirigentes do Santa Cruz podem não expor na imprensa, mas estão lamentando a baixa média de público dos primeiros jogos da equipe na Copa do Nordeste. Além do fato de estar atuando longe do Arruda, mais precisamente em Caruaru, no estádio Lacerdão, afastou o torcedor. Assim também como a ausência do programa Todos com a Nota. Sobre o primeiro caso, a diretoria ainda sonha conseguir, na Justiça Desportiva, trazer a partida contra o Bahia, dia 2 de fevereiro, véspera do aniversário de 100 anos, para o Arruda. No entanto, o acordo com o programa do Governo do Estado está ainda mais longe de acontecer.

Para ser reintegrado ao Todos com a Nota, o Santa Cruz teria que aceitar jogar dois jogos oficiais na Arena Pernambuco, como contra-partida da negociação. Na primeira discussão, no final do ano passado, as partes não chegaram a um acordo. Agora, não houve conversa e nem vai ter.

“O Conselho Deliberativo tem resistência em sair do Arruda. Temos que respeitar. Só posso tentar mudar esse pensamento se houver uma proposta muito boa para o clube. Mas se for a mesma que nos foi apresentada no ano passado, não tem nem conversa”, declarou o presidente coral, Antônio Luiz  Neto, que deixou claro: não vai procurar o representantes do Todos com a Nota para uma nova negociação.

Através da assessoria de imprensa, a Secretaria da Fazenda do Estado, que gerencia o programa Todos com a Nota, afirmou que não há previsão alguma de reunião com o Santa Cruz, muito menos de proposta para o clube.

Sobre a volta ao Arruda, o mandatário coral espera que isso aconteça no próximo domingo, na partida contra o Bahia. “O jurídico do clube está trabalhando nisso. Vamos ver o que pode acontecer”, declarou Luiz Neto. Já o vice jurídico do clube, Eduardo Lopes,  admitiu que está trabalhando bastante para que o torcedor possa comemorar o centenário no Arruda lotado. Mas não está otimista. Tanto que não informou detalhes dessa batalha jurídica. “É melhor assim para não criar expectativa na torcida”, disse.

 

 

Blog do Torcedor

Foto: JC Imagem

Deixe aqui sua Mensagem




1 - Os campos marcados com asterico (*) são de preenchimento obrigatório.
2 - Dados pessoais como email e telefone não serão divulgados.

  

Apesar da confusão do jogo suspenso, Elicarlos mantém o foco no Náutico

Agora é manter a tranquilidade e o foco. Esse é o pensamento do volante Elicarlos para o momento que o Náutico vive na Copa do Nordeste, onde teve o confronto com o Botafogo-PB suspenso por causa de ação da Justiça da Paraíba, que considerou injusta a tranferência do local do confronto de João Pessoa para o Rio Grande do Norte. “Estamos chateados, mas o foco é o mesmo. Na quinta vamos ter um jogo difícil, que vale a liderança. Vamos trabalhar”, disse ele já fazendo referência ao duelo com o próprio Botafogo pela volta da fase de grupos da competição. O jogo será na Arena Pernambuco e pode deixar o Timbu bem perto da classificação para a próxima fase.

Apesar do discurso de concentração, Eli admite prejuízos com a não realização da partida. O principal deles é físico já que a equipe perdeu um dia de treinamento e provavelmente terá um sequência desgastante de jogos daqui para frente. “Isso é bastante desgastante. Sabemos que vai ser muito cansativo. Jogador precisa de descanso, mas vamos encarar dando o máximo possível”.

 

O volante alvirrubro ainda lembrou que esta não é a primeira vez que o Náutico é prejudicado por uma rotina de jogos em curto espaço de tempo. No Brasileirão, ocorreu uma situação semelhante por causa das viagens de Santos e São Paulo para amistosos internacionais. “Foi pouco tempo para treinar”, recordou.

Elicarlos, porém, não demonstrou raiva do Botafogo-PB ou dos torcedores por causa de toda essa confusão. Mantém a concentração em apenas jogar bola. “Não temos raiva de ninguém”.

 

Blog do Torcedor

Foto: Thiago Wagner/Blog do Torcedor

Deixe aqui sua Mensagem




1 - Os campos marcados com asterico (*) são de preenchimento obrigatório.
2 - Dados pessoais como email e telefone não serão divulgados.

  

Sport vai para o tudo ou nada diante do Guarany de Sobral

Três jogos. Dois empates e uma derrota. Apenas um gol marcado. A campanha do Sport não agrada aos torcedores rubro-negros. Até porque a classificação para a próxima fase da Copa do Nordeste está bastante ameaçada. Na noite desta quarta-feira, a partir das 21h15,o time rubro-negro encara mais uma vez o Guarany de Sobral, no estádio do Junco. E só a vitória interessa para não ficar numa situação ainda mais complicada. A situação não é fácil. Pois, na laterna do Grupo D, o Leão vai encarar o adversário que está embalado na liderança, com cinco pontos.

No último domingo, as duas equipes se enfrentaram na Ilha do Retiro e não saíram do 0x0, na Ilha do Retiro. Após o confronto, o técnico Geninho, no seu estilo tranquilo, chegou a declarar que falta qualidade ao elenco rubro-negro. Sendo assim, dá para imaginar que o comandante está ainda mais preocupado para este jogo fora dos seus domínios. Afinal, o time vai jogar desfalcado. O zagueiro Durval e o meia Aílton foram poupados para evitar o desgaste físico e sequer viajaram com a delegação para Sobral.

Para o lugar de Durval, Geninho vai acionar Ferron. Já na vaga de Ailton, está em dúvida. Pode entrar com um volante, no caso Ronaldo, ou mais uma opção ofensiva, com Ananias. “Temos mudado muito. E não estamos podendo contar com alguns reforços. Por exemplo: Meza (zagueiro) e Robert Flores (meia) ainda não foram regularizados. Outros atletas vão chegar. Assim, as coisas ficam mais difíceis”, afirmou o treinador, para em seguida, pregar otimismo. “Ainda assim, acho que estamos evoluindo. Conseguimos jogar melhor contra o Guarany. Perdemos muitas chances”.

Se encontraram dificuldades jogando na Ilha do Retiro, os jogadores rubro-negros esperam uma situação mais complicada no estádio do Junco. O time do Guarany apresentou uma organização tática que vem surpreendendo na competição. O Sport, certamente, vai ser uma equipe cautelosa. A equipe vai ter que atacar com inteligência para não ser supreendido e ver as chances de classificação serem zeradas. “Não esperem um Sport dando show em campo. O importante no momento, no entanto, é vencer”, alertou Patric, que está confirmado na lateral-direita do Sport.

ADVERSÁRIO

Para o segundo confronto diante do Sport, o técnico Vladimir de Jesus fará apenas uma mudança em relação ao empate em 0x0, na Ilha do Retiro. O volante Vinícius entra no lugar de Vinícius. A confiança é grande na conquista de uma vitória sobre o Leão.

TRIBUNAL

Como se não bastasse a situação complicada na tabela, o Sport também corre o risco de perder o mando de campo. Nesta quarta-feira, o clube será julgado por conta da confusão entre os torcedores na partida contra o Botafogo-PB, na rodada de abertura do Nordestão. O Leão pode perder mando de campo nos próximos jogos.

Ficha do jogo

Guarany de Sobral
André Zuba; Ivonaldo, Joécio, Juliano e Zeca; Marcos Vinícius, Zé Augusto, Santos e Márcio Tarrafas; Tiago Furlan e Adriano. Técnico: Vladimir de Jesus.

Sport
Magrão; Patric, Ferron, Oswaldo e Igor; Rodrigo Mancha, Rithely, Ronaldo (ou Ananias) e Everton Felipe; Felipe Azevedo e Neto Baiano. Técnico: Geninho.

Local: Estádio do Junco, em Sobral-CE. Horário: 21h15. Árbitro: Leandro Dantas de Oliveira (RN). Assistentes: Luis Carlos Bezerra (RN) e Izac Oliveira (RN).

 

Blog do Torcedor

Foto: JC Imagem

Deixe aqui sua Mensagem




1 - Os campos marcados com asterico (*) são de preenchimento obrigatório.
2 - Dados pessoais como email e telefone não serão divulgados.

  

Sport decepciona mais uma vez e fica no 0x0 com o Guarany de Sobral

Ainda não foi desta vez que o Sport conquistou sua primeira vitória na Copa do Nordeste. Jogando mais uma vez na Ilha do Retiro e contando com o apoio dos poucos mais de 10 mil torcedores, o Leão não empolgou. Mostrando um futebol confuso, o Sport não saiu do 0x0 contra o Guarany de Sobral. Assim, o time rubro-negro permanece na lanterna do Grupo D, com apenas dois pontos. Na próxima rodada, as duas equipes voltam a se enfrentar. Desta vez, em Sobral.

As mudanças promovidas pelo técnico Geninho fez no time titular do Sport não surtiram muito efeito no primeiro tempo do duelo contra o Guarany de Sobral. Assim como na partida contra o Náutico, o Leão foi uma equipe lenta e sem inspiração ofensiva. O adversário mostrou um futebol mais organizado e teve as chances mais claras de gol, embora o time rubro-negra tenha sido prejudicada pela arbitragem, que não marcou um pênalti claro cometido por André Zuba em Neto Baiano.

O Sport entrou em campo cheio de novidades. Na zaga, Durval fez sua estreia, atuando ao lado do jovem Oswaldo. A dupla mostrou segurança. Na lateral-esquerda, Igor Fernandes entrou no lugar de Marcelo Cordeiro e não acrescentou muito. Mas a maior dificuldade do Leão foi no meio de campo. Com a entrada de Everton Felipe no lugar de Naldinho, o Sport ganhou mais mobilidade. No entanto, o grande número de passes errados atrapalhou os planos do time rubro-negro. A equipe não criou e facilitou as ações dos cearenses, que não tiveram medo de atacar.

Logo aos 5 minutos de jogo a partida foi paralisada por conta de um mal súbito sofrido pelo massagista do Guarany de Sobral. O reinício aconteceu sete minutos depois. A partir dali, o Sport mostrou sua desorganização em campo. As oportunidades apareceram em cobranças de faltas na frente do gol. Mas todas mal aproveitadas. A chance mais clara foi aos 29 minutos, quando Everton Felipe chutou forte e goleiro espalmou. Neto Baiano, de cara para o gol, mandou para fora.

O Guarany cresceu. O time cearense buscou tocar bem a bola e chegar à frente com facilidade. Faltou finalizar melhor. Aos 32 minutos, Zeca cobrou falta e Adriano, livre de marcação, cabeceou para fora. Três minutos depois, Tiago Furlan fez grande jogada pela esquerda e cruza na boca do gol. Adriano perdeu uma grande chance de abrir o placar, ao chutar para fora.

Mas aos 41 minutos, o Sport poderia ter a grande chance se não fosse o erro da arbitragem. Neto Baiano foi lançado, invadiu a área e o goleiro André Zuba pegou as pernas do atacante, cometendo pênalti. O árbitro não marcou. Foi o último lance digno de registro no primeiro tempo.

Segundo tempo

Para a segunda etapa, os dois treinadores fizeram mudanças na equipe. O sport tirou o meia Ailton, que estava apagado em campo, para mandar a campo o jovem volante Ronaldo. A intenção era fechar mais os espaços do adversário, que estava encontrando facilidades de criar as jogadas no meio de campo. Já no Guarany, o treinador Vladimir de Jesus tirou o atacante Adriano e escalou outro atacante Maranhão. O panorama mudou pouco e o que se viu foram duas equipes que erraram bastante.

Logo aos seis minutos, Tarrafas recebe bola na entrada da grande área e chuta forte, obrigando o goleiro Magrão a fazer grande defesa. Aos 11 minutos, após bola bem trabalhada, Neto Baiano, sem marcação, chuta para fora. Dois minutos depois, Everton Felipe cobra escanteio fechado e André Zuba encontrou dificuldades para defender.

O jogo ficou muito embolado no meio de campo. Os dois times erravam bastante e encontravam dificuldades para atacar. Aos 19 minutos, Everton Felipe fez grande jogada individual e passou para Rithelly, que chutou rasteiro e forte. A bola passou raspando a trave do goleiro André Zuba.

O Sport apresentou uma evolução com a entrada de Erico Júnior no lugar de Felipe Azevedo, aos 16 minutos. A revelação rubro-negra imprimiu velocidade ao time pernambucano. E assim, as chances apareceram com Richely, que recebeu um passe de Everton Felipe e chutou. A bola passou raspando a trave. Depois, Érico Júnior fez bela jogada individual e chutou rasteiro. Neto Baiano se esticou, mas não alcançou.

O Leão continuou inistindo, mas acabou não conseguindo balançar as redes. Aos 40 minutos, já debaixo de muita chuva, Neto Baiano arriscou um chute de fora da área e Zuba fez grande defesa. Apesar de terminar a partida mostrando vontade e disposição, o Sport saiu de campo debaixo de vaias.   Afinal, o time continua sem vencer no Nordestão.

Ficha do jogo

Sport – Magrão, Patric, Oswaldo, Durval e Igor Fernandes; Rodrigo Mancha, Richelly, Ailton (Ronaldo) e Éverton Felipe; Neto Baiano e Felipe Azevedo (Erico Júnior). Técnico: Geninho.

Guarany de Sobral – André Zuba; Ivonaldo, Joécio, Juliano e Zeca; Rodrigo, Zé Augusto, Santos e Tarrafas; Adriano (Maranhão) e Tiago Furlan. Técnico: Vladimir de Jesus.

Local: Ilha do Retiro.
Árbitro: Flávio Omena (AL)
Assistentes: Esdras Albuquerque (AL) e Lennon Farias (AL).
Cartões amarelos: Everton Felipe, Durval, Santos, Zuba, Zé Augusto, Tarrafa.
Público: 10.501.
Renda: R$ 158.605,00.

 

 

 

Blog do Torcedor

Foto: Diego Nigro/JC Imagem

Deixe aqui sua Mensagem




1 - Os campos marcados com asterico (*) são de preenchimento obrigatório.
2 - Dados pessoais como email e telefone não serão divulgados.

  

Diretor do Santa Cruz diz que clubes de séries A e B não podem ficar escorados no Todos com a Nota

Até agora, o Santa Cruz não conseguiu empolgar sua torcida no Agreste. Punido por conta da confusão da torcida numa partida contra o CRB, o Tricolor está sendo obrigado a jogar longe do Arruda. O lugar escolhido foi o estádio Luiz Lacerda, em Caruaru. Mas, até agora, nos dois jogos o Santa Cruz levou pouco mais de seis mil torcedores. Fica evidente que o preço do ingresso, o fato do Tricolor está longe do Arruda e, principalmente, por não fazer parte do programa Todos com a Nota estão atrapalhando os planos dos dirigentes corais. O pensamento era queo Santa Cruz arrecadasse boas rendas nesse início de temporada. Mas até agora, não foi o que aconteceu.

A inclusão no programa Todos com a Nota poderia ter melhorado essa média de público do Santa Cruz nesse início da temporada. Mas, pelo visto, está longe de acontecer. Existe uma Lei que obriga os clubes da capital a jogarem duas partidas, ao menos, na Arena Pernambuco, como compensação da assinatura de contrato com o Todos com a Nota. O Tricolor não chegou a um acordo. “Não temos nenhum tipo de objeção, mas é preciso conversar e respeitar as diretrizes do clube, o que foi definido em reuniões do conselho. A gente precisa conversar e chegar a um acordo que vai ser bom para todos”, disse o diretor de futebol do Santa Cruz, Constantino Júnior, em entrevista concedida ao programa JC Esportes, da Rádio JC News.

Para Constantino Júnior, clubes pernambucanos das séries A e B não podem ficar escorados “nesse tipo de programa”. “Sabemos da importância do Todos com a Nota. Esses jogos no interior são atípicos, pois o torcedor de lá não estão acostumados a pagar pelo ingresso do jogo. Estou cansado de ver jogos no interior em que são divulgados seis, sete mil pessoas e a gente sabe que não tinha mais de três mil. Mas eu tenho certeza que, quando voltarmos a jogar no Arruda, o torcedor vai comparecer em grande número”, declarou.

A derrota para o CSA, no sábado, não tirou a tranquilidade e confiança do dirigente coral. Na entrevista, o dirigente destacou o fato do Santa Cruz ter feito apenas contratações pontuais já que manteve a base da equipe que conquistou o título da Série C do Campeonato Brasileiro. “Tivemos dificuldades para encontrar os jogadores no mercado. Mas conseguimos ter tranquilidade para trazer as peças. O nosso grupo coeso e que se dedica ao clube. No entanto, ainda temos que evoluir. Para isso, vamos precisar de tempo”, disse.

 

 

Blog do Torcedor

Foto: JC Imagem

Deixe aqui sua Mensagem




1 - Os campos marcados com asterico (*) são de preenchimento obrigatório.
2 - Dados pessoais como email e telefone não serão divulgados.

  

Parreira critica atrasos em aeroportos na Copa do Mundo

Em entrevista a uma rádio nacional, Carlos Alberto Parreira, coordenador técnico da seleção brasileira, afirmou que a Copa do Mundo no Brasil foi “um descaso total”. A crítica foi direcionada ao fato de que muitas obras projetadas para o mundial somente serão realizadas após o término do evento.

Durante a conversa, Parreira falou sobre a concessão dos principais aeroportos brasileiros, como os de Cumbica, Galeão, Viracopos, Brasília e Confins. “A gente queria tudo para a Copa, mas para a Copa foi um descaso total. Abro o jornal e vejo que o governo e Embraer, só vão licitar os aeropotos do Galeão, Cumbica, etc. a partir de março, três meses após a copa. É uma brincadeira, fomos indicados há sete anos e só agora vão licitar os aeroportos?”.

A declaração foi feita neste domingo (26), um dia após protestos contra a Copa realizados na capital paulista.

 

 

NE10

Foto: CBF

 

Deixe aqui sua Mensagem




1 - Os campos marcados com asterico (*) são de preenchimento obrigatório.
2 - Dados pessoais como email e telefone não serão divulgados.

  

Náutico demonstra maior organização, bate o Sport e quebra tabu na Ilha

A torcida do Náutico voltou a sorrir na Ilha do Retiro depois de um longo tempo. É até provável que o alvirrubro mais jovem esteja sentindo o gosto do êxito desta noite de quinta-feira pela primeira vez na vida. Isso porque, o Timbu voltou a vencer na casa do rival rubro-negro depois de dez anos – 1×0 foi o placar da partida válida pela Copa do Nordeste. Zé Mário foi o autor do gol dos visitantes aos 39 minutos do primeiro tempo. Foi a vitória da solidez e da compactação do clube de Rosa e Silva, que controlou as ações do confronto com equilíbrio entre ataque e defesa.

Como esperado do primeiro clássico do ano, ainda mais em início de temporada, sobrou disposição no duelo. As conclusões foram raras em ambos os lados. Os dois times brigaram por cada metro do gramado e deram poucas chances ao adversário. Os goleiros, mais o do Náutico, foram expectadores no campo. O gol foi uma das poucas chances claras da partida. O Leão também teve as suas, mas não soube aproveitá-las.

Com o resultado, o Náutico divide a liderança do Grupo D da competição com o Guarany de Sobral – ambos com quatro pontos. O Sport cai para a lanterna da chave com apenas um. Na próxima rodada, os leoninos encaram o Guarany, na Ilha. O Timbu enfrenta o Botafogo-PB, fora de casa.

LEIA MAIS:
> Lisca acredita que vitória do Náutico veio do comprometimento tático

> Sport: Geninho espera que time tire boas lições da derrota para o Náutico

> Assessor de comunicação do Náutico faz provocação desnecessária na sala de imprensa do Sport

> Lisca, o doido que levou a torcida do Náutico para a loucura na Ilha do Retiro

O JOGO – A falta de mais oportunidades, porém, não quer dizer que os times não buscaram o ataque ou que foram burocráticos. Os ataques não foram tão efetivos mais por mérito dos sistemas defensivos, bem montados por ambos os treinadores.

Armado no papel em um 4-4-2 com quatro volantes, o Náutico tomou as primeiras iniciativas da partida. No entanto, não foi no esquema da teoria e sim em uma variação entre o 4-3-3 e 4-5-1 com Zé Mário e Marinho abertos pela esquerda e direita respectivamente. Com a posse de bola, o Alvirrubro ia com três jogadores ofensivos, sendo dois deles bem abertos. Sem a bola nos pés, cinco homens no meio com os dois extremos fechando os lados.


Leão não conseguiu sair da marcação alvirrubra. Foto: Alexandre Gondim/JC Imagem

A formação defensiva do Náutico dificultou muito a saída do Sport no início. Não foi raro ver o chutão dos donos da casa. A criação leonina só melhorava um pouco quando Rithely e Naldinho apareceriam mais no ataque para auxiliar Aílton e Felipe Azevedo. Os passes errados, contudo, prejudicaram o avanço das jogadas. Patric, como de costume, também foi muito acionado, ao contrário de Marcelo Cordeiro, que limitou-se na defesa e foi mal quando tentou subir ao ataque.

Quando a evolução dos passes rubro-negros aparecia, surgia inércia para jogadas mais efetivas. Em muitos momentos, a bola ficou rodando a entrada da área alvirrubra sem uma penetração mais eficaz. Faltou criatividade para furar a defesa do Timbu, que não proporcionou grandes sustos para o goleiro Gideão.

O gol do Timbu saiu quando Zé Mário apareceu livre na entrada da área. O volante enganou a marcação com movimentação e ficou na cara de Magrão para fuzilar para as redes. Festa alvirrubra nas arquibancadas.


Torcida do Náutico fez a festa após a partida. Foto: Edmar Melo/JC Imagem

A vantagem não mudou a postura da equipe alvirrubra, que se manteve compactada na defesa e no ataque. O técnico Geninho tentou alterar o panorama com suas substituições, mas perdeu de vez o meio de campo de vez quando apostou nos três atacantes. Claro que o Leão teve suas chances. No entanto, foi fruto muito mais do abafa do que da organização, que sobrou no Timbu de Lisca.

FICHA DA PARTIDA – SPORT 0X1 NÁUTICO

Sport: Magrão; Patric, Oswaldo, Ferron e Marcelo Cordeiro (Igor), Rodrigo Mancha, Naldinho (Everton Felipe), Rithely (Ananias) e Aílton; Felipe Azevedo e Neto Baiano. Técnico: Geninho.

Náutico – Gideão; João Ananias, William Alves, Flávio e Gerley; Elicarlos, Possebon (Pedro Carmona), Yuri e Zé Mário (Gustavo); Hugo e Marinho (Túlio). Técnico: Lisca.

Copa do Nordeste. Local: Ilha do Retiro (Recife-PE). Árbitro: Gilberto Castro Júnior. Assistentes: Bruno Cesar de Alcantara e Ricardo Bezerra (PE). Gol: Zé Mário aos 39 minutos do primeiro tempo. Amarelos: Aílton (S) e Possebon (N). Público: 16.001. Renda: R$ 273.180.

 

 

Jornal do Commercio

Foto: Alexandre Gondim/JC Imagem

Deixe aqui sua Mensagem




1 - Os campos marcados com asterico (*) são de preenchimento obrigatório.
2 - Dados pessoais como email e telefone não serão divulgados.

  

Autor do gol do empate do Santa Cruz, Tiago Costa já pensa na liderança do grupo

Autor do gol do empate em 1×1 com o Bahia, nessa quarta-feira, na Fonte Nova, em Salvador, pela Copa do Nordeste, o lateral-esquerdo Tiago Costa, do Santa Cruz, foca agora a briga pela liderança do Grupo B da competição. O Tricolor está empatado em quatro pontos com o CSA e duela com os alagoanos no próximo sábado, no Luiz Lacerda, em Caruaru.

“Agora é descansar bastante porque houve um desgaste grande. Vamos ver o que o professor vai falar para a gente buscar a liderança do grupo”, disse ele.

 

Sobre a partida contra o Bahia, Tiago fez uma avaliação positiva do resultado, principalmente levando em consideração que os baianos estão em uma divisão acima dos corais. “Isso nos motiva”.

O gol de Costa contra o Bahia foi apenas o segundo dele com a camisa do Santa Cruz. O primeiro foi anotado no ano passado, contra o Betim, pela Série C. “O gol dessa noite não foi meu e sim de todo o grupo que nunca deixou de acreditar no empate”.

 

 

Blog do Torcedor

Deixe aqui sua Mensagem




1 - Os campos marcados com asterico (*) são de preenchimento obrigatório.
2 - Dados pessoais como email e telefone não serão divulgados.