Sport goleia Fortaleza e assume liderança do grupo B

Havia três cenários possíveis para o fim da partida entre Sport x Fortaleza, nesta quarta-feira. Em caso de empate, a situação permaneceria mais ou menos como começou: indefinida. Se o Rubro-Negro perdesse, a Ilha do Retiro se tornaria uma panela de pressão para um abatido leão. Na possibilidade de vitória , o clima seria de absoluta tranquilidade e otimismo. Noventa minutos depois, a terceira opção se concretizou: o time pernambucano bateu o cearense por 3 x 0, assumiu a liderança do grupo B, encaminhou a classificação para as quartas-de-finais da Copa do Nordeste e, de quebra, abrandou um ambiente de possível tensão que se adivinhava.

O bom resultado foi construído no primeiro tempo. Envolvente, o setor ofensivo do Sport se impôs dentro de casa. Com boas trocas de passes, o Leão encurralou o Tricolor de Aço. Logo aos seis minutos, o placar foi aberto. Cicinho, melhor homem em campo, cobrou escanteio da esquerda e Hugo completou para o gol. 1 x 0 para o Sport. Com o tento, o rendimento do Rubro-Negro cresceu ainda mais.Depois de algumas oportunidades desperdiçadas, como uma de Cicinho aos 12, após belo corta-luz de Felipe Azevedo. Ou como Gabriel, aos 18 – que cabeceou para fora um bom lançamento do lateral-direito do Sport. Aos 24, contudo, o Sport ampliou – merecidamente- o resultado. Novamente em escanteio, desta vez, do lado oposto, Cicinho cruzou de uma maneira diferente: bem aberto, fora da área. Marcos Aurélio aproveitou a jogada ensaiada, emendou de primeira e marcou um golaço.

A segunda etapa foi mais tranquila. Com o bom resultado, o Leão pernambucano diminuiu o ímpeto. O Fortaleza, por outro lado, tentou pressionar os donos da casa. No começo, até conseguiu assustar o Sport. As duas primeiras chances do tempo final foram do Tricolor do Pici. Aos poucos, contudo, a maior qualidade técnica do Sport pesou de novo e o time equilibrou as ações do jogo. Além de Felipe Menezes, que havia entrado no lugar de Roger,lesionado, Vadão promoveu duas alterações durante o segundo tempo. Tobi e Moacir entraram nas vagas de Cicinho e Rithely, respectivamente. Mesmo mais tranquilo, o time do Recife transformou o placar em goleada: Aos 41 minutos, Felipe Azevedo bateu forte para fazer o terceiro. Ainda houve tempo para Hugo desperdiçar outra oportunidade e para a torcida gritar “olé” e, claro, fazer a festa. Merecida festa.

Ficha da Partida

Sport: Magrão; Cicinho, Gabriel, Mateus e Reinaldo; Rithely (Moacir), Fábio Bahia e Hugo; Marcos Aurélio, Roger (Felipe Menezes) e Felipe Azevedo. Técnico: Vadão

Fortaleza: João Carlos; Rafinha, Ciro Sena, Ronaldo Angelim e Guto; Éverton, Lucas, Esley (Jackson) e Leandro; Assisinho e Jaílson. Técnico: Vica

Copa do Nordeste. Local: Ilha do Retiro. Jaílson Macedo Freitas (BA). Assistentes: Alessandro A. Rocha de Matos e Adailton José Jesus da Silva (ambos da BA). Gols: Hugo (Sport) aos 06 do
primeiro tempo; Marcos Aurélio (Sport) aos 24 do primeiro tempo e Felipe Azevedo (Sport) aos 41 do segundo tempo Amarelos: Felipe Menezes (S). Público: 19.646. Renda: R$ 219.150.

 

 

 

 

Blog do Torcedor

Deixe aqui sua Mensagem




1 - Os campos marcados com asterico (*) são de preenchimento obrigatório.
2 - Dados pessoais como email e telefone não serão divulgados.

  

Santa Cruz vence o Feirense por 1×0 em Feira de Santana

Não existe mais tabu. O Santa Cruz pode, finalmente, comemorar uma vitória fora de casa. O triunfo aconteceu na noite desta quarta-feira (30), no jogo válido pela quarta rodada da Copa do Nordeste. O nome do gol foi o atacante Danilo Santos, que deixou sua primeira marca com a camisa tricolor e ainda no Nordetão.

Com o resutlado o Mais Querido soma nove pontos na tabela do Grupo D e fica atrás apenas do Campinense – que venceu o CRB por 2×1 também nesta quarta. O resultado ainda coloca o Tricolor pernambuco com um pé na classificação rumo à segunda fase da competição.

O próximo desafio do time comandado pelo técnico Marcelo Martelotte será no próximo sábado (2), contra o Campinense, no Arruda, a partir das 16h (do Recife).

 

 

 

Blog do Torcedor

Deixe aqui sua Mensagem




1 - Os campos marcados com asterico (*) são de preenchimento obrigatório.
2 - Dados pessoais como email e telefone não serão divulgados.

  

Náutico vira no segundo tempo e vence o Pesqueira por 3×1

Não poderia haver despedida melhor para o técnico Alexandre Gallo, que vai para a seleção brasileira sub-20. No último jogo com o treinador no comando, o Náutico venceu o Pesqueira por 3×1 de virada, na noite desta quarta-feira, nos Aflitos, pelo Pernambucano Coca-Cola. João Paulo, Renato e Emérson anotaram para o Timbu no segundo tempo, enquanto Janio marcou para o time do Agreste de pênalti na primeira etapa. Ao final do jogo, Gallo foi aplaudido pela torcida.

Com o resultado, o Alvirrubro vai para sete pontos e permanece na terceira posição. No entanto, o Timbu agora só tem uma equipe com mais pontos do que ele. Trata-se do Serra Talhada que tem nove pontos. O vice-líder Central também tem sete pontos, mas leva vantagem nos critérios de desempate. Na próxima rodada, o Náutico encara o Porto, fora de casa, Lacerdão. O Pesqueira, que está em sexto com quatro pontos, encara o Chã Grande em casa.

O JOGO – A partida começou de maneira movimentada para ambos os lados. Tanto Náutico como Pesqueira apostaram na velocidade para atacar o adversário. Pelo lado do Náutico o destaque era o meia Marcos Vinícius. Com menos de cinco minutos, o jogador criou duas chances de gol para Renato, que perdeu ambos os lances.

O time visitante também investia nas jogadas pela direita. Deisinho foi quem mais levou perigo. Apesar disso, o Pesqueira deu muitos espaços para os jovens alvirrubros evoluírem com a bola pelo meio de campo. Marcos Vinícius jogou livre sem marcação mais forte.

Com o tempo, o Náutico passou a dominar a partida e impedir os ataques do Pesqueira. Aos 31, Marcos Vinícius outra vez deixou mais um atacante alvirrubro de frente para o goleiro. Desta vez foi Geraldo, que limpou bem o lance, mas chutou por cima do gol. O Timbu pecou demais na finalização no primeiro tempo.

Aos 33, veio o castigo. Jonathan entrou na área pela esquerda e foi derrubado na área por Flávio. O árbitro não hesitou em assinalar pênalti. Janio foi para a cobrança e guardou no fundo das redes do goleiro Jefferson.

O Náutico sentiu o gol e diminiu o ritmo nos minutos finais do primeiro tempo. Coube ao Pesqueira segurar o resultado e ir para o vestiário na vantagem no placar


Emérson marcou o terceiro gol do Alvirrubro. Foto: Ricardo Labastier/JC Imagem

SEGUNDO TEMPO – Se na etapa inicial o Náutico foi ineficiente na finalização, no segundo tempo não houve nem tempo para lamentar chances perdidas. Logo aos 20 segundos, Renato fez jogada e tocou para João Paulo mandar para o fundo das redes. Foi o terceiro gol do atacante no Estadual. No lance seguinte, veio o desempate. Desta vez os papéis foram invertidos. João Paulo fez a jogada e Renato chutou para as redes após aproveitar a sobra da bola.

A virada relâmpago assustou o Pesqueira na partida. Como no primeiro tempo, a equipe do Agreste encontrava dificuldade para criar suas jogadas. Somente aos 18, é que os visitantes foram agredir a zaga do Timbu com Jonathan. O atacante, contudo, mandou para fora após entrar na área.

O Náutico, por outro lado, seguia com velocidade no jogo. As jogadas de contra-ataque eram as mais perigosas. Aos 29, João Paulo cruzou bem para Renato. O meia dominou a bola, mas chutou em cima do goleiro. No rebote, Marcos Vinícius mandou outra vez em Geday.

O terceiro gol Timbu, contudo viria. Aos 33, Emérson aproveitou bola de Marcos Vinícius e não desperdiçou. O atacante entrou na área e chutou para o fundo das redes. Geday ainda contribuiu com uma defesa fraca.

Com a vantagem, restou ao Náutico administrar o placar e aguardar o fim da partida. Festa para o Náutico e para Gallo, que ainda recebeu uma camisa do clube das mãos do presidente Paulo Wanderley.


Gallo se despediu da torcida. Foto: Ricardo Labastier/JC Imagem

FICHA DA PARTIDA – NÁUTICO 3X1 PESQUEIRA

Náutico – Jefferson; David, Diego, Flávio e Izaldo; Dennys, Filipinho, Marcos Vinícius e Renato (Lineker); João Paulo (Kelvis) e Geraldo (Emérson). Técnico: Alexandre Gallo.

Pesqueira – Geday; David (Thomas Anderson), Stanley, Bebeto e Franklin; Cau, Janio (Diogo), Laercio e Deisinho (Thomas Anderson); Jonathan e Braw. Técnico: Humberto Santos.

Pernambucano Coca-Cola. Local: Aflitos. Árbitro: Giorgio Wilton. Auxiliares: Marcelino Castro e Ricardo Chianca. Gols: Janio (Pesqueira) aos 34 do primeiro tempo; João Paulo (Náutico) aos 20 segundos, Renato (Náutico) aos 1 e Emérson aos 33 minutos do segundo tempo. Amarelos: Flávio (N), Laercio (P), Bebeto (P), João Paulo (N) e Franklin (P). Público: 6.010. Renda: R$ 39.081.

 

 

Blog do Torcedor

Foto: Ricardo Labastier/JC Imagem

 

Deixe aqui sua Mensagem




1 - Os campos marcados com asterico (*) são de preenchimento obrigatório.
2 - Dados pessoais como email e telefone não serão divulgados.

  

Santa Cruz encara Feirense de olho na liderança do Grupo D

O clima é de decisão no jogo entre Feirense e Santa Cruz nesta quarta-feira (30), a partir das 21h15 (do Recife), pela Copa do Nordeste. Ao Mais Querido só interessa a vitória para voltar a figurar na liderança do Grupo D. Já para o clube baiano, esta será a última oportunidade de vencer um jogo e respirar na competição. O técnico Marcelo Martelotte prevendo a dificuldade da partida na casa do adversário não promoveu nenhuma alteração drástica, levando em consideração o time que venceu o Feirense (por 2×0) no último sábado (26).

Santa Cruz e Feirense, inclusive, repetirão o confronto do último sábado (26), quando os Corais levaram a melhor. Aproveitando que o time escalado garantiu o sucesso dentro de campo, Martelotte vai seguir com o esquema 4-4-2. Entrando com o goleiro Tiago Cardoso, os zagueiros César e Vágner, os volantes Sorriso e Pedra, meio campistas Renatinho e Natan. A dupla de atacantes é composta por Philco e Paulo César, que terão a responsabilidade chegar à meta adversária.

O Mais Querido soma seis pontos e figura na vice-liderança do Grupo D, atrás apenas do Campinense, com sete tentos na tabela. Além do triunfo, o elenco comandado por Martellote torce por um deslize do líder, que pega o CRB também nesta quarta (30), às 19h15. A situação do Feirense é mais delicada. O clube da Bahia soma apenas um ponto e está na lanterna da chave.

Reestreia como titular

No último treino antes da viagem para Feira de Santana, o técnico Marcelo Martelotte resolveu repetir a escalação do time que enfrentou o mesmo Feirense no último sábado (26). A novidade, no entanto, ficou por conta do lateral-direito Marquinho, que recebeu um voto de confiança do professor e deve entrar como titular no lugar de Everton Sena, que por sua vez não deu certo na posição.

O grande imbróglio em torno do jogador é que ele passou seis meses sem jogar em detrimento de uma saída conturbada do Náutico, seu ex-clube. Na opinião do atleta, não haverá dificuldade em retornar aos gramados mesmo depois de tanto tempo ausente. “Essa questão a gente contorna jogando, em campo, e embora eu tenha passado seis meses fora, estou pronto para enfrentar qualquer situação”, garantiu Marquinho.

Disputa no setor ofensivo

Os atacantes Philco e Paulo César também encaram o jogo desta quarta (30) como uma verdadeira decisão. É que o Santa Cruz assinou contrato – na sexta-feira (26) – com o artilheiro Dênis Marques para temporada de 2013 e agora a dupla ofensiva terá que mostrar serviço para garantir a titularidade ao lado do ídolo coral. É certo que o técnico Martelotte ainda não comentou sobre o assunto, mas uma vez que jogador inicie os treinos e apresente seu potencial de homem-gol, um dos jogadores cairá para o banco de reservas.


Dênis retorna ao Tricolor para repetir desempenho do ano passado Foto: JC Imagem

Dênis é figurinha bastante conhecida do tricolores. Ano passado ele foi o artilheiro absoluto do time pernambucano na Série C e retorna ao Mais Querido como promessa de dar continuidade ao trabalho
interrompido. Philco, que já fez dois gols no Nordestão, enfatizou que a chegada de Dênis não o ameaça. “Pelo contrário, eu gosto e admiro ele como um irmão mais velho. Acredito que juntos vamos trabalhar para fortalecer o Santa Cruz. Não existe disputa e será um prazer tê-lo de volta”, observou o atacante, que já esteve ao lado de Dênis no Atlético-PR.

Árdua missão para o Feirense

O melhor que o time baiano conseguiu em três jogos pela Copa do Nordeste foi um empate por 2×2 diante do Campinense, ainda na primeira rodada. Depois desse resultado, só derrota: a primeira diante do CRB por 3×1 e a segunda por 2×0, diante do Santa Cruz.

O mau rendimento em campo não deixa alternativa senão garantir ao menos um triunfo nesta quarta (30) para respirar na competição e ainda sonhar com a classificação para a segunda fase.

Ficha do jogo

Santa Cruz: Tiago Cardoso; Marquinho, Vagner, César e Tiago Costa; Anderson Pedra, Luciano Sorriso, Natan e Renatinho; Paulo César e Philco. Técnico: Marcelo Martelotte

Feirense: Pedro Henrique; Edicarlos, Motta, Joadson e Roberto; Everton, Ananias, Flávio e Cristiano; Jaiminho e Dadai. Técnico: Duzinho.

Local: estádio Joia de Princesa, em Feira de Santana-BA. Árbitro: Antônio Dib Moraes de Souza (PI). Assistentes: Rogério de Oliveira Braga (PI) e Eric Nunes Costa (SE).

 

 

 

Blog do Torcedor

Foto: Guga Matos/JC Imagem

 

Deixe aqui sua Mensagem




1 - Os campos marcados com asterico (*) são de preenchimento obrigatório.
2 - Dados pessoais como email e telefone não serão divulgados.

  

Sport e Fortaleza fazem confronto decisivo pela Copa do Nordeste

A competição não muda, as equipes são  iguais e os jogadores, rigorosamente os mesmos. O que diferencia o duelo desta quarta-feira entre Sport x Fortaleza do que aconteceu no último domingo são o cenário do jogo e o clima da partida. Às 21h15, os dois leões nordestinos enfrentam-se numa Ilha do Retiro cheia de pressão para os dois lados – em contraposição ao jogo moderadamente tranquilo da Arena Castelão na rodada passada.

Trata-se de um confronto decisivo desta primeira fase da Copa do Nordeste. No Grupo B, o Confiança/SE lidera com seis pontos. O Sport vem logo depois, com cinco, seguido de perto pelo seu próximo rival, Fortaleza/CE, com quatro. Distante de todos, o Sousa/PB segura a lanterna com apenas um. Caso vença, o time pernambucano abre quatro de vantagem para os cearenses, engatilha a classificação e pode até assumir a liderança da chave – desde que o Confiança não derrote o Sousa. Se perder, cede o segundo lugar ao Tricolor do Pici e se complica na competição. Um empate mantém as posições e adia a definição para as rodadas finais.

Para conseguir a vitória e, consequentemente, encaminhar a classificação, o treinador leonino, Vadão, aposta na sequência. Ele garantiu que irá manter a equipe da última partida – incluindo o meia Hugo, que admitiu que a não-renovação de contrato está atrapalhando seu desempenho dentro de campo. “A gente esta buscando o melhor padrão de jogo. O Barcelona é uma referência no mundo e joga do mesmo jeito, dentro ou fora de casa. Não adianta querer mudar todo jogo para tentar surpreender o adversário. Nosso pensamento não é esse”, disse o técnico.

O lateral Cicinho, subvertendo o bom-mocismo do futebol, admitiu o favoritismo do Sport para a partida. “Pela nossa condição, pela estrutura que temos e por jogar em casa, o Sport é, sim, favorito”, declarou.

FORTALEZA – Os visitantes, por outro lado, devem promover mudanças. O comandante do Tricolor de Aço, Vica, fez duas alterações no coletivo apronto para o jogo – ambas nas laterais: sacou Marinho Donizete e Luiz Felipe, titulares nas duas partidas mais recentes, e colocou Rafinha e Guto. Nos outros setores, contudo, o time foi o mesmo. Mantendo os três volantes, o Fortaleza deve adotar uma postura cautelosa e, provavelmente, vai aguardar o Sport em seu campo defensivo para tentar matar a partida em contra-ataques.

Ficha do jogo:
Sport: Magrão; Cicinho, Gabriel, Mateus e Reinaldo; Fábio Bahia, Rithely e Hugo; Marcos Aurélio, Roger e Felipe Azevedo. Técnico: Vadão.

Fortaleza: João Carlos; Rafinha, Ciro Sena, Ronaldo Angelim e Guto; Lucas, Everton, Esley e Leandro; Assisinho e Jaílson. Técnico: Vica

Local: Ilha do Retiro. Horário: 21h15. Árbitro: Jaílson Macedo Freitas (BA). Assistentes: Alessandro A. Rocha de Matos e Adailton José Jesus da Silva (ambos da BA). Ingressos: Arquibancada: R$ 30 e R$ 15 (meia), Sócio: R$ 15, Cadeira: R$ 60 (não-sócio) e R$ 45 (sócio); Cadeira da ampliação: R$40; Assento especial: R$30 (sócio) e R$40 (não-sócio); Arquibancada do placar: R$ 10; Arquibancada visitante: R$ 30 e R$ 15 (meia)

 

 

 

 

Blog do Toorcedor

Guga Matos / JC Imagem

Deixe aqui sua Mensagem




1 - Os campos marcados com asterico (*) são de preenchimento obrigatório.
2 - Dados pessoais como email e telefone não serão divulgados.

  

Cristovão Borges é o primeiro nome da lista do Náutico

Desde que o técnico Alexandre Gallo foi comunicado que iria assumir o comando da seleção brasileira sub-20, a diretoria do Náutico trabalha em torno de nomes para comandar a equipe na temporada.

Os alvirrubros correm contra o tempo. Querem anunciar o novo treinador o quanto antes.

E já existe um nome preferido: Cristovão Borges, ex-técnico Vasco.

O treinador teve um papel importante no clube carioca, em 2011, quando ainda era assistente e o técnico Ricardo Gomes enfrentou problemas de saúde.

Além de ter o perfil de trabalhar com a base, como os dirigentes estão pretendendo, Cristovão é amigo do superintendente de futebol do Timbu, Daniel Freitas.

Vamos aguardar!

 

 

 

Blog do Torcedor

Foto: Foto: Gazeta Esportiva

Deixe aqui sua Mensagem




1 - Os campos marcados com asterico (*) são de preenchimento obrigatório.
2 - Dados pessoais como email e telefone não serão divulgados.

  

Gallo agradece ao Náutico e diz que deixa as portas abertas

O técnico Alexandre Gallo, agora ex-Náutico e novo da seleção brasileira sub-20, foi aos Aflitos na noite desta terça-feira se despedir do clube. Acompanhado do presidente Paulo Wanderley e do vice Toninho Monteiro, o treinador agradeceu a todos no clube e destacou que sai pela porta da frente. “É muito importante deixar os clubes com as portas abertas. Talvez algumas pessoas tenham entendido de maneira errada por uma situação do passado, mas sei que fiz a coisa correta”, disse fazendo referência à sua saída do Sport para o Internacional em 2007, que é considerada polêmica

O treinador ainda demonstrou satisfação com o convite da Confederação Brasileira de Futebol e com a oportunidade de comandar o sub-20 da seleção. “Estou muito contente. É um momento muito importante na minha carreira. Agradeço ao presidente por ter entendido”, declarou.

Apesar de ter falado com a imprensa, Gallo não respondeu as perguntas dos jornalistas. O técnico só irá se pronunciar como técnico da seleção sub-20 na próxima quinta-feira em coletiva da CBF. Nesta quarta-feira, ele ainda comanda o Timbu no Pernambucano Coca-Cola contra o Pesqueira, nos Aflitos.

Junto com o treinador também irá o auxiliar Maurício Copertino. O preparador de goleiros Eduardo Bahia e o preparador Elliot Paes também farão parte da comissão. No entanto, ao contrário de Copertino, que vai em definitivo, os dois só irão se apresentar à seleção sub-20 quando houver competições.


Toninho Monteiro (E) e Paulo Wanderley (D) acompanharam o técnico na coletiva. Foto: Thiago Wagner/Blog do Torcedor

SEM MULTA – O presidente Paulo Wanderley aproveitou o momento da coletiva para esclarecer que Gallo em nenhum momento faltou com transparência com a direção do clube e que o Náutico não irá receber nenhuma compensação financeira. Com relação ao novo técnico, o mandatário alvirrubro limitou-se a dizer que já está procurando o substituto de Gallo. “Desde ontem (segunda-feira) que estamos analisando nomes”.

 

Blog do Torcedor

Deixe aqui sua Mensagem




1 - Os campos marcados com asterico (*) são de preenchimento obrigatório.
2 - Dados pessoais como email e telefone não serão divulgados.

  

Indefinição no Náutico não preocupa Vinícius Pacheco

Apesar da indefinição em torno da sua regularização no Náutico, o meia Vinícius Pacheco parece não demonstrar tanta preocupação. O jogador segue treinando normalmente com o restante do grupo alvirrubro e aguardando a documentação. A tranquilidade é tanta, que o jogador confessa nem saber como anda o processo atualmente. “Não estou por dentro da situação. Não falei nada com ninguém. Só espero que até o jogo de sábado tudo esteja bem”, disse.

Vinícius Pacheco está nos Aflitos desde julho. Desde então, não consegue a regularização. Tudo porque o jogador está com a documentação presa na Sérvia, onde atuou pelo Estrela Vermelha. A expectativa da direção alvirrubra é que os documentos do meia sejam liberados para o Brasil o mais rápido possível. Somente quando isso ocorrer é que o Náutico poderá agir para regularizar o jogador.

Quando finalmente puder jogar, o atleta acredita que se encaixará logo no grupo devido ao longo tempo de convivência. “Já conheço o pessoal do ano passado. Espero chegar e começar bem o campeonato”.

Vinícius também não acredita em pressão por resultados positivos quando os jogadores profissionais fizerem a estreia no lugar do sub-20 no primeiro turno do Pernambucano Coca-Cola, contra o Porto, no Lacerdão, em Caruaru, no próximo sábado. Para o meia, o fato dos jovens estarem jogando bem e ganhando as partidas, não dá garantias de que os titulares irão atropelar. “Futebol não é ciência exata. Não tem como escrever como vai ser o campeonato”.

 

 

 

Blog do Torcedor

Foto: Thiago Wagner/Blog do Torcedor

Deixe aqui sua Mensagem




1 - Os campos marcados com asterico (*) são de preenchimento obrigatório.
2 - Dados pessoais como email e telefone não serão divulgados.

  

Philco aguarda chegada de Dênis Marques ao Tricolor

Não foi ainda nesta segunda-feira (28) que o artilheiro Dênis Marques apareceu no Santa Cruz – o jogador e a diretoria Coral assinou contrato na última sexta-feira (25). E apesar de ainda não comparecer as atividades oficiais comandadas pelo técnico Marcelo Martelotter, a chegada do jogador é bastante aguardada pelos futuros companheiros de clube. O atacante Philco, amigo e fã confesso de Dênis, contou que o retorno do atleta renderá boas jogadas em campo e ótimos resultados ao Tricolor.

Na opinião do jogador, a chegada do colega deixará a disputa pela vaga no setor ofensivo ainda mais saudável. “Ele é como um irmão mais velho para mim. Aprendi muito com ele na época do Atlético-PR e sei que agora faremos o possível e o nosso melhor pelo Santa”, contou Philco, que emendou. “E, inclusive, não haverá problema algum em relação à vaga no ataque. Pelo contrário, juntos vamos trabalhar para fortalecer o time”, completou.

Pelo Santa Cruz, Philco já fez dois gols: o primeiro na estreia contra o CRB-AL, na vitória por 1×0, e o segundo contra o Feirense, no último sábado (26). Dênis Marques, por sua vez, retorna ao Santa Cruz com a promessa de ser novamente o artilheiro do time. O atleta deve ser apresentado oficialmente à imprensa na manhã desta terça-feira (29).

Já o resto do elenco treina também na manhã da terça (29) e, após as atividades, segue para Feira de Santana, onde vai enfrentar o Feirense na quarta-feira (30), no estádio Joia de Princesa.

 

 

 

Blog do Torcedor

Foto: Guga Matos/JC Imagem

Deixe aqui sua Mensagem




1 - Os campos marcados com asterico (*) são de preenchimento obrigatório.
2 - Dados pessoais como email e telefone não serão divulgados.

  

Botafogo e Fluminense empatam por 1 a 1 no Engenhão

O clássico deste domingo entre Botafogo e Fluminense, no Engenhão, demonstrou mais uma vez a diferença que um jogador fora de série faz em uma partida. No caso do empate por 1 a 1, pela terceira rodada do Campeonato Carioca, foram dois desses homens que são capazes de transformar um confronto quase que sozinho. Em duelo equilibrado, de muita disputa, muita luta, mas pouca técnica, o atacante Wellington Nem desequilibrou no primeiro tempo, enquanto que o meia Seedorf decidiu o segundo.

Assim, foi adequada a igualdade que levou o Fluminense aos sete pontos, na liderança do Grupo B, mas com a mesma pontuação de Flamengo e Audax; e o Botafogo aos cinco, na terceira posição da chave A, fora da zona de classificação para as semifinais da Taça Guanabara – o primeiro turno do Estadual. O Vasco lidera o grupo com nove pontos, seguido pelo Friburguense, com seis.

Nesta quarta-feira, tricolores e alvinegros voltam a campo para enfrentar Friburguense e Audax, respectivamente, pela quarta rodada do primeiro turno do Estadual.

O rápido e insinuante Wellington Nem continua a confirmar a previsão de seu técnico, Abel Braga, que vaticinou que 2013 seria o ano do garoto. No nivelado primeiro tempo, ele foi o ponto de desequilíbrio, capaz de desarticular um sistema tático. Enquanto os alvinegros dependiam do jogo coletivo, da movimentação para criar suas situações de gol.

As arrancadas de Wellington Nem foram a melhor arma ofensiva de sua equipe. Uma delas deu resultado. Aos 43 minutos, puxou o contra-ataque do meio de campo e serviu Bruno. O lateral-direito devolveu ao ligeiro atacante de primeira. O atacante não desperdiçou e abriu o placar com um chute seco, rasteiro, no contrapé de Jefferson. “O trabalho que estamos fazendo (de preparação) está dando resultado”, comemorou. “Tivemos maior volume de jogo, mas não concluímos (a gol)”, lamentou Andrezinho.

Os botafoguenses, porém, podem reclamar de duas decisões da arbitragem que lhe foram desfavoráveis. No início da partida, Lodeiro recebeu em ótima condição de marcar, mas foi assinalado impedimento erradamente.

Mais tarde, Bruno Medes foi derrubado por Leandro Euzébio na área. Lance ignorado por Péricles Bassols.

A segunda etapa acusou o desgaste habitual do início de temporada. Wellington Nem caiu de rendimento, o que “matou” a estratégia tricolor de explorar os contra-ataques em alta velocidade. Com isso, os botafoguenses impuseram pressão, mas faltava o toque de habilidade capaz de furar a retranca rival.

Seedorf entrou aos sete, na sua primeira aparição na temporada, demorou alguns minutos para entrar no ritmo da partida, mas quando o fez foi decisivo. Aos 28, o holandês pensou mais rápido que a defesa tricolor, tabelou com Bruno Mendes e deu um toque precioso para Bolívar marcar de cabeça. Antes, Valencia, Wellington Nem e Jean pararam em ótimas defesas do goleiro Jefferson. Nos minutos finais, os ânimos se exaltaram e os rivais pareceram se satisfazer com o resultado.

FICHA TÉCNICA:

BOTAFOGO 1 x 1 FLUMINENSE

BOTAFOGO – Jefferson; Gilberto, Antonio Carlos, Bolívar e Márcio Azevedo (Júlio César); Marcelo Mattos, Jadson (Seedorf), Fellype Gabriel, Andrezinho (Vitinho) e Lodeiro; Bruno Mendes. Técnico: Oswaldo de Oliveira.

FLUMINENSE – Diego Cavalieri; Bruno, Leandro Euzébio, Digão e Carlinhos; Valencia, Diguinho (Wagner), Jean e Thiago Neves (Rhayner); Wellington Nem e Rafael Sóbis (Samuel). Técnico: Abel Braga.

GOLS – Wellington Nem, aos 43 minutos do primeiro tempo; Bolívar aos 28 minutos do segundo tempo.

CARTÕES AMARELOS – Bolívar e Seedorf (Botafogo). Diguinho, Valencia e Wellington Nem (Fluminense).

ÁRBITRO – Péricles Bassols Pegado Cortez (Fifa).

RENDA – R$ 272.000,00.

PÚBLICO – 10.474 pagantes.

LOCAL – Estádio Olímpico João Havelange (Engenhão), no Rio de Janeiro (RJ).

 

 

 

Fonte: Agência Estado

Deixe aqui sua Mensagem




1 - Os campos marcados com asterico (*) são de preenchimento obrigatório.
2 - Dados pessoais como email e telefone não serão divulgados.