Mesmo com a derrota, atuação do Sport agradou Eduardo Baptista

São poucas as vezes em que um treinador se mostra satisfeito com o desempenho de sua equipe após uma derrota. No caso de um clássico se torna ainda mais difícil se contentar com o bom futebol apresentado depois de ter perdido para o rival.

Mas, analisando o clássico entre Náutico x Sport nesta quinta-feira na Arena Pernambuco, o técnico Eduardo Baptista até tem um pouco de razão, ao dizer que o seu time foi bem em campo, suportou o cansaço depois de ter jogado duas partidas em menos de 48 horas e criou algumas oportunidades de gols.

É bem verdade que não se pode deixar de lembrar dos dois possíveis pênaltis não marcados pelo árbitro Gleydson Leite, que poderiam mudar o resultado do jogo. “O time agradou sim, fisicamente não estava bem, mas isso não atrapalhou e até vi uma certa superioridade em campo em alguns momentos do jogo”, disse.

No jogo, o Náutico abriu o placar com Pedro Carmona logo aos oito minutos do primeiro tempo. No intervalo, Eduardo fez duas mudanças na equipe, Ailton  e Ananias nos lugares de Érico Junior e Robert Flores, e assim o time passou a jogar melhor e ter as melhores chances de gols.

Tanto que aos três minutos do segundo tempo empatou com Ewerton Páscoa. Apesar da mudança visível com as alterações, o time não conseguiu segurar o Náutico e tomou o segundo gol saindo derrotado de campo. Eduardo, lamentou as chances perdidas e a derrota, mas espera que o time tire boas lições do resultado negativo.

“Voltamos para o segundo tempo com algumas mudanças que surtiram efeito. Empatamos e tivemos mais chances de marcar o segundo. Infelizmente o Náutico fez o segundo gol e matou a partida. Saio satisfeito e espero tirar boas lições com essa derrota”, comentou.

 

 

 

 

Blog do Torcedor

Foto: Guga Matos/JC Imagem

Deixe aqui sua Mensagem




1 - Os campos marcados com asterico (*) são de preenchimento obrigatório.
2 - Dados pessoais como email e telefone não serão divulgados.

  

Vice jurídico do Sport diz que árbitro foi aconselhado a errar e chama Lisca de desequilibrado

Certamente o Sport iria reclamar de dois pênaltis não marcados pelo árbitro Gleydson Leite no jogo contra o Náutico na Arena PE, mas não era de se esperar que alguém bastante exaltado fosse representar o clube para comentar o caso.

O vice-presidente jurídico Arnaldo Barros acusou seriamente o árbitro da partida, afirmando que todos os erros cometidos foram premeditados e que Gleydson foi orientado a errar contra o Sport. Quem estaria por trás disso tudo? assim ele respondeu.

“Eu não acredito que ele errou sem querer não, ele não marcou os pênaltis por que não quis, ou ele estava orientado para não marcar. Não foi nada ocasional, foi tudo pensado”.

“Estamos sendo prejudicados pela federação”, disse. E não para por aí não, Arnaldo também não deixou barato o fato do time rubro negro jogar em menos de 48 horas e ainda disse que a arbitragem pernambucana está contaminada por conta dos erros corriqueiros que estão acontecendo contra sua equipe.

“Entramos em campo demonstrando colaboração com o Estadual e vemos essa bagunça, isso é uma esculhambação e infelizmente o Sport tem que participar desse campeonato”.

“Esse senhor que soa o apito tomou flagrantemente o jogo do Sport. A arbitragem do Campeonato Pernambucano deste ano está sem crédito, estão todos contaminados. Hoje não tivemos uma arbitragem que errou para os dois lados, ela errou propositalmente para um lado só”, contou.

Agora, o que o Sport irá fazer é entrar com uma representação pedindo que Gleydson não apite mais jogos do Leão. “Vamos entrar com uma representação pedindo na federação pedindo que ele não apite mais os jogos do Sport”, confirmou.
Pensa que acabou? ainda tem mais… Sobrou até para um dos bandeirinhas da partida. Este Arnaldo mostrou que sabe bem de sua vida pessoal ao dizer que ele é de uma família de torcedores do Náutico, o que reforçaria a sua tese, de que o seu time foi prejudicado propositalmente.

“O bandeirinha que segurou o nosso time no segundo tempo é de uma família tradicional alvirrubra, isso explica. O Náutico foi beneficiado hoje, mas não tiro os méritos de sua vitória”, afirmou.

Lisca  o…
Se acima as palavras de Arnaldo eram de acusações e insatisfação com o trio de arbitragem e quem coordena o campeonato, abaixo será de “compreensão” e respeito por uma pessoa que ele entende ser desequilibrada e que não pode ser levada a sério pelas atitudes que toma, assim é  o pensamento de vice-jurídico referente ao técnico Lisca.”Temos que ir com calma, eu sei que os inimputáveis gostam de usar de seu privilégio. É uma pessoa desequilibrada e não pode ser tratado normalmente, ele tem problemas e eu entendo isso”, falou.
Ao final ele  que vai tomar providências para que os seus atletas não caiam mais nas provocações adversárias.  “. Vamos cuidar dos nossos jogadores para que essas confusões sejam evitadas. Agora, um comandante que provoca o adversário não pode pedir serenidade de seus atletas, ele é o exemplo para a equipe”, encerrou.

 

 

 

Blog do Torcedor

Foto: Alexandre Gondim/Acervo JC Imagem

Deixe aqui sua Mensagem




1 - Os campos marcados com asterico (*) são de preenchimento obrigatório.
2 - Dados pessoais como email e telefone não serão divulgados.

  

Técnico do Náutico diz que não provocou Neto Baiano ou o Sport

O técnico do Náutico, Lisca, negou que tenha feito qualquer provocação ao atacante Neto Baiano ou à torcida do Sport após o fim do clássico na Arena Pernambuco. Segundo ele, a única ação que fez foi comemorar com a torcida do Timbu nas arquibancadas.

“Não entendi o lance no final do jogo. Chamei a torcida para apoiar somente. Não teve provocação minha. Não tenho nada contra Neto Baiano. É errado comemorar com a torcida?”, disse.

Lisca ainda argumentou que a fama dele é culpa da imprensa local por sempre dizer que ele é ‘doido’. O curioso é que o treinador responde positivamente quando a torcida grita ‘Ah! É Lisca doido!”.

O técnico, porém, reconheceu que cometeu um erro no primeiro jogo com o Sport, na Ilha do Retiro, pelo Nordestão, quando subiu no alambrado após a vitória por 1×0. “Exagerei quando fui na tela. Tirei lições”.

Sobre a partida propriamente dita, Lisca avaliou que o Náutico se portou bem no aspceto defensivo e que soube aproveitar as chances que teve. No entanto, avaliou que ainda há muito a crescer. “O grupo tem carências ainda. Sabemos das dificuldades e vamos tentar chegar entre os quatro”.

A nota lamentável da coletiva foi a presença do gerente de futebol do clube, Lúcio Surubim, tentando vetar algumas perguntas dos jornalistas.

 

 

Blog do Torcedor

Foto: Alexandre Gondim/JC Imagem

Deixe aqui sua Mensagem




1 - Os campos marcados com asterico (*) são de preenchimento obrigatório.
2 - Dados pessoais como email e telefone não serão divulgados.

  

Árbitro erra duas vezes no Clássico dos Clássicos e diretoria do Sport reclama

O Clássico dos Clássicos da noite desta quinta-feira, dia 27 de fevereiro, válido pelo Campeonato Pernambucano 2014, é realmente histórico. Primeiro porque foi marcado pelas polêmicas nos tribunais. O duelo entre Náutico e Sport, que deveria acontecer na rodada de abertura da competição. Para completar, o árbitro Gleydson Leite não esteve numa noite feliz. Ele deixou de marcar dois pênaltis claros a favor do Sport.  Isso sem falar no desentendimento entre o técnico do Náutico, Lisca, e o atacante do Sport, Neto Baiano.

No primeiro tempo, o lateral-direito Patric foi tocado claramente na área.  Naquele momento, o Náutico já estava com a vantagem de 1×0, no placar. Seria uma oportunidade que o time rubro-negro teria para empatar o jogo. No segundo tempo, o atacante Neto Baiano foi derrubado pelo goleiro Alessandro. A foto acima, do repórter fotográfico Guga Matos, da agência JC Imagem, mostra que o pênalti foi claro. O placar estava 1×1. No lance seguinte, o Náutico fez o gol que garantiu a vitória por 2×1.

Após a partida, a diretoria do Sport, como era esperado, fez duras críticas ao árbitro da partida. O vice-presidente jurídico rubro-negro, Arnaldo Barros,  declarou que vai apresentar na FPF uma queixa ao árbitro Gleydson Leite.

 

 

Blog do Torcedor

Foto: Guga Matos/JC Imagem

Deixe aqui sua Mensagem




1 - Os campos marcados com asterico (*) são de preenchimento obrigatório.
2 - Dados pessoais como email e telefone não serão divulgados.

  

Diretor do Náutico diz que direção do Sport foi intimidar o árbitro do clássico

O diretor de futebol do Náutico, Paulo Alves, veio para a coletiva alvirrubra reclamar de uma possível intimidação feita por parte da diretoria do Sport contra o árbitro Gleydson Leite. Segundo Alves, os rubro-negros foram em direção a Leite durante o intervalo do duelo.

“Vim aqui pedir que a federação preserve os seus árbitros. Eles foram praticamente agredidos no intervalo. A diretoria do Sport veio com o objetivo de intimidar. Isso não vai minimizar a vitória do Náutico”, disse.

O dirigente ainda confirmou que o Timbu negocia com o meia-atacante Leleu, do Atlético-MG.

 

 

Blog do Torcedor

Deixe aqui sua Mensagem




1 - Os campos marcados com asterico (*) são de preenchimento obrigatório.
2 - Dados pessoais como email e telefone não serão divulgados.

  

Finalmente, Náutico e Sport se enfrentam

Foram dias de espera, indefinição, brigas nos bastidores, trocas de ofensas e acusações, mas finalmente acabou. Nesta quinta (27/2) à noite, tudo será resolvido onde deve sempre ser: no campo, na bola. Serão 11 contra 11, como manda o figurino. Às 20h, na Arena Pernambuco, depois de muita espera, acontecerá o tão aguardado Clássico dos Clássicos válido ainda pela primeira rodada do Hexagonal do Título do Campeonato Pernambucano. Como atrativo, o terceiro encontro entre os rivais no ano vale a liderança do torneio. O Sport está na frente, com sete pontos, mas vem seguido pelo Náutico, que tem cinco. Um empate deixa tudo como está.

A confusão criada por Náutico, Sport e Federação Pernambucana de Futebol fez suas vítimas: o próprio rubro-negro, que chega cansado de uma minimaratona de jogos; o alvirrubro, que não conseguiu manter o mando de campo original; a FPF, que perdeu várias quebras de braço com os clubes; e o torcedor, que sofreu com as indefinições.

Falando propriamente do clássico, apesar de não querer admitir até para evitar “incendiar” o adversário, é o Náutico quem chega com um leve favoritismo. Além do fato de jogar em casa, o timbu está muito mais descansado do que o rival e vem numa crescente na temporada. Já são cinco partidas (quatro empates e uma vitória) sem perder.

Tudo levaria a crer que o Náutico embalou? “Só o resultado de amanhã (hoje) dirá. Será mais um jogo difícil para nós. Apesar de o Sport ter jogado ontem (terça-feira), ele vem muito forte e os dois times vão buscar a vitória”, disse o meia Pedro Carmona.

Sobre o time, o técnico Lisca terá a chance de repetir quase que totalmente a última escalação. A única mudança é a saída de Zé Mário, machucado. Ele dá lugar a Izaldo. “Fico satisfeito com a manutenção do elenco, mas ainda falta achar o encaixe ideal”, disse.

No Sport, o sentimento é de que é melhor fazer logo o jogo e evitar maiores adiamentos. Na manhã de ontem, o clube divulgou uma nota oficial dizendo que “respeita, mas considera injusta e equivocada” a decisão do Superior Tribunal de Justiça Desportiva de realizar o jogo esta quinta, após a partida de terça-feira contra o CSA, em Maceió, pelo Nordestão. “Vamos encarar o jogo com toda importância que um clássico tem. Só tememos um pouco o risco de lesão para perder um atleta por um tempo mais longo. Teremos esse cuidado”, afirmou o treinador Eduardo Baptista.

Por conta disso, o técnico disse que utilizará os atletas que estejam com condições físicas, definindo momentos antes do jogo “Ninguém quer saber se teve um jogo desgastante. A critica vai ser em cima do jogo Sport e Náutico. Se um jogador tiver algum desconforto vai ter a liberdade para me falar.”

O goleiro Magrão também lamentou o marca e desmarca do Estadual. “Infelizmente, vimos que ainda está um pouco bagunçado. Cabe a nós jogadores jogar.”

 

 

 

Jornal do Commercio

Deixe aqui sua Mensagem




1 - Os campos marcados com asterico (*) são de preenchimento obrigatório.
2 - Dados pessoais como email e telefone não serão divulgados.

  

Santa Cruz vence o Guarany de Sobral, se classifica e enfrenta o Sport nas semi do Nordestão

Não foi o futebol ideal, é verdade. Mas deu pro gasto. Foi dessa maneira o Santa Cruz conseguiu a vaga nas semifinais da Copa do Nordeste ao vencer por 1×0 o Guarany de Sobral, no estádio do Junco, em Sobral (CE), na noite desta quarta-feira. Como já havia vencido por 3×0 a ida no Recife, os corais se classificaram sem grandes sustos. Cassiano fez o gol solitário do encontro aos 38 minutos do segundo tempo.

Na próxima fase, teremos o tão aguardado clássico contra o Sport. Enquanto isso, a Cobra Coral pensa no mesmo duelo pelo Pernambucano, na próxima quinta-feira, na Ilha do Retiro.

O JOGO – Com a vantagem de ter vencido o primeiro jogo, o Santa veio com a estratégia de ficar atrás esperando o Guarany. O time cearense foi para cima e dominou o campo defensivo tricolor durante boa parte dos 90 minutos.

A bola da equipe de Sobral, porém, demorou para chegar ao gol de Tiago Cardoso. Ficou rodando de um lado para o outro sem muita objetividade. A time do Ceará errou muito os passes e os cruzamentos para a área, o que facilitou a vida da zaga do Santa Cruz. Quando tudo ocorria bem, Cardoso salvava e impedia abertura do placar. O goleiro coral foi exigido principalmente no segundo tempo.

Os visitantes também não souberam aproveitar a posse de bola. Principalmente porque abusaram dos chutões na saída de bola. Faltou ofensividade. Isso só foi obtido de maneira um pouco mais relativa quando o técnico Vica sacou Jefferson Maranhão e colocou Memo. A marcação melhorou como um todo e a Cobra Coral passou a sair melhor com a redonda. As chances também apareceram principalmente nos pés de Luciano Sorriso, que soube aproveitar bem as subidas para área adversário. Léo Gamalho também teve sua oportunidade aos 10 minutos do segundo tempo, mas André Zuba defendeu bem.

Com o passar dos minutos, o Santa Cruz começou a administrar o placar. O Guarany também diminuiu o ritmo no final já abrindo mão da fé na virada. Restou aguardar o último apito do árbitro. No entanto, ainda deu tempo para Cassiano abrir o placar aos 38 minutos após ser lançado na grande área. Festa dos visitantes com a classificação.

FICHA DA PARTIDA – GUARANY-CE 0X1 SANTA CRUZ

Guarany-CE – André Zuba; Ivonaldo, Joecio, Juliano e Zeca; Rodrigo Vitor (Rodrigo Vitor), Marcos Vinícius (Zé Williams) e Santos; Gugu (Patuta), Thiago Furlan e Reinaldo. Técnico: Vladimir de Jesus.

Santa Cruz – Tiago Cardoso; Oziel, Everton Sena, Renan Fonseca e Panda; Sandro Manoel, Luciano Sorriso, Carlos Alberto (Patrick) e Jefferson Maranhão (Memo); Cassiano e Léo Gamalho (Pingo). Técnico: Vica.

Copa do Nordeste. Local: Junco, Sobral (CE). Árbitro: Jailson Macedo Freitas (BA). Auxiliares: Oberto da Silva Santos e Luis Filipe Gonçalves Correa (ambos da Paraíba). Gol: Cassiano (SC) aos 38 minutos do segundo tempo. Amarelos: Jefferson Maranhão (SC), Reinaldo (G), Rodrigo Vitor (G), Carlos Alberto (SC), Oziel (SC) e Santos (G).

 

Blog do Torcedor

Foto: Wellington Macedo/Futura Press

Deixe aqui sua Mensagem




1 - Os campos marcados com asterico (*) são de preenchimento obrigatório.
2 - Dados pessoais como email e telefone não serão divulgados.

  

Clássico dos Clássicos vai acontecer na próxima quinta-feira

Depois de uma longa espera, o Superior Tribunal de Justiça Desportiva (STJD) deferiu a liminar da Federação Pernambucana de Futebol (FPF), mantendo a partida Náutico x Sport para a próxima quinta-feira, dia 27 de fevereiro, na Arena Pernambuco.

A partida é referente à primeira rodada do Campeonato Pernambucano, que não foi realizada, inicialmente, porque o Náutico se sentiu prejudicado. O clube alvirrubro jogaria diante do Guarany de Sobral-CE, numa quinta-feira e só teria um dia para descanso visando o confronto diante do Leão, que estava marcado para o domingo, na Ilha do Retiro, 9 de fevereiro.

Depois de uma longa reunião, a partida foi remarcada para a segunda-feira, dia 10 fevereiro, no entanto, a partida seria na Arena Pernambuco. O Náutico reclamou novamente, acionou o Tribunal de Justiça Desportiva novamente para garantir o jogo na Ilha do Retiro. A partida foi novamente suspensa.

Não demorou muito para outra confusão acontecer. A FPF marcou a partida para o dia 27 de fevereiro. Mas como o Sport avançou na Copa do Nordeste, o duelo contra o CSA, foi marcado para esta terça-feira, dois dias antes do clássico marcado pela federação. Os rubro-negros acionaram também o TJD e conseguiu suspender a partida.

A FPF recorreu no STJD e garantiu a manutenção da data, como previa o confiante presidente da entidade máxima do futebol pernambucano, Evandro Carvalho.

 

 

 

Blog do Torcedor

Foto: Diego Nigro/JC Imagem

Deixe aqui sua Mensagem




1 - Os campos marcados com asterico (*) são de preenchimento obrigatório.
2 - Dados pessoais como email e telefone não serão divulgados.

  

Lisca diz que Náutico já estava se preparando para encarar o Sport

O técnico Lisca comandou um treino do Náutico, no Centro de Treinamento Wilson Campos,  visando o clássico contra o Sport, na quinta-feira. Mas o comandante alvirrubro não tinha tanta certeza de que encararia o rival rubro-negro. Afinal, ele ainda não havia recebido a informação de que o STJD tinha deferido a liminar da FPF, garantindo a realização da partida. Sua entrevista coletiva, concedida após o treino, foi repleta de interrogação. “Eu assisti o vt de uma partida do Sport e ainda pretendo ver um jogo do Central e do Salgueiro. É muito ruim trabalhar com essa indefinição”.

Mas, depois, tomou conhecimento de que o Náutico vai mesmo encarar o Sport. “Vamos jogar, ué?! Não tem o que fazer. Por mais que houvesse a dúvida, a urgência dizia que enfrentaríamos o Sport. Então, trabalhei visando mais o clássico”, declarou o treinador alvirrubro, que ficou diante da TV, na noite desta terça-feira, assistindo à partida do Leão contra o CSA, pela Copa do Nordeste.  “Nunca havia vivido algo assim na minha carreira. Primeiro, foi na Copa do Nordeste. Agora, no Pernambucano. Lamentável”, completou.

E para o duelo contra o Sport, Lisca não deve fazer muitas alterações na equipe alvirrubra. Zé Mário continua fora do time, pois deve passar cerca de 15 dias se recuperando de uma lesão na coxa. A dúvida é para saber se o treinador vai poder contar com Marinho e Hugo. Os dois estão fazendo um trabalho de transição e estão sendo avaliados.

Para focar ainda mais nessa partida contra o Sport, o treino do Náutico, nesta quarta-feira, na Arena Pernambuco, será de portões fechados. Haverá apenas uma brecha de 15 minutos apenas para que captação de imagem. Os jogadores não concederão entrevistas.

 

 

 

Blog do Torcedor

Foto: Rodrigo Lobo/JC Imagem.

Deixe aqui sua Mensagem




1 - Os campos marcados com asterico (*) são de preenchimento obrigatório.
2 - Dados pessoais como email e telefone não serão divulgados.

  

Sport suporta a pressão do CSA-AL e se classifica as semifinais da Copa do Nordeste

A idéia do Sport era de não dar campo ao CSA-AL evitando assim a pressão que o time alagoano certamente colocaria no jogo. Mas, o time foi engolido pelos donos da casa e praticamente se defendeu durante todo os 90 minutos de jogo. Mesmo assim, a derrota por 1×0 no Rei Pelé, com gol de Daniel Costa aos 47 minutos do primeiro tempo, não foi suficiente para eleiminar o Leão que avançou de fase na Copa do Nordeste. Agora o Sport espera o vencedor de Santa Cruz e Guarany de Sobral para saber o seu adversário. Já o CSA volta as suas atenções para o Campeonato Alagoano.

O jogo

Tanto os jogadores quanto o técnico Eduardo Baptista sabiam da pressão que tomariam no Trapichão. O que eles não esperavam, é que a estratégia de apostar nos contra-ataques fosse tão bem anulada pelo CSA.

O meio de campo foi muito mal e não conseguiu acionar os dois jogadores que atuaram abertos pelos lados, Ananias e Érico Junior. Quando a defesa tentava distribuir o jogo, encontrava a marcação adversária adiantada e anulando os espaços.O Azulão dominou a posse da bola e fez uma verdadeira blitz na defesa rubro negra, que contou mais uma vez com as defesas de Magrão.

Desde os primeiros minutos os donos da casa procuraram o gol que abriria a contagem para reverter o placar de 2×0 na Ilha do Retiro. Aos oito minutos, Josimar tentou de longe mas a bola subiu muito.

Três minutos depois os donos da casa assustavam novamente, desta vez com Diego, mas Magrão estava atento. A pressão era grande, mas a impaciência do CSA atrapalhou o time, Diego tentou de muito longe, a bola até passou perto mas a melhor opção era trabalhar a bola no lance. Quando o CSA trabalhou a bola pecou no último passe.

O Sport estava tão preso na defesa que só conseguiu finalizar com 30 minutos de jogo, com Durval. Neto Baiano precisou sair da área e em uma jogada criou uma boa situação de gol, fez o cruzamento mas não achou ninguém de vermelho e preto na área.

Apesar dos dois lances, o CSA seguiu no domínio do jogo. De tanto pressionar o Azulão conseguiu abrir o placar. Aos 48 em uma falta cobrada com muita inteligência por Daniel Costa o CSA fez o gol.

No segundo tempo a pressão foi ainda maior, mas o time alagoano não iria conseguir repetir o mesmo ritmo do primeiro tempo. O técnico Eduardo Baptista resolveu mudar no intervalo, colocando Felipe Azevedo no lugar de Érico Junior.

Já Oliveira Canindé esperou até os 23 minutos para mexer no time, que continuava na pressão mas já apresentava sinais de cansaço. Uéderson e Claudio Alax entraram nas vagas de Diego Clementino e Lucas.

Dois minutos depois ele sacou Jefferson Maranhense e colocou Santos. Desta três, a entrada de Santos foi a que surtiu mais efeito. O meia atacante deu trabalho a defesa e em um lance quase marcou o segundo gol, mas Magrão fez milagre duas vezes.

Instável no jogo, o Sport mudou a estratégia, deixando de apostar nos contra-ataques e tentando a posse da bola. Aos 44, Felipe Azevedo cabeceou bem mas Luciano fez uma grande defesa. A pressão foi suportada e o Sport conseguiu a classificação.

Ficha de jogo

CSA: Eduardo; Pedro Silva,Tiago Garça, Roberto Dias e Mineiro; Charles Vagner, Lucas (Claúdio Alax) e Daniel Costa; Jeferson Maranhense, Diego Clementino (Uéderson) e Josimar. Técnico: Oliveira Canindé

Sport: Magrão; Patric, Ferron, Durval e Renê; Rodrigo Mancha, Ewerton Páscoa (Ronaldo), Ananias (Danilo) e Ailton; Érico Junior (Felipe Azevedo) e Neto Baiano. Técnico: Eduardo Baptista

Copa do Nordeste (quartas-de-final)

Local: Estádio Rei Pelé (em Maceió)

Árbitro:Jailson Macedo Freitas – BA

Assistentes:Oberto da Silva Santos – PB / Luis Filipe Gonçalves Correa – PB

Cartões amarelos:Renê, Durval, Ronaldo, Patric (Sport); Pedro Silva, Tiago Garça e Lucas (CSA)

Gol: Daniel Costa (47 1°T)

 

 

 

Blog do Torcedor

Deixe aqui sua Mensagem




1 - Os campos marcados com asterico (*) são de preenchimento obrigatório.
2 - Dados pessoais como email e telefone não serão divulgados.

  

contato@encartenoticias.com
jencartnoticias@gmail.com