Seu Vídeo Aqui!!!

————————————————————————————-

————————————————————————————

NUVEM DE TAGS

Apresentado pela quinta vez no Náutico, Roberto Fernandes estreia podendo igualar Muricy em títulos

Treinador comanda time já na final do Campeonato Pernambucano, contra o Retrô, e pode se tornar o quarto técnico a conquistar mais de um título estadual pelo Timbu

Por João de Andrade Neto — Recife

globo esporte

Pela quinta vez, Roberto Fernandes entrou na sala de imprensa do Náutico para ser apresentado como técnico do clube – na tarde desta segunda-feira. Porém, ainda assim, guardando algo inédito. Pela primeira vez na carreira, o treinador terá como estreia logo uma final de campeonato, uma vez que o Timbu faz o primeiro jogo da decisão do Estadual contra o Retrô quinta-feira, nos Aflitos. Disputa que, de cara, pode aumentar ainda mais sua história no Alvirrubro.

Terceiro treinador com mais jogos disputados pelo Náutico (155 partidas), Roberto Fernandes também pode ser apenas o quarto técnico a conquistar mais de um título pernambucano pelo clube. Igualando assim Muricy Ramalho, bicampeão em 2001 e 2002.

Acima deles, apenas Palmeira, tricampeão em 1950, 1951 e 1952, e Duque, comandante de quatro dos seis títulos do lendário hexacampeonato (1964, 1966, 1967 e 1968). Os dois são os que mais possuem jogos pelo Náutico, com 221 e 187 partidas, respectivamente.

– Para eu estar me apresentando pela quinta vez é porque eu saí uma quarta vez. E eu saí em um momento onde eu havia sido campeão (2018). Então essa é a imagem que ficou. Claro que não são só as vitórias, senão eu não teria saído. Na verdade quero aproveitar até a presença de Diógenes (Braga, presidente do Náutico), tomara, papai do céu abençoe e tenha um pouquinho de paciência quando o resultado não virem – pontuou o treinador.

“Quem sabe eu possa, já que são tantos recordes que falam aí da minha passagem, ser o treinador há mais tempo no cargo na história do Náutico? Isso ia ser espetacular”, acrescentou Roberto, com bom humor.

Em outra resposta, porém, Roberto Fernandes enfatizou que procura não ficar pensando nos recordes que pode quebrar pelo clube. Justamente para que isso não gere uma pressão ainda maior sobre a sua nova passagem pelo Alvirrubro.

– Não fico pensando muito nisso porque senão eu fico louco e trago pra mim mesmo mais pressão e ansiedade. Não tem ninguém que me cobra mais do que eu mesmo. Imagina se eu começar a trabalhar pensando que tenho que ficar até o final para alcançar recordes. Eu prefiro não pensar nessas coisas. Quando o trabalhar finalizar, vamos ver o que foi construído de positivo. E se continuar aumentando esses números ai sim vou ficar orgulhoso e feliz pra caramba, porque além de tudo eu sou da cidade – completou.

Pela quinta vez, Roberto Fernandes assume o Náutico

Técnicos campeões pernambucanos pelo Náutico

  • Joaquim Loureiro (1934)
  • Humberto Cabelli (1939)
  • Aurélio Munt (1945)
  • Palmeira (1950, 1951 e 1952)
  • Sylvio Pirillo (1954)
  • Gentil Cardoso (1960)
  • Alfredo González (1963)
  • Duque (1964, 1966, 1967 e 1968)
  • Antoninho Fernandes (1965)
  • Orlando Fantoni (1974)
  • Ênio Andrade (1984)
  • Luciano Veloso (1985)
  • Charles Muniz (1989)
  • Muricy Ramalho (2001 e 2002)
  • Zé Teodoro (2004)
  • Roberto Fernandes (2018)
  • Hélio dos Anjos (2021)

Deixe aqui sua Mensagem




1 - Os campos marcados com asterico (*) são de preenchimento obrigatório.
2 - Dados pessoais como email e telefone não serão divulgados.

  

Sport tenta avançar em renovação de contrato com Mailson, que está no radar de clubes brasileiros

Goleiro tem vínculo com Rubro-negro até dezembro deste ano, chegou a ser procurado pelo Coritiba no início da temporada, mas clube pernambucano preferiu segurar

Por Camila Alves — Recife

globo esporte

Sport tem conversado sobre a renovação de contrato com Mailson, ao longo das últimas semanas, e agora aguarda a resposta dos representantes do goleiro para avançar sobre as tratativas. Ele tem sido destaque do Rubro-negro e tem vínculo na Ilha do Retiro até dezembro de 2022. Assim, poderia assinar pré-contrato com outros clubes a partir da metade do ano.

– A gente teve uma conversa na semana passada com o agente dele e estamos aguardando. É um processo lento. Queremos manter o Mailson aqui, o Sport demonstrou todo o interesse – afirma o vice-presidente de futebol do Leão, Augusto Carreras.

As conversas têm acontecido com o empresário de Mailson, Fabrício Souza. O representante reforça o andamento das tratativas, mas está em viagem durante os últimos dias e ainda pretende vir ao Recife para uma nova conversa com a diretoria.

– Temos boa relação, a gente tem se falado e estamos tentando. Tem várias possibilidades. Renovação de contrato, tentar buscar algo bom para o clube e o atleta. Mas está bem amigável a conversa – afirma.

Aos 29 min do 2º tempo – defesa difícil de Maílson do Sport contra o Guarani

A busca pela renovação existe por conta da importância de Mailson para o elenco, além do interesse de outros clubes na contratação do goleiro. Ele chegou a ser procurado pelo Coritiba, há cerca de dois meses, mas as conversas não avançaram naquele momento.

– Fizeram proposta financeira para comprar 50%, mas o Sport achou que era melhor segurar. Não chegou a andar realmente. Sempre recebe procuras, mas é uma coisa que tem que ser passada com tranquilidade – explica Fabrício Souza.

O ponto positivo a favor do Sport neste momento é que os clubes das Séries A e B do Brasileiro só poderão voltar a fazer transferências durante a janela do segundo semestre – entre 18 de julho a 15 de agosto. Trata-se de uma nova regra estabelecida pela CBF.

Deixe aqui sua Mensagem




1 - Os campos marcados com asterico (*) são de preenchimento obrigatório.
2 - Dados pessoais como email e telefone não serão divulgados.

  

Giovanni pode estrear no Sport contra o Criciúma; Kayke e Fabinho devem aguardar

Segundo Dal Pozzo, o meia, que já trabalha a parte física no clube, tem mais chances entre os três reforços de atuar no Heriberto Hülse

Por Redação Ge — Recife

globo esporte

Do trio recentemente contratado pelo Sport nos últimos dias da janela de transferências da Série B, Giovanni está mais perto de estrear no Leão. Chance que pode acontecer no próximo sábado, no confronto com o Criciúma, no Heriberto Hülse, pela terceira rodada da Série B.

O técnico Gilmar Dal Pozzo, inclusive, foi quem indicou a possibilidade de utilizar o meia no confronto, mas condicionou a participação à evolução física do jogador durante os trabalhos da semana.

– Giovanni tem uma possibilidade (de jogar). Dependendo da evolução física nesta semana, pode participar do jogo contra o Criciúma. Eu estou falando de possibilidade. A gente vai fazer uma avaliação melhor durante os treinos – disse.

Quanto a Fabinho e Kayke – este último com previsão de chegada no Recife somente na terça-feira -, Dal Pozzo indicou que devem aguardar um pouco mais.

– Quanto a Fabinho, a gente ainda não teve contato com o atleta, já que viajamos. E o Kayke parece que só chega na terça-feira. Então, a expectativa é que o Giovanni esteja numa condição melhor de nos ajudar – encerrou.

Depois do empate em 0 a 0 com o Guarani, fora de casa, no último sábado, a delegação do Sport voltou de Campinas e se reapresenta no CT José Andrade Médicis na manhã desta segunda-feira

Deixe aqui sua Mensagem




1 - Os campos marcados com asterico (*) são de preenchimento obrigatório.
2 - Dados pessoais como email e telefone não serão divulgados.

  

Fernandes cita Bernardinho e diz que Náutico não deve se apegar ao peso da camisa por bicampeonato

Técnico volta aos Aflitos após a demissão de Felipe Conceição e deu a primeira declaração como “novo” comandante timbu pós ser anunciado pelo clube

Por Redação Ge — Recife

globo esporte

“Toda conquista e realização vem acompanhada de mais expectativa e responsabilidade.” Assim, citando um trecho do livro de Bernardinho, técnico multicampeão pela seleção brasileira de vôlei, Roberto Fernandes deu as primeiras palavras como novo treinador do Náutico. O comandante, de volta ao clube para fazer sua quinta passagem nos Aflitos, agradeceu ao apoio do torcedor alvirrubro e disse estar feliz com o acerto.

– Em primeiro lugar, quero agradecer o apoio do torcedor do Náutico para esse meu retorno. Comandar o Náutico pela quinta vez, um clube das suas tradições, camisa, torcida, é motivo de orgulho para todo mundo. Estou encarando esse meu retorno ao Náutico com muita expectativa do torcedor e com muita responsabilidade da minha parte. Nós temos um elenco qualificado, capaz de alcançar os objetivos que o torcedor tanto almeja e que nós queremos também – pontuou.

Náutico perde para o Bahia e segue zerado na Série B

Roberto Fernandes tem apresentação marcada para esta segunda-feira, no CT, e já tem uma decisão pela frente: a final do Campeonato Pernambucano, na quinta-feira, contra o Retrô – jogo de ida, nos Aflitos. Uma experiência inédita na carreira do técnico, que também fez questão de mencionar que o Náutico não deve apegar-se ao “peso da camisa” para conquistar o bicampeonato estadual.

– Não é a primeira vez que acontece isso no futebol, mas na minha carreira é a primeira vez que eu vou fazer a estreia numa final de competição. É um jogo que gera uma expectativa muito maior do que normalmente a própria estreia. Vamos enfrentar um adversário bem preparado. Não vamos cair nessa história de que camisa por si só ganha jogo, mas o Náutico por sua parte, do seu lado, tem um elenco capaz, qualificado – completou.

Com 155 jogos no comando do Timbu, Roberto Fernandes é o terceiro treinador que mais comandou o Náutico na história, atrás apenas de Duque, com 187 jogos, e Palmeira, que comandou o Alvirrubro entre as décadas de 1950 e 1960, com 221 partidas.

Deixe aqui sua Mensagem




1 - Os campos marcados com asterico (*) são de preenchimento obrigatório.
2 - Dados pessoais como email e telefone não serão divulgados.

  

Leston valoriza postura do Santa Cruz em empate contra o Lagarto: “Brigamos o jogo todo”

Tricolor não jogou bem, sobretudo em relação aos confrontos recentes no Campeonato Pernambucano, mas segurou o empate fora de casa

Por Camila Sousa — Recife

globo esporte

Santa Cruz não repetiu o bom desempenho que teve nos últimos jogos do Campeonato Pernambucano, e largou na Série D com um empate sem gols, neste domingo. Ponto somado que foi comemorado pelo técnico Leston Júnior diante das circunstâncias da partida – o time atuou fora de casa e ficou com um jogador a menos durante 20 minutos no segundo tempo, após expulsão de Elyeser.

Na avaliação pós-duelo, o técnico Leston Júnior valorizou a postura do time e disse que o Santa Cruz teve emocional para “brigar o jogo inteiro”.

Lance do gol anulado do Santa Cruz contra o Lagarto, na estreia da Série D 2022

– É uma competição atípica, diferente, no sentido das adversidades que vamos enfrentar ao longo dela. Hoje, o cenário era de um jogo muito vivo. Sabemos que, em jogos fora de casa, vamos enfrentar essa característica na competição. O que eu preciso fazer é enaltecer na minha equipe – pontuou.

Nós saímos daqui pontuando porque brigamos o jogo todo e tivemos controle emocional tático muito grande depois da expulsão. Eu estou satisfeito com a postura.— Leston Júnior, técnico do Santa Cruz

O empate deixa o Santa Cruz na sétima posição do grupo A4 da Série D. Na próxima rodada, o time encara o ASA, no Arruda, no sábado. É a estreia do clube em casa na competição. Depois da viagem a Aracaju, a delegação tricolor só se reapresenta na terça-feira (para os relacionados do duelo). Os demais iniciam os trabalhos no Arruda nesta segunda.

Deixe aqui sua Mensagem




1 - Os campos marcados com asterico (*) são de preenchimento obrigatório.
2 - Dados pessoais como email e telefone não serão divulgados.

  

Lisca, Enderson, Jair Ventura, Ney Franco, Dado… Com Náutico atrás de técnico, veja os livres no mercado

Alvirrubro vai em busca do seu terceiro treinador no ano após a demissão de Felipe Conceição

Por Redação ge — Recife

globo esporte

Com a demissão de Felipe Conceição, a diretoria do Náutico está à procura do terceiro técnico para comandar o time na temporada (o clube começou o ano com Hélio dos Anjos). De acordo com o vice-presidente de futebol Roberto Selva, dez nomes foram estudados e alguns já foram contatados. Ainda segundo o dirigente, a preferência é por um nome “experiente”.

Sendo assim, o ge listou 14 treinadores que estão disponíveis no mercado. Desde medalhões como Vanderlei Luxemburgo, que ano passado comandou o Cruzeiro na Série B, a nomes que já trabalharam no clube como Lisca e Dado Cavalcanti. Será que algum deles vai pintar nos Aflitos?

Vanderlei Luxemburgo

  • Último clube: Cruzeiro

Demitido do Cruzeiro no final do ano passado, após não conseguir colocar a Raposa na Série A, Vanderlei Luxemburgo segue sem clube e desde então vem dedicando seu tempo a outras atividades profissionais. Inclusive, este ano, o treinador de 69 anos esteve presente em um “rolê aleatório” na partida do Náutico contra o Tocantinópolis, no interior do Tocantins, que culminou na eliminação do Timbu da Copa do Brasil, logo na primeira fase. O técnico tem negócios no estado da Região Norte.

Vanderlei Luxemburgo comenta demissão do Cruzeiro: “Não queria”

Jair Ventura

  • Último clube: Juventude

Após conseguir manter o Juventude na Série A, no ano passado, Jair Ventura durou apenas quatro partidas no comando do clube gaúcho na atual temporada, sendo demitido em fevereiro. Desde então, o treinador, que conta no currículo com passagens por Botafogo, Corinthians, Santos, Sport e Chapecoense, está sem clube. Seria uma aposta da diretoria do Náutico em uma mudança de estilo de jogo, já que o treinador se notabilizou por valorizar esquemas mais defensivos.

Juventude empata com o Ypiranga e Jair Ventura é demitido pelo clube alviverde

Ney Franco

  • Último clube: CSA

Outro treinador que ainda não trabalhou em 2022. Seu último clube foi o CSA, de onde foi demitido em agosto do ano passado após comandar a equipe alagoana em 12 jogos na Série B, com cinco vitórias, dois empates e cinco derrotas. Porém, o técnico também conta com retrospecto positivo dentro da competição, conseguindo dois acessos. Com o Coritiba, em 2010, conquistando inclusive o título, e com o Goiás, em 2018.

CSA anuncia saída do técnico Ney Franco

Jorginho

  • Último clube: Cuiabá

Após conseguir manter o Cuiabá na Série A no ano passado, com direito a classificação para a Copa Sul-Americana, o técnico Jorginho não teve seu contrato renovado e segue sem clube desde então. Sua principal experiência na Série B foi com o Coritiba, em 2019, quando assumiu o time em setembro e conquistou o acesso. No Nordeste, duas rápidas passagens por Bahia e Ceará, ambas sem sucesso.

Jorginho não é mais técnico do Cuiabá

Enderson Moreira

  • Último clube: Botafogo

Atual campeão da Série B com o Botafogo, Enderson Moreira é outro que está disponível no mercado. O técnico deixou o clube carioca em fevereiro, dentro do parte do pacote de mudanças promovidas por John Textor, investidor americano dono de 90% da SAF alvinegra. No ano passado, o técnico assumiu o Botafogo em julho e tirou o time do 14º lugar, levando até a taça. Ao todo, foram 20 vitórias, sete empates e quatro derrotas. Foi seu segundo título na competição. O primeiro foi com o Goiás, em 2012. Antes do início da Série B, Enderson rejeitou uma proposta do Sport.

Entenda por que John Textor demitiu Enderson Moreira do Botafogo

Lisca

  • Último clube: Vasco

Vice-campeão da Série B em 2020 com o América-MG, Lisca também está sem clube desde que pediu demissão do Vasco, em setembro do ano passado, após ficar apenas dois meses no comando da equipe na Segundona. Este ano, o treinador chegou a negociar com o Sport, mas descartou a proposta do rubro-negro pernambucano, que acabou acertando com Gilmar Dal Pozzo. Na época alegou ter uma proposta do futebol árabe. Lisca já treinou o Náutico em duas oportunidades: em 2014 e 2015.

Em 2014, Náutico volta a vencer Sport na Ilha após 10 anos e Lisca comemora no alambrado

Marquinhos Santos

  • Último clube: América-MG

Responsável pela classificação do América-MG para a Libertadores, Marquinhos Santos foi uma das vítimas da primeira rodada do Campeonato Brasileiro, demitido após a derrota do Coelho para o Avaí na estreia. Contratado em outubro do ano passado, dirigiu a equipe em 26 partidas, com 11 vitórias, 7 empates e 8 derrotas; aproveitamento de 51,2%.

Marquinhos Santos deixa o comando técnico do América-MG

Fernando Diniz

  • Último clube: Vasco

Mais um treinador que passou no Vasco pela Série B do ano passado, sem sucesso, Fernando Diniz segue sem clube desde que deixou o clube carioca, em novembro. Antes, o treinador havia disputado a competição em 2015 pelo Paraná, de onde foi demitido após a 28ª rodada, e em 2016 pelo Oeste, quando a equipe paulista se salvou do rebaixamento na última rodada ao vencer justamente o Náutico, na Arena de Pernambuco, impedido assim o acesso do Timbu.

Fernando Diniz comenta críticas em relação ao seu trabalho: “Me conhece quem trabalha comigo”

Dado Cavalcanti

Último clube: Vitória

Demitido do Vitória em março, após ser eliminado na primeira fase do Campeonato Baiano, o pernambucano Dado Cavalcanti chegou a negociar com a atual diretoria do Náutico em outras oportunidades. O treinador, campeão da Copa do Nordeste do ano passado pelo Bahia, já comandou o Timbu em duas ocasiões: 2014 (na Série B) e 2017. No currículo, passagens ainda por Paysandu, CRB, Paraná, Ceará, Ponte Preta, Coritiba, entre outros.

Após demissão de Dado Cavalcanti, Vitória anuncia Geninho como novo treinador

Alberto Valentim

Assim como Marquinhos Santos, caiu logo na primeira rodada do Campeonato Brasileiro após o Athletico ser goleado pelo São Paulo por 4 a 0. No Furacão nunca foi unanimidade, nem mesmo após o título da Copa Sul-Americana do ano passado. Neste ano, as críticas aumentaram com o vice da Recopa Sul-Americana, a eliminação para o Coritiba nas quartas do Campeonato Paranaense e com o mau início da Libertadores. Ao todo, somou oito vitórias, oito empates e 12 derrotas – aproveitamento de 38%.

Thiago Larghi

  • Último clube: Goiás

Um dos técnicos que está há mais tempo fora do mercado, uma vez que não comandou nenhum clube desde que foi demitido do Goiás, em setembro de 2020, após ter ficado apenas 38 dias no cargo. Antes, o treinador havia surgido como promessa no Atlético-MG, onde assumiu a equipe inicialmente de forma interina e a comandou em 48 partidas, em 2018.

Técnico Thiago Larghi está pressionado no Goiás

Felipe Surian

Treinador que se destacou com um bom trabalho na Portuguesa-RJ entre 2020 e 2021 e que foi contratado pelo Sampaio Corrêa para comandar a disputa da Série B do ano passado. Chegou a colocar o clube maranhense no G-4, mas acabou perdendo fôlego e sendo demitido em outubro, com o time na 13ª posição.

Didático e tranquilo, Felipe Surian fala sobre começo de trabalho no Sampaio Corrêa

Roberto Fernandes

Velho conhecido do torcedor do Náutico, Roberto Fernandes já comandou o Timbu em seis temporadas, sendo a primeira em 2007, quando evitou o rebaixamento à Série B, e a última em 2018, quando conquistou o Campeonato Pernambucano, tirando o Alvirrubro de uma seca de 14 anos sem títulos. Seu último clube foi o Santa Cruz, no ano passado, quando acabou rebaixado para a Série D.

Sem papas na língua, no Náutico, Roberto Fernandes não se intimida na hora de falar

ERRATA: Ao ser publicada pela primeira vez, constava na matéria que o técnico Marquinhos Santos conseguiu o acesso com o Juventude em 2020. Informação incorreta. Quem comandava o time gaúcho era Pintado – Marquinhos chegou ao clube em 2021. A matéria foi corrigida às 9h35 desta terça (12/04).

Deixe aqui sua Mensagem




1 - Os campos marcados com asterico (*) são de preenchimento obrigatório.
2 - Dados pessoais como email e telefone não serão divulgados.

  

Everton Felipe evolui após cirurgia e espera reforçar Sport a partir da quinta rodada da Série B

Meia-atacante está sem atuar desde o início de março, quando sofreu uma lesão no menisco do joelho direito, e mira retomada entre o fim de abril e início de maio

Por Camila Alves — Recife

globo esporte

Everton Felipe está afastado dos gramados desde o início de março, quando sofreu uma lesão no menisco do joelho direito. Na época, precisou passar por uma cirurgia e virou desfalque no Sport. Passado mais de um mês desde a operação, o meia avançou no tratamento e trabalha com a expectativa de voltar ainda no início do Brasileiro.

A previsão, segundo a assessoria do atleta, é de que Everton esteja à disposição na quinta rodada da Série B – quando o Leão enfrenta o CSA, no Rei Pelé, no dia 30 de abril. O jogador está no processo de transição e realiza trabalhos físicos com a comissão técnica no gramado.

Mesmo sem poder atuar, o meia tem acompanhado a delegação em alguns dos últimos compromissos. Viajou com a equipe para Fortaleza, inclusive, para a disputa pelo título da Copa do Nordeste – mas sem ser relacionado.

Everton voltou ao Sport no ano passado, quando rescindiu o contrato com o São Paulo e assinou em definitivo na Ilha do Retiro – é cria da base rubro-negra. Naquela época, chegou em busca de recuperação e conseguiu cumprir com o objetivo trabalhando sob o comando do então técnico Gustavo Florentín.

Em 2022, começou como titular, mas se lesionou antes da chegada do técnico Gilmar Dal Pozzo.

Deixe aqui sua Mensagem




1 - Os campos marcados com asterico (*) são de preenchimento obrigatório.
2 - Dados pessoais como email e telefone não serão divulgados.

  

Rafael Furtado fala sobre trabalhos antes de estreia na Série D e evita assumir favoritismo do Santa

Atacante é principal nome coral para disputa da quarta divisão do Brasileiro; primeira partida é no próximo domingo, contra o Lagarto-SE

Por Redação do ge — Recife

globo esporte

A estreia do Santa Cruz na Série D do Brasileiro se aproxima, com a partida contra o Lagarto-SE marcada para o próximo domingo, às 16h, no Barretão. Em meio às expectativas e ansiedades do elenco, o atacante Rafael Furtado falou sobre os trabalhos que vêm sendo realizados nos treinos e os próximos da atual semana pré-jogo.

– A expectativa sempre é boa, né? De estreia. É um jogo que todo mundo vai estar olhando e a gente está treinando pra estrear muito bem. (A semana) Foi bem positiva. Acho que a gente soube lidar com as críticas e vamos sempre evoluindo. Leston ajudou a gente bastante, fez vídeo, e a gente viu o que a gente errou, o que a gente acertou e estamos procurando evoluir cada dia mais – disse Rafael Furtado.

O técnico Leston Júnior bancou protagonismo coral na Série D pela “representatividade” do clube. Mas quanto a ser favorito, Rafael Furtado evita cravar que o Tricolor possa assumir o papel.

– Falar em favoritismo é sempre difícil, porque tem vários times. Mas o Santa Cruz entra pra conseguir o acesso, para ganhar o campeonato, e a gente vai procurar fazer o nosso melhor. Estamos treinando bem e vamos procurar fazer um campeonato muito bom na Serie D.

Para finalizar, Rafael Furtado falou sobre a entrevista que seu empresário, Helcio Alisk, deu ao ge, a respeito do interesse de outras equipes em contar com seu futebol. O agente disse que a vontade do jogador é continuar no Arruda, discurso ratificado.

– Eu estou muito feliz aqui no Santa Cruz, eu quero muito cumprir meu contrato até o fim do ano. Sobre isso aí eu deixo pro meu empresário resolver, eu só quero jogar, quero dar o melhor.

Deixe aqui sua Mensagem




1 - Os campos marcados com asterico (*) são de preenchimento obrigatório.
2 - Dados pessoais como email e telefone não serão divulgados.

  

Ezequiel é defendido por Dal Pozzo e pode ganhar sequência no Sport : “Tendência é melhorar ainda mais”

Lateral-direito voltou a ganhar oportunidade com Dal Pozzo após lesão de Ewerthon e recebeu elogios, mesmo com torcida pegando em seu pé por erros no início da partida contra o Sampaio

Por Redação do ge — Recife

globo esporte

Substituto de Ewerthon, poupado na partida contra o Sampaio Corrêa por desgaste muscular, na estreia da Série B, Ezequiel deu conta do recado, na visão de Dal Pozzo. O lateral-direito voltou a ganhar rodagem, depois de ficar fora da final da Copa do Nordeste, e teve o comportamento elogiado pelo técnico. A tendência é que continue no time, caso o titular leve mais tempo para se recuperar.

Mesmo convivendo com críticas da torcida rubro-negra no primeiro tempo, quando até construiu chegadas pela linha de fundo, mas errou a maioria delas por falta de primor no passe, Ezequiel se redimiu na etapa final e deu assistência para o gol da vitória do Sport, marcado por Ray Vanegas, de cabeça.

– Ele foi determinante hoje. Teve um passe, uma assistência para o Búfalo… Não sei se o Búfalo chegou atrasado ou se o gesto técnico dele foi a chapa ou bico, mas no primeiro tempo ele chegou muitas vezes na linha de fundo. E às vezes é o complemento de quem preenche a área. Ele fez a assistência do gol que nos deu a vitória, fez um ótimo jogo para um atleta que não vinha jogando – destacou.

Nas quartas de final do Pernambucano, contra o Salgueiro, o lateral já havia participado de outro lance de gol, quando finalizou cruzado, rasteiro, e a zaga do Carcará desviou contra a própria meta, marcando o empate do Sport no jogo. A tendência, portanto, é de melhora, completa Dal Pozzo.

– É uma característica um pouco diferente do Ewerthon, que ataca mais o espaço. Ezequiel é um construtor de ações, mas dentro da ideia, ele correspondeu e estou satisfeito, e a tendência é que ele melhore mais ainda porque estava sem ritmo de jogo – disse.

Deixe aqui sua Mensagem




1 - Os campos marcados com asterico (*) são de preenchimento obrigatório.
2 - Dados pessoais como email e telefone não serão divulgados.

  

Técnico do Santa Cruz projeta crescimento e banca protagonismo na Série D: “Obrigação”

Na visão de Leston Júnior, dificuldades no início da temporada, com montagem completa do time e trocas no executivo do clube, criaram casca para a equipe chegar bem no Brasileiro

Por Camila Sousa e Victor Andrade — Recife

globo esporte

Santa Cruz volta à Série D deste ano com a responsabilidade de ser um dos protagonistas da competição, anuncia o técnico Leston Júnior. Em entrevista exclusiva ao ge, o treinador garantiu que a equipe, em função das dificuldades enfrentadas no início do ano, da formação do zero do elenco à instabilidade política, conseguiu criar casca para chegar bem no Brasileiro.

– O Santa Cruz, pela sua representatividade, tem como obrigação ser protagonista. Temos essa consciência. Demonstramos uma evolução muito grande, de uma montagem do zero, de todo um cenário de muita insegurança que vivemos, e esse time se mostrou ser muito forte mentalmente. Isso hoje tende a fazer a diferença – pontuou.

– Em uma competição que você precisa ter regularidade e, fundamentalmente, nas fases seguintes, o poder de decisão, ter um elenco mentalmente forte faz toda a diferença. Principalmente conseguindo sustentar um trabalho do início ao fim sem deixar que as questões internas abalassem no dia a dia – acrescentou o treinador.

Leston ainda projetou evolução do elenco do Santa Cruz, tomando como base a campanha do time no Campeonato Pernambucano. Enfatizou, ainda, que o grupo, no aguardo de novos reforços, criou identificação com o clube.

– Demos uma demonstração de evolução muito grande no aspecto coletivo, de identificação no que diz respeito ao clube. É uma certeza que o caminho está sendo bem trilhado – encerrou.

O Tricolor estreia na Série D diante do Lagarto, fora de casa, no dia 17 de abril, às 16h.

Deixe aqui sua Mensagem




1 - Os campos marcados com asterico (*) são de preenchimento obrigatório.
2 - Dados pessoais como email e telefone não serão divulgados.