Seu Vídeo Aqui!!!

————————————————————————————-

————————————————————————————

Sport faz acordo na CNRD em caso de Anselmo e avança em negociação sobre dívida com Marcão

Rubro-negro trabalha em busca de parcelamentos de débitos na Câmara Nacional de Resolução de Disputas da CBF para evitar novas punições

Por Camila Alves — Recife

globo esporte

A Câmara Nacional de Resolução de Disputas da CBF tornou-se uma das principais preocupações do Sport nos últimos anos – com o risco constante de sofrer punições por dívidas antigas em aberto. O clube tem trabalhado para evitar novas sanções e conseguiu avançar sobre outros dois casos que aguardavam julgamento na CNRD.

O Rubro-negro conseguiu firmar acordo no caso referente aos representantes de Anselmo, que haviam negado as últimas propostas do clube.

– Eles não aceitaram o primeiro, mas conseguimos parcelar em sete vezes – diz o vice-presidente jurídico do Leão, Rodrigo Guedes.

O acordo selou o pagamento de 30% do valor como entrada e o saldo dividido em seis parcelas, totalizando um montante de R$ 300 mil. O vice jurídico explica que o Sport pagou cerca de R$ 80 mil dos valores até o momento.

Inicialmente, o Sport havia proposto um parcelamento de R$ 222 mil em 10 parcelas, mas a oferta não foi aceita. Os representantes de Anselmo ainda fizeram uma contraproposta, que estava distante das condições do Sport, e o clube aguardava o julgamento quando terminou conseguindo enfim firmar um acordo.

Além deste, o clube também está arcando com parcelamentos referentes aos casos de Matheus Peixoto e do zagueiro Leo Ortiz. Rodrigo Guedes ainda acrescenta que há negociações adiantadas no caso envolvendo o volante Marcão.

– Estamos bem adiantados, fazendo alguns parcelamentos. Temos o caso de Marcão que está bem adiantado – finaliza.

Deixe aqui sua Mensagem




1 - Os campos marcados com asterico (*) são de preenchimento obrigatório.
2 - Dados pessoais como email e telefone não serão divulgados.

  

Martelotte cita alívio por avanço de fase e pede regularidade ao Santa: “Não podemos oscilar tanto”

No sufoco, Tricolor garante classificação na Série D após empate contra o Lagarto e vai enfrentar o Retrô no primeiro mata-mata do acesso

Por Camila Sousa — Recife

globo esporte

A sensação foi de alívio e não de euforia pela classificação do Santa Cruz rumo ao mata-mata da Série D, disse o técnico Marcelo Martelotte, após o 1 a 1 contra o Lagarto, no Arruda. Sobretudo em função do desempenho do time, que errou muito e sofreu para arrancar o empate dentro de casa. Na próxima fase, os tricolores encaram o Retrô, em duelo eliminatório, motivo pelo qual Martelotte fez alertas ao elenco.

“Pensando no mata-mata, nós não podemos oscilar tanto, regularidade é a palavra que nós vamos buscar, regularidade em um nível alto, em um nível que a gente conseguiu mostrar em alguns momentos nessa primeira fase. Com certeza nós temos que jogar em um nível mais alto”, disse.

– Até como a classificação foi conquistada, não vejo uma euforia, pelo menos aqui dentro do trabalho. Não vejo por que sair eufórico. Saio aliviado porque era uma obrigação o Santa se classificar na 1ª fase. A gente vai ter que trabalhar muito, crescer bastante – completou Martelotte.

O técnico do Santa Cruz também avaliou o jogo do time, reconhecendo desempenho bem abaixo na primeira etapa, quando o Tricolor sofreu gol cedo, aos sete minutos da partida. Assim que Neto, do Lagarto, abriu o placar no Arruda, parte da torcida começou a gritar: “se não ganhar, a porrada vai comer”.

Os gols de Santa Cruz 1 x 1 Lagarto no Arruda

– O primeiro tempo foi ruim, mas o resultado final foi justo. O jogo acabou para o Santa Cruz pressionando o adversário, e fica essa impressão que o Santa Cruz esteve mais perto da vitória. E não é uma impressão, acho até que no segundo tempo conseguimos criar mais oportunidades, mas o jogo foi dividido em suas etapas bem diferentes – encerrou.

Após o empate e classificação garantida na Série D, o elenco coral recebeu folga e se reapresenta segunda-feira à tarde, no Arruda.

Deixe aqui sua Mensagem




1 - Os campos marcados com asterico (*) são de preenchimento obrigatório.
2 - Dados pessoais como email e telefone não serão divulgados.

  

Lisca lamenta chances perdidas pelo Sport e critica arbitragem: “Precisam estudar”

Time rubro-negro teve dois gols anulados contra o Operário, e um deles, de Ray Vanegas, com polêmica na linha do VAR

Por Redação do ge — Recife

globo esporte

Técnico Lisca reclama do VAR no jogo entre Operário e Sport

O técnico do Sport, Lisca, ficou na bronca com a arbitragem após o empate em 0 a 0 contra o Operário, no Germano Krüger, em Ponta Grossa. O treinador rubro-negro reclamou de um dos dois gols anulados do time, o de Ray Vanegas, que na visão de Lisca, tinha posição legal.

O comandante afirmou que a imagem apresentada pelo VAR não teve o ângulo exato e que os árbitros “precisam estudar mais”. 

Na verdade, a gente fez o gol. Seu Rodrigo Nunes de Sá (árbitro de vídeo), que é Fifa, apresentou uma imagem com o zagueiro, mas o Fabiano (lateral) também dava condição. A imagem aqui (no Germano Krüger) não funciona. É uma imagem de trás e não da linha correta. Não tem condições de ter VAR aqui. Infelizmente o VAR veio para o Brasil para ajudar, mas não está conseguindo. Ele precisam estudar mais – desabafou o treinador do Sport.

Melhores momentos: Operário 0 x 0 Sport, pela 18ª rodada do Brasileirão Série B 2022

Apesar de no campo a arbitragem também ter flagrado o impedimento no momento em que o lance aconteceu, Lisca acredita que o assistente (Thiago Henrique Neto Corrêa Farinha) não conseguiu enxergar a jogada e pediu atuações mais justas dos árbitros.

– O bandeira levantou, foi uma decisão de campo, mas na verdade o bandeira não viu nada, ele estava lá no fundo do campo. Espero que na próxima vez seja uma arbitragem igualitária para todos. Acho que precisa ser mais justo – disse.

Sandro Meira Ricci questiona anulação de gol do Sport e vê que decisão de campo prevaleceu

Além das críticas à arbitragem, Lisca também lamentou as chances perdidas pelo Sport. O Leão acumulou oportunidades, mas não conseguiu tirar o zero do placar.

– Eu tive que dar uma extravasada, porque perdemos gol até sem goleiro. Mas era mais comigo. Era uma vitória importante para a gente, e o futebol não aceita desaforo. Geralmente você toma castigo e quase a gente toma. Tivemos uma qualidade coletiva, mas futebol é igual a boxe. Às vezes você bate, bate, bate, e depois perde a força – comparou o comandante rubro-negro.

Ray Vanegas usa rede social para reclamar

Autor do segundo gol anulado pela arbitragem, o mais polêmico do jogo, o atacante Ray Vanegas usou suas redes sociais para também protestar contra a arbitragem. Em uma das postagens, escreveu.

Deixe aqui sua Mensagem




1 - Os campos marcados com asterico (*) são de preenchimento obrigatório.
2 - Dados pessoais como email e telefone não serão divulgados.

  

Em novo retorno ao Náutico, Kieza prega cautela: “Jogar dentro do combinado”

Atacante afirma não estar 100% e diz que vai atuar o que for determinado pelo clube; atleta sofreu lesões recentes em voltas ao time

Por Redação do ge — Recife

globo esporte

O atacante Kieza está pronto para um novo retorno ao Náutico. Depois de sofrer três lesões musculares na atual temporada, o jogador está à disposição para a partida do Timbu, no próximo domingo, contra a Chapecoense, nos Aflitos. P

orém, ao contrário das suas outras voltas, o “K9” afirmou que irá obedecer o que for determinado pelos médicos e preparadores e físicos e jogará “dentro do combinado”.

Da última vez que retornou à equipe, Kieza se envolveu em uma polêmica com o técnico Roberto Fernandes, que afirmou em entrevista coletiva que usou o jogador mais minutos do que estava previsto, inclusive, com pedido do próprio atleta. O atacante acabou se lesionando novamente na ocasião, no clássico contra o Sport.

No Náutico, Roberto Fernandes fala sobre lesão de Kieza e se defende de acusações

– Pela nossa posição na tabela, eu sei que preciso voltar, mesmo não estando 100%, e posso até acabar me ferrando. Às vezes a gente é cobrado por aquilo que as pessoas nem sabem o que se passa. Eu estou bem, não estou sentindo dor. Mas vou seguir o protocolo. Vou jogar dentro do combinado. Se for 45 (minutos), vou jogar 45. Se for para jogar menos, jogo menos – afirmou.

Kieza não conseguiu ter uma sequência de jogos na temporada por conta das seguidas lesões. Ao todo, o atacante só esteve em campo em nove oportunidades. Desde a chegada dele ao clube, em 2020, o jogador ficou fora por mais de um ano por causa das contusões.

Kieza diz que foi no sacrifício como opção para final e brinca sobre títulos com Camutanga

– Todos sabem que estou praticamente um ano sem jogar. Em jogo em cima das necessidades, mesmo não estando 100%. Dessa vez eu estou bem preparado, perto dos 100%. Voltei bem contra o Sport, mas infelizmente me machuquei. Espero ter uma sequência agora, para ajudar o Náutico – declarou.

O atacante não deve ser titular contra a Chape, no domingo. A última partida de Kieza foi contra o Sport, no dia 14 do mês passado. De lá para cá, o jogador passou novamente pelo tratamento da lesão, fortalecimento muscular e período de adaptação física. Agora, o atacante tem a concorrência de Jonathas Jesus, atleta recém-contrato para a posição de centroavante.

Deixe aqui sua Mensagem




1 - Os campos marcados com asterico (*) são de preenchimento obrigatório.
2 - Dados pessoais como email e telefone não serão divulgados.

  

Jogadores de Operário e Sport protestam contra Lei Geral do Esporte

Após o pontapé inicial, jogadores ficaram 20 segundos parados e com as mãos na boca; atletas alegam perda de direitos trabalhistas com o Projeto de Lei que será analisado no Senado

Por Redação ge — Recife

globo esporte

A partida entre Operário e Sport, nesta quinta-feira, no estádio Germano Kruger, foi mais uma em que jogadores protestaram contra as mudanças na nova Lei Geral do Esporte. Após o pontapé inicial, os atletas dos dois times ficaram 20 segundos parados e com as mãos na boca.

O Projeto de Lei teve o texto aprovado na semana passada na Câmara dos Deputados e seguirá para nova análise no Senado. Os atletas alegam perdas de direitos trabalhistas.

Entre as reclamações do novo projeto está o aumento dos atuais 40% para 50% a fatia da remuneração que pode ser paga como direito de imagem, além da possibilidade de parcelamento e redução da multa rescisória.

Hoje o valor mínimo da multa é igual ao que resta ser pago em salários até o fim do contrato – e deve ser pago à vista em caso de demissão. O projeto prevê a possibilidade de redução e de parcelamento caso clube e atleta entrem em acordo.

O novo texto também prevê que, caso o atleta assine contrato com outro clube antes de receber o que devia, o empregador anterior fica isento de pagar o restante se o salário do novo clube for maior que no contrato rescindido. Se for menor, deverá ser paga apenas a diferença.

Jogadores protestam contra mudanças na Lei Pelé — Foto: Reprodução

Jogadores protestam contra mudanças na Lei Pelé — Foto: Reprodução

Ao mesmo tempo que é criticado por jogadores, o Projeto de Lei é elogiado pelos clubes.

Na rodada da última semana do Campeonato Brasileiro, protestos também foram registrados em vários jogos da Série A.

Deixe aqui sua Mensagem




1 - Os campos marcados com asterico (*) são de preenchimento obrigatório.
2 - Dados pessoais como email e telefone não serão divulgados.

  

Campeões do Brasileiro isolam G-4 na Série B, e Sport seca rivais para tentar retomar vaga

Cruzeiro, Vasco, Bahia e Grêmio estão consolidados na zona de acesso, e Sport segue logo atrás – em 5º lugar – com quatro pontos atrás do primeiro posto no G-4

Por Camila Alves — Recife

globo esporte

Os clubes de melhor retrospecto histórico no futebol largaram com a vantagem, e o cenário pouco mudou. Após 17 rodadas na Série B, os campeões do Brasileiro – de edições anteriores – isolaram o G-4 da competição e impedem as chances de ultrapassagem nesta rodada.

Cruzeiro, Vasco, Bahia e Grêmio são as equipes consolidadas neste momento. O quinto campeão aparece justamente na sequência, em quinto lugar: o Sport. Dono do título brasileiro de 1987, a equipe agora seca os rivais para ter chances de retomar uma vaga na zona de acesso.

O Rubro-negro pernambucano ainda sustentou nove rodadas no G-4, mas perdeu espaço após uma sequência de quatro jogos sem vencer – que resultou na demissão do técnico Gilmar Dal Pozzo. Agora, trouxe Lisca como substituto e voltou à porta da zona de acesso depois da vitória sobre o Londrina.

O Leão está em 5º lugar e com 25 pontos, sendo quatro atrás do Grêmio. A equipe também tem a mesma pontuação do Tombense, que está em 6º porque tem uma vitória a menos. O Sport agora enfrenta o Operário-PR, na quinta-feira, em Ponta Grossa.

– A competição é muito parelha, muito difícil. Temos uma pedreira contra o Operário-PR e a gente só consegue evoluir treinando no dia a dia – diz Lisca.

Lisca fala sobre estreia na Ilha pelo Sport com comemoração com a torcida

Cruzeiro e Vasco estão com as posições garantidas nesta rodada, sem chance de ultrapassagem, e com duelos contra equipes que se tentam aproximar da entrada no G-4: Novorizontino e Sampaio Corrêa.

Bahia e Grêmio, na sequência da tabela, estão separados por apenas um ponto e disputam a terceira posição no G-4. Os jogos serão contra Guarani e Tombense.

Jogos que envolvem G-4 ou clubes próximos da zona de acesso

  • Operário-PR x Sport – 18h30 da quinta-feira
  • Criciúma x Ponte Preta – 19h da sexta-feira
  • CRB x Brusque – 16h do sábado
  • Grêmio x Tombense – 16h30 do sábado
  • Sampaio Corrêa x Vasco – 16h30 do sábado
  • Guarani x Bahia – 18h30 do sábado
  • Cruzeiro x Novorizontino – 16h do domingo

Deixe aqui sua Mensagem




1 - Os campos marcados com asterico (*) são de preenchimento obrigatório.
2 - Dados pessoais como email e telefone não serão divulgados.

  

Náutico e Chapecoense se encontram pela terceira vez, em confronto ainda sem vencedor

Equipes se enfrentaram duas vezes na temporada de 2020, em duelos que terminaram empatados; próximo embate é domingo, nos Aflitos

Por Redação do ge — Recife

globo esporte

Náutico e Chapecoense se enfrentam no próximo domingo, no Estádio dos Aflitos, pela 18ª rodada da Série B. O confronto será apenas o terceiro na história entre os dois clubes. Timbu e Chape só se encontraram duas vezes, em 2020, também pela Segundona, e as duas partidas terminaram empatadas: 1 a 1 no Recife, e 0 a 0 em Chapecó.

O jogo, há dois anos, nos Aflitos, marcou a estreia do uniforme preto do Náutico, usado apenas na primeira etapa. No segundo tempo, jogando de branco, o Náutico abriu o placar com Kieza e a Chapecoense empatou no último lance da partida, com Busanello. (Relembre abaixo).

Nesse mesmo jogo, os treinadores das duas equipes se estranharam no gramado dos Aflitos. Gilson Kleina, do Timbu, incomodou-se com a comemoração de Umberto Louzer, da Chape, e partiu para discussão. Jogadores das duas equipes atuaram para acalmar os ânimos e conseguiram.

Gilson Kleina e Umberto Louzer discutem após Náutico x Chapecoense, mas fazem as pazes

No returno, o 0 a 0 na Arena Condá colocou frente a frente o líder da competição à época, a Chapecoense, e o Náutico, que era o 18º colocado. . Ao fim da temporada, a Chape acabou com o título e o Timbu conseguiu escapar do rebaixamento.

O histórico curto entre Náutico e Chapecoense se explica. A Chape é o um clube relativamente novo, fundado em 1973. Quando a equipe chegou ao seu auge, na última década, saindo da Série D para a Série A, se “desencontrou” do Timbu, que não disputa a primeira divisão desde 2013.

Na atual temporada, Náutico e Chapecoense lutam contra um inimigo comum: a zona do rebaixamento. A Chape ocupa a 16ª posição, com 18 pontos, mesmo número do Timbu, que abre o Z-4. O confronto do próximo domingo, portanto, ganha ares de decisão para as duas equipes.

Deixe aqui sua Mensagem




1 - Os campos marcados com asterico (*) são de preenchimento obrigatório.
2 - Dados pessoais como email e telefone não serão divulgados.

  

Hugo Cabral inicia transição física no Santa Cruz e aumenta chances de jogar decisão contra o Lagarto

Atacante teve lesão na coxa e trabalha para ficar à disposição para jogo de sábado, pela última rodada da fase de grupos da Série D, em duelo que vale a classificação para o mata-mata

Por Camila Sousa — Recife

globo esporte

Desfalque contra o ASA e ausente das atividades na reapresentação do elenco do Santa Cruz por ainda sentir incômodo na posterior da coxa, o atacante Hugo Cabral iniciou o processo de transição física na quarta-feira. A perspectiva do departamento médico e comissão é de que o jogador se recupere a tempo para jogar a decisão contra o Lagarto, no sábado, pela Série D.

O duelo acontece às 16h, no estádio do Arruda, pela última rodada da fase de grupos do Brasileiro. O Tricolor decide a classificação para o mata-mata do torneio e pode garantir passagem para a próxima fase até se perder o duelo.

O médico tricolor Wilton Bezerra demonstrou otimismo quanto ao retorno do atacante, tratando como “grande” a possibilidade de voltar à equipe no fim de semana.

Hugo Cabral é artilheiro do Santa Cruz na Série D com quatro gols marcados. Desde que chegou ao clube, logo na estreia, marcou de pênalti o gol de empate tricolor contra o Sergipe, fora de casa, quando ainda figurava no banco de reservas.

Desde então, conquistou a titularidade absoluta sob o comando do técnico Marcelo Martelotte, marcando três gols nas partidas em sequência. Gols esses, diga-se, que garantiram sete pontos diretos ao Tricolor na competição.

Deixe aqui sua Mensagem




1 - Os campos marcados com asterico (*) são de preenchimento obrigatório.
2 - Dados pessoais como email e telefone não serão divulgados.

  

Elogiado por Lisca, meia Thiago Lopes vive um recomeço no Sport

Jogador, que em outubro do ano passado rompeu o tendão de aquiles, já disputou onze partidas em sequência nesta Série B e, como titular, foi um dos melhores em campo contra o Londrina

Por Redação ge — Recife

globo esporte

Atuação de Thiago Lopes contra o Londrina chama a atenção do técnico Lisca no Sport

Contratado pelo Sport no ano passado, o meia Thiago Lopes vive uma espécie de recomeço no clube pernambucano. Após romper o tendão do tornozelo, em outubro, durante uma partida contra o Grêmio pelo Campeonato Brasileiro, o jogador retornou aos gramados nesta Série B e no último sábado, contra o Londrina, foi a surpresa na escalação do técnico Lisca, que acabou o elogiando na entrevista coletiva após o jogo.

Na vitória por 2 a 0, Thiago Lopes participou do primeiro gol, marcado pelo zagueiro Rafael Thyere, desviando a bola no primeiro pau após cobrança de escanteio e ficou em campo por 79 minutos. O maior período desde o retorno aos gramados.

No compromisso da próxima quinta-feira, contra o Operário, no interior do Paraná, Thiago Lopes deve novamente começar como titular do Sport.

– Fico feliz pelo elogio do Lisca. É um grande treinador e estou aprendendo muito com ele. Tenho certeza que vai agregar muito pra gente. Com certeza o elogio dele vai ajudar, mas o mais importante são as minhas atuações. Espero que eu possa repetir mais atuações assim e possa trazer esse tipo de carinho com o torcedor – destacou.

O meia, por sinal, reconheceu que, apesar de estar atuando em 11 jogos seguidos, ainda precisa melhorar o seu condicionamento físico, após ficar oito meses de recuperando da lesão no tendão.

Aos 8 min do 1º tempo – gol de cabeça de Rafael Thyere do Sport contra o Londrina

– É um período que muitos diziam que eu teria que voltar com nove meses, e eu com oito meses já fiz 11 jogos, mais de quatrocentos minutos. Eu tenho muito para melhorar ainda. Mas tenho certeza que vai ser um ponto de partida positiva esse jogo contra o Londrina – afirmou.

– Não posso dizer que eu estou 100% fisicamente porque tenho muito a evoluir para chegar ao nível que eu estava. Mas já estou bem avançado e acredito que com a sequência de jogos e consequentemente o maior ritmo de jogo eu com certeza vou vou melhorar mais ainda – finalizou Thiago Lopes.

Deixe aqui sua Mensagem




1 - Os campos marcados com asterico (*) são de preenchimento obrigatório.
2 - Dados pessoais como email e telefone não serão divulgados.

  

Volante vê semana decisiva para Santa e elenco: “Ficando fora, para se empregar vai ser muito difícil”

Daniel Pereira destacou que, com o Tricolor sem calendário em caso de eliminação precoce da Série D, atletas sofrerão para se recolocar no mercado; clube decide vaga sábado contra o Lagarto

Por Camila Sousa — Recife

globo esporte

Não é só para o Santa Cruz que o jogo de sábado, contra o Lagarto, no Arruda, pela 14ª e última rodada da fase de grupos da Série D, será um divisor de águas. Para o elenco, a partida tem o mesmo peso. Sobretudo em relação ao futuro dos jogadores.

Para o volante Daniel Pereira, uma eventual eliminação no Brasileiro traria bastante dificuldade para os atletas na hora de encontrar novas oportunidades de trabalho, uma vez que o Tricolor não teria mais calendário nacional em 2022.

“Sabemos que é uma semana decisiva não só para o Santa, mas para nós jogadores, até porque se a gente fica fora do campeonato, para se empregar agora é muito difícil. A gente ficaria cinco meses sem trabalhar. Então, é saber disso e se mobilizar trabalhando em cima desse pensamento”, disse.

– É o jogo mais importante do ano. Até na conversa a gente sempre fala que sempre vai ter a pressão de ganhar o próximo jogo. Se tivéssemos vencido o jogo passado tínhamos a pressão de buscar uma posição melhor na tabela. A gente está acostumado com isso –

Para se garantir no mata-mata da Série D e, como consequência, manter vivo o sonho pelo acesso, o Tricolor precisa vencer o jogo; mas até em caso de derrota a equipe pernambucana pode avançar de fase.

Com um empate, a vaga se encaminha. A Juazeirense, quinta colocada, teria que vencer o eliminado CSE por uma diferença de três gols de saldo. Se perder para o Lagarto, o Santa vai precisar de um empate ou uma vitória do CSE.

Após a derrota para o ASA na última rodada, o técnico Marcelo Martelotte conversou por mais de uma hora com o elenco na reapresentação, terça-feira. Entre outros pontos, de acordo com o próprio Daniel Pereira, mostrou o que precisa ser melhorado para o confronto do fim de semana.

Deixe aqui sua Mensagem




1 - Os campos marcados com asterico (*) são de preenchimento obrigatório.
2 - Dados pessoais como email e telefone não serão divulgados.