Atletas do Náutico projetam entre 15 e 20 dias de treino para atingir condição física ideal

Timbu voltou aos trabalhos na última segunda-feira, mas ainda não tem data de “reestreia” na temporada; neste momento, elenco foca em trabalhos físicos no CT do clube

Por GloboEsporte.com — Recife

Náutico retornou na última segunda-feira aos trabalhos, e os jogadores fazem treinos focados na parte física. O objetivo inicial é retomar a melhor forma após três meses sem atividades de futebol – sendo um mês de férias e os outros com exercícios em casa. Segundo os atletas, será necessário pelo menos duas semanas para que tenham condições de jogo.

– Acho que não precisa de muito tempo, pois estávamos trabalhando em casa. Acho que com mais duas semanas no máximo todo mundo já consegue entrar na melhor forma física – afirmou o lateral-esquerdo Wilian Simões.

O volante Jhonatan acredita em um prazo parecido. Mas talvez se estendendo um pouco mais.

– Acredito que quinze a vinte dias já vai dar um lastro pra gente poder jogar bem sem risco de lesão e voltar a atuar em bom nível – afirmou Jhonnatan.

O departamento físico do clube tem uma postura mais cautelosa. Segundo o preparador Cristiano Amorim, o tempo mínimo ideal é de 25 dias de trabalhos.

Ainda não há datas definidas para o Náutico voltar a jogar. Na Copa do Nordeste, os clubes esperam resposta da Confederação Brasileira de Futebol (CBF) sobre proposta de sede única. No Pernambucano, a Federação estuda o melhor momento para o retorno. E para a Série B, a informação de bastidores é de que os jogos começam no final de agosto.

O atacante Kieza ressalta que o mais importante no momento é ter cuidado para que o retorno seja feito no momento certo e mais seguro.

– Estão falando começo de julho. A gente espera que volte. Sabemos que é meio prematuro, pois está passando uma grande pandemia no nosso país. A gente se previne e tenta se cuidar, mas sentimos falta do nosso trabalho, do que a gente mais ama na vida. E a gente espera que tudo se normalize e essa doença se encerre o mais rápido possível para que a gente possa voltar aos trabalhos.

Deixe aqui sua Mensagem




1 - Os campos marcados com asterico (*) são de preenchimento obrigatório.
2 - Dados pessoais como email e telefone não serão divulgados.

  

Garçom do Sport diz que time não será rebaixado: “Não quero cair da Série A para a B, e não vou”

Com quatro assistências na temporada, Marquinhos fala que chega até ser desrespeito tratar time com chance de queda antes do Brasileiro iniciar; Clube vive problemas financeiros

Por GloboEsporte.com — Recife

Marquinhos fala sobre a volta da Copa do Nordeste e briga do Sport na Série A

Dono do maior número de assistências pelo Sport em 2020, Marquinhos retomou os treinos no Leão sob a expectativa, também, da volta das competições que disputa na temporada. Cenário que o atacante, responsável por “servir” o elenco quatro vezes neste ano, vê com bons olhos. Mas não sem acrescentar uma crítica.

Segundo ele, os comentários sobre a briga do Leão na Série A ser contra o rebaixamento são precipitados. O tema tem sido motivo de debate, uma vez que o clube volta à elite com uma das menores receitas entre as equipes e precisando lidar com problemas financeiros desde 2018, acentuados pela Covid-19.

– Acho que é uma precipitação falar. Quando me apresentei, falei que era um sonho jogar a Série A, e eu não quero cair da Série A para a B, e não vou. Acho que muita coisa vai mudar. Temos um elenco forte. Temos um elenco de homens, de trabalhadores. Acho que até chega a ser um desrespeito a precipitação, porque, se estamos na Série A, é porque o grupo anterior fez por onde e nós, que chegamos agora, vamos nos dedicar ao máximo para manter na Série A.

Até lá, o Rubro-negro tem a reta final do Pernambucano e Copa do Nordeste para disputar. Ambos ainda sem data prevista para retorno. Mas em meio à pandemia causada pela Covid-19, o Nordestão, por exemplo, trabalha sob a proposta de finalizar os jogos em sede única. Com o Sport ainda na disputa por uma vaga na próxima fase, o novo formato agrada ao atleta.

– Gosto sim da ideia. Acho que a gente vinha crescendo na competição. Até o jogo contra o Ceará foi legal para a gente medir o parâmetro na Série A e acho importante voltar, porque a gente ainda tem chance de se classificar. A ideia é bem legal. Lógico que temos que respeitar o tempo para que o vírus desapareça totalmente, que é nosso desejo, para voltar a exercer nossa profissão.

Confira ranking de assistências pelo Sport em 2020

  1. Marquinhos – 4
  2. Hernane Brocador – 2
  3. Pablo Pardal – 2
  4. Adryelson – 1
  5. Elton – 1
  6. Maxwell – 1

Deixe aqui sua Mensagem




1 - Os campos marcados com asterico (*) são de preenchimento obrigatório.
2 - Dados pessoais como email e telefone não serão divulgados.

  

Kieza foca em retorno livre de lesões para engrenar sequência na temporada pelo Náutico

Atacante foi contratado para voltar ao clube em 2020, mas teve início prejudicado por lesão no tornozelo

Por GloboEsporte.com — Recife

O retorno de Kieza ao Náutico em 2020, após sua saída em 2013, ainda não foi do jeito que o torcedor alvirrubro imaginava. Quando começou a adquirir confiança com a camisa alvirrubra, o atacante sofreu lesão ligamentar no tornozelo esquerdo, em fevereiro. Agora, com a volta aos treinos, ele tem um objetivo claro: ficar bem fisicamente para render o esperado.

Kieza tem na atual temporada seis jogos e dois gols marcados. Uma marca que ele considera boa para seu recomeço como jogador alvirrubro.

“Por mais que tenha sido pouco tempo, avalio como boa. Estreei fazendo gols. Estava me sentindo muito bem e me machuquei. Quando estava pra voltar veio essa pandemia. Espero voltar fazendo gols e principalmente feliz. Estou torcendo para que não me machuque mais no restante da temporada, que eu esteja bem fisicamente para as coisas darem certo.”

O Náutico voltou aos trabalhos na última segunda-feira, após três meses de pausa do futebol por conta da pandemia do novo coronavírus. Com foco em treinos físicos, o Timbu espera ter o elenco pronto para jogar em até 25 dias.

Por enquanto os treinos são feitos com o elenco dividido por grupos, sem muito contato entre todos. Apesar disso, Kieza falou que retornar aos treinos com os companheiros de time tem um sabor especial.

– A gente é acostumado a ficar o ano inteiro juntos. E quando fica um pouco separado, sente falta. Quando volta, volta mais animado. Com o que vem acontecendo a gente se atentou mais ao ser humano, de estar mais junto. De gostar mais. Por mais que a gente não possa estar se abraçando e se cumprimentando como costumava fazer, é bom estar perto.

Deixe aqui sua Mensagem




1 - Os campos marcados com asterico (*) são de preenchimento obrigatório.
2 - Dados pessoais como email e telefone não serão divulgados.

  

Sport volta a procurar o Flamengo sobre pagamento por Renê, agora via Justiça: “Queremos que explique”

Rubro-negro carioca declarou no início do ano compra de R$ 5,6 milhões referente aos direitos do lateral-esquerdo: “Não estamos cobrando o dinheiro. Estamos cobrando a reposta”

Por Camila Alves — Recife

Globo Esporte

O Sport voltou a notificar o Flamengo em busca de novos esclarecimentos sobre compra de percentual de direitos do lateral-esquerdo Renê. Dessa vez, procurou a Justiça para ter uma resposta.

A negociação foi declarada pelo clube carioca no balanço referente ao ano de 2019, no valor de R$ 5,6 milhões. Registrado como credor, o Leão diz não ter recebido pela nova transação e não ficou satisfeito com a primeira resposta que recebeu, no mês de maio. É o que diz o presidente do Sport, Milton Bivar.

– Fizemos uma nova representação contra o Flamengo para que ele se explique oficialmente de toda a transação. Ainda não teve resposta, mas estamos aguardando para o negócio ficar direitinho. O que eu quero é que eles respondam uma série de transação – disse o presidente, antes de completar.

“A gente fez um pedido via Justiça. Não estamos cobrando o dinheiro. Estamos cobrando a reposta. À princípio, o que queremos é que o Flamengo explique. Mas o pedido foi via Justiça dessa vez.”

No balanço, vale lembrar, o Leão aparece como credor ao lado de uma empresa chamada MP Eventos. Procurado pela reportagem através da assessoria de imprensa, o Flamengo ainda não se pronunciou.

Trecho do balanço de 2019 do Flamengo, em que consta nova negociação com Renê; vale ressaltar que os valores estão expressos em milhares — Foto: Reprodução / Demonstração financeira do Flamengo

Trecho do balanço de 2019 do Flamengo, em que consta nova negociação com Renê; vale ressaltar que os valores estão expressos em milhares — Foto: Reprodução / Demonstração financeira do Flamengo

Entenda o caso

Renê deixou a Ilha do Retiro em 2017 em direção ao Flamengo, ainda na gestão do ex-presidente Arnaldo Barros, vendido por cerca de R$ 3,9 milhões referentes a 50% dos direitos do atleta. Reserva de Filipe Luís na Gávea, o lateral-esquerdo estava em fim de contrato e renovou em janeiro deste ano até o fim de 2022.

A nova história envolvendo Sport, Flamengo e Renê começou há mais de um mês, depois de o Fla declarar no balanço de 2019 movimentações financeiras que aconteceram no início deste ano.

O Sport consta como credor na nova compra de direitos, ao lado de uma empresa chamada “MP Eventos”. O Rubro-negro pernambucano diz não ter recebido o dinheiro declarado no balanço do clube carioca e, por isso, busca esclarecimentos sobre a negociação.

Vale lembrar que, após a publicação do balanço, o Sport notificou o Flamengo em busca de esclarecimentos sobre a transação. Teve um retorno no fim de maio, mas permaneceu insatisfeito devido ao teor da resposta, segundo Milton Bivar.

– Disseram que a empresa com que trabalham é uma das melhores auditoras e que fez o balanço deles. E que por isso estão acobertados e pronto – disse o mandatário na ocasião.

Deixe aqui sua Mensagem




1 - Os campos marcados com asterico (*) são de preenchimento obrigatório.
2 - Dados pessoais como email e telefone não serão divulgados.

  

Após testes para Covid-19, técnico do Santa Cruz prega cautela na volta: “Tudo vai ser tempo”

Comandante tricolor acredita que preparação precisa ser feita com cuidado para não causar lesões no elenco

Por GloboEsporte.com — Recife

Passada a fase de testes para Covid-19, com atletas e funcionários, o Santa Cruz começa a se preparar para os treinos presenciais com o elenco. Mesmo sem data prevista para o retorno das competições, o técnico Itamar Schülle dita a tônica que deve seguir o Tricolor neste momento: cautela.

Uma vez que o elenco está, há três meses, participando apenas de treinos à distância e sob isolamento social, o treinador ressalta a necessidade de fazer um trabalho gradativo para evitar lesões.

– Temos que ter muitos cuidados, alguns que a gente nunca passou no futebol, como o Santa vem tendo com seus funcionários, atletas, comissão técnica, e também cuidados no retorno dos trabalhos. Um trabalho gradativo para que a gente não tenha lesão, mas possa fazer um trabalho crescendo na parte de força muscular, depois também na parte técnica. Que os atletas estão há muito tempo sem contato com a bola.

Não à toa, essa questão vem sendo motivo de preocupação da preparação física desde o início da paralisação. Inclusive, com objetivo de minimizar a perda de condicionamento neste período, o Tricolor utilizou uma estratégia diferente de maior parte das equipes do Brasil e decidiu não liberar os atletas para férias. Assim, poderia manter o monitoramento e cobranças à distância.

Para Itamar Schülle, tudo será uma questão de tempo para que a equipe esteja dentro das melhores condições quando a volta das competições estiver liberada.

“Tudo vai ser tempo. Quanto mais tempo tivermos, melhor vai ser para todos os quesitos. Tanto na área física, técnica, tática, de organização de equipe. Vamos começar a trabalhar e esperar oficialmente quando vai ser o início. Para voltar de uma maneira que, não vai ser igual, mas pelo menos próxima do que nós terminamos no dia 15 de março.”

Deixe aqui sua Mensagem




1 - Os campos marcados com asterico (*) são de preenchimento obrigatório.
2 - Dados pessoais como email e telefone não serão divulgados.

  

Após arrecadar mais de R$ 100 mil em bilheterias online, Sport prevê campanha para jogos sem público

Ideia do Rubro-negro é oferecer contrapartida a torcedores que aderirem à iniciativa, uma vez que ingressos solidários têm sido alternativa em meio às quedas de receita

Por Camila Alves — Recife

Globo Esporte

Precisando retomar o fluxo de caixa em meio à paralisação do futebol, o Sport encontrou alternativa financeira nas bilheterias virtuais. Um projeto, inclusive, que o Rubro-negro pretende dar continuidade, principalmente após arrecadar mais de R$ 100 mil em sete eventos neste período. Agora, à medida que os clubes retomam os treinos presenciais, o departamento de marketing organiza uma nova campanha. Dessa vez, para a volta aos jogos, ainda sem público.

De acordo com o vice-presidente de marketing do Leão, Diogo Noronha, a ideia é oferecer ao torcedor uma contrapartida além do ingresso comprado.

“É mais amplo do que somente os ingressos. São muitas ações envolvidas com os jogos. É tentar compensar a falta de público e renda nos estádios, oferecendo algo que compense para quem vai comprar.”

Ainda segundo o dirigente, que preferiu não dar detalhes sobre o projeto, o plano do Rubro-negro é lançar a nova campanha assim que houver uma definição quanto às datas dos jogos.

Atualmente, não há previsão da Confederação Brasileira de Futebol (CBF) ou Federação Pernambucana para a volta das competições. A Copa do Nordeste, por sua vez, aprovou uma proposta para sede única junto aos clubes, que será encaminhada à CBF, e começa a se organizar para viabilizar a disputa. Mas avançar depende, também, da liberação das autoridades sanitárias.

Em Pernambuco, o plano do Governo do Estado prevê, na segunda etapa da volta dos clubes, os jogos sem torcida. E mesmo quando a presença do público estiver liberada, a previsão das autoridades, segundo o secretário de Desenvolvimento Econômico de Pernambuco, Bruno Schwambach, é que isso aconteça de forma gradual.

– A volta da torcida não será como estamos acostumados. Será numa quantidade reduzida. Dentro de um controle – disse, após divulgar o plano de retomada.

Assim, o Sport busca alternativas. Afinal, as bilheterias físicas representaram, em sete jogos como mandante nesta temporada, mais de R$ 300 mil líquido ao Leão. O valor corresponde aproximadamente à atual folha administrativa do clube, que sofreu um corte de 40% no mês passado, segundo o presidente Milton Bivar.

Com os ingressos solidários, a final da Copa do Brasil de 2008 foi responsável por arrecadar sozinha R$ 50.314,80. Na ocasião, foram 3.543 tíquetes virtuais vendidos, para o duelo transmitido novamente pela Globo. O montante, vale ressaltar, representa a segunda maior renda líquida do clube no ano. Atrás apenas do clássico com o Santa Cruz, pela Copa do Nordeste, quando lucrou R$ 180.364,51.

Desde o início da temporada, uma das apostas do Leão tem sido na torcida. Nos primeiros meses, seja com descontos na anuidade de sócio ou com os ingressos solidários, o clube se deparou com a baixa adesão dos rubro-negros. Há um mês, no entanto, compraram a ideia e fizeram da campanha uma rota alternativa para gerar receita em meio à pandemia causada pela Covid-19.

Deixe aqui sua Mensagem




1 - Os campos marcados com asterico (*) são de preenchimento obrigatório.
2 - Dados pessoais como email e telefone não serão divulgados.

  

Náutico planeja ter dois jogadores “de confiança” por posição no elenco na retomada do calendário

Medida busca manter nível de jogo em meio ao calendário apertado após volta do futebol

Por GloboEsporte.com — Recife

Náutico já conta nos treinos com três de quatro reforços contratados durante a paralisação do futebol. E outros podem pintar, como parte do planejamento alvirrubro de ter pelo menos “dois jogadores de confiança” por posição para quando os jogos retornarem, segundo o vice-presidente Diógenes Braga.

O motivo é o curto intervalo de tempo previsto entre as partidas, por conta do calendário apertado. Ainda não há datas definidas, mas o Timbu tem pela frente as fases finais da Copa do Nordeste e Campeonato Pernambucano, além do maior desafio da temporada, a Série B.

“O que a gente vê é que temos que ter um grupo muito forte. Porque os jogos vão acontecer com intervalos muito curtos. Então repetir time vai ser praticamente impossível. Vai se rodar muito elenco. Então, como a gente vem conversando, comissão técnica com diretoria, vamos precisar de no mínimo dois jogadores de confiança por posição”, explicou Diógenes.

Com baixas ofensivas por lesão na primeira parte da temporada (atacantes Álvaro e Matheus Carvalho), o Náutico focou em tentar reforços do meio para a frente durante a pausa no futebol por conta da pandemia do novo coronavírus. O Timbu contratou os meias ofensivos Dadá Belmonte e Júnior Brítez, e trouxe de volta por empréstimo o atacante Thiago, vendido ao Flamengo.

– Foram três baixas no ataque. Trouxemos Dadá e Thiago para que a gente consiga rodar o elenco, fazer alterações para não ter sobrecarga física nos atletas, sem perder qualidade. No meio a gente entende que está bem, até porque trouxemos também o Júnior Brítez, que faz volante e meia – acrescentou Diógenes.

Deixe aqui sua Mensagem




1 - Os campos marcados com asterico (*) são de preenchimento obrigatório.
2 - Dados pessoais como email e telefone não serão divulgados.

  

Três jogadores do Santa Cruz testam positivo para Covid-19, mas estão liberados para treinos

Segundo comunicado do clube, atletas apresentam anticorpos contra vírus e, por isso, podem se juntar ao grupo que inicia os treinamentos nesta semana após liberação do governo do estado

Por GloboEsporte.com — Recife

Um dia após realizar 69 exames em atletas e funcionários do clube para detectar a presença do novo coronavírus, o Santa Cruz divulgou, na manhã desta terça-feira, que três jogadores testaram positivo. Eles, no entanto, apresentam anticorpos para a Covid-19 e, segundo o departamento médico coral, estão liberados para treinar normalmente.

O Santa Cruz ainda comunicou que, ao longo desta terça-feira, também realizará os sete testes que faltam entre os integrantes do grupo que retomam os treinos nesta semana. Essa etapa é uma condição imposta pelas autoridades sanitárias e pela Federação Pernambucana de Futebol para que os trabalhos sejam retomados.

Santa Cruz F.C. (de )@SantaCruzFC

O DM do Santa Cruz informa que, dos 69 exames feitos ontem, três atletas testaram positivo para o COVID-19. Todos os três apresentaram anticorpos contra o vírus, podendo trabalhar normalmente. Os sete testes que não foram feitos ontem serão realizados ao longo desta terça-feira.32811:22 AM – Jun 16, 2020Twitter Ads info and privacy61 people are talking about this

Apesar da bateria de exames ter acontecido em formato de “drive-thru” no estádio do Arruda, os treinamentos estão previstos para o centro de treinamento coral, no bairro de Aldeia, no município de Camaragibe. O local terminou escolhido pelo clube sob o critério de ser amplo e arejado. Um cenário recomendável pelas autoridades sanitárias para minimizar o risco de contaminação pela Covid-19.

Com a testagem dos remanescentes, que não passaram pelo procedimento na última segunda-feira, o Tricolor finalizará a primeira etapa do protocolo para retomar os treinos presenciais. Vale lembrar que, ainda não há previsão para volta das competições.

Deixe aqui sua Mensagem




1 - Os campos marcados com asterico (*) são de preenchimento obrigatório.
2 - Dados pessoais como email e telefone não serão divulgados.

  

Com foco em treinos físicos, Náutico espera elenco pronto para jogar em até 25 dias

Timbu teve reapresentação do elenco na segunda-feira após paralisação do futebol, e ainda não tem data de retorno das competições que disputa

Por GloboEsporte.com — Recife

Náutico segue nesta terça-feira os trabalhos do elenco profissional, após a reapresentação na segunda. Segundo o preparador físico Cristiano Amorim, o tempo necessário para que os jogadores estejam aptos a disputar jogos gira em torno de 20 a 25 dias – mas o ideal é que seja maior.

“Queríamos um mês porque sabemos que quanto menos tempo tivermos pra trabalhar, mais os guerreiros ficam suscetíveis a lesão. Então, a gente acredita que em torno de 20 a 25 dias nossos atletas estarão num ápice bom para o restante das competições”, afirmou o preparador físico.

Cristiano Amorim explicou que até o próximo domingo os trabalhos serão mais focados na parte física por causa do tempo em que os atletas ficaram sem treinos presenciais. Maiores detalhes serão definidos durante a semana.

– Dividimos em quatro grupos. Vamos focar um pouco mais na parte física. Passamos 70 dias sem ter um treino presencial, então é um pouco mais difícil. Mas estão voltando bem tranquilos. Vamos conversar com nossos fisiologistas para saber os dados do GPS, mas já temos uma programação muito boa. Vamos focar na parte física com complementos da parte técnica – acrescentou o preparador.

Deixe aqui sua Mensagem




1 - Os campos marcados com asterico (*) são de preenchimento obrigatório.
2 - Dados pessoais como email e telefone não serão divulgados.

  

Não é só Rithely… Sport tenta negociar Cleberson e mais atletas até fim do mês

Segundo presidente Milton Bivar, clube busca equipes para defensor, além de pratas da casa como Pablo Pardal e Pedro Maranhão; Leão quer enxugar elenco na retomada das atividades

Por Camila Alves — Recife

Globo Esporte

Em processo de negociação, Rithely não é o único que deve deixar o Sport antes do fim da temporada. De volta às atividades presenciais, o Leão tem uma relação de atletas que não fazem mais parte dos planos do clube para 2020. De acordo com o presidente rubro-negro, Milton Bivar, a diretoria busca novas equipes para o zagueiro Cleberson, além de pratas da casa, até o fim deste mês.

“Estamos tentando negócio para ele (Cleberson). Não está nos planos para essa temporada. Estamos tentando arranjar um clube para que ele possa trabalhar. Ajudar o atleta que nos ajudou. Sujeito bacana pra caramba, grande profissional.”

O zagueiro de 27 anos, inclusive, não se apresentou no CT na segunda-feira. Indicação do técnico Milton Cruz, ele assinou em definitivo com o Leão até o fim de 2020, depois de rescindir com o Athletico. Neste ano, Cleberson começou no time titular, mas perdeu a vaga após a renovação de Rafael Thyere, que assumiu o posto ao lado de Adryelson. Cleberson tem 21 partidas pelo Leão.

Além do defensor, o Rubro-negro arma a saída, principalmente, de atletas formados na base do clube, diz o mandatário.

“Pardal vai para Cascavel (no Paraná). Estamos tentando também para Pedro Maranhão. Estamos tentando até dia 30, colocar esses meninos em algum clube.”

O processo de enxugamento do elenco estava previsto, pela diretoria e comissão técnica, para acontecer antes mesmo da paralisação do futebol. Mas em meio à pandemia causada pela Covid-19, o ritmo no mercado de transferências diminuiu. Agora, volta a se intensificar também por uma questão de redução de custos.

Com a ideia de negociar até dez atletas, a tendência é de que nomes como os dos volantes Ronaldo e Marcão também sigam o mesmo caminho. Uma vez que estão entre os menos utilizados pelo técnico Daniel Paulista. Os dois, no entanto, se reapresentaram normalmente no CT na segunda-feira, quando a equipe retomou as atividades.

Além de Rithely e Cleberson, também não participaram da movimentação os pratas da casa Matheusinho (volante) e Adriano (goleiro), que devem seguir caminho semelhante. A informação foi confirmada pelo diretor médico do Leão, Stemberg Vasconcelos, que acompanhou os procedimentos. Hernane Brocador e Leandro Barcia eram ausências esperadas e ainda são aguardados pelo clube.

Deixe aqui sua Mensagem




1 - Os campos marcados com asterico (*) são de preenchimento obrigatório.
2 - Dados pessoais como email e telefone não serão divulgados.