Seu Vídeo Aqui!!!

————————————————————————————-

————————————————————————————

NUVEM DE TAGS

Em má fase do Náutico, Kieza sobe de produção e vira artilheiro do time na Série B

Atacante marcou três vezes nos últimos cinco jogos e ultrapassou Jean Carlos como goleador alvirrubro na competição

Por Rômulo Alcoforado — Recife

Olhar Digital

Kieza fala sobre momento do Náutico na Série C

A fase do Náutico definitivamente não é boa na Série B. O time está na zona de rebaixamento e venceu apenas uma das últimas 11 partidas. Mas, se há um alento para o torcedor, a fase do atacante Kieza melhorou. Ele fez três gols nos cinco jogos mais recentes e virou o artilheiro do Timbu na competição.

Kieza fez gol contra o Operário-PR, na última sexta-feira, diante do Avaí, na rodada anterior, e havia deixado sua marca contra o Oeste, três jogos antes. Além disso, deu uma assistência para gol de Paiva (também contra o Avaí).

Com os três gols, Kieza passou Jean Carlos e chegou à artilharia do Náutico na competição. Agora, ele balançou as redes cinco vezes – contra quatro de Jean Carlos, que não marca há 10 partidas.

Além disso, Kieza elevou a média na competição para 0,4 gol por jogo, já que alcançou a marca com 12 partidas nesta Série B.

Mas, para além do desempenho individual, Kieza se preocupa com o coletivo. Após a derrota contra o Operário-PR, na última sexta-feira, ele voltou a criticar os erros “bobos” que o Náutico vem cometendo na competição.

– A gente conversou, falou no jogo passado e hoje (sexta) voltou a se repetir. Estamos tomando muito gol bobo, a gente vem errando bastante ali. A gente tomou dois, ficou difícil. Ainda fizemos um, mas aí tomamos o terceiro e ficou complicado.

Deixe aqui sua Mensagem




1 - Os campos marcados com asterico (*) são de preenchimento obrigatório.
2 - Dados pessoais como email e telefone não serão divulgados.

  

Jair Ventura diz que Sport precisa respeitar situação financeira do clube na busca por reforços

Ciente da necessidade de contratações, Leão tem até sexta-feira para inscrever novos atletas na Série A

Por Redação do ge — Recife

Globo Esporte

Com prazo limite até sexta-feira para inscrever novos atletas no Brasileirão 2020, o Sport segue buscando por reforços no mercado. Ciente da necessidade de mais opções no elenco, Jair Ventura ressalta o trabalho da diretoria e a importância de adequar as contratações à realidade financeira do Leão.

“O Sport não se fechou para o mercado. Tenho contato direto com o presidente, com toda a diretoria. A gente vem analisando nomes e aqueles nomes que o Sport tiver condição financeira para trazer, com certeza a gente vai buscar trazer para fortalecer ainda mais o nosso elenco.”

Melhores momentos: Sport 0 x 2 Vasco pela 21ª do Brasileirão 2020

O Rubro-negro iniciou a temporada em crise, mesmo após conquistar o acesso à Série A no fim do ano passado, e estreou no Brasileirão 2020 com um dos menores investimentos em elenco. Realidade, no entanto, que era de conhecimento de Jair Ventura.

– Quando vim para o Sport era sabedor da situação financeira do clube. Sabemos que nosso presidente e toda a diretoria queria fazer um grande investimento e trazer atletas para fortalecer a nossa equipe. Nós temos um bom elenco, mas precisamos de reforços, como todos sabem. Só que temos uma situação financeira que a gente tem que respeitar.

O Sport busca nomes principalmente para atuar como ponta e centroavante. Na função de camisa nove, Hernane vem sendo utilizado saindo do banco e Mikael é considerado inexperiente na Série A. Pelos lados, Leandro Barcia e Marquinhos têm sido acionados no time titular, mas Lucas Venuto, Rogério e Maxwell perderam espaço. Os dois últimos nem sequer foram relacionados contra o Vasco.

Confira o elenco do Sport nesta Série A

  • Goleiros: Maílson, Luan Polli, Carlos Eduardo e Túlio
  • Laterais-direito: Patric, Ewerthon e Raul Prata
  • Zagueiros: Maidana, Adryelson, Chico, Pedrão e Rafael Thyere
  • Laterais-esquerdo: Sander, Luciano Juba e Júnior Tavares
  • Volantes: Betinho, Ronaldo Henrique, João Igor, Ricardinho, Marcão, Ítalo, Marcos Serrato e Márcio Araújo
  • Meias: Jonathan Gómez, Lucas Mugni, Bruninho e Thiago Neves
  • Atacantes: Marquinhos, Maxwell, Lucas Venuto, Leandro Barcia e Rogério
  • Centroavantes: Hernane Brocador e Mikael

Deixe aqui sua Mensagem




1 - Os campos marcados com asterico (*) são de preenchimento obrigatório.
2 - Dados pessoais como email e telefone não serão divulgados.

  

Titular contra o Remo, Victor Rangel mostra alívio com momento de paz no Santa Cruz

Após melhorar de rendimento e superar drama familiar, atacante comandará setor ofensivo na sexta-feira, substituindo Pipico, que segue se recuperando da Covid-19

Por Redação do ge — Recife

Globo Esporte

O gol diante do Imperatriz e a boa atuação contra o Vila Nova-GO devolveram a confiança ao atacante Victor Rangel. Frequentemente questionado pela torcida, o jogador melhorou de rendimento após superar um drama familiar, ao ver o filho recém-nascido, Miguel, passar por três cirurgias para superar um problema no esôfago.

Agora, livre dos problemas pessoais e em paz com a torcida do Santa Cruz, Rangel acredita que pode se firmar na equipe coral.

“Estou muito feliz pelos últimos jogos, por ter voltado a marcar. É um momento de muita felicidade para mim. Fico feliz em poder ajudar neste jogo”, disse o atleta, escalado para encarar o Remo, nesta sexta-feira, no lugar de Pipico, que segue com Covid-19.

Escolhido para comandar o ataque coral na partida contra o Remo, Rangel mostrou segurança ao falar que o Tricolor, mesmo classificado, manterá o foco nas quatro últimas partidas da primeira fase.

“Não temos motivos para acomodação. Martelotte tem nos alertado para o momento. Sabemos que faltam quatro jogos nessa etapa do campeonato e na próxima fase vamos encontrar muita dificuldade.”

Deixe aqui sua Mensagem




1 - Os campos marcados com asterico (*) são de preenchimento obrigatório.
2 - Dados pessoais como email e telefone não serão divulgados.

  

Em busca de volta por cima no Brasil, Júnior Tavares antecipa processo de titularidade no Sport

Lateral-esquerdo teve saída conturbada do São Paulo em 2018 e foi para a Europa; no Leão, vive processo de evolução física após três meses sem jogar e atuou 90 minutos contra o Ceará

Por Redação do ge — Recife

Globo Esporte

Júnior Tavares cruza e Lucas Mugni cabeceia para fora. aos 29 do 1º tempo

Júnior Tavares assinou com o Sport buscando dar a volta por cima no futebol brasileiro, depois de uma saída conturbada do São Paulo em 2018 – clube pelo qual está emprestado ao Leão. Na Ilha do Retiro, o lateral-esquerdo precisou passar por uma recuperação física, porque estava há quase três meses sem jogar. Mas terminou tornando-se titular de forma antecipada, contra o Ceará, na última rodada da Série A. E vê melhorar as condições de disputa por vaga no time.

A necessidade de evolução física havia sido destacada por Jair Ventura pouco antes da partida, mas o Sport perdeu o improvisado Raul Prata de última hora. Em campo, Tavares contrariou as expectativas ao permanecer os 90 minutos, relata o treinador.

“No futebol, por vezes temos que antecipar algumas situações por necessidade. Falei do que Júnior precisava, mas perdi o Raul. Ficamos com receio de ele não aguentar os 90 minutos, como o Ewerthon não aguentou, por conta do peso do jogo. A situação na linha de cinco também foi para dar liberdade para eles. Júnior e Sander tiveram boas oportunidades, de fazer essas dobradinhas.”

Esta foi a primeira vez que Júnior Tavares disputou uma partida completa na Série A desde que deixou o São Paulo, em 2018. Ele teve a melhor temporada no clube em 2017, com Rogério Ceni, mas perdeu espaço após a saída do técnico. Até porque viveu problemas no Tricolor, como o episódio em que a mãe do atleta ajudou a esfriar uma negociação com o Corinthians.

Nas últimas duas temporadas, esteve emprestado ao Sampdoria, da Itália, e ao Portimonense, de Portugal.

Pelo Sport contra o Ceará, Júnior Tavares entrou como lateral-esquerdo, posição de origem, mas também pode atuar como volante. Ele construiu oportunidades principalmente na primeira etapa, quando concedeu um cruzamento para cabeceio de Mugni, aos 29 minutos, além de investidas aos 44 e 46, que terminaram barradas pela defesa adversária.

Os números de Júnior Tavares pelo Sport

FinalizaçõesPasses completosPasses incompletosFaltas cometidasFaltas recebidasDesarmesTempo jogado
Ceará 0 x 0 Sport140515390 minutos
Atlético-MG 0 x 0 Sport2921126 minutos
Bragantino 2 x 0 Sport2419 minutos
Sport 3 x 5 Internacional1164129 minutos

Fonte: Scout

Desde que chegou ao Rubro-negro, o lateral também enfrentou Internacional, Bragantino e Atlético-MG, mas não havia ficado mais de 30 minutos em campo. Durante o confronto com o Ceará, Tavares comentou sobre como está fisicamente.

“Estou me sentindo bem. Treinando muito forte, grupo me acolheu muito bem, Jair Ventura também. Tive uma conversa com ele antes de vir. Aos pouco vou me soltando, pegando ritmo.”

Deixe aqui sua Mensagem




1 - Os campos marcados com asterico (*) são de preenchimento obrigatório.
2 - Dados pessoais como email e telefone não serão divulgados.

  

Jean Carlos deve voltar ao time titular do Náutico contra Operário-PR

Meia deve retornar à equipe no lugar de Marcos Vinícius, que o substituiu no duelo diante do Avaí, na última sexta-feira

Por Rômulo Alcoforado — Recife

Globo Esporte

O meia Jean Carlos deve voltar ao time titular do Náutico nesta sexta-feira, contra o Operário-PR, em Ponta Grossa, pela 21ª rodada da Série B. O jogador treinou entre os titulares na quarta, substituindo Marcos Vinícius, que havia sido o substituto dele na partida anterior, diante do Avaí. A informação foi dada pelo NE45 e confirmada pela reportagem pelo ge.

Jean, assim, retorna ao time, mas ainda precisa demonstrar que pode ser o mesmo jogador do início da temporada, quando era apontado como principal destaque do Náutico. Ele ainda é o artilheiro do time no ano, com 10 gols – quatro deles marcados na Série B, competição em que também é o principal goleador do time, agora na companhia de Kieza.

Além disso, ele distribuiu duas assistências na competição. Porém, o Camisa 10 não faz um gol ou dá um passe direto para gol desde a nona rodada, contra o Botafogo-SP. Passou nove jogos desde então em branco (já que desfalcou o time na 12ª rodada, contra o Cuiabá).

Deixe aqui sua Mensagem




1 - Os campos marcados com asterico (*) são de preenchimento obrigatório.
2 - Dados pessoais como email e telefone não serão divulgados.

  

Thiago Neves assume posto de liderança após quase dois meses no Sport; veja lista de capitães

Contra Ceará, meia-atacante carregou braçadeira que estava desde a quinta rodada do Brasileirão com o lateral-direito Patric, suspenso na última partida

Por Redação do ge — Recife

Globo Esporte

Thiago Neves desencanta, faz homenagem a avô e Sport vence Athletico por 1 a 0

Quase dois meses após chegar ao Sport, Thiago Neves conquista seu espaço entre as lideranças na Ilha do Retiro. No empate com o Ceará, no último domingo, o meia-atacante carregou a braçadeira de capitão pela primeira vez na temporada, assumindo o posto que é de Patric desde a quinta rodada da Série A – o lateral estava suspenso. Após 42 jogos em 2020, oito atletas passaram pela posição no time titular.

Patric vinha como responsável pela liderança da equipe por 15 partidas consecutivas, até a última rodada. Sem o lateral-direito em campo e mesmo com Sander titular – que tem 11 jogos como capitão -, coube a Thiago Neves a função. Um caminho que pode ser visto como natural para o atleta, que chegou ao Rubro-negro, na metade de setembro, para se tornar referência.

Sem cinco titulares, Sport segura o Ceará e se mantém longe do Z-4

Principal contratação do clube em 2020, o meia disputou nove partidas, marcou dois gols e concedeu duas assistências. Ainda não teve um confronto de grande exibição, mas tem feito a diferença no setor ofensivo.

Nos bastidores, por outro lado, conquistou rapidamente os atletas e Jair Ventura. Nos treinamentos e até mesmo nos momentos de folga, tem sido o braço direito de Patric – capitão pelo maior número de jogos do Sport até aqui. Cenário que não existe à toa. Afinal, Thiago Neves costuma demonstrar características de liderança desde a primeira vez no Fluminense, em 2007 e 2008.

Willian Farias e os antecessores…

Além da dupla, o volante Willian Farias foi o único a aparecer como capitão do Sport nesta Série A. Ele vinha como dono do posto desde a estreia, contra o Ceará, e só saiu quando deixou o Leão para assinar com um clube dos Emirados Árabes.

Foram 10 partidas com a braçadeira, mas que fazem do atleta o terceiro que mais a utilizou no ano, atrás de Sander. O lateral-esquerdo tem 11, sendo um deles na Copa do Brasil, mas não permaneceu no posto para o Brasileirão.

Durante o início da temporada, outros quatro nomes rodaram pela posição. Caso de Hernane Brocador, e dos zagueiros Adryelson, Rafael Thyere e Cleberson – que não está mais no clube. Mas foram partidas que tiveram um Rubro-negro mesclado em campo. Quando Thyere foi capitão, por exemplo, Willian Farias estava no banco e Sander cumpria suspensão.

Isso porque, no início da temporada, o Sport optou por revezar as escalações. Na época, sob planejamento da diretoria e do então técnico Guto Ferreira, que terminou demitido após a queda na Copa do Brasil.

Os capitães do Sport titular em 2020

  1. Patric – 15 partidas – Athletico, Atlético-MG, Bragantino, Internacional, Botafogo, Flamengo, Bahia, Corinthians, Fluminense, Palmeiras, Fortaleza, Goiás, Grêmio, Coritiba e São Paulo (todas na Série A)
  2. Sander – 11 partidas – Petrolina (Pernambucano), Ceará e Santa Cruz (Copa do Nordeste), Afogados e Salgueiro (Pernambucano), Brusque (Copa do Brasil), Imperatriz, Vitória, CSA e América-RN (Copa do Nordeste), e Náutico, na estreia do Pernambucano
  3. Willian Farias – 10 partidas – Santos, Atlético-GO, Vasco, Ceará (na Série A), Decisão, Vitória-PE (Pernambucano), Fortaleza, Confiança (Copa do Nordeste), Santa Cruz e Petrolina (Pernambucano)
  4. Cleberson – 2 partidas – Retrô e Vitória-PE (Pernambucano)
  5. Thiago Neves – 1 partida – Ceará (na Série A)
  6. Hernane Brocador – 1 partida – Decisão (Pernambucano)
  7. Rafael Thyere – 1 partida – Náutico (Copa do Nordeste)
  8. Adryelson – 1 partida – Central (Pernambucano)

*O Sport não divulgou o capitão do time contra o América-RN pela Copa do Nordeste, e diante de Decisão e Náutico, pelo Pernambucano. Mas os nomes de Sander, duas vezes, e Brocador, foram confirmados via assessoria de imprensa.

Deixe aqui sua Mensagem




1 - Os campos marcados com asterico (*) são de preenchimento obrigatório.
2 - Dados pessoais como email e telefone não serão divulgados.

  

Destaque do Náutico em 2019, Hereda perde posição de titular na lateral direita

Revelado no ano passado, quando foi titular absoluto na campanha do título da Série C, jogador de 22 anos sofre com contestações da torcida e foi sacado por Gilson Kleina

Por Rômulo Alcoforado — Recife

Globo Esporte

O lateral-direito Hereda, em seu primeiro ano de profissional, foi um dos destaques da campanha do Náutico na Série C do ano passado. Titular absoluto no título da Terceira Divisão, o jogador chamou atenção pela solidez de seu jogo – mesmo com então 21 anos. Em 2020, no entanto, o desempenho caiu. Outrora xodó, ele passou a ouvir críticas da torcida. E perdeu a posição de titular.

+ Confira mais notícias do Náutico

No jogo contra o Avaí, na última sexta-feira, pela Série B, por opção técnica, Gilson Kleina decidiu tirar Hereda do time. Foi a primeira vez que ele ficou no banco de reservas na temporada, preterido por Yago Rocha.

O destino ainda lhe soprou favorável, quando precisou entrar na segunda etapa contra o Avaí, mas Yago se recuperou de dores no ombro e deve ser mantido no time para a próxima partida, contra o Operário-PR, na sexta, pela 21ª rodada da Série B.

Nesta Série B, Hereda disputou todos os 19 jogos do Náutico (sempre como titular, exceção à partida contra o Avaí). A média é de 81 minutos por confronto.

Nesses jogos, de acordo com os números do site SofaScore, usado para as estatísticas oficiais da CBF, Hereda foi tímido no apoio ao ataque: não deu nenhuma assistência e não marcou gol. Também arriscou poucos chutes: sua média de finalizações é de apenas 0,2 por partida.

No aspecto defensivo, ele esteve presente em quatro jogos em que o Timbu saiu de campo sem sofrer gols. Ele faz 0,8 interceptações e 1,6 desarmes por partidas. Em ambos os quesitos, está bem distante dos líderes. Nos desarmes, com 30 no total, é o 27º da Série B. E suas 16 interceptações o colocam apenas na 99ª posição entre todos os atletas da competição.

O jogador número um da Série B nas duas categorias é Paulo Henrique, do Paraná. Ele faz 2,7 interceptações e 3,4 desarmes a cada jogo. Sua posição é a mesma de Hereda: lateral-direito.

Deixe aqui sua Mensagem




1 - Os campos marcados com asterico (*) são de preenchimento obrigatório.
2 - Dados pessoais como email e telefone não serão divulgados.

  

Bem treinada, bola parada originou gol para Santa Cruz em 11 de 14 jogos na Série C; veja o raio-x

Tricolor só não fez gols de pênalti, falta direta, escanteio ou falta cobrada na área em três jogos que passou em branco no Brasileiro, sendo dois empates sem gol e derrota para o Vila Nova

Por Redação do ge — Recife

Globo Esporte

O Santa Cruz tem uma forte arma na disputa da Série C do Brasileiro: a bola parada. O Tricolor está calibrado no assunto e marcou 11 gols em 11 partidas diferentes na competição dessa forma, um em cada – seja de pênalti, falta direta, escanteio aproveitado ou falta cobrada na área.

Os únicos três jogos em que isso não aconteceu foram justamente quando o time passou em branco. Empates sem gol contra Paysandu e Manaus, fora de casa, e derrota para o Vila Nova, por 1 a 0, em Goiás.

No quesito faltas diretas, um dos dois gols marcados foi do meia Chiquinho na última partida, vitória por 2 a 0 sobre o Vila Nova, no Arruda. O jogador falou sobre a bola parada coral.

– Eu sou um dos caras que treinam bastante falta. Em outros jogos temos decidido jogos com bola parada, em cobrança de escanteio, faltas. Tanto eu, quanto Didira, (Augusto) Potiguar, jogadores que batem bem na bola, temos que ter tranquilidade para bater a falta porque é um dos nossos pontos fortes, então vamos continuar trabalhando para continuar fazendo gol assim.

Apesar de Chiquinho ter citado Augusto Potiguar, o lateral-direito não participou diretamente de nenhum dos 11 gols corais originados de bola parada. Didira lidera com folga essa lista. Veja abaixo os jogadores que colaboraram, seja batendo a cobrança em questão ou na sequência:

Didira – 5
Chiquinho, Toty, Lourenço e William Alves – 2
Leonan, Pipico, Peri, Mayco Félix, Elivelton e Denilson – 1

Gols do Santa Cruz originados de bola parada na Série C

RodadaJogoComo foi
14ªSanta Cruz 2 x 0 Vila NovaFalta direta cobrada por Chiquinho
13ªImperatriz 1 x 6 Santa CruzPênalti cobrado por Toty
12ªSanta Cruz 1 x 0 Botafogo-PBPênalti cobrado por Didira
11ªTreze 0 x 1 Santa CruzDidira bate falta e Lourenço cabeceia
10ªSanta Cruz 2 x 1 PaysandyuLeonan bate escanteio e Pipico cabeceia
Ferroviário 3 x 1 Santa CruzFalta direta cobrada por Didira
Santa Cruz 3 x 3 JacuipensePeri cobra escanteio e Mayco Félix cabeceia
Manaus 0 x 0 Santa Cruz
Santa Cruz 1 x 0 RemoChiquinho bate escanteio e Elivelton cabeceia
Vila Nova 1 x 0 Santa Cruz
Santa Cruz 2 x 0 ImperatrizDidira cobra escanteio, William Alves cabeceia e Denilson marca
Botafogo-PB 1 x 2 Santa CruzDidira cobra falta e William Alves cabeceia
Santa Cruz 3 x 2 TrezePênalti cobrado por Toty
Paysandu 0 x 0 Santa Cruz

Fonte: ge

Deixe aqui sua Mensagem




1 - Os campos marcados com asterico (*) são de preenchimento obrigatório.
2 - Dados pessoais como email e telefone não serão divulgados.

  

Martelotte vê elenco do Santa Cruz com sede de vencer: “Já mostrou que quer sempre mais”

Treinador diz que clima nos vestiários de sempre buscar o próximo resultado

Por Redação do ge — Recife

Globo Esporte

Classificado com quatro rodadas de antecipação, o Santa Cruz é líder com sobras no grupo A da Série C. Com 33 pontos, a equipe, inclusive, tem o melhor desempenho se for comporado até com os rivais da outra chave. Para o técnico Marcelo Martelotte, o comportamento dos próprios jogadores explica a chave para o sucesso desses números.

– É um grupo que já mostrou que quer sempre mais, quer sempre a vitória, quer sempre o próximo resultado. A gente alcançou uma sequência vitoriosa de seis jogos e o que a gente percebe, dentro do vestiário, é que os jogadores já querem mais – disse o treinador coral.

Antes de entrar no quadrangular decisivo para o acesso, o Santa Cruz ainda tem mais quatro partidas na primeira fase. Para o treinador coral, o momento é de trabalhar para ampliar a sequência de vitórias dentro da competição. O nível alto de exigência está dentro do que o técnico vê partir dos próprios jogadores, que superou uma cinco desfalques no time titular para bater o Vila Nova por 2 a 0, no último sábado.

– Lógico, a gente respeita muito os adversários, mas o trabalho tem sido feito para que a gente mantenha esse bom momento. A concentração vem daí, vem do profissionalismo desse grupo, vem da capacidade desse grupo e da competição interna que existe pela vaga no time. Quem entra, tem correspondido. Nada melhor que isso para acreditar.

Deixe aqui sua Mensagem




1 - Os campos marcados com asterico (*) são de preenchimento obrigatório.
2 - Dados pessoais como email e telefone não serão divulgados.

  

Jair Ventura valoriza ponto contra Ceará, mas ressalta necessidade do Sport fazer mais gols

Rubro-negro arriscou quatro finalizações contra 25 do Alvinegro para segurar empate por 0 a 0; equipe enfrenta o Vasco, às 16h30 do sábado, pela 21ª rodada da Série A

Por Redação do ge — Recife

Globo Esporte

Melhores momentos: Ceará 0 x 0 Sport pela 20ª rodada do Brasileirão 2020

O empate do Sport por 0 a 0 com o Ceará, na noite do último domingo, chamou a atenção devido ao número de finalizações: foram quatro do Leão contra 25 do rival, que estavam em um confronto direto na tabela. Após a partida, Jair Ventura valorizou o ponto conquistado e a marca de três partidas sem ser vazado, mas reconheceu que a equipe precisa voltar a marcar gols.

“A gente quer sempre vencer e convencer, aliar performance com resultado. Mas nem sempre é possível. Temos que lembrar do equilíbrio do Brasileiro e sabemos da importância de pontuar. Principalmente, diante de um adversário que enfrentamos duas vezes, vencemos em casa e empatamos fora, seguramos eles na tabela e subimos uma posição. Sabemos da dificuldade.”

Com o resultado, o Sport chegou a três partidas consecutivas sem sofrer gols, após o empate por 0 a 0 com o Atlético-MG e a vitória por 1 a 0 sobre o Athletico. Apesar disso, Jair Ventura chamou a atenção para o desempenho ofensivo do time. A equipe fez quatro finalizações contra 25 do Ceará e terminou sem balançar as redes. Cenário que o técnico almeja mudar para a próxima rodada.

– Sobre os três jogos sem tomar gols, a gente sabe da dificuldade. Vimos a rodada com muitos jogos com muitos gols e a gente saiu mais uma vez sem ser vazado. Mas também queremos fazer gols, a gente não quer só não ser vazado. Queremos fazer gol, como fizemos no nosso último jogo em casa, quando vencemos e convencemos. Então, que a gente possa voltar em casa agora, jogar bem e conseguir pontuar e vencer, que é o mais importante dentro desse campeonato tão equilibrado.

Sport, inclusive, atuou mais uma vez sem centroavante na escalação e com mudanças no setor ofensivo. A equipe não pôde contar com Marquinhos, por problemas pessoais, e Leandro Barcia, isolado por caso de Covid-19 na família. Assim, Jair Ventura optou por abdicar de uma peça no ataque para armar o time com três zagueiros e dar mais liberdade aos laterais.

Os números de Ceará x Sport

  • Posse de bola: 62% x 38%
  • Finalizações: 25 x 4
  • Cabeçadas a gol: 4 x 1
  • Passes completos: 403 x 288
  • Desarmes: 18 x 19
  • Finalizações fora: 12 x 2

Com o resultado da partida, o Rubro-negro subiu para a 9ª colocação, com os mesmos 25 pontos do Corinthians, mas a frente devido ao número de vitórias. A equipe recebe o Vasco, às 16h30 do sábado, pela 21ª rodada do Campeonato Brasileiro.

Deixe aqui sua Mensagem




1 - Os campos marcados com asterico (*) são de preenchimento obrigatório.
2 - Dados pessoais como email e telefone não serão divulgados.

  

contato@encartenoticias.com
jencartnoticias@gmail.com