Seu Vídeo Aqui!!!

————————————————————————————-

————————————————————————————

Últimos reforços do Náutico são regularizados e zagueiro e atacante podem estrear contra o Bahia

O zagueiro Arthur, o atacante Júlio Vitor e o volante Thomaz, anunciados na terça-feira, tiveram seus nomes publicados no BID, mas só os dois primeiros viajaram para Salvador

Por Redação ge — Recife

globo esporte

O técnico do Náutico, Elano Blumer, ganhou mais opções para a partida desta sexta-feira, contra o Bahia, em Salvador, pela 21ª rodada da Série B. Isso porque o zagueiro Arthur e o atacante Júlio Vitor, que foram anunciados na última terça-feira, tiveram seus nomes publicados no Boletim Informativo Diário da CBF e com isso estão regularizados para estrearem.

No entanto, a tendência é que os dois fiquem como opções no banco de reservas, para serem acionados no decorrer da partida. Outro recém-contratado, o volante Thomaz, ficou no Recife se recondicionando fisicamente e se torna opção para o jogo contra o Operário-PR, no dia 5 de agosto, também fora de casa.

Os três jogadores trabalharam com Elano na Ferroviária-SP e foram indicados pelo treinador. O zagueiro Arthur é cria da base do Cruzeiro, tem 23 anos, e passagens por empréstimo por Nacional e Estoril, de Portugal. No Brasil, passou por Tombense, América-MG, Brasil de Pelotas e Goiás, além da própria Ferroviária.

Seu último jogo foi no dia 16 de março, contra o Santos, pelo Campeonato Paulista, quando atuou apenas seis minutos. Sua última vez como titular foi no dia 26 de fevereiro, contra o Ituano, também pelo Estadual.

Carona do GE leva Jean Carlos em papo com Tiago Medeiros

O atacante Júlio Vitor, por sua vez, tem a carreira ainda curta, com experiência em apenas dois clubes. Passou pelo sub-20 da Ponte Preta e depois só atuou profissionalmente na Ferroviária. O jogador tem 21 anos e característica de velocidade.

Deixe aqui sua Mensagem




1 - Os campos marcados com asterico (*) são de preenchimento obrigatório.
2 - Dados pessoais como email e telefone não serão divulgados.

  

Vagner Love é apresentado no Sport: “Sinto frio na barriga, coração está acelerado”

Aos 38 anos, atacante foi anunciado na noite desta quinta e apresentado pouco depois, horas antes da partida com o Guarani, pela Série B; no intervalo, deu a volta olímpica na Ilha do Retiro

Por Camila Alves — Recife

globo esporte

Apresentação do atacante Vagner Love no Sport

Vagner Love entrou na sala de imprensa da Ilha do Retiro às 19h32. Estava sorridente, acompanhado do executivo Jorge Andrade, e cumprimentou todos os presentes. Apresentado na noite desta quinta-feira, vestiu a camisa do Sport pela primeira vez.

– Está bonito ein? – brincou o dirigente.

– Lindo – disse o atacante, aos risos.

Love está de volta ao futebol nacional após dois anos e quase três temporadas distante do Brasil. Aos 38 anos, está no 15º clube da carreira, mas diz chegar como se fosse a primeira vez.

“Parece que é meu primeiro contrato. Parece que vai ser minha estreia como jogador profissional. Estou muito a vontade, meus olhos ainda brilham, sinto frio na barriga, coração está acelerado.”

A apresentação aconteceu poucas horas antes da partida contra o Guarani, pela Série B. No intervalo, o atacante terminou sendo apresentado também à torcida. Subiu ao campo ao som de “Só Love, Só Love”, caminhou em frente às arquibancadas da Ilha do Retiro e foi aplaudido.

Vagner Love é apresentado a torcedores do Sport na Ilha do Retiro

Love tornou-se a primeira contratação do clube neste segundo semestre, com a reabertura da janela de transferências do Brasil, na semana passada. E aparece ainda como principal nome do elenco rubro-negro. Aos 38 anos, tem passagens pela seleção brasileira e no futebol internacional, além de clubes como Flamengo e Corinthians no Brasil.

“Terminar a carreira eu não penso. E por isso que estou aqui. Sei que tenho ainda força, acredito que eu possa jogar em alto nível. O Sport está me proporcionando isso. Quero jogar até quando meu corpo obedecer.”

Vagner Love chega ao Recife para realizar exames e defender Sport na Série B

Na Ilha do Retiro, defenderá uma equipe do Nordeste pela primeira vez na carreira. A negociação estava em curso nas últimas semanas e chegou ao desfecho na terça-feira, pouco após a chegada do novo técnico, Claudinei Oliveira.

“Recebi outras propostas, mas eu preferi o Sport.”

– Eles foram honestos comigo e isso foi muito importante. Não gosto de ficar dando volta e o Sport foi direto e reto. No Rio de Janeiro é papo reto. Acredito nesse projeto e por isso que estou aqui. Jogar para uma grande equipe que tem uma história maravilhosa.

Deixe aqui sua Mensagem




1 - Os campos marcados com asterico (*) são de preenchimento obrigatório.
2 - Dados pessoais como email e telefone não serão divulgados.

  

Sport acerta contratação do atacante Wanderson, que defendeu seleção da Bulgária

Jogador, de 34 anos, estava no Ludogorets e é o segundo reforço para o setor ofensivo contratado pelo clube pernambucano, que oficializou nesta quarta-feira o atacante Vagner Love

Por Redação ge — Recife

globo esporte

Após anunciar oficialmente Vagner Love, a diretoria do Sport acertou a contratação de outro jogador para o setor ofensivo da equipe. Trata-se do atacante Wanderson, de 34 anos, que estava desde 2014 atuando pelo Ludogorets, da Búlgaria. A informação foi dada inicialmente pelo portal NE45 e confirmada pela reportagem do ge.

O jogador, inclusive, recebeu a cidadania búlgara em 2017 e chegou a defender a seleção do país europeu em seis oportunidades. Entre elas, duas partidas pelas eliminatórias da Copa do Mundo, contra Inglaterra, além de jogos contra Montenegro e República Tcheca.

Antes de defender o clube búlgaro, Wanderson, que joga pelas pontas, vestiu no Brasil as camisas da Portuguesa, Oeste, Grêmio Barueri e CENE-MS.

Vagner Love chega como esperança para o ataque do Sport

Os reforços recentes para o setor ofensivo visam solucionar um dos maiores problemas do Sport, uma vez que a equipe possui o segundo pior ataque da Série B, com apenas 13 gols, um a mais que Guarani e Vila Nova, que estão na zona de rebaixamento.

Deixe aqui sua Mensagem




1 - Os campos marcados com asterico (*) são de preenchimento obrigatório.
2 - Dados pessoais como email e telefone não serão divulgados.

  

Retrô x Santa Cruz, pela Série D, tem ingresso quatro vezes mais caro que tíquete médio mais alto da Série A

Adversário do Tricolor no mata-mata da Série D luta na Justiça para manter ingressos de R$ 300, valor é mais de quatro vezes mais caro que o cobrado pelo Corinthians na elite nacional

Por João de Andrade Neto e Camila Sousa — Recife

globo esporte

Ao definir os valores de ingressos para o jogo de volta entre Retrô e Santa Cruz, pela segunda fase da Série D, em R$ 300 e R$ 150, o presidente do clube de Camaragibe, Laércio Guerra, criou a principal polêmica da semana no futebol de Pernambuco, com os dirigentes do Tricolor acionando diversos órgãos para que os valores sejam reduzidos.

No momento, uma liminar concedida pelo Tribunal de Justiça de Pernambuco (TJPE) ao torcedor Célio Lopes de Azevedo determina que os preços sejam reduzidos para R$ 100 (inteira) e R$ 50 (meia-entrada), mesmo valor cobrado pelo Retrô na final do Campeonato Pernambucano contra o Náutico. O clube de Camaragibe recorreu da decisão.

Porém, seja comercializado por R$ 300 ou por R$ 100, o fato é que o ingresso para a decisão entre os dois times pernambucanos, válida pela última divisão do futebol nacional, está muito acima do valor médio dos tíquetes vendidos nos jogos das Série A e B do Campeonato Brasileiro.

Para se ter uma ideia, na principal divisão do futebol nacional, o valor mais caro cobrado nos ingressos é praticado pelo Corinthians, com tíquete médio de R$ 68,67 por jogo na Neo Química Arena. Os números foram fornecidos por Guilherme Maniaudet e Leandro Silva, da equipe de Dados Esportivos do ge.

O tíquete médio é a divisão do valor bruto total arrecadado na bilheteria pela quantidade total de ingressos vendidos.

Ou seja, o ingresso que a diretoria do Retrô pretende cobrar para o jogo do primeiro mata-mata da Série D está mais de quatro vezes acima do tíquete médio mais caro cobrado na Série A.

Ainda na elite nacional, completam o pódio dos ingressos mais caros, em média, os cobrados pelo Palmeiras (R$ 58,31) e Flamengo (R$ 50,39). Veja a lista completa na tabela abaixo.

Tíquete médio Série A

TimeTotal de público paganteTotal arrecadado (R$)Ticket médio (R$)
Corinthians341.59023.456.35668,67
Palmeiras345.40920.142.40158,31
Flamengo458.00123.077.24450,39
Internacional196.0159.111.90746,49
América-MG16.923763.15145,10
Cuiabá86.9763.916.32545,03
São Paulo282.74212.104.18242,81
Atlético-GO62.7982.556.02040,70
Atlético-MG287.38011.535.85040,14
Avaí96.7023.782.79339,12
Juventude40.9911.398.35034,11
Fluminense255.6758.612.55533,69
Santos119.9724.034.25333,63
Botafogo188.7655.632.78129,84
Athletico-PR173.6814.960.97028,56
Goiás73.8361.949.24526,40
Bragantino51.3661.345.57026,20
Coritiba210.1524.336.93520,64
Ceará273.9974.859.74617,74
Fortaleza251.8253.422.50113,59

Fonte: Dados esportivos GE

Torcedor do Santa Cruz critica valor de ingresso de jogo contra Retrô

Série B

A discrepância no preço sugerido pelo Retrô para o jogo contra o Santa Cruz também aparece quando se é comparado com os valores médios cobrados na Série B. Na Segundona, quem cobra mais caro por ingresso é a Tombense, com preço médio de R$ 66,53. Em segundo lugar vem o Guarani, com R$ 54,73 por jogo no Brinco de Ouro, seguido pelo Brusque, com R$ 46,37.

Líder disparado e clube que mais levou torcedores aos estádio na competiçãoo Cruzeiro tem um valor médio por ingresso de R$ 37,38, um pouco abaixo do cobrado pelo vice-líder Grêmio, com R$ 39,97. O Vasco tem tíquete médio de R$ 34,31, enquanto o Bahia, que fecha o G-4 da competição, cobra apenas R$ 22,71 por jogo ao seu torcedor.

Representantes de Pernambuco na Série B , o Náutico tem preço médio de R$ 29,65 nos Aflitos, enquanto o Sport cobra em médio do seu torcedor R$ 24,54. Veja tabela completa abaixo.

Tíquete médio da Série B

TimeTotal de público paganteTotal arrecadado (R$)Ticket médio (R$)
Tombense15.5181.032.42066,53
Guarani63.8183.492.67054,73
Brusque18.686866.56046,37
Grêmio207.3678.288.04739,97
Cruzeiro344.98212.895.80837,38
Vasco251.5908.632.56834,31
Londrina17.996572.38031,81
Náutico36.0681.069.24629,65
Chapecoense25.205636.43525,25
Criciúma114.5802.860.02024,96
Sport84.7782.080.48724,54
Operario-PR30.452711.64623,37
Vila Nova44.2941.032.13523,30
Bahia232.2075.274.12722,71
Ituano23.888480.79020,13
Novorizontino14.213264.86518,64
Ponte Preta27.181504.55018,56
CRB44.136624.55114,15
Sampaio Corrêa13.671191.19913,99
CSA27.657274.2649,92

Fonte: Dados Esportivos GE

Deixe aqui sua Mensagem




1 - Os campos marcados com asterico (*) são de preenchimento obrigatório.
2 - Dados pessoais como email e telefone não serão divulgados.

  

Lembra deles? Veja nomes que se destacaram na elite e tentam retomar sucesso na Série B; lista

Lista reúne jogadores como Marquinhos Gabriel, Geuvânio, Vagner Love, Elkeson e Mugni, entre outros

Por Rafael Cabral — Recife

globo esporte

A “Maior Série B da história” permite a jogadores “esquecidos” a “maior chance da história”. Seja por momentos de baixa na carreira ou por terem ido jogar em países com pouca tradição no futebol, os atletas acham na Segundona o cenário ideal para retomar o sucesso nos campos.

Com oportunidades restritas na Série A, jogadores como Sassá, Vagner Love, Marquinhos Gabriel, Mugni e Geuvânio procuraram times na Série B para alcançar novamente uma boa fase na carreira.

Confira a lista elaborada pelo ge:

  • Sassá

Revelado pelo Botafogo, o atacante marcou 31 gols entre 2015 e 2016 pelo Botafogo. As atuações o levaram ao Cruzeiro, onde foi campeão da Copa do Brasil. As polêmicas extracampo, no entanto, minaram a carreira do jogador. Depois de empréstimos sem brilho por Coritiba e Marítimo-POR, chegou ao CSA para voltar a brilhar. Porém, a passagem do jogador até o momento é frustrante, com apenas seis jogos. O contrato do atacante está no fim e o futuro dele está indefinido.

  • Geuvânio

Geuvânio surgiu como grande valor e mais um “menino da Vila” no Santos. Foi vendido ao Tianjin Quanjian por R$ 48 milhões em 2016. Depois disso, passou por Flamengo, Atlético-MG e Athletico-PR sem deixar saudades. Na Chapecoense, oscilou muito, mas atuou 41 vezes em 2021. Acertou com o Náutico em maio e tornou-se titular da equipe. Marcou um gol na Série B até o momento.

  • Marquinhos Gabriel

Com 31 anos, Marquinhos Gabriel já pode ser considerado um andarilho do futebol. O jogador surgiu no Internacional e viveu bons momentos – porém curtos – no Santos, Corinthians e Cruzeiro. Depois de não conseguir ser decisivo com o Vasco na Série B do ano passado, tenta fazer boa campanha com o Criciúma. É a principal referência técnica da equipe catarinense.

  • Elkeson

O caso de Elkeson é diferente. Nos quase 10 anos na China, o atleta se tornou o maior artilheiro da história da Superliga, com 122 gols. Porém, optou pelo Grêmio no retorno ao Brasil, para fortalecer o nome no mercado nacional. Contudo, a estratégia do jogador, até o momento, não vem dando certo. Elkeson fez apenas oito jogos na Série B, teve lesões e inclusive chegou a pedir à direção para não receber salários até se recuperar.

  • Mugni

O argentino virou quase figura folclórica nos três anos em que atuou no Flamengo, entre 2014 e 2017. Contudo, o jogador conseguiu formar uma carreira sólida no futebol sul-americano. Também teve boa passagem no Sport, em 2020. No Bahia, é figura recorrente no time, seja titular ou entrando no decorrer dos jogos.

  • Lucca

Lucca surgiu para o mercado brasileiro no Criciúma, em 2009. Viveu boas fases por Cruzeiro e Ponte Preta, além de passagens por Chapecoense, Internacional, Bahia e Fluminense, no Brasil. Hoje, está na Macaca de Campinas é o principal artilheiro do time na temporada, com quinze gols.

  • Marlone

Marlone surgiu como joia do Vasco, em 2013. Depois, teve uma carreira com muitas oscilações, passando por Cruzeiro, Fluminense, Corinthians e Sport, onde viveu sua melhor fase, no Brasileiro de 2015 pelo time pernambucano. Após passar sem brilho por Goiás e Brusque, o meia chegou ao Vila Nova nesta temporada, tentando retomar a boa fase. Porém, mesmo com o time afundado na lanterna na Série B, Marlone não tem conseguido contribuir, e só fez cinco partidas.

  • Lucas Leiva

De carreira consolidada na Europa, com 346 jogos pelo Liverpool e 198 pela Lazio, o volante Lucas Leiva voltou ao Brasil para atuar na equipe que o revelou, o Grêmio. O jogador fez a reestreia pelo time gaúcho contra a Ponte Preta, há duas rodadas, e também atuou contra a Chapecoense, nesta terça.

  • Vagner Love

Com 38 anos, Vagner Love é a nova contratação do Sport para a sequência da Série B. O jogador tem uma carreira recheada de títulos, por Palmeiras, Flamengo e Corinthians. Pela seleção brasileira, o atacante conquistou duas Copas Américas, 2004 e 2007, além de ter feito 25 jogos e marcado nove gols. Chega ao time recifense cercado de expectativa para colocar fim à seca de gols da equipe, que tem o terceiro pior ataque da Série B.

Deixe aqui sua Mensagem




1 - Os campos marcados com asterico (*) são de preenchimento obrigatório.
2 - Dados pessoais como email e telefone não serão divulgados.

  

Com lesão grau um, Richard Franco desfalca Náutico contra o Bahia; Djavan é outra ausência

Volante paraguaio foi titular nas últimas 12 partidas e vive fase artilheira, com três gols; jogador também deve ficar de fora da partida contra o Operário, no dia 5

Por João de Andrade Neto — Recife

globo esporte

Náutico terá mais dois desfalques para a partida da próxima sexta-feira, contra o Bahia, na Arena Fonte Nova. Ausentes do treinamento desta quarta-feira, os volantes Richard Franco e Djavan foram vetados pelo departamento médico e não viajam com o restante da delegação para Salvador. Outra ausência certa é a do zagueiro Wellington, suspenso pelo terceiro cartão amarelo.

Titular nas últimas 12 partidas e autor de três gols na Série B, Richard Franco foi diagnosticado com uma lesão grau 1 na coxa e com isso deve ser ausência também para a partida contra o Operário, no dia 5, em Ponta Grossa. Já o problema de Djavan, que vinha sendo reserva, é no púbis.

Dessa forma, a tendência é o técnico Elano Blumer escalar um meio de campo com Jobson, Victor Ferraz, Souza e Jean Carlos, como treinado na terça-feira. Vale destacar que o treinador volta a contar com o volante Ralph, que, no entanto, deve ficar como opção no banco de reservas.

Richard Franco comemora fase artilheira no Náutico

O Náutico ainda realiza mais um treino na manhã desta quinta-feira, antes do embarque para Salvador. Caso repita a formação trabalhada no treino aberto à imprensa, o técnico Elano Blumer deve mandar a campo a seguinte formação: Lucas Perri; Thiago Ennes, João Paulo, Bruno Bispo e João Lucas; Jobson, Victor Ferraz, Souza e Jean Carlos; Geuvânio e Kieza.

Deixe aqui sua Mensagem




1 - Os campos marcados com asterico (*) são de preenchimento obrigatório.
2 - Dados pessoais como email e telefone não serão divulgados.

  

TJPE defere pedido de torcedor, e Retrô x Santa Cruz terá ingressos a partir de R$ 50; cabe recurso

Decisão saiu na noite desta terça-feira e determina multa diária de R$ 1.000 por ingresso vendido em caso de descumprimento por parte do Retrô; duelo acontece na segunda-feira

Por Camila Sousa — Recife

globo esporte

O Tribunal de Justiça de Pernambuco (TJPE) deferiu na noite desta terça-feira o pedido liminar do torcedor Célio Lopes de Azevedo. Ele protocolou uma ação em caráter de urgência para impedir a comercialização de ingressos nos preços de R$ 300 (inteira) e R$ 150 (meia-entrada), praticados pelo Retrô no jogo decisivo contra o Santa Cruz.

A partida acontece na segunda-feira, na Arena Pernambuco, às 20h, pelo confronto da volta do mata-mata. O primeiro ficou no empate por 0 a 0.

A decisão determina que os preços sejam reduzidos para R$ 100 (inteira) e R$ 50 (meia-entrada). Caso o clube de Camaragibe não cumpra a determinação, está sujeito à multa diária de R$ 1.000 por ingresso vendido. Ao todo, quatro mil bilhetes estão à venda para os tricolores, que ocuparão o setor leste superior do estádio da Copa.

Ao justificar a decisão – contra a qual cabe recurso -, o juiz Flávio Augusto Fontes de Lima considerou que “o caso narrado envolve relação de consumo, e é de se ter como verossímil a alegação da falta de justa causa para o aumento desproporcional dos valores cobrados pelos ingressos no referido confronto”.

“Majorar o preço do ingresso, sem justa causa, numa série D, para mim constitui prática abusiva”, completa o juiz.

Torcedor do Santa Cruz critica valor de ingresso de jogo contra Retrô

Entenda o caso

A polêmica em torno do ingresso começou horas antes do primeiro jogo do Santa Cruz contra o Retrô, que aconteceu no domingo, no Arruda, e terminou empatado em 0 a 0.

Na ocasião, o presidente do clube, Laércio Guerra, afirmou, em entrevista à imprensa, que aplicaria valores um pouco maiores do que o habitual com o intuito de “arrecadar”. O Retrô praticava preços entre R$ 20 e R$ 30 na Série D, e o mandatário anunciou os novos preços a R$ 300 (inteira) e R$ 150 (meia-entrada).

Presidente do Retrô anuncia ingresso a R$ 300 para jogo de volta contra Santa Cruz

A decisão gerou muitas críticas por parte da torcida do Santa Cruz, com os questionamentos se estendendo aos órgãos públicos.

Primeiro, o Procon. Responsável pela proteção e defesa do consumidor, representantes do órgão foram até o Centro de Treinamento do Retrô, em Camaragibe, cobrar explicações. Depois, a Defensoria Pública e a Ordem dos Advogados do Brasil (OAB) notificaram o clube para explicar os motivos da majoração dos preços. Até que a polêmica virou caso de Polícia.

Nesta terça-feira, a Delegacia do Consumidor abriu uma queixa-crime para apurar o esclarecimento dos casos.

Deixe aqui sua Mensagem




1 - Os campos marcados com asterico (*) são de preenchimento obrigatório.
2 - Dados pessoais como email e telefone não serão divulgados.

  

Após indicação de Elano, Náutico acerta com três reforços, que já treinam nos Aflitos

Recém-contratado pelo Alvirrubro, técnico participou do processo de contratação de Arthur, Júlio Vitor e Thomaz

Por Rafael Cabral — Recife

globo esporte

O Náutico acertou a contratação de três jogadores para a sequência da Série B. Todos tiveram o aval do técnico Elano, que participou da avaliação dos nomes. O zagueiro Arthur, o volante Thomaz e o atacante Júlio Vitor assinaram contrato com o clube alvirrubro e já participaram do treino desta terça-feira, nos Aflitos.

Os três jogadores trabalharam com Elano na Ferroviária-SP. O zagueiro Arthur é cria da base do Cruzeiro, tem 23 anos, e passagens por empréstimo por Nacional e Estoril, de Portugal. No Brasil, passou por Tombense, América-MG, Brasil de Pelotas e Goiás, além da própria Ferroviária.

O volante Thomaz, de 21 anos, fez toda a divisão de base no Coritiba e posteriormente foi emprestado para o Atlético Tubarão. Também tem Metropolitano e Ferroviária no currículo.

O atacante Júlio Vitor, por sua vez, tem a carreira mais curta, com experiência em apenas dois clubes. Passou pelo sub-20 da Ponte Preta e depois só atuou profissionalmente na Ferroviária. O jogador tem 21 anos e característica de velocidade. Na atual temporada, fez 17 jogos e um gol.

O Náutico ainda busca um zagueiro com mais experiência para encerrar as contratações para a Série B. Matheus Salustiano, do São Bernardo, está no radar, mas depende do andamento do time dele na Série D.

Deixe aqui sua Mensagem




1 - Os campos marcados com asterico (*) são de preenchimento obrigatório.
2 - Dados pessoais como email e telefone não serão divulgados.

  

Vagner Love fecha com o Sport e viaja nesta quarta ao Recife

Atacante é a primeira contratação desta janela para reforçar o setor ofensivo rubro-negro, o terceiro pior da Série B

Por Cahê Mota e Camila Alves — Recife e Rio de Janeiro

globo esporte

Vagner Love é o novo reforço do Sport para o restante da Série B. O experiente atacante de 38 anos, com passagens por Palmeiras, Corinthians, Flamengo e seleção brasileira, chegou aos últimos acertos com o Rubro-Negro pela manhã e viaja nesta quarta-feira ao Recife para se apresentar ao time pernambucano. É o primeiro reforço da equipe nesta janela de transferências.

O atacante de 38 anos também foi procurado outros times da Série B e pelo Paysandu, mas deu preferência ao Sport na negociação. Ele, inclusive, já conversou com o novo técnico rubro-negro, Claudinei Oliveira, e se mostrou animado com a possibilidade de jogar no Sport.

A diretoria rubro-negra tinha o intuito de confirmar o primeiro nome ainda na semana passada, mas precisou mudou o planejamento após a saída de Lisca – que assinou com o Santos.

A mudança no comando técnico ainda atrasaria mais uma vez a busca por reforços, mas a urgência da equipe e predisposição do técnico Claudinei Oliveira aceleraram o processo. Claudinei, inclusive, iniciou as conversas sobre o tema ainda no fim de semana – antes de chegar ao Recife.

Globo Esporte traz informações sobre a chegada de Vagner Love ao Sport

Passagem pela Dinamarca

Love defendeu as cores do Midtjylland, da Dinamarca, no primeiro semestre. Foram nove jogos e um gol com a camisa escandinava. Antes, ele havia defendido o Kairat Almaty, do Cazaquistão. À época, o jogador disse que pretendia tentar jogar até os 40 anos.

Na Ilha do Retiro, ele terá a concorrência de Kayke e Parraguez e a missão de melhorar o desempenho ofensivo da equipe, um dos piores da Série B. São apenas 13 gols em 20 jogos. Apenas Guarani e Vila Nova, ambos na zona de rebaixamento, marcaram menos (12 vezes, cada).

Jogando na Dinamarca, Vágner Love dribla idade e mira taças

O atacante foi revelado pelo Palmeiras, em 2003, onde foi campeão Brasileiro da Série B. Em 2004 foi transferido para o CSKA de Moscou, onde foi campeão da Europa League, tetracampeão russo e hexacampeão da taça da Rússia. Retornou ao Brasil em 2009 para o Palmeiras, mas logo se transferiu para o Flamengo.

Entre idas e vindas do futebol russo, chinês e brasileiro, Vagner Love jogou pelo Corinthians de Tite e foi campeão brasileiro de 2015. Pela seleção brasileira, o atacante conquistou duas Copas Américas, 2004 e 2007, além de ter feito 25 jogos e marcado nove gols.

Deixe aqui sua Mensagem




1 - Os campos marcados com asterico (*) são de preenchimento obrigatório.
2 - Dados pessoais como email e telefone não serão divulgados.

  

Quarto técnico do Náutico no ano, Elano busca quebrar “maldição” da alta rotatividade no clube

Nas últimas temporadas em que o Alvirrubro precisou recorrer a pelo menos quatro treinadores diferentes, o número elevado de mudanças significou um rebaixamento no final do ano

Por João de Andrade Neto — Recife

globo esporte

Quarto técnico do Náutico na temporada, Elano Blumer chega ao clube com uma “maldição” a ser quebrada. Isso porque, nas últimas temporadas em que o Alvirrubro precisou recorrer a pelo menos quatro treinadores diferentes, a alta rotatividade significou um rebaixamento no final do ano. O levantamento deixou de fora os técnicos interinos.

Antes de Elano, que será apresentado nesta sexta-feira, já haviam passado pelo Timbu os técnicos Hélio dos Anjos, demitido em fevereiro após desavenças com a diretoria do clube, em seguida Felipe Conceição, que durou apenas dois meses no cargo, e por fim Roberto Fernandes, que esteve à frente do time por 18 jogos, sendo 14 deles na Série B.

Em 2017, quando o Náutico caiu para a Série C, ao todo cinco técnicos dirigiram a equipe ao longo do ano. Naquela ocasião, a temporada começou com Dado Cavalcanti sendo contratado. Porém o trabalho não demorou muito e ele foi demitido ainda em fevereiro, após eliminação na primeira fase da Copa do Brasil para o Guarany de Juazeiro.

Para o seu lugar, o Náutico trouxe Milton Cruz, que saiu após apenas 12 jogos devido à crise financeira que vivia o clube. Assim, para o Brasileiro, a aposta foi em Waldemar Lemos, que permaneceu apenas 36 dias no comando do time e não venceu nenhum dos oito jogos que fez. Para o seu lugar veio Beto Campos, que também durou pouco (nove partidas). Por fim, o rebaixamento foi sacramentado com Roberto Fernandes.

Retrospectiva do Náutico em 2017

Ao todo, o Náutico já soma nove temporadas fora da Série A. E o ano que marcou o seu rebaixamento, em 2013, foi também o de recorde de rotatividade no comando da equipe: ao todo nada menos que seis treinadores efetivos estiveram no Timbu.

O primeiro deles foi Alexandre Gallo, remanescente da boa campanha no Brasileiro do anterior, quando o Náutico terminou na 12ª posição, garantindo vaga inédita na Copa Sul-Americana (ano em quem o clube teve apenas dois treinadores). Ao assumir a coordenação das categorias de base da CBF, Gallo deu lugar a Vagner Mancini, que se segurou no cargo por 65 dias.

Assim, o Náutico iniciou o Brasileiro com Silas no comando da equipe. Mas ele resistiu apenas até a quinta rodada. Na sequência vieram Zé Teodoro, Jorginho e por fim Marcelo Martellote, culminando com a lanterna absoluta da competição, com apenas 20 pontos conquistados, na terceira pior campanha da história dos pontos corridos (à frente apenas do América-RN, que somou 17 em 2007 e da Chapecoense, com 15, em 2021).

Retrospectiva 2013: Náutico tem ano para esquecer

Outro rebaixamento para a Série B veio em 2009, quando o Náutico foi treinador por quatro profissionais diferentes ao longo do ano, mesmo número atual. A temporada começou com Roberto Fernandes, seguiu com Waldemar Lemos, Márcio Bittencourt e por último Geninho.

Deixe aqui sua Mensagem




1 - Os campos marcados com asterico (*) são de preenchimento obrigatório.
2 - Dados pessoais como email e telefone não serão divulgados.