Seu Vídeo Aqui!!!

————————————————————————————-

————————————————————————————

NUVEM DE TAGS

Saídas de Danny Morais e Martin Rodríguez reduzem média de idade do elenco do Santa Cruz

Zagueiro de 35 anos joga última partida da carreira no próximo sábado, enquanto goleiro de 31 já se despediu dos companheiros

Por Redação do ge — Recife

Globo Esporte

A semana é de despedidas no Santa Cruz. Depois de o goleiro Martín Rodríguez ter dado adeus aos companheiros após ter disputado duas partidas com a camisa coral, o zagueiro e capitão Danny Morais faz seu último jogo como profissional no sábado, reduzindo assim a média de idade do elenco coral.

Enquanto Danny pendura as chuteiras aos 35 anos de idade, Martín Rodríguez era o goleiro mais experiente do plantel, com 31 anos. Com a dupla, a média de idade no time era 24,1 anos. Saindo de 36 para 34 atletas, o número será de 23,5 anos.

Ao todo, 18 jogadores têm passagens pelas categorias de base do clube, se juntando aos 10 contratados pela diretoria encabeçada pelo presidente Joaquim Bezerra. Os outros seis são remanescentes da temporada passada – Jordan, William Alves, Célio Santos, Leonan, Chiquinho e Pipico.

Em comunicado emitido nas redes sociais do clube, Danny Morais confirmou o adiamento do jogo de despedida para a última rodada da Copa do Nordeste, contra o Botafogo-PB. Já eliminado na competição, o Tricolor recebe o Belo no Arruda, às 16h, e deve promover uma série de homenagens ao defensor, que está na sua sexta temporada vestindo a camisa do Santa.

Elenco do Santa Cruz com a aposentadoria de Danny Morais

GoleirosJordan, Filipe Silva, Jaime
Laterais-direitosAugusto Potiguar, Marcel
Laterais-esquerdosAlan Cardoso, Leonan, Eduardo
ZagueirosWilliam Alves, Célio Santos, Júnior Sergipano, Ítalo Melo, Igor
VolantesElicarlos, Karl, Derley, Ítalo Henrique, Caetano, Jairo
MeiasChiquinho, João Cardoso, Felipe Simplício, Marcos Vinícius, Péricles, Juan Batista
AtacantesPipico, Léo Gaúcho, Madson, Maxwell, Quiñonez, Vinicius Balotelli, Ytalo Araújo, Felipe Almeida, Arian

Fonte: ge.globo

Deixe aqui sua Mensagem




1 - Os campos marcados com asterico (*) são de preenchimento obrigatório.
2 - Dados pessoais como email e telefone não serão divulgados.

  

Vexames de Sport e Santa Cruz deixam Pernambuco perto de pior campanha da história da Nordestão

Eliminados na primeira fase do torneio, clubes tiverem rendimento inferior a todos os anos em que disputaram a competição

Por Redação do ge — Recife

Globo Esporte

Eliminados da Copa do Nordeste, Sport e Santa Cruz protagonizaram, nesta temporada, a pior campanha de ambos os clubes na competição. E caso o Salgueiro não consiga avançar para a segunda fase, o trio será responsável pela participação mais negativa do estado no torneio. Nem mesmo em 2010, quando o Tricolor do Arruda e o Náutico foram eliminados na primeira fase, o rendimento foi tão ruim.

Os melhores momentos de Altos 2 x 0 Santa Cruz pela rodada 6 da Copa do Nordeste

Lanterna do Grupo A, com três pontos em sete jogos, o Tricolor tem aproveitamento de 33,3% nesta temporada. Para se ter uma ideia, em 2000, pior ano coral até aqui, o clube somou sete pontos em seis jogos (ou seja, 38,8%). Pontuação que, mesmo em caso de vitória diante do Botafogo-PB, no próximo sábado, não será alcançada.

Na penúltima posição do Grupo B, com cinco pontos, o Sport também não tem qualquer motivo para festejar. O Leão fica para trás na primeira fase pela terceira vez, só que jamais havia registrado rendimento menor do que 40%. Em 1998, teve 55,5% e 44,4 em 2002.

Tentando salvar o futebol pernambucano de um vexame completo, o Salgueiro precisa de uma vasta combinação de resultados para se classificar. Com oito pontos ganhos, o Carcará tem que vencer o Ceará, fora de casa, e ainda torcer para que dois clubes entre CSA, Altos e ABC não vençam. O detalhe é que a equipe potiguar tem dois jogos para realizar.

Caso o Salgueiro confirme a eliminação, esta será a pior campanha da história do futebol pernambucano na Copa do Nordeste. A única vez que o estado não esteve presente na segunda fase foi em 2010, quando Santa Cruz e Náutico foram eliminados na primeira fase. Naquele ano, no entanto, o Tricolor assegurou a oitava posição geral, com 18 pontos em 14 jogos, enquanto o Timbu ficou na 10ª colocação, com 17.

Deixe aqui sua Mensagem




1 - Os campos marcados com asterico (*) são de preenchimento obrigatório.
2 - Dados pessoais como email e telefone não serão divulgados.

  

Fora do Nordestão, Santa Cruz foca na Copa do Brasil visando alívio financeiro

Após perder chance de ganhar R$ 300 mil com classificação na Copa do Nordeste, Tricolor busca a cota de R$ 1,7 milhão prevista no campeonato nacional

Por Redação do ge — Recife

Globo Esporte

Os melhores momentos de Altos 2 x 0 Santa Cruz pela rodada 6 da Copa do Nordeste

Eliminado na Copa do Nordeste e sem a possibilidade de ganhar os R$ 300 mil de premiação para quem avança de fase, o Santa Cruz foca as atenções na Copa do Brasil. Isso porque a competição vale cerca de R$ 1,7 milhão em caso de classificação diante do Cianorte. O cenário faz com que o torneio seja visto como fundamental para o técnico João Brigatti.

“Precisamos preparar os atletas para a partida da quarta-feira e principalmente contra o Cianorte, que será um jogo muito difícil. Precisamos de uma equipe forte, de uma equipe com saúde. É uma situação que vai nos exigir muito.”

Santa Cruz se vira para evoluir em meio à correria da temporada

Tentando manter o elenco em boas condições, Brigatti optou por escalar um time formado prioritariamente por atletas da base no último domingo, pela Copa do Nordeste. A ideia é fazer com que os jogadores consigam ter uma melhor qualidade física.

“A gente precisa ter um planejamento e ter a convicção de que precisamos preparar os melhores atletas para a Copa do Brasil, que é uma partida que envolve a questão financeira e de visibilidade. Por isso, deixamos alguns atletas trabalhando em dois períodos, para que a gente tenha um ganho físico e técnico.”

Antes do duelo contra o Cianorte, marcado para o dia 13 de abril, o Tricolor encara o Vera Cruz, na quarta-feira, pelo Campeonato Pernambucano. Partida importante para que o Tricolor possa encostar nos líderes, uma vez que atualmente ocupa a quinta posição, com cinco pontos.

Deixe aqui sua Mensagem




1 - Os campos marcados com asterico (*) são de preenchimento obrigatório.
2 - Dados pessoais como email e telefone não serão divulgados.

  

Novo reforço do Náutico e pronto para jogar, Wagner prevê adaptação rápida ao Recife

Zagueiro vê a capital pernambucana parecida a Santos, onde nasceu e cresceu. Ele aguarda regularização

Por Carlyle Paes Barreto

Globo Esporte

Com a possibilidade de estrear já na quarta-feira, diante do Salgueiro, pelo Campeonato Pernambucano, o recém-chegado Wagner Leonardo diz estar preparado. Sem temer problema de adaptação ou falta de ritmo.

– Nunca enfrentei o Náutico pela base e nem no profissional, mas já havia vindo para Recife jogar contra outros times. Agora vou ter a oportunidade de morar e desempenhar o meu trabalho nesta cidade. Posso dizer que lembra até um pouco a cidade de Santos, onde nasci e me criei. A adaptação não será difícil, tenho certeza disso, destacou o zagueiro, que vinha treinando e participando de jogos pelo Peixe.

Sobre a primeira impressão, Wagner diz ter sido positiva. Principalmente pelos torcedores alvirrubros, pela redes sociais.

– Nunca havia trabalhado com ninguém que estava no Náutico. Espero ser muito bem acolhido por todo grupo. Mas gostei bastante da recepção desde que cheguei aqui. O carinho da torcida também está sendo muito especial, ressaltou.

Sobre a possibilidade de atuar na lateral esquerda, como fez na Copa Libertadores do ano passado, Wagner já disse qual sua prioridade.

– Joguei como lateral improvisado em virtude da carência no elenco do Santos, mas a minha posição sempre foi zagueiro. Me sinto confortável e é a minha referência. É muito melhor jogar como zagueiro e quero desempenhar essa função no Náutico. Espero mostrar o meu potencial como zagueiro no futebol profissional.

Para poder jogar diante do Salgueiro, Wagner precisa ser regularizado até terça-feira, dia da viagem para o Sertão pernambucano.

O Náutico lidera o Estadual com 100% de aproveitamento. São 12 pontos em quatro jogos.

Deixe aqui sua Mensagem




1 - Os campos marcados com asterico (*) são de preenchimento obrigatório.
2 - Dados pessoais como email e telefone não serão divulgados.

  

Após casos de concussão, FPF espera aval da CBF para implementar substituição extra

Ação vem após casos seguidos durante jogos do Campeonato Pernambucano. Medida depende de liberação da Fifa

Por Carlyle Paes Barreto

Após dois jogos seguidos do Estadual com casos de concussão cerebral, a Federação Pernambucana de Futebol pretende consultar os clubes para tentar implementar, ainda nesta edição do Campeonato, a liberação de substituições extras após choque de cabeça de jogadores. Antes disso, porém, pretende consultar a CBF.

Os problemas que pancadas na cabeça no futebol podem causar

Além da unanimidade das dez equipes que disputam a Série A1, a FPF ainda teria que pedir liberação à Fifa, através da CBF. A entidade que rege o esporte no mundo ainda não decidiu oficialmente pelo aumento de substituições em casos de lesões seguidas de desmaios. Mas poderia fazê-lo de forma experimental. Como ocorreu no Mundial Sub-20 no Catar, em fevereiro.

– Ainda não está definido em quais competições utilizaremos, mas será testado no Brasil sim. Necessariamente nos campeonatos que ainda estão por começar. Quando definirmos vamos solicitar a autorização e informamos oficialmente – diz a CBF, através de comunicado.

Questionado sobre a possibilidade de mudar o regulamento do Pernambucano para incluir a liberação, o presidente da FPF, Evandro Carvalho, disse que vai entrar em contato com todos os clubes e que espera de forma rápida a concordância deles.

– Por mim, sim. Contudo, dependo ainda de alguns clubes. Acho que hoje definimos, destacou, antes de receber o comunicado da CBF. Depois, emendou: “Devemos esperar ela adotar, depois aderimos”.

Evandro Carvalho completou dizendo que dependerá da CBF se vai conseguir mudar o regulamento ainda nesta edição.

Presidente em exercício do Sport, Carlos Frederico Melo acha que a medida seria importante.

– Claro que seríamos a favor. Confesso que não sabia dessa regra e nunca tratamos do assunto com a FPF. Caso sejamos procurados, daremos nosso aval sim.

Opinião semelhante do vice-presidente do Náutico, Diógenes Braga.

– Somos a favor de substituições por contusões não contarem, disse, referindo-se à possibilidade de mais de uma alteração extra por partida. Mas a Federação ainda não entrou em contato.

Depois de ter perdido dois jogadores por concussão, na derrota para o Náutico, sábado, o Vitória-PE se animou com a possibilidade.

– Perdemos duas substituições. Sou a favor, sim. Acho que beneficiaria todos.

CBF e Conmebol já solicitaram à Fifa a liberação de mais substituições em caso de concussão já a partir dos Jogos Olímpicos. Competições antes disso precisariam de pedidos, como forma de teste.

Deixe aqui sua Mensagem




1 - Os campos marcados com asterico (*) são de preenchimento obrigatório.
2 - Dados pessoais como email e telefone não serão divulgados.

  

Em busca da classificação, Santa Cruz pega três últimos colocados do Grupo B da Copa do Nordeste

Após vitória sobre o Fortaleza, Tricolor encara Sport, Altos e Botafogo-SP na sequência da primeira fase

Por Redação do ge — Recife

Globo Esporte

Após a primeira vitória na Copa do Nordeste, sobre o Fortaleza, o Santa Cruz permanece na última posição do Grupo A e tenta se manter vivo na briga por uma das vagas para as quartas de final da competição. Faltando três rodadas para o fim da fase classificatória, o Tricolor enfrenta Sport, Altos e Botafogo-PB na sequência – três últimos colocados do grupo B.

Enquanto o Leão é o lanterna com dois pontos, o Botafogo-PB está na penúltima posição com quatro pontos e o Altos ocupa o sexto lugar, somando sete pontos.

A sequência será iniciada nesta quarta-feira, no Clássico das Multidões, às 21h30 no Arruda. Ao lado do Botafogo de João Pessoa, os rubro-negros foram os únicos que ainda não venceram no torneio regional, em cinco rodadas disputadas.

Com 20% de aproveitamento na Copa do Nordeste, a equipe do técnico João Brigatti foi derrotada por Vitória, ABC, Salgueiro e CSA, times que brigam pelo G-4 do Grupo ao lado do Fortaleza. Entre a penúltima e a última rodadas, o Santa ainda entra em campo pelo Campeonato Pernambucano – no dia 7 de abril, recebe o Vera Cruz no Arruda.

Últimos três jogos do Santa Cruz na primeira fase da Copa do Nordeste:

  • Santa Cruz x Sport – 21h30 do dia 31/03, no Arruda
  • Altos x Santa Cruz – 15h45 do dia 04/04, no Albertão
  • Santa Cruz x Botafogo-PB – 16h do dia 10/04, no Arruda

Deixe aqui sua Mensagem




1 - Os campos marcados com asterico (*) são de preenchimento obrigatório.
2 - Dados pessoais como email e telefone não serão divulgados.

  

Com início forte no Estadual, Náutico amplia invencibilidade nos Aflitos para 14 jogos

Nas últimas 14 partidas em casa, incluindo a Série B do ano passado e os jogos deste ano, Timbu está há 14 confrontos sem ser derrotado nos Aflitos; último revés foi contra a Ponte Preta, em 12 de outubro

Por Rômulo Alcoforado — Recife

Globo Esporte

Os Aflitos voltaram a ser um caldeirão para o Náutico. Com três vitórias em três jogos no estádio em 2021, o Timbu ampliou uma sequência positiva que começou na parte final da última Série B, competição em que a equipe começou muito mal como mandante. Agora, a equipe acumula mais de cinco meses sem perder dentro de casa. São 14 jogos sem derrota.

A sequência foi ampliada no último sábado, quando o Náutico goleou o Vitória-PE por 4 a 1 na quarta rodada do Pernambucano. Na mesma competição, o Timbu já havia derrotado o Vera Cruz e o Central nos Aflitos.

Para lembrar da última derrota em casa, é necessário voltar à última Série B: em 12 de outubro, na 16ª rodada, o Náutico perdeu por 2 a 0 para a Ponte Preta. De lá para cá, invencibilidade. Foram 14 partidas, com nove vitórias e cinco empates. Dessas, apenas duas não foram sob o comando de Hélio dos Anjos, com quem o Timbu se tornou ainda melhor em casa.

O aproveitamento nesse período é de 76% dos pontos disputados (fez 32 em 42 possíveis). Assim, com a força dos Aflitos, o Náutico escapou do rebaixamento à Série B do ano passado (à altura da derrota contra a Ponte, o time tinha a sexta pior campanha como mandante, mas conseguiu acabar o torneio como o nono nesse quesito). Considerados apenas os jogos com Hélio dos Anjos, o time tem 83% de aproveitamento.

Confira abaixo a sequência do Náutico nos Aflitos desde a última derrota em casa.

  • Náutico 1 x 1 Cruzeiro – 18ª rodada da Série B
  • Náutico 2 x 2 Avaí – 20ª rodada da Série B
  • Náutico 0 x 0 Vitória – 23ª rodada da Série B (primeiro jogo de Hélio dos Anjos nos Aflitos)
  • Náutico 2 x 0 Guarani – 25ª rodada da Série B
  • Náutico 1 x 0 Brasil de Pelotas – 27ª rodada da Série B
  • Náutico 1 x 0 Sampaio Corrêa – 30ª rodada da Série B
  • Náutico 2 x 0 Cuiabá – 31ª rodada da Série B
  • Náutico 2 x 1 Paraná – 33ª rodada da Série B
  • Náutico 0 x 0 América-MG – 34ª rodada da Série B
  • Náutico 4 x 1 Oeste – 36ª rodada da Série B
  • Náutico 1 x 1 CSA – 38ª rodada da Série B
  • Náutico 5 x 0 Central – 1ª rodada do Campeonato Pernambucano
  • Náutico 3 x 1 Vera Cruz – 3ª rodada do Campeonato Pernambucano
  • Náutico 4 x 1 Vitória-PE – 4ª rodada do Campeonato Pernambucano

Deixe aqui sua Mensagem




1 - Os campos marcados com asterico (*) são de preenchimento obrigatório.
2 - Dados pessoais como email e telefone não serão divulgados.

  

Após sofrer com perdas no elenco, Jair Ventura valoriza contratações e competitividade no Sport

Depois de improvisar laterais no ataque, técnico conduz time com cinco recém-chegados para setor ofensivo; Toró, Neílton, Maxwell e Tréllez atuam, só Thiago Lopes aguarda estreia

Por Redação do ge — Recife

Globo Esporte

A vitória do Sport sobre o Central, pelo Campeonato Pernambucano, contou com quatro dos cinco reforços contratados pelo clube para 2021: Jonas Toró, Neílton, Maxwell e Tréllez. Só o meia Thiago Lopes ainda não estreou. O volume de mudanças no setor chama a atenção, mas representa algo positivo para o técnico Jair Ventura: competitividade. A chegada de alternativas é valorizada pelo treinador, que sofreu com perdas no elenco durante a última temporada.

“As pessoas falam que elenco qualificado vai dar dor de cabeça, pelo contrário. Quero ter esse elenco homogêneo o quanto antes. Não só na parte tática e técnica, mas física. Porque essa competitividade interna é muito bom, um acelera o outro. Quando você tem um atacante e só jogadores de outras posições no banco, não gera tanta competitividade.”

Os gols de Sport 2 x 0 Central pela 4ª rodada do Campeonato Pernambucano

A escassez de alternativas tornou-se um dos principais problemas do treinador na última temporada. Sob o desafio de salvar o Sport do rebaixamento, Jair Ventura perdeu sete jogadores durante o Brasileirão, um por lesão e os outros seis porque saíram do clube. E terminou recorrendo aos improvisos, por vezes lançando laterais para o ataque, como Patric, Ewerthon, Júnior Tavares e Sander.

– No último jogo do Brasileiro, quando perco o Marquinhos por lesão, eu não tinha mais atacante de velocidade. Perdendo para o Athletico, eu tive que adaptar dois alas como externos e agora a gente tem essa opção de poder mudar. Então é importantíssimo para a vida do treinador ter opções no banco.

Deixe aqui sua Mensagem




1 - Os campos marcados com asterico (*) são de preenchimento obrigatório.
2 - Dados pessoais como email e telefone não serão divulgados.

  

Brigatti vê confiança em alta no Santa Cruz para pegar Sport após duas vitórias seguidas

Longe do Recife, Tricolor venceu Fortaleza e Ypiranga-AP e agora foca no clássico diante do Leão, na próxima quarta-feira, pela Copa do Nordeste

Por Redação do ge — Recife

Globo Esporte

Depois de perder para o CSA na Copa do Nordeste, o Santa Cruz conseguiu duas vitórias longe do Recife. Depois de bater o Fortaleza por 1 a 0 pelo Nordestão, o Tricolor goleou o Ypiranga-AP no Rio de Janeiro pelo placar de 4 a 0 e garantiu vaga na segunda fase da Copa do Brasil. Com o bom momento vivido pela equipe, o técnico João Brigatti se mostrou animado para o próximo desafio coral.

Na quarta-feira, às 21h30, o Santa recebe o Sport no Arruda pela sexta rodada da Copa do Nordeste. Ainda lanterna do Grupo A, os tricolores querem se manter na briga pela classificação às quartas de final.

– Mesmo sabendo que existem diversas situações para melhorar, trabalhar em cima de resultado positivo te traz uma confiança, uma tranquilidade. Poder passar para os atletas o que é necessário ser feito para que a equipe possa se encorpar. Tivemos duas vitórias importantes, impondo nosso futebol. Temos o maior clássico do estado e precisamos estar firmes para fazer uma excelente partida – projetou o treinador.

Após a classificação na Copa do Brasil, Brigatti criticou a logística com a impossibilidade do jogo acontecer no Amapá e, em seguida, em Goiânia. Com a vitória, o Santa Cruz desembolsou a cota líquida de R$ 675 mil e vai enfrentar o Cianorte, no Paraná.

– Necessitávamos de uma semana cheia para trabalhar as partes física e tática da equipe. Tivemos uma lógica terrível, viajando o dia todo para chegar no Rio de Janeiro. Nossa equipe respeitou o adversário, num calor absurdo. Ao final da partida, numa vitória dessa, temos que elogiar e enaltecer a equipe pelo empenho.”

Deixe aqui sua Mensagem




1 - Os campos marcados com asterico (*) são de preenchimento obrigatório.
2 - Dados pessoais como email e telefone não serão divulgados.

  

Ataque em alta: Náutico começa 2021 com média superior a três gols por partida

Kieza, com cinco, é o goleador do time, com Erick, três gols, dividindo a segunda posição

Por Redação do ge — Recife

Globo Esporte

O ataque do Náutico começou 2021 em alta velocidade. Embalados pelo trio ofensivo e pelo meia Jean Carlos, o time marcou 13 gols em quatro partidas (com duas goleadas no meio). A média é superior a três por jogo.

O atacante Kieza, com cinco gols, é o artilheiro do time. Erick, autor de três gols, é o vice-goleador, seguido por Vinícius, que fez dois (ambos contra o Vitória-PE no último sábado). Os outros na lista são Jean Carlos, Giovanny e Bryan, um gol cada.

O Timbu fez cinco gols no Central na estreia, três gols contra o Vera Cruz na terceira rodada e quatro no jogo mais recente, contra o Vitória. A única partida em que o time foi moderado na quantidade de gols foi na segunda rodada, diante do Sete de Setembro, quando o Timbu ganhou apenas de 1 a 0.

O técnico Hélio dos Anjos está satisfeito com o desempenho do time do ponto de vista ofensivo. Não só pela quantidade de gols, mas pela boa distribuição deles.

Apesar disso, o treinador afirma que, embora produtivo, o Náutico poderia ter feito ainda mais gols nesta temporada. E também afirma que o time tem espaço para evoluir.

– O número de gols que a gente tem poderia ser maior, principalmente nos jogos que fizemos em casa. Mas é importante que os gols têm sido divididos, Kieza, Vinícius, Erick fazendo gols. É muito legal isso, mas ainda parto do princípio que temos que melhorar, porque as equipes só ficam frágeis se você deixá-las fracas.

Deixe aqui sua Mensagem




1 - Os campos marcados com asterico (*) são de preenchimento obrigatório.
2 - Dados pessoais como email e telefone não serão divulgados.