Seu Vídeo Aqui!!!

————————————————————————————-

————————————————————————————

NUVEM DE TAGS

Sport anuncia meia Alan, por empréstimo do Palmeiras, e lateral Ezequiel, ex-Chape e Cruzeiro

Jogadores estão trabalhando no CT rubro-negro nesta pré-temporada e aguardavam apenas exames médicos, além das documentações, para assinar contrato

Por Redação do ge — Recife

O Sport anunciou mais duas contratações nesta quarta-feira: do meia Alan (também conhecido pelo apelido Alanzinho), emprestado pelo Palmeiras, e do lateral-direito Ezequiel, que estava livre no mercado. Ambos têm trabalhado no CT ao longo dos últimos dias e aguardavam apenas burocracias para assinar contrato. Os dois ficam até o fim da temporada.

Alan tem 21 anos e estava disputando a Série B na última temporada, pelo Operário-PR. Ele nasceu em São Paulo e tem passagens pela seleção brasileira de base, conquistando o Sul-Americano Sub-15 e Sub-17 com as equipes.

O meia chega na Ilha do Retiro para integrar o setor que tem no elenco: Gustavo, Everton Felipe, Thiago Lopes, Adryan e o também recém-chegado Denner. O primeiro vem como titular sob o comando do técnico Gustavo Florentín, sendo destaque na Série A do Brasileiro de 2021.

Já Ezequiel, de 28 anos, chega para disputar posição com o prata da casa Ewerthon, até então o único lateral-direito do elenco. Revelado pelo Criciúma, tem passagens pelo Braga, de Portugal, Oeste, Cruzeiro, Fluminense, Bahia e nas duas últimas temporadas defendeu a Chapecoense. Pela Raposa, foi bicampeão da Copa do Brasil.

O Rubro-negro pernambucano tem mais um nome que está próximo de anúncio: lateral-esquerdo Lucas Hernandez. O clube ainda tem negociação encaminhada com o atacante Javier Parraguez.

Deixe aqui sua Mensagem




1 - Os campos marcados com asterico (*) são de preenchimento obrigatório.
2 - Dados pessoais como email e telefone não serão divulgados.

  

Jean Carlos volta a sentir incômodo na panturrilha e é ausência em treino do Náutico

Meia acusou dores na perna e foi submetido a exame; Rhaldney retorna às atividades

Por Redação do ge — Recife

Globo Esporte

O meia Jean Carlos voltou a ser ausência do treino do Náutico. Na semana passada, o atleta havia fica de fora das atividades por três dias, acusando um incômodo na panturrilha. Retornou aos trabalhos nesta semana, mas nesta quarta-feira, foi preservado das movimentações novamente. O jogador foi submetido a um exame e o clube aguarda o resultado.

– Jean relatou um incômodo na panturilha desde a semana passada, em virtude das ações no treino. Ele é um jogador experiente, quando sente alguma fisgada, já informa. Não foi pancada, foi na movimentação, mesmo. Fizemos um exame e vamos aguardar o resultado – comentou o médico do clube, Múcio Vaz.

No Náutico, Jean Carlos praticamente não teve histórico de lesões. Atuou em 45 partidas na temporada passada e teve apenas uma contusão, na partida contra o Brusque, ficando fora da equipe por 15 dias.

Caso Jean Carlos não tenha condições de atuar, a vaga pode ser preenchida por Eduardo Teixeira, jogador que na apresentação, aprovou dupla com Jean ou possibilidade de atuar na própria posição de meia.

Rhaldney

Recuperado de dores na coxa causadas por um furúnculo, o volante Rhaldney voltou aos treinos nesta quarta-feira e fica como opção do técnico Hélio dos Anjos para a partida de estreia no Pernambucano contra o Íbis, sábado, nos Aflitos.

Deixe aqui sua Mensagem




1 - Os campos marcados com asterico (*) são de preenchimento obrigatório.
2 - Dados pessoais como email e telefone não serão divulgados.

  

Náutico inicia temporada com mais da metade do elenco formado na base

Dos 39 jogadores do grupo alvirrubro, 21 são pratas da casa, entre estreantes e “experientes”

Por Rafael Cabral — Recife

Globo Esporte

Utilizar as categorias de base tem sido filosofia do Náutico nas últimas temporadas. A diretoria do clube adota o discurso que é a forma mais rentável de criar um grupo – pois o custo é relativamente baixo e existe a possibilidade de retorno financeiro com negociações. Na atual temporada, o Timbu chegou a uma marca importante: mais da metade do elenco é formada por pratas da casa.

Dos 39 jogadores do elenco alvirrubro atualmente, 21 são crias do CT Wilson Campos, o que equivale a 53% do grupo. Dentre os atletas, existem os que vão para primeira temporada pelo profissional, como o zagueiro Alemão e o atacante Kauã Maranhão; os que já se consolidaram no time principal, como Hereda e Rhaldney; os que buscam espaço, casos de Carpina e Thássio; e os que saíram do clube e retornaram, a exemplo de Robinho.

Nesta semana, o Náutico anunciou que oito jogadores que disputaram a Copa São Paulo de Futebol Júnior passaram a integrar o elenco profissional. São eles: o goleiro Bruno, os zagueiros Bernardo Hahn, Diego e Alemão, o lateral Luan, o volante Luis Felipe, o meia Fernando e o atacante Júlio.

A utilização de jovens da base para o ano de 2022 foi uma das principais pautas de conversas entre diretoria e comissão técnica do Timbu ao final da temporada passada. Com orçamento limitado, houve o consenso que o clube precisaria preencher as lacunas do elenco com jogadores formados no CT alvirrubro.

Elenco do Náutico

Goleiros:

  • Lucas Perri
  • Renan (base)
  • Bruno Ferreira (base)
  • Bruno (base)

Zagueiros:

  • Carlão (base)
  • Rafael Ribeiro (base)
  • Camutanga
  • Bernardo Hahn (base)
  • Diego (base)
  • Alemão (base)
  • Wellington
  • João Paulo

Laterais:

  • Hereda (base)
  • Thássio (base)
  • Júnior Tavares
  • Bryan
  • Luan (base)

Volantes:

  • Djavan
  • Rhaldney (base)
  • Luis Felipe (base)
  • Miro (base)
  • Wagninho (base)
  • Richard Franco

Meias:

  • Vargas
  • Lucas Paraíba (base)
  • Jean Carlos
  • Juninho Carpina (base)
  • Fernando (base)
  • Felipe Cabeleira*
  • Eduardo Teixeira

Atacantes:

  • Kieza
  • Álvaro
  • Magno
  • Júlio (base)
  • Kauã Maranhão (base)
  • Pedro Vitor
  • Ewandro
  • Leandro Carvalho
  • Robinho (base)

*Felipe Cabeleira foi contratado para o sub-20 do Náutico, mas é formado nas categorias de base do Santa Cruz

Deixe aqui sua Mensagem




1 - Os campos marcados com asterico (*) são de preenchimento obrigatório.
2 - Dados pessoais como email e telefone não serão divulgados.

  

Presidente do Sport garante que clube não tem propostas no momento por Gustavo e Mikael

Segundo Yuri Romão, negociações já realizadas perderam a vigência, uma vez que o clube pernambucano não aceitou os valores oferecidos pelos dois jogadores

Por Redação ge — Recife

Globo Esporte

Os nomes do meia Gustavo e do atacante Mikael passaram a fazer parte de especulações envolvendo uma possível negociação com o Sport durante a Série A do ano passado. Isso porque, apesar do rebaixamento do clube pernambucano, os dois pratas da casa terminaram a temporada passada em alta, com atuações de destaque no Campeonato Brasileiro.

No entanto, em entrevista exclusiva ao ge, o presidente rubro-negro Yuri Romão garantiu que, no momento, não há nenhuma proposta oficial pelos dois jogadores.

“Com relação a negociação de atletas posso afirmar perante a nossa torcida que não há hoje nenhuma negociação em andamento com relação a qualquer atleta do Sport ” iniciou o mandatário rubro-negro.

No ano passado, o Metalist, da Ucrânia, chegou a fazer uma proposta oficial de cerca de € 2 milhões (aproximadamente R$ 12,6 milhões na cotação atual) por Gustavo. Além disso, clubes como Flamengo, Atlético-MG e Palmeiras fizeram sondagens pelo jogador, de 19 anos.

Já o Shimizu S-Pulse, da primeira divisão japonesa, ofereceu cerca de R$ 8,5 milhões em troca de 50% dos direitos de Mikael. O Leão pediu mais, e o negócio não andou.

– As propostas que tivemos no passado já perderam a vigência. Nós não aceitamos porque imaginávamos que os valores deveriam ser melhores e portanto os atletas continuam no clube, têm contrato e nós não estamos preocupados com a venda deles. Estamos preocupados, sim, em montar uma boa equipe para iniciar os campeonatos que estão por vir – assegurou Yuri Romão.

Central do Mercado: Jorge Andrade, executivo de futebol do Sport fala sobre o planejamento para 2022

CNRD

O presidente do Sport também comentou sobre a situação do clube na Câmara Nacional de Resolução de Disputas (CNRD). Segundo o dirigente, das três dívidas que geraram punição no órgão, impedindo o Leão de inscrever novos jogadores, as envolvendo o atacante Thomás e o técnico Nelsinho Baptista já foram resolvidas.

Com isso, resta apenas o acordo com os representantes do volante Rithely. O que, segundo Yuri Romão, deve ser formalizado nesta quarta-feira, quando o departamento de registros da CBF volta a funcionar após o recesso de final de ano.

– No que se refere à CNRD, já concluímos dois processos e o terceiro deverá ser concluído na manhã desta quarta-feira. Espero que até meio dia tenhamos o “de acordo” e assim a gente informa ao tribunal e pede a regularização do sistema para poder inscrever os atletas – finalizou.

Deixe aqui sua Mensagem




1 - Os campos marcados com asterico (*) são de preenchimento obrigatório.
2 - Dados pessoais como email e telefone não serão divulgados.

  

Chega para “jogar”: Danny Morais reforça o time de comentaristas da Globo e estreia no sábado

Ex-zagueiro que encerrou a carreira no Santa Cruz e foi capitão em todas as equipes que defendeu começa na nova “posição” no sábado, no jogo de abertura do Campeonato Pernambucano

Por Redação do ge — Recife

Globo Esporte

Capitão pelos clubes que defendeu, o ex-zagueiro Danny Morais é o novo reforço do time de comentaristas da Globo. “Anunciado” nesta quarta-feira, chegou pronto para “jogar”. Participou da edição 138 do podcast Embolada, abordando a expectativa do Campeonato Pernambucano, e faz a sua estreia oficial no jogo de abertura da competição, Náutico x Íbis, sábado, nos Aflitos, às 16h30.

Danny Morais encerrou a carreira nos gramados há menos de um ano, no Santa Cruz, onde levantou uma das taças mais importantes da história do clube, a Copa do Nordeste de 2016. Mais uma em sua vitoriosa carreira nos gramados. Formado nas categorias de base do Inter, Danny Morais participou da conquista do título da Copa Sul-Americana de 2008, equipe comandada por Tite, o atual técnico da Seleção Brasileira.

É dessa época, inclusive, uma das lembranças mais marcantes da carreira de Danny em campo. Quando, aos 23 anos, recebeu a faixa de capitão do Internacional das mãos de Tite. Episódio sobre o qual conversou com o técnico da Seleção recentemente, como revelou em entrevista concedida ao ge no ano passado, pouco após anunciar a sua aposentadoria.

– Eu perguntei a ele, há pouco tempo, porque ele tinha feito isso. Na época eu adorei, eu me sentia apto a ser porque eu representava o clube, eu sempre fui conciliador, um cara que se posiciona, um cara que pensa nos outros, e ele fala dessas características, porque ele tomou essa decisão – diz.

“Foi muito marcante e, agora, olhando para trás, é mais marcante ainda, por tudo que ele (Tite) se tornou, por quem ele é hoje e pela maneira que ele me tratou lá atrás e continua tratando a todos que ele lidera e que ele convive”

Títulos em campo

Internacional:

  • Copa Sul-Americana (2008)
  • Campeonato Gaúcho (2005, 2008 e 2009)

Botafogo

  • Campeonato Carioca (2010)

Bahia

  • Campeonato Baiano (2012)

Santa Cruz

  • Campeonato Pernambucano (2015 e 2016)
  • Copa do Nordeste (2016)

Versão comentarista

Danny Morais começa uma nova carreira de comentarista nesta semana. Revelou no Embolada, contudo, que costumava analisar as partidas desde muito cedo, quando acompanhava o avô, Valdir Joaquim de Morais, ídolo como goleiro no Palmeiras e criador da profissão de preparador de goleiros, em 1969 – cargo que exerceu na Seleção Brasileira na Copa do Mundo de 1982. Valdir foi consultor técnico de Vanderlei Luxemburgo.

– Toda vez que os times em que ele (Valdir) trabalhou na época, Corinthians, São Paulo e Palmeiras, especificamente, iam jogar contra algum time do sul do país, ele ia lá ver os jogos e eu estava com ele. Ia fazer as anotações para ele, pegava quem eram os atletas, quem estava machucado, quem não estava. Então, começou muito lá atrás e já aprendi direto da fonte – recorda.

Deixe aqui sua Mensagem




1 - Os campos marcados com asterico (*) são de preenchimento obrigatório.
2 - Dados pessoais como email e telefone não serão divulgados.

  

Copa do Brasil mantém premiação e muda categorias: saiba quanto cada clube receberá em 2022

Grupo de maior prêmio passa a contar com seis clubes, mas nenhum veio “de baixo”; Atlético-MG e Flamengo seguem com “status” de Libertadores, e Sport cai para último grupo

Por Camila Alves — Recife

Globo Esporte

A Copa do Brasil estreia em 2022 com os clubes subdivididos novamente em três categorias financeiras. Há, contudo, mudanças no número de vagas e na distribuição das equipes em relação ao ano passado.

O Corinthians e o Fortaleza, por exemplo, “subiram” para a Libertadores em 2022, enquanto o Sport “caiu” para a última cota financeira – e receberá R$ 560 mil na primeira fase, ao invés de R$ 990 mil. Ao mesmo tempo, equipes como Atlético-MG e Flamengo mantiveram o “status” de Libertadores.

O Grupo 1 tem direito à maior premiação no início do campeonato: R$ 1,15 milhão somente por entrar em campo na primeira partida. A categoria contava com quatro equipes em 2021 e agora passa a ter seis. Ela abarca clubes que estão entre os 15 primeiros colocados no Ranking da CBF. Casos de Grêmio, Santos, São Paulo, Internacional, Ceará e Cruzeiro nesta temporada.

As outras duas categorias financeiras também passam por alterações porque “perderam” um participante em cada. O Grupo 2 tinha sete clubes e passa a ter com seis, enquanto o Grupo 3 tinha 69 e agora tem 68. Os valores, no entanto, estão mantidos e aumentam de acordo com o avanço na competição:

  • Grupo 1: R$ 1,15 milhão por disputar a primeira fase
  • Grupo 2: R$ 990 mil por disputar a primeira fase
  • Grupo 3: R$ 560 mil por disputar a primeira fase

Em caso de classificação, portanto, as equipes ainda recebem mais R$ 1,35 milhão (Grupo 1), R$ 1,07 milhão (no Grupo 2) e R$ 675 mil (no Grupo 3). A primeira rodada acontece em confronto único, e o empate classifica o clube visitante. A partir da terceira fase, todas as premiações são iguais.

A distribuição das categorias obedece critérios de classificação que envolvem o Ranking de clubes da CBF e a participação na Série A do Brasileiro. Os acessos e rebaixamentos das equipes, portanto, provocam mudanças na distribuição das vagas.

O Sport, por exemplo, é o único clube “rebaixado” para a última categoria financeira. Recebeu R$ 990 mil pela disputa da primeira fase no ano passado, mas agora só tem direito a R$ 560 mil.

A maior parte dos clubes “rebaixados” aconteceu da categoria da Libertadores para o Grupo 1. São equipes que entraram direto na terceira fase da Copa do Brasil em 2021, mas agora disputam a primeira fase da competição. Caso de Grêmio, Santos, São Paulo, Internacional e Ceará.

O benefício da “entrada tardia” existe para todos os clubes classificados na Libertadores, além do melhor colocado na Série A e os campeões da Série B, Copa do Nordeste e Copa Verde.

  • Libertadores 2022: Atlético-MG, Athletico, América-MG, Bragantino, Corinthians, Flamengo, Fortaleza e Palmeiras.
  • Melhor colocado na Série A (que está na pré-Libertadores): Fluminense
  • Campeão da Copa do Nordeste: Bahia
  • Campeão da Copa Verde: Remo
  • Campeão da Série B: Botafogo

Ao mesmo tempo, três clubes conseguiram o “acesso” da última categoria para o Grupo 2 – e passam a receber R$ 990 mil neste ano. É o caso de Goiás, Coritiba e Avaí. Nenhuma equipe subiu para o Grupo principal, mas ao menos quatro agora passam a integrar a categoria da “Libertadores”: Corinthians, Fortaleza, América-MG e Bragantino.

Grupos: saiba quanto cada clube receberá

Grupo 1: seis clubes recebem R$ 1,15 milhão por participar da primeira fase. Os clubes estão entre os 15 primeiros colocados no Ranking da CBF.

  1. Grêmio
  2. Santos
  3. São Paulo
  4. Internacional
  5. Ceará
  6. Cruzeiro

Grupo 2: seis clubes recebem R$ 990 mil por participar da primeira fase. São os clubes da Série A que estão abaixo do Top 15.

  1. Atlético-GO
  2. Cuiabá
  3. Goiás
  4. Juventude
  5. Coritiba
  6. Avaí

Grupo 3: são 68 clubes que recebem R$ 560 mil por participar da primeira fase. Eles estão inscritos na primeira fase, abaixo do top 15 e fora da Série A do Brasileiro.

  1. Chapecoense
  2. Vasco
  3. Sport
  4. Vitória
  5. CRB
  6. Ponte Preta
  7. CSA
  8. Vila Nova
  9. Sampaio Corrêa
  10. Paraná
  11. Operário-PR
  12. Guarani
  13. Criciúma
  14. Brasil de Pelotas
  15. Náutico
  16. Londrina
  17. Paysandu
  18. Figueirense
  19. Oeste
  20. ABC
  21. Botafogo-SP
  22. Tombense
  23. Ferroviário
  24. Volta Redonda
  25. Manaus
  26. Juazeirense
  27. Brasiliense
  28. Novorizontino
  29. Altos
  30. Mirassol
  31. Campinense
  32. Moto Club
  33. São Raimundo-RR
  34. Ferroviária
  35. Salgueiro
  36. Globo FC
  37. União-MT
  38. Sergipe
  39. ASA
  40. Cascavel
  41. Bahia de Feira
  42. Atlético-BA
  43. Rio Branco-AC
  44. URT
  45. Portuguesa-RJ
  46. Castanhal
  47. Porto Velho
  48. Sousa
  49. Tocantinópolis
  50. Operário-MT
  51. Ceilândia-DF
  52. Real Noroeste-ES
  53. Nova Iguaçu
  54. Lagarto
  55. Trem-AP
  56. Maricá-RJ
  57. Glória-RS
  58. Pouso Alegre
  59. Azuriz-PR
  60. Icasa
  61. Grêmio Anápolis
  62. Tuna Luso
  63. Tuntum
  64. São Raimundo-AM
  65. Fluminense-PI
  66. Humaitá-AC
  67. Nova Venécia-ES
  68. Costa Rica-MS

Deixe aqui sua Mensagem




1 - Os campos marcados com asterico (*) são de preenchimento obrigatório.
2 - Dados pessoais como email e telefone não serão divulgados.

  

Sport inicia semana da estreia com cinco reforços anunciados e nove saídas do elenco; veja balanço

Rubro-negro está na expectativa de anunciar mais cinco jogadores que passam por avaliações médicas antes de assinar contrato

Por Camila Alves — Recife

Globo Esporte

Sport vive um momento decisivo. Trata-se da última etapa de preparação antes da estreia na temporada, marcada para o sábado – diante do CRB, pela Copa do Nordeste. Em meio ao regime de concentração para 2022, o Rubro-negro inicia a semana com uma equipe reestruturada, em processo de integração.

O Leão tem cinco reforços anunciados até o momento – além de contratações encaminhadas – e nove saídas do elenco, desde o término da última temporada.

A posição de volante tornou-se a mais “bem abastecida” neste início de ano, após as saídas dos titulares Zé Welison e Marcão. Desde então, o Sport trouxe Pedro Naressi (do Ceará) e os estrangeiros Nicolás Watson e Blas Cáceres.

Os outros dois nomes anunciados foram o zagueiro Fábio Alemão e o atacante Ray Vanegas, da Colômbia. Os cinco estão treinando com o elenco e respeitam regime de concentração no CT.

Após os treinos em dois períodos, o técnico Gustavo Florentín iniciou o “confinamento” para intensificar a preparação da equipe. O Sport disputa quatro competições nesta temporada: Pernambucano, Copa do Nordeste, Copa do Brasil e Série B do Brasileiro.

O Rubro-negro ainda tem mais cinco nomes que podem ser anunciados. Casos dos laterais Lucas Hernández (esquerdo) e Ezequiel (direito), dos meias Alanzinho e Denner, e do atacante Jáderson. Parte deles, inclusive, passa por exames médicos no CT antes de assinar contrato com o clube.

As mudanças acontecem também para suprir as saídas do elenco rubro-negro. Isso porque, além da dupla de volantes, a equipe despediu-se de mais sete nomes do último plantel: lateral-direito Hayner, meia Hernanes e atacantes Vander Vieira, Paulinho Moccelin, Everaldo, Neilton e Leandro Barcia.

Há de se ressaltar que os três últimos terminaram a temporada sem atuar, após um período em tratamento no departamento médico. Além disso, Vander Vieira não chegou a estrear por conta do erro nas inscrições dos últimos reforços contratados pelo Sport para 2021. Agora, a diretoria reestrutura o plantel pensando nas mudanças de receita – com o rebaixamento para a Série B.

Deixe aqui sua Mensagem




1 - Os campos marcados com asterico (*) são de preenchimento obrigatório.
2 - Dados pessoais como email e telefone não serão divulgados.

  

Com Robinho, Náutico volta a apostar na “repatriação” de pratas da casa, mas histórico não é bom

Desde 2018, diretoria alvirrubra vem mantendo a tradição de recontratar jogadores que foram revelados pelo clube; mas poucos deram certo na volta

Por João de Andrade Neto — Recife

Globo Esporte

O retorno do atacante Robinho para a temporada 2022 mantém uma tradição da diretoria do Náutico nos últimos anos. A de “repatriar” jogadores que foram revelados recentemente pelo próprio Alvirrubro. Porém, na maioria das vezes, o saldo final desse tipo de aposta não vem sendo positivo.

O último a fazer o caminho de volta havia sido o volante Luiz Henrique, no ano passado. Assim como Robinho, o jogador fez parte do elenco campeão pernambucano em 2018 (era reserva) e foi negociado em 2019 para o Moreirense, de Portugal, após se firmar na equipe. No seu retorno ao Náutico, porém, decepcionou atuando em 26 partidas, sendo apenas quatro como titular.

Por sinal, o título pernambucano de 2018 – o primeiro da gestão Edno Melo e Diógenes Braga e que pôs fim a uma fila de 13 anos sem conquistas do Náutico – parece ter um peso especial nesse “repatriamento” timbu. Isso porque mais dois pratas das casa daquele elenco voltaram após deixar o clube.

O lateral-esquerdo Kevyn, também titular daquela conquista, seria recontratado dois anos depois após passagens por Salgueiro e Resende, ajudando na manutenção do Alvirrubro na Série B. Porém, sairia novamente em seguida, após entrar em briga jurídica com o clube na Justiça do Trabalho.

Já o goleiro Bruno retornou de empréstimo, no ano passado, após duas temporadas no futebol português. Hoje é o reserva imediato do contratado Lucas Perri.

Outro prata da casa que foi negociado pelo Náutico e voltou em seguida foi o atacante Thiago. Principal revelação do time campeão da Série C em 2019, o jogador se tornou a maior negociação da história do clube pernambucano ao ser vendido para o Flamengo por R$ 7 milhões.

Porém, em 2020, a jovem promessa seria recontratada pelo Timbu, mas sem o mesmo brilho. Foram apenas 16 jogos, sendo titular em oito, com um gol marcado. Retornou à Gávea antes do término do empréstimo.

Dois outros casos de atletas que voltaram a atuar pelo Náutico depois de terem sido revelados pelo clube foram o zagueiro Diego Silva, que após três anos fora, com passagens no Santos, Nacional, de Portugal, e Salgueiro, foi contratado em 2018, permanecendo até 2020; e o atacante Jefferson Nem, que após três temporadas longe, retornou em 2019, permanecendo até o início de 2020, tendo entrado em campo apenas 13 vezes no período.

De todos os retornos de pratas da casa, o que mais deu certo foi o atacante ErickPrincipal revelação do Náutico em 2017 e vendido ao Braga, de Portugal, por R$ 2,8 milhões, o avançado vestiu de novo a camisa do Timbu em 2020. No ano passado, foi um dos pilares do time que conquistaria o Pernambucano sobre o Sport, quebrando um tabu de 53 anos sobre o rival. Sem conseguir renovar o empréstimo junto ao clube português, o Náutico viu o atacante se transferir para o Ceará durante a Série B, onde está até hoje.

Outros retornos

Além dos pratas da casa, o Náutico também repatriou alguns jogadores que haviam tido boas passagens pelo clube. Desde Kieza, que foi contratado em 2020 e manteve a idolatria das duas primeiras passagens pelo clube (entre 2011 e 2013), ao veterano Jorge Henrique, que 15 anos após ter deixado os Aflitos, retornou em 2019, já aos 37 anos, sem o mesmo brilho, com poucos jogos e muitas lesões.

Kieza volta à preparação física após mais de três meses sem jogar

Completam essa lista os volantes Jhonnatan, contratado pela primeira vez para a disputa da Série C de 2018 e que retornou para conseguir o acesso no ano seguinte, e Maylson, que disputou 14 partidas em 2019, nenhuma como titular, após ter defendido o Náutico pela primeira vez entre 2016 e 2017. Também o zagueiro Ronaldo Alves, o atacante Paiva e o lateral-direito Bryan, que continua no clube.

Deixe aqui sua Mensagem




1 - Os campos marcados com asterico (*) são de preenchimento obrigatório.
2 - Dados pessoais como email e telefone não serão divulgados.

  

Quatro para uma vaga: a disputa para formar a dupla de zaga do Náutico com Camutanga

Dois jogadores que permaneceram no clube, em relação ao ano passado, e dois contratados disputam a posição; recém-chegados devem ter prioridade

Por Redação do ge — Recife

Globo Esporte

A saída de Wagner Leonardo do Náutico até hoje é lembrada e lamentada. Desde que o zagueiro retornou ao Santos – durante o Brasileiro de 2021 -, abriu-se uma lacuna no sistema defensivo alvirrubro ao lado de Camutanga. O ano acabou e ninguém conseguiu ocupar o espaço, que tem novos candidatos neste ano.

Para solucionar o problema, o Náutico contratou dois zagueiros. João Paulo, emprestado pelo Fortaleza; e Wellington, que disputou a última edição da Série B pelo CSA e defendeu Juventude, Palmeiras, Ponte Preta e Santa Cruz. Eles concorrem com dois atletas que estavam na casa: Rafael Ribeiro e Carlão.

Na estreia timbu pelo Campeonato Pernambucano contra o Íbis, no sábado (22), nos Aflitos, a tendência é de que um dos dois novatos comece atuando.

Fala, xerife!

Um dos principais interessados em conseguir formar uma dupla de zaga sólida em 2022 é o zagueiro Camutanga. Titular absoluto no setor, o xerife alvirrubro admite que é positivo formar uma parceria fixa na linha defensiva.

– Sempre é bom ter uma pessoa que se firme comigo. Já fiz grandes duplas de zaga aqui, com vários jogadores que passaram – diz o atleta, ressalvando o bom entendimento com os demais zagueiros do elenco e que nem ele tem “cadeira cativa” no time titular.

– O dia a dia da gente é muito bom, com os que estão chegando. A gente está se conhecendo melhor durante os treinamentos, mas também ficaram Carlão e Rafael, que são dois meninos que eu joguei e conheço muito bem. E tipo assim: eu também não tenho cadeira cativa no time titular. Tenho que buscar no dia a dia. Fiz uma boa temporada, mas a gente tem que trabalhar porque tem mais quatro zagueiros que estão buscando posição. Quem o professor colocar vai dar conta do recado – finaliza.

Deixe aqui sua Mensagem




1 - Os campos marcados com asterico (*) são de preenchimento obrigatório.
2 - Dados pessoais como email e telefone não serão divulgados.

  

Uma semana para a estreia: Santa Cruz começa temporada com time completamente renovado

Tendência é de que dez dos 11 jogadores escalados contra o Afogados, na próxima segunda-feira, façam a primeira partida vestindo a camisa tricolor

Por Redação do ge — Recife

Globo Esporte

Leston Júnior começa a montagem do Santa Cruz para 2022

O duelo com o Afogados, no Arruda, na próxima segunda-feira (dia 24), será mais do que a estreia do time na temporada 2022. O confronto, marcado para as 20h30, será a estreia de praticamente todos os jogadores titulares com a camisa coral. Fato que demonstra a extensão da reformulação do elenco tricolor neste ano.

A única exceção deve ser o lateral-direito Marcos Martins. E é exceção porque teve uma passagem pelo clube em 2019. Não é, pois, um remanescente da fracassada temporada de 2021. Além dele, outro possível titular com passagem pelo Arruda é o meia Tarcísio, mas que sofreu uma entorse no tornozelo direito e deve desfalcar a equipe no primeiro jogo.

Provável escalação do Santa Cruz para a estreia em 2022 — Foto: ge.com

Provável escalação do Santa Cruz para a estreia em 2022 — Foto: ge.com

Contratações

Ao todo, o Santa Cruz realizou 17 contratações para a temporada 2022. Todas elas devem estar em campo na próxima segunda-feira, contra o Afogados. A única dúvida para a estreia – além da que envolve a condição física de Tarcísio – é no gol. Mesmo assim, quem for o escolhido fará a sua estreia: Jefferson ou Kléver.

A condição de Walter para a estreia do Santa Cruz na temporada

A grande expectativa envolve o atacante Walter. Principal contratação tricolor, o atleta tem presença garantida – inclusive com o aval do departamento físico do clube. Será a primeira partida de Walter, como profissional, defendendo um clube da cidade onde nasceu. Ele vestiu a camisa coral antes, mas nas divisões de base.

Deixe aqui sua Mensagem




1 - Os campos marcados com asterico (*) são de preenchimento obrigatório.
2 - Dados pessoais como email e telefone não serão divulgados.