No Sport, gol perdido contra Náutico “assombra” volante Charles

Por Lucas Liausu — Recife

Globo Esporte

Autor do gol da vitória do Sport contra o Náutico, no primeiro jogo da final do Campeonato Pernambucano, no último domingo, o atacante Ezequiel foi o protagonista nos Aflitos. Mas, por pouco, os holofotes não se voltaram para o volante Charles. Não por uma bola na rede, mas pelo lance que podia ter tornado negativa a participação dele na final. Aos 47 minutos do primeiro tempo, Charles pegou um rebote na pequena área, matou no peito e acabou mandando por cima.

+ Ezequiel dá susto, mas Sport garante atacante na decisão contra Náutico+ Guto Ferreira testa Sport com Leandrinho no time titular

“Estou até hoje olhando o vídeo do gol que perdi. Ia acabar o primeiro tempo ganhando e ia ser bom. Um gol daquele jeito não se perde, ainda mais numa final.”

Charles viveu angustiado os 15 minutos do intervalo, mais 35 do segundo tempo, até que Ezequiel tirou o zero do placar. E, de quebra, aliviou a pressão colocada nele, por ele mesmo.

– Tivemos muitas oportunidades, mas acabamos não fazendo. Fizemos um e deu um alívio. Ezequiel me ajudou ali com o gol.

Além do lance angustiante, Charles teve outra oportunidade para marcar, no clássico do domingo. Numa jogada mais difícil, chutou de fora da área, rente à trave direita de Bruno, depois de tabelar com Hernane. Essas chegadas dele estão se tornando cada vez mais comuns no Leão.

– Tenho essa característica desde a base. Faço essa função de homem-surpresa e gosto de subir para o ataque, quando o time está bem arrumado. Ronaldo está ficando mais e me ajudando, e eu venho tendo liberdade.

Deixe aqui sua Mensagem




1 - Os campos marcados com asterico (*) são de preenchimento obrigatório.
2 - Dados pessoais como email e telefone não serão divulgados.

  

Intensidade, saída de bola e pressão: Márcio Goiano exige em treino do Náutico

Por Rômulo Alcoforado — Recife

Globo Esporte

O treino do Náutico nesta quarta-feira, no CT, foi de muita intensidade. Na semana da volta da final do Campeonato Pernambucano, precisando da vitória contra o Sport, o técnico Márcio Goiano cobrou muito dos atletas durante a movimentação.

O Náutico perdeu a primeira partida da final por 1 a 0. Por isso, precisa vencer por dois gols de diferença para ganhar o título. Se devolver um triunfo por um gol, leva para os pênaltis. Não tem critério de gol qualificado.

O duelo acontece domingo às 16h, transmitido ao vivo pela Globo (para PE), Sportv2 (para todo o Brasil, menos Pernambuco) e Premiere FC (para todo o Brasil).

Confira, abaixo, ponto por ponto, como foi o treino do Náutico:

  • Intensidade

O treino chamou atenção pelo quanto foi “pegado”. Estimulados por Márcio Goiano e pelo auxiliar Edson Miolo, os jogadores foram muito intensos na marcação. Não foram as ocasiões em que dois, três marcadores pressionavam o homem da bola. Eventualmente, havia uma ou outra pegada mais dura.

Numa delas, de Gabriel Araújo em Danilo Pires, Márcio Goiano “segurou a onda” e mandou os jogadores terem cuidado para não causarem lesão. Em outra, Nahuel Cisneros ficou no chão após dividida dura. Ao fim do treino ninguém se machucou.

  • Escalação e testes

Márcio mexeu na equipe. Ele começou o treino com duas mudanças em relação ao time que começou contra o Sport. Odilávio, machucado, não treinou. O outro sacado foi Luiz Henrique, algo até certo ponto surpreendente, já que o volante é o atleta que mais jogou no Náutico em 2019. Entraram Wallace Pernambucano e Danilo Pires.

A escalação de início foi a seguinte: Bruno; Hereda, Diego Silva, Camutanga e Assis; Josa, Danilo Pires e Jorge Henrique; Thiago, Robinho e Wallace Pernambucano.

Ao longo do treino, Márcio fez mudanças: sacou Camutanga e colocou Suéliton. Hereda também saiu para a entrada de Krobel, mas por razões físicas. Ele foi apenas poupado, já que apresentou cansaço muscular na terça.

  • Marcação pressão e saída de bola

A saída de bola foi um dos grandes problemas do Náutico no primeiro jogo – apontado inclusive pelo técnico Márcio Goiano após a partida. Por isso, o treinador deu ênfase grande a esse trabalho durante o treino.

Várias vezes, ele foi até os zagueiros e mostrou como queria que fosse a saída de bola do time. “Faz a bola girar rápido”, era o principal pedido de Márcio. Além dos zagueiros, ele também cobrou muito dos outros jogadores. Queria que oferecessem linhas de passe para receber – além de exigir simplicidade nas jogadas. Em determinado lance, Danilo Pires tentou um passe mais difícil para o ataque. “Olha Thiago aí. Simplifica”.

Como sofreu com isso no primeiro jogo, é possível que Márcio queira impor o mesmo ao adversário na partida de volta. Por isso, além de trabalhar a saída de bola, também exigiu pressão na marcação da saída do time sem colete (o reserva, que simulava o modo de jogar do Sport).

  • Finalizações

O técnico sabe que, em decisão, todo gol é importante. Sobretudo quando, para ser campeão direto, precisa-se marcar ao menos dois. Por isso, Márcio Goiano também deu atenção especial às finalizações.

Na primeira parte do treino, ainda no tático em campo reduzido, o técncobrou Thiago por um lance em que, em vez de chutar, ele tentou entrar driblando. “Pressionou, (o adversário) errou, tem que fazer gol”.

Além disso, na parte final do treino, ele mudou o tipo de trabalho: acabou o tático em campo reduzido e fez um treino de situação de jogo ofensiva (sem marcação).

Deixe aqui sua Mensagem




1 - Os campos marcados com asterico (*) são de preenchimento obrigatório.
2 - Dados pessoais como email e telefone não serão divulgados.

  

Leston Júnior aponta para repetição do time do Santa Cruz contra Fluminense

Por Daniel Gomes — Rio de Janeiro

Globo Esporte

A imprensa só teve acesso à última parte do único treinamento do Santa Cruz em solo carioca, nesta terça-feira. O foco foi a partida desta quarta, às 21h30, contra o Fluminense, no estádio do Maracanã, válida pela quarta fase da Copa do Brasil – jogo com transmissão da TV Globo, GloboEsporte.com e SporTV 2. O Santa Cruz deve mandar a campo a mesma equipe que venceu o ABC por 3 a 0 e se garantiu nesta fase da competição.

– Não há necessidade de mudar peça. O que precisamos mudar é comportamento, às vezes. Ter um posicionamento diferente, uma reação diferente depois que pegarmos a bola. Não vou mudar a equipe drasticamente até porque nunca fizemos isso. Fizemos uma partida contra o ABC em um nível muito bom, mas é claro que é um jogo diferente agora. Com aquela base a gente pode neutralizar o Fluminense e potencializar o nosso aspecto ofensivo – disse o técnico Leston Júnior.

O meia Allan Dias, que não treinou com a equipe no Recife porque estava resolvendo problemas particulares em São Paulo, treinou normalmente no Rio de Janeiro. A equipe do Santa deve ter Anderson; Marcos Martins, João Victor, William Alves e Carlos Renato; Charles, Italo Henrique e Allan Dias; Augusto, Dudu e Pipico.

– Acho que o jogo mais importante é sempre o próximo. O do ABC foi o mais importante até aquele momento. E depois contra o Fortaleza (pela Copa do Nordeste) se torna (o mais importante), depois a estreia na Série C também. Em clube grande os jogos têm o mesmo peso e até pela necessidade em todos os aspectos. Esportivos, competitivos, financeiros… Mas sem dúvida nenhuma que existe uma conotação maior pelo avanço da fase, do enfrentamento ser contra um clube das tradições do Fluminense, de ser de Série A, competição que o Santa esteve há pouco tempo e quer voltar.

Leston Júnior falou sobre os cuidados que a equipe deve ter com o Fluminense e já adiantou que é muito possível que o Santa Cruz tenha uma posse de bola muito pequena. O importante é saber o que fazer quando tiver a bola.

– O Fluminense, na temporada, em só um jogo não teve algo próximo de 70% de posse de bola. Só contra o Flamengo que não foi assim. E não dá para competir posse de bola não só com o Fluminense, mas com todos os times treinados por Fernando Diniz. É enxugar gelo. Então eles vão ter posse, mas no momento em que nós tivermos a bola, a gente tem de saber atacar espaço e saber o que fazer. Então a gente precisa ter esse entendimento, de um jogo equilibrado, paciente.

Deixe aqui sua Mensagem




1 - Os campos marcados com asterico (*) são de preenchimento obrigatório.
2 - Dados pessoais como email e telefone não serão divulgados.

  

Grupo de whatsapp do Náutico é termômetro de confiança para final, segundo capitão

Por Rômulo Alcoforado — Recife

Globo Esporte

O capitão Josa tem um termômetro especial para medir o nível de confiança do elenco do Náutico para a segunda partida da final do Campeonato Pernambucano, contra o Sport, no próximo domingo, na Ilha do Retiro (partida às 16h que terá transmissão da Globo, Premiere e GloboEsporte.com). Segundo ele, o grupo de whatsapp dos jogadores, chamado de “Resenha 2019”.

De acordo com o volante, pouco depois do primeiro jogo – derrota por 1 a 0 para o Sport, nos Aflitos -, os celulares não pararam. E todas as mensagens têm a pegada de confiança que os jogadores precisam para inverter a vantagem rival.

“A gente tem o grupo de whatsapp em que todo mundo comentou. Ontem foi o dia inteiro movimentado: ‘Vamos conseguir’. Isso é bom, fortalece o grupo, porque todo mundo está com o mesmo objetivo.”

+ VC Escala: monte o Náutico para final do Campeonato Pernambucano
+ Maylson e Odilávio não treinam no Náutico e são dúvida para final

Josa admitiu um primeiro momento de abatimento dos atletas pela perda da invencibilidade de 18 jogos. Mas ressaltou que o grupo logo retomou a esperança pelo bicampeonato estadual.

– O vestiário foi de derrota. Todo mundo encarou dessa forma mesmo. Mas bem esperançoso. Logo depois que todo mundo pensou direitinho, vem aquela esperança, aquela vontade. Sabemos que tem 90 minutos ainda. Vamos em busca.

Deixe aqui sua Mensagem




1 - Os campos marcados com asterico (*) são de preenchimento obrigatório.
2 - Dados pessoais como email e telefone não serão divulgados.

  

Com grandes filas, Sport começa a vender ingressos na Ilha do Retiro

Por GloboEsporte.com — Recife

A torcida do Sport atendeu ao chamado da diretoria do clube e formou grandes filas, nesta terça-feira, na Ilha do Retiro, para comprar os ingressos para o confronto final do Campeonato Pernambucano, contra o Náutico, que acontece no próximo domingo, às 16h, na casa rubro-negra. A diretoria do Sport manteve o preço mais barato dos ingressos e também a promoção do desconto na cerveja, que deu certo nas últimas partidas.

Sport repete promoção da cerveja e divulga preço dos ingressos para final

Sport e Náutico definem o título na Ilha do Retiro, depois da vitória do Leão, por 1 a 0, nos Aflitos.

Confira os preços dos ingressos e cronograma de vendas

Check-in online
Até o sábado (20), véspera do jogo

Venda online
Até o domingo (21), dia do jogo

Terça-feira (16)
Bilheterias sociais: das 9h às 17h

Quarta-feira (17)
Bilheterias sociais e do arco: das 9h às 17h
Bilheteria de visitante nos Aflitos: das 9h às 17h

Quinta-feira (18)
Bilheterias sociais e do arco: das 9h às 17h
Bilheteria de visitante nos Aflitos: das 9h às 17h

Sexta-feira (19)
Bilheterias sociais e do arco: das 9h às 17h
Bilheteria de visitante nos Aflitos: das 9h às 17h

Sábado (20)
Bilheterias sociais e do arco: das 9h às 17h

Domingo (21)
Bilheterias sociais e do arco: das 9h às 17h15
Bilheteria visitante: das 9h às 17h15
Bilheteria do muro: das 9h às 17h15

VALORES DOS INGRESSOS – COMPRA ANTECIPADA (até a sexta-feira)

Sócios
Sociais – R$ 30
Arquibancada sede – R$ 30
Arquibancada frontal – R$ 30
Assento especial – R$ 40
Cadeira ampliação – R$ 40
Cadeira central – R$ 60

Não-sócios
Arquibancada sede – R$60 (inteira)/R$30 (meia)
Arquibancada frontal – R$60 (inteira)/R$30 (meia)
Assento especial – R$80 (inteira)/R$40 (meia)
Cadeira ampliação – R$80 (inteira)/R$40 (meia)
Cadeira central – R$120 (inteira)/R$60 (meia)

Proprietários
Camarote – R$60
Cadeira central – R$60
Assento especial – R$40
Cadeira ampliação – R$40

Proprietário e sócio
Camarote – R$30
Cadeira central – R$30
Assento especial – R$30
Cadeira ampliação – R$30
Conselheiro (todos os portões) – R$30

Sócio Campeão 87
Cadeira central – R$10

Visitante – R$80 (inteira)/R$40 (meia)

VALORES DOS INGRESSOS – NO SÁBADO E DOMINGO

Sócios
Sociais – R$ 40
Arquibancada sede – R$ 40
Arquibancada frontal – R$ 40
Assento especial – R$ 50
Cadeira ampliação – R$ 50
Cadeira central – R$ 80

Não-sócios
Arquibancada sede – R$80 (inteira)/R$40 (meia)
Arquibancada frontal – R$80 (inteira)/R$40 (meia)
Assento especial – R$100 (inteira)/R$50 (meia)
Cadeira ampliação –R$100 (inteira)/R$50 (meia)
Cadeira central – R$160 (inteira)/R$80 (meia)

Proprietários
Camarote – R$80
Cadeira central – R$80
Assento especial – R$50
Cadeira ampliação – R$50

Proprietário e sócio
Camarote – R$40
Cadeira central – R$40
Assento especial – R$40
Cadeira ampliação – R$40
Conselheiro (todos os portões) – R$30

Sócio Campeão 87
Cadeira central – R$40

Visitante – R$80 (inteira)/R$40 (meia)6 COMENTÁRIOS

Deixe aqui sua Mensagem




1 - Os campos marcados com asterico (*) são de preenchimento obrigatório.
2 - Dados pessoais como email e telefone não serão divulgados.

  

Mudar para quê? Guto Ferreira repete estratégia do Sport no jogo da volta

Por Lucas Liausu — Recife

A vitória do Sport, por 1 a 0, sobre o Náutico, no primeiro jogo da final do Campeonato Pernambucano, colocou o Leão em boa condição para decidir o título, na Ilha do Retiro, no próximo domingo. A vantagem do empate, no entanto, não é um fator que mexe com a cabeça do técnico Guto Ferreira, na preparação para o duelo decisivo, contra o Timbu. Adepto de poucas mudanças, ele não pretende mexer no estilo da equipe.

– Mudar para quê? A gente jogou nos Aflitos, onde eles saem bastante. E jogamos da mesma maneira. E jogamos da mesma maneira porque não tenho motivo para mudar. Qualquer coisa que mude muito a característica da equipe, vou estar inibindo a maneira que ela tem de jogar. Nesse momento, mais do que nunca, tenho que manter o que eles têm de bom.

Guto tem se mostrado satisfeito com o bom desempenho no Campeonato Pernambucano. São seis jogos e seis vitórias, com 17 gols marcados e sete sofridos.

– Fui (para os Aflitos) para jogar o que tenho trabalhado, que é o futebol pressionante, o futebol jogador de pé em pé. A gente vai seguir trabalhando dentro do que a gente tem. Não é em uma semana que vou alterar o que a gente já vem fazendo em dois meses.

Para Guto, as mudanças mais drásticas podem acontecer no decorrer das partidas.

– Uma mudança de estratégia ocorre conforme o momento do jogo. Aí você pode ter variação por peças, que possa utilizar ou por estratégia, de onde marcar ou buscar o jogo, mas na essência não vai mudar muito.

Nos seis jogos que comandou o Sport, Guto Ferreira só fez duas mudanças de peça. Na estreia, contra o Afogados, não pôde contar com Ronaldo e colocou Kaio. Na outra partida, voltou Ronaldo para o time titular. E, diante do Petrolina, pelas quartas de final, não tinha Sander e acionou Guilherme Lazaroni, mas no confronto seguinte recolocou o capitão.

Deixe aqui sua Mensagem




1 - Os campos marcados com asterico (*) são de preenchimento obrigatório.
2 - Dados pessoais como email e telefone não serão divulgados.

  

Márcio Goiano trabalha por rendimento melhor de jogadores-chave do Náutico

Por Rômulo Alcoforado — Recife

Os jogadores do Náutico precisam render mais para conquistar o título do Pernambucano contra o Sport, no próximo domingo, na Ilha do Retiro. O diagnóstico é do treinador Márcio Goiano. Segundo ele, há peças importantes que podem ter um desempenho melhor no jogo da volta, na casa do adversário. O duelo acontece às 16h (transmitido pela Globo para o estado de Pernambuco e pelo Premiere FC para todo o Brasil).

+ Quer ver o jogo ao vivo e ainda ajudar seu time do coração? Clique aqui e assine o Premiere

– Nós sabemos que, dentro de campo, tem alguns jogadores nossos que podem e vão render muito mais. Então é nesse sentido (o trabalho), no psicológico, para dar tranquilidade aos jogadores. A gente tem que mostrar as coisas boas, as coisas que foram negativas durante esses primeiros 90 minutos. E que realmente a gente faça um grande jogo – disse o treinador.

+ Tabu de 54 anos, invencibilidade quebrada… Náutico tem desafios a superar por título

O técnico manteve a postura positiva, mesmo com a derrota por 1 a 0 no jogo de ida – que obriga o Náutico a vencer o Sport. Se ganhar por um gol de diferença, leva para os pênaltis. Se ganhar por dois ou mais, é campeão direto. Qualquer outro resultado deixa a taça com o Sport.

– Vamos trabalhar durante a semana em cima do resultado. Dar toda a estrutura para a gente chegar no domingo bem. Nós temos ainda 90 minutos de jogo, tudo aberto. A gente tem várias lições de superação, de estrutura de jogo.

Deixe aqui sua Mensagem




1 - Os campos marcados com asterico (*) são de preenchimento obrigatório.
2 - Dados pessoais como email e telefone não serão divulgados.

  

Fifa bane José Maria Marin permanentemente e aplica multa de R$ 3,8 milhões por suborno

Por GloboEsporte.com — Zurique, Suíça

Preso desde 2015 e condenado pela Justiça dos Estados Unidos no ano passado, José Maria Marin também teve processo finalizado no Comitê de Ética da Fifa. A câmara decisória do órgão anunciou nesta segunda-feira que o ex-presidente da CBF foi banido de forma permanente, após ser considerado culpado por suborno.

O ex-dirigente também foi multado em 1 milhão de francos suíços (R$ 3,8 milhões). Marin pode recorrer à Câmara de Apelações da própria Fifa e, depois, ao Tribunal Arbitral do Esporte.

– A investigação sobre o senhor Marin revelou vários esquemas de suborno, em particular entre 2012 e 2015, na relação com seu papel em conceder contratos a empresas de mídia e direitos de marketing de competições da Conmebol, Concacaf e CBF – diz o comunicado da Fifa.

Marin já havia sido banido de forma temporária anteriormente, mas a Fifa aguardava a resolução de seu processo na Justiça norte-americana para concluir seu caso junto ao Conselho de Ética. Em agosto do ano passado, o ex-presidente da CBF foi condenado a quatro anos de prisão pela juíza Pamela Chen por envolvimento em esquemas de corrupção.

Antes disso, Marin já estava detido nos EUA, desde maio de 2015, quando uma operação durante um congresso da Fifa levou à prisão diversos dirigentes do alto escalão do futebol. Ele permaneceu em prisão domiciliar até dezembro de 2017, quando foi considerado culpado e ficou aguardando sua sentença.

Deixe aqui sua Mensagem




1 - Os campos marcados com asterico (*) são de preenchimento obrigatório.
2 - Dados pessoais como email e telefone não serão divulgados.

  

Tabu de 54 anos, invencibilidade quebrada… Náutico tem desafios a superar por título

Por Rômulo Alcoforado — Recife

Globo Esporte

O Náutico tem grandes desafios para conquistar o bicampeonato estadual em 2019. O time precisava vencer o Sport na Ilha do Retiro por dois gols de diferença para levantar a taça de forma direta. Se ganhar por apenas um gol de vantagem, a disputa vai para os pênaltis. Isso, porém, não acontece desde 1965 – data do último título alvirrubro sobre o rival na Ilha do Retiro. Além disso, é preciso superar uma quebra na alta confiança que o time tinha até a derrota no último domingo, que encerrou uma série invicta de 18 partidas.

A vantagem é que o grupo parece confiante. O que pode ser resumido nas palavras do capitão Josa.

“Há uma desvantagem, sim, mas eu acredito muito que a gente tem potencial, que a gente já vinha mostrando, e acho que a gente ainda está inteiro no campeonato. Temos que ir buscar lá dentro, agora na Ilha”, avaliou Josa.

O treinador Márcio Goiano também adotou um tom positivo. Segundo ele, um de seus trabalhos, agora, é reconstruir a parte psicológica do time.

– Vamos trabalhar a semana em cima do resultado. Vamos trabalhar uma estrutura, uma condição para que a gente chegue no domingo bem. Está tudo aberto. Temos 90 minutos ainda. Dentro de campo, tem jogadores que podem render e vão render muito mais. Do lado psicológico, é passar confiança, tranquilidade para os atletas.

Márcio revelou como vai fazer isso durante a semana do Timbu.

“Nós temos o jogo para visualizar e mostrar os atletas. Temos que mostrar as coisas boas, o que foi negativo nessa primeira partida para que a gente faça grandes 90 minutos, em que vamos buscar o primeiro gol, igualar e, com certeza, buscar o título, que é muito importante para nós.”

O treinador também ressaltou a importância de manter a confiança na “remontada” e tentou não supervalorizar a desvantagem.

– Eu sou muito positivo. Trago isso comigo. Temos a semana para trabalhar, corrigir. Temos que melhorar, sabemos disso, para que, no domingo, a gente possa fazer o primeiro gol. Fazendo o gol, você iguala a decisão e busca o título, que é nosso objetivo.

Deixe aqui sua Mensagem




1 - Os campos marcados com asterico (*) são de preenchimento obrigatório.
2 - Dados pessoais como email e telefone não serão divulgados.

  

Leston Júnior faz balanço do ano do Santa Cruz e ressalta salários em dia

Por Daniel Gomes — Recife

Globo Esporte

O Santa Cruz vive uma temporada de muitos sucessos, como a classificação para as semifinais da Copa do Nordeste e para a quarta fase da Copa do Brasil. Mas também houve uma mancha. E pesada: a derrota para o modesto Afogados, em pleno estádio do Arruda, nas quartas de final do Campeonato Pernambucano. Apesar dos êxitos do Tricolor terem garantido cotas, o time – pelo menos ainda – não ergueu troféus. Qual o balanço da temporada, então? O técnico Leston Júnior respondeu.

Leston, no entanto, se apegou mais ao trabalho que vem sendo construído fora de campo. O treinador elogiou a diretoria, que vem lutando contra o histórico construído nos últimos anos, de um clube mal pagador. A intenção dos diretores é manter as contas em dia.

+ Além das cotas: Santa Cruz torce por bom lucro agregado contra Fluminense

– A temporada é muito boa, principalmente como instituição. A parte técnica e tática aponta para isso, com tranquilidade, serenidade, temos um elenco enxuto, muito abaixo dos valores que o Santa vinha trabalhando. A derrota esconde um pouco isso, mas tudo está muito claro, que vamos trabalhar muito e vamos retribuir para o torcedor que ainda pode se incorporar ainda mais ao nosso time. Vamos ficar ainda mais fortes com isso – disse Leston.

O Santa Cruz agora concentra as energias para a quarta fase da Copa do Brasil. O adversário será o Fluminense. O primeiro jogo será na próxima quarta-feira, dia 14, no Maracanã. O jogo da volta será no dia 24, no estádio do Arruda. Nas semifinais da Copa do Nordeste, o Tricolor enfrenta o Fortaleza em jogo único, no dia 8 de maio, no estádio Castelão.

Deixe aqui sua Mensagem




1 - Os campos marcados com asterico (*) são de preenchimento obrigatório.
2 - Dados pessoais como email e telefone não serão divulgados.