Seu Vídeo Aqui!!!

————————————————————————————-

————————————————————————————

NUVEM DE TAGS

Salernitana evita rebaixamento na Itália e ativa cláusula de compra de Mikael por R$ 14 milhões

Centroavante está no clube por empréstimo do Sport até junho deste ano, e tem cláusula de compra prevista em contrato

Por Camila Alves — Recife

globo esporte

Mikael será adquirido em definitivo pela Salernitana, da Itália. O clube confirmou a permanência na Série A do Campeonato Italiano neste domingo e ativou a cláusula de compra obrigatória, prevista no centroavante. Aos 22 anos de idade, ele se transferiu por empréstimo do Sport e será adquirido por 2,75 milhões de Euros – cerca de R$ 14,1 milhões.

Todos os valores envolvidos na negociação são divididos para as duas partes – centroavante e clube – de forma proporcional. O Sport detinha 70% dos direitos, e os outros 30% pertencem ao atleta. Assim, ambos recebem uma parte correspondente do pagamento completo.

Na transferência, a Salernitana adquire 75% dos direitos federativos do centroavante – também de forma proporcional -, e o Sport ainda permanece com parte do percentual (cerca de 17,5%).

Na rodada final do campeonato, a Salernitana perdeu para a Udinese por 4 a 0, mas o Cagliari – que está logo atrás na classificação – ficou no empate por 0 a 0 com o lanterna Venezia e não conseguiu a ultrapassagem. A equipe de Mikael terminou o campeonato com 31 pontos, na última posição fora da zona de rebaixamento, enquanto o Cagliari ficou com 30 – em 18º lugar.

Mikael havia deixado a Ilha do Retiro ainda no início da temporada, assinando um contrato por empréstimo à Salernitana e com duas cláusulas previstas: compra obrigatória em caso de permanência e opção de compra – em valor mais alto – mesmo com um rebaixamento.

Ali, o Sport acertou o empréstimo – até 31 de junho de 2022 – pelo valor de 800 mil Euros. E o restante do investimento só seria recebido em caso de compra em definitivo.

Cria do Sport, Mikael fala sobre Ribéry na Europa: “Me deu três chuteiras”

Mikael chegou ao clube em fevereiro, mas teve pouco espaço para atuar. Estreou contra o Spezia e fez sete partidas pela Salernitana, sendo todas como reserva – acionado no segundo tempo. Ele ainda figurou na relação em outras nove partidas, mas não saiu do banco.

Deixe aqui sua Mensagem




1 - Os campos marcados com asterico (*) são de preenchimento obrigatório.
2 - Dados pessoais como email e telefone não serão divulgados.

  

Jefferson sai de campo chorando após vitória de virada e nova chance no Santa Cruz

Goleiro vai aos prantos ao final do jogo e é abraçado pelos companheiros de equipe, Kléver e Geaze; Tricolor chega à quinta posição e a um ponto do G4 do grupo

Por Camila Sousa — Recife

globo esporte

A vitória do Santa Cruz por 2 a 1 sobre o CSE, neste domingo, importantíssima para o ânimo da equipe, agora a um ponto do G4 do seu grupo na Série D, teve um gostinho especial para o goleiro Jefferson. O duelo marcava o retorno do jogador à titularidade após quase três meses e meio no banco de reservas.

Após o fim da partida, o arqueiro não segurou a emoção e chorou muito, sendo logo abraçado pelos companheiros de posição, Kléver, então titular, e Geaze, além do preparador Washington Araújo.

Jefferson havia entrado em campo pelo Santa Cruz como titular ainda na fase de grupos do Campeonato Pernambucano. Na ocasião, na derrota por 2 a 1 para o Salgueiro, no Cornélio de Barros, no dia nove de fevereiro. Desde então, Kléver assumiu o posto de camisa 1 coral – neste período, o arqueiro também conviveu com algumas lesões.

Com o triunfo, o Santa Cruz assume a quinta posição, lugar que era do CSE, rival deste domingo, e vai aos sete pontos. Na próxima rodada, o time pernambucano encara o Sergipe, também no domingo, às 16h.

Deixe aqui sua Mensagem




1 - Os campos marcados com asterico (*) são de preenchimento obrigatório.
2 - Dados pessoais como email e telefone não serão divulgados.

  

Entre os melhores mandantes da Série B, Sport aposta em sequência na Ilha para seguir no G-4

Com 100% de aproveitamento em casa, ao lado de Bahia e Cruzeiro, Leão recebe CRB e Ponte nas próximas semanas com objetivo de se manter no G-4

Por Redação do ge — Recife

Globo Esporte

O Sport está com 100% de aproveitamento na Ilha do Retiro. Trata-se de uma das três equipes da Série B – ao lado de Bahia e Cruzeiro – que conquistaram todos os pontos em casa nesta Série B.

Agora, o Rubro-negro pernambucano aposta na sequência de dois confrontos como mandante para ampliar a pontuação e manter-se na zona de acesso à Série A – ocupa a 3ª colocação com 15 pontos. Recebe CRB e Ponte Preta ao longo das próximas duas semanas, sendo o primeiro confronto na segunda-feira – abrindo a 9ª rodada da Série B.

– O Sport é muito forte em casa com a presença do torcedor. É dessa forma que a gente segue no G-4 – atesta o técnico Gilmar Dal Pozzo.

O Rubro-negro ainda enfrentou dificuldades na preparação, após acumular o cancelamento e posterior atraso do voo para retornar ao Recife nesta semana. Assim, tem menos tempo para recuperação do elenco. Algo que tem sido uma preocupação de Dal Pozzo neste momento.

– A gente está sofrendo muito por conta de lesões. Denner, Giovanni, Everton, o próprio Thiago, agora Bill, Kayke buscando a melhor forma física… Se o atleta não está em condição física ideal, o desempenho também não é de excelência.

Bill, inclusive, iniciou o trabalho de transição física nesta semana e ainda há uma expectativa de que consiga figurar no banco de reservas. Outro que pode aparecer é o lateral-esquerdo Sander, reintegrado ao elenco após se recuperar de uma fratura no nariz.

Ranking de melhores mandantes da Série B

  • Bahia – 12 pontos em quatro jogos, com 100% de aproveitamento
  • Brusque – 10 pontos em quatro jogos, com 83% de aproveitamento
  • Vasco – 10 pontos em quatro jogos, com 83% de aproveitamento
  • Sport – 9 pontos em três jogos, com 100% de aproveitamento
  • Cruzeiro – 9 pontos em três jogos, com 100% de aproveitamento
  • Operário – 9 pontos em quatro jogos, com 75% de aproveitamento
  • Sampaio Corrêa – 8 pontos em quatro jogos, com 66% de aproveitamento
  • Criciúma – 8 pontos em quatro jogos, com 66% de aproveitamento
  • Londrina – 8 pontos em quatro jogos, com 66% de aproveitamento
  • Ituano – 8 pontos em quatro jogos, com 66% de aproveitamento
  • Grêmio – 7 pontos em quatro jogos, com 58% de aproveitamento
  • Ponte Preta – 7 pontos em quatro jogos, 58% de aproveitamento
  • CRB – 7 pontos em quatro jogos, 58% de aproveitamento
  • Vila Nova – 6 pontos em quatro jogos, com 50% de aproveitamento
  • CSA – 5 pontos em três jogos, com 55% de aproveitamento
  • Guarani – 5 pontos em três jogos, com 55% de aproveitamento
  • Náutico – 5 pontos em cinco jogos, com 33% de aproveitamento
  • Novorizontino – 4 pontos em três jogos, com 44% de aproveitamento
  • Tombense – 4 pontos em quatro jogos, com 33% de aproveitamento
  • Chapecoense – 2 pontos em quatro jogos, com 16% de aproveitamento

Deixe aqui sua Mensagem




1 - Os campos marcados com asterico (*) são de preenchimento obrigatório.
2 - Dados pessoais como email e telefone não serão divulgados.

  

Santa Cruz busca contratar goleiro, lateral-direito e meia experiente

Tricolor segue no mercado de transferências, após acertar outras quatro contratações nesta semana; meia Guilherme Castro acertou, mas Martelotte também quer nome experiente

Por Redação do ge — Recife

globo esporte

O Santa Cruz acertou quatro contratações nesta semana, mas continua no mercado de transferências para a Série D do Brasileiro. Isso porque o clube ainda pretende trazer reforços para outras três posições no elenco: goleiro, lateral-direito e um meia experiente.

O Tricolor acertou com o lateral-direito Jefferson Feijão nesta semana, mas ainda pretende contar com mais uma alternativa para o posto.

Situação semelhante acontece no meio de campo. O Santa Cruz trouxe Guilherme Castro na última lista de reforços, mas por uma oportunidade de mercado. O atleta ainda não aparece como o meia experiente desejado pelo técnico Marcelo Martelotte, e por isso a posição continua entre as prioridades da diretoria.

Ao longo dos últimos dias, o Tricolor procurou Jadson – ex-Corinthians e São Paulo -, mas em contato ainda inicial, sem formalização de proposta. Também negociou com Anderson Rosa, e as tratativas emperraram após o meia receber outra proposta – de uma equipe da Série C.

Na posição de goleiro, ainda procurada pelo clube, foram oferecidos nomes como Sidão e Fabrício Barros. Mas ainda não houve desfecho. Sidão tem passagens por Botafogo, São Paulo e Vasco, e está no Concórdia nesta temporada. Fabrício, por sua vez, disputou uma partida no Santo André em 2022.

Deixe aqui sua Mensagem




1 - Os campos marcados com asterico (*) são de preenchimento obrigatório.
2 - Dados pessoais como email e telefone não serão divulgados.

  

Sport tem contrato profissional com destaques da Copa do Brasil sub-17

Clube tem vínculo com 10 dos 23 relacionados na vitória sobre o Cruzeiro, pela quartas de final, e estuda outros casos; veja situação de cada jogador

Por Camila Alves — Recife

globo esporte

À medida que avança, a Copa do Brasil sub-17 evidencia destaques nas categorias de base e preocupa os clubes pela necessidade de garantir a permanência de seus respectivos jogadores. Principalmente, porque esta categoria ainda obedece restrições para a assinatura de contratos profissionais. Entre esses times, está o Sport.

Na Ilha do Retiro, contudo, há um ponto positivo: maior parte dos pratas da casa utilizados no sub-17 têm contrato profissional com o Leão.

Sport encaminhou a classificação para as semifinais após vencer o Cruzeiro, por 2 a 1, na última quarta-feira. Garantiu o resultado marcando gols com dois destaques do elenco: o volante Vitor Neves e o zagueiro Isac. Ambos têm contrato na Ilha do Retiro até 2025.

O clube relacionou 23 nomes para a partida contra o Cruzeiro, na última quarta-feira, e 10 deles têm vínculo profissional com o Leão. Todas as informações foram confirmadas pela assessoria do clube.

Jogadores que têm contrato profissional

  1. Italo – Fevereiro de 2025
  2. Isac – Fim de 2025
  3. Cordeiro – Fim de 2025
  4. Vitor Neves – Fim de 2025
  5. Riquelmy – Fim de 2025
  6. Kedson – Fim de 2025
  7. Brenno – Fim de 2025
  8. Micael – Fim de 2025
  9. Luiz Henrique – Fim de 2024
  10. Dedézinho – Fim de 2025

O primeiro dessa lista a acertar o contrato profissional foi o meia Luiz Henrique, em dezembro de 2021. Todos os outros nove jogadores assinaram com o Sport pela primeira vez somente neste ano.

Jogadores que não têm contrato profissional

Em meio aos destaques, os principais nomes sem vínculo profissional com o Rubro-negro são: o goleiro Aranha, o meia Fernandinho e o também meia Charles Eduardo. Mas todos por motivos diferentes. Charles, para começar, precisa ser adquirido junto ao Desportivo Brasil.

Fernandinho, por sua vez, tem 15 anos de idade e ainda não pode assinar. A Lei Pelé e o Regulamento Internacional de Transferências da Fifa determinam uma idade mínima, de 16 anos, para assinatura de contratos de trabalho. O meia, inclusive, estava em lista de negociados para o Flamengo – em 2020 – e terminou pedindo para voltar ao Sport.

Último do trio, Aranha tem 17 anos e poderia assinar com o Leão, mas era terceiro goleiro até pouco tempo. Foi mapeado no Santa Cruz e está disputando agora os primeiros jogos oficiais pelo clube. A situação, portanto, é precoce. Mas há uma tendência de que termine assinando com o Sport.

Outros dois nomes que têm contrato de formação e devem assinar profissionalmente são João Victor, titular diante do Cruzeiro, e Kayan, acionado como reserva.

Veja a escalação e situação de cada jogador

Titulares

  • Aranha – Vínculo de formação. Era terceiro goleiro
  • Italo – Contrato profissional até fevereiro de 2025
  • Isac – Contrato profissional até 2025. Clube espera aparecer no BID
  • Patrick – Vínculo de formação
  • Cordeiro – Contrato profissional até 2025
  • Vitor Neves – Contrato profissional até 2025
  • João Victor – Vínculo de formação. Deve assinar profissional
  • Fernandinho – Vínculo de formação. Tem 15 anos
  • Charles Eduardo – Precisa adquirido junto ao Desportivo Brasil
  • Riquelmy – Contrato profissional até 2025
  • Kedson – Contrato profissional até 2025

Reservas

  • Erick – Vínculo de formação
  • Lima – Vínculo de formação
  • Dominy – Vínculo de formação
  • Brenno – Contrato profissional até 2025
  • Jeffinho – Vínculo de formação
  • Lukinhas – Vínculo de formação. Tem 15 anos
  • Dyego – Vínculo de formação
  • Micael – Contrato profissional até 2025
  • Luiz Henrique – Contrato profissional até 2024
  • Dedézinho – Contrato profissional até 2025
  • Kayan – Vínculo de formação. Deve assinar contrato profissional
  • Gustavo – Vínculo de formação

Deixe aqui sua Mensagem




1 - Os campos marcados com asterico (*) são de preenchimento obrigatório.
2 - Dados pessoais como email e telefone não serão divulgados.

  

Jogadoras do Náutico vendem rifas para pagar preparação do futebol feminino na Série A3 do Brasileiro

Alvirrubras disputam terceira divisão nacional nesta temporada, com vaga conquistada através do bicampeonato no Pernambucano; rifas custam R$ 5 e servem para pagar passagens do time

Por Camila Alves — Recife

globo esporte

“Com R$ 5 você ajuda o futebol feminino e ainda concorre a prêmios.” As palavras estão no anúncio de uma rifa solidária divulgada. Elas foram rotina para as mulheres do esporte no início da década, mas continuam a aparecer no Brasil – mesmo em 2022. Sem salários ou ajuda de custo nos Aflitos, o Náutico está vendendo rifas para custear as despesas do futebol feminino.

A equipe disputa a Série A3 do Brasileiro nesta temporada e receberá um investimento da CBF para arcar com as viagens durante a competição. Antes disso, contudo, precisa pagar as passagens das jogadoras para participar dos treinos no CT.

Não recebemos do clube, não recebemos passagem. Então fazemos essas rifas para ajudar na passagem das atletas.— explica a supervisora do futebol feminino do Náutico, Layanne Leal.

As rifas custam R$ 5 e premiam o vencedor ou vencedora com três itens: uma camisa oficial do Náutico (tamanho P), um boné branco e uma bolsa de passeio do futebol feminino. Elas podem ser compradas com atletas, membros da comissão técnica ou através do Instagram da equipe.

O Náutico manteve maior parte do elenco campeão do Pernambucano 2022 e trabalha agora com cerca de 35 a 40 jogadoras.A maioria é daqui do Recife. A gente procura ver quem paga as passagens mais caras para ir treinar e divide.— explica a supervisora.

As jogadoras receberam as novas camisas de jogo e agora brigam para padronizar os uniformes de treino. A equipe treina durante quatro dias na semana e chegou a arrecadar cerca de R$ 1 mil na primeira rifa do ano, comercializada apenas no formato online.

A nova meta era conseguir valor o suficiente para os treinos durante a disputa da Série A3, mas o campeonato deve ser adiado para julho. Com isso, aumenta o tempo de treinos – e consequentemente o valor necessário para as passagens.A meta é conseguir chegar na casa dos R$ 2 mil, que a gente consegue segurar dois meses de passagens.— finaliza Layanne.

Deixe aqui sua Mensagem




1 - Os campos marcados com asterico (*) são de preenchimento obrigatório.
2 - Dados pessoais como email e telefone não serão divulgados.

  

Após oito rodadas, Sport possui pontuação que sempre lhe rendeu acesso ao final da Série B

Nas quatro campanhas em que conseguiu voltar à Série A na era dos pontos corridos, o Leão somava ao menos 15 pontos ao término dos primeiros oito jogos

Por João de Andrade Neto — Recife

globo esporte

Após uma sequência de dois jogos seguidos fora de casa, contra Chapecoense e Novorizontino, o Sport volta para o Recife com quatro pontos na bagagem e a manutenção no G-4 assegurada – na vice-liderança, os rubro-negros só podem ser ultrapassados por Bahia e Vasco ao final da oitava rodada. Além disso, se comparada às outras campanhas do time na Série B, o Leão vem seguindo a cartilha do acesso.

Isso porque, sempre que finalizou a oitava rodada com ao menos 15 pontos, o Sport conseguiu comemorar o retorno à elite nacional ao fim do ano. Isso ocorreu justamente nas duas últimas campanhas de acesso. Com o diferencial que, ao contrário da edição atual, o time não estava dentro do G-4 na edições de 2019 e 2013.

Na última vez que o Leão conseguiu a classificação para a Série A, a equipe finalizou a oitava rodada também com 15 pontos, mas na quinta posição. Situação que se repetiu em 2013.

Em outros dois acessos, o Sport finalizou a oitava rodada com pontuações próximas. Em 2011, quando a classificação veio após uma arrancada histórica na partidas finais, o clube pernambucano somava 13 pontos a essa altura do campeonato, na 7ª posição.

Já em 2006, no primeiro ano da Série B com pontos corridos, os rubro-negros já somavam 17 pontos e eram líderes, no melhor início até hoje após os oito primeiros jogos.

Não por acaso, na única edição da Série B em pontos corridos na qual não conseguiu o acesso, o Sport teve o seu pior início de campanha. Em 2010, o time somava apenas 10 ao término da oitava rodada. Ao final da campanha, ficou a sete pontos da Série A, em sexto lugar.

As campanhas do Sport após 8 rodadas na Série B que culminaram em acesso:

2019

  • 15 pontos (5º lugar)
  • Posição final: 2º lugar (acesso)

2013

  • 15 pontos (5º lugar)
  • Posição final: 3º lugar (acesso)

2011

  • 13 pontos (7º lugar)
  • Posição final: 4º lugar (acesso)

2006

  • 17 pontos (1º lugar)
  • Posição final: 2 lugar (acesso)

Deixe aqui sua Mensagem




1 - Os campos marcados com asterico (*) são de preenchimento obrigatório.
2 - Dados pessoais como email e telefone não serão divulgados.

  

Martelotte crê em fim de problemas internos no Santa Cruz e garante foco apenas no futebol

Técnico coral analisou que crise foi bem contornada pelo clube e que grupo se uniu mais após saídas de Leston Júnior e jogadores

Por Redação do ge — Recife

globo esporte

A crise instaurada no Santa Cruz após as fortes declarações do ex-técnico Leston Júnior foi estancada. Quem garante isso é o treinador Marcelo Martelotte. Mesmo com a demissão do antigo técnico e do executivo de futebol, Marcelo Segurado, e com a saída de três jogadores – Marcos Martins, Lucão e Matheus Anderson -, o novo comandante acredita que a turbulência foi contornada e que o foco voltou a ser apenas o futebol.

Martelotte não quis colocar nenhuma responsabilidade dos problemas internos na derrota do Santa para o Jacuipense e crê que o clube voltou a respirar um ar de normalidade.

– Acho que os problemas foram bem conduzidos. Eu só posso falar do período que estou aqui. As questões foram resolvidas rapidamente para que a gente pudesse voltar ao trabalho. Seria muito cômodo eu colocar a responsabilidade disso no resultado (contra o Jacuipense), mas não acredito. Tudo foi feito para conduzir o clube para uma normalidade – analisou.

Os gols de Jacuipense 2 x 0 Santa Cruz, pela Série D

Apesar de vários jogadores terem manifestado apoio ao antigo treinador, Leston Júnior, e ameaçado deixar o clube, Martelotte revelou que o grupo se uniu mais após os problemas.

– Entendo que esse processo uniu mais o grupo e toda a comissão. Todos se mobilizaram, agora a gente tem que pensar no futebol, evoluir. Sempre vamos buscar o resultado e o rendimento. É isso que a gente espera, depois de terem sido resolvidas essas questões paralelas ao futebol – concluiu.

Deixe aqui sua Mensagem




1 - Os campos marcados com asterico (*) são de preenchimento obrigatório.
2 - Dados pessoais como email e telefone não serão divulgados.

  

Cadê o gol? Náutico tem maior média de finalizações, mas quarto pior ataque da Série B

Questão ofensiva já foi alvo de críticas pelo técnico Roberto Fernandes; centroavante Léo Passos ainda não marcou no nacional

Por Rafael Cabral — Recife

globo esporte

A relação entre chances criadas e gols marcados pelo Náutico na Série B tem deixado a desejar. O time possui a maior média de finalizações na competição. Em compensação, tem o quarto pior ataque. Logicamente, este cenário impacta na classificação da equipe na tabela. O Timbu é o 15º colocado, com 7 pontos.

De acordo com números do Espião Estatístico do ge, o Náutico tem uma média de 17 finalizações por partida e lidera neste quesito. Outra questão que vale salientar é que o Timbu é o time que mais troca passes certos no campo de ataque (85,1 por jogo). Ou seja, há circulação de bola próxima do gol adversário, existe criação de chances, mas os números de bola na rede não acompanham.

O Náutico é o quarto pior ataque da Série B, ao lado de Chapecoense, CRB e Brusque, com cinco gols marcados. O Guarani marcou quatro e Ponte Preta e CSA fizeram apenas três e são os mais negativos.

Algo que ajuda a explicar a situação é o baixo aproveitamento do centroavante titular da equipe, Léo Passos. O atacante tem apenas dois gols pelo clube, um na Copa do Nordeste e outro no Pernambucano. Na Série B, continua zerado.

Dos cinco gols marcados pelo Náutico na Série B, quatros foram de atacantes: Niltinho, Luis Phelipe, Pedro Victor e Amarildo. No entanto, nenhum deles conseguiu se firmar como unanimidade no time.

Depois da partida contra o Cruzeiro, inclusive, o técnico Roberto Fernandes fez críticas ao ataque, que segundo ele, não vem funcionando há bastante tempo. Roberto lembrou que antes da chegada dele, equipe vinha há cinco jogos sem marcar.

O treinador espera uma melhora do rendimento e também aguarda a recuperação do atacante Kieza, que em tese, seria uma das soluções do problema. No entanto, nos jogos em que atuou nessa temporada, o K9 demonstrou falta de ritmo e chegou até a ser vaiado pela torcida. Hoje, o atleta está entregue ao departamento físico, realizando fortalecimento muscular.

Deixe aqui sua Mensagem




1 - Os campos marcados com asterico (*) são de preenchimento obrigatório.
2 - Dados pessoais como email e telefone não serão divulgados.

  

Salernitana depende das próprias forças para evitar queda – e pagar R$ 15 milhões ao Sport por Mikael

Time italiano chega a última rodada do Campeonato Italiano dois pontos a frente do rival direto pela permanência, o Cagliari

Por Rafael Cabral — Recife

globo esporte

A negociação do atacante Mikael com o Salernitana fez com que parte da torcida do Sport passasse a acompanhar o Campeonato Italiano.O motivo: caso a equipe permaneça na primeira divisão, o clube terá que desembolsar 2,75 milhões de Euros (quase R$ 15 milhões na cotação atual) por 75% dos direitos federativos do jogador.

Faltando apenas umas rodada para o término da competição, os torcedores rubro-negros têm motivo para ficar esperançosos. Isto porque o Salernitana só depende dele para se salvar do rebaixamento. O time está na 17ª colocação, com 31 pontos, enquanto que o rival direto, Cagliari, está com 29, no Z-3.

Na última rodada, o Salernitana vai receber a Udinese, precisando de uma vitória simples para continuar na primeira divisão. Caso empate ou perca, terá que torcer para o Cagliari não vencer o Venezia, último colocado e matematicamente rebaixado.

Cria do Sport, Mikael fala sobre Ribéry na Europa: “Me deu três chuteiras”

Neste fim de semana, o Salernitana ficou no empate com o Empoli em 1 a 1. Mikael, mais uma vez, não foi acionado – o jogador não entrou nos últimos cinco jogos da equipe.

Desde que chegou à Itália, Mikael só participou de sete partidas na equipe, sempre entrando no final dos jogos. Somando todas as atuações do atacante, o ex-rubro-negro só esteve em campo por 79 minutos.

Mikael comenta torcida do Sport para permanência da Salernitana na Série A da Itália

Vale lembrar que, mesmo sendo rebaixada, o Salernitana ainda pode optar por exercer a compra dos direitos econômicos de Mikael. Para isso, no entanto, precisaria desembolsar uma quantia mais alta – 5 milhões de Euros (R$ 27 milhões).

Deixe aqui sua Mensagem




1 - Os campos marcados com asterico (*) são de preenchimento obrigatório.
2 - Dados pessoais como email e telefone não serão divulgados.