Rivaldo aconselha Neymar a voltar para Espanha e aposta no Real Madrid

Por Elton de Castro e George Guilherme, Recife

Dono da camisa 10 do Brasil nas Copas do Mundo de 1998 e 2002, Rivaldo aconselhou o atual astro da seleção, Neymar, a deixar o PSG e retornar à Espanha. Visitando o Recife após dois anos longe da terra natal, o ex-craque usou a experiência de quem foi eleito melhor jogador do mundo em 1999 para analisar a situação do compatriota, em entrevista ao GloboEsporte.com e Esporte Espetacular. O ídolo do Barcelona acredita que, se o principal jogador brasileiro tiver a intenção de vencer o prêmio da FIFA, precisa sair do futebol francês – para ele, o Real Madrid pode ser o caminho.

– Eu até falei que ele poderia ser melhor do mundo. Mas acredito que se ele ficar no PSG, não será melhor do mundo. Ele tem que sair do PSG. O futebol para ele ser melhor do mundo tem que ser na Espanha. Se vai analisar, tem Inglaterra, Espanha, Itália, Alemanha… É diferente. Falo do futebol, da competição. Barcelona, pela situação dele, é difícil. Eu acredito que, pelo que escuto, por pessoas que trazem informações para mim, eu acredito que ele tem possibilidade de jogar no Real Madrid. Aí, sim, eu acredito que ele pode ser o melhor do Mundo – disse o ex-camisa 10 do Brasil, lembrando que o Monaco foi o último clube francês a disputar uma decisão da Liga dos Campeões, em 2004, quando foi derrotado pelo Porto, por 3 a 0.

“Acredito que ele tem possibilidade de jogar no Real Madrid. Aí, sim, eu acredito que ele pode ser o melhor do Mundo”

Embora ressalte que Neymar precisa mudar de ares para chegar ao topo do Mundo, Rivaldo deixa clara a admiração pelo atual camisa 10 da seleção. Na avaliação do ex-jogador, Neymar tem talento suficiente para se transformar no principal atleta do mundo.

“Tem que estar num time bom, fazer gols e ser campeão. Mas Neymar tem muito potencial. Ele é decisivo.”

Além de analisar a situação do atual camisa 10 da seleção brasileira, Rivaldo aproveitou a oportunidade para explicar o distanciamento que mantém da mídia, as chances do Brasil na Copa do Mundo e relembrar a trajetória que teve até se tornar ídolo do futebol mundial. Processo que, segundo ele, tem uma motivação: realizar o sonho do pai, que faleceu antes mesmo de ele se tornar atleta profissional.

– Depois dessa entrevista, meu telefone não vai parar, porque vai aparecer outras e outras pessoas querendo. Não vai parar. Então, tem o momento de dar entrevista. Mas eu não sou chegado. Vejo torcedores falando que tudo que eu conquistei foi por mim mesmo. Vejo que as pessoas necessitam da televisão, pessoas que têm que aparecer na televisão, ser amigo de repórter. Se eu for amigo, eu não quero que o cara facilite. Nunca disse: vou ficar bem porque aquele cara é forte naquela televisão ou rádio, para não me criticar. Sempre confiei no meu futebol. Posso ir mal em um jogo, mas em dois eu não vou. Sei da minha idade e vou passar por cima. Posso ser amigo, mas não preciso ser amigo.

Confira o restante do papo de Rivaldo com o GloboEsporte.com e Esporte Espetacular:

Mesmo longe dos holofotes, você passou a usar redes sociais. É uma tentativa de se aproximar mais do público?

– Às vezes, eu coloco alguma coisa. Tenho usado mais, mas não muito. É o meu jeito. Sou caseiro, pernambucano, tímido e não sou muito dessas coisas. Só que eu tenho um que fica pegando no meu pé para eu falar: meu filho. Pelo amor de Deus, todo ano a Fifa me convida para o prêmio de melhor do mundo e eu nunca fui. Fui 99 e 2000 e nunca mais fui. Eles mandam e-mail são bem-educados, eu agradeço, mas não vou. Meu filho só falta me matar. Além disso (enfrentar jornalista) tem que prefiro ficar tranquilo. Aí tem que pegar avião. Deixa eu com minha família, descansando… Mas não quer dizer que um dia que eu não posso ir.

Você conquistou um Mundial, foi eleito melhor jogador do Mundo e tem passagem por grandes clubes. Quais os momentos da sua trajetória que mais marcaram?

– Ser melhor do mundo, que é um prêmio individual, em 1999. Ser campeão do mundo e jogar com o meu filho, no Mogi Mirim. Jogar com o meu filho foi impressionante, porque eu vi a alegria dele. Aquela noite ele não queria que passasse. Ele estava tão feliz. O fato de ele ter feito dois gols, de eu ter participado. Se eu não me engano, eu sou o único jogador que jogou com o filho. Pai e filho em um jogo oficial.

Estamos chegando perto da próxima Copa do Mundo. Você sente saudades da época em que atuava? O que lembra dos Mundiais que disputou?

– As duas eu joguei muito bem. Só que uma perdi e uma eu ganhei. As pessoas só lembram da conquista, mas até que o povo brasileiro lembra da de 98 e até hoje me elegem o melhor jogador de 98 e 2002. Eu fico feliz, porque jogar duas copas com a camisa que jogou Pelé, Rivelino, duas finais de Copa, ser pernambucano, tudo isso não é para qualquer um. O jogo que marcou foi contra a Bélgica. Para mim, foi o jogo mais difícil. Eles fizeram um gol que, se for analisar, na minha opinião, sou muito sincero e acredito que poderia ter sido gol. O árbitro, por sorte nossa, anulou o gol. Ai eu tive a felicidade de fazer o gol, tranquilizou e Ronaldo fez o segundo. Foi o jogo mais difícil contra a Bélgica, que não tem muita tradição em Copa do Mundo, e poderia ter tirado a gente da Copa do Mundo.

Acredita que a seleção de Tite tem condições de ter o sucesso da sua geração?

“O ambiente está bom. Não teve, no início de Copa do Mundo, todo mundo falando bem do Brasil. Mas a gente sabe que Copa do Mundo não é Copa América, Eliminatória… É totalmente diferente. Os três primeiros jogos, teoricamente, para quem joga, sabe que a seleção brasileira tem que passar pelos três jogos. A Copa do Mundo mesmo começa no mata-mata. Aí sim que você vai lá para o campo tenso, a mala preparada, você não sabe o que pode acontecer. Então, Copa do Mundo é difícil. Não é fácil. Todo mundo está dando o Brasil como favorito. É favorito, como outras seleções, mas Copa do Mundo a gente nunca sabe o que pode acontecer. O exemplo está na Copa dos Campeões, você viu que quase o (Real) Madrid sai e o Barcelona saiu.”

E o nosso atual camisa 10, Neymar, tem condições de liderar essa seleção ao hexacampeonato?

– Ele está machucado. Talvez. Se ele não voltar o mesmo de antes? Se ele se machucar nos primeiros treinamentos, quem é que vai? Então, não pode ficar essa pressão só nele. Mas ele é decisivo e tem todas as condições de ser o cara do Brasil nessa Copa.

Além de Neymar, outros dois jogadores chamam a atenção nessa Copa: Cristiano Ronaldo e Messi. Na sua avaliação, qual deles é o melhor?

– Eu tenho minha opinião. Não por ter jogado no Barcelona, mas Messi, pela qualidade dele. Não tirando os méritos de Cristiano Ronaldo. Cristiano Ronaldo é muito bom jogador, um cara guerreiro, trabalhador. Um cara para dar exemplo para todas as crianças, para todas as pessoas, o cara trabalha. Ele sabe das limitações. Ele é um cara fora de série, decisivo, não pipoca para ninguém… Por isso ele é o que é hoje, mas em termos de jogador habilidoso, com a bola no pé, o Messi. Não fazendo comparação, porque cada um tem sua característica, o CR7 sabe cabecear, é guerreiro, mas a habilidade do Messi… Não sei se é porque eu sou canhoto, mas tenho carinho pelo Messi.

Falando desses astros, lembrando das Copas que disputou, tudo o que conquistou, você imaginava conquistar isso tudo e ser um astro no futebol mundial?

– Não imaginava sair aqui de Paulista e ser reconhecido mundialmente. Quando eu vou à China, eu penso: eu era aquele menino de Paulista e hoje as pessoas me respeitam desse jeito. É uma viagem que fica na tua mente, de ter conquistado o mundo através do futebol, do trabalho. E sendo nordestino, que todo mundo sabe que é mais difícil. Só em chegar em São Paulo, para vencer, e eu consegui chegar lá… Primeiro em um time pequeno (Mogi Mirim), depois Corinthians e Palmeiras. Só com a ajuda da família, com ajuda de Deus, pois nunca tive ajuda de mais ninguém para alcançar o que alcancei. Em muitos momentos eu fui treinar e não tinha o que comer. Comia batata doce para ir treinar. Às vezes estava no fogo e eu dizia: mãe, esquece. Vamos para o pau e vamos para o treino. Aí chegava em treinamento físico, em uma lua de 14h no sub-20 e tinha que andar a pé. Nada cai do céu. Você precisa trabalhar. Eu fiz a minha parte. Tanto no Santa Cruz como em todos os clubes que eu fui. Era o primeiro a entrar e último a sair.

Você diz que o seu pai era seu maior incentivador. Ele foi determinante para sua carreira?

– Eu lembro até hoje, porque ele gostava de futebol. Ele queria que um dos três filhos jogassem futebol e eu realizei o sonho dele. (Ele esteve) Sempre presente. Sempre nos jogos que eu fiz pela seleção, nos grandes clubes… Ficava todo mundo feliz. Quando ele faleceu (antes de Rivaldo virar profissional), eu queria desistir de jogar, minha mãe não gostava de futebol, eu queria desistir. Mas ela disse que eu tinha que realizar o sonho do meu pai. Não tinha nem passagem para ir para o treino, depois o Santa Cruz passou a me ajudar. Ele era o meu torcedor principal. Em pelada, quando alguém me batia ele queria entrar para brigar com as pessoas que batiam em mim. Ele ficava revoltado. Depois que eu peguei essa ajuda do Santa Cruz eu fiquei mais tranquilo.

Deixe aqui sua Mensagem




1 - Os campos marcados com asterico (*) são de preenchimento obrigatório.
2 - Dados pessoais como email e telefone não serão divulgados.

  

Prestes a estrear na Série A, Mailson recebe apoio do elenco do Sport

Por Daniel Gomes, Recife

Mailson está avisado: vai começar contra o Botafogo, nesta segunda-feira, na Ilha do Retiro, como titular. Ele será o substituto de Agenor, o camisa 1 na derrota para o América-MG (3 a 0). Mailson só fez uma partida como profissional, no empate por 2 a 2, com o Salgueiro, pela 9ª rodada do hexagonal final do Pernambucano do ano passado. Será a estreia dele em uma Série A. E, diante disso, vários jogadores do elenco têm conversado com o garoto, de 21 anos, ao longo do dia.

O prata da casa foi avisado sobre a titularidade, na última quarta-feira, após o treino. Inclusive, nesse mesmo dia, Agenor, o então titular, pediu para sair do clube. As conversas entre o empresário do jogador e a diretoria rubro-negra vão acontecer de forma mais efetiva nos próximos dias.

– Conheci Mailson aqui. Cheguei há pouco tempo, mas dá para ver que ele vai ter um futuro brilhante. Assim como os outros goleiros, tem capacidade. E isso, de ele jogar ou não, cabe ao treinador. Mas sei que a gente tem bons goleiros que podem representar o Sport – disse o meia Andrigo.

Na única partida disputada por Mailson, o Sport havia disputado um confronto no dia anterior, pela Copa do Nordeste, e, por isso, mandou uma escalação formada por jogadores da base, contra o Salgueiro, pelo Estadual.

– Ele disse que estava esperando essa oportunidade. Ele é um atleta jovem, que tem uma cabeça boa e que pode cometer erros como qualquer outro profissional. Mas, particularmente, tenho confiança nele. Ele só vai adquirir o ritmo jogando – disse o técnico Nelsinho Baptista

Deixe aqui sua Mensagem




1 - Os campos marcados com asterico (*) são de preenchimento obrigatório.
2 - Dados pessoais como email e telefone não serão divulgados.

  

Sem ruptura: Santa Cruz enfrenta Atlético-AC com base da “Era Júnior Rocha”

Por Rômulo Alcoforado, Recife

Globo Esporte

Antes uma continuidade do que uma ruptura total. O novo Santa Cruz, adversário do Atlético-AC, neste domingo, no Arruda, pela segunda rodada da Série C, terá pouco de novidade. O técnico Paulo César Gusmão teve tempo ínfimo para mexer na estrutura tática deixada pelo antecessor, Júnior Rocha. Por isso, vai manter a base que vinha treinando e estreou contra o Náutico.

A escalação, por exemplo, deve ser mantida. Embora o técnico não tenha confirmado, os últimos treinos indicam a formação do duelo contra o Timbu: Tiago Machowski; Vítor, Danny Morais, Augusto Silva e Henrique Ávila; Leandro Salino, Luiz Otávio e Geovani; Fabinho Alves, Robinho e Robert.

Só há três dúvidas, todas testadas no trabalho da última sexta-feira. Os recém-contratados Sandoval (zagueiro), Carlinhos Paraíba e Charles (volantes) podem ser usados como titulares. Caso isso aconteça, quem perde lugar no time são Augusto Silva, Leandro Salino e Luiz Otávio.

Ainda que altere alguns poucos nomes, o estilo deve ser mantido. PC Gusmão elogiou a base recebida de Júnior Rocha – embora afirme que o time precisa de maior objetividade. Essa evolução, porém, dificilmente será percebida na primeira partida.

PC nem sequer estará no banco de reservas. O nome dele não foi publicado no BID da CBF e, portanto, não está apto a comandar o time da beira do campo. O auxiliar Adriano Teixeira fará o papel – mais um indicativo de que o Santa não deve ter tantas mudanças no primeiro jogo sob nova gestão.

Santa Cruz provável contra Atlético-AC (Foto: GloboEsporte.com)

Santa Cruz provável contra Atlético-AC (Foto: GloboEsporte.com)

Ficha do jogo

Santa Cruz x Atlético-AC
Quando: Domingo, 18h30, 22/04/2018
Onde: Estádio do Arruda (Recife)
Arbitragem: Christiano Gayo Nascimento apita o jogo, auxiliado por Lucas Torquato Guerra e Kleber Alves Ribeiro (todos do DF)

Deixe aqui sua Mensagem




1 - Os campos marcados com asterico (*) são de preenchimento obrigatório.
2 - Dados pessoais como email e telefone não serão divulgados.

  

Fora de casa, Central empata com o Jacuipense na estreia da Série D

Por GloboEsporte.com, Riachão do Jacuípe, BA

 

A Série D do Campeonato Brasileiro começou para o Central. 415 torcedores acompanharam o empate em 1 a 1 entre Patativa e Jacuipense no estádio Eliel Martins, o Valfredão.

Apesar de estrear fora de casa, a Patativa foi melhor na primeira etapa e quase saía na frente. Primeiro, Charles acertou uma bola na trave em uma cobrança de falta e depois Luizão desperdiçou uma chance dentro da pequena área.

Na segunda etapa, o alvinegro também voltou melhor. Logo no início, Douglas Carioca perdeu uma grande oportunidade. O erro custou caro. Aos 8 minutos, Eudair invadiu a defesa do do Central e tocou na saída de França para abrir o placar. O alvinegro não baixou a cabeça e foi em busca do empate. Aos 19 minutos, Charles, de falta, deixou tudo igual e deu números finais a partida.

Deixe aqui sua Mensagem




1 - Os campos marcados com asterico (*) são de preenchimento obrigatório.
2 - Dados pessoais como email e telefone não serão divulgados.

  

Roberto exalta grupo do Náutico, mas vê Ponte classificada com justiça

Por Lucas Liausu, Recife

Globo Esporte

O Náutico até que tentou, mas não conseguiu sair da Arena de Pernambuco na noite desta quarta-feira com a classificação para as oitavas de final da Copa do Brasil. Mesmo com a vitória por 1 a 0, o Timbu se despede da competição – já que não conseguiu devolver o 3 a 0 que a Macaca aplicou em Campinas. Apesar da queda no torneio nacional, o técnico Roberto Fernandes se mostrou satisfeito com o desempenho da equipe de uma forma geral.

– Ressalto meu grupo mesmo não conseguindo a classificação. Chegamos aos 29 jogos e temos apenas quatro derrotas (na temporada). Todos gostaríamos da classificação para as oitabas, mas não foi possível.

Para Roberto, a Ponte passou para a próxima fase da Copa do Brasil com total justiça não só pelo que apresentou nos dois jogos, mas também pelo momento que vive. Para ele, o apagão nos primeiros minutos do jogo em Campinas complicou ainda a vida do Timbu.

– A Ponte é candidata ao acesso na Série B e foi merecedora da classificação. Eles fizeram um jogo muito perto da perfeição em Campinas e a gente sofreu de certa forma com um apagão com três gols em um intervalo de 15 minutos.

Com a queda na Copa do Brasil, o Náutico agora foca apenas na Série C.No sábado, o Timbu vai até João Pessoa, onde joga contra o Botafogo-PB.

Deixe aqui sua Mensagem




1 - Os campos marcados com asterico (*) são de preenchimento obrigatório.
2 - Dados pessoais como email e telefone não serão divulgados.

  

Nos pênaltis, Corinthians bate Sport e avança na Copa do Brasil Sub-20

Por GloboEsporte.com, Recife

Foi com sofrimento, mas o Corinthians passou pelo Sport na Copa do Brasil Sub-20. Após abrir 2 a 0 no tempo normal, o Alvinegro foi surpreendido pelo Leão, que foi buscar o empate. Porém, nas cobranças de pênaltis, os paulistas não deram brecha para o azar: venceram por 4 a 1. Agora esperam o vencedor de Flamengo e Vitória, que se enfrentam no dia 19 de abril – o primeiro jogo entre os rubro-negros foi 1 a 1, no Barradão.

O Corinthians fez 2 a 0 ainda no primeiro tempo, com gols de Fabrício Oya e Nathan. Mas, na segunda etapa, o Sport chegou ao empate com gols de Alison e Pedro Vitor. O primeiro jogo das duas equipes, no Recife, terminou empatado sem gols, mas o regulamento da competição não prevê gol qualificado como critério de desempate. Por isso, a disputa foi para os pênaltis.

Os alvinegros converteram todos (Fabrício Oya, Renan, Bilu e Rael marcaram). O Sport só acertou com Alison. O resultado elimina o Leão da competição. O Corinthians avança para a próxima fase, que são as quartas de final. O adversário é o vencedor de Vitória x Flamengo.

Deixe aqui sua Mensagem




1 - Os campos marcados com asterico (*) são de preenchimento obrigatório.
2 - Dados pessoais como email e telefone não serão divulgados.

  

Galo tem liminar favorável e bloqueia parte da venda de André pelo Sport ao Grêmio

Por Guilherme Macedo e Rodrigo Fonseca, de Belo Horizonte

O Atlético-MG conquistou, na Justiça, uma decisão favorável para receber uma dívida de aproximadamente R$ 1,3 milhão do Sport. O valor é referente à compra pelo clube pernambucano do atacante André, do Sporting, de Portugal, em fevereiro de 2017. O Galo detinha 20% dos direitos do atleta e não recebeu sua parte.

O juiz Marco Aurélio Chaves Albuquerque, da 13ª Vara Cível de Belo Horizonte, determinou, na última sexta-feira, o bloqueio desse valor na negociação da venda de André pelo Sport ao Grêmio, que adquiriu o jogador no fim do mês passado. O Sport pode recorrer.

André foi adquirido pelo Sport em fevereiro de 2017 (Foto: TV Globo)

André foi adquirido pelo Sport em fevereiro de 2017 (Foto: TV Globo)

A decisão do juiz da 13ª Vara Cível diz:

“DEFIRO A TUTELA DE URGÊNCIA requerida pelo exequente e DETERMINO a realização de imediata comunicação ao Grêmio Foot-Ball Porto Alegrense, que PROCEDA, NO PRAZO DE 3 (TRÊS) DIAS, AO DEPÓSITO JUDICIAL da quantia de R$ 1.306.157,01 (hum milhão, trezentos e seis mil, cento e cinquenta e sete reais e um centavo), oriunda do negócio jurídico firmado com o Sport Club do Recife envolvendo o atleta André Felipe Ribeiro de Souza”.

A diretoria do Atlético-MG protocolou a ação de execução após uma tentativa frustrada de acordo com o Sport. Lásaro Candido da Cunha, vice-presidente do Galo, explicou ao GloboEsporte.com que o valor será repassado ao clube de forma parcelada e em juízo.

– O Grêmio foi intimado a dar cumprimento nesta ação. Como o pagamento do Grêmio ao Sport será parcelado, na data de cada vencimento, os valores serão sucessivamente bloqueados na Justiça até alcançar o valor total da dívida.

Até a noite de terça-feira, o Sport não havia sido notificado.

Entenda o caso

Em 2017, André foi vendido pelo Sporting, de Portugal, ao Sport por cerca de R$ 5,2 milhões. Os portugueses detinham 50% do atacante. O Atlético-MG, 20%. Pelo percentual, o Galo deveria ter recebido um valor próximo a R$ 1,2 milhão. Hoje, com a correção monetária, a dívida, de acordo com o comando do Atlético-MG, está em R$ 1,3 milhão.

André foi contratado pelo Galo em 2011, em uma negociação que envolveu cerca de R$ 20 milhões – uma das maiores da história do clube. O atacante fez 81 jogos e marcou 32 gols. Em 2016, o jogador, que já havia passado por Santos, Vasco e Sport (sempre por empréstimo), foi vendido ao Corinthians, com o time mineiro mantendo 20% dos direitos. No mesmo ano, André foi comprado pelo Sporting, que o revendeu ao Rubro-Negro da Ilha do Retiro. Agora, em 2018, o Sport negociou o atacante com o Grêmio, por R$ 10 milhões.

Deixe aqui sua Mensagem




1 - Os campos marcados com asterico (*) são de preenchimento obrigatório.
2 - Dados pessoais como email e telefone não serão divulgados.

  

Autor de gol de título do Náutico, Jobson tatua troféu do Pernambucano

Por Lucas Liausu, Recife

Jobson tatuou a taça do estadual na perna esquerda, com a qual marcou o gol do título (Foto: Divulgação/Náutico)

Jobson tatuou a taça do estadual na perna esquerda, com a qual marcou o gol do título (Foto: Divulgação/Náutico)

O volante Jobson está marcado na história do Náutico por ter marcado o gol do título do Campeonato Pernambucano deste ano. Conquista que encerrou o jejum de 13 anos do clube. Mas o troféu também está para sempre no jogador. Literalmente. Nesta terça-feira, o jogador fez uma tatuagem na perna esquerda do troféu para nunca mais esquecer da primeira taça da carreira profissional.

Jobson saiu do banco de reservas na final contra o Central para deixar a sua marca. Acionado no intervalo da final, ele precisou de 12 minutos para fazer o segundo gol do Náutico no jogo e tranquilizar a partida

O Timbu ainda levou um gol no jogo, mas conseguiu segurar o resultado.

A história de Jobson no Náutico é curiosa porque até pouco tempo ele era uma figura pouco utilizada pelo técnico Roberto Fernandes. Um dos remanescentes do ano passado, o jogador começou o ano sem chances. Aos poucos, porém, foi reaparecendo no time e hoje é considerado uma das peças importantes.

Com contrato apenas até o final de maio, Jobson ainda aguarda para saber se vai continuar no Náutico ou não no segundo semestre. Até agora, as partes ainda não chegaram a um acordo sobre a renovação.

Deixe aqui sua Mensagem




1 - Os campos marcados com asterico (*) são de preenchimento obrigatório.
2 - Dados pessoais como email e telefone não serão divulgados.

  

Genilson é liberado pelo DM e inicia transição física no Santa Cruz

Por GloboEsporte.com, Recife

Em tratamento há quase um mês no departamento médico do Santa Cruz, o zagueiro Genilson foi liberado na tarde desta terça-feira. O jogador já começou o trabalho de transição para poder ficar à disposição do próximo técnico coral – o clube procura substituto para Júnior Rocha, que foi para o CRB.

No momento, Genilson está ao lado do meia Arthur Rezende na transição. O zagueiro machucou a panturrilha no jogo contra o Treze, pela Copa do Nordeste, dia 22 de março. Na ocasião, saiu de campo aos 30 minutos de jogo e desde então seguiu em tratamento.

Genilson atuou em 15 das 19 partidas do Santa Cruz na temporada, sendo titular em todas. Ele era cotado para começar a Série C ao lado de Danny Morais.

No treino da manhã, apenas os goleiros reservas subiram ao gramado. Os titulares do jogo de domingo, contra o Náutico, fizeram trabalho na academia. Já Genílson e Arthur Rezende fizeram movimentação no campo de Aldeia.

Héricles trata pubalgia

O zagueiro Augusto Silva foi poupado da movimentação, mas não preocupa. Já o meia Héricles segue em tratamento de pubalgia. O médico coral Rodrigo Arruda falou sobre os atletas.

– Augusto teve um trauma no jogo contra o Náutico e foi poupado do treino de hoje. A previsão é que se recupere e retorne amanhã. Héricles segue tratando pubalgia. A gente faz um trabalho aliado com a parte fisioterápica, específico na academia de fortalecimento local. É um trabalho de reabilitação que já passamos e houve uma boa resposta. Teve uma melhora importante da dor. Já teve outros jogadores com queixa de pubalgia que conseguimos melhorar.

Deixe aqui sua Mensagem




1 - Os campos marcados com asterico (*) são de preenchimento obrigatório.
2 - Dados pessoais como email e telefone não serão divulgados.

  

Santa Cruz conversa com Dal Pozzo, mas monitora outros técnicos

Por Camila Alves, Recife

Globo Esporte

Um dos primeiros nomes contactados pela diretoria do Santa Cruz para assumir o comando técnico da equipe, o treinador Gilmar Dal Pozzo aguarda a resposta de um projeto pessoal, até a próxima quinta-feira. Antes disso, não conversa com nenhum clube. Foi assim com o CRB e, agora, com o Tricolor. Sem urgência para acertar, o Santa Cruz segue monitorando outros nomes, com os quais adiantou algumas situações, na última segunda-feira.

– Foi um dos nomes que estava no nosso monitoramento. Ele deixou bem claro que foi procurado pelo CRB e uma das indefinições foi porque está esperando, até quinta, uma resposta de um projeto pessoal. Ele não chegou a dizer nem que sim, nem que não. Mas que só conversa depois da quinta. Não posso dizer que está descartado – afirmou o executivo de futebol Fred Gomes, explicando que o formato de disputa da Série C favorece a situação do Tricolor.

– Pressa nós temos, mas a competição são jogos semanais, então não precisa essa urgência. Temos um grupo formado, comissão qualificada. Temos que buscar esse profissional com mais rodagem, que nos ajude a buscar mais rápido esse acesso. Não vamos fazer nada no desespero. Queremos que o técnico que venha fique até o fim da temporada.

O Tricolor estreou na Série C do Brasileiro no último domingo, um empate em 1 a 1, diante do Náutico, e só volta a jogar no próximo domingo, contra o Atlético-AC.

Consultado pelo GloboEsporte.com, na manhã da última segunda-feira, Dal Pozzo disse não ter sido procurado pelo clube coral. Mostrou-se aberto ao recebimento de uma proposta, mas sob os mesmos termos estipulados.

– Seria um clube que a gente está investindo. Se até quarta der certo, não estarei livre no mercado. Se não der, estarei aberto a propostas – afirmou o treinador.

Atualmente sem clube, Dal Pozzo estava no Juventude na disputa da Série B da última temporada. Após uma sequência de quatro derrotas, que fez o time ficar longe da briga pelo acesso, foi demitido. Não assumiu outra equipe desde então.

O técnico, de 48 anos, passou por Pernambuco, em 2015, quando assumiu o Náutico na disputa da Série B. Dez anos antes, em 2005, o ex-goleiro defendeu o Santa Cruz.

Deixe aqui sua Mensagem




1 - Os campos marcados com asterico (*) são de preenchimento obrigatório.
2 - Dados pessoais como email e telefone não serão divulgados.