Laterais, zaga, criação… Onde o Sport precisa se reforçar em busca de evolução

Rubro-negro tem apenas duas vitórias em doze jogos nesta temporada e, com problemas financeiros, tenta enxugar a folha salarial para contratar

Por GloboEsporte.com — Recife

Depois de dois jogos a frente da equipe, sendo um empate e uma derrota, o técnico Daniel Paulista se mostrou preocupado com a má fase do Sport. Em busca de uma solução para o problema do Rubro-negro, treinador e diretoria admitiram a necessidade de trazer reforços para o elenco de olho em 2020. Com três competições a disputar – Pernambucano, Copa do Nordeste e Série A do Brasileiro -, o Leão deve voltar a contratar para suprir lacunas nas laterais, direita e esquerda, na zaga, no setor de criação, além de mais um volante.

+ Daniel Paulista reconhece má fase do Sport e mostra preocupação: “O cerco vai apertando”
+ Em jogo cheio de erros, Sport perde de virada para o Salgueiro
+ Assista aos melhores momentos de Salgueiro 2 x 1 Sport

Nas três primeiras posições, o clube não fez contratações nesta temporada. Na lateral-direita, conta com Raul Prata e o prata da casa Ewerthon. Na esquerda, tem o capitão Sander e Luciano Juba, também da base. As duas crias do clube, vale ressaltar, subiram para o profissional neste ano.

Entre os zagueiros, são quatro opções: Rafael Thyere, Adryelson, Cleberson e Chico. Mas desde o ano passado o time sofre com falhas defensivas, principalmente nos lances de bola aérea. Ao todo em 2020, a equipe foi vazada treze vezes em doze jogos, registrando uma média de 1,08 gol sofrido por partida. O Leão ficou sem sofrer gols em três ocasiões, quando venceu CSA (Nordestão) e Central (Pernambucano) por 1 a 0, e no empate por 0 a 0 com o Decisão (Pernambucano).

No setor de criação, o Leão fez apenas uma contratação: o meia Jonatan Gómez, que ainda se prepara fisicamente para estrear.Com isso, a tendência é de que o Rubro-negro busque mais opções para a vaga. Apesar de responsável pela função neste início de ano, o meia Lucas Mugni não tem as características de armador de origem.

A posição de volante aparece devido ao fato de o Sport precisar contar com um alto número de opções. O Leão tem Willian Farias e Rithely como titulares, João Igor, Jean Patrick e Betinho de possibilidades logo em seguida. Além deles, Marcão é mais um, mas que tem sido pouco aproveitado (jogou 16 minutos) e Ronaldo deve estar de saída. As outras opções na posição são atletas da base: Alê Santos e Matheusinho.

Como pagar?

O problema é que o Sport enfrenta dificuldades financeiras para reforçar o elenco. E tenta abrir espaço na folha salarial, constatada como acima do previsto em janeiro, para ter verba. Caso, por exemplo, do atacante Elton. Ele recebeu sondagem do CSA, interesse que esfriou após o clube alagoano acertar com Michel Douglas, mas ainda desperta as atenções do Figueirense. Com o mesmo objetivo, o Sport tenta emprestar o volante Ronaldo que, inclusive, não esteve relacionado para a última partida do Leão, contra o Salgueiro, na quarta-feira.

Após a derrota para o Salgueiro, o técnico Daniel Paulista afirmou que acredita ser fundamental desenvolver o elenco que tem em mãos. Mas voltou a reconhecer que contratações serão necessárias.

– Acreditamos que podemos jogar mais, demos condições para jogar mais, em alguns aspectos acho que a melhora pode ser de uma maneira mais imediata. Agora isso não vem acontecendo. Lógico que situações de contratações se nós conseguirmos, acontecerão. Mas essas situações são discutidas internamente e nós temos que trabalhar com essa equipe que está aqui em mãos. Que a gente tem que procurar reverter essa situação juntamente com esses atletas que estão aqui.

Confira o elenco do Sport

Goleiros: Maílson, Luan Polli, Carlos Eduardo e Adriano (Sub-17)
Lateral direita: Raul Prata e Ewerthon
Lateral esquerda: Sander e Luciano Juba
Zagueiros: Rafael Thyere, Adryelson, Chico e Cleberson
Volantes: Willian Farias, Rithely, Jean Patrick, Marcão, João Igor, Betinho, Ronaldo, Matheusinho e Alê Santos
Meias: Lucas Mugni, Jonatan Gómez e Pablo Pardal
Atacantes: Hernane Brocador, Leandro Barcia, Marquinhos, Ewandro, Maxwell, Yan, Pedro Maranhão, Elton e Luan (que se recupera de lesão)

Deixe aqui sua Mensagem




1 - Os campos marcados com asterico (*) são de preenchimento obrigatório.
2 - Dados pessoais como email e telefone não serão divulgados.

  

Itamar Schulle praticamente descarta Pipico para clássico contra Náutico

Segundo treinador, jogador provavelmente não se recuperará das dores musculares a tempo de enfrentar, no próximo domingo, o Timbu, pelo Campeonato Pernambucano

Por Rômulo Alcoforado — Recife

Globo Esporte

Santa Cruz provavelmente terá um desfalque importante para o Clássico das Emoções do próximo domingo, na sétima rodada do Campeonato Pernambucano. O artilheiro Pipico – de acordo com o técnico Itamar Schulle – dificilmente se recuperará das dores musculares que sente desde a última semana a tempo de enfrentar o Náutico.

+ VEJA mais notícias do Santa Cruz

“Já sei que tenho algumas dificuldades. Pipico é muito difícil que jogue domingo, para não dizer 100% (fora). É um jogador que a qualidade todo mundo sabe, mas ele está retornando, não posso colocá-lo no jogo domingo, fazê-lo viajar segunda para fazer um jogo na quarta (contra o Atlético-GO, pela Copa do Brasil). O risco de a lesão retornar é muito grande”, disse o treinador.

Itamar não falou, mas também há uma dúvida sobre Fabiano: com entorse no tornozelo direito, o lateral-esquerdo ficou fora do jogo contra o Freipaulistano, na última quarta, e segue como dúvida para domingo.

– Eu sempre vivo um jogo de cada vez. Agora vou começar a pensar no Náutico. Não sou eu ou só o departamento médico que vai vetar um jogador. Se não existir um “não” definitivo, a gente vai conversar com os médicos, com o atleta e decidir.

Deixe aqui sua Mensagem




1 - Os campos marcados com asterico (*) são de preenchimento obrigatório.
2 - Dados pessoais como email e telefone não serão divulgados.

  

Daniel Paulista reconhece má fase do Sport e mostra preocupação: “O cerco vai apertando”

Com duas vitórias em doze jogos no ano, Rubro-negro perdeu por 2 a 1 para o Salgueiro e manteve-se na zona de rebaixamento do Pernambucano

Por GloboEsporte.com — Recife

O retrospecto do Sport em 2020 não é dos melhores. Afinal, a equipe tem o pior aproveitamento de pontos do século no Leão: 36,11%. Na noite desta quarta-feira, pela sexta rodada do Pernambucano, a história se repetiu. O Rubro-negro perdeu de virada para o Salgueiro, por 2 a 1, e com o resultado, segue na zona de rebaixamento. A frente do time pela segunda partida desde que voltou ao clube, o técnico Daniel Paulista reconhece a má fase do Leão e mostrou preocupação ao término do confronto.

“Tempo para trabalhar eu sabia que não iria ter. Tivemos duas viagens de ônibus, onde não conseguimos trabalhar, mas isso não é justificativa para rendimento. Poderia estar jogando mais, mas não foi o que aconteceu. Temos que avaliar para encontrar um caminho, porque por enquanto o Sport ainda não tem esse caminho. O cerco vai apertando a cada rodada.”

+ Em jogo cheio de erros, Sport perde de virada para o Salgueiro
+ Assista aos melhores momentos de Salgueiro 2 x 1 Sport
+ Ex-menino da Vila, atacante do Sport relembra matéria no Jornal Nacional: “Cheio de sonho”

Daniel Paulista reconhece má fase do Sport — Foto: Reprodução / TV Globo

Daniel Paulista reconhece má fase do Sport — Foto: Reprodução / TV Globo

A derrota fez o Sport se manter em sétimo colocado na tabela do Estadual, com sete pontos e dentro da zona de rebaixamento. A última vez que venceu pela competição aconteceu ainda no fim de janeiro, com a vitória por 1 a 0 sobre o Central. Desde então, empatou com Decisão e Retrô, e perdeu para o Salgueiro.

+ Confira a tabela do Campeonato Pernambucano

A partida diante do Carcará, inclusive, foi a primeira em que o Sport teve o time principal em campo pelo Pernambucano. Da escalação acionada por Daniel Paulista no jogo de estreia – o empate por 1 a 1 com o América-RN, no último sábado, pela Copa do Nordeste -, três atletas ficaram de fora. Caso dos volantes Rithely e Willian Farias e do zagueiro Rafael Thyere, poupados por conta do desgaste físico.

– O momento é muito complicado. Agora respondo por nem dez dias de trabalho. Lógico que o jogo de hoje foi extremamente ruim, em todos os aspectos. Agora vamos olhar para frente, vamos procurar fazer o que estiver ao nosso alcance para tentar melhorar essa equipe. O torcedor tem total razão de cobrar e estar insatisfeito. Os números mostram isso, o rendimento também.

Na Copa do Nordeste, por sua vez, que também preocupa o treinador, o Sport aparece em quarto lugar (última posição a se classificar para a próxima fase). A equipe está três pontos atrás do Botafogo-PB, líder do Grupo A, e a dois de Bahia e Fortaleza, em segundo e terceiro, respectivamente. O Sport volta a jogar no sábado, quando recebe o Afogados da Ingazeira, na Ilha do Retiro, em jogo válido pela sétima rodada do Campeonato Pernambucano.

Deixe aqui sua Mensagem




1 - Os campos marcados com asterico (*) são de preenchimento obrigatório.
2 - Dados pessoais como email e telefone não serão divulgados.

  

Com duas vitórias em onze jogos, Sport tem pior início de temporada do século

Rubro-negro tem aproveitamento de 39,39%, o menor dos últimos 20 anos registrados pela equipe

Por Brenno Costa e Camila Alves — Recife

Globo Esporte

São duas vitórias em onze jogos. E apesar do baixo número de derrotas, o Sport sofre para conquistar resultados positivos nesta temporada. Não à toa que, ainda em fevereiro, passou por uma troca de técnicos, com a chegada de Daniel Paulista no lugar de Guto Ferreira. Na estreia do novo treinador, no entanto, o Rubro-negro mais uma vez empatou e o cenário faz com que o Leão registre um aproveitamento de 39,39% em número de pontos neste ano. Quando se observa os primeiros onze jogos das temporadas nos últimos 20 anos, o percentual indica 2020 com o pior início da equipe neste século.

Além do menor percentual em aproveitamento, o início deste ano aponta também o menor número de vitórias do Rubro-negro nos primeiros jogos da temporada desde 2000. As duas únicas venceu aconteceu contra o CSA, pela Copa do Nordeste, e o Central, pelo Pernambucano, ambos por 1 a 0. Como efeito de comparação, o segundo pior aproveitamento em número de vitórias foi em 2011 e 2001, quando venceu quatro jogos. O dobro da atual temporada.

O ano de 2011, inclusive, também foi o mais perto que o Rubro-negro ficou de ter um aproveitamento semelhante ao deste ano. Na ocasião, estava com 42,42% depois de vencer quatro partidas, empatar duas e perder quatro. A diferença em relação a 2020 é que, naquele ano, os primeiros onze jogos do Sport foram do Pernambucano, enquanto nesta temporada, além do Estadual, o time também atuou por Copa do Nordeste e Copa do Brasil.

Diante do baixo número de vitórias e derrotas, os resultados que se sobressaem no aproveitamento do Sport são os empates. O início de 2020, por sua vez, aparece com o período em que o Rubro-negro mais empatou partidas: foram sete. O mais próximo que a equipe esteve desse cenário aconteceu em quatro temporadas (2001, 2010, 2015 e 2018), quando teve cinco.

O aproveitamento do Sport neste século

  • 2020 – 39,39%
    (2 vitórias, 7 empates e 2 derrotas)
  • 2019 – 72,72%
    (8 vitórias e 3 derrotas)
  • 2018 – 60,60%
    (5 vitórias, 5 empates e 1 derrota)
  • 2017 – 75,75%
    (7 vitórias e 4 empates)
  • 2016 – 63,63%
    (6 vitórias, 3 empates e 2 derrotas)
  • 2015 – 75,75%
    (8 vitórias, 1 empate e 2 derrotas)
  • 2014 – 54,54%
    (5 vitórias, 3 empates e 3 derrotas)
  • 2013 – 60,60%
    (5 vitórias, 5 empates e 1 derrota)
  • 2012 – 69,69%
    (7 vitórias, 2 empates e 2 derrotas)
  • 2011 – 42,42%
    (4 vitórias, 2 empates 4 derrotas)
  • 2010 – 69,69%
    (6 vitórias e 5 empates)
  • 2009 – 93,93%
    (10 vitórias e 1 empate)
  • 2008 – 78,78%
    (8 vitórias, 2 empates e 1 derrota)
  • 2007 – 87,87%
    (9 vitórias e 2 empates)
  • 2006 – 63,63%
    (6 vitórias, 3 empates e 2 derrotas)
  • 2005 – 66,66%
    (6 vitórias, 4 empates e 1 derrota)
  • 2004 – 66,66%
    (7 vitórias, 1 empate e 3 derrotas)
  • 2003 – 69,6%
    (7 vitórias, 2 empates e 1 derrota)
  • 2002 – 51,51%
    (5 vitórias, 2 empates e 4 derrotas)
  • 2001 – 51,51%
    (4 vitórias, 5 empates e 1 derrota)
  • 2000 – 75,75%
    (8 vitórias, 1 empate e 2 derrotas)

Deixe aqui sua Mensagem




1 - Os campos marcados com asterico (*) são de preenchimento obrigatório.
2 - Dados pessoais como email e telefone não serão divulgados.

  

Cheio de desfalques, Náutico inicia busca por atacante; Confira opções

Lesões graves de peças importantes, como Álvaro e Matheus Carvalho, somadas a ausências menos prolongadas de Paiva e Kieza, forçam o clube a reconsiderar decisão de parar contratações

Por Globoesporte.com — Recife

Globo Esporte

A compreensão do Náutico, no início da temporada, era de que o ataque do time era um setor bem resolvido. O clube afinal conseguiu manter peças importantes – como Matheus Carvalho e Álvaro – e acrescentou a elas opções: o ídolo Kieza, a esperança Érick e os centroavantes Paiva e Salatiel. Mas as lesões mudaram o quadro inicial. Sem alguns dos titulares à disposição, os alvirrubros devem buscar homens de frente – seja dentro de casa ou no mercado.

– A gente com certeza precisa repor essa peça, mas, pela política do clube, a gente sempre procura essas soluções em casa, mas também estamos no mercado, avaliando e buscando peça que encaixe no perfil técnico e financeiro explica o gerente de futebol do clube, Ítalo Rodrigues.

Confira a situação atual e as alternativas à disposição de Gilmar Dal Pozzo.

Lesionados

Dois jogadores estão fora por um longo período e só devem voltar a jogar no final do ano: Álvaro e Matheus Carvalho, ambos com ruptura no ligamento cruzado anterior do joelho. Ficarão entre seis e oito meses parados.

Além deles, Guillermo Paiva é uma incógnita. O paraguaio se queixou de dores musculares no jogo da última sexta-feira, contra o Central, está em tratamento na fisioterapia e será submetido a exame nesta quarta. Seu quadro preocupa muito menos do que os de Álvaro e Matheus, mas é provável que também perca jogos. Para o duelo desta quinta, por exemplo, contra o ABC, ele é carta fora do baralho.

Menos cotado, o prata da casa Érick Maranhão também tem lesão muscular e ficar fora de algumas partidas.

Voltando

Principal reforço da temporada, o ídolo Kieza não ficou imune às lesões. Há cerca de um mês, ele levou uma entrada forte no jogo contra o Frei Paulistano – em decorrência da qual sofreu ruptura total de ligamentos do tornozelo esquerdo.

Região menos complicada que o joelho, o tornozelo demanda menos tempo de recuperação. Por isso, ao contrário de Álvaro e Matheus, Kieza está perto de voltar – após cerca de um mês de tratamento.

O jogador voltou a treinar com o grupo nesta semana e deve ser relacionado para as próximas partidas do Timbu. Se não nesta quinta-feira, diante do ABC, possivelmente no final de semana, diante do Santa Cruz, pelo Pernambucano.

À disposição

Sem alguns dos principais nomes e com a volta iminente de Kieza, o técnico Gilmar Dal Pozzo tem opções restritas para as próximas partidas. À exceção de Erick, todos os demais são reservas e/ou garotos subindo da base.

As opções, além de Erick, são as seguintes: Jorge Henrique, Salatiel, Jefferson Nem e Júlio.

Deixe aqui sua Mensagem




1 - Os campos marcados com asterico (*) são de preenchimento obrigatório.
2 - Dados pessoais como email e telefone não serão divulgados.

  

Maior salário do Afogados equivale a 1% do que Tardelli recebe no Galo; veja disparidades

Média salarial do adversário do Galo na segunda fase da Copa do Brasil é de R$ 3 mil. Remuneração do elenco mineiro é 90 vezes maior que a da equipe pernambucana

Por Guilherme Frossard, Lafaete Vaz e Mavian Barbosa — Afogados da Ingazeira, PE

Globo Esporte

As realidades financeiras de Afogados e Atlético-MG são bem diferentes. Para se ter uma noção, o salário de um reserva do Galo paga toda folha mensal do elenco e da comissão técnica do clube pernambucano. Os dois vão se enfrentar nesta quarta-feira, às 21h30, no estádio Vianão, pela segunda fase da Copa do Brasil.

O custo mensal do Afogados é de aproximadamente R$ 100 mil, enquanto a remuneração do elenco mineiro é 90 vezes maior: R$ 9 milhões. A média salarial dos jogadores do Tricolor do Sertão é de apenas R$ 3 mil. Para essa temporada, a folha do clube recebeu um aumento de 40% em relação a 2019, a maior desde a fundação, em 2013.

“É mágico poder receber o Atlético-MG aqui e ter a chance de fazer história. Nada é impossível. É um Davi contra Golias”, afirmou o técnico Pedro Manta.

O abismo financeiro é ainda mais evidente quando se compara jogador por jogador. O atacante Diego Tardelli, por exemplo, ganha R$ 500 mil por mês. Do outro lado, o maior salário do time sertanejo é do também atacante Diego Ceará, que recebe R$ 5 mil. Ou seja, corresponde a apenas 1% da remuneração do ídolo atleticano.

Esse é o jogo mais importante da curta história do Afogados. Por tudo que envolve a partida, as distâncias econômicas e técnicas entre as duas equipes foram transformadas em motivação para o elenco da Coruja.

– É um jogo contra um gigante do futebol brasileiro, multicampeão, com uma estrutura fora do comum. Talvez 10% de um salário de um jogador deles pague toda nossa folha. Pra todos os jogadores, para todo o clube e para a cidade, é sensacional esse jogo – disse Pedro Manta, técnico do Afogados.

A disparidade entre os jogadores mais valiosos do confronto expõe ainda mais as diferenças entre Afogados e Atlético-MG. Pelo lado da Coruja, segundo o site Transfermarkt, o atleta mais valioso é o experiente meia Elvis, de 34 anos.

Com passagens por Santa Cruz, Sport e Paysandu, Elvis é avaliado para o mercado em 100 mil euros (aproximadamente R$ 470 mil). O meia Marquinhos é o mais valorizado do Galo. O site aponta que o jogador de 20 anos é avaliado em 6 milhões de euros (R$ 28,4 milhões).

Objetivos distintos

Enquanto a premiação para o Atlético-MG só ajuda a quitar pequenas dívidas, para o Afogados significa o sonho de tirar o Centro de Treinamento do papel. Com a quantia de R$ 1,19 milhão já conquistada – R$ 540 mil pela participação e R$ 650 mil por avançar à segunda fase -, a Coruja vai comprar um terreno e iniciar a construção do CT.

Parte da premiação também vai para elenco e comissão técnica. O clube prometeu um “bicho” de R$ 150 mil pela classificação contra o Atlético-AC. Agora, caso consiga surpreender e passar pelo Galo, a equipe arrecada mais R$ 1,5 milhão e pode planejar melhor a Série D do Campeonato Brasileiro, que também será disputada pela primeira vez.

Deixe aqui sua Mensagem




1 - Os campos marcados com asterico (*) são de preenchimento obrigatório.
2 - Dados pessoais como email e telefone não serão divulgados.

  

Prata da casa, Hereda confia em soluções caseiras para suprir desfalques no Náutico

Clube alvirrubro sofre com série de lesões no começo de temporada, principalmente no ataque

Por GloboEsporte.com — Recife

O Náutico sofreu com uma série de imprevistos neste início de temporada. Principalmente, no ataque. O clube alvirrubro tem se deparado com lesões que afetam o setor ofensivo. Com lesões no joelho, os atacantes Matheus Carvalho e Álvaro ficarão de fora por, no mínimo, seis meses. Sem contratações previstas, as soluções devem vir de dentro do elenco e já recebem apoio do grupo, como aponta o lateral-direito Hereda.

– São bons jogadores, mas também têm muito bons jogadores da base e estão aqui mostrando potencial para dar certo – disse o jogador.

Por outro lado, Hereda – que sofreu com problemas musculares no começo da temporada e também esteve entregue ao departamento médico – lamentou a sequência de problemas sofrido pelo companheiros de time.

– É muito triste. São nossos companheiros. A gente está sempre treinando e a gente se coloca no lugar deles. Eu mesmo já me machuquei e fiquei um bom tempo parado, mas eu creio que acontece. Não tem o que fazer. A gente trabalha bastante para evitar lesões, mas acontece.

Jogo contra ABC

Para o duelo contra o ABC pela Copa do Nordeste, nesta quinta-feira, Hereda mira a vitória para se aproximar do primeiro colocado Confiança. Atualmente, o Náutico é o segundo colocado e soma sete pontos. São seis a menos em relação ao time de Sergipe, que, por outro lado, tem um jogo a mais.

– Expectativa das melhores. Nós sabemos que não vai ser um jogo fácil apesar de eles não estarem bem no campeonato. A gente tem que ir para fazer a nossa parte. A gente está treinando forte para fazer um bom jogo e chegar próximo do primeiro lugar.

Deixe aqui sua Mensagem




1 - Os campos marcados com asterico (*) são de preenchimento obrigatório.
2 - Dados pessoais como email e telefone não serão divulgados.

  

Pela primeira vez com o time principal no Pernambucano, Sport busca encerrar incômodo jejum

Time rubro-negro está a sete jogos sem vencer e fora da zona de classificação do Estadual

Por Brenno Costa — Recife

Globo Esporte

A temporada de 2020 começou com péssimos resultados para o Sport. Para entender o cenário de crise, basta apenas olhar para os números. O time está a sete jogos sem vencer, com cinco empates e duas derrotas. Nos 11 jogos do ano, tem apenas 39% de aproveitamento. Portanto, para o duelo das 20h desta quarta-feira diante do Salgueiro, no Cornélio de Barros, a vitória torna-se primordial e, nessa busca, Daniel Paulista deve repetir o time de sua estreia como técnico na volta ao clube.

Primeiro, o treinador rubro-negro já havia sinalizado o fim do rodízio de atletas. Em seguida, nessa segunda-feira, já comandou um trabalho tático escalando a equipe titular. Ele poupou apenas o zagueiro Rafael Thyere e os volantes Rithely e Willian Farias. Mas o trio não preocupa para o confronto e deve estar presente no último treino antes do confronto com o Carcará, marcado para esta terça-feira à noite, no palco do confronto.

Com isso, o Leão deve ir a campo com: Luan Polli; Raul Prata, Rafael Thyere, Adryelson e Sander; Willian Farias, Rithely, Leandro Barcía, Lucas Mugni e Ewandro; Hernane Brocador.

Para o goleiro Luan Polli, o grupo já conseguiu assimilar parte do que o treinador Daniel Paulista quer impor para o elenco em busca de um caminho para a recuperação. O clube, inclusive, está fora da zona de classificação à próxima fase do Estadual, ocupando a sétima posição com sete pontos. Está, inclusive, atrás do Salgueiro por ter uma vitória a menos.

– É óbvio que uma semana de trabalho é muito pouco tempo para avaliar alguma coisa ou para existir uma cobrança muito grande em cima disso, mas a gente já está conseguindo assimilar o que ele vem passando pra gente. Ninguém desaprende a jogar de uma hora para outra. Ele só está dando a confiança que todo mundo precisa para chegar lá dentro de campo e mostrar o que cada um sabe fazer.

Deixe aqui sua Mensagem




1 - Os campos marcados com asterico (*) são de preenchimento obrigatório.
2 - Dados pessoais como email e telefone não serão divulgados.

  

Fabiano segue como dúvida no Santa Cruz para jogo contra Freipaulistano; Tinga é desfalque

Lateral titular depende de avaliação diária para saber se atua pela Copa do Nordeste

Por GloboEsporte.com — Recife

A presença do lateral-esquerdo Fabiano no duelo contra o Freipaulistano nesta quarta-feira pela Copa do Nordeste, na Arena de Pernambuco, ainda segue incerta. O atleta apresenta dores no tornozelo direito após sofrer uma entorse e está sendo avaliado diariamente para saber se reúne condições de jogo. A situação, portanto, é diferente do volante Tinga, que está confirmado como desfalque em virtude de uma tendinite no tornozelo.

– Fabiano teve uma entorse que deu muito edema. Estava limitando muito ele a fazer qualquer exercício. Estamos tentando liberar ele para quarta-feira. Vai depender muito da recuperação do dia a dia – disse o médico Wilton Bezerra.

Fabiano sofreu a lesão no duelo vencido por 2 a 0 sobre o Afogados na última quarta-feira e, desde então, está em recuperação sendo avaliado diariamente. Caso ele não atue, o zagueiro Feliphe Gabriel e o lateral-direito Júnior podem ser improvisados no setor.

Reserva da equipe, o volante Tinga é quem continua como desfalque. O jogador está há uma semana no departamento médico e só deve ser liberado para aperfeiçoar a parte física no fim desta semana.

– Tinga é o jogador que está há mais tempo com a gente. Ele tem uma tendinite, num processo inflamatório e já está há mais de uma semana. A princípio, a gente pensa em liberar ele mais uns três ou quatro dias (para fazer a parte física) – declarou Bezerra.

Pipico não deve ser problema

Ainda com cansaço muscular, o atacante Pipico foi poupado da atividade realizada nessa segunda-feira, mas não deve ser problema para o confronto pelo Nordestão.

Deixe aqui sua Mensagem




1 - Os campos marcados com asterico (*) são de preenchimento obrigatório.
2 - Dados pessoais como email e telefone não serão divulgados.

  

Após perder pênalti que eliminou Náutico, Paiva chora e é defendido

Atacante paraguaio perdeu a última cobrança na disputa de pênaltis; “Somos um grupo de vergonha na cara, por isso estamos tristes”, disse técnico Gilmar Dal Pozzo

Por Daniel Gomes — Recife

Globo Esporte

Paiva foi o último jogador a cobrar o pênalti do Náutico. Bateu, Gatito Fernández pegou e classificou o Botafogo para a terceira fase da Copa do Brasil – vitória de 4 a 3 após o empate em 1 a 1 no tempo normal. O atacante paraguaio não se aguentou: caiu em lágrimas na grande área e, prontamente, foi consolado pelos companheiros. No vestiário, o sentimento de tristeza era evidente, mas o técnico Gilmar Dal Pozzo saiu em defesa do jogador.

“Paiva, Ronaldo, a equipe toda… Somos um grupo que temos sentimentos, caráter e vergonha na cara. Por isso ficamos tristes. Mas eu falei para eles que amanhã já é véspera de um jogo importante e vida que segue”, disse Gilmar Dal Pozzo.

Guillermo Paiva foi titular do Náutico na partida. Ele vem sendo escolhido para ocupar o posto de Kieza, que está lesionado. Até agora, ele tem um gol marcado pelo time, mas vem se destacando pelas assistências: foram três ao todo, uma, inclusive, no gol do Timbu sobre o Botafogo, marcado por Jean Carlos.

Deixe aqui sua Mensagem




1 - Os campos marcados com asterico (*) são de preenchimento obrigatório.
2 - Dados pessoais como email e telefone não serão divulgados.