Egípcio procurado pelo FBI por envolvimento com terrorismo nega as acusações

Por Wallace Lara, Jornal Nacional — São Paulo

egípcio acusado pelo FBI de envolvimento com o terrorismo se apresentou pela primeira vez às autoridades brasileiras, nesta quinta-feira (15) e negou as acusações. Depois de 5 horas de depoimento, o Mohamed Ahmed Ibrahim deixou a delegacia da Polícia Federal no Aeroporto, em Guarulhos.

O advogado de Mohamed disse que agentes do FBI estavam na delegacia e queriam ouvir o egípcio sem a presença da defesa. Mas ele não permitiu.

“Ainda nos oferecemos a conversar eu, ele, o tradutor mesmo depois dos esclarecimentos, mas eles optaram por não conversar com a gente. Então por isso optamos também por não falar com eles”, disse o advogado Musslim Ronaldo Vaz.

Mohamed é suspeito de ligações com a rede terrorista Al Qaeda. Ele está na lista de procurados do FBI – a polícia federal americana – por terrorismo

Sobre Mohmaed ser condenado no Egito, o advogado mostrou um documento e afirmou que o arquivo emitido pelo governo egípcio comprovaria que Mohamed não responde a nenhum processo criminal por lá.

Mohamed disse que já teve um pedido de refúgio negado pelo governo brasileiro. Nesta semana, ele entrou com recurso e, nesta quinta-feira, último dia do prazo para recorrer, protocolou mais documentos. À Polícia Federal, ele disse que escolheu o Brasil por considerar que aqui estaria seguro.

Mohamed mora no aqui desde o ano passado e é casado com uma brasileira. Com ajuda de um tradutor, ele se defendeu das acusações.

“Ele é inocente, não deve nada a ninguém, entregou laptop, celular, tudo o que eles pediram, solicitaram, entregou tudo pra mostrar pra eles: podem fuçar toda a minha vida, toda a vida dele, que ele é totalmente inocente e não tem nenhuma prova”, disse o tradutor Feres Fares.

Deixe aqui sua Mensagem




1 - Os campos marcados com asterico (*) são de preenchimento obrigatório.
2 - Dados pessoais como email e telefone não serão divulgados.

  

Operação do Ministério Público contra o tráfico em nove estados prende 89

Por Felipe Freire e Marco Antônio Martins, TV Globo e G1 Rio

O Ministério Público de nove estados realiza nesta quinta-feira (15) operações contra integrantes de organizações criminosas, como o tráfico, e contra policiais suspeitos de ligação com o crime.

Até as 10h45, 89 pessoas haviam sido presas.

As investigações dos Grupos de Atuação Especial Contra o Crime Organizado (Gaecos) resultaram em um total de 300 mandados, entre prisões e buscas, nos nove estados.

MP cumpre mandado na casa de chefe de facção que atua no Amazonas — Foto: Divulgação/MP-AM

MP cumpre mandado na casa de chefe de facção que atua no Amazonas — Foto: Divulgação/MP-AM

No Rio de Janeiro, a operação tem apoio da Polícia Federal e da Corregedoria da Polícia Militar.

A ação é articulada pelo Grupo Nacional de Combate às Organizações Criminosas (GNCOC), um colegiado que reúne os Grupos de Atuação Especial Contra o Crime Organizado (Gaecos) do Ministério Público.

As operações acontecem de forma simultânea nos estados do Acre, Alagoas, Amapá, Amazonas, Bahia, Ceará, Mato Grosso do Sul, Pernambuco e Rio de Janeiro.

PRF apoia a operação na Bahia — Foto: Divulgação

PRF apoia a operação na Bahia — Foto: Divulgação

A ação no RJ

São três operações em andamento, com cinco prisões.

  • 41 mandados de busca e apreensão contra nove policiais militares (oito por associação criminosa e crime de corrupção passiva e um por associação para o tráfico). Todos afastados de suas funções pela Justiça.
  • Mandados de prisão contra sete traficantes em comunidades do Complexo de Madureira.
  • Tentativa de prisão contra suspeitos de lavagem de dinheiro do tráfico de drogas, com denunciados que atuavam como “laranjas” para ocultar o dinheiro ilícito do tráfico de integrantes do Comando Vermelho.

Há mandados sendo cumpridos em Três Rios.

Arma e munição apreendidas na Serrinha, na Zona Norte do Rio — Foto: Divulgação

Arma e munição apreendidas na Serrinha, na Zona Norte do Rio — Foto: Divulgação

A ação em outros estados

Acre: A previsão é de uma revista na Penitenciária Francisco de Oliveira Conde, em Rio Branco. O foco está em pavilhões dominados pelo PCC e pela facção local Bonde dos 13, aliada ao Primeiro Comando da Capital.

A ação busca a apreensão de ilícitos e informações sobre a quadrilha, além da identificação de pessoas que exercem posição de chefia nessas organizações.

Paralelamente, foram denunciadas à Justiça 69 pessoas presas na Operação Hemólise, realizada no dia 24 de julho, na Capital e em outros quatro municípios. Os denunciados são integrantes da maior facção do tráfico no Rio de Janeiro.

Acre: O foco da operação são pavilhões dominados pela organização criminosa PCC e a facção local Bonde dos 13. A ação quer apreender ilícitos e encontrar informações. Além disso, quer identificar pessoas que exercem posição de chefia nas organizações.

Alagoas: A operação cumpre 37 mandados de busca e apreensão e 42 de prisão contra integrantes do Primeiro Comando da Capital (PCC).

Expedidos pela 17ª Vara Criminal da Capital, todos os mandados estão sendo cumpridos em municípios do litoral norte do estado. Os pedidos se baseiam em três Procedimentos de Investigação Criminal do Gaeco local e um inquérito da Delegacia de Narcóticos.

Amapá: São mandados em Macapá, Santana e Porto Grande. A operação, que também tem foco no combate ao tráfico de drogas, é contra a organização criminosa “Família Terror do Amapá”.

Amazonas: Estão sendo cumpridos três mandados de prisão e sete mandados de busca e apreensão.

Dentre os alvos da medida, encontram-se chefes da organização criminosa Família do Norte, considerada a terceira maior facção do Brasil.

Bahia: Estão sendo cumpridos 19 mandados de prisão e 25 de busca e apreensão. A operação acontece nos municípios de Senhor do Bonfim, Jacobina, Juazeiro, Capim Grosso, Serrolândia e Lauro de Freitas.

Entre os alvos, estão integrantes de organização criminosa ligada ao PCC que atua com tráfico de drogas e é responsável por diversos homicídios no estado. Onze promotores de Justiça, 74 policiais militares e 99 policiais rodoviários federais participam da ação.

Ceará: As operações Jericó e Al Qaeda cumprem 35 mandados de prisão e 29 mandados de busca e apreensão contra integrantes do PCC.

Agentes estão em endereços nas cidades de Fortaleza, Independência, Sobral, Juazeiro do Norte, Groaíras, Aquiraz, Maracanaú e Pacatuba.

Mato Grosso do Sul: 15 mandados de prisão estão sendo cumpridos contra integrantes do PCC com atuação no estado.

Pernambuco: Um mandado de prisão e busca e apreensão, em apoio a operação que combate a lavagem de dinheiro no Rio de Janeiro. O mandado está sendo cumprido na cidade de Petrolina.

Deixe aqui sua Mensagem




1 - Os campos marcados com asterico (*) são de preenchimento obrigatório.
2 - Dados pessoais como email e telefone não serão divulgados.

  

Ministro sinaliza a reitores que pode desbloquear verba das federais a partir de setembro, diz Andifes

Por Ana Carolina Moreno, G1

Reitores que se reuniram com o ministro da Educação, Abraham Weintraub, nesta semana afirmaram que o ministro sinalizou com a possibilidade de que o bloqueio bilionário no orçamento das universidades e institutos federais comece a ser revertido a partir de setembro. A informação foi divulgada na tarde desta quarta (14) pela Associação Nacional dos Dirigentes das Instituições Federais de Ensino Superior (Andifes).

Segundo a Andifes, Weintraub citou dois motivos que podem permitir a mudança na política orçamentária: a expectativa de aumento da arrecadação de tributos em agosto, e o recebimento de dividendos pelo governo federal.

Procurado pelo G1, o Ministério da Educação enviou uma nota na noite desta quarta sem confirmar se de fato prevê um descontingenciamento a partir do mês que vem.

Leia a íntegra da resposta do MEC:

“Na expectativa de uma evolução positiva nos indicadores fiscais do governo, o MEC vem articulando com o Ministério da Economia a possibilidade de ampliação dos limites de empenho e movimentação financeira a fim de cumprir todas as metas estabelecidas na legislação para a Pasta. Caso o cenário econômico apresente evolução positiva neste segundo semestre, os valores bloqueados serão reavaliados.”

Três fontes de recursos

Atualmente, os reitores das instituições federais aguardam informações sobre três fontes de recursos para que possam cobrir os gastos previstos no orçamento de 2019:

CONTINGENCIAMENTO DE MARÇO:

  • O que foi feito? Em 29 de março, o governo federal anunciou um bloqueio de R$ 5,8 bilhões da Educação; o MEC, então, bloqueou mais de R$ 2 bilhões da verba prevista para as instituições federais de ensino, o equivalente a 29,74% do total do orçamento anual;
  • Como isso impacta as federais? O valor contingenciado é para as despesas de custeio (ou seja, os gastos de manutenção como pagamento das contas de água e luz, além dos serviços de limpeza e segurança), e de investimento (as obras ou aquisição de equipamentos). O pagamento de salários de professores e servidores, como se trata de uma despesa obrigatória, não pode ser bloqueado e está garantido;
  • Como está a situação? Até esta quarta (14), não havia definição sobre quando e se a verba será de fato desbloqueada – em nota, o MEC mais uma vez diz que a situação depende dos “indicadores fiscais do governo”. Em julho, um novo bloqueio foi anunciado pelo governo federal, fazendo com que a verba global para custeio chegasse ao menor patamar desde 2008. Enquanto isso, algumas instituições de ensino preveem que precisarão suspender aulas a partir de setembro, outras acumulam dívidas e tentam economizar, por exemplo, reduzindo os horários de funcionamento e limitando a área de limpeza dos campi.

CRÉDITO SUPLEMENTAR

  • O que foi feito? Em 11 de junho, o Congresso Nacional aprovou, por unanimidade, que o governo federal pode aumentar seu orçamento de 2019 em R$ 249,8 bilhões na forma de crédito suplementar. Trata-se de um dinheiro extra, além do que está previsto na Lei Orçamentária Anual (LOA). Isso quer dizer que o governo agora pode contrair dívidas para poder pagar suas contas previstas sem incorrer em crime de responsabilidade.
  • Como isso afeta as federais? Para conseguir a aprovação do crédito suplementar no Congresso, o governo federal fechou um acordo com os parlamentares e se comprometeu a, em troca, abrir crédito suplementar específico para uma série de ações. Entre elas está destinar R$ 1 bilhão de reforço orçamentário para as instituições federais.
  • Como está a situaçao? Para que o orçamento receba esse reforço, é preciso que o Ministério da Economia autorize a abertura do crédito em um decreto específico. O G1 questionou o MEC nesta quarta se ele já havia solicitado a abertura do crédito ao Ministério da Economia, mas a pasta não respondeu.

CORTE IRREVERSÍVEL NO ORÇAMENTO

  • O que foi feito? Além do pedido de crédito suplementar aprovado em junho, o governo federal apresentou, em 7 de agosto, um novo projeto de lei determinando a anulação de mais de R$ 3 bilhões em verbas para algumas ações do orçamento de 2019 em favor de outras. Os principais beneficiários são o Ministério da Defesa, o Ministério da Saúde e o Ministério do Desenvolvimento Regional, que ficam, respectivamente, com 27,6%, 24,07% e 23,01% desse montante. O MEC seria favorecido com R$ 110 milhões de reforço ao programa de apoio à infraestrutura para a educação básica e R$ 120 milhões para a aquisição de ônibus escolar.
  • Como isso afeta as federais? Por outro lado, vários ministérios são alvo desse corte, inclusive o próprio MEC. No caso das universidades e institutos federais, o governo pretende retirar recursos de 114 ações diferentes de funcionamento e reestruturação das instituições, somando um corte de R$ 462 milhões. Segundo a Andifes, não se trata de contingenciamento (um bloqueio que pode ser revisto), mas sim de um corte irreversível na verba aprovada na LOA 2019. O G1questionou o MEC sobre esse corte, mas a pasta não respondeu.
  • Como está a situação? Para que o governo possa tirar esse remanejamento orçamentário do papel, é preciso aprovação do Congresso. Atualmente o projeto está em análise pela Comissão Mista de Orçamento e já recebeu mais de 50 emendas de senadores.

Deixe aqui sua Mensagem




1 - Os campos marcados com asterico (*) são de preenchimento obrigatório.
2 - Dados pessoais como email e telefone não serão divulgados.

  

Futuros professores: 61% dos calouros de pedagogia ou outra licenciatura estudam a distância

Por Ana Carolina Moreno, G1

Desde 2010, o ensino a distância (EAD) se tornou o motor por trás da expansão no ensino superior brasileiro, e uma área se destaca entre as demais: a carreira docente, que inclui os cursos de pedagogia e das outras licenciaturas. Em 2017, quase dois terços dos novos universitários nos cursos de formação de professores se matricularam na modalidade EAD, segundo um estudo divulgado nesta quinta-feira (15) pelo Movimento Todos pela Educação.

“Grande parte dos nossos futuros professores que vão estar em sala de aula estarão sendo formados a distância”, afirmou ao G1 Ivan Gontijo coordenador de projetos do Todos pela Educação.

Os dados de 2017 são os mais recentes disponíveis, mas mostram que o salto foi de 34%, em 2010, para 61%, de acordo com o levantamento, feito com base no Censo da Educação Superior do Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep).

Veja abaixo como a expansão da formação de professores a distância cresceu no período até se tornar majoritária:

Dados do Censo da Educação Superior mostram como o número de ingressantes de pedagogia ou outras licenciaturas aumentou 163% de 2010 a 2017 — Foto: Diana Yukari/G1

Dados do Censo da Educação Superior mostram como o número de ingressantes de pedagogia ou outras licenciaturas aumentou 163% de 2010 a 2017 — Foto: Diana Yukari/G1

Teoria x prática

“A profissão de professor é essencialmente uma prática, a função dele é garantir a aprendizagem dos alunos. Pra isso, ele precisa conhecer profundamente como os alunos aprendem. Não basta pra ser professor só saber o conteúdo, ele tem que ensinar o conteúdo”, diz Gontijo.

As duas modalidades de licenciatura exigem que os estudantes façam estágio prático em escolas durante a formação, um ponto que o documento considera, ao lado das discussões de estudos de casos reais, “de extrema importância” para formar um bom professor.

Mas, segundo Gontijo, no EAD, a qualidade dessa prática pode ficar comprometida pela falta de acompanhamento de um professor tutor ou de debates presenciais com professores e com os próprios colegas, além do risco maior de que o estágio seja apenas “pró-forma”, e as horas mínimas obrigatórias não sejam cumpridas.

“A medicina é uma prática, a enfermagem é uma prática, pra ser piloto de avião é prática, engenheiro também. Por que a gente aceita no Brasil que esses profissionais não sejam formados em EAD, e o professor a gente aceita?”, questiona ele.

“A formação de professor tem que ser toda voltada pra prática. Não adianta ler um texto sobre o que fazer quando os alunos da sala estão agitados, ele não vai aprender lendo o texto.”

Qualidade da formação

O estudo do Todos pela Educação também comparou indicadores de qualidade da formação de professores da modalidade EAD com a modalidade presencial, mas ressalta que ambas “precisam de melhorias significativas”.

Tanto os dados do Censo da Educação Superior quanto os do Enade, o Exame Nacional de Desempenho dos Estudantes, mostram que o perfil socioeconômico dos dois grupos de alunos é diferente – em geral, Gontijo diz que quem estuda a distância vem de família com renda mais baixa ou precisa trabalhar e, por isso, tem menos tempo para se dedicar aos estudos.

Por isso, para fazer essa comparação, o estudo analisou as notas do Enade de estudantes que tinham o mesmo perfil, e a única diferente entre eles era se estudavam a distância ou presencialmente.

O resultado aponta que a probabilidade de um estudante de licenciatura EAD estar entre os 25% dos alunos com notas menores no Enade 2017 é de 30,2%. Já quando se trata de um aluno do curso presencial, essa probabilidade é para 21,6%.

Considerando o grupo oposto – os 25% de alunos com as notas mais altas, a probabilidade de um aluno EAD estar nesse grupo cai para 19,7%, assim como a chance de um aluno presencial ser incluído sobe para 28,4%.

“Mesmo com todas as dificuldades da formação de professor no Brasil, o aluno estar no presencial oferece mais chance de estar entre as maiores notas”, disse Gontijo.

Na contramão dos outros países

Ele ressalta, ainda, que o Brasil acaba indo na contramão de outros países que se destacam em rankings mundiais de educação. Ele cita como exemplo dois exemplos de vizinhos sul-americanos que, na edição de 2015 do Programa Internacional de Avaliação de Estudantes (Pisa, na sigla em inglês), tiveram avanços maiores que o Brasil nas provas de leitura, matemática e ciências.

“Chile e Peru, que são os que mais avançam no Pisa na nossa região, não têm EAD para professores”, explicou ele. Segundo o estudo, no Chile, a formação de docentes a distância já está proibida. No Peru, novos cursos a distância não poderão ser abertos a partir de 2020. México, outro país da região à frente do Brasil no ranking, também só forma seus professores em caráter presencial.

Já entre os países com desempenho mais alto, o documento cita a Austrália como o que mais tem alunos de licenciatura estudando a distância. Lá, 25% das matrículas na área são EAD, contra 48% no Brasil (considerando os calouros e os demais estudantes matriculados), a maior parte na rede privada.Alunos de licenciatura em 201741% das matrículas em formação de professores estava em cursos EAD da rede privadaEAD privada: 632.700Presencial privada: 354.000EAD pública: 101.300Presencial pública: 469.700

163% de crescimento em oito anos

Aqui, a pedagogia e os demais cursos de licenciatura são um dos motivos que fizeram o EAD tomar a dianteira da expansão do ensino superior. Entre 2010 e 2017, o número de novos alunos na área cresceu 163% a distância, e recuou 14% na modalidade presencial.

No total, 4,1 milhões de pessoas começaram uma graduação na área de docência nos últimos oito anos, e 1,9 milhão delas (46% do total) optaram pelo EAD.

Isso acontece pela confluência de alguns fatores. Não só existe uma grande demanda por novos professores (e para que pessoas que já dão aula consigam diploma na área de licenciatura em que lecionam), mas os custos de se manter um curso a distância de licenciatura são menores do que em algumas carreiras que demandam, por exemplo, equipamentos de laboratório. Além disso, outras áreas que também têm alto número de matrículas no presencial, como o direito, não podem ser oferecidas na modalidade EAD, devido, em parte, à pressão das categorias profissionais.

No caso da formação de professores, o coordenador de projetos do Todos pela Educação afirma que o Brasil deveria repensar se a crescente participação do EAD é o caminho para suprir a demanda por educação de qualidade nas escolas.

Para Gontijo, a modalidade EAD é importante para um país continental como o Brasil principalmente para dar acesso ao ensino superior a pessoas que vivem em áreas remotas do Interior. “Mas essas são situações de exceção, 61% é um número muito alto”, diz ele.

Tendência para o futuro

Gontijo afirma que o estudo usou os dados mais recentes disponíveis, até 2017, mas que os especialistas esperam que a participação das vagas do EAD no total de estudantes de licenciaturas deve aumentar nas próximas edições do Censo.

O motivo, segundo ele, são as medidas de flexibilização do ensino a distância publicadas em 2017 pelo governo de Michel Temer. Em um decreto, o governo passou a permitir que faculdades possam oferecer um curso EAD mesmo que não tenha ativo um curso presencial equivalente. Além disso, as instituições privadas que já tenham um polo a distância autorizado ganharam a permissão de abrir novos polos sem precisar de autorização individual, como acontecia antes.

“Essa expansão do EAD não começou a partir desse decreto de 2017, ela já é anterior”, explica o especialista. “Mas é preocupante porque o governo federal, responsável por regular a formação inicial docente, deveria estar preocupado em como reverter esse cenário. O decreto acaba servindo como medida de incentivo à expansão.”

O que são as licenciaturas?

O Censo da Educação Superior divide os cursos de graduação em uma série de áreas, e uma delas é a formação de professores. Essa área inclui a pedagogia e os demais cursos conhecidos como licenciatura que preparam o estudante para dar aulas de uma determinada disciplina. Outras áreas oferecem cursos de bacharelado ou de tecnólogo, por exemplo.

Há cursos de licenciatura nas seguintes disciplinas:

  • artes
  • biologia
  • ciências
  • ciências humanas
  • dança
  • educação física
  • educação religiosa
  • filosofia
  • física
  • geografia
  • história
  • línguas estrangeiras modernas
  • língua portuguesa
  • matemática
  • música
  • pedagogia
  • química
  • teatro

Somando todos esses cursos no Censo da Educação Superior, o estudo do Todos pela Educação mostra que, em 2017, um a cada cinco novos alunos escolheu algum tipo de formação docente como curso de graduação (veja abaixo). Segundo Ivan Gontijo, coordenador de projetos do Todos pela Educação, os números desmentem o senso comum de que os jovens atualmente não querem ser professores.

Só o curso de pedagogia, por exemplo, foi o que teve mais ingressantes e concluintes em 2017.

Deixe aqui sua Mensagem




1 - Os campos marcados com asterico (*) são de preenchimento obrigatório.
2 - Dados pessoais como email e telefone não serão divulgados.

  

Batida durante perseguição mata uma criança em Duque de Caxias, no RJ

Por Mariana Cardoso, TV Globo

Um grave acidente entre dois carros na noite desta quarta-feira (14) deixou uma criança morta e seis pessoas feridas na Rodovia Washington Luiz, na altura do quilômetro 116, em Duque de Caxias, na Baixada Fluminense. O carro em que criminosos fugiam bateu no de uma família. A colisão aconteceu na pista sentido Juiz de Fora.

De acordo com a Polícia Rodoviária Federal, dois policiais de folga viram os criminosos roubando um carro e iniciaram uma perseguição. O veículo onde estavam os criminosos bateu no de uma família.

O carro despencou do viaduto e caiu em um terreno baldio. O dos assaltantes ficou pendurado entre dois viadutos. Eles conseguiram fugir.

As vítimas foram levadas para o Hospital Estadual Adão Pereira Nunes, em Jardim Primavera, segundo informações da Concer, concessionária que administra a via. Sete pessoas estavam no carro da família: quatro adultos e três crianças.

Uma delas, de um ano e meio, já chegou morta ao hospital. Os outros receberam atendimento e foram liberados.

Carro que levava os criminosos ficou pendurado entre dois viadutos — Foto: Reprodução/ TV Globo

Carro que levava os criminosos ficou pendurado entre dois viadutos — Foto: Reprodução/ TV Globo

Deixe aqui sua Mensagem




1 - Os campos marcados com asterico (*) são de preenchimento obrigatório.
2 - Dados pessoais como email e telefone não serão divulgados.

  

Justiça suspende passaportes diplomáticos concedidos por governo a líderes da Igreja Mundial do Poder de Deus

Por Vitor Sorano, G1 SP

A Justiça Federal em São Paulo determinou nesta quarta-feira (14) a suspensão e recolhimento dos passaportes diplomáticos do pastor Valdemiro Santiago, da Igreja Mundial do Poder de Deus, e de sua mulher, a bispa Franciléia.

A decisão foi tomada pelo juiz Hong Kou Hen, da 8ª Vara Cível, em ação movida pelo advogado Ricardo Nacle.

Os passaportes foram concedidos na semana passada pelo governo Jair Bolsorano. Na decisão do Itamaraty publicada no último dia 9, no “Diário Oficial da União”, a concessão do documento aos líderes da igreja se justifica porque “ao portar passaporte diplomático, seu titular poderá desempenhar de maneira mais eficiente suas atividades em prol das comunidades brasileiras no exterior”.

O documento tem validade de três anos e não dá direito a privilégio ou imunidade no Brasil ou no exterior. O que muitos países concedem ao portador é facilidade na fila de imigração e, em alguns casos, isenção de visto de curta duração.

É a segunda vez que a Justiça Federal em São Paulo susta os passaportes do pastor e da bispa. Em 2016, os documentos que haviam sido concedidos pelo governo Dilma Roussef também foram cancelados.

Um decreto presidencial lista aqueles que podem receber o documento: o presidente e o vice-presidente da República, ex-presidentes, governadores, ministros, ocupantes de cargo de natureza especial, militares em missões da ONU, integrantes do Congresso Nacional, ministros do Supremo Tribunal Federal, o procurador-geral da República e juízes brasileiros em tribunais internacionais.

Em junho deste ano, o governo de Jair Bolsonaro concedeu passaporte diplomático ao pastor R. R. Soares, líder da Igreja Internacional da Graça de Deus, e à sua mulher, Maria Magdalena Soares, também integrante da igreja.

Deixe aqui sua Mensagem




1 - Os campos marcados com asterico (*) são de preenchimento obrigatório.
2 - Dados pessoais como email e telefone não serão divulgados.

  

Família reencontra cachorro 10 anos após animal fugir de casa, em Curitiba

Por Natalia Filippin, G1 PR — Curitiba

Família reencontra cachorro 10 anos após animal fugir de casa, em Curitiba  — Foto: Arquivo pessoal/Karina Bremm

Família reencontra cachorro 10 anos após animal fugir de casa, em Curitiba — Foto: Arquivo pessoal/Karina Bremm

Uma família reencontrou um cachorro que estava desaparecido há 10 anos depois de ter fugido de casa, em Curitiba. O reencontro do animal com os donos foi em 9 de agosto.

O Snoopy, também conhecido como Fumaça pela personalidade um pouco agressiva, foi encontrado pela consultora comercial Karina Bremm.

Segundo ela, o bichinho estava deitado dentro de uma poça de água no meio da rua, no bairro Marinoni, em Almirante Tamandaré, na Região Metropolitana de Curitiba.

“Eu estava passando de carro quando vi o cachorro. Quase atropelei ele, buzinei fiz de tudo e nada. Parei o carro e tentei chamar para tirá-lo da rua, mas percebi que ele era surdo”, contou ela.

Karina disse que pegou uma porção de ração que tinha no carro, por acaso, e com isso foi atraindo o animal para sair da rua e colocá-lo dentro do veículo.

“Chegando em casa não sabia o que fazer e como tenho gato ficou complicado. Decidi, então, publicar nas redes sociais que havia encontrado o cão. Ainda na internet, encontrei uma pessoa que me indicou um hotel para abrigá-lo”, explicou Karina.

Porém, mesmo mantendo o cachorro no hotel, ela continuou fazendo publicações em grupos e nas redes para tentar achar o dono, pois por ele já ser idoso e bravo, seria muito difícil ser adotado.

O reencontro

Um mês e meio depois do ocorrido, na semana passada, um homem enviou uma mensagem para Karina no Facebook falando que tinha visto a foto do cachorro e achava que era o animal que tinha fugido há 10 anos de casa.

“Ele perguntou: ‘é macho?’, falei que era. Aí ele me perguntou como que eu tinha resgatado, e ele emocionado me disse: ‘nossa, minha família morou nesse bairro há muito tempo. Pelas características que você falou, é ele. É o Snoopy’. E eu senti verdade na fala dele”, relatou Karina.

Ela contou que o cachorro rosnava até quando iam dar comida. Porém, quando o dono abriu a porta do carro, o Snoopy logo entrou.

“Quando o dono pegou na corrente, ele já foi andando do lado. Reconheceu mesmo, e aí vimos que era real a história. Eles abriram a porta do carro, e ele já entrou, como quem diz: ‘achei finalmente a minha família’. Foi tão lindo”, disse.

Publicação da Karina no dia em que entregaram o Snoopy aos seus donos — Foto: Reprodução/Facebook

Publicação da Karina no dia em que entregaram o Snoopy aos seus donos — Foto: Reprodução/Facebook

A fuga

De acordo com o dono do Snoopy, que não quis ter o nome divulgado, a família achava que nunca mais iria ver o animal.

“Ele e outro cachorro que tínhamos fugiram há dez anos, quando meu filho tinha poucos meses de vida. Um dos cães voltou, mas o Snoopy não. Na época não tinha redes sociais, nem nada, então perdemos ele mesmo”, contou o rapaz.

Ainda segundo ele, só viu a foto que a Karina havia postado no Facebook porque tinha aparecido um outro cachorro na frente de casa e ele decidiu divulgar para tentar encontrar o dono.

“É engraçado, né? Parece coisa de Deus, era para ter esse reencontro. Eu vi que era ele pelos traços familiares, pelo olhar, mesmo estando com os pelos mais brancos”, explicou.

Atualmente, a família mora no bairro Sítio Cercado. O rapaz contou que a mãe do Snoopy fez parte da família por muito tempo.

“O Snoopy morou 11 anos conosco, então agora deve ter 21 anos, é bem velhinho. Talvez tenha voltado para se despedir mesmo. Ele está meio mal, deve ter sofrido muito enquanto estava na rua. Eu duvido que ele tenha morado com outra família justamente por causa da sua personalidade forte”, disse o dono.

Família reencontra cachorro 10 anos depois do animal ter fugido de casa, em Curitiba  — Foto: Arquivo pessoal/Karina Bremm

Família reencontra cachorro 10 anos depois do animal ter fugido de casa, em Curitiba — Foto: Arquivo pessoal/Karina Bremm

Deixe aqui sua Mensagem




1 - Os campos marcados com asterico (*) são de preenchimento obrigatório.
2 - Dados pessoais como email e telefone não serão divulgados.

  

Criança morre em acidente entre ônibus com trabalhadores e carreta na BR-365 em Patos de Minas

Por Integração Notícia

Acidente entre carreta e ônibus foi registrado na manhã desta quarta-feira (14) na BR-365 em Patos de Minas — Foto: PRF/Divulgação

Acidente entre carreta e ônibus foi registrado na manhã desta quarta-feira (14) na BR-365 em Patos de Minas — Foto: PRF/Divulgação

Uma criança de 4 anos morreu e quatro pessoas ficaram feridas em um acidente entre um ônibus e um caminhão, registrado no início da manhã desta quarta-feira (14) na BR-365, em Patos de Minas.

A Polícia Rodoviária Federal (PRF) disse que o acidente foi por volta de 6h na altura do km 387 da rodovia, a cerca de 20 km da cidade.

Ainda conforme as primeiras informações da PRF, o ônibus com trabalhadores que saíram de Jaú, bateu na traseira da carreta. A motivação ainda não foi informada.

Foi dito ainda que o veículo, que deixaria pessoas no interior da Bahia, Pernambuco e Alagoas, era clandestino.

A PRF confirmou que a vítima morta é filha do motorista. Bombeiros socorreram as vítimas para o Hospital Regional de Patos de Minas e o estado de saúde não foi informado.

Mais informações em breve.

Acidente deixou mortos e feridos na BR-365 em Patos de Minas  — Foto: PRF/Divulgação

Acidente deixou mortos e feridos na BR-365 em Patos de Minas — Foto: PRF/Divulgação

Deixe aqui sua Mensagem




1 - Os campos marcados com asterico (*) são de preenchimento obrigatório.
2 - Dados pessoais como email e telefone não serão divulgados.

  

Serra catarinense registra mínima de -9°C e geada nesta quarta-feira

Por G1 SC

A cidade de Urupema, na Serra catarinense, registrou mínima de -9°C e formação de geada por volta das 8h desta quarta-feira (14), segundo o Centro de Informações de Informações de Recursos Ambientais e de Hidrometeorologia de Santa Catarina (Epagri/Ciram).

Outras cidades também registraram temperaturas negativas: Bom Jardim da Serra e São Joaquim -6°C , UrubiciCuritibanosLages e Água Doce -4ºC, Monte Castelo -3°C, Rio RufinoItaiópolis e Caçador-2°C. (Veja fotos abaixo)

Temperaturas na Serra catarinense ficam abaixo de 0ºC na manhã desta quarta-feira (14)Bom Dia Santa Catarina00:00/06:37

O amanhecer gelado foi causado por uma nova massa de ar frio polar que se aproximou de Santa Catarina e provocou queda nas temperaturas ainda durante a noite de terça-feira (13), informou a Central NSC de Meteorologia.

O tempo deve ficar seco e ensolarado, com poucas nuvens no decorrer do dia. As regiões Sul e Sudeste devem ter vento de fraco a moderado, com rajadas no início do dia no Litoral.

Deixe aqui sua Mensagem




1 - Os campos marcados com asterico (*) são de preenchimento obrigatório.
2 - Dados pessoais como email e telefone não serão divulgados.

  

Protesto no Paraguai bloqueia o trânsito na Ponte da Amizade

Por G1 PR e RPC Foz do Iguaçu

Manifestantes que aderiram à paralisação geral no Paraguai estão bloqueando o trânsito na Ponte Internacional da Amizade, entre Ciudad del Este e Foz do Iguaçu, no oeste do Paraná, na manhã desta quarta-feira (14).

A cada hora, carros, vans e ônibus são impedidos de cruzar a fronteira por cinco minutos. Como a circulação de veículos abaixo do normal, os bloqueios não chegam a formar filas do lado brasileiro da ponte.

Também em função dos protestos, a maioria das lojas fechou as portas.

O grupo está reunido próximo ao acesso ao centro de importados e pede a destituição do presidente Mario Abdo Benítez por conta de um acordo em que o Paraguai se comprometia a comprar energia mais cara do que o habitual da Usina de Itaipu, que pertence aos dois países, feito no fim de maio.

Diante da ameaça de impeachment de Benítez, o acordo foi cancelado entre os dois países no dia 1º de agosto.

Deixe aqui sua Mensagem




1 - Os campos marcados com asterico (*) são de preenchimento obrigatório.
2 - Dados pessoais como email e telefone não serão divulgados.