Seu Vídeo Aqui!!!

————————————————————————————-

————————————————————————————

NUVEM DE TAGS

Casos de coronavírus e número de mortes no Brasil em 17 de abril

Secretarias estaduais de saúde contabilizam 30.961 infectados e 1.956 mortos em todos os estados.

Por G1 — São Paulo

As secretarias estaduais de Saúde divulgaram, até as 6h20 desta sexta-feira (17), 30.961 casos confirmados do novo coronavírus (Sars-Cov-2) no Brasil, com 1.956 mortes.

No início da madrugada, o Pará confirmou mais cinco mortes de pacientes infectados e registra até o momento 26 óbitos por Covid-19. São 557 casos confirmados no estado.

São Paulo registra 853 mortes em todo o estado provocadas pela doença e 11.568 casos confirmados. O Rio de Janeiro tem 3.944 casos e 300 mortes.

O balanço mais recente do Ministério da Saúde, divulgado nesta quinta-feira (16), aponta 30.425 casos confirmados 1.924 mortes.

Deixe aqui sua Mensagem




1 - Os campos marcados com asterico (*) são de preenchimento obrigatório.
2 - Dados pessoais como email e telefone não serão divulgados.

  

PBH determina uso obrigatório de máscaras e muda mais uma vez as regras para o comércio na cidade

Quem não utilizar a máscara será impedido de entrar e permanecer nas lojas da capital. A fiscalização ficará por conta dos próprios comerciantes.

Por G1 Minas — Belo Horizonte

Máscara — Foto: Heloise Hamada/G1

Máscara — Foto: Heloise Hamada/G1

A partir de quarta-feira (22), quem passar pelas ruas e estabelecimentos de Belo Horizonte vai ter que usar máscara. A proteção passa a ser obrigatória depois de determinação do prefeito da capital Alexandre Kalil (PSD), por meio de decreto publicado nesta sexta-feira (17) e seguirá em vigor por prazo indeterminado.

De acordo com o documento, a medida é válida para todo o espaço público, transporte coletivo e para o comércio. Estabelecimentos comerciais na capital vão ter que afixar cartazes informativos sobre a forma correta de utilizar a máscara. No mesmo cartaz, deverá ser divulgado o número máximo de pessoas permitidas ao mesmo tempo dentro do local. No portal da Prefeitura de Belo Horizonte (PBH) será disponibilizado um modelo como referência.

Quem não utilizar a proteção será impedido de entrar e permanecer nas lojas da cidade. A fiscalização ficará por conta dos próprios comerciantes. Também caberá aos comerciantes controlar o número de pessoas dentro dos locais. Só será permitido um cliente a cada 13 metros quadrados.

Ainda segundo o decreto, em caso de descumprimento, os estabelecimentos terão o Alvará de Localização e Funcionamento recolhido pela Guarda Municipal e o documento será suspenso.

Serviços essenciais

Entre os estabelecimentos considerados essenciais, como é o caso de padarias, supermercados e farmácias, o decreto especifica novas regras para circulação de pessoas. Os clientes, agora, deverão ter a entrada controlada por meio eletrônico ou cartão numerado. Outro procedimento equivalente também poderá ser adotado, desde que garanta o controle de circulação de pessoas. Somente será permitida uma pessoa por carrinho ou cesta de compras.

As medidas de restrição deste novo decreto não se aplicam aos serviços de saúde, clínicas, laboratórios e hospitais. Nesses espaços, além de seguir os padrões determinados pela Vigilância Sanitária, deverá assegurado um raio de dois metros de distância entre as pessoas.

Pontos principais do decreto

  • Uso de máscara obrigatório em todos os espaços públicos, equipamentos de transporte coletivo, estabelecimentos comerciais, industriais e de serviços.
  • Estabelecimentos devem proibir a entrada de pessoas que não tiverem usando máscara.
  • Estabelecimentos devem afixar cartazes para impedir a entrada e permanência de quem não estiver usando máscaras.
  • Nos estabelecimentos autorizados a funcionar, será permitida no máximo uma pessoa a cada 13 metros quadrados de área de venda.
  • Será permitida apenas uma pessoa adulta por carrinho ou cesta de compra.
  • Para evitar idosos nos ônibus em horário de pico, a gratuidade da passagem vai ser suspensa no transporte urbano da capital e da região metropolitana em algumas horas do dia.

Coronavírus em BH

Belo Horizonte já teve 7 mortes confirmadas em decorrência do novo coronavírus, segundo o boletim epidemiológico divulgado pela Secretaria de Estado da Saúde nesta quinta-feira (16). São 383 casos da doença na capital.

Deixe aqui sua Mensagem




1 - Os campos marcados com asterico (*) são de preenchimento obrigatório.
2 - Dados pessoais como email e telefone não serão divulgados.

  

Brasil tem 1.924 mortes e 30.425 casos de coronavírus, diz ministério

Letalidade do país chega a 6,3%. Foram 188 mortes a mais desde a quarta.

Por G1

Mortes por Covid-19 nos últimos 7 dias no Brasil  — Foto: Arte/G1

Mortes por Covid-19 nos últimos 7 dias no Brasil — Foto: Arte/G1

Ministério da Saúde divulgou nesta quinta-feira (16) o mais recente balanço dos casos de coronavírus no Brasil. Os principais dados são:

  • 1.924 mortes, eram 1.736 na quarta, aumento de 10,8%
  • 30.425 casos confirmados, eram 28.320, aumento de 7,4%
  • São Paulo tem 853 mortes e 11.568 casos confirmados
  • Em 7 dias, total de mortes subiu 82,4%
Mortes por Covid-19 no Brasil até 16/04  — Foto: Arte/G1

Mortes por Covid-19 no Brasil até 16/04 — Foto: Arte/G1

Coronavírus: casos e mortes em 16/04  — Foto: Arte/G1

Coronavírus: casos e mortes em 16/04 — Foto: Arte/G1

Estados com mais mortes confirmadas são: São Paulo (853), Rio de Janeiro (300), Pernambuco (160), Ceará (124) e Amazonas (124).

Mapa dos casos de coronavírus no Brasil  — Foto: Arte/G1

Mapa dos casos de coronavírus no Brasil — Foto: Arte/G1

Deixe aqui sua Mensagem




1 - Os campos marcados com asterico (*) são de preenchimento obrigatório.
2 - Dados pessoais como email e telefone não serão divulgados.

  

Auxílio Emergencial: Caixa começa a pagar nesta quinta para beneficiários do Bolsa Família e cadastrados via app e site; veja calendário

Nesta semana, até sexta-feira (17), serão pagos cerca de R$ 4,7 bilhões para 9,4 milhões de beneficiários, segundo a Caixa.

Por G1

Auxílio emergencial: beneficiários do Bolsa Família podem receber a partir desta quinta

Auxílio emergencial: beneficiários do Bolsa Família podem receber a partir desta quinta

Caixa Econômica Federal começa a pagar nesta quinta-feira (16) a primeira parcela do Auxílio Emergencial para os beneficiários do Bolsa Família e para os trabalhadores que se inscreveram no programa emergencial por meio do aplicativo e do site.

Até as 17h da quarta-feira, já haviam sido pagos cerca de R$ 3,2 bilhões a 4,9 milhões de pessoas. Trabalhadores inscritos no Cadastro Único e que não recebem o Bolsa Família já começaram a receber o benefício – na semana passada, foram creditados os recursos para os que têm conta no Banco do Brasil ou poupança na Caixa e, na terça-feira, tiveram início os créditos para os que vão receber via poupança digital da Caixa.

São três calendários de pagamento diferentes:

  1. um para os beneficiários que recebem o Bolsa Família;
  2. um segundo para os inscritos no Cadastro Único que não recebem o Bolsa Família e mulheres chefes de família;
  3. e um terceiro para quem se inscreveu para receber o Auxílio Emergencial através do aplicativo ou do site do programa.

Para quem receber via poupança digital da Caixa, os saques em dinheiro começarão a ser liberados a partir do dia 27. Antes disso, no entanto, os recursos poderão ser movimentados digitalmente (veja o calendário ao final desta reportagem).

VEJA OS CALENDÁRIOS DE PAGAMENTO DESTA SEMANA:

1. Beneficiários do Bolsa Família

Quem recebe o Bolsa Família e tem direito ao pagamento vai receber o crédito do auxílio automaticamente, no mesmo calendário e da mesma forma do benefício regular. Entre o Bolsa Família e o Auxílio Emergencial, será creditado o benefício de maior valor, para todos que tiverem direito.

Nesta semana receberão 2.719.810 beneficiários do Bolsa Família, conforme calendário:

  • Quinta-feira (16):
    – 1.360.024 beneficiários do Bolsa Família cujo último dígito do NIS é igual a 1.
  • Sexta-feira (17):
    – 1.359.786 beneficiários do Bolsa Família cujo último dígito do NIS é igual a 2.

2. Inscritos no Cadastro Único que não recebem Bolsa Família

Recebem a partir de terça-feira inscritos no Cadastro Único até 20 de março último, que não recebem Bolsa Família e que tiveram os critérios de elegibilidade verificados pela Dataprev, incluindo o grupo de mulheres chefes de família, que poderão ter direito a R$ 1,2 mil.

  • Terça-feira (14):
    – 273.178 pessoas que possuem conta no Banco do Brasil
    – 557.835 pessoas nascidas em janeiro, que receberão pela poupança digital da Caixa (a partir das 12h)
  • Quarta-feira (15):
    – 1.635.291 pessoas nascidas em fevereiro, março e abril, que receberão via poupança digital da Caixa
  • Quinta-feira (16):
    – 2.282.321 pessoas nascidas em maio, junho, julho e agosto, que receberão pela poupança digital da Caixa
  • Sexta-feira (17):
    – 1.958.268 pessoas nascidas em setembro, outubro, novembro e dezembro, que receberão via poupança digital da Caixa

3. Cadastrados no app e site

Para os trabalhadores que se cadastraram pelo aplicativo e pelo site do Auxílio Emergencial, e que cumprirem com os critérios para recebimento do benefício, os valores começarão a ser pagos nesta quinta-feira (16), na conta indicada ou em poupança digital na Caixa Econômica Federal.

Até às 17h de quarta-feira (15), o volume dos que se cadastraram por estes canais superava 36,3 milhões de pessoas.

A Caixa abrirá automaticamente as contas de poupança digitais para os beneficiários considerados aptos a receber o auxílio emergencial e que não tenham outra conta bancária. Apenas nesta semana estão sendo abertas mais de 6,6 milhões de poupanças digitais.

Conta poupança digital

A Caixa abrirá automaticamente as contas de poupança digitais para os beneficiários considerados aptos a receber o auxílio emergencial e que não tenham outra conta bancária nem sejam beneficiários do Bolsa Família.

Os que receberem o crédito por meio da conta digital poderão efetuar transferências ilimitadas entre contas da Caixa ou realizar gratuitamente até três transferências para outros bancos a cada mês, pelos próximos 90 dias. Além disso, podem pagar boletos e contas de água, luz, telefone, entre outras. A conta é isenta de tarifas.

O acesso à conta é feito pelo aplicativo CAIXA Tem, que pode ser baixado na loja de aplicativos dos smartphones neste link.

Saques da poupança digital

Para evitar aglomerações nas agências, a Caixa estabeleceu um calendário para os beneficiários que quiserem sacar em dinheiro o valor depositado nas poupanças digitais abertas para os trabalhadores:

  • 27 de abril – nascidos em janeiro e fevereiro
  • 28 de abril – nascidos em março e abril
  • 29 de abril – nascidos em maio e junho
  • 30 de abril – nascidos julho e agosto
  • 4 de maio – nascidos em setembro e outubro
  • 5 de maio – nascidos em novembro e dezembro

Calendário geral

O auxílio emergencial será pago para trabalhadores informais, desempregados, contribuintes individuais do INSS e MEIs. Veja como deve ser o calendário de pagamento para todos os trabalhadores que têm direito ao auxílio:

Calendário da primeira parcela

  • Pessoas que estão no Cadastro Único que não recebem Bolsa Família e têm conta no Banco do Brasil ou poupança na Caixa Econômica Federal: quinta-feira (9);
  • Pessoas que estão no Cadastro Único que não recebem Bolsa Família, com conta poupança digital na Caixa ou conta no Banco do Brasil, incluindo neste grupo as mulheres chefes de família: a partir de terça-feira (14 de abril);
  • Trabalhadores informais que não estão no Cadastro Único: em 5 cinco dias úteis após inscrição no programa de auxílio emergencial via app e site;
  • Beneficiários do Bolsa Família: últimos 10 dias úteis de abril (iniciando no dia 16), seguindo o calendário regular do programa.

Segunda parcela

  • Pessoas que estão no Cadastro Único que não recebem Bolsa Família e trabalhadores informais inscritos no programa de auxílio emergencial via app e site: entre 27 e 30 de abril
  • Beneficiários do Bolsa Família: últimos 10 dias úteis de maio, seguindo o calendário regular do programa

Terceira parcela

  • Pessoas que estão no Cadastro Único que não recebem Bolsa Família e trabalhadores inscritos no programa de auxílio emergencial via app e site: entre 26 e 29 de maio;
  • Beneficiários do Bolsa Família: últimos 10 dias úteis de junho, seguindo o calendário regular do programa

Quem tem direito?

Durante três meses, será concedido auxílio emergencial de R$ 600 ao trabalhador que cumpra todos estes requisitos:

  • ser maior de 18 anos de idade com CPF regularizado;
  • não ter emprego formal;
  • não ser titular de benefício previdenciário ou assistencial, beneficiário do seguro-desemprego ou de programa de transferência de renda federal, à exceção do Bolsa Família;
  • ter renda familiar mensal por pessoa de até meio salário mínimo (R$ 522,50) ou renda familiar mensal total de até três salários mínimos (R$ 3.135);
  • que, no ano de 2018, não tiver recebido rendimentos tributáveis acima de R$ 28.559,70 em 2018.

O auxílio será cortado caso seja constatado o descumprimento desses requisitos. O trabalhador deve exercer atividade na condição de:

  • microempreendedor individual (MEI);
  • contribuinte individual do Regime Geral de Previdência Social que trabalhe por conta própria;
  • trabalhador informal empregado, autônomo ou desempregado
  • intermitente inativo
  • estar inscrito no Cadastro Único para Programas Sociais do Governo Federal (CadÚnico), até 20 de março de 2020
  • ou que se encaixe nos critérios de renda familiar mensal mencionados acima, desde que faça uma autodeclaração pelo site do governo.

O programa estabelece ainda que somente duas pessoas da mesma família poderão receber o auxílio emergencial. Para quem recebe o Bolsa Família, o programa poderá ser substituído temporariamente pelo auxílio emergencial, caso o valor da ajuda seja mais vantajosa.

A mulher que for mãe e chefe de família, e estiver dentro dos demais critérios, poderá receber R$ 1,2 mil (duas cotas) por mês.

Na renda familiar, serão considerados todos os rendimentos obtidos por todos os membros que moram na mesma residência, exceto o dinheiro do Bolsa Família.

Se, durante este período de três meses, o beneficiário do auxílio emergencial for contratado no regime CLT ou se a renda familiar ultrapassar o limite durante o período de pagamento, ele não deixará de receber o auxílio.

Como pedir o auxílio

Os trabalhadores podem pedir das seguintes formas:

O aplicativo e o site devem ser usados pelos trabalhadores que forem Microempreendedores Individuais (MEIs), trabalhadores informais sem registro e contribuintes individuais do INSS.

Aqueles que já recebem o Bolsa Família ou que estão inscritos no Cadastro Único (CadÚnico) não precisam se inscrever pelo aplicativo ou site. O pagamento será feito automaticamente. (Clique aqui para ver como saber se você está no Cadastro Único).

Segundo o ministro Onyx Lorenzoni, apenas para as pessoas que não tenham acesso à internet, será possível também fazer o registro em agências da Caixa ou lotéricas. O cadastro presencial será uma exceção, apenas em último caso.

A Caixa reforça a orientação para que sejam apenas utilizados os aplicativos oficiais do banco e o único site disponível para solicitar o benefício.

Deixe aqui sua Mensagem




1 - Os campos marcados com asterico (*) são de preenchimento obrigatório.
2 - Dados pessoais como email e telefone não serão divulgados.

  

Noiva se casa em hospital de SP para pai poder acompanhar cerimônia em seu último dia de vida

‘Eu sei que ele estava esperando só isso para descansar’, disse Gabriela. Pai sofria de câncer e faleceu no dia seguinte à cerimônia.

Por Paula Paiva Paulo, G1 SP

A cama de hospital onde estava o piloto de avião Glauco Palheta, de 56 anos, foi escoltada por enfermeiros pelos corredores do Hospital Alemão Oswaldo Cruz, em São Paulo. Dessa vez, o trajeto não era para realizar algum exame de emergência. Ao lado da cama, estava a filha de Glauco, a estudante Gabriela, de 22 anos, de vestido branco e com um buquê na mão.

Assim, pai e filha entraram na cerimônia de casamento que ocorreu num quarto do hospital no último dia 5 de abril. A cerimônia original estava marcada para o final de maio, mas teve de ser adiantada para que Glauco, que estava em estágio terminal de câncer, pudesse participar da celebração. Ele morreu na manhã seguinte ao casamento.

“Eu sei que ele estava esperando só isso para descansar”, disse Gabriela.

Gabriela com o pai, Glauco Palheta, no dia do casamento. Cerimônia aconteceu dentro do Hospital Alemão Oswaldo Cruz — Foto: Arquivo pessoal

Gabriela com o pai, Glauco Palheta, no dia do casamento. Cerimônia aconteceu dentro do Hospital Alemão Oswaldo Cruz — Foto: Arquivo pessoal

Em abril do ano passado, o piloto de avião Glauco Palheta, descobriu um câncer de próstata. Em menos de dois meses, o quadro evolui para uma metástase. “ A gente fez todo o tratamento, quimioterapia, radioterapia, fez tudo, a gente tinha muita esperança”, contou a jovem.

No início de fevereiro, o câncer foi também para o fígado e o pâncreas, e o quadro se complicou. Há cerca de um mês, a família de Gabriela foi informada de que não havia mais tratamento possível. “Há umas três, quatro semanas, começamos a ser acompanhados pela equipe do paliativo, para casos terminais”.

Com o agravamento do quadro clínico, Gabriela decidiu propor ao noivo, o designer gráfico Thalles Tonini, de 26 anos, que o casamento acontecesse no hospital mesmo. “Conversei com o noivo: ‘Você sabe que o que eu mais quero é ele presente no nosso casamento”.

Após a decisão, os preparativos foram feitos junto com a equipe do Oswaldo Cruz. Para além dos cuidados que a cerimônia dentro do hospital exigia, a pandemia de Covid-19 requereu cuidados redobrados.

O Hospital Oswaldo Cruz possui um programa de humanização chamado “Yes, we care”, que ajuda a realizar pedidos de pacientes internados, principalmente pacientes em tratamento de câncer ou paliativos, ou seja, em fase terminal. Pelo programa, o hospital já realizou outras cerimônias de casamento, e também pedidos mais simples, como um jantar romântico ou mesmo a “visita” do Papai Noel no Natal.

Os noivos Gabriela Palheta e Thalles Tonini no dia do casamento, 5 de abril, dentro do Hospital Oswaldo Cruz, em São Paulo — Foto: Arquivo pessoal

Os noivos Gabriela Palheta e Thalles Tonini no dia do casamento, 5 de abril, dentro do Hospital Oswaldo Cruz, em São Paulo — Foto: Arquivo pessoal

No dia 5 de abril, eles reuniram em um quarto do hospital apenas os noivos, os pais dos noivos, um pastor que fez a celebração, e um dos padrinhos, que tocou a música de entrada da noiva. Todos usavam máscaras para se proteger.

Ao som da música “Pieces”, Gabriela entrou acompanhada do pai, que estava na cama do hospital, empurrada por uma enfermeira. Em poucos dias, ela improvisou o vestido, o buquê, e um cabeleireiro amigo da família fez seu penteado e maquiagem para o dia.

“Dois dias antes do meu casamento, meu pai teve um pico de lucidez que não acontecia há um tempo. Depois, ele falou que o casamento foi maravilhoso”.

No dia seguinte, 6 de abril, o piloto de avião não acordou mais. “Meu pai sempre disse que existe um propósito para tudo, e poder compartilhar isso [o casamento] é uma alegria para a gente”, disse Gabriela. “Para a gente, é uma alegria poder levar esperança e amor para as pessoas”.

Deixe aqui sua Mensagem




1 - Os campos marcados com asterico (*) são de preenchimento obrigatório.
2 - Dados pessoais como email e telefone não serão divulgados.

  

Justiça suspende exigência de regularização do CPF para pessoa receber auxílio de R$ 600

Regularização é exigida pela Receita, e estado do PA pediu suspensão. TRF-1 entendeu que exigência tem provocado aglomerações, o que contraria orientações das autoridades de saúde.

Por Filipe Matoso, Natuza Nery e Fernanda Vivas, G1, GloboNews e TV Globo — Brasília

O juiz federal Ilan Presser, do Tribunal Regional Federal da Primeira Região (TRF-1), suspendeu nesta quarta-feira (15) a exigência de regularização do Cadastro de Pessoa Física (CPF) para que a pessoa possa receber o auxílio emergencial de R$ 600.

A regularização do CPF é uma das exigências da Receita Federal para a pessoa receber o pagamento.

O magistrado tomou a decisão ao analisar uma ação apresentada pelo governo do Pará. Procurada, a Advocacia Geral da União (AGU) informou que ainda não foi notificada da decisão.

“Defiro o pedido […] para determinar a suspensão imediata, em todo o território nacional, da exigência da regularização de CPF junto à Receita Federal, para fins de recebimento do auxílio emergencial”, escreveu o juiz na decisão.

“Comunique-se, via e-mail, ao sr. presidente da Caixa Econômica Federal e ao sr. secretário da Receita Federal, para fins de ciência e cumprimento desta decisão, adotando-se as medidas necessárias para essa finalidade, no prazo de 48 (quarenta e oito) horas, sob pena de multa pecuniária, no valor de R$ 5.000,00 (cinco mil reais), por dia de atraso”, acrescentou.

Aglomerações

Como mostrou a TV Globo, a dificuldade das pessoas de regularizar o CPF tem provocado filas em todo o país.

Na decisão, o magistrado afirmou que a formação de fila provoca aglomerações e este tipo de situação representa “manifesta contrariedade” às medidas de distanciamento social, recomendadas pelas autoridades de saúde, entre as quais o Ministério da Saúde e a Organização Mundial de Saúde (OMS).

“As aglomerações, com sérios e graves riscos à saúde pública, continuam a se realizar, o que tem o condão de provocar o crescimento exponencial e acelerado da curva epidêmica, para atender à finalidade exigida pelo decreto regulamentar: de que sejam regularizadas as indigitadas pendências alusivas aos CPFs dos beneficiários junto à Receita Federal”, escreveu.

Deixe aqui sua Mensagem




1 - Os campos marcados com asterico (*) são de preenchimento obrigatório.
2 - Dados pessoais como email e telefone não serão divulgados.

  

Governo não prevê reajustes para servidores públicos em 2021

Projeto da Lei de Diretrizes Orçamentárias foi enviado nesta quarta (15) ao Congresso. Ministério da Economia informou que texto também não prevê novos concursos públicos.

Por Alexandro Martello, G1 — Brasília

O projeto da Lei de Diretrizes Orçamentárias de 2021, enviado nesta quarta-feira (15) pelo governo ao Congresso Nacional, não prevê reajustes para servidores públicos no próximo ano.

O PLDO foi apresentado pelo Ministério da Economia e, segundo o secretário de Orçamento Federal, George Soares, o texto prevê somente a transformação de cargos e de funções, sem alterações na remuneração.

“A única coisa que a LDO traz é a possibilidade de transformação de cargos e funções. Ou seja, trocar algum cargo por outro de mesmo valor, ou dois de um valor menor por um valor maior. Não estão previstas por enquanto nenhum aumento”, declarou o secretário.

Neste ano, o governo autorizou reajustes somente para osmilitares, em razão do processo de reestruturação das carreiras.

Ainda de acordo com George Soares, o projeto também não prevê novos concursos públicos no ano que vem (leia detalhes mais abaixo).

Segundo ele, o tema só será tratado na proposta de orçamento, que será encaminhada ao Poder Legislativo até o fim do mês de agosto.

Aumento de gastos

Mesmo sem reajustes previstos para os servidores em 2021, o projeto da LDO prevê aumento dos gastos nos próximos anos.

Pela proposta, os gastos com servidores públicos (que englobam pagamentos de aposentadorias e pensões) devem passar de R$ 325,7 bilhões neste ano para:

  • R$ 337,6 bilhões em 2021 (4,14% do PIB);
  • R$ 358 bilhões em 2022 (4,11% do PIB);
  • R$ 371 bilhões (4% do PIB) em 2023.

Dessa forma, o governo prevê recuo na proporção do PIB nos próximos anos.

Concursos

No ano passado, o ministro da Economia, Paulo Guedes, disse que o governo poderia “travar” os concursos públicos.

“Grande notícia: 50% do funcionalismo público se aposenta nos próximos cinco anos. A primeira coisa, concursos públicos. Trava esse negócio aí. Quero saber por que precisa, tem que ver os atributos”, declarou o ministro à época.

No mês passado, o governo editou um decreto para estabelecer critérios mais rígidos para abertura de vagas por meio de concursos públicos. As regras passarão a valer a partir de 1º de junho.

De acordo com o governo federal, haverá “maior rigor na autorização de concurso público e na autorização de nomeação de aprovados”.

No início de março, o governo também baixou uma Medida Provisória que altera pontos de uma lei de 1993, que já permitia a contratação temporária sem concurso. Com isso, o governo adicionou novos casos de aplicação do dispositivo.

Deixe aqui sua Mensagem




1 - Os campos marcados com asterico (*) são de preenchimento obrigatório.
2 - Dados pessoais como email e telefone não serão divulgados.

  

Adolescente de 17 anos é a mais jovem vítima da Covid-19 no RJ

Kamilly Ribeiro não tinha doenças pré-existentes e estava internada em Caxias. Estado tem 265 óbitos causados pelo novo coronavírus, segundo a Secretaria de Saúde.

Por G1 Rio

Kamilly Ribeiro tinha 17 anos e morreu devido ao novo coronavírus — Foto: Reprodução/TV Globo

Kamilly Ribeiro tinha 17 anos e morreu devido ao novo coronavírus — Foto: Reprodução/TV Globo

A Prefeitura de Duque de Caxias confirmou nesta quarta-feria (15) a morte da mais jovem vítima da Covid-19 no estado. Kamilly Ribeiro tinha 17 anos e não resistiu após ficar 20 dias internada no CTI do Hospital Moacir do Carmo.

Kamilly não tinha doença pré-existente.

A mãe dela também ficou internada com novo coronavírus, mas já se recuperou e teve alta.

265 mortes no estado

Rio de Janeiro teve mais 41 mortes pela Covid-19 confirmadas pelo Ministério da Saúde entre terça-feira (14) e quarta-feira (15) – 18% a mais em 24 horas. Segundo a secretaria, são 265 óbitos no estado desde o início da pandemia.

Os casos de contágio confirmados chegaram a 3.743, 522 a mais que os divulgados na terça – aumento de 16%.

O RJ é o segundo estado mais afetado pela doença. São Paulo, que também tem a maior população, tem 778 mortes e 11.043 casos confirmados.

Em todo o país, foram confirmadas 1.736 mortes (13% a mais em um dia) e 28.320 casos (aumento de 12%). Em 7 dias, total de mortes subiu 84%.

Deixe aqui sua Mensagem




1 - Os campos marcados com asterico (*) são de preenchimento obrigatório.
2 - Dados pessoais como email e telefone não serão divulgados.

  

Grupo de amigos cria ‘rede’ de ajuda e espalha kits de higiene em bairros de Sorocaba

Garrafas plásticas com água e sabão foram instaladas para ajudar moradores de rua e coletores de lixo na higienização das mãos e evitar o contágio por coronavírus.

Por Edilson Junior *, G1 Sorocaba e Jundiaí

Inspirado em grupo de voluntários, moradores de Sorocaba instalam kits de higiene em bairros da cidade. — Foto: Redes Sociais/Bendita Turma

Inspirado em grupo de voluntários, moradores de Sorocaba instalam kits de higiene em bairros da cidade. — Foto: Redes Sociais/Bendita Turma

Água e sabão são itens essenciais para diminuir o risco de contágio pelo coronavírus. No entanto, pessoas em situação de rua e coletores de materiais recicláveis podem ter dificuldade para manter as mãos higienizadas. Pensando nisso, um grupo de voluntários passou a disponibilizar garrafas com água e sabão pelas ruas de Sorocaba (SP) para ajudar os mais vulneráveis no combate a Covid-19.

A influenciadora digital Tati Romani explicou ao G1 que o grupo de voluntários ‘Bendita Turma’ é composto por amigos de “longa data” e funciona como uma rede de ajuda para ações sociais.

Atualmente, os voluntários buscam maneiras de contribuir no combate ao coronavírus. “Estamos nos organizando para ações mais efetivas e o kit de higiene foi algo que a gente conseguia fazer imediatamente e sem colocar ninguém em risco”, conta.

De acordo com Tati, a ideia foi inspirada nas redes sociais. Ela instalou o kit próximo a sua casa na Vila Jardini. “Eu vi perfis da internet disponibilizando água e sabão pelas ruas. Então, sugeri ao grupo para fazermos aqui na cidade”, explica.

Após instalação de kit de higiene, homem lava as mãos em rua de Sorocaba (SP) — Foto: Redes Sociais/Bendita Turma

Após instalação de kit de higiene, homem lava as mãos em rua de Sorocaba (SP) — Foto: Redes Sociais/Bendita Turma

Um das voluntárias é a cabeleireira Fabiana Ercolim. Ela instalou dois kits na Vila Angélica e publicou nas redes sociais do grupo de voluntários.

Segundo Fabiana, ela espera incentivar as pessoas na prática de ações sociais, independente da faixa etária. “Levei até meu filho para colocar os kits. Achei uma maneira criativa de mostrar a realidade para ele”, relata.

Grupo de amigos cria 'rede de ajuda' e kits de higiene são instalados em ruas de Sorocaba

Grupo de amigos cria ‘rede de ajuda’ e kits de higiene são instalados em ruas de Sorocaba

‘Rede’ de ajuda

Em pouco tempo o kit de higiene instalado por Fabiana na Avenida Angélica começou a ser utilizado. A voluntária afirma que ficou feliz que o utensílio não foi vandalizado e realmente foi útil. “Eu coloquei o kit, ninguém roubou e fiquei feliz. Isso faz parte da conscientização contra o coronavírus”, conta.

Fabiana explica ainda que a proposta de criar uma ‘rede de ajuda’ contra o coronavírus deu tão certo que moradores de outros bairros entraram em contato com ela e também instalaram o kit em suas ruas, como nos bairros Jardim Ana Maria, Nova Sorocaba e Jardim Vera Cruz.

“Tomou uma proporção que eu não imaginava e muitas pessoas entraram em contato. Em vários bairros já instalaram o kit”, comemora.

A influenciadora digital Tati Romano instalou um kit de higiene na Vila Jardini — Foto: Arquivo Pessoal/Tati Romano

A influenciadora digital Tati Romano instalou um kit de higiene na Vila Jardini — Foto: Arquivo Pessoal/Tati Romano

*Colaborou sob supervisão de Paola Patriarca

Deixe aqui sua Mensagem




1 - Os campos marcados com asterico (*) são de preenchimento obrigatório.
2 - Dados pessoais como email e telefone não serão divulgados.

  

‘Drone falante’ começa a ser usado no Rio para ‘espantar’ aglomerações

Equipamento sobrevoará ruas com mensagens para cariocas ficarem em casa ou respeitarem distância.

Por G1 Rio

Prefeitura do Rio deve usar drone para alertar sobre aglomerações

Prefeitura do Rio deve usar drone para alertar sobre aglomerações

Um ‘drone falante’ começou nesta quarta-feira (15) a sobrevoar áreas do Rio para conter o avanço do coronavírus.

O equipamento, com um alto-falante acoplado, trará uma mensagem para que cariocas fiquem em casa ou, na necessidade de sair, respeitem a distância de dois metros.

“Atenção! A Prefeitura do Rio pede que todos evitem aglomerações! Elas facilitam o contágio do novo coronavírus! Por favor, respeitem o distanciamento social! Protejam a sua saúde e a das outras pessoas”, repete o drone.

Também nesta quarta a Prefeitura do Rio passa a rastrear sinais de celulares para tentar evitar aglomerações.

Todas as ações do drone serão transmitidas em tempo real para a base operacional no Riocentro, onde funciona o Gabinete de Crise da Prefeitura, e para o Centro de Operações, na Cidade Nova, no Centro .

O serviço será usado para o atendimento das chamadas do Disk Aglomeração e permitirá à Prefeitura estender esse tipo de ação. O serviço, criado no final de março, já registrou mais de duas mil denúncias sobre pontos de aglomerações na cidade.

A Zona Oeste da cidade é região da capital com mais denúncias no Disk Aglomeração. Oito dos dez bairros do Rio com mais registros de aglomerações ficam na Zona Oeste.

Uso do sinal de celulares

Ainda de acordo com a Prefeitura “será possível” ainda usar sinais de celulares da operadora TIM para detectar pontos de aglomeração e câmeras da Prefeitura que utilizam inteligência artificial para identificar volumes de pessoas em deslocamento.

Caso sejam verificadas grandes concentrações em áreas públicas que possam representar risco de propagação do novo coronavírus, o drone será enviado ao local para fazer os alertas necessários.

Deixe aqui sua Mensagem




1 - Os campos marcados com asterico (*) são de preenchimento obrigatório.
2 - Dados pessoais como email e telefone não serão divulgados.

  

contato@encartenoticias.com
jencartnoticias@gmail.com