Seu Vídeo Aqui!!!

————————————————————————————-

————————————————————————————

NUVEM DE TAGS

Cidade mais vacinada de SP, Botucatu destaca baixo impacto nas internações mesmo com alta de 700% nos casos

Líder estadual de cobertura com a dose de reforço, município registrou quase 2 mil novos casos na semana passada, contra 238 da primeira semana do ano; aumento não impactou internações por causa da excelente taxa de vacinação, diz prefeitura.

Por g1 Bauru e Marília

A Prefeitura de Botucatu (SP) destacou que a alta taxa de vacinação contra Covid-19 da cidade vem evitando impactos nas internações mesmo diante de um forte avanço no número de casos da doença, que cresceram mais de 700% na semana passada.

O município do centro-oeste paulista ostenta a posição de líder absoluto no estado em cobertura da dose de reforço da vacina contra o coronavírus, segundo a Secretaria de Saúde.

Na semana passada, foram confirmados em Botucatu 1.919 casos positivos da doença, o maior número de contaminações desde o inicio da pandemia. Desse total, 1.608 pessoas estão em isolamento domiciliar.

Em comparação com a primeira semana do ano, quando foram relatados 238 casos, houve um aumento de 707%, segundo a Secretaria de Saúde do município.

O avanço de casos chama a atenção porque a cidade passou por uma vacinação em massa após ter sediado estudo clínico para avaliar a eficácia da vacina AstraZeneca e, por isso, é a líder estadual em cobertura com a dose de reforço, também aplicada em massa.

Botucatu registra explosão de casos de Covid-19

Segundo dados do Vacinômetro do governo de SP, até agora, 67,3% dos moradores de Botucatu já receberam a dose de reforço. Os números das demais aplicações também revelam uma excelente taxa de cobertura: são 94,3% dos botucatuenses que foram vacinados com a primeira dose e 90,9% dos moradores com o esquema vacinal completo (2ª dose ou vacina de dose única).

Apesar do expressivo aumento no registro de casos, o secretário municipal de Saúde, André Spadaro, destaca que a alta taxa de vacinação tem impedido que essa alta provoque impactos nas internações. Até esta segunda-feira (17), havia apenas três pacientes internados em enfermaria, com quadros leves.

“Por isso que a gente segue reforçando as medidas básicas de proteção, como uso de máscara, limpeza das mãos, isolamento, mas nosso enfoque de enfrentamento a essa onda são o aumento da testagem e, lógico, a vacinação”, explica Spadaro.

Segundo ele, Botucatu tem aplicado cerca de 1,5 mil testes rápidos por dia e vem incentivando que as pessoas que ainda não se vacinaram procurem os postos de saúde.

Segundo balanço da prefeitura, cerca de 16,8 mil botucatuenses que já poderiam receber a dose de reforço são considerados faltosos.

“A gente acompanha a pandemia nos Estados Unidos e Europa e o que acontece em Botucatu segue a tendência mundial, ou seja, a vacinação não está sendo capaz de segurar a alta taxa de transmissão da ômicron, mas onde se vacinou bem, como aqui, não houve impacto em casos graves, internações e mortes. Esses faltosos precisam se vacinar”, apela o secretário.

No último sábado (15), a prefeitura fez mais um mutirão de vacinação no sistema drive thru e pouco mais de 500 doses foram aplicadas, número considerado abaixo do esperado.

Crianças

A Secretaria Municipal de Saúde de Botucatu iniciou nesta segunda-feira (17) a aplicação da primeira dose da vacina contra a Covid-19 em crianças de 5 a 11 anos que possuem algum tipo de comorbidade ou deficiência permanente, e também crianças indígenas e quilombolas com a mesma idade.

Para a imunização, os pais ou responsáveis devem levar as crianças até o Espaço Saúde, localizado na Avenida Santana, 323, Centro, (ao lado do Samu), das 8h às 16h30.

No ato da vacina a criança precisa estar acompanhada dos pais ou responsáveis, ou apresentar Termo de Assentimento disponível no site da prefeitura, preenchido e assinado. Além disso, os pais devem levar o CPF da criança e o RG.

As crianças portadoras de comorbidades e deficiências precisarão também apresentar comprovantes clínicos, como receitas, indicação médica, comprovante do BPC (Benefício de Prestação Continuada), entre outros.

A vacinação das crianças ocorrerá no estado de São Paulo com a utilização da vacina da Pfizer específica para esse público.

Deixe aqui sua Mensagem




1 - Os campos marcados com asterico (*) são de preenchimento obrigatório.
2 - Dados pessoais como email e telefone não serão divulgados.

  

Santa Catarina deve voltar a registrar calor de 40ºC nesta terça-feira

Altas temperaturas devem seguir no estado até sexta-feira, segundo a Defesa Civil.

Por g1 SC

Calor acentuado persiste em SC; confira previsão

calor intenso continua em Santa Catarina nesta terça-feira (18) e os termômetros voltam a marcar 40ºC no Oeste, Sul e Vale do Itajaí, segundo a Defesa Civil. No Norte catarinense, as temperaturas chegam aos 38ºC. Elas seguem elevadas até sexta (21), conforme o órgão. Há risco de temporais isolados para todas as regiões.

A previsão para Joinville, no Norte, é de 36ºC nesta terça. A mesma temperatura é prevista para Blumenau, no Vale do Itajaí. Já em Florianópolis, os termômetros devem marcar 33ºC no máximo, conforme previsão da Epagri/Ciram, órgão estadual de monitoramento.

Na segunda-feira (16), a temperatura mais alta no estado foi de 40,3°C, conforme o meteorologista Leandro Puchalski, em Caibi, no Oeste, próximo a divisa com o Rio Grande do Sul. A sensação térmica, porém, foi superior ao que indicaram os termômetros, conforme Puchalski, especialmente na faixa leste, que abrange o litoral.

A orientação da Defesa Civil é para que as pessoas se mantenham hidratadas com água e tenham cuidados com crianças, idosos e animais de estimação.

Deixe aqui sua Mensagem




1 - Os campos marcados com asterico (*) são de preenchimento obrigatório.
2 - Dados pessoais como email e telefone não serão divulgados.

  

Dois homens morrem em tiroteio após furar blitz da Lei Seca na Vila Valqueire

Houve perseguição com nove viaturas. Outros dois baleados foram atendidos no Hospital Salgado Filho e depois levados para a 27ª DP (Vicente de Carvalho).

Por Luana Alves, Bom Dia Rio

Um tiroteio que começou após dois carros e uma moto furarem uma blitz da Lei Seca terminou com dois homens mortos na noite de segunda-feira (17) em Vila Valqueire, na Zona Oeste do Rio. Outros dois homens também foram baleados e dois fugiram.

O comboio não obedeceu à ordem de parada no ponto montado na Estrada Intendente Magalhães. Policiais militares começaram a perseguição e chamaram reforço. No total, nove viaturas participaram da perseguição com cerca de 20 agentes envolvidos.

Houve troca de tiros e dois homens foram mortos. Um deles usava um uniforme da Polícia Civil.

Os dois baleados foram atendidos no Hospital Salgado Filho, no Méier, na Zona Norte, e depois foram levados para a 27ª DP (Vicente de Carvalho), onde o caso foi registrado.

Trata-se de um homem identificado como Israel dos Santos, de 28 anos, e um menor de 17 anos. Outros dois homens conseguiram fugir.

Carro usado por criminosos para furar blitz da Lei Seca e trocar tiros com PMs foi roubado no dia 3 de janeiro — Foto: Reprodução/ TV Globo

Carro usado por criminosos para furar blitz da Lei Seca e trocar tiros com PMs foi roubado no dia 3 de janeiro — Foto: Reprodução/ TV Globo

Os moradores da região ficaram assustados com o tiroteio.

“Quando eu cheguei aqui, já tinha bastante gente. Então, de cara, eu já vi os dois mortos no chão e os dois outros rapazes sentados ali, baleados também. Foi uma cena horrorosa. Muitas cápsulas de bala. Marcas de bala na parede, nos carros parados também têm marcas de tiro”, afirmou um morador.

Um dos carros, que foi levado para a delegacia para passar por perícia, foi roubado no dia 3, de acordo com a Polícia Militar.

A PM destacou que os homens fugiram da blitz da Lei Seca e atacaram agentes do 9º Batalhão (Rocha Miranda). A polícia apreendeu duas armas de fogo, um veículo e três celulares.

Deixe aqui sua Mensagem




1 - Os campos marcados com asterico (*) são de preenchimento obrigatório.
2 - Dados pessoais como email e telefone não serão divulgados.

  

Vídeo de drone mostra altura da qual universitária caiu de cachoeira durante trilha em SC

Leticia Silva Budal, de 19 anos, não resistiu aos ferimentos e morreu. Acidente ocorreu no distrito de Pirabeiraba, em Joinville.

Por Joana Caldas, g1 SC

O vídeo de um drone mostra a altura da qual a universitária Leticia Silva Budal, de 19 anos, caiu de uma cachoeira durante uma trilha em Joinville, no Norte catarinense, no sábado (15). A jovem não resistiu aos ferimentos. A Polícia Civil investiga a morte.

Nas imagens, o drone faz o movimento inverso da queda da vítima, e sobe do local onde o corpo da vítima foi encontrado até de onde ela provavelmente sofreu a queda. No caminho, é possível ver a água correndo, pedras e vegetação.

A jovem caiu de aproximadamente 50 metros de altura. O corpo foi resgatado após uma operação que levou cerca de 10 horas. De acordo com informações do GRM, Leticia fazia o passeio em um acampamento recreativo na Estrada Rio da Prata, no distrito de Pirabeiraba.

A vítima estava acompanhada da família, quando caiu na água e desapareceu.

A morte de Leticia é investigada pela 6ª Delegacia de Polícia de Joinville. De acordo com a Polícia Civil, o inquérito vai ser instaurado assim que os laudos periciais e demais diligências preliminares ficarem prontos.

Resgate

Mais de 40 pessoas dos Bombeiros voluntários, da Polícia Militar e do Grupo de Resgate em Montanha (GRM) participaram do resgate do corpo. Segundo Robertson Lach, da equipe operacional do GRM, a suspeita é de que a jovem tenha escorregado quando se aproximou da borda da cachoeira.

“Nesta trilha, não dá pra ver a cachoeira de cima e, provavelmente, ela tentou chegar mais perto e, como lá tem muitas pedras lisas, ela pode ter escorregado e caído da altura de 50 metros”, explicou o socorrista.

Grupo parte para resgate de universitária que caiu de cachoeira em Joinville

No local, segundo ele, existe uma trilha de acesso mais fácil e a segunda, mais íngreme, que leva bem ao centro da cachoeira, em uma espécie de platô, onde a família da jovem estava.

“Eles [socorristas] fizeram a trilha, que leva em torno de uns 40 minutos até o centro dessa cachoeira, até esse primeiro ponto azul claro [veja na foto abaixo], onde houve a queda. Ali foi feito acesso por cordas e retirado o corpo por ali, e depois retornado pela trilha”, explicou Robertson Lach, que faz parte da equipe operacional do GRM.

Segundo Lach, a hipótese é que a jovem tenha caído do ponto azul claro [indicado na foto abaixo], ao ponto laranja. Para fazer o resgate, a equipe foi até o ponto azul claro e desceu até o laranja, por um paredão ao lado da cachoeira.

Em imagem da cachoeira, ponto azul escuro mostra base, de onde parte da equipe de resgate saiu. Ponto laranja foi onde o corpo foi encontrado. O ponto azul claro é de onde a vítima provavelmente caiu — Foto: GRM/Divulgação

Em imagem da cachoeira, ponto azul escuro mostra base, de onde parte da equipe de resgate saiu. Ponto laranja foi onde o corpo foi encontrado. O ponto azul claro é de onde a vítima provavelmente caiu — Foto: GRM/Divulgação

Foto tirada do possível local da queda mostra socorristas no paredão da cachoeira — Foto: GRM/Divulgação

Foto tirada do possível local da queda mostra socorristas no paredão da cachoeira — Foto: GRM/Divulgação

Ainda no sábado, os agentes constataram a morte da jovem, mas por conta da baixa visibilidade do local foi necessário encerrar as buscas durante a noite.

Os trabalhos foram retomados na manhã de domingo, quando o corpo foi retirado do local de difícil acesso.

Quem era Leticia?

Universitária morreu aos 19 anos após cair de cachoeira — Foto: Redes Sociais/ Reprodução

Universitária morreu aos 19 anos após cair de cachoeira — Foto: Redes Sociais/ Reprodução

Leticia estudava Engenharia de Produção e Sistemas e estava na segunda fase do curso.

A Universidade Estadual de Santa Catarina (Udesc) publicou uma nota nas redes sociais lamentando a morte da jovem nesta segunda (veja abaixo).

UDESC divulgou uma nota de falecimento lamentando a morte da estudante — Foto: Redes Sociais/ Reprodução

UDESC divulgou uma nota de falecimento lamentando a morte da estudante — Foto: Redes Sociais/ Reprodução

Deixe aqui sua Mensagem




1 - Os campos marcados com asterico (*) são de preenchimento obrigatório.
2 - Dados pessoais como email e telefone não serão divulgados.

  

Caminhão betoneira capota, arrasta carros e danifica casas em Santo André

Acidente ocorreu após caminhoneiro perder controle do veículo, na noite de segunda (17), na cidade do ABC.

Por Bom Dia SP — São Paulo

Caminhão betoneira amassa carro e danifica casas após tombar em Santo André — Foto: Reprodução TV Globo

Caminhão betoneira amassa carro e danifica casas após tombar em Santo André — Foto: Reprodução TV Globo

Um caminhão betoneira capotou, bateu em carros e danificou casas em Santo André, na região do ABC, no fim da noite de segunda-feira (17).

O acidente ocorreu por volta das 22h30 após o motorista do caminhão perder o controle do veículo enquanto descia uma ladeira na Rua Laplace, na Vila Suíça.

Caminhão betoneira tomba em Santo André, arrasta carros e danifica casas — Foto: Reprodução TV Globo

Caminhão betoneira tomba em Santo André, arrasta carros e danifica casas — Foto: Reprodução TV Globo

Após tombar, o caminhão bateu contra um carro, em seguida, amassou o portão de uma casa, destruiu outra casa e só parou após colidir contra um muro e um poste.

O caminhoneiro ficou ferido e foi socorrido a um hospital da cidade. Não há informações sobre seu estado de saúde. Nenhum morador ficou ferido.

Caminhão betoneira tomba no ABC e destrói casas e carros — Foto: Reprodução TV Globo

Caminhão betoneira tomba no ABC e destrói casas e carros — Foto: Reprodução TV Globo

Deixe aqui sua Mensagem




1 - Os campos marcados com asterico (*) são de preenchimento obrigatório.
2 - Dados pessoais como email e telefone não serão divulgados.

  

Amazônia Legal tem o maior desmatamento em 14 anos

Medição do Instituto Imazon indica que a Amazônia perdeu, nos últimos 12 meses, uma área de mata nativa equivalente à metade do território de Sergipe.

Por Jornal Nacional

Desmatamento na Amazônia Legal — Foto: Jornal Nacional/ Reprodução

Desmatamento na Amazônia Legal — Foto: Jornal Nacional/ Reprodução

A Instituto Imazon anunciou nesta segunda-feira (17) que área de Floresta Amazônica desmatada em 2021 foi a maior dos últimos 14 anos.

A organização não governamental Imazon começou a usar informações de satélite para medir o desmatamento da floresta em 2008. O gráfico aponta que de 2018 para cá, o desmatamento só cresceu, até fechar 2021 com uma alta de 29% em relação a 2020. Em apenas um ano, foram perdidos 10.362 km² de floresta nativa, uma área equivalente à metade do território de Sergipe.

“A gente tem observado alguns fatores, que inclui a redução na fiscalização, principalmente pelo Ibama, que vem desde 2019. Tem também a aplicação de sanções administrativas pelo Ibama, que vem reduzindo. Isso cria um efeito de impunidade”, afirma Carlos Souza Júnior, pesquisador o Imazon.

Quase metade do desmatamento ocorreu em florestas federais, a destruição também avançou em unidades de conservação estaduais e federais. Essas áreas tinham sido criadas para a preservar a biodiversidade e de modos de vida de comunidades locais.

“Existe pressão já no Congresso para a redução de áreas protegidas e, também, existe uma pressão para garimpo, para atividade madeireira nesses territórios que não são permitidas por lei”, explica o pesquisador.

Desmatamento na Amazônia — Foto: Jornal Nacional/ Reprodução

Desmatamento na Amazônia — Foto: Jornal Nacional/ Reprodução

Dos nove estados da Amazônia Legal, só o Amapá reduziu a destruição da floresta em 2021. O Amazonas, em termos percentuais, foi o estado em que o desmatamento mais subiu de um ano para o outro: 48%. Mas o Pará continua sendo o lugar onde mais se destrói a floresta, quase: 40% da área perdida em 2021, estava lá.

Em nota, a Secretaria de Meio Ambiente do Pará afirmou que o estado reduziu o desmatamento em 7 dos 12 meses de 2021 nas áreas sob responsabilidade estadual.

O Ministério do Meio Ambiente disse que as ações integradas entre órgãos federais estão reduzindo os crimes ambientais; e que, desde agosto de 2021, os alertas de desmatamento na região amazônica caíram mais de 15% – quando comparados a igual período de 2020, segundo acompanhamento do Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais (Inpe).

O governo do Amazonas declarou que apenas 5% dos alertas de desmatamento ocorreram em terras estaduais e que trabalha para melhorar a fiscalização e aumentar as alternativas econômicas na região.

Deixe aqui sua Mensagem




1 - Os campos marcados com asterico (*) são de preenchimento obrigatório.
2 - Dados pessoais como email e telefone não serão divulgados.

  

São Paulo, Rio, Curitiba e mais 7 capitais devem começar a vacinar crianças contra Covid nesta segunda

Demais capitais são Maceió, Goiânia, Manaus, Belém, Rio Branco, Macapá e Porto Velho. Em Cuiabá e Teresina, terá início apenas o pré-cadastro nesta segunda.

Por g1

Dez capitais brasileiras devem começar a vacinar crianças de 5 a 11 anos contra a Covid-19 nesta segunda-feira (17), entre elas São Paulo, Rio de Janeiro Curitiba.

As demais são MaceióGoiâniaManausBelémRio BrancoMacapá e Porto Velho. Em Cuiabá e Teresina, terá início apenas o pré-cadastro nesta segunda.

De acordo com a orientação do governo federal, a vacinação infantil ocorrerá:

  • Em ordem decrescente de idade (das crianças mais velhas para as mais novas), com prioridade para quem tem comorbidade ou deficiência permanente e para crianças quilombolas e indígenas
  • Sem necessidade de autorização por escrito, desde que pai, mãe ou responsável acompanhe a criança no momento da vacinação
  • Com intervalo de oito semanas – um prazo maior que o previsto na bula, de três semanas.

A recomendação é entrar nos sites das respectivas secretarias de saúde para saber se é preciso fazer cadastro antecipado e onde são os pontos de vacinação.

Outras capitais começaram a vacinação infantil no sábado (15): SalvadorFlorianópolisBelo HorizonteRecifeFortalezaVitóriaSão Luís e Aracaju. No domingo (16), a imunização de crianças teve início em Brasília e João Pessoa.

Confira abaixo as capitais que iniciam a vacinação nesta segunda:

São Paulo

Crianças de 5 a 11 anos começam a ser vacinadas em São Paulo

O início da vacinação cidade de São Paulo deve começar a imunizar crianças nessa faixa etária a partir desta segunda-feira.

A vacinação, segundo o prefeito Ricardo Nunes (MDB), será iniciada pelo grupo de 11 anos, estimado em 168 mil crianças. Mas, segundo o secretário municipal de Saúde, Edson Aparecido, a gestão municipal só deve receber 60 mil doses.

Rio de Janeiro

A capital fluminense também dá início à vacinação de crianças nesta segunda. Com o objetivo de ampliar os locais de atendimento na cidade, a Secretaria de Educação do Rio vai transformar 11 unidades escolares em postos de vacinação infantil contra a Covid.

Curitiba

Crianças de 5 a 11 anos, moradoras de Curitiba e que integram grupos prioritários, poderão ser vacinadas contra a Covid-19 a partir de segunda.

De acordo com informações da Secretaria Municipal de Saúde (SMS), as primeiras 9.870 doses serão destinadas para dois dias de aplicação, atendendo dois grupos diferentes.

  • Segunda-feira (17): crianças acamadas, institucionalizadas, indígenas e quilombolas.
Sem aplicação nas unidades de saúde. Agentes irão até as crianças.
  • Terça-feira (18): crianças de 9 a 11 anos com deficiência permanente e com comorbidades. Aplicações em dez unidades de saúde exclusivas para a vacinação do público infantil. Confira locais abaixo.

Maceió

A vacinação de crianças na capital alagoana também está prevista para começar nesta segunda. Não haverá necessidade de cadastro. As crianças deverão estar acompanhadas de pai, mãe ou responsável.

Quem pode ser vacinado são crianças de 5 a 11 anos com deficiência e/ou comorbidades. A vacinação deve continuar sendo ampliada gradativamente, em ordem decrescente de idade, conforme disponibilidade das doses.

Goiânia

A cidade de Goiânia começa a vacinar crianças contra a Covid-19 nesta segunda a partir dos 11 anos. As doses serão aplicadas em 15 pontos de vacinação da capital – confira os locais aqui. Equipes de saúde já começaram a receber o treinamento necessário para imunizar esse grupo.

Belém

Na cidade de Belém, crianças com comorbidades e com deficiência começam a ser imunizadas nesta segunda-feira. O público-alvo é de 141.642.

Manaus

Em Manaus, onde a vacinação de crianças começa nesta segunda, serão imunizadas primeiro aquelas entre 5 e 11 anos e que possuem comorbidade ou deficiência permanente.

A imunização de crianças ocorrerá nos seguintes pontos:

  • Parque Cidade da Criança, bairro Aleixo, Zona Centro-Sul;
  • Shopping Via Norte (Avenida Arquiteto José Henrique Bento Rodrigues, Monte das Oliveiras):
  • Clube do Trabalhador – Sesi, no bairro São José, Zona Leste;
  • Centro de Convivência da Família Magdalena Arce Daou, bairro Cidade Nova, Zona Norte.

Porto Velho

A cidade de Porto Velho também confirmou que vai começar a imunização de crianças contra Covid-19 a partir desta segunda. O público a ser imunizado é o de 5 a 11 anos. Segundo a Secretaria Municipal de Saúde (Semusa), Porto Velho tem 54 mil crianças na faixa etária a ser contemplada com as vacinas da Pfizer. Desse total, cerca de 3 mil crianças são imunossuprimidas.

Macapá

A capital do Amapá, que concentra 70% das mais de 115 mil crianças de 5 a 11 anos que integram o público alvo no estado, inicia a aplicação das doses nesta segunda. Serão priorizados menores com comorbidades ou de 10 a 11 anos em geral.

Rio Branco

A imunização de crianças nos 22 municípios do Acre, incluindo a capital, Rio Branco, começa nesta segunda (17). O estado recebeu 7,2 mil doses, o que, segundo o governo local, representa apenas 6% das doses necessárias, já que o público é de 120.654 crianças a serem vacinadas.

Teresina

A capital do Piauí inicia nesta segunda o agendamento para vacinação contra a Covid-19 de crianças de 5 a 11 anos. Inicialmente, serão vacinadas as crianças com comorbidades ou deficiência permanente. O agendamento deve ser feito pelo site http://vacinaja.fms.pmt.pi.gov.br/.

Cuiabá

Em Cuiabá, o pré-cadastro para a vacinação contra o coronavírus das crianças de 5 a 11 anos no site Vacina Cuiabá vai começar nesta segunda-feira (17).

Vacina é segura

Os especialistas ouvidos pela Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) e que falaram durante a aprovação da vacina para as crianças consideraram que os benefícios superam os riscos.

“A carga da doença [Covid-19] não é desprezível. A mortalidade dessas crianças nessa faixa etária é elevada – superior a qualquer outra vacina do calendário infantil, onde nós não hesitamos em recomendar as vacinas para as crianças dessa faixa etária”, frisou Renato Kfouri, presidente do Departamento de Imunizações da Sociedade Brasileira de Pediatria e diretor da Sociedade Brasileira de Imunizações (SBIm).

“Só a Covid-19, nessa população em especial – crianças e adolescentes – mata mais do que todas as doenças do calendário infantil somadas, juntas, anualmente”, reforçou Kfouri.

Ana Escobar: ‘O mundo inteiro já sabe que a vacina é segura para crianças’

“A gente fala que só 0,4% das mortes ocorrem nos menores de 20 anos, mas 0,4% de 600 mil mortes são mais de 2.500 crianças e adolescentes que perderam a vida para a Covid. Em dois anos, esse total de mortes é maior do que todo o calendário infantil”, disse o médico.

“Se somarmos todas as mortes por coqueluche, diarreia, sarampo, gripe, meningite, elas não somam 1.500 por ano. A Covid-19 é uma doença prevenível por vacina que mais mata nossas crianças”, concluiu.

A infectologista Rosana Richtmann, da Sociedade Brasileira de Infectologia, lembrou que, nos Estados Unidos, já foram aplicadas mais de 5 milhões de doses da vacina em crianças de 5 a 11 anos, “com a segurança dentro do que a gente quer em relação a essa vacina”, afirmou.

“São mais de 2.500 crianças e adolescentes que nós perdemos no nosso país, um grande impacto dessa doença nessa população. Eu vejo como excelente a vinda de uma vacina em termos de proteção para essas crianças”, reforçou Richtmann.

Deixe aqui sua Mensagem




1 - Os campos marcados com asterico (*) são de preenchimento obrigatório.
2 - Dados pessoais como email e telefone não serão divulgados.

  

Maioria dos laboratórios do estado de SP tem estoque de testes de Covid-19 suficiente para menos de 7 dias, diz pesquisa de sindicato

Enquete feita pelo SindHosp com gestores de laboratórios mostrou que 55% têm estoque para até uma semana. 88% dos locais relataram dificuldade para adquirir testes de Influenza e Covid-19.

Por g1 SP — São Paulo

Uma pesquisa realizada pelo Sindicato dos Hospitais, Clínicas e Laboratórios de São Paulo (SindHosp) e publicada neste domingo (16) mostrou que 55% dos laboratórios do estado possuem estoque de testes de Covid-19 suficiente para menos de sete dias.

Outros 22% têm recursos para atender de 15 a 21 dias de demanda, e 16% para 8 a 14 dias. Apenas 6% dos laboratórios preveem que o estoque deve durar mais de 21 dias.

A enquete mostrou ainda que 88% dos gestores hospitalares de 111 laboratórios privados relataram dificuldade para adquirir testes de Influenza e Covid-19.

Além disso, 99% deles tiveram aumento na testagem para Covid-19 nos últimos 15 dias. Em 92% dos locais, o aumento na procura foi de até 100%. Apesar disso, 8% dos laboratórios relataram um aumento na procura de 101% a 1000% na última quinzena.

Clientes de laboratórios da região metropolitana relataram atraso nos resultados dos testes para Covid-19 nas últimas semanas. Segundo pacientes ouvidos pelo g1, laudos que deveriam ser disponibilizados em 2 dias estão levando até 5 dias para sair. A Associação Brasileira de Medicina Diagnóstica (Abramed) afirmou que o o que explica os atrasos é a alta demanda pelos exames.

Na quarta-feira (12), a Abramed alertou que testes para o diagnóstico da Covid-19 no Brasil podem acabar por falta de insumos. A recomendação da associação é de que os laboratórios priorizem a testagem em pacientes graves, trabalhadores da saúde e outros profissionais essenciais.

A escassez de testes também atingiu a prefeitura da capital paulista. Neste sábado, a Prefeitura de São Paulo anunciou que a testagem de Covid-19 e Influenza vai ser destinada apenas para pessoas do grupo de risco. O diagnóstico para o público geral será feito de forma clínica, ou seja, pela avaliação de sintomas pelos profissionais de saúde, e sem realização de exame laboratorial

Prefeitura restringe testagem

O prefeito, Ricardo Nunes (MDB), afirmou que a mudança no protocolo de testagem da rede municipal aconteceu devido à falta de testes no mercado.

“Eu já orientei o secretário da saúde para que, toda quantidade necessária, ele faça a aquisição. Sem nenhum problema da questão financeira, mas está faltando no mercado. A gente tem uma quantidade de testes que está sendo utilizada em situações de necessidade de internação. A gente depende do fabricante fornecer. Havendo testes suficientes, a gente vai oferecer”, disse Nunes.

São Paulo muda protocolo para testagem de casos de síndrome gripal

A nova orientação de prioridade vale para unidades hospitalares, Assistências Médicas Ambulatoriais (AMAs), Unidades Básicas de Saúde (UBSs), AMA/UBS Integradas, Unidades de Pronto Atendimento (UPAs) e pronto socorros (PSs).

Pertencem ao grupo de risco:

  • pessoas não vacinadas ou com apenas uma dose de vacina;
  • gestantes e puérperas;
  • indivíduos com comorbidades;
  • profissionais de saúde;
  • população em situação de rua.

Para esse público, quem apresentar dois ou mais sintomas gripais, será submetido ao RT-PCR ou teste rápido antígeno, de acordo com a disponibilidade.

Segundo a Secretaria Municipal de Saúde, após o diagnóstico, o grupo será monitorado por meio de atendimento telefônico e serão analisadas as condições clínicas por sete dias. Deverá também ser disponibilizado oxímetro e orientações sobre agravamento dos sintomas. Se houver piora clínica, o paciente deverá ser encaminhado para a rede de emergência.

Notificações comprometidas

O estado de São Paulo notificou, em janeiro, proporcionalmente menos casos novos de Covid-19 do que fazia antes do apagão de dados do Ministério da Saúde. O mesmo não ocorreu com outros estados populosos. A queda na proporção dá indícios de que os dados divulgados atualmente pelo estado não mostram todos os casos de Covid registrados nos sistemas do SUS.

O único outro estado em que a mesma divergência foi verificada, entre os seis mais populosos é a Bahia, que admitiu problemas na extração de dados dos sistemas do Ministério da Saúde em seu último boletim epidemiológico.

Desde o início da pandemia até o dia 10 de dezembro de 2021 – data do início do apagão de dados do Ministério da Saúde -, o estado de São Paulo teve 4,4 milhões de casos confirmados de Covid, o que representa 20% do total do país no mesmo período (22,1 milhões). O percentual de casos corresponde ao percentual total da população do estado em relação à população do país, que também é de 20%.

Já no período de 11 de dezembro de 2021 até esta quarta-feira (12), o estado de SP só notificou 33.347 novos casos, o que representa 6,3% do total de 532.943 registrado no país.

De acordo com o pesquisador Márcio Bittencourt, mestre em saúde pública e professor da Universidade de Pittsburgh, a queda abrupta na proporção do estado de São Paulo dentro do total de casos levanta suspeitas de problemas nos dados. Para ele, o aumento nas internações mostra que os casos do governo estão abaixo do número real.

“Basta ver as internações no estado, que estão aumentando: está faltando muito caso [no balanço do governo de São Paulo“, disse Bittencourt.

Para Paulo Inácio Prado, pesquisador do Observatório Covid-BR e do Instituto de Biologia da USP, a mudança na proporção de casos em SP “é um forte indício de um problema na consolidação dos dados feita pelo estado”.

“É muito grave que os dados oficiais do estado mais populoso do Brasil levantem esta dúvida, sem uma explicação ainda”, disse Prado.

Deixe aqui sua Mensagem




1 - Os campos marcados com asterico (*) são de preenchimento obrigatório.
2 - Dados pessoais como email e telefone não serão divulgados.

  

Força da água abre cratera e destrói estrada no interior do ES

Estrada fica em uma região conhecida como Chapadão do 15, que liga Linhares a Rio Bananal. Trecho é muito usado porque dá acesso a várias lagoas.

Por g1 ES

A força da água destruiu parte de uma estrada no interior de Linhares, no Norte do Espírito Santo, no final de semana.

Um vídeo mostra a cratera formada na via.

A estrada fica em uma região conhecida como Chapadão do 15, que liga Linhares a Rio Bananal. O trecho é muito usado porque dá acesso a várias lagoas.

A Defesa Civil tenta descobrir de onde saiu tanta água a ponto de causar o rompimento, mas já sabe que não tem relação com a cheia do Rio Doce.

A Secretaria de Obras de Linhares informou que sinalizou a região e montou um força-tarefa para esse serviço e outros na região de Regência e Povoação.

Força da água abriu cratera e destruiu estrada em Linhares — Foto: Reprodução/TV Gazeta

Força da água abriu cratera e destruiu estrada em Linhares — Foto: Reprodução/TV Gazeta

Deixe aqui sua Mensagem




1 - Os campos marcados com asterico (*) são de preenchimento obrigatório.
2 - Dados pessoais como email e telefone não serão divulgados.

  

Homem é baleado na cabeça após marcar encontro em aplicativo de relacionamento na Brasilândia, em SP

Ele percebeu a emboscada e tentou fugir, mas foi perseguido por dois homens em moto.

Por Bom Dia SP

Um homem de 31 anos foi baleado na cabeça em uma tentativa de assalto na Brasilândia, Zona Norte de SP, na noite deste domingo (16).

Segundo a polícia, ele foi atraído pelos criminosos até o local do crime por um aplicativo de relacionamentos. Quando chegou ao local, esperando encontrar uma mulher, foi surpreendido por dois homens em uma moto.

Ele tentou fugir ao perceber a emboscada, mas foi perseguido e baleado na parte de trás da cabeça.

Após ser atingido, o homem perdeu o controle do carro e bateu em uma loja. Ele foi socorrido e levado para o hospital, onde passou por uma cirurgia.

A polícia busca pistas dos suspeitos. O caso será investigado pelo 45º DP, na Brasilândia.

Deixe aqui sua Mensagem




1 - Os campos marcados com asterico (*) são de preenchimento obrigatório.
2 - Dados pessoais como email e telefone não serão divulgados.