Mulher fica ferida em incêndio em apartamento em Curicica, na Zona Oeste do Rio

Por Bom Dia Rio

Mulher fica ferida durante explosão em Curicica

Mulher fica ferida durante explosão em Curicica

Uma mulher ficou ferida, no início da noite de terça-feira (14), depois que um apartamento do 4º andar de um prédio pegou fogo em Curicica, na Zona Oeste do Rio.

Segundo moradores, houve uma explosão forte, que acabou estremecendo outros edifícios vizinhos. Algumas janelas de outros apartamentos chegaram a quebrar.

A vítima foi levada para o Hospital Municipal Lourenço Jorge, na Barra da Tijuca, também Zona Oeste. Não há informações sobre o seu estado de saúde.

Deixe aqui sua Mensagem




1 - Os campos marcados com asterico (*) são de preenchimento obrigatório.
2 - Dados pessoais como email e telefone não serão divulgados.

  

Post na web faz com que irmãos se reencontrem após 20 anos em SP

Por Isabella Lima, G1 Santos

Postagem permitiu que amigo de irmão o reconhecesse e avisasse a família que não o via há mais de 20 anos — Foto: Reprodução/Facebook

Postagem permitiu que amigo de irmão o reconhecesse e avisasse a família que não o via há mais de 20 anos — Foto: Reprodução/Facebook

Após mais de 20 anos sem ver o irmão, a técnica em prótese dentária Adriane Fernandes Ribeiro, de 38 anos, resolveu fazer uma postagem nas redes sociais ao ter a notícia de que Osires Fernandes, de 40, estaria em Bertioga, no litoral paulista. A postagem permitiu o reencontro entre a família, que emocionou a todos.

“Somos em nove irmãos e ele é o único filho homem”, conta Adriane. De acordo com ela, há mais de 20 anos, Osires deixou Irati, município de Paraná, onde morava com a família, para tentar novas oportunidades de emprego em São Paulo.

Desde então, familiares perderam contato com o homem. “Ele não tinha telefone quando se mudou, só conseguíamos nos falar por recado. Quando ele foi para São Paulo, não conseguimos mais saber o que tinha acontecido com ele. Mas, antes de ir para lá, ele passou por Ribeirão Preto, onde mora uma irmã nossa”.

Foi por meio de um amigo do irmão, morador também de Ribeirão Preto, que a família recebeu a notícia que Osires havia sido visto em Bertioga. “Mas esse rapaz faleceu pouco tempo depois de nos dar a notícia, então não tivemos mais nenhum detalhe de que bairro, ou local exato da cidade, ele poderia estar. Foi aí que tive a ideia de procurar uma página local e pedir que publicassem sobre ele”, diz a técnica.

Adriane recebeu foto de irmão após um senhor que o conhecia ver a postagem em página de Bertioga, SP — Foto: Reprodução

Adriane recebeu foto de irmão após um senhor que o conhecia ver a postagem em página de Bertioga, SP — Foto: Reprodução

Pouco tempo depois da postagem, Adriane recebeu a mensagem de um senhor que morava próximo ao local de trabalho do irmão. “Era muito difícil não saber se ele estava vivo, ou se estava passando alguma necessidade”, relata.

“Ele me mandou uma foto e na hora eu reconheci. O meu irmão também confirmou que era ele a esse homem. Eu fiquei muito emocionada, não via a hora de ligar e conseguir falar com ele. Foi muito bom ouvir a voz dele depois de tantos anos e saber que ele está bem, trabalhando. Ele tinha perdido os contatos e nunca mais conseguiu falar conosco, por isso nunca mais conseguimos falar também”, conta a irmã.

De acordo com ela, a família toda esperou anos por esse momento, e está muito grata por toda a ajuda que receberam. “O mais feliz agora é saber que vamos nos rever, que vamos estar unidos de novo, depois de tantos anos. É difícil de explicar o sentimento, uma mistura de felicidade e saudade”, finaliza.

Técnica relata emoção ao reencontrar irmão após mais de 20 anos sem notícias sobre ele — Foto: Reprodução

Técnica relata emoção ao reencontrar irmão após mais de 20 anos sem notícias sobre ele — Foto: Reprodução

Deixe aqui sua Mensagem




1 - Os campos marcados com asterico (*) são de preenchimento obrigatório.
2 - Dados pessoais como email e telefone não serão divulgados.

  

Justiça condena empresa estatal a indenizar mulher que quebrou braço após cair em ônibus no DF

Por G1 DF

O juiz André Silva Ribeiro, da 1ª Vara de Fazenda Pública do Distrito Federal, condenou a Sociedade de Transportes Coletivos de Brasília (TCB) a indenizar uma passageira que quebrou o braço e teve trauma na coluna e no maxilar após cair dentro de um ônibus na capital. A indenização foi fixada em R$ 15 mil, por danos morais.

Segundo o processo, a mulher caiu depois que o motorista do ônibus freou bruscamente, em junho de 2015. Ela afirmou que parou de trabalhar após o acidente já que, mesmo depois de mais de 60 sessões de fisioterapia, “ainda apresenta dificuldade para realizar as mais simples tarefas do dia a dia”.

A decisão é de primeira instância e cabe recurso. O G1 acionou a TCB, que é uma empresa estatal do GDF, mas, até a publicação desta reportagem, não havia recebido resposta.

Na ação, a passageira afirma que não foi socorrida após a queda e que o motorista “não dirigia com as devidas cautelas no momento do acidente”. Ela afirma que trabalhava como cuidadora de crianças de berçário e que, após o episódio, passou a ter dificuldades para movimentar o braço. Por isso, teve que parar de trabalhar.

A TCB, por sua vez, alegou que a culpa do acidente foi exclusiva da vítima, já que ela não estaria segurando nas barras de segurança no momento do acidente. Ainda segundo a empresa, o motorista não contribuiu para o episódio, já que ele teria freado após ser “fechado” por outro veículo.

Decisão do juiz

Ao analisar o caso, o juiz André Silva Ribeiro rejeitou os argumentos da TCB. Segundo o magistrado, “cabe às companhias de transporte coletivo de passageiros realizar a prestação de seus serviços observando a maior cautela possível, evitando-se, assim, danos aos seus usuários”.

“Mesmo adotando todas as cautelas possíveis, o fornecedor também responde por atos que, mesmo praticados por terceiros, tenham relação direta com a atividade por ele desenvolvida.”

O juiz afirma ainda que, no caso em questão, a passageira tem direito à indenização, já que “tais danos à saúde, que impactam decisivamente na qualidade de vida, certamente implicam em lesão aos direitos de personalidade”.

Além dos 15 mil de indenização por danos morais, o magistrado também condenou a empresa a ressarcir R$ 45 pagos pela passageira para a realização de um exame de raio-X.

Deixe aqui sua Mensagem




1 - Os campos marcados com asterico (*) são de preenchimento obrigatório.
2 - Dados pessoais como email e telefone não serão divulgados.

  

Dois irmãos eletrocutados em São Gonçalo, RJ, são enterrados

Por Lívia Torres, TV Globo

Os corpos de Kaio e Kauã, irmãos eletrocutados em São Gonçalo, na Região Metropolitana do Rio, foram enterrados na tarde desta terça-feira (14) no Cemitério São Miguel. Parentes e amigos estavam consternados com a perda dos meninos.

“Não tem palavras. A mãe está a base de calmantes, o pai também está totalmente arrasado. Eu só peço a justiça de Deus, que é a melhor de todas. E que a justiça dos homens venha a ser feita. Nesse Brasil, morre todo dia uma criança praticamente. Onde vai parar essa situação? Antes era bala perdida, agora é isso do fio que caiu”, disse a tia Marilene Silva.

Kaio, de 2 anos, recebeu uma descarga elétrica de um fio de alta tensão que estava solto. O irmão Kauã, de 14 anos, tentou ajudar e também foi atingido. Os dois estavam em um campo de futebol com outros três irmãos. Apenas Kaio e Kauã ficaram feridos.

“Os cinco brincavam juntos. Eles eram tão unidos que foi um milagre não terem morrido os cinco. Foi Deus que não permitiu que os outros fossem um tentar retirar o outro e acabar morrendo os cinco”, comentou Ronaldo Ramos, tio-avô das vítimas.

Moradores de São Gonçalo, na Região Metropolitana do Rio, afirmam que já tinham denunciado à Enel que o fio estava solto há mais de 1 mês.

“Dissemos que o que a gente precisa deles é que consertem o fio solto porque tem muita criança lá”, disse Rogério Ramos, outro tio-avô.

Meninos mortos em São Gonçalo — Foto: Arquivo Pessoal

Meninos mortos em São Gonçalo — Foto: Arquivo Pessoal

Nota da concessionária

Em nota, a Enel Distribuição Rio A Enel Distribuição Rio lamenta profundamente o acidente e reforça que não há registros de reclamações anteriores ao acidente relacionadas à fiação danificada na região, nos canais de atendimento da distribuidora.

Íntegra da nota da Enel

A Enel Distribuição Rio lamenta profundamente o acidente ocorrido no fim da tarde de ontem (13/01) em São Gonçalo. A empresa reforça que não há registros de reclamações anteriores ao acidente relacionadas à fiação danificada na região, nos canais de atendimento da distribuidora. Sobre as possíveis causas do ocorrido, a empresa esclarece que relatos de moradores, mencionados no Registro de Ocorrência sobre o acidente, apontam que o cabo de energia teria sido rompido por uma linha de pipa. A concessionária, no entanto, segue apurando as causas.

A Enel reafirma sua disposição em oferecer apoio aos familiares das vítimas. Representantes da concessionária estiveram na manhã de hoje (14/01) no Instituto Médico Legal para oferecer suporte. Sobre o fornecimento de energia, a concessionária informa que enviou uma equipe ao local assim que tomou conhecimento do acidente, mas os técnicos foram impedidos de acessar a região. Por medida de segurança, a concessionária interrompeu remotamente o fornecimento de energia na área. Na manhã de hoje (14), técnicos da empresa estiveram novamente no local e restabeleceram o serviço.

Deixe aqui sua Mensagem




1 - Os campos marcados com asterico (*) são de preenchimento obrigatório.
2 - Dados pessoais como email e telefone não serão divulgados.

  

Após adiamento, inauguração de estação brasileira na Antártica está prevista para esta quarta; veja fotos de estações de outros países

Por G1

A inauguração da Estação Antártica Comandante Ferraz, prevista para terça-feira (14), foi adiada por conta do mau tempo. A Marinha do Brasil divulgou, em nota, que a inauguração deve acontecer nesta quarta-feira (15). O horário do evento ainda não foi confirmado.

O vice-presidente Hamilton Mourão viaja com destino ao continente gelado para participar da reinauguração como o principal representante do governo brasileiro. Acompanha a comitiva o ministro Marcos Pontes, da Ciência e Tecnologia, os chefes das pastas de Defesa e Infraestrutura, representantes da Marinha e outras autoridades.

Enquanto a estação brasileira não é inaugurada, veja abaixo algumas imagens de bases construídas por outros países que estão presentes no continente. No total, 32 países têm direito de realizar pesquisas no continente gelado.

Deixe aqui sua Mensagem




1 - Os campos marcados com asterico (*) são de preenchimento obrigatório.
2 - Dados pessoais como email e telefone não serão divulgados.

  

DPVAT 2020 começa a receber pedidos de restituição de quem pagou a mais; saiba como fazer

Por G1

O pedido de ressarcimento para quem pagou a mais no DPVAT 2020 começa nesta quarta-feira (15) pela internet.

De acordo com a Seguradora Líder, que administra o seguro obrigatório, cerca de 2 milhões de pessoas já haviam pago o DPVAT com o valor mais alto e têm direito de receber o estorno.

Após enviar a solicitação pelo sistema, o ressarcimento com a diferença de valores será feito na conta corrente ou conta poupança do proprietário do veículo em até 2 dias úteis, afirma a gestora do DPVAT.

A Seguradora Líder não precisou o horário que o sistema começa a funcionar e disse que será “ao longo do dia”.

Depois de ter barrado a redução dos valores do DPVAT, o Supremo Tribunal Federal (STF) voltou atrás na decisão, liberando os valores mais baixos. No entanto, o pagamento com os valores mais altos já havia sido feito por alguns motoristas.

Restituições de DPVAT pelo Brasil

  • Acre – mais de 3 mil veículos
  • Alagoas – mais de 5 mil veículos
  • Amazonas – mais de 8 mil veículos
  • Amapá – mais de 1 mil veículos
  • Bahia – mais de 27 mil veículos
  • Ceará – mais de 50 mil veículos
  • Distrito Federal – mais de 20 mil veículos
  • Espírito Santo – mais de 10 mil veículos
  • Goias – mais de 27 mil veículos
  • Maranhão – mais de 13 mil veículos
  • Minas Gerais – mais de 310 mil veículos
  • Mato Grosso do Sul – mais de 12 mil veículos
  • Mato Grosso – mais de 22 mil veículos
  • Pará – mais de 6 mil veículos
  • Paraíba – mais de 9 mil veículos
  • Pernambuco – mais de 32 mil veículos
  • Piauí – mais de 6 mil veículos
  • Paraná – mais de 100 mil veículos
  • Rio de Janeiro – mais de 52 mil veículos
  • Rio Grande do Norte – mais de 14 mil veículos
  • Rondônia – mais de 8 mil veículos
  • Roraima – mais de 2 mil veículos
  • Rio Grande do Sul – mais de 215 mil veículos
  • Santa Catarina – mais de 65 mil veículos
  • Sergipe – mais de 6 mil veículos
  • São Paulo – mais de 900 mil veículos
  • Tocantins – mais de 5 mil veículos

Entenda o ‘vai e vem’ DPVAT

Como pedir o ressarcimento?

A Seguradora Líder disse que a restituição deve ser solicitada a partir do dia 15 de janeiro pelo site https://restituicao.dpvatsegurodotransito.com.br.

De acordo com a gestora, a diferença do valor será feita por depósito diretamente na conta corrente ou conta poupança do proprietário do veículo.

Para realizar a solicitação, será necessário informar:

  • CPF ou CNPJ do proprietário;
  • Renavam do veículo;
  • E-mail de contato;
  • Telefone de contato;
  • Data em que foi realizado o pagamento maior;
  • Valor pago;
  • Banco, Agência e Conta corrente ou conta poupança do proprietário.

A gestora do seguro obrigatório disse que o proprietário recebe um número de protocolo para o acompanhamento da restituição, no mesmo site. A previsão da Líder é que, após o cadastro, a restituição seja feita em até dois dias úteis.

A Fundação de Proteção de Defesa do Consumidor de São Paulo (Procon-SP) considerou que utilização de meio eletrônico facilita o processo para ter o dinheiro de volta, mas ressalta que a gestora do seguro obrigatório não poderá reter os valores de quem não se manifestar.

“Isso caracterizaria apropriação indébita – recursos que não lhe pertencem. Assim, numa segunda etapa, a empresa deverá tomar a iniciativa de procurar os consumidores que não se manifestaram a fim de fazer a devolução dos valores pagos em excesso a eles”, afirmou Fernando Capez, diretor-executivo do Procon-SP.

E se paguei o DPVAT 2 ou mais vezes?

Para quem pagou, por algum motivo, o DPVAT duas ou mais vezes, a solicitação de restituição dos valores deve ser feita pelo endereço https://www.seguradoralider.com.br/Contato/Duvidas-Reclamacoes-e-Sugestoes.

Frotas de veículos

Para os proprietários que possuam frotas de veículos, o pedido de ressarcimento precisa ser realizado pelo e-mail [email protected]

Veja os valores do DPVAT 2020:

  • Automóvel, táxi e carro de aluguel: R$ 5,23 – redução de 68%; era R$ 16,21 em 2019;
  • Ciclomotores: R$ 5,67 – redução de 71%; era R$ 19,65 em 2019;
  • Caminhões: R$ 5,78 – redução de 65,4%; era de R$ 16,77 em 2019;
  • Ônibus e micro-ônibus (sem frete): R$ 8,11 – redução de 67,3%; era de R$ 25,08 em 2019;
  • Ônibus e micro-ônibus (com frete): R$ 10,57 – redução de 72,1%; era de R$ 37,90 em 2019
  • Motos: R$ 12,30 – redução foi de 86%; era de R$ 84,58 em 2019.

(Valores finais com as taxas)

Detalhes sobre o DPVAT — Foto: Arte/G1

Detalhes sobre o DPVAT — Foto: Arte/G1

O que é o DPVAT

O seguro DPVAT (Danos Pessoais causados por Veículos Automotores de Via Terrestre), instituído por lei desde 1974, cobre casos de morte, invalidez permanente ou despesas com assistências médica e suplementares (DAMS) por lesões de menor gravidade causadas por acidentes de trânsito em todo o país.

O recolhimento do seguro é anual e obrigatório para todos os proprietários de veículos.

A data de vencimento é junto com a do IPVA, e o pagamento é requisito para o motorista obter o licenciamento anual do veículo.

Vítimas e seus herdeiros (no caso de morte) têm um prazo de 3 anos após o acidente para dar entrada no seguro. Informações de como receber o DPVAT podem ser obtidas pelo telefone 0800-022-1204.

Do total arrecadado pelo DPVAT:

  • 45% são destinados para para o Sistema Único de Saúde (SUS);
  • 5% vão para o Departamento Nacional de Trânsito (Denatran);
  • 50% vão para o pagamento de sinistros e despesas administrativas.

Deixe aqui sua Mensagem




1 - Os campos marcados com asterico (*) são de preenchimento obrigatório.
2 - Dados pessoais como email e telefone não serão divulgados.

  

Backer terá que informar pontos de venda e quantidade de cervejas contaminadas, diz secretário

Por Camila Bomfim, TV Globo — Brasília

O secretário nacional do Consumidor, Luciano Timm, informou nesta segunda-feira (13) que a cervejaria Backer terá que fazer uma campanha para informar os pontos de venda e a quantidade de cervejas que podem estar contaminadas. A secretaria é subordinada ao Ministério da Justiça.

Mais cedo, nesta segunda, o Ministério da Agricultura informou ter intimado a cervejaria a fazer um recall de todas as cervejas e chopes da empresa e a suspender a venda de qualquer produto da marca. A Backer possui 20 rótulos.

As medidas foram adotadas porque na semana passada a polícia encontrou dietilenoglicol em cervejas da Backer. Ao todo, 17 casos de intoxicação já foram notificados em Minas Gerais, segundo a Secretaria de Saúde do estado.

A substância é um solvente orgânico altamente tóxico que causa insuficiência renal e hepática e pode levar à morte em caso de ingestão. A Backer diz que não usa a substância.

Segundo o Ministério da Justiça, a Backer terá de:

  • informar pontos de venda;
  • quantidade de cervejas contaminadas;
  • potenciais consumidores em risco;
  • gastos com campanha de comunicação;
  • número de propagandas na TV, no rádio e na internet;
  • alcance da campanha.

Segundo o secretário Luciano Timm, se descumprir essas regras e não repassar as informações, a empresa pode ser multada em até R$ 9,9 milhões, segundo a portaria 618/19, que trata do recall.

Luciano Timm informou ainda que a Backer já foi comunicada da decisão.

O que diz a Backer

Em nota, a cervejaria Backer informou que entrou na Justiça contra o recall de todos os rótulos e a suspensão das vendas. A Backer reiterou que não faz uso do dietilenoglicol e em seu processo produtivo, mas o monoetilenoglicol.

A Backer afirmou ainda que o episódio apurado pelas autoridades limita-se ao lote da “Belorizontina”, não tendo qualquer relação com os demais rótulos, que possuem processos autônomos de produção.

Deixe aqui sua Mensagem




1 - Os campos marcados com asterico (*) são de preenchimento obrigatório.
2 - Dados pessoais como email e telefone não serão divulgados.

  

‘Eu não entendia por que eu estava passando tão mal’, diz mineiro que bebeu cerveja de lote contaminado da Backer

Por G1 Minas — Belo Horizonte

Edson Junior Garbiloto foi o único que tomou Belorizontina em uma festa de réveillon em BH. Cerveja contaminada teria causado a intoxicação de 17 pessoas em Minas Gerais. Ele não está entre os casos notificados porque não chegou a ficar internado.

O farmacêutico Edson Junior Garbiloto, de 33 anos, passou a madrugada do dia 1º de janeiro com fortes enjoos depois de uma festa de réveillon em Belo Horizonte. “Eu achei que fosse a comida. Mas só eu passei mal e só eu bebi Belorizontina”, contou.

A garrafa ainda está na casa do amigo que ofereceu a festa. Ela é do lote L2 1354, divulgado nesta segunda-feira (13) pela Polícia Civil. A substância dietilenoglicol, que teria causado a síndrome nefroneural em 17 pessoas no estado, foi encontrada em garrafas pertencentes a esta divisão.

“Eu bebi uma cerveja dessa. Ninguém mais bebeu dela. Aí eu comi tudo o que o resto do pessoal comeu e tomei outra cerveja. Aí, de madrugada, comecei a ficar enjoado e vomitar muito. No dia seguinte fiquei prostrado e tive dois episódios de diarreia. Eu não entendia por que eu estava passando tão mal”, contou Edson.

Ao saber que a Belorizontina que tomou pertence ao lote investigado, o farmacêutico decidiu fazer exames clínicos e um boletim de ocorrência.

“Não senti mais nada depois disso. Mas fiquei preocupado, né?”, disse.

O que diz a Backer

Em nota, a cervejaria Backer informou que entrou na Justiça contra o recall de todos os rótulos e a suspensão das vendas. A Backer reiterou que não faz uso do dietilenoglicol e em seu processo produtivo, mas o monoetilenoglicol.

A Backer afirmou ainda que o episódio apurado pelas autoridades limita-se ao lote da “Belorizontina”, não tendo qualquer relação com os demais rótulos, que possuem processos autônomos de produção.

Segundo a Polícia Civil, a substância foi encontrada em um tanque da cervejaria e em dois lotes da Belorizontina. O dietilenoglicol também foi encontrado em amostras de sangue de quatro dos pacientes internados.

Uma perícia independente foi contratada pela cervejaria para apurar o caso.

Recolhimento

Nesta segunda-feira (13), o Ministério da Agricultura afirmou ter intimado a cervejaria a fazer um recall de todas as cervejas e chopes da empresa e a suspender a venda de qualquer produto da marca. A Secretaria Nacional do Consumidor, subordinada ao Ministério da Justiça, informou que a Backer terá que fazer uma campanha para informar os pontos de venda e a quantidade de cervejas que podem estar contaminadas.

Sintomas da síndrome nefroneural

Síndrome nefroneural em Minas Gerais  — Foto: Reprodução/TV Globo

Síndrome nefroneural em Minas Gerais — Foto: Reprodução/TV Globo

Os sintomas se iniciam com náusea/vômito e/ou dor abdominal, associados à insuficiência renal aguda grave de evolução rápida, em até 72 horas. Além disso, há alterações neurológicas, como paralisia facial e borramento visual. A média de dias entre o início dos primeiros sintomas e a internação foi de 2,5 dias.

Deixe aqui sua Mensagem




1 - Os campos marcados com asterico (*) são de preenchimento obrigatório.
2 - Dados pessoais como email e telefone não serão divulgados.

  

Oito em cada dez brasileiros pechincham antes de comprar, mostra pesquisa

Por G1

Oito em cada dez brasileiros têm o hábito de pechinchar antes de realizar a compra de um bem de alto valor. Os dados estão em uma pesquisa realizada pela Confederação Nacional da Indústria (CNI) e divulgada nesta terça-feira (14).

Segundo o levantamento, 81% dos entrevistados têm o hábito de barganhar antes de realizar a compra. Em 2013, quando uma pesquisa similar foi realizada, eram 78%.

O estudo também mostrou que 71% do brasileiros esperam por promoções e saldões para comprar bens de alto valor. Em 2013, eram 64%.

“A perda de poder de compra durante a crise recente pode ter influenciado os brasileiros a esperar para adquirir bens de maior valor a preços menores durante promoções e saldões, dado que se verifica que esse comportamento é mais comum entre brasileiros com rendas familiares menores”, avalia a CNI.

Entre o fatores mais importantes na hora de escolher bens de maior valor, os entrevistados apontaram preço baixo (49%), qualidade (47%) e marca (34%).

Fatores mais importantes  — Foto: Arte/G1

Fatores mais importantes — Foto: Arte/G1

A pesquisa da CNI foi realizada entre os dias 19 e 22 de setembro do ano passado e entrevistou 2 mil pessoas.

Deixe aqui sua Mensagem




1 - Os campos marcados com asterico (*) são de preenchimento obrigatório.
2 - Dados pessoais como email e telefone não serão divulgados.

  

2020 não terá dedução no IR da contribuição ao INSS de emprego doméstico

Por Laís Lis, G1 — Brasília

A dedução de gastos dos patrões com a previdência de empregados domésticos não será mais permitida da declaração do Imposto de Renda da Pessoa Física em 2020.

O benefício levou a uma renúncia fiscal de cerca de R$ 674 milhões em 2019 e não foi prorrogado. Com seu fim, a estimativa do Ministério da Economia é a de elevar a arrecadação em aproximadamente R$ 700 milhões.

Até 2019 a Receita Federal permitia a dedução, no valor do imposto a pagar, de gastos com o pagamento do INSS de empregados domésticos. No ano passado, a dedução máxima permitida era de R$ 1.200,32.

A medida foi aprovada pela primeira vez em 2006 para incentivar a formalização dos empregados domésticos, mas tinha como prazo final o ano-calendário 2018, ou seja, a declaração entregue em 2019. Para permanecer o benefício tinha que ser prorrogado pelo Congresso Nacional.

O Senado Federal chegou a aprovar em outubro de 2019 um projeto de lei prorrogando o benefício até 2024, mas a proposta não foi votada na Câmara dos Deputados.

No ano passado, o ministro da Economia, Paulo Guedes, fez algumas declarações contra deduções no Imposto de Renda como gastos médicos e com educação. Segundo o ministro, esses descontos beneficiam pessoas de renda mais alta.

Segundo um estudo, dez milhões de pessoas não pagariam Imposto de Renda se a tabela fosse corrigida.

Deixe aqui sua Mensagem




1 - Os campos marcados com asterico (*) são de preenchimento obrigatório.
2 - Dados pessoais como email e telefone não serão divulgados.