Seu Vídeo Aqui!!!

————————————————————————————-

————————————————————————————

NUVEM DE TAGS

Quase 12 horas depois, operários retiram corpos de vítimas de queda de viaduto no Rio

Por Bom Dia Rio

Operários a serviço da Prefeitura do Rio retiraram, às 6h40 desta sexta-feira (9), os corpos das vítimas da queda de uma viga de um viaduto em Coelho Neto, Zona Norte do Rio, na noite desta quinta (8).

São elas:

  1. Adeir dos Anjos Peixoto, de 62 anos, que dirigia um caminhão carregando contêineres;
  2. Deivid Sangi da Costa, 29 anos, auxiliar.

Foram praticamente 12 horas de trabalho, entre serragem da estrutura e içamento de partes, até a remoção do primeiro corpo.

A Avenida Brasil ficou 14 horas interditada – a via foi liberada às 9h20.

Adeir dos Anjos Peixoto, de 62 anos, e Deivid Sangi, 29 anos, vítimas da queda da viga — Foto: Reprodução/TV Globo

Adeir dos Anjos Peixoto, de 62 anos, e Deivid Sangi, 29 anos, vítimas da queda da viga — Foto: Reprodução/TV Globo

Cabine do caminhão ficou destroçada — Foto: Reprodução/TV Globo

Cabine do caminhão ficou destroçada — Foto: Reprodução/TV Globo

Como foi o acidente

O acidente aconteceu na Rua Cajurana, próximo ao número 2.055 da Avenida Brasil, depois da Passarela 28.

Testemunhas dizem que o motorista bateu em uma viga recém-instalada, que reduziu a altura da estrutura. A viga de concreto, que pesa 55 toneladas, caiu em um contêiner.

Adeir tentou sair de ré, mas toda a estrutura acabou desabando sobre a cabine.

Equipes da prefeitura, do Consórcio Transbrasil, da Light, dos bombeiros, da PMe da Polícia Civil trabalharam no local do acidente durante toda a madrugada.

Dois guindastes foram acionados pra içar as novas vigas do viaduto. A primeira foi erguida às 2h. Só depois da retirada da segunda viga é que os corpos das vítimas puderam ser removidos pelos bombeiros.

Operários serram viga que desabou na Avenida Brasil — Foto: Reprodução/TV Globo

Operários serram viga que desabou na Avenida Brasil — Foto: Reprodução/TV Globo

Operários serram viga que desabou na Avenida Brasil — Foto: Reprodução/TV Globo

Operários serram viga que desabou na Avenida Brasil — Foto: Reprodução/TV Globo

Falta de sinalização

Genro de Adeir, Flávio Silva afirmou que o viaduto estava mal sinalizado.

“Instalaram essas vigas há pouco tempo. [Ficou] muito mais baixo que o viaduto normal. E não sinalizaram”, afirma.

Flávio garante que o sogro era muito zeloso. “Há mais de 40 anos ele é carreteiro. Trabalhou a vida toda, nunca se envolveu num acidente”, diz.

Vizinha do viaduto, a técnica de enfermagem Cátia Braga também reclama da sinalização no local. “Cadê a sinalização? Ao longo da via, no viaduto? Não tem. Um acidente como esses mostra a falta de responsabilidade das pessoas que estão aí em cima. Os responsáveis pela obra”, afirmou.

Prefeitura culpa caminhoneiro

A Secretaria Municipal de Infraestrutura e Habitação divulgou uma nota no início da madrugada. “Um caminhão carregando contêineres, com a altura acima do permitido, atingiu a viga pré-moldada que faz parte das obras de alargamento do viaduto de Coelho Neto, na Avenida Brasil”, afirmou.

O texto citava ainda uma norma padrão que trata dos gabaritos de obras. “Em vias expressas ou estruturais, esse gabarito é de 5,80 metros. Já nas vias arteriais, o caso dessa, o gabarito é de 4,80 metros”, detalhou.

A viga, ainda segundo a secretaria, atendia às normas técnicas vigentes. O órgão assegurou que há sinalização referente aos limitadores de altura em toda a cidade.

A TV Globo apurou, no entanto, que a altura do caminhão somava 4,30 metros – 1,40 m da base mais 2,90 m do contêiner – meio metro abaixo do limite especificado.

Deixe aqui sua Mensagem




1 - Os campos marcados com asterico (*) são de preenchimento obrigatório.
2 - Dados pessoais como email e telefone não serão divulgados.

  

Estudante morre após ser atingido por bala perdida em ponto de ônibus na Tijuca, Zona Norte do Rio

Por Elza Gimenez, Alba Valéria Mendonça e Priscila Chagas, G1 Rio e TV Globo

O estudante Gabriel Pereira Alves tinha 18 anos e levou um tiro a caminho da escola na Tijuca, Zona Norte do Rio — Foto: Reprodução/Redes sociais

O estudante Gabriel Pereira Alves tinha 18 anos e levou um tiro a caminho da escola na Tijuca, Zona Norte do Rio — Foto: Reprodução/Redes sociais

Um estudante de 18 anos morreu após ser atingido no peito por uma bala perdida em um ponto de ônibus na Tijuca, Zona Norte do Rio, na manhã desta sexta-feira (9).

Gabriel Pereira Alves aguardava o transporte na Rua Conde de Bonfim durante um tiroteio no Morro do Borel, na mesma região, quando levou um tiro. O jovem ia para a escola, o Colégio Estadual Herbert de Souza, onde cursava o 3º ano do ensino médio.

Ele chegou a ser levado para um hospital particular da Tijuca, mas segundo a direção da unidade de saúde, já chegou sem vida. Segundo amigos da família, o pai do jovem faz aniversário nesta sexta-feira (9).

A prima de Gabriel, Natanna de Souza, contou que ele estava com uma amiga no ponto de ônibus quando levou um tiro.

“Ela contou que ouviram os tiros e ela falou pra eles se abaixarem. Gabriel colocou a mão no peito e caiu. Ela achou que era brincadeira. Depois, viu que era sério e chamou um carro e trouxe ele pro hospital”, contou a prima.

Pouco antes das 10h, moradores tentaram interditar a Rua Conde de Bonfim em protesto contra a morte do jovem, mas foram dispersados por policiais que estavam no local.

O aplicativo Onde Tem Tiroteio alertou para disparos na comunidade por volta das 7h20. Pelas redes sociais, moradores do Morro do Borel e da Tijuca também relataram intensos confrontos e a presença de um helicóptero na região.

A deputada estadual Mônica Francisco, do Psol, ex-moradora do Borel e amiga da família de Gabriel Pereira, questiona os horários das ações da polícia na comunidade.

“Ele estava indo pra escola, aguardando o transporte. Alguns amigos estavam indo para a escola porque era um horário escolar. A gente sempre reitera isso sobre os horários das operações, por que fazer operação no horário que as pessoas estão descendo para trabalhar ou estão subindo de um plantão no trabalho?”, indaga a parlamentar.

A Polícia Militar não informou, até a última atualização desta reportagem, se há operação na comunidade.

Agentes da Delegacia de Homicídios da Capital já foram acionados para periciar o local onde Gabriel foi baleado.

Deixe aqui sua Mensagem




1 - Os campos marcados com asterico (*) são de preenchimento obrigatório.
2 - Dados pessoais como email e telefone não serão divulgados.

  

PF realiza operação contra facção criminosa em 4 estados

Por Fernando Zuba, Naiana Andrade e Lucas Ragazzi, G1 Minas — Belo Horizonte

A Polícia Federal deflagrou na manhã desta sexta-feira (9) uma operação para desarticular o braço financeiro, responsável por organizar esquemas de lavagem de dinheiro, de uma facção criminosa com atuação dentro e fora dos presídios.

Segundo a PF, o esquema envolvia integrantes do Primeiro Comando da Capital (PCC). Somente entre os alvos de mandados desta sexta, a movimentação financeira foi de mais de R$ 7 milhões nos últimos 9 meses.

Até por volta de 7h30, 34 pessoas haviam sido presas e um fuzil, apreendido. Os presos são suspeitos de crimes de lavagem de dinheiro, tráfico de drogas e associação criminosa.

Fuzil apreendido durante operação 'Caixa Forte', da Polícia Federal, contra facção criminosa — Foto: Divulgação/Polícia Federal

Fuzil apreendido durante operação ‘Caixa Forte’, da Polícia Federal, contra facção criminosa — Foto: Divulgação/Polícia Federal

Na última terça-feira, outra operação da PF contra a facção criminosaprendeu 28 pessoas em sete estados.

Desta vez, as ações foram tomadas em 18 cidades dos estados Paraná, São Paulo, Minas Gerais e Mato Grosso do Sul (veja lista abaixo).

Ao todo, foram expedidos 52 mandados de prisão preventiva, 48 mandados de busca e apreensão e 45 mandados de bloqueio de contas bancárias.

Segundo as investigações, o dinheiro movimentado por este braço financeiro da facção criminosa é originário do tráfico de drogas. Ele era transferido entre contas bancárias de forma fracionada para não acionar dispositivos de vigilância do Conselho de Controle de Atividades Financeiras (Coaf).

Operação Caixa Forte

Coordenada pela Polícia Federal em Minas Gerais, a Operação Caixa Forte tem a maior parte dos alvos no Paraná.

Os mandados estão sendo cumpridos em Uberaba (MG), Conceição das Alagoas (MG), Campo Grande (MS), Corumbá (MS), São Paulo (SP), Ribeirão Preto (SP), Itaquaquecetuba (SP), Embu das Artes (SP) e nas cidades paranaenses de Curitiba, Londrina, São José dos Pinhais, Almirante Tamandaré, Colombo, Fazenda Rio Grande, Goioerê, Mandirituba, Matinhos, Paranaguá, Pinhais e Piraquara.

A operação é fruto de uma investigação iniciada em novembro do ano passado pela Força Integrada de Combate ao Crime Organizado (FICCO).

Investigações a partir de troca de mensagens

Ainda segundo informações da PF, pessoas aparentemente sem vínculo com o PCC, mas com relações próximas a membros da facção, abriam e movimentavam essas contas bancárias em nome próprio, viabilizando o processo de lavagem de dinheiro.

As apurações começaram a partir da apreensão do telefone celular de um dos membros da organização criminosa, em agosto do ano passado, em Belo Horizonte, que continha uma série de trocas de mensagens com outros criminosos.

Com o aparelho, os investigadores destrincharam a organização financeira da facção, identificando, assim, um dos principais articuladores do esquema e responsável pelo controle das questões financeiras da organização, que está preso em uma penitenciária no Paraná.

Celular apreendido dentro de presídio em Uberaba, no Triângulo Mineiro — Foto: Divulgação/Polícia Federal

Celular apreendido dentro de presídio em Uberaba, no Triângulo Mineiro — Foto: Divulgação/Polícia Federal

Segundo informações da PF, mesmo preso, o criminoso ocupava posto de destaque dentro da facção criminosa, fazendo o controle das movimentações financeiras, recebendo, organizando e separando as informações por regiões do país, estados, quantidades, datas, fornecedores, devedores, recebimentos, lucro e fazendo o fechamento semanal e mensal dos depósitos bancários.

Ele também enviava, por meio de mensagens de celular, os números das contas bancárias que deveriam ser utilizadas para a movimentação do dinheiro do tráfico.

Estima-se que, ao todo, essa organização criminosa reúna mais de 23 mil criminosos em todo o país.

Preso é levado durante operação contra facção criminosa da Polícia Federal — Foto: Divulgação/Polícia Federal

Preso é levado durante operação contra facção criminosa da Polícia Federal — Foto: Divulgação/Polícia Federal

Operação Cravada

Na última terça-feira (6), a Polícia Federal prendeu 28 pessoas em 23 cidades do Paraná, São Paulo, Minas Gerais, Mato Grosso do Sul, Acre, Roraima e Pernambuco. Nesta operação, 418 contas bancárias foram bloqueadas. De acordo com a PF, cerca de R$ 1 milhão por mês circulavam nas contas mantidas pela facção criminosa.

De acordo com a PF, o dinheiro arrecadado era utilizado para a compra de armas e drogas e bancar transporte e estadia de familiares dos presos próximo aos presídios onde os membros do grupo estão detidos.

De acordo com a PF, o controle das atividades era feito por meio de bilhetes levados por familiares de presos — Foto: Divulgação/PF

De acordo com a PF, o controle das atividades era feito por meio de bilhetes levados por familiares de presos — Foto: Divulgação/PF

Deixe aqui sua Mensagem




1 - Os campos marcados com asterico (*) são de preenchimento obrigatório.
2 - Dados pessoais como email e telefone não serão divulgados.

  

BRF volta a registrar lucro após 3 trimestres seguidos de perdas

Por G1

A BRF, maior exportadora de frango do mundo, voltou a registrar lucro no 2º trimestre, após 3 trimestres seguidos de perdas, segundo balanço divulgado nesta sexta-feira (9).

A companhia registrou lucro líquido de R$ 191 milhões nas operações continuadas entre abril e junho, ante prejuízo de R$ 1,435 bilhão no mesmo período do ano passado e após perda de R$ 113 milhões no 1º trimestre.

Já o lucro societário atingiu R$ 325 milhões no 2º trimestre, ante prejuízos de R$ 1,466 bilhão e R$ 1,012 bilhão nos trimestres anteriores.

A companhia atribuiu o resultado à “melhora operacional em todos os segmentos, menores despesas financeiras líquidas e impactos não-recorrentes relacionados ao ICMS”.

A receita líquida somou R$ 8,34 bilhões no 2º trimestre, alta de 18% na comparação anual.

O melhor desempenho comercial e operacional da companhia está relacionado à peste suína africana na China, uma doença mortal que acomete suínos e que reduziu a produção de carne naquele país, aumentou a necessidade de importações e impulsionou os preços, destaca a Reuters.

A BRF descartou qualquer perspectiva de recuperação da oferta de carne no curto prazo devido aos problemas causados pelo surto de peste suína, o que significa que o prognóstico para os preços das proteínas permanecerá favorável durante a segunda metade do ano em todo o mundo.

A companhia também destacou seu desempenho na Arábia Saudita, um mercado-chave onde os fornecedores enfrentam restrições relacionadas aos requisitos para vender a mercados halal, que exigem que os animais sejam abatidos de acordo com a lei islâmica.

A BRF informou que suas vendas no mercado halal cresceram 12,5% no trimestre, graças aos preços mais altos na Arábia Saudita, que impõe exigências rigorosas para certificar fornecedores de carne.

Segundo a empresa, os preços médios de venda consolidados subiram mais de 17% no segundo trimestre. No Brasil, a BRF disse que os preços subiram em 30% anualizados para frango e 35% para carne suína.

A companhia informou que o lucro ajustado antes dos juros, impostos, depreciação e amortização (Ebitda) foi de 1,547 bilhão de reais no período, quase o dobro da estimativa média dos analistas de R$ 825,20 milhões.

Deixe aqui sua Mensagem




1 - Os campos marcados com asterico (*) são de preenchimento obrigatório.
2 - Dados pessoais como email e telefone não serão divulgados.

  

Teto de escola desaba e fere 10 pessoas em Banabuiú, no interior do Ceará

Por Ranniery Melo, G1 CE

Teto de escola em Banabuiú, no Ceará, desaba e fere 10 pessoas — Foto: Arquivo pessoal

Teto de escola em Banabuiú, no Ceará, desaba e fere 10 pessoas — Foto: Arquivo pessoal

O teto de uma escola municipal de Banabuiú, no Ceará, desabou no fim da tarde desta quarta-feira (7). De acordo com a prefeitura da cidade, dez pessoas sofreram escoriações e ficaram levemente feridas. Não houve mortes. Não havia alunos nem funcionários no local, apenas trabalhadores da obra de reforma.

Já o Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu) do Ceará informou que quatro das vítimas foram levadas ao hospital municipal, sendo uma delas transferida para o Hospital Regional do Sertão Central, em Quixeramobim. Seis pessoas já foram liberadas.

Escola cujo teto desabou passava por reforma, em Banabuiú, no Ceará. — Foto: Divulgação/Prefeitura Municipal de Banabuiú

Escola cujo teto desabou passava por reforma, em Banabuiú, no Ceará. — Foto: Divulgação/Prefeitura Municipal de Banabuiú

A escola Albertina Maia Ferreira, localizada no distrito de Rinaré, passava por reformas quando o acidente aconteceu.

A prefeitura de Banabuiú, em nota, lamentou o acidente e afirmou que se prontifica a esclarecer as causas do acidente, além de prestar atendimento devido aos envolvidos.

Deixe aqui sua Mensagem




1 - Os campos marcados com asterico (*) são de preenchimento obrigatório.
2 - Dados pessoais como email e telefone não serão divulgados.

  

Sargento da PM é morto em São Gonçalo, RJ

Por G1 Rio

Um policial militar morreu após ser baleado na cabeça durante patrulhamento em São Gonçalo, município na Região Metropolitana do Rio de Janeiro, nesta sexta-feira (7).

O sargento Carlos Otávio Correa dos Santos, segundo informações da corporação, atuava nas Rondas Especiais e Controle de Multidões (Recom). A equipe dele foi atacada por criminosos às margens da BR-101, próximo à comunidade Recanto das Acácias.

O militar chegou a ser socorrido para o Hospital Estadual Alberto Torres, no Colubandê, mas não resistiu aos ferimentos. O sargento Otávio tinha 46 anos e estava na corporação desde 2000.

Ainda não há informações sobre o sepultamento do policial.

Operação

Horas após a morte do PM, a Polícia Militar deu início a uma operação na Comunidade das Acácias, que fica no Complexo de favelas do Salgueiro. O objetivo é encontrar os responsáveis pela morte do sargento.

Até as 22h, não havia informações sobre troca de tiros, prisões ou apreensões.

Deixe aqui sua Mensagem




1 - Os campos marcados com asterico (*) são de preenchimento obrigatório.
2 - Dados pessoais como email e telefone não serão divulgados.

  

Crianças precisam se abaixar no corredor de creche para se proteger de intenso tiroteio no Alemão

Por RJ1

Alunos de creche no Alemão precisaram ficar agachados no corredor para se proteger de tiros — Foto: Reproduão / TV Globo

Alunos de creche no Alemão precisaram ficar agachados no corredor para se proteger de tiros — Foto: Reproduão / TV Globo

O Comando de Operações Especiais da Polícia Militar, com apoio de agentes da Unidade de Polícia Pacificadora, faz uma operação, nesta quarta-feira (7), no Complexo do Alemão, na Zona Norte do Rio.

Em função de uma intensa troca de tiros, aulas chegaram a ser interrompidas em escolas da comunidade.

Em uma imagem enviada para a TV Globo, alunos de uma creche da região precisaram ficar abaixados no corredor para e protegerem dos tiros.

Durante a manhã, criminosos entraram em confronto com os policiais e um PM foi baleado.

Deixe aqui sua Mensagem




1 - Os campos marcados com asterico (*) são de preenchimento obrigatório.
2 - Dados pessoais como email e telefone não serão divulgados.

  

Bebê nasce morto em recepção e casal acusa hospital de negligência na Bahia; Secretaria diz que feto estava morto há 3 dias

Por G1 BA

Atenção: o vídeo contém imagens fortes — Foto: Arte/G1

Atenção: o vídeo contém imagens fortes — Foto: Arte/G1

Um bebê de 8 meses nasceu morto na recepção do Hospital Geral de Camaçari (HGC), na região metropolitana de Salvador, na terça-feira (6).

Os pais da criança contam que houve demora no atendimento e acusam a unidade de saúde de negligência. A Secretaria de Saúde do Estado da Bahia (Sesab), responsável pela unidade, afirma que o bebê estava morto há cerca de 3 dias e que a mãe estava em processo expulsório.

VÍDEO: Mulher dá a luz em recpção de hospital; a criança nasceu morta

VÍDEO: Mulher dá a luz em recpção de hospital; a criança nasceu morta

Ariano Duarte conta que a mulher, Aline Oliveira, teve dores fortes durante a madrugada e eles foram para o hospital. Ao chegar na unidade de saúde, por volta das 5h, fizeram a ficha e esperaram até 6h40, quando Aline começou a dar à luz.

Ariano diz que precisou ajudar a esposa durante o parto, porque não houve atendimento do hospital. Um vídeo feito por testemunhas mostra o homem segurando o filho, em frente à esposa, logo após o nascimento do bebê.

Ariano conta que segurou o corpo da criança nos braços por cerca de 20 minutos, até que funcionários da unidade de saúde chegaram, pegaram a criança e a mãe e levaram para o interior do hospital. Em seguida, a morte da criança foi atestada.

“Eu disse a enfermeira que minha esposa tinha sentido as dores. Falei a ela várias vezes e a enfermeira disse que não podia fazer nada. Nenhum médico foi falar com a gente. Tive que fazer o parto e ninguém ajudou. Só vieram às 7h05 falar com a gente e disseram que a criança estava morta. Só pegaram minha mulher nesse momento”, conta Ariano.

Em nota, a Sesab diz, ainda, que a mulher foi “prontamente acolhida pela equipe do hospital” após a ocorrência na recepção, mas não explicou o motivo da demora no atendimento.

Mulher dá a luz em recepção de hospital; a criança nasceu morta — Foto: Reprodução

Mulher dá a luz em recepção de hospital; a criança nasceu morta — Foto: Reprodução

Deixe aqui sua Mensagem




1 - Os campos marcados com asterico (*) são de preenchimento obrigatório.
2 - Dados pessoais como email e telefone não serão divulgados.

  

Dólar fecha em alta e vai a R$ 3,97, com aversão ao risco no exterior por disputa EUA-China

Por G1

Dólar — Foto: Reprodução/TV Globo

Dólar — Foto: Reprodução/TV Globo

O dólar subiu nesta quarta-feira (7) e chegou a superar o nível de R$ 3,99 ao longo do pregão, diante do renovado sentimento de aversão ao risco no exterior por temores ligados à disputa comercial entre Estados Unidos e China.

A moeda norte-americana subiu 0,50%, vendida a R$ 3,9746. Veja mais cotações. Na máxima da sessão, o dólar foi a R$ 3,9926.

Guerra comercial

A cautela voltou a imperar nos mercados globais nesta quarta-feira em face da perspectiva de uma nova escalada nas tensões entre Estados Unidos e China.

“Continuamos totalmente reféns do movimento de fora… O mundo está bastante instável, há bastante aversão ao risco, preocupações com a questão cambial”, disse à Reuters o economista da consultoria Tendências, Silvio Campos Neto.

Na terça-feira, o presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, minimizou temores de uma guerra comercial prolongada, apesar de um alerta do governo chinês de que classificar o país como manipulador cambial terá consequências severas para a ordem financeira global.

O porta-voz da Administração Estatal de Câmbio chinesa disse nesta quarta-feira que a ação dos EUA vai piorar seriamente o ambiente econômico e prejudicar o crescimento global.

Em meio aos persistentes temores sobre a disputa EUA-China, investidores denotam maior importância para eventuais declarações de autoridades do Federal Reserve (BC dos EUA), que vinham citando a guerra comercial como fator de risco à saúde da economia norte-americana.

Na véspera, o presidente do Federal Reserve de St. Louis, James Bullard, disse que o banco central dos EUA pode ficar preso a um ambiente comercial volátil por anos, mas não pode responder “ao vaivém diário” das disputas entre países sobre as regras do jogo.

Cenário local

A Câmara dos Deputados aprovou na madrugada desta quarta-feira o texto-base da reforma da Previdência em segundo turno e votará nesta quarta os destaques que podem suprimir pontos do texto, visando encerrar a tramitação da matéria na Casa e enviá-la ao Senado.

No entanto, as expectativas positivas com relação à tramitação da Previdência, inclusive no Senado, já estão consolidadas entre participantes do mercado e, portanto, noticiário sobre a reforma não deve beneficiar o câmbio, com atenções todas voltadas para o exterior, segundo a Reuters.

“Por enquanto, com o exterior dessa forma, é difícil (que Previdência dê alívio nos preços), e já era algo esperado. Se o governo conseguir que algum destaque prospere, pode trazer algum impacto, mas muito pontual”, acrescentou Silvio.

O Banco Central vendeu nesta quarta-feira todos os 11 mil contratos de swap cambial ofertados em leilão para rolagem do vencimento outubro. Em cinco operações até agora neste mês, o BC promoveu a rolagem de US$ 2,750 bilhões, de um total de US$ 11,5 bilhões.

Deixe aqui sua Mensagem




1 - Os campos marcados com asterico (*) são de preenchimento obrigatório.
2 - Dados pessoais como email e telefone não serão divulgados.

  

Garoto de 10 anos morre após ser atingido por bala perdida na frente da mãe na Bahia

Por G1 BA

Um garoto de 10 anos morreu após ser atingido por uma bala perdida, dentro do condomínio onde morava, na cidade de Feira de Santana, a cerca de 100 km de Salvador. A mãe da criança presenciou o momento em que o filho foi baleado.

Segundo a polícia, dois homens invadiram o local à procura de um rapaz, que não teve o nome divulgado, e começaram a atirar. Um dos tiros atingiu o menino.

“Ele estava em casa, e aí eu liguei para o celular dele, para ele me trazer um negócio, de um bloco para outro [do condomínio]. E aí, quando ele estava saindo do bloco… Eu estava observando ele vindo, e quando estava se aproximando de mim, passou um cara correndo e o outro veio atirando. Deu vários disparos. Um deles pegou no meu filho”, contou a mãe do garoto, Dayane Bárbara Aparecida.

O crime aconteceu na noite de domingo (4). O menino, identificado como Luciano Gonçalves Silva Santos, chegou a ser levado para um hospital, mas não resistiu e morreu na manhã de segunda-feira (5). Luciano foi enterrado nesta terça-feira (6).

O caso está sob investigação da Polícia Civil. Enquanto as respostas não aparecem, a família pede justiça.

Amigos e familiares fizeram uma manifestação contra o crime e contra a violência no condomínio. Eles tocaram fogo em pneus, pedaços de papelão e galhos de árvore, fechando um dos lados da Avenida Ayrton Senna, na cidade.

“Cobrar por justiça e segurança naquele condomínio, porque já teve outros tiroteios lá dentro. [Em outra ocasião] eu estava com minha menina, vindo do mercado, e a gente se escondeu debaixo de um caminhão para se proteger”, disse Dayane.

“A gente quer justiça. Justiça mesmo. Que esse camarada seja preso, para ele pagar pelo que ele fez com meu neto tão inocente”, disse a avó da criança, Luzia Arcanjo.

Em contato com a reportagem, a Polícia Militar informou que tem intensificado a segurança no condomínio onde ocorreu o crime, e disse também que um suspeito já foi identificado e que está trabalhando com a polícia civil para prendê-lo.

Luciano Gonçalves morreu após ser atingido por bala perdida na Bahia  — Foto: Reprodução/TV Subaé

Luciano Gonçalves morreu após ser atingido por bala perdida na Bahia — Foto: Reprodução/TV Subaé

Deixe aqui sua Mensagem




1 - Os campos marcados com asterico (*) são de preenchimento obrigatório.
2 - Dados pessoais como email e telefone não serão divulgados.