Jovem é morto após briga na saída de festa no Oeste de SC

Polícia investiga caso de jovem morto na saída de uma festa.

Um jovem de 22 anos morreu após se envolver em uma briga na saída de uma festa que ocorreu em um Centro de Tradições Gaúchas (CTG), de Jaborá, no Oeste catarinense. Ele e a mulher teriam discutido com dois rapazes na madrugada de domingo (16). De acordo com a Polícia Civil, a briga foi por causa de uma manobra no estacionamento, mas não foram passados mais detalhes sobre as circunstâncias da discussão.

A Polícia Civil informou à RBS TV que o rapaz foi agredido com socos e chutes, chegou a ser socorrido, mas morreu no hospital de Joaçaba, também no Oeste.

O suspeito da agressão está foragido e o outro envolvido na discussão prestou depoimento na tarde de domingo, mas negou que tenha batido na vítima. Ele foi liberado, mas a polícia apura se ele teve envolvimento nas agressões.

A polícia aguarda o laudo do Instituto Médico Legal (IML) que deve indicar a causa da morte. Novos depoimentos ainda devem ser ouvidos pelos policiais e outras perícias serão feitas no local da briga.

Deixe aqui sua Mensagem




1 - Os campos marcados com asterico (*) são de preenchimento obrigatório.
2 - Dados pessoais como email e telefone não serão divulgados.

  

Tiroteio assusta moradores no Rio Comprido, na Zona Norte do Rio

Tiroteio assusta moradores do Rio Comprido no domingo de Páscoa.

Um tiroteio assustou moradores do Rio Comprido, na Zona Norte do Rio, no domingo de Páscoa (16). De acordo com a Unidade de Polícia Pacificadora (UPP) das comunidades da Coroa, Fallet e Fogueteiro, policiais foram atacados por criminosos durante patrulhamento de rotina.

Ainda de acordo com a polícia, o ataque aconteceu próximo à Rua Barão de Petrópolis. No local, uma pistola foi apreendida. Um homem foi ferido e socorrido ao Hospital Municipal Souza Aguiar, no Centro. Ainda não há informações sobre o estado de saúde do policial. O policiamento está reforçado na região.

Em pouco mais de três meses já são 52 policiais militares assassinados. O último a entrar nessa lista foi o soldado Luiz Otávio da Silva Júnior, de 32 anos, que morreu na madrugada de domingo. Ele trabalhava em uma cabine da PM na estrada de Madureira, em Nova Iguaçu, na Baixada Fluminense. O soldado levou um tiro no tórax e outro na perna, ficou internado, mas morreu nesse fim de semana.

Deixe aqui sua Mensagem




1 - Os campos marcados com asterico (*) são de preenchimento obrigatório.
2 - Dados pessoais como email e telefone não serão divulgados.

  

Acidente entre três carros deixa cinco mortos e quatro feridos no interior do Paraná

Acidente aconteceu na BR-153, na tarde de domingo (16), entre Ventania e Ibaiti (Foto: Divulgação/PRF)

Acidente aconteceu na BR-153, na tarde de domingo (16), entre Ventania e Ibaiti (Foto: Divulgação/PRF)

Cinco pessoas morreram e quatro ficaram feridas em um acidente no final da tarde de domingo (16) na BR-153, entre Ventania e Ibaiti, no norte do Paraná. Segundo a Polícia Rodoviária Federal (PRF), a batida envolveu três carros.

Quatro pessoas morreram na hora, e um menino de 10 anos chegou a ser socorrido, mas morreu a caminho do hospital. Os feridos foram encaminhados para hospitais locais.

Por causa do acidente, o trecho ficou parcialmente interditado por mais de duas horas.

Deixe aqui sua Mensagem




1 - Os campos marcados com asterico (*) são de preenchimento obrigatório.
2 - Dados pessoais como email e telefone não serão divulgados.

  

Incêndio atinge prédio no Centro do Rio

Incêndio destrói portaria de prédio no Centro.

Um incêndio atingiu e destruiu a portaria de um edifício no Centro do Rio de Janeiro durante a madrugada desta segunda-feira (17). O fogo foi contido pelo Corpo de Bombeiros e ninguém ficou ferido.

De acordo com o corpo de bombeiros o fogo começou por volta das 3h da manhã, na entrada principal do edifício, localizado na Rua da Quitanda. Os bombeiros chegaram a interditar a rua para o combate ao fogo. O trânsito no local já estava liberado às 6h.

Corpo de Bombeiros controlam chamas em prédio. (Foto: Reprodução / Tv Globo)

Corpo de Bombeiros controlam chamas em prédio. (Foto: Reprodução / Tv Globo)

Rua ficou interditada para o trabalho do corpo de bombeiros (Foto: Reprodução / Tv Globo)

Rua ficou interditada para o trabalho do corpo de bombeiros (Foto: Reprodução / Tv Globo)

Deixe aqui sua Mensagem




1 - Os campos marcados com asterico (*) são de preenchimento obrigatório.
2 - Dados pessoais como email e telefone não serão divulgados.

  

Justiça de SP determina que Uber pague indenização trabalhista a motorista

Tela do aplicativo de celular Uber em São Paulo, na região da Avenida Paulista (Foto: Marcelo Brandt/G1)

Tela do aplicativo de celular Uber em São Paulo, na região da Avenida Paulista (Foto: Marcelo Brandt/G1)

Um motorista de São Paulo ganhou uma ação trabalhista contra a multinacional Uber e, além de conseguir o direito a carteira assinada pela empresa de aplicativo de transportes, deve receber o retroativo e uma indenização por danos morais.

O motorista ganhou a ação e deve receber cerca de R$ 80 mil, em que estariam inclusos os valores que ele deixou de ganhar nos seis meses da relação de trabalho, antes de ser reconhecida como tal, e os danos morais. A sentença foi proferida e vai ser publicada, mas cabe recurso do Uber, que informou nesta sexta-feira (14) que vai recorrer da decisão.

O advogado do motorista Fernando dos Santos Teodoro disse ao G1 que a empresa se apresenta como uma plataforma de tecnologia, quando na verdade oferece um serviço de transporte. “O Uber explora o serviço de transporte usando motoristas, o que configura uma relação de trabalho”, afirma Mauricio Nanartonis.

“Os motoristas estão subordinados às regras do Uber, recebem um pagamento pelos serviços, como um salário, e trabalham para clientes captados pelo aplicativo. Assim, o juiz configurou essa como uma relação de trabalho”, explicou sobre a decisão.

No tribunal, Nanartonis argumentou ainda que o pagamento do passageiro ao motorista é realizado por intermédio da empresa, que retém uma taxa de aproximadamente 20% do valor da corrida, que a prestação de serviços é formalizada em contrato, que os preços dos serviços são fixados conforme a determinação do Uber e que existe um padrão de vestimenta e comportamento.

“Baseado nisso, meu cliente pediu o registro em carteira, com 13º salário, férias, seguro-desemprego, aviso prévio, fundo de garantia, enfim, todos os direitos comuns a uma relação de trabalho”, explicou Nanartonis, que também auxiliou o motorista Fernando a pedir uma indenização por danos morais.

“Pedimos danos morais por conta do chamado ‘dumping social’ praticado pela empresa. Sem cumprir com suas obrigações trabalhistas, o Uber consegue oferecendo preços menores aos passageiros. Isso gera uma grande reação de taxistas e os motoristas do Uber sofrem agressões e pressões, como já ocorreu com meu cliente”, afirma o advogado.

Outro lado

Ao juiz, o Uber defendeu que “não explora serviços de transportes, e sim a plataforma tecnológica de mediação entre passageiros e motoristas”. Os advogados argumentaram que a empresa não possui frota, que os motoristas não são seus empregados, mas seus clientes, e que estes podem trabalhar em qualquer dia, horário e local, para todas as plataformas.

A empresa afirmou no tribunal ainda que os motoristas podem conceder descontos sem autorização e que eles “assumem os riscos de seus empreendimentos, cabendo a eles combustível, lubrificante, manutenção e outros”.

Confira abaixo, na íntegra, a nota enviada pela Uber ao G1:

“Ao conectar motoristas parceiros e usuários, a Uber cria milhares de oportunidades flexíveis de geração de renda, enquanto oferece a milhões de pessoas uma nova alternativa para se locomover pelas cidades. A Uber vai recorrer desta decisão.”

Repercussão

A Associação dos Motoristas Autônomos por Aplicativos (AMAA) comemorou a decisão judicial. “Acompanhei a luta do associado. Foi algo como Davi contra o gigante Golias, pois envolveu a Uber do Brasil e a matriz do exterior”, contou Paulo Acras, presidente da entidade.

“Não é serviço para ‘complementar renda’. Você tem que trabalhar no mínimo 13 horas para pagar a locação ou a manutenção do veículo, o combustível, a alimentação”, afirma Acras. “O juiz foi muito correto na decisão”, completa.

A Uber informa que “cerca de 50% dos motoristas parceiros trabalham menos de 10 horas por semana”, e reforça que os motoristas são independentes.

Deixe aqui sua Mensagem




1 - Os campos marcados com asterico (*) são de preenchimento obrigatório.
2 - Dados pessoais como email e telefone não serão divulgados.

  

Produção de petróleo da Petrobras no país cai 3% em março

Plataforma de Mexilhão, da Petrobras, na Bacia de Santos (Foto: Divulgação)

Plataforma de Mexilhão, da Petrobras, na Bacia de Santos (Foto: Divulgação)

A produção de petróleo da Petrobras no Brasil caiu 3%em março ante o mês anterior, para 2,12 milhões de barris por dia (bpd), informou a petroleira. A queda se deve a paradas programadas de plataformas no mês passado.

Em relação a março do ano anterior, a produção da Petrobras cresceu 9,5%. A expansão reflete a nova produção de áreas do pré-sal.

A produção de gás natural da petroleira no Brasil seguiu a mesma proporção do petróleo e teve queda de 3%. No mês, foram produzidos 77,7 milhões de metros cúbicos por dia (m³/d).

“Esse resultado se deve, principalmente, às paradas para manutenção do FPSO Cidade de Angra dos Reis, localizado no campo de Lula, no pré-sal da Bacia de Santos, e da P-37, no campo de Marlim, na Bacia de Campos”, disse a empresa, em nota.

Somando a produção total da empresa de petróleo e gás natural, a empresa produziu em março 2,74 milhões de barris de óleo equivalente por dia (boed), sendo 2,61 milhões boed produzidos no Brasil e 130 mil boed no exterior.

Exterior

No exterior, a empresa produziu em março 66 mil bpd, alta de 4% ante o mês anterior devido, principalmente, ao retorno à produção após parada dos campos de Lucius e Hadrian South, nos EUA, em fevereiro.

Já a produção da empresa de gás no exterior foi de 11 milhões de m³/d, alta de 31% acima do volume produzido em fevereiro.

Pré-sal

A Petrobras informou ainda que a produção no pré-sal, que inclui sua parcela e se seus sócios nos campos, em março, somou 1,5 milhão de boed, queda de 2% em relação ao mês anterior, devido à parada do FPSO Cidade de Angra dos Reis.

Na comparação com março de 2016, no entanto, a empresa frisou que houve um aumento de 36% da produção devido, principalmente, à entrada em produção do FPSO Cidade de Saquarema, na área de Lula Central, e do FPSO Cidade de Caraguatatuba, no campo de Lapa, além do aumento da produção do FPSO Cidade de Maricá, na área de Lula Alto, nesse período.

Deixe aqui sua Mensagem




1 - Os campos marcados com asterico (*) são de preenchimento obrigatório.
2 - Dados pessoais como email e telefone não serão divulgados.

  

Com lista de Fachin, nº de inquéritos da Lava Jato triplica no STF

O ministro Luiz Edson Fachin, relator da Operação Lava Jato no Supremo Tribunal Federal (STF), autorizou a abertura de 76 inquéritos solicitados pela Procuradoria-Geral da República (PGR). Com esta decisão, o número de inquéritos da operação no STF triplicou, passando de 37 para 113. Há ainda cinco ações penais abertas no tribunal.

O número de investigados também teve um aumento considerável, de 109 para 195 pessoas. Já o total de partidos com políticos investigados mais que dobrou: passou de 8 para 18.

Em relação aos políticos, Renan Calheiros (PMDB) continua a ser o alvo com mais inquéritos da Lava Jato no STF. Antes, eram 8; agora, são 12. Ele ainda tem uma ação penal e outros três inquéritos fora da operação. Considerando apenas a lista de Fachin, que foi baseada em delações de ex-executivos da Odebrecht, os políticos mais citados são Aécio Neves (PSDB) e Romero Jucá (PMDB), com 5 inquéritos cada um.

Veja os destaques da Operação Lava Jato no STF.

A Lava Jato no STF (Foto: Editoria de Arte/G1)

A Lava Jato no STF (Foto: Editoria de Arte/G1)

Deixe aqui sua Mensagem




1 - Os campos marcados com asterico (*) são de preenchimento obrigatório.
2 - Dados pessoais como email e telefone não serão divulgados.

  

Catador de SP instala TV por assinatura em carrinho de sucata

Catador de sucata convida pessoas a assistirem tv com ele.

O catador Rodrigo Lucena puxa seu carrinho de sucata pelas ruas de São Paulo em média 12 horas por dia. O carrinho pesa 706 quilos mas tem um diferencial: o carrinho do catador tem TV por assinatura e ele convida as pessoas, pelo caminho, a assistirem televisão com ele.

“Não tem como um passar no carro, um passar numa moto, outro passar a pé e não bater uma foto. Não tem como”, diz Rodrigo. “É todo feito de sucata de reúso. Só o que não foi de reúso foi só é roda e os pneus. Agora, sucata, serragem, as madeiras foi tudo de reúso. Tudo jogado na rua”, afirma ele.

As rodas brilhantes ele comprou usadas em uma loja de carros importados. A mecânica impecável e a pintura estilosa chamam a atenção.

“É muito diferente. Pô, eu vejo assim, sabe, eu nunca vi. Uma coisa eu nunca vi na minha vida uma carroça tão equipada”, diz o gerente de telemarketing Klayo Oliveira.

Dá para assistir jogo de futebol no carrinho de sucata do catador (Foto: TV Globo/Reprodução)

Dá para assistir jogo de futebol no carrinho de sucata do catador (Foto: TV Globo/Reprodução)

“Tem uns que pergunta se eu alugo. Falo “não alugo, é pra eu catar meus objeto, meus papel, meus papelão, minhas latinha.”, afirma o catador.

“Conheci o Rodrigo nas ruas de São Paulo trabalhando ali na região da Luz, quando a gente convidou ele para participar do “Pimp my carroça”, que é um projeto que há 5 anos vem reformando as carroças, colocando itens de segurança, camisetas com tecido refletivo”, afirma o grafiteiro Mundano.

Rodrigo, que nunca estudou, fez até um cartão de visitas, que distribui para empresas, bares e prédios que o ligam para retirar os materiais, como papelão, aparelho eletrônico e material reciclável.

Após terminar o trabalho, o catador senta no sofá para assistir um jogo de futebol na TV, que ele assiste em duas TVs de led no carrinho. Na semana passada, ele assistiu um jogo do Corinthians, acompanhado de populares, que aparece em alta definição na TV por assinatura, pela qual paga R$ 300 por mês.

“Falei para ele que está melhor que o meu quarto”, afirma o agente de suporte Gustavo Oliveira.

Rodrigo ainda pretende conseguir acesso à internet sem fio para quem está passando por perto do seu carrinho. Ele dorme junto ao carrinho, que serve de cobertura.

“Eu deixo de pensar em mim para pensar nos outros. Porque os outros é onde eu faço amizade e onde eu pego confiança”, afirma o catador.

Deixe aqui sua Mensagem




1 - Os campos marcados com asterico (*) são de preenchimento obrigatório.
2 - Dados pessoais como email e telefone não serão divulgados.

  

Após nova regra, juros do rotativo caem mais de 40% no começo de abril

Nova regra do rotativo entrou em vigor no dia 3 de abril (Foto: Divulgação)

Nova regra do rotativo entrou em vigor no dia 3 de abril (Foto: Divulgação)

A taxa média de juros cobrada na linha do rotativo do cartão de crédito teve queda de 41,7% nos primeiros dias de abril, em comparação com o mesmo período de março, chegando a 283,5% ao ano (11,8% ao mês), segundo levantamento da Abecs, que representa as principais instituições emissoras de cartões no país.

A associação passou a divulgar as taxas médias praticadas pelo setor no mês passado.

Os dados levam em consideração apenas os três primeiros dias úteis do mês – de 3 a 5 de abril –, quando entrou em vigor a nova regra de uso do crédito rotativo, pela qual o cliente só pode usar o rotativo até a fatura seguinte (cerca de 30 dias). Após esse período, ele deve quitar o valor que ficou em aberto ou parcelar o saldo devedor com juros menores.

A restrição foi criada para coibir o uso do rotativo e obrigar os bancos a oferecer uma solução de parcelamento para o cartão de crédito com juros mais baratos. A taxa de juro do rotativo encerrou 2016 em 484,6% ao ano, segundo dados do Banco Central, que considera a média de todas as instituições financeiras.

 (Foto: Arte G1)

(Foto: Arte G1)

Deixe aqui sua Mensagem




1 - Os campos marcados com asterico (*) são de preenchimento obrigatório.
2 - Dados pessoais como email e telefone não serão divulgados.

  

Odebrecht deu dinheiro a índios, policiais e sindicalistas por obras em RO, diz delator

O ex-executivo da Odebrecht Henrique Valadares afirmou em depoimento que, além de políticos de Rondônia, sindicalistas, policiais e índios do estado também receberam pagamentos da construtora para evitar problemas nas obras das hidrelétricas de Santo Antonio e Jirau. Ele não especificou, contudo, os valores transferidos.

O depoimento de Valadares foi prestado ao Ministério Público no acordo de delação no âmbito da Operação Lava Jato.

As declarações do delator serviram como base para o Supremo Tribunal Federal autorizar a abertura de inquérito para investigar repasses da Odebrecht a políticos de Rondônia.

Os pagamentos

De acordo com Henrique Valadares, sindicalistas de Rondônia “cobravam pedágios mensais” à Odebrecht para “não apoiarem greves, atos de violência, esse tipo de coisa.”

O delator explicou, ainda, que os repasses a policiais de Rondônia serviam para pagá-los por “bicos” que eles faziam ao “dar proteção nos canteiros de obras das hidrelétricas”.

Valadares afirmou, também, que caciques de tribos indígenas da região também receberam dinheiro. O delator não explicou os motivos para esses repasses.

Deixe aqui sua Mensagem




1 - Os campos marcados com asterico (*) são de preenchimento obrigatório.
2 - Dados pessoais como email e telefone não serão divulgados.