Seu Vídeo Aqui!!!

————————————————————————————-

————————————————————————————

NUVEM DE TAGS

Mar avança no Rio Amazonas e ribeirinhos de arquipélago ficam sem água potável: ‘não presta nem para beber’

Salinização é natural, mas se tornou mais severa nos últimos verões amazônicos. Moradores mais pobres relatam sede e fome já que até o pescado ficou escasso.

Por Núbia Pacheco, g1 AP — Macapá

As águas doces da Foz do Rio Amazonas, no Amapá, voltaram a sofrer o fenômeno de “salinização” neste semestre. O Oceano Atlântico avança sobre o rio e isso dificulta o dia a dia de ribeirinhos, que relatam que a água fica imprópria para o consumo e até para realizar atividades básicas como lavar roupas e louças.

O problema afeta principalmente quem mora no conjunto de ilhas na região do Arquipélago do Bailique, distrito a 12 horas de barco de Macapá.

Salinização do Rio Amazonas dificulta o acesso de moradores à água potável — Foto: Josinaldo Souza/Arquivo Pessoal

Salinização do Rio Amazonas dificulta o acesso de moradores à água potável — Foto: Josinaldo Souza/Arquivo Pessoal

Um estudo do Instituto de Pesquisas Científicas e Tecnológicas do Amapá (Iepa) busca entender se a aceleração do fenômeno, que é natural, ocorre em função do desmatamento ambiental e do assoreamento do Rio Araguari, que desagua no Amazonas.

De acordo com moradores da comunidade, há quatro anos eles vêm percebendo a mudança nas águas que banham as ilhas. O fenômeno acontece durante o verão amazônico (ao longo do 2º semestre), e se intensificam a partir do mês de setembro.

Sede e fome

Neste ano, desde a segunda quinzena de setembro, o rio já apresenta salinização e, com essa mudança, e as famílias da região, especialmente as mais carentes, sentem os danos do avanço da água do mar. Eles relatam sede e fome por não terem acesso a água potável e não conseguirem tratar o líquido do rio.

Há ainda aqueles que sobrevivem da venda de pescado, que tem ficado escasso com o avanço cada vez mais severo da água salgada.

É o caso de Edina Barbosa dos Santos, que mora na comunidade há mais de 25 anos. Ela sempre utilizou a água do rio para beber, fazer a higiene pessoal e da residência, mas nesse período não consegue mais usá-la. As falhas no fornecimento de energia só pioram o que não está fácil.

“Nós não temos água aqui, nós não temos a luz que nós precisamos. A água que eu preciso eu pego no igarapé. Eu tenho uma boa idade, mas, mesmo assim eu pego [água], mas agora ela não presta nem para a gente beber”, reclamou a moradora.

Como alternativa, a população do Bailique busca em embarcações carregamentos de água nas margens da Ilha do Marajó, no estado do Pará. É assim que boa parte dos moradores tem se virado para continuar tendo acesso ao recurso básico para a existência humana.

Por outro lado, há escassez de combustível, um produto que em todo o país enfrenta frequentes altas no preço. Isso torna inacessível até mesmo essa alternativa pensada pelos ribeirinhos.

“A gente tem que se deslocar da comunidade até por não ter aquele abastecimento suficiente de água mineral. A gente vê que tem pessoas na comunidade com dificuldade de se deslocar, de sair até às margens do rio de água doce na região do Pará”, contou morador Edinei Silva.

Não é só no verão amazônico que fenômenos naturais ganham proporções que dificultam o dia a dia dos ribeirinhos do Bailique.

O arquipélago também sofre com as chamadas “terras caídas”, resultado da força do rio que provoca a erosão de áreas ribeirinhas durante o período chuvoso, que ocorre no primeiro semestre do ano. Desde 2015, o distrito tem decretado situação de emergência devido os imóveis ficarem destruídos pelas erosões. Esses problemas têm gerado, até mesmo, evasão de moradores da região.

O que diz a ciência?

Segundo o doutor em geologia marinha Admilson Torres, do Iepa, a salinização ocorre porque nesse período há pouca presença de chuvas, o que diminui o volume do rio e, assim, possibilita que a água salgada do mar invada o continente.

“Esse fenômeno é típico e natural de foz de rios que estão muito próximos do oceano, então acontece. Só que ele é muito mais evidenciado quando os períodos de chuvas são menores. Então você pode ter um avanço das águas do oceano em direção ao interior do continente, nesse caso a foz do Amazonas”, explicou.

Por outro lado, a salinização não era registrada com tanta agressividade no local alguns anos atrás, mesmo no período de poucas chuvas.

Segundo Torres, essa mudança brusca pode estar relacionada à poluição e ao desmatamento ambiental que resultou também no assoreamento da foz do Rio Araguari. O mesmo problema ambiental já contribuiu para a extinção da Pororoca nesse rio. Esse fenômeno também é natural, e atraía esportistas do mundo inteiro para surfar no encontro das duas correntes de água.

“É um processo natural, mas é evidente que a ação humana também interfere. A ocupação desordenada, a derrubada da mata auxiliar também colabora com isso. Além desse processo, nós temos o assoreamento do Rio Araguari. Isso impediu que uma parte da água doce do continente chegasse no oceano e fosse desviada para uma outra área, então ele [o oceano] está percorrendo um canal onde essa água chega no Bailique”, detalhou Torres.

Conforme o Iepa, foi montada uma força-tarefa para estudar os níveis de salinização da água e apontar alternativas para as comunidades que moram nas proximidades da Foz do Rio Amazonas.

Alternativas

Algumas iniciativas levadas para a região buscam amenizar o sofrimento desses ribeirinhos.

Uma campanha mobilizada pela Igreja Católica envia água potável para as famílias em vulnerabilidade social no Arquipélago do Bailique. Para ajudar, basta realizar a doação na igreja da Paróquia do Perpétuo Socorro (Rua Acésio Guedes, nº 549, bairro Perpétuo Socorro, na Zona Leste da capital).

O assunto também é debatido em salas de aula do estado: o estudante Caio Vinícius Lima de Souza montou um projeto sustentável que busca dessalinizar a água somente com uso da energia solar. Uma ideia possível de ser implementada em regiões onde há escassez do produto próprio para o consumo, como é o caso do Bailique.

Caio venceu e foi premiado, aos 16 anos, na Feira Internacional de Ciências e Engenharia (Intel Isef) realizada nos Estados Unidos em 2018. O evento é considerado o maior do mundo para estudantes que ainda não chegaram ao nível superior.

Projeto que busca dessalinizar a água salgada foi premiada em vários estados do Brasil e nos EUA — Foto: Aldenir Melo/Arquivo Pessoal

Projeto que busca dessalinizar a água salgada foi premiada em vários estados do Brasil e nos EUA — Foto: Aldenir Melo/Arquivo Pessoal

Um outro projeto, de desenvolvimento sustentável, com investimento de R$ 1 milhão, implantou painéis solares na comunidade de Franquinho em 2019. A estrutura fornece energia limpa para espaços de uso comum, como a Estação de Tratamento de Água (ETA), que, além de tratar, passou a atuar na dessalinização da água.

Deixe aqui sua Mensagem




1 - Os campos marcados com asterico (*) são de preenchimento obrigatório.
2 - Dados pessoais como email e telefone não serão divulgados.

  

Cidade de SP aplica dose de reforço de vacina contra Covid em profissionais de saúde e idosos com mais de 60 anos nesta quarta

Pelo Filômetro, é possível acompanhar a situação de espera nos postos que estão em funcionamento.

Por g1 SP — São Paulo

A cidade de São Paulo aplica nesta quarta-feira (13) a dose de reforço da vacina contra a Covid-19 em profissionais de saúde com mais de 18 anos e idosos com mais de 60 anos.

Para receber a dose de reforço, é necessário ter completado o ciclo vacinal, ou seja, ter recebido as duas doses da vacina (ou dose única) há pelo menos seis meses.

Segundo a prefeitura, são considerados trabalhadores da saúde todas as pessoas que atuam com a área, seja na linha de frente, como médicos e enfermeiros, ou do apoio, como nutricionistas e faxineiros, além dos que tenham formação comprovada na área, como veterinários.

A dose de reforço também estará disponível para pessoas imunossuprimidas com mais de 18 anos que tenham tomado a última dose do esquema vacinal (segunda dose ou dose única) há pelo menos 28 dias e para indígenas aldeados com mais de 18 anos que tomaram a última dose do esquema vacinal há pelo menos seis meses.

Toda a rede estará em operação para a vacinação nesta quarta para atender os públicos elegíveis também para primeira e segunda doses: 468 Unidades Básicas de Saúde (UBSs); megapostos com acesso a pedestres, postos que funcionam exclusivamente em sistema drive-thru e a rede de farmácias parceiras. A vacina também está disponível em AMAs/UBSs Integradas, unidades do Serviço de Atenção Especializada (SAE) e nos Centros de Saúde. (Veja a lista completa dos endereços)

Pelo Filômetro, é possível acompanhar a situação de espera nos postos que estão em funcionamento na cidade. Na página também é possível conferir quais vacinas estão disponíveis para aplicação de segunda dose em cada unidade.

Quem pode se vacinar

  • Para a primeira dose, adolescentes a partir de 12 anos;
  • Para a dose de reforço, imunossuprimidos com mais de 18 anos, que tomaram a última dose do esquema vacinal (segunda dose ou dose única) há pelo menos 28 dias;
  • Para a dose de reforço, idosos com mais de 60 anos que tomaram a última dose do esquema vacinal (segunda dose ou dose única) há pelo menos 6 meses;
  • Para a dose de reforço, indígenas aldeados com mais de 18 anos e que tiverem tomado a última dose do esquema vacinal (segunda dose ou dose única) há pelo menos 6 meses;
  • Para a dose de reforço, profissionais da saúde com mais de 18 anos que tomaram a última dose do esquema vacinal (segunda dose ou dose única) há pelo menos 6 meses.

Deixe aqui sua Mensagem




1 - Os campos marcados com asterico (*) são de preenchimento obrigatório.
2 - Dados pessoais como email e telefone não serão divulgados.

  

Atleta paralímpico, prata nos jogos de Tóquio, reencontra homem responsável por salvá-lo após acidente com trem

Foi nesse acidente em Mauá da Serra, no norte do Paraná, que Giovane Vieira de Paula ficou sem uma perna; na época do caso, ele tinha 11 anos.

Por RPC Londrina

Atleta paralímpico, Giovane Vieira, reencontra homem que salvou sua vida após acidente

O atleta paralímpico Giovane Vieira de Paula, medalhista de prata na paracanoagem nos jogos de Tóquio, reencontrou mais de 10 anos depois o homem responsável por salvá-lo após um acidente com um trem, quando tinha 11 anos. Foi nesse acidente em Mauá da Serra, no norte do Paraná, que ele ficou sem uma perna.

“Rapaz do céu, não acredito, ele que salvou a minha vida?! Rapaz, aqui está o anjo então. Obrigado. Esse aqui é meu anjo da guarda, ele que me deu a vida, porque naquele momento ali eu já não tinha mais esperança. Eu estava pedindo socorro e não saia voz”, disse Giovane.

Atleta paralímpico, prata nos jogos de Tóquio, reencontra homem responsável por salvá-lo após acidente com trem — Foto: Reprodução/RPC

Atleta paralímpico, prata nos jogos de Tóquio, reencontra homem responsável por salvá-lo após acidente com trem — Foto: Reprodução/RPC

O acidente

Por mais de 30 anos, Ari José de Lima trabalhou como segurança em estação ferroviária e fazendo manutenção em linha de trem.

A estrada de terra que passa ao lado da linha, em Mauá da Serra, era o caminho para o trabalho. Mas, naquele dia de 2009 havia chovido e seo Ari decidiu ir pelo trilho do trem.

“Eu sempre passava por lá, mas como tinha chovido eu passei aqui por dentro por causa do barro, né, na estrada”, disse ele.

Por mais de 30 anos, Ari José de Lima trabalhou como segurança em estação ferroviária e fazendo manutenção em linha de trem — Foto: Reprodução/RPC

Por mais de 30 anos, Ari José de Lima trabalhou como segurança em estação ferroviária e fazendo manutenção em linha de trem — Foto: Reprodução/RPC

Alguns dirão que foi o acaso, outros milagre – que teve início em Apucarana. A brincadeira de criança começou em um trem parado.

Um grupo de amigos subiu, ficou sobre os vagões brincando, mas o trem começou a se movimentar. Todos pularam, todos desceram, exceto um garoto de 11 anos. Era Giovane Vieira que seguiu sobre o trem cerca de 50 km, até Mauá da Serra, quando decidiu pular, escorregou e caiu.

Quando o trem passou e atropelou Giovane, seo ari não estava ali. Ele ainda estava em casa se preparando para ir ao trabalho. Cerca de uma hora depois foi que ele passou pelo local e encontrou o menino caído ao lado da linha.

“Ele estava ali e a perninha dele tava aqui. Mas ele não sabia nem que estava sem a perna”, contou Ari.

Ari pediu socorro para a polícia e, depois disso, só soube que o menino foi levado para um hospital em Apucarana e nada mais.

Alegria do reencontro

Ele quase não acreditou quando ficou sabendo que aquele garoto de 11 anos sobreviveu, virou medalhista paralímpico neste ano e queria conhecer a pessoa que o salvou.

“Fiquei muito contente. Naquele tempo ele era ‘piazotinho’, né, agora está bem maior que eu”, brincou Ari.

Atleta paralímpico, prata nos jogos de Tóquio, reencontra homem responsável por salvá-lo após acidente com trem — Foto: Reprodução/RPC

Atleta paralímpico, prata nos jogos de Tóquio, reencontra homem responsável por salvá-lo após acidente com trem — Foto: Reprodução/RPC

Quem comemorou também o reencontro foi a mãe de Giovane, Jane Rezende de Moraes.

“Ele sempre falava que ele gostaria de conhecer o anjo que salvou a vida dele, e para nós foi incrível esse encontro”, afirmou.

Deixe aqui sua Mensagem




1 - Os campos marcados com asterico (*) são de preenchimento obrigatório.
2 - Dados pessoais como email e telefone não serão divulgados.

  

Dólar tem alta e fecha na maior cotação desde abril

Nesta segunda-feira, a moeda norte-americana subiu 0,39%, cotada a R$ 5,5366.

Por g1

dólar fechou em alta nesta segunda-feira (11), em dia de baixa liquidez por causa do feriado de Nossa Senhora Aparecida na terça, mas com os investidores de olho nos próximos passos da política monetária norte-americana e nos temores globais de inflação.

A moeda norte-americana subiu 0,39%, vendida a R$ 5,5366. É a maior cotação desde o dia 20 de abril, quando havia fechado a R$ 5,5563. Veja mais cotações

Na sexta-feira, a moeda fechou com leve queda de 0,02%, cotada a R$ 5,5151. Na semana passada, a alta acumulada foi de 2,73%, maior avanço em sete dias desde a série finalizada em 9 de julho (+4,01%).

Com o resultado de hoje, o avanço no mês é de 1,67%, e no ano, de 6,74%.

Já a bolsa fechou em queda de 0,58%, aos 112.180 pontos.

Entenda a alta do dólar

Cenário

O dólar continua em patamares elevados, refletindo, entre outros fatores, a alta dos rendimentos dos títulos norte-americanos, disse à Reuters Luca Maia, estrategista de câmbio e juros para América Latina do BNP Paribas.

A taxa do Treasury de dez anos subiu recentemente para patamares superiores a 1,6%, principalmente por causa da sinalização recente do chair do Federal Reserve, Jerome Powell, de que a redução das compras mensais de títulos do banco central dos EUA começará em breve, o que é visto como impulso global para o dólar.

“Powell foi mais enfático de que o ‘tapering’ (redução de estímulos) pode começar neste ano, e esse comunicado começou a colocar uma pulga muito grande atrás da orelha dos mercados”, disse Maia.

Alimentando expectativas de que o Fed começará a reverter sua postura expansionista, os preços do petróleo alcançaram máximas em vários anos recentemente, desencadeando um temor global de inflação, disse Maia.

“Esse impacto inflacionário é sempre pior para mercados emergentes”, explicou, ressaltando que o peso mexicano e o peso chileno, dois pares importantes do real, também foram prejudicados por uma dinâmica global menos favorável nas últimas semanas. “A janela que a gente tinha para maior atratividade de ativos em emergentes vai se fechando.”

No Brasil, onde a alta dos preços também tem sido motivo de cautela, um dos principais motores para a depreciação recente do real foi a percepção de um Banco Central menos duro com a inflação do que o esperado. A taxa Selic está atualmente em 6,25% ao ano.

Enquanto isso, outras autoridades monetárias de países emergentes já começaram a elevar os custos dos empréstimos, ressaltou o estrategista, o que diminui a atratividade dos retornos oferecidos no Brasil quando comparados a outros lugares de risco semelhante.

Nesta segunda-feira, o mercado financeiro subiu de 8,51% para 8,59% as estimativas para o Índice de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA) deste ano. Foi a 27ª alta seguida no indicador. Os economistas mantiveram a estimativa de crescimento do PIB em 5,04% para 2021. Para 2022, o mercado reduziu a previsão de alta de 1,57% para 1,54%.

O mercado financeiro também manteve em 8,25% ao ano a previsão para a Selic no fim de 2021. Com isso, os analistas seguem estimando alta dos juros neste ano.

Para o dólar, a projeção para o fim de 2021 subiu de R$ 5,20 para R$ 5,25. Para o fim de 2022, a estimativa permanece em R$ 5,25.

Deixe aqui sua Mensagem




1 - Os campos marcados com asterico (*) são de preenchimento obrigatório.
2 - Dados pessoais como email e telefone não serão divulgados.

  

Imagens aéreas mostram rastro de destruição causado por microexplosão em Pirassununga

Temporal com granizo e fortes ventos no sábado (9) derrubou árvores e estruturas, destelhou casas e causou transtornos. Cidade define se vai decretar estado de emergência ou calamidade.

Por g1 São Carlos e Araraquara

VÍDEOS: Imagens aéreas mostram rastro de destruição causado por microexplosão em Pirassununga

Guarda Municipal/Divulgação

Imagens aéreas feitas por drones mostraram o rastro de destruição causado pela microexplosão que atingiu Pirassununga (SP), no sábado (9).Apesar dos estragos, ninguém ficou ferido ou desabrigado.

Imóveis destelhados e árvores caídas podem ser vistos em todas as regiões da cidade. A Defesa Civil faz o levantamento dos estragos e a prefeitura decidiu nesta segunda (11) decretar estado de emergência.

Um morador também registrou imagens aéreas dos estragos em pontos da cidade.

Imagens de drone mostram estragos após temporal em Pirassununga

A chuva começou no final da tarde e em menos de 40 minutos foram 42 milímetros. Os ventos passaram dos 80 quilômetros por hora. Segundo a Defesa Civil, pelo menos 500 árvores de pequeno, médio e grande porte caíram.

Entre os registros feitos por moradores, um dos que mais impressionam foi a quantidade de gelo que caiu na Rodovia Anhanguera.

Estragos e granizo após temporal em Pirassununga — Foto: Redes Sociais

Estragos e granizo após temporal em Pirassununga — Foto: Redes Sociais

Chuva com granizo cobre trecho da Rodovia Anhanguera em Pirassununga

O comércio abriu nesta segunda (11), mas no Centro da cidade nenhum semáforo está funcionando. Como o terminal urbano ficou destruído, foi preciso esperar pelo ônibus na rodoviária.

A Santa Casa teve estragos no telhado e alguns serviços precisaram ser suspensos. A cidade teve que suspender as campanhas de vacinação devido aos estragos causados pelo temporal na Vigilância Epidemiológica, onde as vacinas são armazenadas, e nas unidades de saúde.

Doses que ficavam nas UBS’s tiveram alteração de temperatura por conta da falta de energia e passarão por análise.

Estragos causados pelo temporal em Pirassununga — Foto: Guarda Municipal/Divulgação

Estragos causados pelo temporal em Pirassununga — Foto: Guarda Municipal/Divulgação

Microexplosão

O fenômeno que atingiu Pirassununga foi classificado como uma ‘microexplosão‘, segundo Carine Gama, meteorologista do ClimaTempo.

Segundo Carine, linhas de instabilidades provocaram rajadas de fortes de ventos, causando uma chuva expressiva e com muitas descargas elétricas.

“O fenômeno que aconteceu, e que provocou todos as destruições, é conhecido como microexplosão. Isso acontece quando uma nuvem cumulonimbus, tem uma corrente de ar descendente muito intensa e, na hora que esses ventos atingem o solo, eles se espalham horizontalmente”, disse.

O fenômeno é parecido com um tornado, que é uma forte corrente de ar que desce das nuvem em espiral. Na microexplosão, a corrente de ar despenca em linha reta, como um “corredor de vento”, sem apresentar espiralidade, sobre uma determinada área.

Moradores e comerciantes contabilizam prejuízos do temporal em Pirassununga

Estragos causados pelo temporal em Pirassununga — Foto: Guarda Municipal/Divulgação

Estragos causados pelo temporal em Pirassununga — Foto: Guarda Municipal/Divulgação

Estragos causados pelo temporal em Pirassununga — Foto: Guarda Municipal/Divulgação

Estragos causados pelo temporal em Pirassununga — Foto: Guarda Municipal/Divulgação

Estragos causados pelo temporal em Pirassununga — Foto: Guarda Municipal/Divulgação

Estragos causados pelo temporal em Pirassununga — Foto: Guarda Municipal/Divulgação

Temporal em Pirassununga provocou queda de árvore em cima de um carro  — Foto: Defesa Civil de Pirassununga

Temporal em Pirassununga provocou queda de árvore em cima de um carro — Foto: Defesa Civil de Pirassununga

Loja no centro de Pirassununga atingida pelo temporal de sábado (9). — Foto: Redes sociais

Loja no centro de Pirassununga atingida pelo temporal de sábado (9). — Foto: Redes sociais

Chuva com granizo em Pirassununga causou estragos  — Foto: Redes sociais

Chuva com granizo em Pirassununga causou estragos — Foto: Redes sociais

Deixe aqui sua Mensagem




1 - Os campos marcados com asterico (*) são de preenchimento obrigatório.
2 - Dados pessoais como email e telefone não serão divulgados.

  

Ações da Embraer têm salto na bolsa com encomenda bilionária de empresa de Warren Buffett

NetJets recebeu 100 aeronaves e fez um pedido adicional de até mais 100, em contrato de US$ 1,2 bilhão. Companhia brasileira acumula valorização de 190% na bolsa após impacto da pandemia do coronavírus, que afetou todo o setor aéreo.

Por g1

Phenom 300 e Phenom 300E foram os modelos de aviões mais vendidos no mundo em 2020 — Foto: Divulgação/Embraer

Phenom 300 e Phenom 300E foram os modelos de aviões mais vendidos no mundo em 2020 — Foto: Divulgação/Embraer

As ações da Embraer tiveram alta de 5% nesta segunda-feira (11) ao anunciar uma encomenda bilionária de jatos da companhia aérea da Berkshire Hathaway, empresa de investimentos de Warren Buffett. Foi uma das maiores altas de hoje do Ibovespa, principal índice da bolsa de valores de São Paulo, a B3.

A Embraer afirma que terminou a entrega de 100 jatos executivos Phenom 300 à NetJets, que fez um pedido de até 100 aeronaves adicionais, somando mais de US$ 1,2 bilhão. O primeiro acordo entre as empresas foi assinado em 2010.

Em comunicado, a fabricante brasileira afirmou que a NetJets começará a receber as encomendas no segundo trimestre de 2023, para operação nos Estados Unidos e na Europa.

“Com este novo pedido, que inclui um abrangente contrato de serviços, a NetJets não apenas reforça seu compromisso em criar uma experiência aprimorada para o cliente, à medida que a demanda por aviação privada continua a crescer, mas também sua confiança no inovador portfólio da Embraer para oferecer a experiência perfeita a seus clientes”, diz nota da empresa.

O Phenom 300 é um jato executivo de ocupação máxima de 10 passageiros. Originalmente lançado em 2005, o modelo entrou no mercado em 2008. Liderando o segmento de jatos leves desde 2012, o jato tem sido o avião executivo mais entregue do mundo desde 2013.

Segundo a Embraer, um em cada quatro jatos de pequeno e médio porte entregues no mundo era da família Phenom ou Praetor em 2020. A empresa entregou mais de 1.500 aeronaves do tipo em mais de 80 países.

Recuperação em curso

Em 2021, a Embraer acumula valorização de mais de 190% na bolsa após ano difícil de impacto da pandemia do coronavírus, que afetou todo o setor aéreo. O impulso vem do aumento na demanda por viagens.

No segundo trimestre, a empresa registrou lucro líquido ajustado de R$ 212,8 milhões, primeiro lucro recorrente da companhia desde o primeiro trimestre de 2018.

Em igual período do ano passado, a Embraer havia reportado prejuízo de R$ 1,071 bilhão, em momento em que lutava para reestruturar operações para enfrentar a pandemia e o fracasso de um acordo de 4 bilhões de dólares com a Boeing, destaca a Reuters.

O resultado ajustado exclui impostos diferidos e itens especiais. Já o lucro líquido atribuído aos acionistas totalizou R$ 438,1 milhões no 2º trimestre, contra prejuízo de R$ 1,68 bilhão no mesmo período de 2020 e prejuízo de R$ 489,8 milhões nos 3 primeiros meses de 2021.

A receita líquida ais que dobrou e atingiu R$ 5,9 bilhões no período entre abril e junho, com aumento de 107% em relação ao 2º trimestre do ano passado.

Deixe aqui sua Mensagem




1 - Os campos marcados com asterico (*) são de preenchimento obrigatório.
2 - Dados pessoais como email e telefone não serão divulgados.

  

Homem mata jovem de 18 anos atropelada após assediá-la em Itajaí

Ele também brigou com o namorado dela. Homem de 35 anos foi preso em flagrante por homicídio qualificado e embriaguez ao volante.

Por Joana Caldas, g1 SC

Vanessa Machowski — Foto: Reprodução/Redes sociais

Vanessa Machowski — Foto: Reprodução/Redes sociais

Após assediar uma jovem de 18 anos, um homem de 35 anos jogou o carro contra ela e a matou atropelada em Itajaí, no Litoral Norte catarinense, na noite de domingo (10). O homem foi preso em flagrante por homicídio qualificado e embriaguez ao volante, informou a Polícia Civil. Na tarde desta segunda-feira (11), ele já estava no presídio.

A vítima, Vanessa Machowski, estava com o namorado, de 21 anos, no bairro Cordeiros por volta das 21h20. Ele disse à Polícia Militar que ambos conversavam, ele dentro da cabine de um caminhão estacionado e ela do lado de fora, quando uma caminhonete Tucson parou ao lado da jovem. O motorista de 35 anos a assediou verbalmente.

Após discussão, homem atropela e mata mulher em Itajaí, entenda o caso

O namorado, então, desceu do caminhão para ver o que estava ocorrendo. O motorista da Tucson também saiu do carro. Segundo o namorado da vítima, ele estava com fortes sinais de embriaguez.

Houve uma discussão e o motorista da Tucson voltou para o veículo e saiu do local. Depois de cerca de 5 minutos, porém, ele voltou e jogou o carro em cima da jovem. Ela foi esmagada contra o caminhão e o autor do atropelamento fugiu em alta velocidade.

Carro Tucson, usada por homem que foi preso em flagrante em Itajaí — Foto: Polícia Militar/Divulgação

Carro Tucson, usada por homem que foi preso em flagrante em Itajaí — Foto: Polícia Militar/Divulgação

A jovem recebeu os primeiros socorros no local e depois foi levada para a Unidade de Pronto Atendimento (UPA) do bairro Cordeiros pelo Corpo de Bombeiros Militar, mas não resistiu.

Os socorristas encontraram a vítima inconsciente. Conforme os bombeiros, ela teve politraumatismo e suspeita de hemorragia interna.

Buscas por motorista

A Polícia Militar foi chamada e fez buscas. Os agentes encontraram o motorista da Tucson deitado na rua com alguns cortes no rosto. O carro foi encontrado em uma via em frente à casa dele.

O veículo estava amassado, indicando que houve a batida. Segundo a PM, o motorista confirmou que jogou o carro na direção da jovem. Como ele estava ferido, ele foi levado para a UPA do bairro Cordeiros. O carro Tucson foi guinchado.

Deixe aqui sua Mensagem




1 - Os campos marcados com asterico (*) são de preenchimento obrigatório.
2 - Dados pessoais como email e telefone não serão divulgados.

  

Documento que deve compor o relatório da CPI da Covid aponta corrupção, fraude a licitações e peculato nos contratos em hospitais federais no Rio

Os senadores analisaram acordos entre o Governo Federal e 37 empresas que prestaram serviços para seis hospitais e três institutos federais do Rio. O documento será encaminhado para o Tribunal de Contas da União para que as investigações avancem. O relatório ainda será votado no plenário do Senado.

Por Chico Regueira, RJ2

Um documento que deve compor o relatório final da CPI da Covid no Senado, a ser apresentado e votado ainda neste mês, aponta problemas nos contratos de 37 empresas que prestaram serviços para seis hospitais e três institutos federais no Rio de Janeiro. Segundo o documento, há indícios de corrupção, fraude a licitações e peculato nos acordos feitos pelo Governo Federal.

A investigação do Senado também encontrou indícios de conluio entre as empresas concorrentes para a partilha dos contratos de prestação de serviços nas unidades federais no Rio.

O relatório destaca a possível celebração de contratos com dispensa de licitação e posterior aumento de valor dos contratos por aditivo, alguns inclusive com serviços não “contemplados no objeto do contrato”.

Segundo os senadores, os esquemas descritos pelo Ministério Público Federal sobre a atuação do Governo do Estado do Rio de Janeiro durante a pandemia tenham se instalado no Governo Federal.

“Os responsáveis pela superintendência do Ministério da Saúde no Rio de Janeiro deram aval a vários contratos de prestação de serviço que foram feitos por dispensa de licitação. Em alguns casos, as licitações que foram feitas, os verdadeiros vencedores foram desclassificados para beneficiar outras empresas. Essa é uma das coisas que chama muito a atenção”, comentou o senador Humberto Costa (PT/PE).

O relatório vai ser encaminhado para o Tribunal de Contas da União (TCU) e também para o Ministério Público Federal (MPF) para aprofundar as investigações. Os senadores sugerem ainda que o presidente do Senado crie uma comissão especial para discutir a criação de uma legislação federal sobre as organizações sociais.

Contratos alterados

Foram encontrados indícios de irregularidades em contratações no Hospital Federal de Bonsucesso, no INTO e na Superintendência do Ministério da Saúde no Rio.

Os senadores chegaram a essa conclusão após descobrirem a existência de muitas contratações com dispensa de licitação. As frequentes alterações em prazos e valores dos contratos também chamou a atenção dos parlamentares.

O relatório da CPI da Covid também cita a ligação do empresário Mario Peixoto com a empresa Atrio Service Tecnologia e Serviços LTDA.

Justiça bloqueia mais de R$ 40 milhões do empresário Mário Peixoto e de outros suspeitos de corrupção

Um documento do setor de inteligência financeira do COAF apontou indícios de lavagem de dinheiro pela empresa que tinha contratos com o Hospital Federal de Bonsucesso.

Um dos acordos com o Governo Federal tinha o valor inicial de R$ 16,8 milhões e foi elevado para R$ 20,4 milhões através de aditivos. Em outro contrato, de R$ 834 mil, houve dispensa de licitação.

Para os senadores, a Atrio pode ter sido beneficiada pelo então diretor de programas do Ministério da Saúde, Marcelo Lamberti.

Influência política

Outro trecho do relatório da CPI da Covid indica que parlamentares influenciam na escolha de gestores das unidades federais de saúde na capital fluminense.

Os senadores lembraram do caso da ex-diretora do Hospital de Bonsucesso, que promoveu uma festa orçada em R$ 156 mil para comemorar o aniversário da unidade enquanto havia superlotação e falta de médicos.

A CPI também identificou compras de testes para a Covid feitas sem licitação e com valores que ultrapassaram R$ 6,6 milhões.

Raio-X da CPI: a dez dias da entrega do relatório, relembre o que aconteceu nos últimos cinco meses

Outro caso relatado pelos senadores lembra do ex-superintendente do Ministério da Saúde, George da Silva Divério. Ele é citado como responsável por duas contratações ao custo de R$ 28,8 milhões. A compra foi autorizada em dois dias e feitas com dispensa de licitação.

O relatório também aponta um contrato de R$ 9 milhões com a empresa Led Soluções em Engenharia para a reforma de um galpão. A Ledd foi criada depois que os sócios se envolverem em um escândalo de contratações das forças armadas.

“É preciso que tenha alguma ação coordenada que envolva o Governo Federal, MPF, TCU, que envolva também estados e municípios, para que se possa efetivamente desmontar essas verdadeiras quadrilhas que continuam nos hospitais e ameaçando pessoas que ousam denunciar”, disse Humberto Costa.

Sem resposta dos envolvidos

A reportagem procurou o Ministério da Saúde, mas não teve resposta. A equipe do RJ2 também não conseguiu contato com os citados no relatório da CPI.

Deixe aqui sua Mensagem




1 - Os campos marcados com asterico (*) são de preenchimento obrigatório.
2 - Dados pessoais como email e telefone não serão divulgados.

  

Músico atacado com ovos enquanto tocava no litoral de SP ganha bolsa de estudos

Luiz Felipe Salinas Almeida, de 20 anos, viaja de cidade em cidade tocando nas ruas para ajudar a sustentar o filho de um ano.

Por Juliana Steil, g1 Santos

Músico levou ovada enquanto se apresentava em rua movimentada em Santos, SP — Foto: Reprodução/Redes sociais

Músico levou ovada enquanto se apresentava em rua movimentada em Santos, SP — Foto: Reprodução/Redes sociais

O músico de rua, de 20 anos, que foi atacado com ovos enquanto tocava violoncelo em uma rua movimentada de Santos, no litoral de São Paulo, ganhou uma bolsa de estudos em Música após a repercussão da humilhação nas redes sociais. O artista viaja de cidade em cidade tocando nas ruas e em comércios para sustentar o filho pequeno, de um ano.

Luiz Felipe Salinas Almeida foi atacado enquanto tocava na Avenida Floriano Peixoto na semana passada. Ele estava em frente a uma loja de instrumentos quando alguém, em um dos apartamentos vizinhos, jogou os ovos em direção a ele e seu instrumento.

Após o episódio, Luiz foi contratado para tocar em três lugares, sendo dois eventos e uma serenata. A organizadora de um desses eventos, Renata Viegas, se comoveu com a história de vida do artista e decidiu ajudá-lo com uma bolsa de estudos integral para que ele pudesse se formar em Música.

“Fiquei bem tocada [com a ovada]. É um artista, um músico, fico pensando como alguém faz isso com outras pessoas que só estão levando alegria para as outras”, disse. “Aquilo me deixou muito chateada, fiquei pensando no que eu poderia fazer para ajudá-lo”.

“Vou dar o primeiro empurrão. Se ele consegue tocar assim com pouca instrução, imagina quando se formar músico”, disse Renata.

Músico humilhado com ovada na rua consegue trabalhos em Santos, SP

Então, ela entrou em contato com o músico, por telefone, e o convidou para tocar em seu evento no sábado (9). Durante uma de suas apresentações, Renata o chamou e ofereceu a bolsa de estudos. “Ele me olhava sem acreditar”, recorda.

Assim que fizer a prova de ingressão, ele estudará Música na Universidade Metropolitana de Santos (UNIMES) no modelo de ensino à distância, com bolsa integralmente custeada pela empresária. Ainda, ele foi convidado a continuar tocando uma vez por semana no evento promovido por ela, no Centro da cidade. Por ser à distância, se preferir, Luiz poderá seguir viajando de cidade em cidade para tocar para novos públicos.

Vida na estrada

Ao g1, o músico Luiz Felipe Salinas Almeida contou que pensou que nunca passaria por uma humilhação do tipo. Ele, que é natural de Sorocaba, no interior paulista, diz que desde a gestação do filho, que hoje tem um ano e seis meses, passou a viajar entre as cidades de São Paulo e Minas Gerais procurando por lugares para tocar. “Todas as cidades em que fui eu consegui trabalho”, contou.

O músico toca em bares, restaurantes, lojas e, principalmente, nas ruas para divulgar o próprio trabalho. Ele está em Santos há três semanas. Atualmente, essa é sua única fonte de renda e é com esse dinheiro que ele paga a pensão alimentícia do filho.

Músico de rua conseguiu trabalhos após repercussão de 'ovada' — Foto: Arquivo pessoal/Renata Viegas

Músico de rua conseguiu trabalhos após repercussão de ‘ovada’ — Foto: Arquivo pessoal/Renata Viegas

Ele, que tem o costume de dormir dentro do próprio carro para economizar os custos de hospedagem nas cidades por onde passa, chegou a ter o veículo guinchado em Santos e precisou contar com a ajuda de desconhecidos para reaver o veículo.

“Quero levar isso como objetivo de vida. No começo, foi uma necessidade. Hoje em dia é minha profissão e o meu sonho. Quero chegar em um dia em que eu não dependa somente de tocar na rua. Não quero parar de fazer isso nunca, mas quero que seja uma opção”, conta.

Deixe aqui sua Mensagem




1 - Os campos marcados com asterico (*) são de preenchimento obrigatório.
2 - Dados pessoais como email e telefone não serão divulgados.

  

Idoso de 77 anos é preso em Lindóia após furtar ambulância em Monte Sião, MG

Ao ser abordado, suspeito disse que furtou veículo ‘para dar uma volta’. Caso ocorreu neste domingo (10) e foi registrado na Delegacia de Serra Negra.

Por g1 Campinas e Região

Um idoso, de 77 anos, foi preso em flagrante em Lindóia (SP) após furtar uma ambulância na cidade de Monte Sião (MG). Ao ser detido, na manhã deste domingo (10), o homem alegou que furtou o veículo para “dar uma volta”. O caso foi registrado na Delegacia de Serra Negra (SP).

De acordo com a Diretoria de Saúde de Monte Sião, o idoso furtou o veículo que havia levado uma paciente de Monte Sião para o município para fazer uma tomografia.

O motorista da ambulância relatou que estacionou após desembarcar a mulher em tratamento, saiu do local por um tempo e, quando voltou, não encontrou o automóvel.

Ambulância furtada por idoso de 77 anos foi recuperada em Monte Sião (MG) — Foto: Reprodução/Redes sociais

Ambulância furtada por idoso de 77 anos foi recuperada em Monte Sião (MG) — Foto: Reprodução/Redes sociais

Segundo a Secretaria de Segurança Pública (SSP), o idoso foi abordado após guardas municipais de Socorro acionarem a Guarda Municipal (GM) de Lindóia ao verem o homem passar com a ambulância por um hospital e seguir pela Rodovia Socorro-Lindóia (SP-147).

Os agentes fizeram a abordagem e, além da ambulância, encontraram dentro do veículo um aparelho celular que também tinha queixa de furto. O idoso, quando alegou que furtou o veículo para “dar uma volta”, apresentou uma versão desconexa, informou a SSP.

O homem foi preso em flagrante e o caso registrado como furto na Delegacia de Serra Negra. O município de Monte Sião já recuperou a ambulância.

Caso mobilizou a polícia na manhã deste domingo (10) — Foto: Reprodução/Redes sociais

Caso mobilizou a polícia na manhã deste domingo (10) — Foto: Reprodução/Redes sociais

Deixe aqui sua Mensagem




1 - Os campos marcados com asterico (*) são de preenchimento obrigatório.
2 - Dados pessoais como email e telefone não serão divulgados.