Seu Vídeo Aqui!!!

————————————————————————————-

————————————————————————————

NUVEM DE TAGS

Vítimas de explosão em apartamento de Curitiba passam por cirurgia

Por RPC Curitiba

Três vítimas da explosão de um apartamento em Curitiba, que aconteceu neste sábado (29), passam por cirurgia na manhã desta segunda-feira (1º), segundo informações do Hospital Universitário Evangélico Mackenzie.

De acordo com o hospital, esta é a primeira cirurgia pela qual Raquel Lamb e Gabriel Araújo, moradores do apartamento, e Caio Santos, técnico que realizava um serviço de impermeabilização de sofá no local, passam após a explosão.

Mateus Lamb, de 11 anos, também estava no apartamento e foi arremessado do 6º andar do prédio pela explosão. Ele não resistiu aos ferimentos e foi sepultado neste domingo (30).

O procedimento cirúrgico acontece para a retirada do tecido morto causado pelas queimaduras e para que os curativos sejam trocados.

Reavaliação das queimaduras

Segundo o hospital, os médicos realizaram uma reavaliação nos ferimentos dos três e identificaram que, na verdade, o técnico que realizava o serviço no apartamento teve 65% do corpo queimado na explosão. Inicialmente, os socorristas tinham avaliado que as queimaduras atingiram 35% do corpo dele.

Os médicos também identificaram que Raquel teve menos ferimentos do que inicialmente tinha sido identificado. De acordo com o hospital, ela está com 55% do corpo queimado, ao invés de 80%.

Mateus, de 11 anos, morreu depois da explosão; Raquel e Gabriel estão internados em hospital de Curitiba com queimaduras; o estado de saúde dela é grave — Foto: Reprodução/Facebook

Mateus, de 11 anos, morreu depois da explosão; Raquel e Gabriel estão internados em hospital de Curitiba com queimaduras; o estado de saúde dela é grave — Foto: Reprodução/Facebook

De acordo com os médicos, os ferimentos estão espalhados por todo o corpo das duas vítimas.

Os médicos ainda avaliam se houve queimaduras nas vias respiratórias das vítimas. “Por precaução, eles estão sendo preventivamente tratados como se tivessem com provável aspiração de fumaça”, afirmou o chefe do serviço de Cirurgia Plástica e Queimados do Hospital Universitário Evangélico Mackenzie, Marcelus Nigro.

Os dois estão internados na Unidade de Terapia Intensiva (UTI) do hospital, sedados, e em estado grave.

Gabriel teve 30% do corpo queimado e está em estado estável.

Explosão

Segundo a Polícia Militar, a explosão ocorreu por volta das 9h30 da manhã de sábado (29) e foi seguida de um incêndio. O apartamento fica no último andar do prédio, localizado na Rua Dom Pedro I, no bairro Água Verde. No momento do ocorrido, era feita a impermeabilização de um sofá dentro do imóvel.

A Comissão de Segurança de Edificações e Imóveis (Cosedi), da Prefeitura de Curitiba, interditou o edifício temporariamente. Os pertences de todos os moradores precisaram ser retirados do prédio, com o apoio do Corpo de Bombeiros.

O edifício tem 24 apartamentos, e cerca de 50 pessoas moram no local.

A Secretaria Municipal da Defesa Social informou que o edifício será liberado somente depois que laudo de análise estrutural, que deve ser apresentado pelo condomínio, seja analisado pela Cosedi.

Investigação

A Polícia Civil abriu um inquérito pra apurar o caso. O resultado da perícia feita no apartamento e em outras áreas do prédio deve ser apresentado em até 30 dias. Apenas com o resultado, conforme a polícia, será possível afirmar com certeza o que provocou a explosão.

O advogado da empresa Impeseg, que fez a impermeabilização do sofá, disse que os sócios estão chocados com o caso, e afirmou que tem informações de que todas as precauções necessárias foram tomadas, como a abertura das janelas do apartamento.

A empresa afirmou ainda que aguarda a conclusão das investigações.

A entrada do elevador no térro do prédio também ficou bastante danificada com a explosão do apartamento no 6º andar — Foto: Arquivo Pessoal

A entrada do elevador no térro do prédio também ficou bastante danificada com a explosão do apartamento no 6º andar — Foto: Arquivo Pessoal

Deixe aqui sua Mensagem




1 - Os campos marcados com asterico (*) são de preenchimento obrigatório.
2 - Dados pessoais como email e telefone não serão divulgados.

  

Fies do segundo semestre de 2019 encerra inscrições nesta segunda

Por G1

O Fies oferece 150 mil contratos, dos quais 50 mil terão juro zero — Foto: Divulgação

O Fies oferece 150 mil contratos, dos quais 50 mil terão juro zero — Foto: Divulgação

Termina nesta segunda-feira (1°) o prazo para fazer as inscrições para o Fundo de Financiamento Estudantil (Fies) do segundo semestre de 2019. O programa oferece financiamento para estudantes pagarem cursos de graduação em universidades privadas. A lista com a pré-seleção dos contemplados sai no dia 9 de julho (confira calendário abaixo).

Segundo o Ministério da Educação (MEC), serão oferecidos 150 mil contratos, dos quais 50 mil terão juro zero.

Fies e P-Fies

Na modalidade “Fies”, são oferecidas vagas com juro zero para os estudantes que tiverem uma renda per capita mensal familiar de até três salários mínimos.

Já a modalidade “P-Fies” se destina a estudantes com renda per capita mensal familiar de até cinco salários mínimos. Eles podem receber um empréstimo a juros relativamente baixos, variando de acordo com o banco que atua como agente financeiro.

As inscrições são feitas pela internet no endereço: http://fiesselecaoaluno.mec.gov.br. Basta inserir CPF, data de nascimento, o código de verificação que aparece na tela e, se o candidato tiver tirado uma nota suficiente no Exame Nacional do Ensino Médio(Enem), pode dar continuidade à inscrição.

Para participar, o estudante tem de ter feito o Enem a partir de 2010, não pode ter zerado a redação e tem de ter feito pontuação mínima de 450 pontos na média aritmética das provas. Veja o edital.

Fies 2º semestre 2019

  • Inscrições: 25 de junho a 1º de julho
  • Pré-seleção: 9 de julho
  • Contratação: 10 a 12 de julho
  • Chamada da lista de espera: 15 de julho a 23 de agosto

Deixe aqui sua Mensagem




1 - Os campos marcados com asterico (*) são de preenchimento obrigatório.
2 - Dados pessoais como email e telefone não serão divulgados.

  

Greve no Metrô-DF completa dois meses; empresa estima prejuízo de R$ 6,8 milhões

Por Marília Marques, G1 DF

greve de servidores do Metrô do Distrito Federal completa dois meses nesta segunda-feira (1º) e, até o momento, não tem previsão para chegar ao fim. Até a última atualização, o julgamento do dissídio ainda não tinha data marcada para ocorrer.

Enquanto trabalhadores e empresa não chegam a um acordo, as perdas se acumulam. De acordo com a Companhia do Metropolitano, que administra o serviço, o prejuízo causado pela paralisação entre 2 de maio e 27 de junho já chegava a R$ 6,8 milhões. No mês passado, as perdas acumuladas eram de R$ 3,8 milhões.

Desde o início da greve, o serviço funciona em horário reduzido, com 18 dos 24 trens circulando em horário de pico. Com a oferta menor de vagões, o metrô diz que transportou 1,5 milhão de usuários a menos do que o esperado para os dois meses.

Com a greve, as estações ficam abertas de segunda a sábado das 5h30 às 23h30 e, no domingo, de 7h às 19h. Apenas 30% dos trens circulam na maior parte do dia. Em horários de pico, o quantitativo sobe para 75%.

Confira os horários considerados de pico:

  • Segunda a sexta, das 6h às 8h45 e das 16h45 às 19h30: 18 trens
  • Sábado: das 6h às 9h45 e das 17h às 19h15: quatro ou cinco trens
  • Domingo: das 7h às 19h: três trens

Benefícios garantidos

Sem prazo para o impasse chegar ao fim, o Tribunal Regional do Trabalho da 10ª Região (TRT-10) determinou que o Metrô-DF mantenha o Acordo Coletivo de Trabalho (ACT) com os servidores.

A decisão, divulgada nesse sábado (29), atende a uma solicitação do Sindicato dos Metroviários (SindMetrô). No documento, o desembargador do Trabalho Brasilino Santos Ramos determinou que benefícios garantidos pelo acordo – como auxílio alimentação e plano de saúde – sejam mantidos até o julgamento do dissídio.

“Também pontuo que estão em jogo temas sensíveis e relevantes para os trabalhadores, os quais historicamente a ele assegurados.”

Além disso, a decisão prevê que a empresa pague multa diária de R$ 5 mil por funcionário prejudicado, em caso de descumprimento. O Metrô disse que não foi notificado da decisão.

Na última quarta-feira (26), a Justiça determinou que o Metrô deixasse de descontar os dias parados dos trabalhadores e que devolvesse os valores “comprovadamente descontados por este motivo”.

Segundo o sindicato, a empresa efetuou os abatimentos, “inclusive de empregados que não aderiram ao movimento”.

Reivindicações

Os servidores do Metrô-DF reivindicam o cumprimento de sentenças judiciais que determinam reajuste dos salários no mesmo índice que a inflação. Eles pedem ainda a manutenção do acordo coletivo firmado em 2017.

Além disso, o sindicato quer um acordo para que a jornada de trabalho dos pilotos mude oficialmente de 8 horas para 6 horas diárias.

Deixe aqui sua Mensagem




1 - Os campos marcados com asterico (*) são de preenchimento obrigatório.
2 - Dados pessoais como email e telefone não serão divulgados.

  

Desemprego recua para 12,3% em maio e atinge 13 milhões de brasileiros

Por Daniel Silveira e Darlan Alvarenga, G1 — Rio de Janeiro e São Paulo

A taxa de desemprego no Brasil caiu para 12,3% no trimestre encerrado em maio, atingindo 13 milhões de pessoas, segundo dados divulgados nesta sexta-feira (28) pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE).

Trata-se da segunda queda seguida e da menor taxa desde o trimestre encerrado em janeiro (12%). No mesmo trimestre do ano passado estava em 12,7%.

(Correção: ao ser publicada, esta reportagem errou ao informar que o número de trabalhadores sem carteira assinada bateu recorde no trimestre encerrado em maio. A taxa é a quinta maior da série histórica, e o recorde, segundo o IBGE, foi atingido no trimestre encerrado em novembro de 2018. A informação foi corrigida às 10h15.)

Apesar da queda na taxa de desocupação, os números de subutilizados e desalentados (que desistiu de procurar emprego) atingiram o recorde de toda a série história da pesquisa, iniciada em 2012. A informalidade também é a maior já registrada.Evolução da taxa de desemprego.

Segundo o IBGE, o número total de desempregados (12,984 milhões) “ficou estatisticamente estável” tanto em relação a igual período de 2018 como frente ao trimestre anterior (de dezembro de 2018 a fevereiro de 2019). É a primeira vez desde o trimestre finalizado em janeiro (12,625 milhões), entretanto, que o contingente vai abaixo dos 13 milhões.

população ocupada chegou a 92,9 milhões de pessoas no trimestre encerrado em junho, crescendo em ambas as comparações, ante 92,365 milhões entre fevereiro e abril e 90,586 milhões no mesmo período do ano passado.

Segundo o IBGE, o aumento da população ocupada foi observado em quase todos os ramos de atividade, à exceção da construção e comércio, que na comparação com o trimestre anterior registraram pequena queda. As que mais empregaram foram a indústria, a agricultura e, sobretudo, na administração pública.

Subutilização e desalento batem recorde

Apesar do aumento do número de ocupados no país, os números no IBGE mostram que a queda do desemprego tem sido determinada pelo aumento do trabalho informal e da subocupação.

taxa composta de subutilização da força de trabalho subiu para 25% ante 24,6% no trimestre anterior, se situando em patamar recorde. O número significa que 1 em cada 4 brasileiros em condições de trabalhar está desempregado, trabalhando menos horas do que gostaria ou simplesmente desistiu de procurar emprego.Taxa de subutilização.

“A população subutilizada (28,5 milhões de pessoas) é recorde da série iniciada em 2012, com alta em ambas as comparações: 2,7% (mais 744 mil pessoas) frente ao trimestre anterior e 3,9% (mais 1.066 mil pessoas) frete ao mesmo trimestre de 2018”, informou o IBGE

O grupo de trabalhadores subutilizados reúne os desempregados, aqueles que estão subocupados ou fazendo bicos (menos de 40 horas semanais trabalhadas), os desalentados (que desistiram de procurar emprego, embora pudessem assumir uma vaga de trabalho caso lhe fosse oferecida) e os que poderiam estar ocupados, mas não trabalham por motivos diversos, como mulheres que deixam o emprego para cuidar os filhos.

De acordo com a pesquisa, o país encerrou maio com 4,9 milhões de pessoas desalentadas – número recorde da série histórica. Em 1 ano, o número aumentou 3,7% (mais 175 mil pessoas).Subutilização recorde no paísFalta trabalho para 28,5 milhões de brasileirosDesempregados: 12,984Subocupados (que trabalham menos de 40 h por semana): 7,226Desalentadas: 4,905Fora da força de trabalho potencial: 3,41Fonte: IBGE

A subutilização por insuficiência de horas, relativa a quem trabalha menos de 40 horas semanais, mas gostaria e poderia trabalhar mais horas, atingiu 7,2 milhões de pessoas. Na comparação com o mesmo trimestre do ano passado, esta população aumentou 14,2% (898 mil pessoas a mais).

De acordo com a analista da Coordenação de Trabalho e Rendimento do IBGE, Adriana Beringuy, dos novos 1 milhão de trabalhadores que ingressaram no mercado de trabalho, 60% foi ocupado para trabalhar menos do que poderia.

“Temos um aumento de população ocupada que cresce, mais que mais da metade desse incremento é de trabalhadores subocupados por insuficiência de horas”, destacou.Evolução do número de desempregados.

Informalidade recorde

número de trabalhadores sem carteira assinada no país somou 11,4 milhões de pessoas, o equivalente a, aproximadamente, 18% de toda a população ocupada no país em maio. Em relação ao mesmo trimestre do ano passado, o número aumentou 3,4% (mais 372 mil pessoas).

Já o número de empregados no setor privado com carteira assinada ficou estável frente ao trimestre anterior, segundo o IBGE, reunindo 33,2 milhões de pessoas. Na comparação interanual, entretanto, houve alta de 1,6% (mais 521 mil pessoas).

Na véspera, o Ministério da Economia divulgou que foram criados 32.140 empregos com carteira assinada no país em maio, o pior resultado para o mês desde 2016, quando houve fechamento de vagas. No acumulado no ano, foram gerados até maio 351.063 postos formais de trabalho.

O número de trabalhadores por conta própria chegou a 24 milhões de pessoas, recorde da série histórica, com crescimento de 5,1% (mais 1.170 mil pessoas) frente ao mesmo período de 2018.

“O trabalho por conta própria está sendo usado nas diversas atividades. A indústria, por exemplo, tem uma população ocupada de cerca de 12 milhões de pessoas, sendo que quase 2 milhões estão na indústria têxtil e de confecção, cuja maioria é de costureira que trabalha por conta própria”, destacou a pesquisadora do IBGE.Ocupação no Brasil por posiçãoEm milhões de pessoasEmpregado com carteira setor privado.

Considerando a soma dos trabalhadores por conta própria e de sem carteira assinada (um termômetro da informalidade no país), o número chegou a 35,4 milhões, o maior já registrado pela série histórica do IBGE.

“Estruturalmente, o mercado de trabalho brasileiro tem uma participação muito importante de pessoas que trabalham com as coberturas não formais… A estrutura econômica vai gerar as condições para que o trabalhador se formalize mais. Isso não ocorrendo, a forma natural das pessoas se inserirem, de trabalharem, de gerar o seu rendimento, é através desses postos que não oferecem essas garantias”, afirmou Adriana Beringuy.

Renda em queda

O rendimento médio real habitual ficou em R$ 2.289, queda de 1,5% frente ao trimestre anterior (R$ 2.306) e praticamente estável frente ao mesmo trimestre de 2018. Já a massa de rendimento real habitual (R$ 207,5 bilhões) permaneceu estável em relação ao trimestre anterior e cresceu 2,4% (mais R$ 4,9 bilhões) frente ao mesmo período de 2018.

Economia estagnada

Os principais indicadores de maio continuaram a mostrar uma cenário de economia estagnada, após uma queda de 0,2% do Produto Interno Bruto (PIB) no 1º trimestre.

Ata da última reunião do Comitê de Política Monetária (Copom), divulgada na terça-feira (25), mostrou que o Banco Central não descarta a possibilidade de uma nova recessão. O BC destacou que a economia brasileira segue operando com “alto nível de ociosidade dos fatores de produção, refletido nos baixos índices de utilização da capacidade da indústria e, principalmente, na taxa de desemprego”.

Já os economistas das instituições financeiras baixaram na última semana a estimativa de alta do PIB deste ano de 0,93 para 0,87%, segundo a pesquisa Focus do BC. Foi a 17ª queda consecutiva do indicador. O BC, por sua vez, reduziu para 0,8% a previsão para o crescimento da economia brasileira em 2019.

Deixe aqui sua Mensagem




1 - Os campos marcados com asterico (*) são de preenchimento obrigatório.
2 - Dados pessoais como email e telefone não serão divulgados.

  

Placa do Mercosul é adiada para 2020 e só será exigida para carros novos ou quando há mudança de cidade

Por Guilherme Fontana, G1

Governo adia adoção do sistema de placas veiculares do Mercosul em todo o país

Governo adia adoção do sistema de placas veiculares do Mercosul em todo o país

O Conselho Nacional de Trânsito (Contran) anunciou nesta sexta-feira (28) um novo adiamento para que as placas do Mercosul sejam adoradas em todos os estados do país.

Agora, os estados e o Distrito Federal têm até o dia 31 de janeiro de 2020 para se adequarem ao novo padrão, que não será mais obrigatório para transferências de propriedade do veículo, como era exigido anteriormente. Outra novidade está no visual, mais simples.

Quem precisará trocar

Veículos novos:

  • Primeiro emplacamento.

Veículos em circulação:

  • Troca de município e/ou estado;
  • Se as placas forem furtadas;
  • Se as placas forem danificadas.

Esta é a sexta vez que o novo processo de emplacamentos é adiado. O prazo estabelecido anteriormente pelo órgão venceria no próximo domingo (30).

De acordo com o Ministério da Infraestrutura, o adiamento traz consigo regras simplificadas que prometem reduzir os custos das novas placas, como novas normas para credenciamento de estampadores que aumentam a concorrência.

Visual simplificado

É a segunda vez que as placas passam por alterações na aparência – na primeira, o brasão da cidade e a bandeira do estado foram retirados.

O que muda:

  • Não há mais lacre;
  • Não há mais as ondas sinuosas que cortavam os caracteres;
  • A palavra “Mercosul” estampada nos caracteres deixa de ter acabamento brilhante;

Atualmente, o novo modelo já está em aproximadamente 2 milhões de veículos e em vigor em 7 estados brasileiros: Amazonas, Bahia, Espírito Santo, Paraná, Rio de Janeiro, Rio Grande do Norte e Rio Grande do Sul.

Para quem já circula com o padrão Mercosul, não há necessidade de troca pelas placas de visual revisado. Para os estados acima, fica definido o prazo de 2 meses para adaptação.

Mudanças de prazos

A placa foi anunciada em 2014 e deveria ter entrado em vigor no Brasil em janeiro de 2016, mas foi adiada para 2017.

Depois, passou para o início de dezembro de 2018 e, posteriormente, para o final do mesmo mês, com prazos diferentes para os estados. No meio, uma liminar suspendeu o novo processo por tempo indeterminado. Em seguida, surgiu o prazo de 30 de junho.

Ainda no ano passado, o extinto Ministério das Cidades tinha decidido inserir mais dois elementos no modelo acordado entre os países do bloco, fugindo do padrão.

Além do brasão do Mercosul, da sequência de três letras e quatro números, e da bandeira do Brasil, a pasta havia inserido a bandeira do estado onde o veículo seria registrado e o brasão da cidade. Mas voltou atrás, após contestação de uma ONG.

Deixe aqui sua Mensagem




1 - Os campos marcados com asterico (*) são de preenchimento obrigatório.
2 - Dados pessoais como email e telefone não serão divulgados.

  

Mais oito filhos da deputada Flordelis vão prestar depoimento à polícia nesta sexta-feira

Por Bette Lucchese e Guilherme Peixoto, Bom Dia Rio

A Polícia Civil vai ouvir nesta sexta-feira (28) oito filhos da deputada federal Flordelis, do PSD. Agentes estiveram na casa dela, em Pendotiba, em Niterói, na Região Metropolitana, para entregar intimações de depoimento sobre o assassinato do marido da deputada, o pastor Anderson do Carmo.

Esses depoimentos devem começar à tarde. Os agentes querem descobrir novos detalhes do que aconteceu no dia do assassinato, em 16 de junho.

Ao entregar as intimações na casa da deputada, nesta quinta-feira (27), policiais da Delegacia de Homicídios de Niterói, São Gonçalo e Itaboraí (DHNSGI) tentaram levar o carro do pastor, que no dia do assassinato ficou com marcas de tiros, mas o advogado de Flordelis não permitiu, alegando que não havia um mandado de busca e apreensão. A deputada estava em casa nesse momento.

Suspeitas da irmã do pastor

Na tarde de quinta, o advogado Ângelo Máximo, que representa a irmã do pastor Anderson do Carmo, Michele, disse que a família de Flordelis não está colaborando com as investigações.

“A família não está colaborando com a investigação. Isso está demonstrado pelo fato do sumiço dos telefones. Isso está provado pela arma encontrada dentro de casa, que poderia ter sido entregue num primeiro momento”, afirmou o advogado.

Michele do Carmo disse também que até agora sabe pouco sobre a morte de seu irmão e que ouviu somente sobre a perseguição de moto.

“Contaram da moto. Que eles estavam vindo de uma comemoração e que estavam sendo perseguidos. Aí, que chegando lá houve uma tentativa de assalto. Nunca vi meu irmão maltratar nenhum filho, nunca vi meu irmão maltratar ela (Flordelis). Era um amor incondicional”, disse a irmã.

Ela disse que, após o crime, viu coisas dentro da casa que considerou suspeitas. Para Michele, o crime foi cometido por causa de dinheiro.

“Se foi por causa de dinheiro, eu quero que venha à tona”, disse a irmã do pastor.

A defesa de Flordelis divulgou uma nota na noite de quinta dizendo que a deputada federal tem total interesse no esclarecimento do crime.

Celulares desaparecidos

O celular do pastor continua desaparecido. No dia que a polícia foi cumprir mandados de busca e apreensão na casa da deputada, uma neta dela usou um mototáxi para ir até a Praia de Piratininga, na Região Oceânica de Niterói. E segundo os agentes, ela arremessou o celular do pastor no mar.

Essa neta prestou depoimento na DHNSGI, mas disse que foi à praia apenas para relaxar. O mototaxista também prestou depoimento, confirmou que levou a neta até a praia, mas disse que não viu nada.

Nesta semana, a polícia descobriu que o telefone foi utilizado horas depois de sua morte. Pelo menos duas mensagens foram repassadas do aparelho. A deputada fez um apelo para que o aparelho seja devolvido.

O crime

Anderson foi assassinado na madrugada do dia 16 de junho, após chegar em casa, em Pendotiba. O enteado Flávio dos Santos e o filho adotivo Lucas dos Santos são suspeitos do crime e estão presos. Segundo a polícia, Flávio confessou o crime, mas o advogado de Flordelis nega.

Além de Lucas e Flávio, a delegada Bárbara Lomba, responsável pelo caso, já ouviu mais de 20 pessoas que estavam na casa no dia do crime. Segundo ela, todas as pessoas que estavam no local no dia do assassinato do pastor serão ouvidas.

Deixe aqui sua Mensagem




1 - Os campos marcados com asterico (*) são de preenchimento obrigatório.
2 - Dados pessoais como email e telefone não serão divulgados.

  

Contas do setor público registram déficit de R$ 13 bilhões em maio, informa Banco Central

Por Alexandro Martello, G1 — Brasília

As contas do setor público consolidado, que englobam o governo federal, os estados, municípios e empresas estatais, registraram um déficit primário de R$ 13,008 bilhões em maio, informou nesta sexta-feira (28) o Banco Central.

Isso significa que as receitas de impostos e contribuições do governo foram menores do que as despesas. A conta não inclui os gastos com o pagamento dos juros da dívida pública.

O resultado das contas do setor público em maio deste ano representa piora em relação ao mesmo mês do ano passado, quando o saldo negativo somou R$ 8,224 bilhões.

Ao decompor o resultado de maio:

  • o governo federal respondeu por um déficit primário de R$ 13,190 bilhões
  • os estados apresentaram um resultado positivo de R$ 1,237 bilhão
  • as empresas estatais registraram um déficit primário de R$ 1,055 bilhão

Em todo ano de 2018, as contas do setor público tiveram um déficit primário de R$ 108 bilhões, ou 1,57% do Produto Interno Bruto (PIB). Foi o quinto ano seguido de rombo nas contas públicas.

Parcial do ano e meta fiscal

De acordo com o Banco Central, as contas públicas registraram um superávit primário de R$ 6,966 bilhões no acumulado dos cinco primeiros meses deste ano.

O resultado positivo está relacionado com as contas dos estados, que apresentaram um superávit de R$ 19,132 bilhões nesse período, enquanto o governo federal registrou um rombo fiscal de R$ 12,462 bilhões.

No mesmo período do ano passado, o saldo positivo nas contas públicas foi menor: R$ 933 milhões.

O resultado positivo nas contas do setor público consolidado, no acumulado do ano, favorece o cumprimento da meta fiscal para este ano, ou seja, do resultado prefixado para as contas públicas.

Para 2019, o setor público (governo federal, estados, municípios e estatais) está autorizado a registrar déficit (despesas maiores que receitas) de até R$ 132 bilhões. Esse valor também não inclui os gastos com juros da dívida.

Despesas com juros

Quando se incorporam os juros da dívida pública na conta – no conceito conhecido no mercado como resultado nominal, utilizado para comparação internacional –, houve déficit de R$ 47,558 bilhões nas contas do setor público consolidado em maio.

Em 12 meses até maio deste ano, o resultado ficou negativo (déficit nominal) em R$ 484,733 bilhões, o equivalente a 6,96% do PIB – ainda alto para padrões internacionais e, também, para economias emergentes.

Esse número é acompanhado com atenção pelas agências de classificação de risco para a definição da nota de crédito dos países, indicador levado em consideração por investidores.

O resultado nominal das contas do setor público sofre impacto dos juros básicos da economia (taxa Selic), fixados pelo Banco Central para conter a inflação. Atualmente, a Selic está em 6,50% ao ano, na mínima histórica.

As despesas com juros nominais somaram R$ 34,550 bilhões no mês passado e R$ 384,374 bilhões em 12 meses até maio de 2019 (5,52% do PIB).

Dívida bruta em quase 80% do PIB

A dívida bruta do setor público, uma das principais formas de comparação internacional (que não considera os ativos dos países, como as reservas cambiais), recuou em maio. Esse indicador é acompanhado mais atentamente pelas agências de classificação de risco.

Em abril deste ano, a dívida bruta estava em 79% do PIB (R$ 5,479 trilhões), mas recuou para 78,7% em maio, somando R$ 5,480 trilhões.

Nesta semana, o secretário do Tesouro Nacional, Mansueto Almeida, informou que a instituição está projetando que a dívida bruta do setor público avance para 80% no final deste ano.

“Se o Brasil fosse um país desenvolvido, não seria preocupante. Mas para países emergentes, a média [da dívida bruta] é de 50% do PIB. Ou seja, para o grupo de países que participamos, a nossa dívida já é excessivamente elevada”, declarou Mansueto na última quarta-feira (26).

De acordo com as previsões do Tesouro, a dívida bruta passaria de 80% do PIB, em 2019, para 81,3%, em 2020. Já em 2021, pela estimativa de Mansueto, a dívida alcançaria 81,8%, com seu pico previsto para 2022, quando atingiria 82,2%.

A partir deste patamar, estima o secretário do Tesouro, a trajetória prevista recua, caindo para 81,5% do PIB, em 2023, e para 80,4%, em 2024.

O secretário explicou que esse cenário base previsto para a dívida bruta contempla o cumprimento do chamado teto de gastos públicos – pelo qual as despesas não podem crescer acima da inflação do ano anterior.

De acordo com Mansueto, para o cumprimento desse teto, é “praticamente necessária” a aprovação da reforma da Previdência Social.

Deixe aqui sua Mensagem




1 - Os campos marcados com asterico (*) são de preenchimento obrigatório.
2 - Dados pessoais como email e telefone não serão divulgados.

  

Assessor do ministro do Turismo é preso em operação sobre candidaturas laranjas do PSL

Por Naiana Andrade, Fernando Zuba e Gabriel Palma, TV Globo — Belo Horizonte

Assessor do ministro do Turismo é preso em operação da PF

Assessor do ministro do Turismo é preso em operação da PF

Um assessor especial do ministro do Turismo, Marcelo Álvaro Antônio, foi preso na manhã desta quinta-feira (27) na investigação da Polícia Federal sobre supostas candidaturas de laranjas do PSL em Minas Gerais. Mateus Von Rondon foi detido em Brasília.

Além Rondon, foram presos em Ipatinga um dos coordenadores da campanha de Álvaro Antônio à Câmara dos Deputados em 2018, Roberto Silva Soares, e um ex-assessor do ministro na Câmara dos Deputados, Haissander Souza de Paula.

Desde fevereiro, a PF e o Ministério Público Eleitoral investigam o PSL, o partido do presidente Jair Bolsonaro, pelo uso de candidatas de fachada para desvio de recursos do fundo eleitoral. Promotores veem indícios de fraude em caso de mulheres que receberam volume considerável de dinheiro, mas tiveram poucos votos. A suspeita é que elas não fizeram campanha e combinaram a devolução de recursos ao partido.

A empresa do assessor Mateus Von Rondon aparece na prestação de contas de quatro candidatas a deputada estadual e federal suspeitas de terem sido usadas como laranjas pelo PSL de Minas.

Ao todo, Lilian Bernardino, Naftali Tamar, Débora Gomes e Camila Fernandes declararam ter pago quantia de R$ 32 mil à empresa de Von Rondon. De acordo com a PF, ao que tudo indica, a empresa foi criada só para esta finalidade, pois foi fechada logo após o fim das eleições.

Policiais chegaram por volta de 5h40 na residência do assessor, em Brasília. Ele foi encaminhado para a superintendência da Polícia Federal em Brasília por volta das 7h40.

Viatura da PF em condomínio de Mateus Von Rondon, assessor especial do ministro do Turismo, em Brasília — Foto: Reprodução/TV Globo

Viatura da PF em condomínio de Mateus Von Rondon, assessor especial do ministro do Turismo, em Brasília — Foto: Reprodução/TV Globo

De acordo com as investigações da PF, Roberto Silva Soares é suspeito de negociar devoluções de quantias pelas candidatas suspeitas. Ele é o atual primeiro-secretário do diretório do PSL em Minas.

Além disso, o irmão dele, Reginaldo Donizete Soares, é sócio de duas empresas (I9 Minas e a Imagem Comunicação) que figuram como prestadoras de serviços eleitorais (pesquisas e publicidade) às candidatas investigadas. De acordo com a PF, a I9 Minas não funcionava havia menos dois anos, mas de acordo com informações disponibilizadas pelo Tribunal Superior Eleitoral (TSE), as duas empresas teriam recebido R$ 44,9 mil de duas candidatas.

Ainda segundo as investigações da PF, Haissander, que na época trabalhava como assessor do gabinete Álvaro Antônio na Câmara do Deputados, também cobrava das candidata suspeitas a devolução da verba pública de campanha para destiná-la a uma empresa ligada a outro assessor político (a gráfica do irmão de Robertinho).

A PF deflagrou a operação em Aimorés e Ipatinga, na Região do Vale do Rio Doce, e em Brasília. Chamada de Sufrágio Ostentação, a ação cumpre mandados de prisão temporária e de busca e apreensão.

Os suspeitos são investigados pelos crimes de falsidade ideológica eleitoral, emprego ilícito do fundo eleitoral e associação criminosa.

O que dizem os citados

Ministério do Turismo disse que “é importante esclarecer que não há qualquer relação entre a investigação da Polícia Federal e as funções desempenhadas pelo assessor especial Mateus Von Rondon no Ministério do Turismo. O órgão aguarda mais informações para se pronunciar sobre o caso”.

PSL divulgou nota dizendo que as contas de campanha foram aprovadas pelo TSE e que “tudo foi feito dentro da legalidade”. “Todos os partidos políticos do Brasil tiveram candidatas cujo resultado nas urnas foi aquém da expectativa. Só podemos classificar essa como uma investigação seletiva, com o objetivo de atingir o partido ao qual o Presidente da República é filiado, embora ele não tenha nada a ver com isso.”

G1 tenta tenta contato com os demais citados.

Como surgiram as investigações

O caso veio à tona com uma reportagem do jornal “Folha de S.Paulo”, em fevereiro, que dizia que o atual ministro do Turismo, Marcelo Álvaro Antônio, direcionou R$ 279 mil a quatro candidatas suspeitas de serem laranjas. Durante as eleições de 2018, ele era o presidente do PSL em Minas.

Uma dessas candidatas, Adriana Maria Moreira Borges, disse ao MP que recebeu uma proposta de Roberto Silva Soares – que foi preso nesta quinta. Segundo ela, Soares afirmou que o partido repassaria a ela R$ 100 mil. Adriana poderia ficar com R$ 10 mil e, em troca, entregaria nove cheques em branco para que fossem usados para pagar despesas de outros candidatos. Adriana disse, no mesmo depoimento, que não aceitou as condições e que acabou recebendo do partido R$ 4 mil.

Na época, Roberto Soares negou as acusações. “Posso te afirmar com 100% de certeza que essa senhora está mentindo. Lamentavelmente existe uma campanha de difamação na tentativa de atingir o Ministro Marcelo Álvaro Antonio e o presidente Bolsonaro com denúncias sem fundamento”, disse ele.

Outra reportagem da “Folha”, no mesmo mês, dizia que uma candidata a deputada federal do PSL em Pernambuco recebeu R$ 400 mil do partido e obteve apenas 274 votos.

O PSL é o partido do presidente Jair Bolsonaro, e o presidente da sigla nas últimas eleições, Gustavo Bebianno, chegou a ser nomeado seu ministro-chefe da Casa Civil. Desgastado pelo caso e envolvido em outras polêmicas com a família Bolsonaro, Bebianno deixou o cargo em 18 de fevereiro.

O ministro Marcelo Álvaro Antônio disse ao G1, em abril, que o partido seguiu rigorosamente o que determina a legislação eleitoral. Afirmou que estava à disposição da Polícia Federal para prestar todas as informações necessárias e que se ofereceu espontaneamente para prestar depoimento às autoridades.

Deixe aqui sua Mensagem




1 - Os campos marcados com asterico (*) são de preenchimento obrigatório.
2 - Dados pessoais como email e telefone não serão divulgados.

  

Criminosos atacam banco em Uberaba, trocam tiros com a PM e deixam feridos

Por Bom Dia Minas, G1 Triângulo e Alto Paranaíba

Criminosos atacaram uma agência do Banco do Brasil, por volta das 3h30, desta quinta-feira (27) em Uberaba. Na fuga, o grupo de aproximadamente 25 integrantes trocou tiros com policiais militares por mais de uma hora, causando pânico entre os moradores.

Duas pessoas foram baleadas na ação, entre elas uma mulher que foi atingida com um tiro na cabeça e o estado de saúde é gravíssimo. Dois vigilantes da agência precisaram ser socorridos por terem inalado fumaça. Na fuga, os criminosos fizeram um funcionário da concessionária Triunfo como refém. Ele foi libertado posteriormente.

Os assaltantes estavam em caminhonetes, carros e caminhões, cercaram as principais ruas do Centro e a Praça Rui Barbosa e, segundo a Polícia Militar, usaram armas de grosso calibre.

Até a última atualização desta reportagem, não havia informação se os ladrões conseguiram roubar dinheiro da agência. O G1 entrou em contato com o banco e aguarda retorno.

As fachadas de duas agências do Itaú e o prédio onde fica o gabinete dos vereadores de Uberaba também foram atingidos por tiros.

Duas viaturas do Corpo de Bombeiros, que estavam estacionadas no quartel da Avenida 13 de Maio, também foram atingidas.

Um possível artefato explosivo foi encontrado intacto na Avenida Guilherme Ferreira. O local está isolado até chegada de Grupo Antibomba.

O ataque

De acordo com o major Flávio Santiago, porta-voz da Polícia Militar, os criminosos atiraram contra os policiais após a ação na agência.

“Os nossos policiais militares revidaram essa ação lá em Uberaba. A informação que nós temos é de 25 homens nessa ação, com veículos, caminhonetes, caminhões. E a Polícia Militar fez a progressão. Houve intensa troca de tiros”, disse ele.

Câmeras do sistema de monitoramento da região foram danificadas pelos criminosos.

Em vídeos feitos por moradores, publicados em redes sociais, é possível ouvir o barulho dos tiros. Imagens também mostram um homem amarrado no capô de um carro que foi feito como escudo. A PM ainda não confirmou como a vítima foi liberada.

Feridos

Durante a ação, um homem e uma mulher, que não tiveram idades informadas, foram baleados. Ambos encaminhadas ao Hospital das Clínicas da Universidade Federal do Triângulo Mineiro (HC-UFTM).

Segundo a assessoria do HC-UFTM, ela foi atingida com um tiro na cabeça e o estado de saúde é gravíssimo. Um homem foi baleado na perna. Ele foi medicado e o estado de saúde é estável.

Reféns

A polícia cercou toda a cidade e região.

Na fuga, os criminosos fizeram reféns. Um funcionário da concessionária Triunfo foi rendido pelo grupo e liberado posteriormente, sem ferimentos.

Por volta das 8h30, a PM confirmou que está negociando a rendição de criminosos que estão em um caminhão em uma estrada vicinal nas imediações da BR-262. Os policiais também negociam a soltura de reféns.

Por causa dessa operação policial no km 765, a Triunfo, concessionária responsável pela BR-262, informou que há congestionamento. “Retenção do km 755 ao km 763 Oeste e do km 769 ao km 765 Leste”.

Sem energia elétrica e aulas

De acordo com a Companhia Energética de Minas Gerais (Cemig), 1,3 mil consumidores ficaram sem eletricidade porque o ataque causou danos na rede de energia elétrica. Ainda não é possível saber se o dano foi causado pelos tiros ou se os próprios bandidos danificaram a rede como parte do plano para assalto.

Até por volta de 7h, ainda não havia havia previsão de retorno da energia porque a polícia tem que autorizar a entrada dos técnicos na área que está interditada.

A Prefeitura de Uberaba informou que as aulas da rede municipal estão suspensas. Escolas particulares também estão usando as redes sociais para avisar aos alunos que hoje não terão aulas. Aulas na rede estadual estão suspensas durante a manhã, informou a Superintendência Regional de Ensino.

O transporte público foi suspenso nas primeiras horas da manhã, mas voltou a funcionar por volta das 8h20, conforme comunicado da Prefeitura.

Órgãos públicos municipais estarão fechados esta manhã de quinta-feira. O expediente começará às 12h. Os setores de atendimento médico de urgência e emergência funcionarão orientados pelas forças de segurança da cidade, segundo nota do Executivo.

A Secretaria Municipal de Saúde informou que as Unidades de Pronto Atendimento (Upas) estão funcionando normalmente.

“Não houve nenhuma situação de atendimento referente ao ocorrido nesta madrugada, até o momento. Quanto a foto de mulheres deitadas no chão, sim, são do Hospital da Criança, que fora o susto está dentro da normalidade”, diz trecho da nota da Secretaria Municipal de Saúde.

Em nota, o Instituto Federal do Triângulo Mineiro (IFTM) comunicou que as atividades administrativas do campus Uberaba serão retomadas a partir do meio-dia e que as aulas diurnas estão canceladas e só serão retomadas à noite. Ainda segundo o IFTM, qualquer alteração será informada pelos canais da instituição.

Também em nota, a Universidade Federal do Triângulo Mineiro (UFTM) informou que flexibilizou as atividades administrativas e de ensino até o meio-dia.

A Universidade de Uberaba (Uniube) informou que as aulas foram suspensas na parte da manhã tanto no campus Aeroporto quanto no campus Centro. Além disso, as as provas e atividades avaliativas que seriam aplicadas no período matutino serão remarcadas. A universidade reforçou que, caso ocorra mais alguma alteração, os alunos serão comunicados pelas redes sociais oficiais e pelo ambiente virtual de aprendizagem da Uniube.

Na rede social, o prefeito de Uberaba, Paulo Piau, lamentou o ataque ocorrido na cidade.

Explosões na região

Ainda durante a madrugada, três explosões perto de agências bancárias e uma empresa de valores foram registradas em Uberlândia. A Polícia Militar acredita que o fato pode ter sido uma estratégia da quadrilha para chamar atenção em outro município.

Deixe aqui sua Mensagem




1 - Os campos marcados com asterico (*) são de preenchimento obrigatório.
2 - Dados pessoais como email e telefone não serão divulgados.

  

Incêndio de grandes proporções atinge barracas de praia em Fortaleza

Por Lena Sena e Halisson Ferreira, G1 CE

Um incêndio de grandes proporções atingiu a barraca Atlantidz, na Praia do Futuro, em Fortaleza, na madrugada desta quinta-feira (27). Barracas vizinhas chegaram a ser atingidas, mas bombeiros conseguiram evitar que o fogo se espalhasse. As chamas tiveram início por volta das 2h, conforme testemunhas. Por volta das 5h30, o fogo foi controlado.

Após o rescaldo da área, a barraca Atlantidz foi interditada pelo Corpo de Bombeiros. O estabelecimento não funcionará nesta quinta-feira (27).

Durante a madrugada, dois carros do Corpo de Bombeiros foram ao local para combater o fogo. Até as 4h35, apenas veículo com três agentes atuava na ocorrência. Grande quantidade de fumaça se espalhou pela região. O fogo atingiu partes do teto de palha da barraca.

Os proprietários da barraca mais afetada pelo fogo também estiveram no local durante a madrugada, assim como empresários dos estabelecimentos vizinhos.

Um incêndio de grandes proporções atingiu barracas na Praia do Futuro na madrugada desta quinta-feira (27) — Foto: Reprodução

Um incêndio de grandes proporções atingiu barracas na Praia do Futuro na madrugada desta quinta-feira (27) — Foto: Reprodução

Esta é a segunda vez que um incêndio atinge a mesma barraca. Em julho de 2004, o local foi totalmente destruído pelo fogo depois de uma pequena explosão próxima a um palco. Barracas vizinhas também foram atingidas.

Suspeita de ato criminoso e objetos furtados

Sem se identificarem, alguns barraqueiros disseram acreditar que o incêndio tenha sido criminoso. Segundo eles, um quiosque onde são realizadas massagens próximo ao local atingido pelo fogo foi alvo de vandalismo. Nesta madrugada, o fogo teria começado, conforme os relatos, no teto de palha de uma outra barraca, vizinha à Atlantidz.

O supervisor do empreendimento destruído, Edvaldo Sampaio, também relatou a suspeita de crime. Ele afirmou ainda que dois escritórios e uma sala de serviços de manutenção foram furtadas.

Segundo o Corpo de Bombeiros, as causas do incêndio ainda estão sendo investigadas. Já a Secretaria da Segurança Pública e Defesa Social (SSPDS) informou que apura o suposto envolvimento de criminosos na ocorrência.

Barraca reabre ainda hoje

A proprietária da Atlantidz, Michelle Lasagno, informou no fim da manhã que a barraca reabrirá ao público ainda nesta quinta. Segundo ela, a cozinha “ficou intacta”, o que permite o atendimento de na faixa de areia. O estabelecimento deve voltar à normalidade em cerca de três dias.

Deixe aqui sua Mensagem




1 - Os campos marcados com asterico (*) são de preenchimento obrigatório.
2 - Dados pessoais como email e telefone não serão divulgados.

  

contato@encartenoticias.com
jencartnoticias@gmail.com