Avião com 150 kg de maconha faz pouso forçado em fazenda, piloto alega que foi sequestrado e é preso em MT

Por Denise Soares, G1 MT

Avião com 150 kg de maconha faz pouso forçado em fazenda, piloto alega que foi sequestrado e é preso em Jaciara (Foto: Polícia Militar de MT)

Avião com 150 kg de maconha faz pouso forçado em fazenda, piloto alega que foi sequestrado e é preso em Jaciara (Foto: Polícia Militar de MT)

Um avião carregado de maconha fez um pouso forçado em uma fazenda nessa terça-feira (17) na região de Jaciara, a 142 km de Cuiabá. Segundo informações da Polícia Militar, o piloto e um passageiro estavam na aeronave. Houve tiroteio entre os suspeitos e o piloto acabou detido.

Dentro da aeronave os policiais encontraram 132 tabletes de maconha guardados em várias mochilas.

O piloto alegou à PM ter sido sequestrado e obrigado realizar o transporte da droga. Também disse que não conhecia o suspeito. O passageiro conseguiu fugir e não foi localizado.

Os policiais encontraram seis malas com 132 tabletes que, segundo o piloto, seria maconha (Foto: Polícia Militar de MT)

Os policiais encontraram seis malas com 132 tabletes que, segundo o piloto, seria maconha (Foto: Polícia Militar de MT)

O piloto e a droga foram encaminhados para a Polícia Federal de Rondonópolis, a 218 km de Cuiabá.

A PF informou ao G1 que a droga foi pesada em 149 kg de maconha. No entanto, outra mochila foi encontrada na aeronave e a quantidade pode ser superior a 150 kg de droga.

Pouso em fazenda

Os policiais militares receberam uma informação de que um avião monomotor teria feito um pouso em uma fazenda a 10 km de Jaciara e que os dois ocupantes procuraram por combustível na região. Eles conseguiram decolar e saíram do local antes da chegada da polícia.

Enquanto a polícia estava nessa propriedade, os militares receberam outra informação de que o avião havia feito um outro pouso forçado em uma fazenda a 40 km de Jaciara.

O piloto e a droga foram encaminhados para a Polícia Federal de Rondonópolis, a 218 km de Cuiabá (Foto: Polícia Militar de MT)

O piloto e a droga foram encaminhados para a Polícia Federal de Rondonópolis, a 218 km de Cuiabá (Foto: Polícia Militar de MT)

O proprietário contou aos policiais que a aeronave pousou nos fundos da fazenda e que os ocupantes começaram a retirar objetos de dentro do avião, escondendo em uma mata próxima ao local do pouso.

A PM encontrou o local do pouso e viu os dois suspeitos e apenas o piloto se rendeu. O passageiro, que estava armado, resistiu à abordagem e começou a fugir. Houve tiroteio entre o suspeito e os policiais em meio à região da mata.

As buscas pelo suspeito se estenderam por 200 metros nessa mata, mas ele não foi encontrado. Apenas os sapatos dele foram achados em meio a lama de um terreno pantanoso.

Os policiais encontraram seis malas com 132 tabletes que, segundo o piloto, seria maconha.

O piloto foi detido e levado para a delegacia da PF em Rondonópolis. A PF informou que ele foi preso por tráfico de drogas e encaminhado para a Penitenciária Major Eldo Sá Corrêa, a Mata Grande.

Deixe aqui sua Mensagem




1 - Os campos marcados com asterico (*) são de preenchimento obrigatório.
2 - Dados pessoais como email e telefone não serão divulgados.

  

‘Era o pilar da família’, diz filho de bancária de MT que morreu após procedimento estético no RJ

Por André Souza, G1 MT

O filho da bancária Lilian Calixto, de 46 anos, que morreu no Rio de Janeiro após fazer um procedimento estético, no domingo (15), afirmou que a família espera conforto na Justiça e que o médico seja preso pela morte da mãe. O corpo de Lilian foi levado para Mato Grosso nesta terça-feira (17) e é velado em Cuiabá.

“Nossa família está revoltada, ninguém consegue aceitar essa perda. Foi um erro médico. Queremos Justiça para acalmar nossa família, porque minha mãe era o pilar da família”, afirmou Victor Calixto Gasques, de 24 anos.

A previsão é que o enterro de Lilian aconteça na quarta-feira (18), no Cemitério Bom Jesus de Cuiabá.

Lilian vivia em Cuiabá e viajou ao Rio para realizar procedimento estético (Foto: Reprodução/ Redes sociais)

Lilian vivia em Cuiabá e viajou ao Rio para realizar procedimento estético (Foto: Reprodução/ Redes sociais)

Os parentes da bancária contaram que ela saiu da capital de Mato Grosso, onde morava, para fazer um procedimento estético nos glúteos. Ela passou por complicações e foi socorrida no Hospital Barra D’Or em estado extremamente grave, segundo a unidade de saúde, e acabou morrendo.

O procedimento seria feito em Brasília. O médico, entretanto, teve alguns contratempos e transferiu a sessão estética para o Rio de Janeiro. Lá, o procedimento foi feito dentro de um apartamento.

“Tudo aconteceu por incompetência desse assassino. É um pesadelo que não tem fim. Nada trará minha mãe de volta, mas queremos Justiça”, completou o filho de Lilian.

A polícia está investigando o caso e já fez buscas no apartamento no local, na segunda-feira (16). No apartamento, policiais encontraram alguns produtos e cadernos com anotações.

Denis Cesar Barros Furtado, o Dr. Bumbum (Foto: Reprodução/Instagram)

Denis Cesar Barros Furtado, o Dr. Bumbum (Foto: Reprodução/Instagram)

O médico Denis Cesar Barros Furtado, conhecido como Dr. Bumbum, responsável pelo procedimento, teve a prisão decretada pela Justiça e é considerado foragido.

A mãe de Denis também é considerada foragida, e a namorada dele está presa. Ambas participaram do procedimento, segundo a polícia.

“Vamos até as últimas consequências porque merecemos Justiça. Pelo menos sabendo que ele está preso e que a Justiça está sendo feita ficaremos mais confortados”, finalizou Victor.

A advogada Naiara Baldanza, que defende Denis, emitiu nota sobre o pedido de prisão temporária contra ele. Ela diz que é cedo para culpá-lo pelo crime e que Lilian “não apresentou qualquer complicação” durante o procedimento.

“Qualquer conclusão acerca da morte de Liliam Calixo (sic) e a eventual responsabilidade do meu cliente sobre essa fatalidade é precoce”, diz trecho da nota.

Médico tem 645 mil seguidores no Instagram (Foto: Reprodução / Rede social)

Médico tem 645 mil seguidores no Instagram (Foto: Reprodução / Rede social)

Médico tem 645 mil seguidores em rede social

Denis Furtado é popular nas redes sociais, onde ele mesmo se fez conhecer pelo apelido de Dr. Bumbum. Apenas no Instagram, ele conta com mais de 645 mil seguidores. Lá, ele dá dicas de saúde e exibe os resultados de antes e depois dos procedimentos estéticos que realiza. Estas são as mais populares e chegam a contar com dez mil curtidas.

Processos na Justiça

O médico é réu em mais de 10 processos no Tribunal de Justiça do Rio. Num deles, junto com a mãe, por conta da venda de um apartamento. O comprador alega que pagou R$ 100 mil, além de ter pago dívidas de condomínio e IPTU, mas o imóvel teria sido invadido por Maria de Fátima, que teria se recusado a assinar a escritura.

Ela alega que não invadiu o apartamento porque não sabia que tinha sido vendido e que a venda foi feita por uma intermediária que não tinha procuração para a negociação.

Na polícia, constam as seguintes passagens:

  • Homicídio (1997)
  • Porte de arma (2003)
  • Crime contra a ordem pública (2003)
  • Resistência a prisão (2006 e 2007)
  • Exercício arbitrário da própria razão (2007) – quando a pessoa excede no direito de reagir em legítima defesa
  • Violação de domicílio (2007)

Informações sobre o paradeiro de Denis e da mãe dele podem ser repassadas de forma anônima pelo Whatsapp ou Telegram do Portal dos Procurados, no telefone (21) 98849-6099; pela Central de Atendimento, no (21) 2253-1177; através do Facebook; e pelo aplicativo Disque Denúncia RJ.

Deixe aqui sua Mensagem




1 - Os campos marcados com asterico (*) são de preenchimento obrigatório.
2 - Dados pessoais como email e telefone não serão divulgados.

  

Professor de escola ribeirinha no Pará incentiva escrita de fábulas sobre Amazônia e é finalista em prêmio nacional

Por G1 PA, Belém

O professor Marinaldo Sarmento Souza da escola Japariquara, localizada em uma região ribeirinha em Barcarena, nordeste do Pará, é o único finalista do Norte no Prêmio Educador Nota 10. O projeto entre os dez finalistas é uma sequência didática com foco em produção textual que incentivou os alunos a escreverem fábulas, que são textos onde animais falam e agem como humanos. Muitas das histórias tinham como protagonistas animais da região amazônica.

“Quando o aluno é colocado para refletir sobre a própria realidade, é possível conseguir resultados como este. As personagens eram justamente o que está presente no cotidiano deles, contou.

Marinaldo tem formação em Pedagogia e trabalha há 14 anos na escola onde funciona o sistema de multiséries, que reúne crianças e adolescentes do jardim ao 5º ano. O professor, neste caso, acompanha o aluno por vários anos da formação na escola.

A realidade, segundo ele, é muito comum no Pará pela questão geográfica e pela falta de escolas, principalmente nas áreas ribeirinhas onde os alunos precisam percorrer longas distâncias de barco para chegar até a sala de aula.

Metologodia de professor paraense concorre a Prêmio Educador Nota 10. (Foto: Marinaldo Souza / Arquivo Pessoal)

Metologodia de professor paraense concorre a Prêmio Educador Nota 10. (Foto: Marinaldo Souza / Arquivo Pessoal)

Durante as aulas de redação, o professor identificou dificuldades na classe quando era aboradado algum assunto da atualidade. “Eles achavam complicado expressar aquilo que pensavam e isso aparecia na forma como escreviam. Então começamos a incentivar cada vez mais a criatividade, trazendo os quadrinhos, as fábulas, até que hoje já posso dizer: eles já são verdadeiros produtores de textos”, comentou.

As fábulas foram reunidas em livros e, de acordo com o professor, agora os alunos já estão se dedicando a estudar outros gêneros textuais para compreender toda a diversidade da escrita na língua portuguesa.

A notícia da participação no prêmio nacional movimentou a cidade. O resultado deve sair somente em outubro.

O educador disse que recebeu diversas homenagens e comentou que ficou bastante emocionado. “Quando soube, chorei tudo o que eu tinha pra chorar. Fiquei muito emocionado, muito mesmo”, contou.

Deixe aqui sua Mensagem




1 - Os campos marcados com asterico (*) são de preenchimento obrigatório.
2 - Dados pessoais como email e telefone não serão divulgados.

  

Ex-recruta denuncia tortura e ameaças de morte na FAB: ‘Choques elétricos’

Por José Claudio Pimentel, G1 Santos

Matheus Caldas dos Santos afirma ter sido vítima de tortura enquanto recruta da Aeronáutica (Foto: Arquivo Pessoal)

Matheus Caldas dos Santos afirma ter sido vítima de tortura enquanto recruta da Aeronáutica (Foto: Arquivo Pessoal)

O universitário Matheus Antonio Fernandes Caldas dos Santos, de 21 anos, afirma que foi torturado e ameaçado de morte enquanto era recruta da Força Aérea Brasileira, em São Paulo, e pede na Justiça punição para ao menos sete militares, entre soldados, cabos, sargentos e tenente. A Aeronáutica diz apurar o caso.

Os supostos crimes teriam ocorrido em um intervalo de quatro meses, em 2016, dentro da Base Aérea de São Paulo, em Guarulhos, e do 4º Comando Aéreo Regional, também na capital paulista. O jovem afirma que ficou com a capacidade respiratória comprometida, após perder alvéolos pulmonares em decorrência das agressões sofridas.

“Eu tinha a vontade de seguir a carreira do meu avô. Queria ser sargento de infantaria, mas meu sonho acabou depois de toda a violência pela qual eu passei. Nem para o meu pior inimigo eu desejaria isso”, desabafa Matheus. Atualmente estudante de Direito em Santos, no litoral paulista, ele se encorajou para fazer a denúncia.

Um ano após o alistamento militar, ele foi chamado pela Força Aérea para iniciar a carreira, conforme vontade própria. O histórico civil do novo militar era algo que chamava atenção: sem problemas de saúde e chegou a representar o país em disputas internacionais de caratê, esporte que ele conquistou a faixa preta e tornou-se profissional.

“Na base, em Guarulhos, durante uma atividade que envolvia flexão com vários recrutas, nos ameaçaram de nos molhar caso todos não cumprissem as metas. Eu era o xerife [aquele que recebe punição pelos outros]. Em mim, acabaram jogando água congelante pelo meu corpo todo e, em seguida, nos obrigaram a dormir molhados”.

Matheus Caldas do Santos foi internado na UTI após vomitar sangue e convulsionar (Foto: Arquivo Pessoal)

Matheus Caldas do Santos foi internado na UTI após vomitar sangue e convulsionar (Foto: Arquivo Pessoal)

No dia seguinte, Matheus relata que acordou com febre e mal estar. Ele afirma ter solicitado ao superior para receber atendimento médico. Não o foi permitido, e o jovem foi obrigado a participar de uma nova atividade física, que foi interrompida após ele desmaiar e ter uma convulsão na frente de todos os colegas e oficiais.

Matheus foi encaminhado ao Hospital da Aeronáutica de São Paulo (Hasp) e, após ser medicado, retornou à base. “Mas, depois disso, eu só piorei. Comecei a vomitar sangue, desmaiei e voltei ao Hasp, mas dessa vez na UTI [Unidade de Terapia Intensiva]. Ligaram para a minha mãe dizendo que eu tinha morrido”.

O jovem permaneceu internado ao longo de uma semana, antes de receber alta para a base militar. “Ainda não estava bem. Voltei e tudo permaneceu da mesma maneira. À noite, eu era acordado ao me jogarem água fria, e me davam choques elétricos com teaser [máquina portátil]. Foram várias vezes. E eu não queria sair de lá”.

O recruta relata que sofreu ameaças de morte do superior direto, logo após algumas das agressões terem sido informadas ao comandante da unidade militar por familiares dele. “Minha mãe conseguiu o telefone do comando pela internet e contou a ele o que estava acontecendo. Ela estava desesperada. Chegaram a dizer a ela que é normal morrer em treinamento”.

A situação forçou a transferência de Matheus Santos para o 4º Comando Aéreo. “Ali, eu era destratado toda hora. Eu já estava sem capacidade respiratória e condição de realizar atividades físicas. Quando os oficiais de comando saíam de perto, oficiais superiores debochavam e me forçavam a situações embaraçosas”.

Agressões contra Matheus Caldas dos Santos eram cometidas em frente a colegas  (Foto: Arquivo Pessoal)

Agressões contra Matheus Caldas dos Santos eram cometidas em frente a colegas (Foto: Arquivo Pessoal)

Matheus acabou dispensado do serviço militar. Para sua surpresa, o documento que o mandava para casa afirmava que a decisão foi por ‘excesso de contingente’. Em exames em um ambulatório de especialidades, ele descobriu, depois, que havia perdido metade dos alvéolos, onde ocorrem as trocas gasosas entre o ar e o sangue nos pulmões.

O jovem tentou seguir a vida, apesar de saber que não tinha mais condições de realizar atividades físicas que necessitassem esforço aeróbico, como voltar a praticar caratê. Santos conseguiu passar no vestibular de uma universidade para cursar Direito, onde relatou aos professores o que havia sofrido nas bases militares, e decidiu agir.

“O que aconteceu com Matheus foram crimes. Queremos que os responsáveis sejam punidos e que ele receba uma indenização de R$ 500 mil do Estado pelos danos causados à saúde, que são irreversíveis”, afirmou o advogado dele, Fabrício Possoco. Cinco testemunhas já aceitaram falar à Justiça e relatar o que presenciaram.

Fabrício e Matheus estão reunindo provas para embasar as representações que serão feitas até o início de agosto. “Fui taxado de ‘morto-vivo’, de ‘demônio’, de ‘lixo’ pelos oficiais da Força Aérea. Hoje, eu tenho medo de encontrá-los na rua, mas sei que, diante de tudo o que passei, não posso me calar. Isso tem que acabar”.

Em resposta ao G1, a Força Aérea afirma que aguarda o recebimento do processo para tomar eventuais “medidas administrativas cabíveis”. “O Comando da Aeronáutica não compactua com comportamentos inadequados às suas atividades, assim como repudia agressões ou quaisquer outros atos que denigram a dignidade humana”, declarou.

Deixe aqui sua Mensagem




1 - Os campos marcados com asterico (*) são de preenchimento obrigatório.
2 - Dados pessoais como email e telefone não serão divulgados.

  

Passageiro atira em bandido durante assalto a ônibus na Grande Natal

Por Ediana Miralha, Inter TV Cabugi

Dois homens tentam assaltar ônibus e passageiro reage na Grande Natal (Foto: Redes Sociais)

Dois homens tentam assaltar ônibus e passageiro reage na Grande Natal (Foto: Redes Sociais)

Dois homens tentaram assaltar passageiros de um ônibus na manhã desta quarta-feira (18), em São Gonçalo do Amarante, na Grande Natal. Um passageiro que estava armado dentro veículo reagiu e baleou um dos bandidos.

De acordo com a Polícia Militar, os criminosos chegaram ao terminal de ônibus do bairro Jardim Petrópolis já anunciando o assalto. Eles entraram em um dos veículos que já estava com passageiros, para recolher os pertences das vítimas. Foi quando um homem estava armado reagiu. Houve troca de tiros e um assaltante foi atingido no ombro.

O ônibus que faz a linha 132 (Jardim Petrópolis/Petrópolis) ficou com marcas de tiros. Os criminosos conseguiram fugir, mas não levaram nada.

Deixe aqui sua Mensagem




1 - Os campos marcados com asterico (*) são de preenchimento obrigatório.
2 - Dados pessoais como email e telefone não serão divulgados.

  

Polícia Federal faz operação contra roubos de carga em AL e mais cinco estados

Por Michelle Farias e Isabela Leite – GloboNews, G1 AL

Ao menos 13 pessoas foram presas nesta terça-feira (17) pela Polícia Federal durante uma operação contra suspeitos de roubos de carga em Alagoas e mais cinco estados. A operação denominada Transbordo cumpre 173 mandados judiciais expedidos pela 17ª Vara Criminal de Maceió. Estima-se que a organização criminosa tenha causado um prejuízo superior a R$ 8,6 milhões, só em relação a roubo de cargas e caminhões.

A operação ocorre em Maceió, São Paulo, Rio de Janeiro, Bahia, Ceará e Pernambuco. Segundo a PF, 2 pessoas foram presas em Alagoas.

Ao todo são cumpridos 64 mandados de prisão e 106 de busca e apreensão, a maioria deles em São Paulo. Além disso, a Justiça expediu três mandados de interdição de empresas envolvidas em receptação de mercadorias roubadas, na cidade de São Miguel dos Campos, Litoral Sul de Alagoas.

Segundo a PF, a operação visa desarticular uma organização criminosa envolvida em crimes de furto e receptação de cargas e caminhões em diversos estados do Nordeste e Sudeste, valendo-se de falsas comunicações de crimes de roubo, além de adulteração de veículos, golpes em seguradoras e outros delitos.

A organização criminosa contava com a participação dos motoristas dos caminhões, que simulavam terem sido sequestrados por assaltantes, enquanto outros integrantes realizavam a desativação dos dispositivos de segurança do caminhão e a subtração da carga. Depois disso, o motorista ia até a polícia para registrar a falsa comunicação do crime.

Segundo as investigações, a organização criminosa não tinha um tipo de mercadoria preferencial como alvo. Eles atuavam em qualquer frente, desde que fosse mercadoria (têxtil, eletrônicos, alimentos etc).

A investigação foi realizada pela Superintendência da Polícia Federal em Alagoas, com o apoio da Polícia Rodoviária Federal.

Caminhão apreendido é levado para a sede da PF (Foto: Ascom/PF)

Caminhão apreendido é levado para a sede da PF (Foto: Ascom/PF)

Deixe aqui sua Mensagem




1 - Os campos marcados com asterico (*) são de preenchimento obrigatório.
2 - Dados pessoais como email e telefone não serão divulgados.

  

Chacina com 5 mortes no Ceará foi motivada por ‘vingança’ contra suspeito de estupro, diz polícia

Por G1 CE

A chacina na cidade de Palmácia, na Grande Fortaleza, foi motivada por “vingança” de uma facção criminosa contra um grupo suspeito de estupro. As vítimas são suspeitas de estuprar uma garota com parentesco com os autores da chacina, conforme investigação da Polícia Civil.

As cinco pessoas foram assassinadas na manhã de sexta-feira (13) na comunidade de Cafundó, que fico no limite entre Palmácia e Maranguape, na Grande Fortaleza. Os corpos foram achados em um matagal, com as mãos atadas nas costas e marcas de tiro na cabeça.

Quatro pessoas foram presas suspeitas de participação na chacina. A matança ocorreu na sexta-feira (13), e as prisões ocorreram durante o fim de semana, no Bairro Bom Jardim, em Fortaleza. Dois dos quatro suspeitos foram presos durante uma operação policial no Bom Jardim, na noite de sábado (14), um dia após o crime.

Conforme Barreto, os suspeitos integram uma facção criminosa e são apontados como autores de “diversos crimes” no bairro, incluindo tráfico e homicídios.

Três vítimas são da mesma família; um pai e dois filhos. As outros mortos são moradores de Itapebussu, no interior do estado. Junto com o grupo estava uma sexta pessoa, que fugiu do local. Eles foram identificados como Francisco Antônio Pereira de Abreu, 42; José Roniele Costa Pereira; Antônio Barbosa de Sousa, conhecido como Feitosa; Paulo Sérgio dos Santos da Silva, e José Edson Ferreira dos Santos.

Chacinas no Ceará

Além de Palmácia, o Ceará registrou uma outra chacina com quatro pessoas mortas no sábado (14), na cidade de Quiterianópolis. As vítimas são dois irmãos gêmeos de 25 anos, a mãe e o tio dos jovens. Eles estavam em um curral, quando homens armados chegaram a atiraram. Os três homens morreram na hora, com diversos tiros. A mulher chegou a ser levada para a Santa Casa de Misericória de Sobral, onde ficou internada, mas não resistiu.

De acordo com a Secretaria da Segurança, os homicídios em Quiterianópolis são resultados de uma rixa entre duas famílias da região. Os gêmeos, identificados como Sesé e Gugu, foram indiciados pelas mortes de Antonio José do Nascimento (43) e Roberta Pereira do Nascimento (17), pai e filha. O duplo homicídio foi registrado no dia 12 de abril desse ano (2018). A Delegacia Regional de Tauá investiga o crime. Até agora, ninguém foi preso.

O Ceará teve ao menos sete chacinas neste ano, uma delas, a chacina no Bairro Cajazeiras, deixou 14 mortes, na maior matança já registrada no estado, conforme a Secretaria de Segurança.

Em junho, um bando armado invadiu uma casa em um sítio do MST em Quixeramobim, no interior do estado, e matou as quatro pessoas que estavam na residência.

Deixe aqui sua Mensagem




1 - Os campos marcados com asterico (*) são de preenchimento obrigatório.
2 - Dados pessoais como email e telefone não serão divulgados.

  

Idoso de 74 anos é preso em flagrante suspeito de abusar de crianças em Jaú

Por G1 Bauru e Marília

A Polícia Civil investiga o caso de um idoso de 74 anos foi preso em flagrante suspeito de estuprar crianças em Jaú (SP). Segundo as investigações, o suspeito que foi detido na sexta-feira (13) oferecia doces para as vítimas.

A série de estupros foi descoberta quando moradores do bairro flagraram o idoso acariciando uma menina de 9 anos. A Polícia Militar foi chamada e, quando chegou no local, encontrou o homem trancado dentro de casa.

Ele disse aos policiais que estava com medo de ser agredido ou preso. Depois de muita conversa, os policiais convenceram o idoso a se entregar e o levaram para a Central de Polícia Judiciária.

Ele deve responder por estupro de vulnerável e permanece à disposição da Justiça. A polícia apreendeu na casa do suspeito dois computadores, um notebook e um celular que serão periciados.

Deixe aqui sua Mensagem




1 - Os campos marcados com asterico (*) são de preenchimento obrigatório.
2 - Dados pessoais como email e telefone não serão divulgados.

  

BR-251 é liberada 14h após acidente que deixou oito mortos no Norte de Minas

Por G1 Grande Minas

Bombeiros lavaram a pista para retirar o óleo (Foto: Polícia Rodoviária Federal/ Divulgação)

Bombeiros lavaram a pista para retirar o óleo (Foto: Polícia Rodoviária Federal/ Divulgação)

O trecho da BR-251, onde ocorreu um grave acidente que matou oito pessoas e deixou 64 feridos, foi liberado após 14h de interdição. Segundo a Polícia Rodoviária Federal, o congestionamento por conta do acidente chegou a mais de 20km sentido Salinas e a rodovia foi liberada às 22h30.

Uma equipe do Corpo de Bombeiros lavou a pista para retirar o óleo e evitar novos acidentes. Os trabalhos duraram 40 minutos. Os 11 veículos envolvidos no engavetamento foram removidos para um pátio conveniado à Polícia Rodoviária Federal, em Francisco Sá. Segundo a PRF, o trânsito flui normalmente na manhã desta terça-feira (17).

Entre os feridos, um homem, de 44 anos, permanece internado em Francisco Sá e o estado de saúde dele é estável. Duas pessoas estão internadas na Santa Casa de Montes Claros, entre elas um homem de 25 anos que teve 90% do corpo queimado. Segundo a assessoria do hospital, ele respira com a ajuda de aparelhos e o estado de saúde é instável. Cinquenta e sete vítimas foram atendidas e liberadas do hospital de Francisco Sá ainda na segunda-feira (16). Os outros quatro pacientes transferidos para a Santa Casa receberam alta nesta terça.

O acidente

Veículos pegaram fogo (Foto: Ana Claudia Mendes/ Inter TV)

Veículos pegaram fogo (Foto: Ana Claudia Mendes/ Inter TV)

O acidente ocorreu na descida da serra de Francisco Sá e envolveu cinco carros de passeio, um ônibus e cinco carretas. Oito pessoas morreram, sendo seis carbonizadas. Os corpos das vítimas foram encaminhados ao IML de Montes Claros.

Segundo a Polícia Rodoviária Federal, uma das carretas estava parada no acostamento da via com problemas mecânicos. O motorista do ônibus envolvido no acidente viu a carreta e reduziu a velocidade e se formou uma pequena fila de veículos parados na via, entre carros de passeio, uma carreta e um carro de serviço de saúde, com seis ocupantes.

Acidente na BR-251 envolvendo 11 veículos deixa 8 mortos e mais de sessenta feridos (Foto: Alexandre Mauro e Beta Jaworski / G1)

Acidente na BR-251 envolvendo 11 veículos deixa 8 mortos e mais de sessenta feridos (Foto: Alexandre Mauro e Beta Jaworski / G1)

Ainda de acordo com a PRF, uma terceira carreta, carregada com melões, não viu que os veículos estavam parados na rodovia e não conseguiu frear a tempo, atingindo a traseira do carro do serviço de saúde, que foi arremessado em chamas para fora da pista; os seis ocupantes morreram carbonizados. A carreta de melões seguiu atingindo os demais veículos parados e também alguns que vinham no sentido contrário, deixando mais dois mortos no local; o corpo do motorista ainda não foi encontrado.

Acidente envolvendo carretas, ônibus e carros deixa mortos e feridos na BR-251 (Foto: Arte G1)

Acidente envolvendo carretas, ônibus e carros deixa mortos e feridos na BR-251 (Foto: Arte G1)

Deixe aqui sua Mensagem




1 - Os campos marcados com asterico (*) são de preenchimento obrigatório.
2 - Dados pessoais como email e telefone não serão divulgados.

  

Após matar ex-mulher, foragido liga para mãe da vítima exigindo ficar com filhas

Por Luisa Doyle, TV Globo

O homem que está foragido suspeito de assassinar a funcionária do Ministério dos Direitos Humanos Janaína Romão Lucio, de 30 anos, ligou para o telefone fixo da família da vítima na segunda-feira (16), dois dias depois de cometer o crime.

Stefanno Jesus de Amorim, de 21 anos, conversou com a irmã de Janaína. Ele disse que queria ficar com as filhas e, em seguida, desligou. O telefonema foi feito a cobrar, pouco depois das 10h. A equipe da TV Globo estava no local no momento.

Assustada, a família ligou imediatamente para a polícia. Primeiro, no número 190, foi informada que deveria procurar a delegacia. A irmã de Janaína telefonou então para a 33ª DP, que investiga o caso.

Até a última atualização desta reportagem, Stefanno não havia sido preso.

O crime

Janaína foi esfaqueada cinco vezes, no peito e nas costas, e chegou a ser transportada pelo Samu ao Hospital Regional de Santa Maria, mas não resistiu aos ferimentos. O crime ocorreu por volta das 18h deste sábado (14).

Janaína Romão Lucio, de 30 anos, foi morta a facadas pelo ex-marido em Santa Maria, no Distrito Federal (Foto: Arquivo pessoal)

Janaína Romão Lucio, de 30 anos, foi morta a facadas pelo ex-marido em Santa Maria, no Distrito Federal (Foto: Arquivo pessoal)

A faca utilizada para matar Janaína foi deixada no local e apreendida pela equipe de perícia da Polícia Civil.

De acordo com delegado-chefe da 33ª DP, Alberto Rodrigues, há informações de que Janaína “já havia registrado duas ocorrências de violência doméstica” contra o ex-companheiro. O caso está sendo investigado como feminicídio.

O enterro de Janaína está marcado para as 15h30 desta segunda-feira, no Cemitério do Gama.

Direitos Humanos

No Ministério dos Direitos Humanos, Janaína trabalhava como terceirizada na Coordenação-geral dos Direitos da População em Situação de Rua, que monitora, coordena e avalia políticas de atenção a este segmento social.

Segundo funcionários da pasta, ela era “uma moça jovem, alegre e tranquila”.

Stefanno Jesus de Amorim, ex-marido de Janaína Romão, comenta em publicação da mulher no Facebook (Foto: Facebook/Reprodução)

Stefanno Jesus de Amorim, ex-marido de Janaína Romão, comenta em publicação da mulher no Facebook (Foto: Facebook/Reprodução)

A última vez em que ela foi vista pelos colegas de trabalho foi na festa junina da autarquia, nesta sexta-feira (13). Na ocasião, ele levou as duas filhas. “Todo mundo ficou chocado [com o crime]”, disse uma funcionária.

Em nota de pesar publicada no site da pasta, o ministro dos Direitos Humanos, Gustavo Rocha, afirma que “repudia com veemência a violência contra as mulheres” e que está em contato com a Secretaria de Segurança Pública do DF para “acompanhar de perto as investigações do assassinato de Janaína.”

Deixe aqui sua Mensagem




1 - Os campos marcados com asterico (*) são de preenchimento obrigatório.
2 - Dados pessoais como email e telefone não serão divulgados.