Sem roupa, forrozeiros participam do 1º Forró Nu do Nordeste

Tribuna da Bahia

O forró proporciona um jeito bem gostoso de dançar. Juntinhos ou com coreografias que deixam qualquer um com a boca aberta, os casais entram no clima de São João e se divertem durante as festas juninas, que fazem parte da cultura nordestina. É algo comum e que todos os anos atrai milhões de admiradores. Mas o que muitos forrozeiros não viram, mas agora terão a oportunidade de participar, é um evento que promete agitar o interior da Bahia. No Litoral Norte, a praia naturista de Massarandupió receberá, no dia 11 de junho, a primeira edição do “Forró Nu”.

Colocando a prática naturista em conjunto com o festejo junino, o evento prega bastante respeito entre os participantes e promete muita alegria. De início, a festa seria reservada apenas para 30 casais, porém, a divulgação do “Forró Nu” chegou a várias pessoas do Brasil e agora o organizador do evento não consegue calcular quantos forrozeiros marcarão presença para dançar e curtir sem parar.

“Foi inesperado. Ficamos admirados pelo interesse das pessoas. É um evento que relaciona a prática do naturismo com a cultura nordestina. Estamos tentando melhorar o nosso espaço para receber quem vier para cá”, conta o organizador da festa, Davi Andrade. O rapaz, que também é praticante do naturismo e morador de Massarandupió há dez anos, revelou que a divulgação para os seus clientes acabou vazando para outras pessoas pelo WhatsApp. Daí por diante, interessados de várias partes do País entraram em contato para saber mais informações sobre a festa.

O “Forró Nu” será realizado no Espaço Liberdade, restaurante do Davi localizado cerca de um quilômetro da praia. De acordo com ele, o local é familiar e sempre recebe casais naturistas, respeitando as regras do universo nu. Por exemplo, espaços naturistas não permitem sexo e nem gestos obscenos. “Espero que o evento seja muito bom. Vai dar tudo certo! Quem pratica o naturismo sente uma coisa tão boa que é difícil de explicar”, complementa o organizador da festa.

Não existe venda antecipada de ingressos. Segundo Davi, quem chegar à festa basta pagar R$ 50 por casal. Apesar do nome “Forró Nu”, o restaurante também permite que pessoas vestidas aproveitem o evento, desde que respeitem quem estiver despido. Interessados em saber o horário da festa e mais detalhes sobre a ação podem entrar em contato com o telefone (71) 996856565.

Alerta – Como o naturismo reforça o respeito aos participantes e combate atos obscenos, quem tiver ereção ou apresentar outra atitude desrespeitosa não ficará no evento. De acordo com a organização da festa, a pessoa em questão será convidada para se retirar do Espaço Liberdade.

Por Nathan Santos
Matéria publicada no site Leia Já, parceiro da Tribuna da Bahia

Deixe aqui sua Mensagem




1 - Os campos marcados com asterico (*) são de preenchimento obrigatório.
2 - Dados pessoais como email e telefone não serão divulgados.

  

“Aquele que estiver isento de culpa, atire a primeira pedra”. Uma reflexão.

16ggggggggggrvegvyegvervgereoe0er0e0b0be0bgb-300x225

Sebastião Gomes Fernandes, Sociólogo, Escritor, Poeta, Cronista. Membro efetivo e Presidente da Academia Pesqueirense de Letras e Artes – APLA.

Hoje, ao levantar me deparei com a seguinte interrogação. Mais um ano em nossas vidas que nos leva a meditar sobre as oportunidades e daí, constatarmos a grandiosidade que a mensagem do Cristo, representa para cada um de nós.

Ah! Se os homens tivessem o desprendimento para si olhar, irem bem fundo e fizessem um levantamento do seu comportamento diante da missão que têm a cumprir, mas, que deixaram de realizar. Este é o momento oportuno e favorável para que façamos um diagnóstico sério de nossas negligencias, falhas e pobreza de espírito, diante dos desafios que normalmente fazem parte da vida de cada filho de Deus. Estamos aqui com um objetivo sem sombra de dúvida fundamentada no princípio, de que apesar da nossa condição de nascermos simples e ignorante, temos sobre nossos ombros uma carga pesada mais, possível de ser transportada e adequada ao seu devido lugar, que é trabalharmos com todo afinco para a nossa melhora com criaturas inteligentes e predestinadas ao bem.

Mas, para que alcancemos com sucesso esta nossa missão é de basilar importância que estejamos atentos aos ensinamentos do Mestre dos Mestres – Jesus Cristo.  Aonde encontrar tais ensinamentos? Claro que na Bíblia – particularmente nos evangelhos, aqueles considerados autênticos: evangelho de: Marcos, Mateus, Lucas e João.

Felizardos são aqueles que tiveram  e têm acesso ao conteúdo contido nos evangelhos, pois neles estão encerradas as mais belas e acertadas mensagens em favor do crescimento espiritual de cada ser humano.

Nesta Sexta-Feira Santa, roguemos a Deus a graças de podermos absorver com fé e amor o recado que Jesus Cristo nos deixou com o seu martírio! Um demonstrativo contundente de coragem, de compreensão, de fé e de amor para com seus irmãos, em nome do Pai.

Que tenhamos a humildade e a simplicidade para nos entendermos com nossos semelhantes, a exemplo do Mestre, levando em consideração que cabe a cada um, olhar, para a sua afirmativa, quando expressa categoricamente: “Aquele que estiver isento de culpa, atire a primeira pedra”.

É a ocasião propícia para que se faça uma retrospectiva de tuto quanto já se viveu, levantando os pros e os contras: nossas ações e atitudes serviram para acrescentar ganhos positivos em favor do bem. Fomos humildes o bastante para respeitar nossos irmãos em Cristo, quando nos sentimos agredidos, injuriados e mal entendidos? Respeitamos e preservamos os princípios que norteiam a vida como dom de Deus? A semana santa é para os cristãos o maior legado que Cristo deixou. É acima de tudo a oportunidade que se tem para agradecer, louvar e dizer, somos felizes e ainda afirmar que seguimos com coerência e com vontade os ensinamentos do Mestre, filho do Grande Arquiteto do Universo.

Agradeço e reconheço que Jesus Cristo, padeceu por nós, pelos nossos pecados e por nossa ignorância, mas, que acreditou na possibilidade que temos de sermos uteis e com perspectivas de alcançarmos algum dia o Nirvana, tão esperado e prometido.

No próximo domingo e o momento e, a ocasião para festejemos a vida! Jesus venceu a morte dando-nos o testemunho de que somos a essência do Pai! Celebremos com ardor e alegria a páscoa!

 

Pesqueira, 03 de abril de 2015.

Sebastião Gomes Fernandes.

Deixe aqui sua Mensagem




1 - Os campos marcados com asterico (*) são de preenchimento obrigatório.
2 - Dados pessoais como email e telefone não serão divulgados.

  

CRISE DE ÁGUA À VISTA!

16ggggggggggrvegvyegvervgereoe0er0e0b0be0bgb-300x225

Sebastião Gomes Fernandes, Sociólogo, Escritor, Poeta, Cronista. Membro efetivo e Presidente da Academia Pesqueirense de Letras e Artes – APLA.

Água é vida, é desenvolvimento, é um dos elementos substanciais que dá equilíbrio ao meio ambiente. É a natureza exuberante que deverá ser cuidada e preservada a todo custo.

As Nações Unidas – ONU – quando da ECO-92, realizada no Rio de Janeiro, estabeleceu o dia 22 de março de cada ano, como o Dia Mundial da Água. É de grande importância que a instituição desse dia não se prenda, apenas, a mais um data comemorativa, mas, que deve ser encarada como um dos maiores desafios que se tem a enfrentar, pois, se faz necessário encontrar as soluções adequadas e urgentes, capazes de por em ordem o manejo, o uso em favor da sua preservação, a fim de proporcionar ao planeta e aos seres viventes, um desenvolvimento sustentável e uma vida saudável e próspera.

A ameaça a cada dia se faz mais presente e estarrecedora. A ONU, em relatório recente, alerta para a possibilidade de uma redução de até 40% das reservas de água potável, na Terra, lá pelo ano 2030, isso, caso não haja nenhuma atitude com relação ao controle dos efeitos nocivos à sua qualidade sanitária.

É urgente que as autoridades mundiais e, em particular, as brasileiras, tomem consciência da relevância e das consequências que o problema água, hoje, apresenta, carecendo de prioridade dentre tantas outras, caso contrário, o caos se evidenciará, podendo chegar a um ponto difícil de solução.

O que fazer para enfrentar esta crise que já se faz presente, particularmente em nosso país: estiagem prolongada, reservatórios d’água, secos; rios poluídos, desmatamentos cada vez mais intensos e sem controle. Uso desordenado desse líquido tão precioso, levando a população à apreensão e ao racionamento forçado, para que não venha a sofrer as consequências da falta da água potável, necessária a cada ser vivente e, em primeiro lugar, à espécie humana.

Caso não haja ações e atitudes voltadas para resolver essas principais causas identificadas acima, certamente que os efeitos serão desastrosos, afetando diretamente o clima e, daí em diante, os impactos com a mudança dos recursos hídricos serão inimagináveis e fatais. Esse é o mapa que hoje vivenciamos. E para o futuro? Seguramente que está em nossas mãos. Em permanecendo esse panorama, a ONU cogita que até 2050, 45% da população mundial padecerá com a falta de água ou com a pouca qualidade dela.

Ainda há tempo para que se faça alguma coisa, que com consistência, certamente obteremos bons resultados. Basta que o governo aja com coerência e determinação, aplicando as leis àqueles que as desrespeitam. As práticas e os maus exemplos estão presentes: desmatamento que ocorre sem precedente em todo o país, sobretudo na região Amazônica. Não venha com justificativas de que é difícil o combate ou o controle dessas práticas e da poluição dos rios e lagos. Cabe, sim, às autoridades tomarem as posições devidas e necessárias para por fim a estas práticas tão nocivas ao meio ambiente e ao homem. No entanto, é também dever da sociedade organizada fazer uso dos seus Clubes de Serviço, Maçonaria, ONG,s, Escolas, Associações Comunitárias, Cooperativas, entre outras instituições,  mobilizando-se em favor e defesa do meio ambiente, além de ser coparticipante, tornando-se fiscalizadora e cobradora das autoridades, nos três níveis; uma ação mais direta relacionada com a educação, para que o estudo da ecologia faça parte do currículo escolar.

É urgente que os homens e mulheres de bom senso, e que acreditam no crescimento e no desenvolvimento da espécie, adotem atitudes que tenham como visão a solução e o controle dos males e consequências que advirão, caso não se faça por onde melhorarmos o tratamento que temos dispensado ao planeta Terra. É dever da sociedade, da classe política, empresarial, estudiosos e religiosos tomarem consciência do grande risco que o mundo está sujeito a passar.

Onde e quando começar? Claro que de imediato e a partir da célula primaria: Os Municípios! Desde que está demonstrada a possibilidade de falta da água potável em muito pouco tempo, é forçoso se pôr em prática os conhecimento a nossa disposição e, por meios educacionais, levá-los às famílias, às escolas, ao homem do campo, da cidade, ao empresário, ao sindicato. Estas ações se fazem urgentes, e necessário, colocá-las em execução o mais cedo possível.

São atitudes simples, mas eficientes, e que ao longo do tempo, se realizadas com critério e responsabilidade surtirão os efeitos almejados! Salvar o Planeta e o homem! Este é o verdadeiro caminho a se seguir e a se viver.

Ações estas que estão a depender de uma boa educação ambiental, que deverá ficar a caráter das instituições de ensino, grupos organizados, sociedade civil, governos Municipais, Estadual e Federal, entre outras. Desenvolver no meio rural a prática de reflorestamento, principalmente das margens de rios, lagos e represas. Melhor dizendo, cuidar do meio ambiente em todos os seus aspectos. Na cidade, dar mais ênfase por meio dos instrumentos de divulgação: radio, TV, jornal entre outros. Colocar em prática uma efetiva e dinâmica coleta do lixo, tendo como critério sua seleção por categoria de resíduos. Estimular a economia da água, tendo ainda como meta, o reaproveitamento dessa água em atividades outras.

A água é, sem dúvida, uma dádiva divina. Sem água jamais estaríamos vivendo, explorando, aprendendo, criando e recriando o que Deus nos deu com tanto amor. Se faltar água não existirá agricultura, pecuária, não subsistirá a espécie humana, para cumprir sua missão em prol do bem, pois este foi o propósito do Criador.

 

Pesqueira, 22 de março de 2015.

Por: Sebastião Gomes Fernandes, Sociólogo, Escritor, Poeta e Cronista.

Membro efetivo e Presidente da Academia Pesqueirense de Letra e Artes – APLA.

Deixe aqui sua Mensagem




1 - Os campos marcados com asterico (*) são de preenchimento obrigatório.
2 - Dados pessoais como email e telefone não serão divulgados.

  

Homenagem à Mulher no seu dia Internacional.

Mulher

Cheia de graça,

Essência da natureza,

Predestinada a procriar,

Fortaleza e equilíbrio,

Mãe, madrasta e avó.

 

Tens a responsabilidade

De promover à harmonia,

Conforto e segurança

A família e a espécie!

 

Foste iluminada, todavia,

Não desprezes esse dom,

Porque és, a ligação,

Entre o ser e a divindade.

 

És mulher,

Majestosa e graciosa,

És, o furacão capaz de mexer

Com o coração do homem

Por mais bestial que seja.

Mulher! não deixe passar

O que de melhor e belo

Trazes em teu interior,

O amor!…

 

Mulher,

Es o ponto de equilíbrio,

Capaz de assegurar

O bem-estar da família

A melhoria, a evolução,

De tua prole e dos teus

Semelhantes.

Porque tens em teu imo

O dom do amor e de educadora…

 

Por:

16ggggggggggrvegvyegvervgereoe0er0e0b0be0bgb-300x225

Sebastião Gomes Fernandes, Sociólogo, Escritor, Poeta, Cronista. Membro efetivo e Presidente da Academia Pesqueirense de Letras e Artes – APLA.

Pesqueira, 06 de março de 2015.

 

Deixe aqui sua Mensagem




1 - Os campos marcados com asterico (*) são de preenchimento obrigatório.
2 - Dados pessoais como email e telefone não serão divulgados.

  

Um olhar para o amanhã.

16ggggggggggrvegvyegvervgereoe0er0e0b0be0bgb-300x225

Sebastião Gomes Fernandes, Sociólogo, Escritor, Poeta, Cronista. Membro efetivo e Presidente da Academia Pesqueirense de Letras e Artes – APLA.

Um olhar para o amanhã está a nos cobrar coragem, disposição, vontade, e determinação na maneira de nos conduzir e fazer com que os dias passem a serem melhores e bem vividos, pois com esse propósito, Deus nos criou. Os valores que fortalecem e tonificam nossas relações e que pode promover o nosso bem-estar, estão ficando de lado. O desleixo está descaracterizando a importância do dever que se tem para com o despertar dos valores morais e éticos que a vida tem a nos oferecer no processo de reestruturação dos nossos erros do passado. – Melhor dizendo de nossas vidas passadas e os que hoje praticamos.

Em cada dia vivido temos à oportunidade de colocarmos em ondem, todas as nossas falhas e discrepâncias, diante dos propósitos que nos propomos realizar nesta vida presente. Somos criaturas divinizadas e predestinadas ao bem, não importando quantas vezes seja necessário reencarnar. Nesta assertiva, vamos sim, encontrar a verdadeira justiça Divida. – É dado ao individuo a oportunidade de reabilitar-se, de entrar no caminho da salvação que tanto se espera!

Sabemos a maioria das pessoas, em particular, aquelas que professaram e professam religiões cada uma com filosofias próprias, têm como fundamento princípios com base em dogma, que sustenta duas prerrogativas em que os indivíduos serão salvos – tendo um lugar no “Céu” e ou condenado ao inferno! Contudo, a meu ver, são conceitos rígidos e sem nenhum critério capaz de oferecer chances, ou melhor, oportunidades para aqueles que erraram, possam, por meio de uma tomada de consciência, encontrem um novo caminho que as leves a redenção e a recuperação do tempo perdido, e que alcancem seu lugar junto do Mestre Jesus Cristo.

Estamos vivendo um tempo que inspira preocupação quanto a nossa segurança e nossa própria vida terrena. O homem, hoje, está desprovido de sentimentos de fraternidade, de compreensão e de respeito. Está cada dia animalizando-se, externando o seu lado grosseiro, sem nenhum pudor e ou senso crítico! Está abstêmio do sentimento de amor, de fé e de reconhecimento para com o seu Criador! Todavia Deus é misericordioso e lhe concede o direito e a oportunidade de se acertar e colocar sua existência na ordem e no princípio que norteia a vida com toda sua plenitude e beleza.

Olhar para o amanhã implica em uma tomada de posição e de cuidados que se deve tomar. O futuro da Humanidade depende da mudança para melhor de cada um de nós.

Olhar para o amanhã, é dever de todos. O futuro da sociedade está em nossas mãos. Um mundo melhor para se viver também! Presenciamos diariamente, ações e atitudes de ordem maquiavélicas tendo como finalidade beneficiarem-se da ignorância e da credulidade das pessoas, levando-as a marginalização, usando políticas “socioeconômicas”, para manipula-las e usurparem-lhes o pouco que têm, não levando em conta as consequências que na verdade são desastrosas e nocivas e que estão contribuindo para a miserabilidade daqueles que mais carecem: de apoio e respeito para que possa viver em harmonia e paz.

“Pois o filho do Homem não veio para ser servido, mas para servir e dar a vida em resgate por muitos”. Segundo, (Mc, 10,45),

Lamentavelmente, o que estamos a constatar e que as pessoas estão cada vez mais desarticuladas dos princípios em Jesus Cristo deixou de exemplo através dos evangelhos. O homem está alienado e desprezando os valores que dignificam o ser humano. Está abraçando sem qualquer senso de moralidade e pondo em prática o orgulho, a avareza, a ambição e o poder a seu favor!…

Neste começo do ano, se cada um fizesse uma análise profunda do que esta mensagem acima pode representar para o bem estar da humanidade, a vida no planeta será outra e dessa forma o ser humano chegará à verdadeira paz social e fraterna.

 

 

 

Pesqueira, 03 de fevereiro de 2015.

Sebastião Gomes Fernandes, Sociólogo, Escritor, Poeta e Cronista.

Membro efetivo e Presidente da Academia Pesqueirense de Letras e Artes – APLA.

Deixe aqui sua Mensagem




1 - Os campos marcados com asterico (*) são de preenchimento obrigatório.
2 - Dados pessoais como email e telefone não serão divulgados.

  

O QUE SOBROU DO NOSSO ROMANCE?!

Acreditei em teu amor,

Investi forte, me fiz de rogado.

Pois, meu eterno amor,

Sofreu horrores, desagravo e desalento.

 

Nosso romance foi apenas um sonho,

Um sonho que passou, sofreu, destronou-se.

Que pena! Perdemos o melhor, ficou no sonho.

Sonho que se foi, que morreu, esgueirou-se…

 

O tempo passou: segundos, minutos,

Horas, meses, dias e anos…

Foi apenas um sonho!…

 

Hoje, olho pra você, e sinto pena,

Pena do tempo que deixamos de lado.

Eu e você fomos apenas uma peça do destino…

 

 

Pesqueira, 15 de janeiro de 2015.

Sebastião Gomes Fernandes.

 

 

Deixe aqui sua Mensagem




1 - Os campos marcados com asterico (*) são de preenchimento obrigatório.
2 - Dados pessoais como email e telefone não serão divulgados.

  

ANO DA PROVA DE FOGO GOVERNO DILMA ROUSSEFF 2015

16ggggggggggrvegvyegvervgereoe0er0e0b0be0bgb-300x225

Sebastião Gomes Fernandes, Sociólogo, Escritor, Poeta, Cronista. Membro efetivo e Presidente da Academia Pesqueirense de Letras e Artes – APLA.

Ano novo, vida nova. Um ano que pode nos surpreender. Estamos apreensivos com o que poderá vir de bom e/ou ruim. Inquietos, porque não temos em quem acreditar, depois de tantas promessas miraculosas e fantasiosas, elaboradas e apresentadas com um único objetivo: vencer um pleito eleitoral – manter-se no poder, quando sabemos e vivemos um tempo de vacas magras, desequilíbrio nas contas públicas e uma miscelânea de ações corruptas que abalaram a estrutura de uma das nossas mais importantes e faustosas empresas do nosso país, a Petrobrás.

Vale salientar que a condução de ações administrativas frente ao nosso destino durante dose anos de governo, petista, a quem a população confiou, entregou o seu futuro, por acreditar em uma “filosofia”, pregada tendo como única perspectiva, o poder, e dele fazer uso em benefício próprio e de grupos, quando se tem em mente o enriquecimento de forma ilícita, advinda de roubo, furto e malandragens inescrupulosas. Obra miraculosa da gangue, que se instalou na administração pública com o advento do PT, no poder.

Além, dos episódios acima relatados pode-se observar e ver de perto que as atrocidades, a corrupção e os descaramentos praticados por aqueles que comandaram e comandam nosso país, nos envergonha e nos faz desacreditar em dias melhores, a questionar a atividade política em voga.  Um pouco atrás, constatou-se o chamado mensalão, que teve como resultado alguns condenados parcialmente, porém, fiquemos atentos porque outros escândalos virão com certeza. Basta que se desencadeiem novas investigações para que comece a surgir escândalos por todos os lados.

A população brasileira carece de satisfações de caráter comprobatório das muitas e muitas falcatruas de natureza diversas…, dentre tantas aberrações pode-se constatar a negligência quanto ao cumprimento dos organogramas definidos nas obras em execução no País. Citamos como exemplo a transposição das águas do Rio São Francisco, da Transnordestina e da refinaria Abreu e Lima, cujas conclusões foram adiadas diversas vezes e que tais atrasos provocaram aumentos em seus custos, chegando a triplicar, quadruplicar, quiçá, “N” vezes, com isto acarretando prejuízos consideráveis ao Estado, sem que nenhuma ação governamental tenha sido feita no sentido de corrigir tais erros, bem como punir os responsáveis.

As ocorrências são claras, evidentes e estarrecedoras. Diante de todas estas constatações 51,64% dos nossos eleitores outorgaram mais uma vez, o mando por mais quatro anos daqueles que nos presentearam tão sórdidas amarguras. Um Brasil quebrado financeiramente, com índice inflacionário em crescente e de momento sem controle. Nós somos os responsáveis pela manutenção do que se evidencia, no entanto, seremos aqueles que têm que pagar as contas. Portanto, “haverá choro e ranger de dentes”. 2015 não será um ano de tranquilidade financeira nem de ordem econômica e social para todos nós. – A partir de janeiro o avião irá decolar, apertemos os cintos porque ninguém sabe onde e como aterrissar em solo fértil e tranquilo.  É bom lembrar que aqui não encerra nenhuma previsão mística, mas, é a verdade que se ratifica.

Questiono-me às vezes. Como homens e mulheres intelectuais que se apresentam como conhecedores do bem e do mal, do que pode vir a ser prejudicial à população se deixam envolver por argumentos fantasmagóricos que visam ludibriar a todos aqueles que ingenuamente acreditam no “satanás” em contradição, e oposição ao bem comum, ao desenvolvimento sustentável fundamentado na ordem, no progresso e no senso criativo e benfazejo.

Vejo que tem faltado compromisso, amor próprio e sensibilidade da família na maneira de educar seus filhos para a vida, tanto quanto da sociedade e da organização estatal que tem se preocupado apenas na formação educacional do indivíduo, preparando-o para a competição a qualquer custo!  Daí se instala o vírus da irresponsabilidade que provoca nas pessoas a perda do sentimento que favorece a satisfação plena das necessidades humanas com base em princípios sinceros e respeitosos a favor do bem comum.  Se os homens e mulheres que tem comando e poder agissem com critério e responsabilidade tenho certeza que o desenvolvimento, o crescimento e a bem-estar da população estaria assegurados.

Acho que achei a resposta. Ramatís – nos dá em meu entender, a resposta certa para as atitudes dos nossos intelectuais. “Os intelectos bem desenvolvidos na Terra podem ser crianças analfabetas, quanto ao entendimento da vida superior espiritual. Embora sejam criaturas que dominem os conhecimentos do mundo, e cultivam uma erudição voltada para os fenômenos de existência física, são muito elementares e sem correspondência real no trato dos valores eternos da Vida Imortal”.

Não basta crer em viver apenas o momento presente. Homens e mulheres acordem para a realidade da vida. Todos aqueles que agem visando o seu próprio bem já ganharam sua recompensa. Mas, têm que se lembrar de que a cobrança virá na hora certa!

Apesar dos pesares temos a realidade em nossas mãos e devemos enfrentá-la com coragem, determinação e vontade. Não devemos nos acomodar diante dos acontecimentos e das aberrações com as quais convivemos até então.

Estamos a caminho da banca rota, todavia, não temos por onde nos esquivarmos da realidade cruel que nos persegue. Os desafios são e estarão presentes e não são poucos. Exigirão de todos nós sacrifícios, compreensão e apoio ao governo que ora se instala. Se necessário for…

O que queremos é ver nosso querido Brasil tendo dias e anos melhores. Que o Criador ajuda a nossa Presidente a colocar em ordem nosso amanhã.

 

Pesqueira, 01 de janeiro de 2015.

Sebastião Gomes Fernandes, Sociólogo, Escritor, Poeta e Cronista.

Membro efetivo e Presidente da Academia Pesqueirense de Letras e Artes – APLA.

 

 

Deixe aqui sua Mensagem




1 - Os campos marcados com asterico (*) são de preenchimento obrigatório.
2 - Dados pessoais como email e telefone não serão divulgados.

  

ORAÇÃO DE AGRADECIMENTO

16ggggggggggrvegvyegvervgereoe0er0e0b0be0bgb-300x225

Sebastião Gomes Fernandes, Sociólogo, Escritor, Poeta, Cronista. Membro efetivo e Presidente da Academia Pesqueirense de Letras e Artes – APLA.

Meu Deus!

Como é bom ter a graça de dizer obrigado!

Estamos chegando a mais um final de ano,

Logo mais um ano novo se apresenta,

Com novos desafios…

É chegado o momento de louvar, de glorificar…,

Renovam-se as esperanças de que a vida seja mais amena.

 

Em nossa labuta diária temos a chance de tornar nossos dias

Mais fecundos, mais alegres, dinâmicos e amáveis.

Porém, esta via-crúcis que nos pressiona deve ser encarada com

Desprendimento e muita fé.

 

Ò Deus! Cada dia tem os seus desafios que devem ser vencidos,

Para tanto temos que contar com Tua misericórdia e benevolência!

Muito extenso parece ser o caminho, tosca as pedras que nos arranham os pés, difícil Mesmo, é escalar as montanhas que se nos apresentam a cada instante…,

A nos exigir tomadas de decisões a favor do bem comum e a nosso favor!

Colocar em prática a caridade como o caminho que nos levará á salvação,

Este o rumo que devemos perseguir com entusiasmo, amor e fé sem limites.

Não nos falte com teu apoio indispensável que nos fortalece para a grande tarefa.

No entanto, é necessário acreditarmos em Ti, e em Teu filho, Jesus Cristo, o Mestre dos Mestres!…

 

Acreditar na continuidade da vida após a morte.

A morte que na verdade é nossa volta ás origens.

É darmos continuidade à nossa missão,

É evoluirmos sempre na certeza de que estamos cumprindo nossa Tarefa…

 

Ó Deus! Sabemos que temos o dever de irmos à luta em busca do melhor.

Contudo, sabemos que a empreitada é por demais, árdua e se não concluída, cabe, portanto, interiorizá-la para que tal semente germine, cresça e dê bons frutos.

 

O que nos levará a marcharmos em favor da esperança

E a favor do bem maior!

E termos a consciência de que é nosso dever amparar,

Solidarizarmo-nos com nossos irmãos em Cristo.

É fazermos o bem a quem quer que seja.

Somos todos irmãos e merecemos:

Entendimento, compreensão e gratidão.

Se assim não agirmos estaremos fadados

A provocar longevidade e muito trabalho árduo,

Para recuperar o tempo perdido,

Dificultando o alcance da paz que tanto buscamos.

Mas, para isto, deste-nos a oportunidade da reencarnação,

Uma forma justa na qual nos dás a chance de melhorarmos;

Mais um prova de Tua compaixão, carinho e amor para com teus filhos!

 

Ajuda-nos a enfrentarmos o mal, as dificuldades, as inconsequências,

O orgulho, o Egoísmo, e a vaidade, que só nos prejudicam!

 

Ajuda-nos a exercermos a caridade e o amor, pois o mundo hoje,

Mais do que nunca carece muito da nossa compreensão e de nossas atitudes,

Firmes nos princípios que o Mestre nos ensinou.

 

Ó Pai! Não nos abandones!

Tende clemência e compaixão para com estas criaturas que Te são devedoras!…

 

Dá-nos um Feliz Natal e um Ano Novo de prosperidade e paz!

 

Pesqueira, 01 de dezembro de 2014.

Sebastião Gomes Fernandes, Sociólogo, Escritor, Poeta e Cronista.

Membro efetivo e Presidente da Academia Pesqueirense de Letras e Artes – APLA.

 

Deixe aqui sua Mensagem




1 - Os campos marcados com asterico (*) são de preenchimento obrigatório.
2 - Dados pessoais como email e telefone não serão divulgados.

  

É NATAL!

16ggggggggggrvegvyegvervgereoe0er0e0b0be0bgb-300x225

Sebastião Gomes Fernandes, Sociólogo, Escritor, Poeta, Cronista. Membro efetivo e Presidente da Academia Pesqueirense de Letras e Artes – APLA.

Festa da cristandade,                                                                      

É tempo de renovação e de reconciliação.

Cada um de nós tem a oportunidade

De louvar e agradecer!

 

É tempo de amar e procurar ser feliz.

É tempo de se fazer uma avaliação

De tudo que se deixou de fazer,

De tudo que se fez.

 

Será que valeu a pena,

Será que fomos fieis e cumprimos,

Com nossos compromissos assumidos

Quando nos propomos vir a este plano terreno?!

A procura de colocarmos em ordem nossas provações,

Nossos objetivos definidos em favor do bem-estar

E melhora como criaturas predestinadas ao bem?!

 

É Natal! Demos graças a Deus,

Por mais um ano de vida…

Por tudo que vivemos e realizamos

Mesmos com falhas, sacrifícios e erros!

Pois, é errando que temos a chance de nos habilitarmos,

A resolver todas as nossas mazelas, deficiências, e pendencias,

Tornando assim à vida mais plausível e realista.

 

Neste Natal, peçamos ao Pai, misericórdia, complacência,

E perdão por nossas intransigências e falhas com relação

A verdadeira expressão da caridade e do amor que negligenciamos!…

 

Neste Natal, preparemo-nos para creditarmos ao novo ano

Que se aproxima nossas esperanças, nossas aventuras

Na busca da compreensão de que a vida é aprendizado constante!

Portanto, festejemos o nascimento do Cristo com muito júbilo e gratidão.

Peçamos ao Cristo nosso Mestre a sensibilidade de nos entender

A nós mesmos. Se assim procedermos certamente conquistaremos

O que de melhor possamos agregar em nossa caminhada…

 

Estaremos ainda nos credenciando a uma vida eterna,

Serena em toda sua plenitude.  

Que a Humanidade desperte para o que de melhor almeja.

Feliz Natal, muita paz, harmonia e sucesso no ano que está chegando!

 

Pesqueira, 20 de dezembro de 2014.   

Sebastião Gomes Fernandes, Sociólogo, Escritor, Poeta e Cronista.

Membro efetivo e Presidente da Academia Pesqueirense de Letras e Artes – APLA.

Deixe aqui sua Mensagem




1 - Os campos marcados com asterico (*) são de preenchimento obrigatório.
2 - Dados pessoais como email e telefone não serão divulgados.

  

O FEITIÇO DA VILA

Por: Walter Jorge de Freitas

17ooooooooourn437vhy83v45bb64nbn655555Ele morreu jovem, mas viveu intensamente o tempo que lhe foi concedido pelo Criador. Soube misturar o ardor dos românticos com a vontade de gozar a vida daqueles que são sempre jovens.

NOEL ROSA mesmo tendo vivido tão pouco, conseguiu tempo para ser boêmio e compor em alto estilo tantas músicas de elevada qualidade. Sem falar nas desconhecidas que ele vendeu a aproveitadores.

Há quem o considere um humorista, pois suas músicas alegraram o bairro de Vila Isabel, o Rio de Janeiro e o Brasil. Ele inovou, mas teve a aceitação dos conservadores.

Nascido em 11 de janeiro de 1910, aos vinte anos já levava uma vida de boêmio apaixonado, talvez para fugir das tragédias que abalaram a sua família.

Noel era um autor cujos versos e melodias surgiam de forma espontânea, de conversas informais, nas farras e nas horas difíceis.

No seio familiar ele conviveu com o drama e a alegria que o inspiravam para compor suas músicas. Os tipos populares, os anônimos e os frequentadores dos botequins e tudo o mais que parecesse desinteressante, serviram de base para a construção de sua obra. Amor, boêmia e ironia alimentaram seus versos.

Foi, talvez, o primeiro autor a protestar contra a corrupção nos serviços públicos através do samba Onde Está a Honestidade? Numa letra cheia de “veneno”, Noel condena os costumes das novas elites e do governo.

Em vez de optar pelo caminho mais fácil e tradicional, ele preferiu o mais difícil: subiu o morro ao encontro de novos parceiros e abraçou poetas negros como Cartola e Ismael Silva e outros.

Quando ele e Vadico se conheceram nos estúdios da Odeon em 1932, o samba e a música popular ganharam uma nova cara.

A polêmica musical que manteve com Wilson Batista foi muito boa para o samba e melhor ainda para o novo sambista que saiu do anonimato.

Assim foi Noel Rosa, irreverente, engraçado, ora triste, ora tomado pela alegria e extremamente irresponsável no que tange à vida desregrada que levou mesmo sabendo ser portador de uma doença tão grave naquela época como a tuberculose.

Último Desejo, Palpite Infeliz, Feitiço da Vila, Feitio de Oração, Pastorinhas, Conversa de Botequim, Três Apitos e tantas outras, ele fez sozinho e em parceria com João de Barro, Vadico, Heitor dos Prazeres, Ismael Silva, Cartola, Francisco Alves, Lamartine Babo e Almirante. Essas músicas foram e ainda são gravadas por intérpretes das mais variadas tendências musicais. E geralmente são bem aceitas pelo público e pela crítica.

No dia 05 de maio de 1937, o Poeta de Vila Isabel encerra o seu ciclo aqui na Terra. O cantor, compositor e violonista parte antes de completar 27 anos de idade, deixando uma lacuna impreenchível no meio musical.

 

Pesqueira, 11 de dezembro de 2014.

Foto: Internet

Deixe aqui sua Mensagem




1 - Os campos marcados com asterico (*) são de preenchimento obrigatório.
2 - Dados pessoais como email e telefone não serão divulgados.

  

[email protected]
[email protected]