Casos confirmados de sarampo sobem para 37 em Pernambuco

Por G1 PE

Campanha nacional de vacinação contra o sarampo prioriza vacinas para crianças — Foto: Reprodução/EPTV

Campanha nacional de vacinação contra o sarampo prioriza vacinas para crianças — Foto: Reprodução/EPTV

O número de casos confirmados de sarampo em Pernambuco aumentou para 37. Segundo o boletim divulgado pela Secretaria de Saúde do estado nesta quarta-feira (9), foram notificados 799 casos, sendo que 284 foram descartados e os outros 515 estão em investigação. Até o dia 2 de outubro, eram 23 casos confirmados por exames.

Os novos resultados positivos para a doença são refentes a pessoas que adoeceram entre o meses de julho e agosto. A única morte por sarampo no estado foi registrada em Taquaritinga do Norte. As confirmações foram feitas após análise do Laboratório Central de Saúde Pública de Pernambuco (Lacen-PE) e a Fiocruz RJ.

Dos casos já positivados para sarampo, três foram no Recife, em Santa Cruz do Capibaribe Toritama, cinco em Vertentes, seis em Caruaru, 14 em Taquaritinga do Norte, além de um em cada um dos seguintes municípios: Frei MiguelinhoBezerros Jaboatão dos Guararapes.

Vacina

Na segunda-feira (7), foi iniciada a campanha nacional para vacinar crianças entre 6 meses e 4 anos. A mobilização segue até o dia 25 de outubro, com Dia D no dia 19. Neste ano, após 5.504 casos de sarampo no Brasil, em 90 dias, o governo federal prometeu verba extra para municípios que cumprirem metas.

Os meninos e meninas que fazem parte da faixa etária priorizada e já tiverem o calendário vacinal atualizado não precisam repetir a dose.

Até o momento, o estado já conseguiu uma cobertura de 98% na primeira dose da tríplice viral nas crianças com 1 ano. Na segunda dose, que deve ser feita três meses após a primeira, está em 74,5%.

Até o dia 4 de setembro deste ano, 507.814 pessoas foram vacinadas com a tríplice viral em Pernambuco, sendo 215.986 doses em crianças de 6 meses a 4 anos. No Grande Recife, uma campanha prioriza a imunização desta parte do público de maior risco.

A imunização deve seguir o seguinte esquema:

  • Indivíduos de 12 meses a 29 anos de idade: 2 doses de tríplice viral com intervalo mínimo de 30 dias entre elas;
  • Indivíduos de 30 a 49 anos de idade não vacinados: 1 dose de tríplice viral;
  • Profissionais de saúde não vacinados: 2 doses com a vacina tríplice viral independente da idade, com intervalo mínimo de 30 dias entre elas.
  • Ainda é indicada a vacinação de crianças de 6 meses a menores de 1 ano que vão se deslocar para municípios que apresentam surto ativo de sarampo. A imunização deve ser feita pelo menos 15 dias antes da viagem.

Sintomas

A Secretaria de Saúde alerta que é preciso prestar atenção nos sintomas do sarampo. São eles: febre, manchas avermelhadas, que começam na cabeça e vão descendo para o restante do corpo, tosse e/ou coriza e/ou conjuntivite.

Esse cuidado deve ser tomado sem levar em conta a idade ou se a pessoa tomou vacina alguma vez.

Também é preciso ficar em alerta para casos de pessoas com história de viagem para locais com circulação do vírus do sarampo, nos últimos 30 dias, ou de contato, no mesmo período, com alguém que viajou para local com circulação viral.

A notificação de caso suspeito de sarampo é obrigatória. Apresentando essa sintomatologia, é importante ir ao posto de saúde mais próximo para receber a devida assistência.

Entenda o que é sarampo, quais os sintomas, como é o tratamento e quem deve se vacinar  — Foto: Infografia: Karina Almeida/G1

Entenda o que é sarampo, quais os sintomas, como é o tratamento e quem deve se vacinar — Foto: Infografia: Karina Almeida/G1

Deixe aqui sua Mensagem




1 - Os campos marcados com asterico (*) são de preenchimento obrigatório.
2 - Dados pessoais como email e telefone não serão divulgados.