Seu Vídeo Aqui!!!

————————————————————————————-

————————————————————————————

NUVEM DE TAGS

Caso Petrobras não vai interferir na agenda de reformas, garante presidente do Senado

TOPO

Por Gerson Camarotti

BLOG DO CAMAROTTI / G1

Comentarista político da GloboNews, do Bom Dia Brasil, na TV Globo, e apresentador do GloboNews Política. É colunista do G1 desde 2012

O presidente do Senado, Rodrigo Pacheco (DEM-MG), afirmou ao blog que a votação da PEC Emergencial/Pacto Federativo está mantida para esta quinta-feira (25), mesmo com a crise gerada depois do anúncio da mudança no comando da Petrobras.

Essa PEC trará no texto a cláusula de calamidade pública, com os acionamentos dos gatilhos para gastos extraordinários. Para Pacheco, é necessária a votação dessa matéria para viabilizar o auxílio emergencial.

“A pauta está mantido para quinta. Aguardamos a formalização do parecer do Márcio Bittar (relator da PEC) para amanhã (segunda-feira). Pauta importante para viabilizarmos o auxílio”, disse Pacheco.

Para ele, a agenda econômica está blindada e não será afetada pela crise na Petrobras. “O assunto Petrobrás é apartado e não vai interferir na agenda de reformas do Senado”, completou o presidente do Congresso.

Para integrantes da equipe econômica essa garantia de manutenção da agenda de reformas é fundamental para neutralizar a crise gerada com a decisão do presidente Jair Bolsonaro de mudar o comando da estatal.

Com o enfraquecimento da agenda liberal do governo, interlocutores do ministro da Economia, Paulo Guedes, apostam todas as fichas na votação da pauta econômica no Congresso Nacional para recuperar parte da credibilidade perdida nesses últimos dias com a crise envolvendo a Petrobras.

Deixe aqui sua Mensagem




1 - Os campos marcados com asterico (*) são de preenchimento obrigatório.
2 - Dados pessoais como email e telefone não serão divulgados.